Cão não sente frio como nós humanos


amigao.jpg  Estamos entrando, nas regiões sul e sudeste,  dentro de poucos meses na chamada estação inverno, embora já temos periodos de baixa temperatura mesmo nessa época de outono. Como sou observadora das relações humanas com seus animais de estimação, vejo cães vestidos – agasalhados – sem necessidade nenhuma. Creio que o motivo principal que faz com que os donos de cães vistam seus animais com roupas é o total desconhecimento de como reagem tais animais ao frio.

Eles diferem em muito na fisiologia térmica-regulatória em comparação a nós seres humanos. Suas temperaturas basais são maiores que as nossas ( entre 38 à 39,5 º C),  já dando maiores condições de suportarem o frio. Outro ponto são seus pêlos que fazem a “muda” – ciclo piloso – conforme as estações sendo que no inverno são mais densas. Suas peles também são mais espessas, mais soltas e com mais camada de gordura no tecido subcutâneo em comparação a nossa; e eles fazem,  também,  suas termo regulações através da respiração – arfando e liberando o calor interno quando no verão e diminuindo esse mecanismos quando em épocas frias. Além disso,  o mecanismo cerebral  deles é mais apto a provocar um leve tremor com o intuito de gerar calor e assim que começarem a se movimentar  esse calor se “espalha” mantendo  em perfeita harmonia suas temperaturas.  (Esse ponto está bem abordado no meu livro ” Cães, Donos e Dores humanas” quem tiver interesse em saber mais sobre isso comprem e leiam.)

Outro fator fartamente discutido e debatido por mim quanto ao acessório roupas aos cães é a visão mercenária do “mundo pet” ao induzir que as pessoas creiam que os cães sentem frio como nós – a chamada humanização canina. E percebo os próprios colegas afirmando que esses animais precisam ser vestidos. A meu ver esses colegas precisam conhecer mais a espécie que tratam;  e vejo que nas questões fisiológicas e comportamentais dos cães estão deixando a desejar nos seus conhecimentos.

 Por incrivel que pareça, vejo cães até com toucas e sapatos! Uns dirão: “Mas meu cão gosta da roupa”! Ele não gosta,  ele foi habituado e condicionado a isso, apenas. Tenho certeza que muitos deles quando recebem  pela primeira vez esse artigo chamado vestuário canino sentem-se desconfortáveis, muitos deles,  no incio, fazendo de tudo para tirar o que os seus sentidos animais não reconhecem como parte de seus corpos e necessidade de uso.

A fisiologia canina não sofreu alterações nas suas termo regulações com o decorrer dos anos, então,  por que há 15, 20 anos atrás os cães não eram vestidos?? Por que não existia o “mundo pet” mercatilista a induzir vendas e mais vendas. Hoje – um grande absurdo de consumo desnecessário – há até mesmo grife e “modelitos” para esse pobres palhaços sociais que os cães acabaram se tornando. Há roupas para animais tão ou mais caras que um vestuário humano.

Isso não é o materialismo exacerbado e descontrolado que invade o nosso mundo aos dias de hoje? É! E os pobrezinhos dos cães sem nada disse entender e sem nada disso precisar como necessidade básica a seu bem estar fisico. E vá distorções de valores!

 Quantos cães – só não percebe isso quem não quer –  que vivem soltos pelas ruas e que não são agasalhados vivem e sobrevivem muito bem ao frio. Por que será que outros não? Penso que é  porque seus donos, como já disse, ou são e estão mal informados,  ou ainda, são pessoas que não conseguem ver além do seu “próprio umbigo” e além do seu cão.

O mundo não precisa mais tanto dos cães como a humanidade já precisou por variados aspectos de benfeitores sociais. Se eles hoje fazem parte do nosso mundo, tenham certeza, é mais por dificuldades emocionais variadas que  faz com que os seres humanos queiram ter um cão. A solidão uma delas.

