Sindrome Prostática


Sindrome ProstáticaA incidência das alterações prostática nos cães é bastante significativa quando estes alcançam a idade adulta, geralmente após os 5 anos de idade, tendo como 9 anos a idade média para a manisfestação clinica. Esta sindrome engloba diversas afecções prostática, tendo a hiperplasia como principal caracteristica, e se manisfestam por sintomas idênticos.

A próstata é uma glândula hormodependente a qual vamos encontrar receptores dos estrógenos, dos progestágenos e dos andrógenos, assim como outros. A testosterona ( na forma de diidrosterona) atua sobre esse órgão alvo; onde essa conversão testosterona – diidrosterona encontra-se elevada em grau considerável levando a um aumento desses receptores hormonais.

Temos como causas principais das afecções prostática: hiperplasia prostática ( grande frequência), prostatites ( média frequência), metaplasia escamosa ( média frequência), câncer e cálculos prostáticos ( baixa frequência).

Sintomas comuns a essas afecções: Estado geral atingido, embora possa ser sinal clínico insidioso, nem sempre verificado. Nesse caso teremos perda do apetite, de peso e de energia. Sendo muito frequente associar-se com o estado natural da velhice. Sintomas urinários são bem frequentes, como a disúria, a estrangúria e depois a incontinência. Também verifica-se hematúria e piúria. Sintomas digestivos através da coprostase (tenesmo). Encontram-se também sintomas locomotores com alteração da marcha, com o dorso encurvado, trem posterior rígido e com as patas afastadas, sintomas esses traduzindo o quadro de dor.

Complicações das afecções da prostáta são: Cistite e hérnia perineal. A cistite geralmente ocorre por causa da retenção urinária ( alcalinização da urina por retenção leva cistite hemorrágica). A hérnia geralmente ocorre pela coprostase que leva a um megareto que é empurrado com a prostáta quando há esforços expulsivos inserindo-se nos fundos- de- sacos-peritoniais.

Em minha rotina clínica diária estabeleço vários diagnósticos relacionados a próstata. O último deles foi no dia 30 de Julho. Vamos ao relato do caso:

Cão da raça Poodle, com 13 anos de idade que atende pelo nome de Amigo. Seus proprietários me ligaram apreensivos quando perceberam a presença de sangue na urina ( hematúria) e que o Amigo estava inapetente, abatido e com vômitos. O Amigo é meu paciente desde os 2 meses de vida; mas como eu estava viajando foi chamado outro Médico Veterinário para atendê-lo quando da manisfestação do quadro de hematúria. Conforme relato dos proprietários o colega aplicou duas injeções ( aintiinflamatório e uma antibiótico a base de penicilina) e suspeitou de problema renal.

Quando recebi a ligação deles eu já estava em viagem retornando à Porto Alegre e no outro dia já pude atendê-lo.

Ao exame clinico percebi: Apatia geral e vômitos em quantidade considerável; na palpação abdominal percebi dor na região epigástrica e dor na região hipogástrica com presença de uma massa de tamanho grande. O Amigo caminhava com dificuldade mantendo as patas posteriores afastadas e o dorso encurvado; procurava urinar e pude observar disúria e estrangúria fazendo com ele emitisse urina sem força e em pequenas quantidades.

De pronto a minha suspeita clínica recaiu sobre alteração prostática. Procedi com um toque retal e pude perceber hipertrofia da próstata com superficie irregular. De imediato fiz coleta de sangue para hemograma, dosagem de creatinina e fosfatase ácida; assim como exame de urina. Solicitei uma ecografia abdominal.

Enquanto aguardava resultado dos exames o Amigo foi colocado no soro com ringer lactato, anti-emético e medicação para gastrite, pois cheguei a conclusão que o vômito e a dor epigástrica ocorriam por lesão da mucosa gástrica em consequência do anti-inflamatório que o colega havia previamente aplicado. Dentro de pouco tempo percebi melhora no quadro do vômito e redução da dor no estômago.

O hemograma revelou uma discreta anemia com presença de anisocitose, o que não me causou preocupação; até por que a alimentação do Amigo deixava a desejar em termos de equilibrio nutricional ( ele é um pouco avesso a ração), assim como pela idade e pelo fato dele ser portador de ICE (Insuf. Cardíaca Esquerda) vinha controlando-o com exames semestrais de urina e sangue e pude ver que esse grau de anemia aparecia em outros exames. Ele também vinha recebendo Complexo B já a alguns meses. A série branca do hemograma também não se apresentou com alterações importantes, mas ai atribuo ao fato dele ter recebido o antiinflamatório antes da coleta do sangue, possivelmente diminuido as reações celulares inflamatórias.

