Meus gatos e amigos


 DSC00098                                                     Fechada de ciclo em uma vida é algo que pode impactar e deixar saudades. Ou quem sabe uma nostalgia que vem, vez que outra,  atiçar o coração da gente. Fim de ano traz essa sensação da mesma forma, porque fecha-se um ciclo energético para dar a continuidade do viver. E muitos comemoram a virada do ano, gritando pro alto, liberando sentimento: amor, paz, alivio, “ainda bem que já foi”, ´alegria, exultação, saudade e nostalgia. E foi com esse sentimento de saudade que revi pessoas, que me trouxeram em meio a conversa,  as lembranças de um final de ciclo que fiz em minha vida quando sai de Porto Alegre, há 1 ano e meio atrás.

 

 Dia 28 de dezembro, agora,  recebi uma postagem no site de uma cliente minha – a Mirna – querendo saber de mim, e deixando um recado amoroso sobre a minha pessoa. Começa dizendo assim; ” Não sei se tu vais lembrar de mim, sou a dona da gata Lula que tu a atendeu  para mim..(…) Lembra da Mara do Toby?  Estamos em Perequê -SC….e seguiu o email…

Li tomada de um contentamento do fundo do coração. E foi inevitável não lembrar da minha casa em Porto Alegre, do meu consultório, dos meus gatos, dos meus cães, da minha rua, do meu bairro e dos meus clientes. Por caracteristica pessoal sou um ser muito sincero. E isso acaba fazendo com que muitos me percebam “antipática” – nem sei se seria esse adjetivo – frente a esse jeito de quem diz o que precisa ser dito. Por outro lado, essa forma sincera de ser sempre se somou ao meu coração. E por meio do meu consultório,  em vivência clinica diária, meus clientes – aqueles que entenderam a forma que eu vejo a Medicina  Veterinária – ficaram amigos,  e suaves amigos.

No mesmo instante que li a mensagem da Mirna, a retornei, dizendo que estava em outra praia perto e que eles podiam vir me ver,  se quissessem. Dia 30 de dezembro se celebra esse  encontro entre mim , Mirna, seu esposo, a Mara e o Moacir – outros grandes amigos. O Toby – o cão da Mara – morreu ao meu lado e do dela,  se foi de velho, cansado que estava da vida fisica. Toby era paciente assiduo e “companheiro nas férias”, pois o Moacir e a Mara, às vezes, deixavam ele comigo quando  tiravam férias. Nessas idas e vindas do Toby ao consultório tive uma troca de vida com eles. Ficaram amigos suaves na minha vida.

E nesse papo vai , papo vem, perguntaram como eu estava me sentindo em não estar hoje em dia clinicando, perguntaram dos meus gatos,  onde ficaram, se eu voltaria…a conversa foi fluindo mansa, fui falando, contei de alguns planos profissionais, falei da escrita dos meus outros livros, de como me sentia aqui, enfim, uma saborosa conversa, numa manhã que antecede o fim do ano de 2010, tive com esses clientes amigos.

Assim que sairam,  fui invadida por uma saudade dos meus gatos, dos meus bichos, aqueles que tive que deixar por contingência da vida,  e dessas fechadas de ciclo que alguns passam – ou fazem – em suas vidas; como eu fiz com a minha. Gosto dos felinos, meus clientes sabem disso. Para mim são especiais. E ter que  dar,  cada um dos meus gatos,   para cada amigo que aceitou cuidar de um gato meu  ( eu tinha 16)  foi uma emoção que me cortou e me fez chorar muito, até mesmo depois que já estava morando fora de Porto Alegre. Mas me entendo, entendo de bicho, entendo de gente – por que também sou  – e sei que para alguns,  encerrar ou dar um tempo em determinada àrea da vida pessoal é quase um destino…

  fevereiro 2010 232                                                   

   Meus gatos, meus amigos. Ainda os observo muito, estudo muito sobre eles,  tudo neles me fascina, me instiga,  e sei que ainda vou lançar o livro com o  meu ponto de vista sobre essa espécie sensivel e fugaz. Zassazssz!!! Sumiu o gato! Ligeiro, astuto e de uma inteligencia punjente. Desconcerta, quem pára e vê.

Mas a saudade dos meus gatos amainou logo após de ter tido esse encontro com meus clientes,  que vieram me vistar nesse mar de Dezembro,  que desponta a ponta do verão. Mar, doce, mar…Encontros, despedidas, lembranças, saudade, amor, compaixão, desprendimento, tudo isso estou vivendo na virada do ano e me refazendo como ser humano. 