Será que não existem mais seres humanos solidários com seus semelhantes que passam frio e fome? Experimentem sairem de seus mundinhos pessoais e particulares e irem às vilas pobres de suas cidades que verão crianças, adultos e idosos tremendo e morrendo pelo frio.  Caso conseguirem se dignarem a esse passeio verão o que é sofrimento em verdade! Cães são bichos! São rudes e são estóicos por natureza! Seres humanos, não. Sentem frio, fome, desesperança, amargura e abandono social;  e muitos deles sucumbem pelo frio e pela fome. Compaixão aos animais e amor ao próximo!

Vamos ser mais “revolucionários sociais” – no bom sentido – lançando uma campanha de não vestimenta aos animais – que não precisam de fato – e cada vez que pensarem em comprar roupas para seus animais, pensem em comprar e distribuir agasalhos às pessoas que necessitam desse artigo para suportarem o inverno rigoroso das regiões que são atingidas pelo frio. Algumas entidades sociais fazem essa forma de filantropia, de campanha do agasalho, mas nosso mundo  se tornará melhor quando cada um de nós parar de olhar para seu “próprio umbigo”,  onde isso redunda no mais cruel e devastador sentimento negativo que se chama EGOISMO!

Sejamos homens no verdadeiro sentido. Se cada um fizer sua parte muito pode ser mudado. Não podemos depender somente das ações governamentais – onde há muitas falcatruas politicas, inclusive,  escandolosas e despudoradas aos extremos. Façamos nossas criticas à eles, aos politicos, mas façamos a nossa parte também. Se hoje,  por estatisticas comprovadas,  existem mais de 35 milhões de cães domicialiados ( por baixo esse dado),  ou seja,  que vivem junto aos seres humanos, imaginem quantas pessoas poderiam ser ajudadas a amenizarem o frio cortante em suas peles,  se ao invés de vestirem os cães ajudássemos a dar um agasalho ao menos assistidos – nossos irmãos, nossos semelhantes. O mundo precisa de CARIDADE e essa palavra é ampla nas suas ações.

Pensem. E sintam. O mundo dá muitas voltas, hoje quem tem muito amanhã poderá não ter. Essa é também uma lei da vida. Estendam à mão ao próximo! Dêem os primeiros passos dizendo: “Meu cão não necessita de roupa mas meu semelhante inferior a mim na escala social precisa.

Mais um pensar meu que aqui deixo. Em tempo: tenho cães e eles não usam roupas ,  não adoecem e não morrem de frio. Serão meus cães, por acaso, diferente dos seus? Não são!

Até o próximo artigo!

32 Comentários


Andreia
em

Oi Drª Synara, concordo plenamente com vc, pois realmente os valores estão sendo deturpados, as pessoas acham q os animais vão gostar daquelas bugigangas penduradas neles, e muitas pessoas não só compram roupas, q “” da p entender , no sentido de querer q o animal passe frio , mas algumas compram jóias, e de verdade, como se o pobre do bichinho entendesse ou se importasse com isso.Gostaria de saber como comprar seu livro. Também gostaria de dizer q gosto muito dos seus artigos e q nos fazem pensar melhor em vários aspéctos em nossas vidas.Um abraço Andréia



synara
em

Ola Andreia! Obrigada pela tua opinião. Quanto ao meu livro, podes encontrar nas livrarias Cultura do Brasil. Acesse o site da livraria e podes fazer a compra por ali, que eles te enviam. OK?
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



THIAGO
em

Ola Synara, vc tem o direito de ter sua opiniao. Mas digo e repito para quem quiser ouvir que tiro a roupa de meu corpo para dar a um cao e jamais darei uma peça de roupa para um mendigo. Os animais sao seres indefesos esquecidos pela sociedade que jamais irao nos trair. Enquanto um mendigo, sem teto, seja lá o que for irá vender esta mesma peça de roupa para trocar por drogas ou cheirar cola. E um dia ainda irá te assaltar e te esfaquear pelas costas…Quantas pessoas “boas” já nao foram assassinadas por necessitados que elas ajudavam??? Defendo os bichos, tiro comida da minha boca para alimenta-los e tiro minha roupa para agasalhá-los.O ser humano tem que aprender a trabalhar para conseguir as coisas, o animal nao tem conseguir nada, senao as migalhas de uma sociedade hipocrita..