O exame de urina acusa processo inflamatório urinário sem gravidade.

Na bioquimica sanguínea creatinina dentro dos padrões normais e fosfatase ácida também. O fato da fosfatase ter dado normal nos sugere neoplasia.

Na ecografia encontramos cálculo vesical de 5 mm de tamanho e uma próstata hipertrófica com 5 cm de diâmetro e com mucosa irregular. Creio que o cálculo vesical tenha sido uma achado acidental e que não seja a causa da hematúria.

Como conduta terapêutica optei por corticoterapia a base de dexametasona para controle do processo inflamatório e dor por 3 dias seguidos com redução de dose e imediata antibioticoterapia com cloranfenicol na doseagem de 50 mg/kg a cada 24 horas por 30 dias. Decidi por esse antibiótico por ser capaz de penetrar no parênquima prostático. Quando percebi melhora no estado geral do Amigo que ocorreu em 48 horas procedi com orquiectomia ( castração) para que ocorra hipotrofia da próstata.

Dentro de 30 dias pós-castração ele será submetido a nova avaliação ecográfica para ver se houve redução da glândula e quais serão as novas condutas a serem empregada caso venha a se confirmar neoplasia. Não creio que eu vá submetê-lo a retirada da próstata caso venha a se continuar suspeitando de neoplasia. Primeiro em face da idade avançada e também de todos os riscos que envolve essa cirurgia e seus sequelas, tendo que avaliar custo-beneficio. Tudo isso após a segunda ecografia será amplamente discutido com os proprietários.

Hoje o Amigo está disposto, bem, se alimentando normal, sem hematúria e bem melhor da disúria e estrangúria.

Abaixo estão anexados os exames laboratorias laudo-laborvet-final-amigo.pdf

laudo-amigo.doc

11 Comentários


Eliane
em

Tenho um cão mestiço com poodle de 13 anos com diagnóstico de hiperplasia prostática, estive pesquisando na internet e vi um medicamento que trata essa afecção diminuindo o tamanho da próstata: Ypozane.Esse medicamento é eficaz mesmo? Obrigada.



synara
em

Ola Eliane! Não conheço esse medicamento. Eficaz é castração em caso de sindrome prostática! E veja bem teu cão é velho, mas vence bem uma cirurgia se estiver em boa assistência anestésica. OK?
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Maria Lúcia Rebello de Carvalho
em

Olá Synara!Tenho um lulu da pomerânea que ,agora, com 12 anos passou por um caso clínico parecido com do amigo .Foi castrado em dezembro de 2008 .Só agora diminuiu a gastrite e está defecando bem . Mas aquela glândula peri anal está tendo que espremer a cada 3 semanas ,pois senão começa a arrastar o rabo e fazer força para defecar ,quando diminui a quantidade de fezes ,mas uma vez espremida tudo se nomaliza.
Ele está engordando muito também ,tenho medo pois é cardiopata (endocardiose Moderada ,ainda om poucos sintomas ) come 02 vezes ao dia um pouco de carne com aveia,não é muito ,mas em sua vida toda ele negou alimento eficava até 02 dias sem comer.Está caindo o pêlo não quer passear(acho que isso até era de se esperar)Agradeço pois suas informações me ajudaram muito na escolha do tratamento.Sou médica ,mas quando se trata de filhos cachorros ficamos desesperados como leigos…
Gostarria de sua opinião
Muito obrigada
Maria Lúcia



Maria Lúcia Rebello de Carvalho
em

Olá Doutora,
A respeito do eagle um lulu que a senhora já conhece de carta . Cheguei a mandar esta carta para o jornal ,tamanha indignação .

