Fotos do livro e outras 015                

Leia Mais »

escrito por Synara  no dia 22/09/11  

 Zimbros 227                                                      Lá venho eu com meus pensares e criticas ( bem construtivas, que fique claro aos que possam não me compreender) sobre a situação atual desses animais. Há dias que penso em largar tudo o que se refere a cão, gato, dono, proteção e por tabela a profissão de Médica Veterinária. Me sinto tão cansada desse tema, dessa realidade, dessa luta – no caso minha, de escrever, do site, de tudo que seja  sobre esse tema chatinho que denomino de “mundo pet”. São quase 25 anos debatendo isso, vivendo esse movimento social, lutando na cosncientização da proteção (real)  dos cães e gatos. Satura , não tem como não existir esse “cansaço”. 

Leia Mais »

escrito por Synara  no dia 18/09/11  

Fotos Agosto de 2011 - Maluco Beleza 075 Com compromisso firmado comigo mesma preciso manter meu site em dia. Mantê-lo em dia é deixar algo para que todos possamos parar e pensar; nem que seja por um minuto de leitura. Estou envolvida com estudos para aprofundar todos esses pensares que me invadem e me fazem sedimentar em fundamentos teóricos deixados por tantos outros que observaram a vida e seu ritmo. Com isso hoje deixo, mais uma vez, um poema, alimento da alma que voa…E estou em vôo perene.

Leia Mais »

escrito por Synara  no dia 11/08/11  

Junho de 2011 032 Começo introduzindo esse assunto por meio de  palavras ditas por eminente pensador há séculos atrás: ” ( …) Não se assustem com a palavra ensino. Não se ensina apenas do alto da cátedra ou da tribuna, mas também na simples conversação. (…) O que desejamos é que esse esforço dê resultados.”

Leia Mais »

escrito por Synara  no dia 03/07/11  

                         Junho de 2011 038                             Volto a postar meus artigos depois de quase 6O dias sem atualização.  Não que eu não sentisse necessidade de manter o trabalho e compromisso com o site – tanto é que as respostas aos comentários aqui postados estão em dia – mas novamente  me veio a sensação de estar lutando feito Dom Quixote em meio aos seus devaneios, e nem tendo um amigo Sancho-Pança para me trazer de volta à realidade. É com esse sentimento que me debati durante esses meses sem produzir nada: o vazio do já ter dito e repetido o que está escancarado à frente de todos. E ninguém quer ver. Ou não podem ver? Ou não conseguem ver…    Muito embora fazendo uma analogia com o libertário personagem de Cervantes, não é irreal e nem tampouco ficção a minha luta perante a profissão de Médico Veterinário. Proteger os animais é compromisso de todos, não somente  dos que perambulam em ideais e compromissos firmados, feito eu. Não foi meu titulo de graduação que me fez protetora dos cães e gatos ( espécies com as quais melhor lido, mas essa proteção se estende ao todo animal) mas sim uma tomada de consciência que tem raizes profundas no  meu ser. Por trazer essa postura como ser humano é que me tornei com o decorrer dos anos uma critica voraz ao rumo que tomou a convivência – e conveniência – dos cães e gatos junto às pessoas. 

Leia Mais »

escrito por Synara  no dia 22/06/11  

Zimbros 191Estou com a mente cansada e por isso me recolhi nos textos que publico com mais frequência aqui no site. Assim como, me afastei dos meus escritos todos ( livros, artigos em geral, crônicas, enfim, meu lado de quem se dedica a escrever, pesquisar e observar o mundo e a sociedade atual), segui apenas com os trabalhos diários e necessários ao viver.  Normal passar por esse vazio mental – eu pelo menos passo – para quem escreve. Quando ocorre esse vazio,  me percebo em reabastecimento, em todos os sentidos. E me respeito no que posso.

Leia Mais »

escrito por Synara  no dia 28/04/11  

Zimbros 228 O ato de escrever é em alguns momentos, épocas e dias da vida, mais interno do que externo; talvez uma necessidade do escritor de se reabastecer, portanto, escreve por dentro e para dentro.  O  meu olhar mais critico adormeceu por esses dias e veio uma sensiblidade que pertuba por que me faz rever caminhos mais intimos possiveis dentro do processo do meu auto conhecimento,  e faço esses exercicios de vida entremeada pelos bichos, minha luta maior na vida, acho eu. Mas não estou com estimulo e vontade de opinar, criticar e ensinar por meio dos meus textos, geralmente longos, que posto aqui sobre os cães e gatos.  Hoje vou de poesia, protegendo os gatos e a mim.

Leia Mais »

escrito por Synara  no dia 16/04/11  

 Agostosetembrooutubro de 2010 zimbros 146                                                     Essa frase que intitula esse artigo condiz com a mais pura verdade sobre mim e sobre como atuo na profissão. Desde que me formei em Medicina Veterinária minha vida se mistura por completo aos cães e gatos. Quando me refiro a essa completude é porque, praticamente, não separei minha vida pessoal ( mas a particular e privada, direito de todos, essa mantive e mantenho) da vivência com a profissão. Sempre me percebi vivendo , experimentando, estudando, convivendo, aprendendo, sofrendo, gostando, gastando e amando essas duas espécies que são os cães e os gatos. Como se meu consultório fosse o meu cotidiano. E era. Protegi no que pude essas espécies, muitas vezes sucumbindo, mas tentando aprender a lição que possui uma importância grande na vida de qualquer um de nós: a lição do desapego

Leia Mais »

escrito por Synara  no dia 18/02/11  

                                                     Zimbros 251   Toda condição que soa comunicação, noticias, acontecimentos, fatos, evidências, projeção social ( aqui mora o perigo!) deve sempre ter cautela com o que vai dizer e de que forma será explanado. Sempre tem um curioso, ou leitor assiduo, que com alguma astúcia pega a noticia, ou o fato, ou a reportagem do dia, a imagem do dia, e pode  com surpresa,   reconhecer autoria de determinadas palavras ( texto de livro publicado) que foram jogadas emcima de respostas de um entrevistado. Pois foi o que aconteceu comigo e com o tal Jornal Noroeste com página na internet…

Leia Mais »

escrito por Synara  no dia 30/01/11  

  Paloma                                                    A Tânia,  personagem real desse caso clinico que vou contar para vocês, é minha cliente há muitos anos, talvez uns 15 anos. Comecei atendendo o Alemão, um Canarinho que ela cuidava com amor e dedicação. Nessa época eu nada entendia de aves, mas fui buscando apoio com um colega – Boher – que era Médico Veterinário do Zoológico de Sapucaia do Sul , na grande Porto Alegre.  Aprendi algumas coisas e fui dando essa assistência ao pássaro dela. Mas foi somente para ela – por insistência dela – que cuidei de pássaros engaiolados. No meu entender eles são de Deus e da natureza que os acolhe com tanta categoria. Não tolero mais ver um pássaro cativo de um coração humano. Coração egoista.

Leia Mais »

escrito por Synara  no dia 19/01/11