synara
em

Ola Thiago! Opinião postada. A diversidade de ver e sentir o mundo tem que ser respeitada nas pessoas, sim. Veja bem, eu respeito teu jeito de ver essas questões, mas não concordo, vou insistir. Vou fazer uma alegoria para justificar nossas opiniões que divergem sobre esse tema animais x ser humano: Imagine que o mundo ( a vida) é uma grande montanha e que nela há pontos mais planos, onde na escalada podemos parar, olhar ao nosso redor e avaliar as condições de seguir a subida até o cume da mesma, onde poderemos , então, vislumbrar com mais clareza aquilo que estava “oculto” ao nosso olhar, porque conforme vamos subindo ( crescendo)aquelas visões que nos pareciam ser algo se apresentam de forma mais ampla e em plenitude. Isso é o amadurecer do ser humano no seu mais vasto valor. Então, com isso, é comum que algumas pessoas tenham visões ainda “estreitas” sobre nossa sociedade e sobre os animais que hoje fazem parte dela como co-habitantes, sendo considerados em demasia, assim como, sendo desconsiderados pelo aspecto bicho em essência já que são mais estóicos e fortes por natureza. Alguns seres humanos, por inúmeras e variadas situações emocionais, se projetam de forma “romantizada” nos cães e gatos distorcendo suas capacidades e potenciais de bicho. Isso, também, dependendo do “estágio da subida montanha acima”, pode ser considerado maus tratos indiretos aos animais, quando os humanizamos sem serem. Eles sofrem por esse fato, e muito! Quanto a hipocrisia social tens toda razão, está demais!! Mais hipócritas, ainda, aqueles que por estarem numa situação privilegiada na pirâmide social, julgam a dor humana baseados em fatos meramente superficiais e egoistas; onde a própria midia como um todo reforça: Bate, mata,ele é pobre, é mendigo, é drogado, vai te esfaquear na próxima esquina!! Mas veja bem, caro Thiago, o “mal” não escolhe os letrados ou iletrados para se manifestar. A maldade não está somente nos desvalidos, assim como há os “bandidos” nesse meio dos mendigos como falaste, há muito BANDIDO trajando terno e gravata, nos seus carrões do ano, na suas carteiras recheadas fazendo “calar a midia” quando convém a interesses pessoais e maiores. Há pedofilia, há estrupo, há incesto, há crimes, tem pai e mãe matando filhos, tem filho se drogando, chutando pais, agredindo professores, tem marido matando mulher, tem mulher matando marido,tem garotos “bem criados” queimando mendigos, indios, tem de tudo em tudo que é local do mundo humano. Isso é dor humana, meu caro! Penso que o que nos falta no social é CONSCIÊNCIA E ÉTICA e ambas não dependem de classe social e sim de “reforma intima” no âmago de cada ser! Não achas?? Com essas duas virtudes que é do homem, podermos amar o próximo ( até os desvalidos e bandidos, por que não?)e ter compaixão pelos animais que são brutos, fortes e vivem em um universo mais puro em comparação aos homens, por que não julgam, não criam leis ( moral) conforme interesses maiores, mas são bichos!! E estão a milhares de distância de nossa evolução e do nosso sentir. Te deixo uma frase para refletires: ” Um dia, inevitavelmente, hás de encontra-te contigo mesmo, e só de ti depende que seja a mais amarga de tuas horas ou o melhor de teus momentos” Isso, essa frase, essa metáfora, acontecerá, virá à tona no intimo de cada um de nós, quando o ser humano atingir o cume da longa estrada que se chama VIDA HUMANA.
Muitissimo obrigada pelo teu comentário aqui postado. São discussões saudáveis e pontos de vista diferentes que nos fazem lutar pelo bem de todo o universo.
Meu fraterno abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Vera
em

A intuição!