Violência Gratuita na Praça do Ò
Sou uma feliz proprietária de um pequeno Lulu da Pomerânea idoso que teve que passar uma situação de Humilhação , agressão verbal e pública por conta de um casal equivocado.
Estava passeando em um gramado em frente a Praça do Ó na Barra da Tijuca .Meu cão tem 12 anos , manca de uma perna e tem sofrido muito de constipação intestinal, devido ao aumento da próstata , foi tratado com castração em Dezembro para que a próstata diminuísse para que pudesse evacuar sem problemas,Houve melhora do quadro , porém , esta semana ele começou a ter de novo dificuldade para evacuar sentindo muita dor abdominal e fazendo várias tentativas em vão . Estava eu com ele em volta de uma árvore e ele forçando sem conseguir o intuito ,começou a tossir pelo esforço feito por causa do coração. Quando , de repente , aparece um homem aos berros dizendo para eu recolher o” cocô “que ele havia visto “ sair “ do meu animalzinho . Eu respondi que ele só estava tentando fazer , mas não o fez . Ele , não satisfeito , começou a procurar em volta da árvore e achou um “ cocô “ de outro cão e gritava para eu me abaixar e recolher. Estupefata com a situação ,eu só dizia que meu cão era doente e que só estava tentando fazer .Não contente com isto ,começou a gritar e dizer que eu seria responsável por toda a doença que as crianças que ali estavam , adquirissem ..Este gramado , em frente a praia , realmente ,tem muitas crianças que ali freqüentam com mães ,babás , e seus próprios cachorros , geralmente é um contato amistoso e gratificante entre crianças e cães ,visto que elas aprendem muito com o contato com os animais.
Os berros continuaram , até que a esposa do sujeito recolheu o “cocô “ do outro animal me chamando vária vezes de “Porca” .Algumas mães ouvindo ele gritar começaram a falar impropérios para mim.
Me senti como se estivesse na idade Média , sendo insultada , pronta para ir a fogueira .
Não sou advogada mas acho que sofri Calúnia , Discriminação ,constrangimento ,violência verbal e outras coisas que só um especialista me diria .
Não tenho filhos ,este cão é meu grande companheiro, além de estar preocupada pelo seu sofrimento , pois sai dali para o veterinário , tive que passar por toda esta humilhação pública e notória .
Sou totalmente a favor da posse responsável por parte dos donos de animais ,também totalmente a favor do recolhimento de seus dejetos .
Se estivesse em um país ,onde respeitassem integralmente e rapidamente o direito de todos, sem dúvida processaria este indivíduo .Mas ouvi com unanimidade que não valeria a pena pedir que minha honra ultrajada fosse readquirida .Todos no mundo tem direitos iguais mas uma figura de mulher passeando com um cão idoso parece que é alvo fácil paras pessoas sem equilíbrio. Se fosse um assalto será que este senhor defensor dos bons costumes e da saúde das criancinhas estaria pronto para enquadrar o ladrão ?
Fico aqui meio apática sentindo um vazio , este , sim , psicossomáticamente ruim para minha saúde sem ter como agir . Me ajudem se puderem. SOS para uma época em que um simples cão é o exemplo mais próximo de natureza que conhecemos na vida urbana , não deveria ser atacado com tanta covardia , visto que também tem seus direitos como fiel trabalhador , fiel companheiro do homem por tantos séculos .
Que violência é esta que um cidadão não pode dar um simples passeio com seu cão com o perigo de ser atacado covardemente por um casal que acha que pode acusar ,julgar e condenar em praça pública uma mulher e um cachorro doente ? Fica àquela pergunta que pulsa no coração de todos os brasileiros .ONDE È QUE NÒS ESTAMOS

Querida doutora ,
Ovetrinário que examonou acho que o abdome estava meio distendido com meteriorismos,mas que pode ser pela dimimuição , lentificação do metabolismo ,mudar alimentação ,metamucil,buscopam e observação .A glandula estava ok.
Obriga,aqui vai meu desabafo
Maria Lucia



Livia Lobo
em

Tenho um cão schnauzer”Patrick”,de 4 anos, filho de pai com filha , que há poucos dias apresentou quadro insidioso de distensão abdominal, dificuldade para defecar e urinar, e dor.Levei ao veterinário , que depois de uma certademora no diagnóstico falou na síndrome prostática; pelo descrito com o cão “Amigo” aí acima, pode ser que seja isso mesmo, o quadro é parecido. Procedemos à castração hoje, 21/09/09, porém , como saiu muito líquido ascítico, ele já falou em neoplasia, tumor de Erlich. Sinceramente, não estou confiando muito neste veterinário; será que a síndrome prostática não poderia ter levado a hidronefrose,ou insuficiência renal aguda, e esta ser a causa da ascite? Ele não estava tão debilitado,somente com as dificuldades relatadas e dor.Por favor, alguém me ajude.



Irene Rauber
em

Dra. Synara,
Meu poodle de 10 anos está com hérnia perineal. Não aparenta sentir dores, somente tem dificuldade ao defecar e por isso dou ração pastosa com óleo mineral já há um ano. Preciso fazer a cirurgia e indicaram também a castração. Confesso que demorei a fazer a cirurgia por medo da anestesia e também porque não queria castrá-lo. Há uns dois meses teve inchaço em um olho e a veterinária falou ser dos dentes e indicou remoção do tártaro com anestesia. Sugeriu os dois procedimentos na mesma ocasião. Preciso agir, não posso esperar mais. Queria sentir confiança num profissional veterinário pois tenho muito medo de perdê-lo, não quero entregar sem ter certeza do melhor. Gostaria de saber se vc. atende em Porto Alegre e o endereço. Aguardo seu contato e agradeço antecipadamente se puder pelo menos me dar uma opinião. Abraços.



