Da vastidão de Synara

Conheci Synara Rillo há uns cinco anos, indicada por uma colega de trabalho também “gateira”. Eu vivia um momento bastante doloroso: Chico, o gato que havia sido protagonista e testemunha de quase uma década de minha vida, estava gravemente enfermo e, para piorar, minha atividade profissional era particularmente intensa nesta época, de forma que não podia lhe dedicar todos os cuidados. Encontrei na veterinária Synara a orientação segura, o trabalho dedicado e competente, assim como uma delicadeza impar, não só durante o longo tratamento como quando meu felino partiu. Daí por diante, sua inteligência aguda, sua habilidade com as palavras escritas e ditas, sua solidariedade e humanidade inesgotável conquistaram em definitivo minha amizade e admiração.
Quando adotei Luiza e Bento, os felinos que me acompanham, Synara sempre esteve presente, compartilhando seu conhecimento e disponibilizando sua competência com uma generosidade escassa nos dias de hoje.
Como sua cliente e amiga, considero um privilégio poder acompanhar os caminhos e as veredas de suas pesquisas, de seus estudos, de suas descobertas. Ainda mais que Synara não é uma só. A veterinária é sua face pública mais conhecida – essa profissão que ela exerce com o amor que só dedicamos às nossas verdadeiras vocações, como forma de retribuir à humanidade – e, para além dela, a todos os seres – os benefícios de um saber. Sua complexidade como pessoa torna-a ainda mais rica. Synara é pesquisadora, trilhando de forma independente caminhos que são sempre custosos e difíceis tanto quanto instigantes. Synara é poetisa, exercício no qual revela uma sensibilidade e um talento que testemunham o quanto seu encantamento pelas palavras é correspondido. E Synara é também filósofa, com suas capturas da vida cotidiana, com suas inquietações que atravessam tempo e espaço, com suas reflexões verticalmente profundas e quase sempre desconcertantes. Quem lê seu livro Cães, donos e dores humanas se defronta com sua vastidão: veterinária, pesquisadora, poetisa, filósofa, pessoa. E agora também aqui, neste espaço aberto por ela.

Marta Cioccari,
Jornalista e doutoranda em Antropologia (MN-UFRJ)

Comente