Dra Synara,

Ando na fase de muita correria, mas naõ pude deixar de ler seus artigos e hoje, tento acrescentar algo para nós todos pensarmos.O Thiago…

A desilusão , o sofrimento (já tive prima sequestrada, estrupada, morta,(deixou um filho bebe, ela foi comprar sua chupeta as 19 hrs numa farmácia perto de casa e nunca mais voltou…) … MORTA, por filhos de “papai juiz “, DROGADOS, ….) bem, assim, muita e muitas coisas vimos na vida de ruim no ser humano…não só nos pobres, que isso seja escrito muitas vezes por todos nós.

MAS…Não ajudar, não ser solidário com os seres humanos….pra mim, seria como desistir de minha caminhada, meu aperfeiçõamento como pessoa e alma imortal`, seria como entregar minha vida a estes seres brutais….eu desistiria de ter uma vida plena….e eles estariam ganhando.

Desta forma, desenvolvi meu dom da intuição….acho, que nós esquecemos muito que temos este dom….olhar e perceber, quem relmente precisa de ajuda, quem é digno dela….quem vai “responder” de forma positiva a ela…e não seremos “esfaqueados pelas costas”( e quando for, e muitas vezes somos sim…….se me deixarem a vida, levanto e recomeço como antes…) ….mas, um dia saberemos que mudamos algo pra melhor…que fomos seres humanos de forma integral….na verdade, SEMPRE sabemos quando algo vale a pena.

Nossos animais merecem todo nosso carinho, somos responsáveis por eles….mas não podemos, a meu ver, sermos excludentes, pensarmos que seremos humanos se dedicarmos tudo que temos apenas a eles!!!Essa é uma fuga desesperada, mas vamos pensar….”GANHAM os pobres de espirito, ganham os maus, ganham os não éticos, ganham os assassinos…os covardes, os usurpadores do sossego alheio…)eu?Perco a vida, a oportunidade de ser gente.

Obrigada por abrir esta discussão no nosso intimo.
Abraços
Vera



Fernanda
em

Eu entendo perfeitamente o pensar do amigo que prefere ajudar um cão a um ser humano, entendo por que já fui assim. A vida as vezes nos machuca de cada jeito que por muitas vezes nos afastamos do ser humano, ainda mas se formos apunhalados por quem deveria nos proteger, confesso que passei anos preferindo os cãses a qualquer ser humano por perto, porém os anos foram passando, fui para faculdade a idade foi chegando e hoje aos 26 anos tenho consciencia de que fui muito radical e que não podemos perde a esperança, pois assim fica díficil viver.
O amigo acima deve ser respeitado pois so ele sabe o que passou para pensar assim e renegar todo o nosso histórico socio politico.
Hoje confesso que não sou a mis caridade, e sou desconfiada, não e sempre que sinto confiança em ajudar uma pessoa, porém quando ajudo de coração me sinto super bem, e uma sensação maravilhossa!! E claro que tenho laços mas estreitos com meus cães, me sinto mas a vontade com eles, e sinto facilidade em chegar num cão, bem mas do que num humano, mas isso e algo que o tempo irá trabalhar.