Synara
em

Ola Irene. Não atendo mais em Porto Alegre. Trabalho com consultorias on-line, mas essas tem um custo por eu particularizar os casos e orientações. Se, realmente, o diagnóstico está correto o melhor para teu cão é a cirurgia para a correção dessa hérnia perineal. A castração é indicada se cursa junto uma hiperplasia de prostáta. Não precisas ter medo da anestesia, se teu cão for assistido em uma clinica por bons profissionais e equipamentos adequados, os riscos caem quase a zero…Quanto a não querer castrar teu cão, não tem sentido, Irene, salvo se tu usa ele como reprodutor. A castração dos animais de companhia pode trazer beneficios de convivência estreita com as pessoas e, também, em alguns casos, como prevenção da saúde deles. Na minha opinião os dois procedimentos não devem ser feitos ao mesmo tempo. Com uma limpeza de tártaro temos “riscos” de invasão bacteriana ao organismo como um todo, e numa reparação cirúrgica de hérnia perineal, teremos sangramento e ao mesmo tempo é uma região também com mais contaminação. Priorize a hérnia, se for isso que ele tem em função dessa dificuldade de defecar. O tártaro façam a retirada depois. Ele já fez ecografia abdominal para avaliar o tamnho da prostáta? Fez algum hemograma básico? Fez dosagem da bioquimica para avaliar a função renal dele? Esses exames, ajudam a que a cirurgia possa ser bem conduzida.
Tua preocupação tem sentido, por que a redução de uma hérnia perianal exige experiência do cirurgião. Eu gosto muito do atendimento da Clinica Veterinária do Forte. Procure o endereço deles direitinho – é na Av. do forte em Porto Alegre. Boa sorte.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



irene
em

Muito obrigada pela resposta!
Vou procurar a Clínica do Forte. Mas gostaria de saber onde vc. está atuando agora, se possível vou ao teu encontro. Quanto a cirurgia, existe risco pós operatório por infecção pela área ser de maior contaminação? E os fato de estar com bastante placas de tártaro as bactérias não podem migrar durante e após a cirurgia? Por isso pensei em limpar antes. E qual o risco se deixar assim? Ele foi diagnosticado há algum tempo já e não evoluiu muito. Já fez ecografica sim e a próstata estava aumentada, mas o radiologista falou que era normal em cães dessa idade. MUITO obrigada denovo. Li muito a seu respeito no site e vi que és uma escritora, vou comprar o livrom, fiquei muito a fim de ler. Adorei teu site, teus escritos, queria muito mesmo que estivesse aqui em POA ainda pra me socorrer. Me sentiria confiante, sabendo que meu amor estaria em tão boas mãos. Abraços fraternos também pra vc.
Irene, mãe e cuidadora de Fred Frederico Vida e Alegria.



Synara
em

Oi Iirene. De nada. Atualmente não atuo com consultório, apenas com consultorias on-line. Se tiveres interesse encaminha um e-mail que te oriento como proceder para ter essa consultoria como apoio ao caso da teu cachorro.
Abraço.
Synara



Fabiana Roque
em

Olá Dra Synara!
Em fevereiro do ano passado resgatei um cãozinho da rua. Estava super debilitado, fiz todos os exames possíveis e hoje ele está super forte e saudável. É o xodó da casa. Não sabemos ao certo qual a idade dele. Castrei e durante a cirurgia foi encontrada uma hernia na qual foi retirada.
Creio que em algum momento deva ter sido atropelado já que possui uma grande cicatriz em uma das pernas traseiras.
Ultimamente notei que após defecar, fica por alguns segundos andando na posição, como se fosse fazer mais, mas, nada sai e o músculo do anus fica bem saliente.
Estou preocupada…Pode ser um sintoma de prostatite?
Obrigada!



Synara
em

Oi Fabiana. Não tem por que pensarmos em prostatie em face dele ser castrado. O que ele apresenta é um quadro compativel com tenesmo ( dificuldade para defecar) e que tem várias causas. Pela tua descrição parece que ainda fica restos de fezes e que ele não consegue eliminar…Tem dado alguns ossos para ele? de costela, galinha? Algo mudou na alimentação dele? Como pode ser uma irritação do colon…parte final do intestino…As fezes que saem são duras? Tem diarréia? Precisas fazer essas observações e seguir acompanhando se isso vai persistir. Num primeiro momento não vejo maiores problemas se ele está bem de saúde como um todo. Vale a dica de dar óleo mineral ( nujol) uns 5ml por via oral 1 xo dia por uns 3 dias….Esse óleo não é absorvido, apenas passa direto pelo intestino e vai faciltar a evacuação dele. Por ai posso te ajudar, por ora.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária


Comente