                                                      

                                                     Novembro de 2009 282

E finda o ano de 2010 amanhã, e por isso, que ainda me ler a tempo: Feliz Ano Novo. Muita Paz à todos. E sigam seus destinos com lucidez e amor no coração. Isso gera  consciência. E deixo expresso meu carinho e agradecimento por todos que acompanharam meu site no ano que já se vai…

 

 

Até o próximo artigo.

7 Comentários


Teresa
em

Querida amiga quanta saudade de ti, passo de vez em quando pela casa da 17 de Julho e sempre me lembro de ti e dos teus gatos.O Bolinha e os outros meus gatos estão bem.Passarei a virada do ano com o Cabeção, hoje chamado de Gatofredo, continua gordo mas corre e brinca bastante com os outros gatos da Lu e do Mauricio.
Feliz 2011, com muita saúde e paz.
Beijão



vera
em

Oi Dra!!!!

Belo encontro para um fim de dia, em fim de mais este ano 2010….

Nós , “cuidadores de felinos”, sabemos entender outro amante destes!!Lindos….como se dessem mil laços em nossos próprios “rabos”, nos tecessem em suas artimanhas, e nos encantassem com sua presença, inteligencia….

Que 2011 nos faça refletir sempre sobre nossa existência e mais perfeitos sejamos….e ainda em nossos corações não falte abrigo para solidariedade, amor, compaixão p/ com qquer ser vivo.

Te aguardamos em seus escritos simples e tão pungentes, tocando nossa alma.

Abraços calorosos, saudades .

Vera



synara
em

Oi Milene. Que 2011 seja genosros contigo. Obrigada pelas palavras.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Oi Tereza!! Bom te ver pelo site..O Cabeção teve uma história especial. Cuidem bem dele por mim. Um dia talvez relate o caso dele aqui, e ai precisarei de fotos atuais dele. Se puderewm me mandem as fotos. Olha só…sem querer tu me inspirou trazendo-me noticias dele…
Querida, que 2011 seja um ano de farturas sentimentias e materiais, esses o suificiente que a vida pede..Junto ao marido e filhos.
Saudades de todos vocês, também.
Beijo!
Synara



synara
em

Oi Vera! E vivam os gatos!
Temos que ter uma humildade frente a eles para uma convivência harmoniosa, isso eles já me ensinaram, em tudo que busco nas suas reações comportamentais

De fato, que o ano de 2011 seja mais humilde como um todo, pois ela, a humildade, que oportuniza a solidariedade fraterna.

Recbi teu e-mail, li, todinho. Bom saber noticias de vocês por ai, na serra do Rio de Janeiro…Fique ao lado da tua mae o quanto der..Ela está cumprindo o ciclo dela…Paciência…mas pelo que me falas isso te sobra. Não repondi direto porque acabo dando mais atenção ao e-mails do site. Mas estava ciente que tinha e-mails atrasados e que tinha – tenho – que responder. Além disso, um “viruzinho malandro” me pgou e tive uma Labirintite Viral, isso me desconfortou por quase 2 semanas e me tirou de ação cotidiana, deixando rastros de atividades para traz. Agora estou correndo para dar uma equilibrada.

Acabei,também, de me envolver em um projetinho literário de escrever crônicas sobre a temporada da praia onde moro. Quando os “viruzinhos me derrubam” parece q



synara
em

continuando.. ( meu gato pulou no colo, me desconcentrou, e bati no enviar sem querer)
parece que volto mais inspirada e motivada e cá estou atulhada de escritos. Mas como para mim escrever não é trabalho tão somente, é da mesma forma prazer…passo horas digitando com a cabeça solta deixando que desça a fonte…escorra e que se transforme palavras…e histórias.

Mas tenha um 2011 de paciência e inspiração , da mesma forma (ah, teus quadros estão na parede do meu quarto. Com o “naufrágio” me divirto com ele, o coloco em váris posições na parede e tenho imagens – pinturas – que se modificam. Bem interessante…Que possa ter saúde, alegria, produção, vida cotidiana, marido, gatos, natureza como companheiros desse novo ciclo.
Um beijo!
Synara



Vera
em

Obrigada Synara,

Sem palavras!

Voce me é uma amiga mui preciosa d+ d+…d+……..por isso!!!!Ou seja, pelo que és do fundo de sua alma.

Bela.

bjos tbém, oportunamente escreverei.

Vera


Comente