synara
em

Ola Vera! Obrigada pelo teu ponto de vista, pertinente ao tema que o Thiago levantou. Mas ele um dia vai se dar conta que “revolta e amargura” contra os seres humanos – o que redunda em sua própria amargura e desilusões – não levam a nada, apenas nos atrasam no sentido de melhores condições de vida interior que se reletirá no conjunto todo de um uiverso que é lindo, e onde os animais fazem parte, como seres embelezadores da natureza e não como possiveis comolementadores afetivos ao que pode nos faltar nessa longa caminhada que se chama vida. Não é fato?
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Fernanda! Boa opinião a sua. Eu também compreendo o Thiago, embora não concorde com a posição dele. O compreendo por que sou humana e me coloco sempre em empatia – quando possivel – aos meus semelhantes. Que bom que você já vem mudando algumas posições de “ojeriza” ao ser humano como um todo. Não é só você e o Thiago que pensam ou sentiram a vida assim; muitos pensam e dizem isso. Dentro do meu consultório ouço isso, nas ruas, enfim, em todos locais onde possa haver alguma situação que seja confrontado animais x seres humanos. Com minha clientela procuro ir trabalhando esse lado sentimental também, mostrando a eles o verdadeiro sentido e valor da nossa relação com os cães e gatos. Faço isso, porque vejo muitos animais literalmente doentes orgânicamente por tanto estresse da humanização e da dor de seus donos sobre eles. Para alguns colega é muito fácil apenas ir medicando ( e nem sempre fazem bem)tais animais doentes, onde percebo que muitos nem melhora ou cura apresentam depois de infnitos manejos farmacológicos equivocados. Sempre temos que ir na raiz do problema, e em sua maioria o problema – a causa – está nos manejos relacionas errôneos que são empregados aos cães e gatos. Estamos em uma fase da vida onde há uma luta desperada pelo ter ( o materialismo sem controle)deixando as pessoas mais “traidoras”, egoisticas, sem solidariedade real e verdadeira – não aquela que apenas “alivia a falsa consciência”, o que podemos denominar esmola ao mendigo, mas a empatia, a velha frase: “Não faça a teu semelhante aquilo que não deseja que façam a você”; isso tudo, está gerando desvios comportamentais sentimentais nas pessoas, tornando-as mais solitárias e em estado de desilusão, até. E vai sobrar para quem carregar essa dor humana?? Para os animais, que nada disso sabem , que nada disso entendem, e sofrem por esse apego exagerado e quase doentio do ser humano para com eles. Aparentemente, é mais fácil amar e se comover com os animais, pois eles não julgam, não cobram e não criticam; e por incapacidade de espécie, isso. Mas assim é uma relação afetiva unilateral, e ai fica bem mais fácil para um ser humano se proteger nessa relação equivocada com seu cão ou gato, criando ou fortificando mais e mais ilusões, que em demasia essas ilusões nos atrasam no nosso desenvolvimento como seres evoluidos que somos frente aos bichos. Sei o quanto é dificil romper com esse paradigma que estão muito arraigados em nós, seres humanos. Eu mesma, se hoje tenho essa visão real e não falsa frente aos animais foi porque sofri com o apego em demasia a eles; e foi quando cresci, amadureci, fui morar com os bichos, fiz todo meu trabalho de pesquisa ( onde levei mais de 15 anos nele; e morando quase isolada com os cães e gatos para conhecê-lo e reconhecê-los como espécie muito diferente de nós, humanos) que vi o quanto eu estava errada e o quanto eu sofria com esse apego. Lutei ao lado deles pelo desapego ( o que não é indiferença a eles)e hoje sou mais integra nas minhas emoções e consegui fortificar ainda mais o amor a meu próximo e a compaixão pelos animais. Que bom, Fernanda, que estás devagarinho nessa luta do desapego e de ver teus semelhantes com menos medo, você mesma depõe aqui o quanto te sentes bem quando consegues estender a mão para um ser humano , também. E de fato, é algo do sentir que trás uma paz interna muito grande, basta nos propormos a esse despertar interno que muito pode mudar, acontecer e nos surpreender nessa longa estrada que se chama VIDA HUMANA.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Vania Ferrari
em

Ola Synara,tudo bem com voce?
Desejo que sim,e quero agora lembra-la de quanto vale a pena seus artigos e comentarmos,sobre eles.

Pois veja quantas pessoas dialogam com voce,e conosco que sempre le seus artigos e da uma espiada e lida nos comentários,por isto te agradeço muito por todos eles.

Faz com que reflitamos e analisemos as nossas e as dos outros alternativas e saidas conforme nossa consciencia e nosso coração ,fazendo-nos aprender mais e mais a ouvir e ler outras opiniões fazendo-nos raciocinar e discernir melhor sobre a vida e seus seres ,obrigada,muito obrigada,mesmo por voce existir,queria ter mais seres como voce,em nossas vidas,um grande beijo,Vania



Synara
em

Ola Vânia! Obrigadissima por tão suaves e doces palavras frente ao meu trabalho – e luta – junto aos animais, mas se refletindo no meu semelhante, em verdade! São esses “acarinhamentos na minha alma” que muitos de vocês expressam aqui, que me faz persistir nesse sonho de harmonização entre as diferentes espécies, respeitando o potencial de cada uma na escala evolutiva. Para você deixo aqui uma frase que li ( não lembro o autor) que diz assim: ” Um sonho que se sonho só, é um sonho, só. Um sonho que se sonha juntos é realidade”.
Meu fraterno abraço.
Synara Rillo.
Médica Veterinária



Maria Agda Guedes Parés
em

Achei muito esclarecedor teus artigos, lido
em casa com problema do meu marido humanizar
a cachorrinha que temos, ela adoece e só mel-
horou com homeopata,meu marido não consigo
convencer, estamos juntos quase trinta anos
e acho que só tratamento para melhorá-lo, até
homeopata acha difícil porque ele se recusa
a ir fazer tratamento, temos muitos casos de
timidez e dificuldade de relacionamento. O
interessante é que ele é sindicalista e so-
cialista e trabalha com isso e ajuda muitas
pessoas, mas o emocional dele é complicado.
A esta altura da vida vejo que o jeito é ir
contornando um pouco as coisas, um dos meus filhos reclama… Não consigo resolver, já
expliquei, já leu sobre, passa um tempinho
começa tudo de novo. Parabéns pelo teu tra-
balho que achei muito bom, o trabalho do meu
marido tbm é muito bom e é tbm útil p a so-
ciedade e o meu é esse ir administrando esse
rolinho aqui em casa. Um abraço Dra.Synara.



synara
em

Ola Maria Agda! Obrigada pelos elogios ao site e aos meus trabalhos aqui postados. Pois veja, que pena isso de seu marido! Não é bom para a cachorrinha; mas?? Temos que tentar compreendê-lo, pois é mais dificil mudarmos conoscos mesmos e, muitas vezes, com as pessoas que nos circundam mais intimamente, do que sermos bons e leais aos outros. Então, bonita atitude dele ser uma pessoa generosa com seus semelhantes no aspecto social, ficaria mais legal ainda se ele pudesse aplicar essas mesmas atitudes para com ele mesmo, inicialmente, e para com sua familia e seus “agregados afetivos” ( animais de estimação). Mas um dia ele mudará..quem sabe?
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



katia
em

Olá
Concordo totalmente com o jovem acima, o Thiago. Prefiro mil vezes ajudar um animalzinho do q um ser humano q tem noção do q diz, é um ser racional e sabe muito bem o q é cero ou errado, ao contrário dos animais q são totalmente dependentes de nós e agem por instinto. Amo os animais e faço e sempre farei o q puder por eles!



simone
em

OI Dra mt legal sua materia, mas a sra, se esqueçe de falar sobre os animais abandonados. Estes, nao tem direito a nada,nao so o pet mas a comida , carinho abrigo. nao sou a favor de tanto consumismo oferecido pelos pets,Alias,como no humano o animal tb tem os menos favorecidos. qt ao frio que a Sra diz nao ter os bichinhos, eu descordo pois os da rua mts vezes nao tem nem a pelagem, dada a tanta doença.qt a esse sentimento humano tb comungo da mesma ideia porem como disse uma pessoa acima, os animais te amam incondicionalmente, ja o humano…..entao sou louca por bichos, principalmente os abandonados.so nao faço mais por falta absoluta de espaço e verba. mas enquanto Deus me der condiçoes, darei sempre amor e abrigo aos que no meu caminho atravessarem.
abraços



Mila
em

Quanta revolta!!!! Existe maneiras e maneiras de expressar uma opinião. Notei que vc toma muito a ferro e a fogo esse assunto! Meu Deus!! Até assusta!!



Synara
em

Ola Katia! Postada tua opinião. Talvez se leres o que comentei para o Thiago que também postou sobre essa questão debatida aqui, possa te dizer um pouco mais do que escrevi no artigo em si. Ou não. Senão, cada cabeça uma sentença. Você pensa pelos seus ângulos de experiências e eu pelos meus. Isso é divergir com o devido respeito ao pensar e sentir do outro. Valeu a participação.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Ola simone. Tens um doce coração para com os bichos. Bonito isso em você. Mas cautela no apego, ha entre os cães e gatos, aqueles que estão jogados em uma situação precária de vida, cabe a nós, seres humanos, ajudá-los na nossa medida. Mas os bichos são bem mais fortes organicamente que nós. Creia. Valeu pela participação.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Ola Mila! Não foi minha intenção assustar ninguém com o texto e seu tom. Está bem contundente essa idéia que debati, sim. Mas não é revolta, ja passei dessa fase, mas há dias que para quem vai externar uma critica social – o que é meu texto aqui postado – que algo , talvez, possa ter nos tocado de uma forma mais pungente a alma, que sai um tom mais “amargo de engolir” para quem lê, não para mim que escrevo. Acentuei com exclamações, pesa um pouco na linguagem textual, tem isso também. A ferro e fogo, sim, novos pontos de vistas, amplo e com grande interesses que é o mundo comercial para animais de companhia, têm que ser contundentes porque mexem com mudança de consciência, e isso demanda tempo individual e coletivo, então há que haver o grito de alerta, e dei, dou e darei sempre que os bichos precisarem de quem os proteja em verdade de essência de espécie. Valeu pela partcipação.
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



corettasun
em

Good joke :) What do you get when you cross a squirrel with a kangaroo? An animal that keeps its nuts in its pockets.
___________________________
–/ veagra cheap San Jose /–



susannriz
em

Nice joke! What did the worm say to the caterpillar? What did you do to get that fur coat?
___________________________
–/ vigara Chicago /–



Denise Barboza
em

Olá Dra. Synara! Adorei seu site! Não o conhecia e tive uma grata surpresa ao ler alguns de seus artigos. Realmente é preciso bom senso na relação entre os seres humanos e seus animais de estimação, mas não atribuo o exagero de cuidados apenas ao consumismo desenfreado, mas também e, principalmente, à carência afetiva, à tendência que algumas pessoas tem de compensar a própria solidão tratando um cãozinho ou um gato como se ele fosse gente. Pessoas que se comportam dessa maneira talvez necessitem de algum apoio psicológico para aprenderem a se relacionar de forma positiva com seus semelhantes. Um abraço. Denise.



tammaramif
em

What good interlocutors :) purchase viaagra dose I have a joke for you =) What type of fish play poker? Card sharks.



huongjeg
em

I am sorry, that has interfered… This situation is familiar To me. Is ready to help. viaagra viaagra cheap Illinois A JOKE! ) What type of fish play poker? Card sharks.



Glória
em

Synara, você conseguiu abrir meus olhos: não vou mais querer ter cachorro, pois vou doar para pessoas pobres todo dinheiro que eu colocaria no bolso de veterinários.



keila
em

Gostei muito de sua postura, tenho ouvido falarem como o Thiago o tempo todo, e sempre concordei, mas não tinha refletido sob a ótica que vc colocou e realmente somos muito mais propicios a proteger um animal que um ser humano, por motivos que bem sabemos. Amo os animais e devemos sim protegê-los dos seres humanos que muitas vezes são ruins tanto com os animais quanto com os próprios semelhantes.
A questão primordial é o ser humano. Mas não é ojerizando-o que vamos conseguir mudar o mundo. Todos necessitam de amparo e carinho, tanto o animal quanto o ser humano.
Obrigada
abraços a todos



synara
em

Ola Glória. Veja bem, extremos não funcionam! Acho que levaste muito ao pé da letra meu texto. Uma coisa não exclui a outra, podes ter cão e ajudar um ser humano. Use sempre o bom senso na vida. Obrigada pela participação no site.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Nanci Drumond
em

A proposito ,acho que essa garota Glória tá tirando uma com a cara da gente hem…..vai jogar os cachorros no lixo????perai…..ter um animal e amar é cuidar com respeito e dignidade,não precisa é encher o pobre bichinho de frescuraiadas que eles nem gostão,animais gostão de se sentir livres um cantinho quentinho pra dormir é bom,mas joia e roupa de grifi…não tem necessidade,,e amiguinha Glória ,por favor seja razoavel..



Thais
em

Olá Synara, parabéns pelo blog!

Eu tenho uma filhote de boxer de 11 meses que dorme no quintal, em uma casinha de plástico. A temperatura caiu bastante e por isso tenho colocado panos e toalhas para ajudá-la a manter-se aquecida. Nunca vesti roupas ou agasalhos, isso me parece desnecessário e até esquisito. Entretanto, tenho impressão que o frio pode ser ruim para a filhote a noite. Durante o dia ela me parece muito bem, mas gostaria de saber se durante o sono, a noite, ela é capaz de manter-se aquecida ou se existe algo que devo fazer.



Synara
em

Oi Thais. Com certeza ela suporta o frio dormindo dentro dessa casinha. Ajuda por um cobertor por baixo. Compra esses bem baratos que existem, aqueles que se usa para passar roupa ou que usam em caminhões de mudança para proteger os móveis. Sabe qual é?
Obrigada pelos parabéns.
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Thais
em

Oi Synara,

Muito obrigada. Já coloquei uma manta dessas de feltro. :)

Um abraço,
Thais



Luciana
em

Olá Synara!

Vc mandou bem no que escreveu sobre os cães mas acho que se deixou levar por algum sentimento negativo aí dentro ao falar das pessoas.
Concordo com vc q tem gente q exagera com os bichinhos mas falar sobre sair de um “mundinho”, falar sobre “egoísmo”, sobre olhar o “próprio umbigo”..
Muitas pessoas SIM tem um cão pq se sentem sozinhas pq sinceramente, preferem a companhia de um cão, de um gato, de um peixe, de um lagarto; do que a companhia de uma pessoa que pensa ser a “dona da razão”. Essas SIM são PESSOAS EGOÍSTAS.
Vc falou bem sobre olhar nossos semelhantes mas falou da maneira errada. Ficou feio.
Ontem ouvi alguém dizer que: “quanto mais conhece o ser humano, mais ama os ANIMAIS.”
Concordo plenamente.



Synara
em

Oi Luciana. Posso ter exagerado nas palavras, mas muita vezes, são com expressões mais “duras” – mas não menos reais- que nos fazemos ouvir. Tanto é que foram essas palavras feias que te fez manifestar tua opinião. Pode ter certeza de uma coisa referente a frase que ouviste e que concordas plenamente: Amar os animais na suas purezas de essência é o ato mais fácil nessa vida! Por que eles não nos julgam, não criticam, não nos contrapõe e ainda se submetem a nossas vontades e condicionamentos. Agora, amar a um ser humano que vem cheio de contradições, medos, carências, necessidades, arrogância, poderio, vaidade, etc e etc, não é fácil mesmo!!! É um baita exercicio de paciência e de controle do egoísmo. Que achas disso? Ficou feio de novo?
Obrigada pela particpação no site.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária


Comente