Convulsões nos cães


experimento-fotografico-site-123.jpg Uma das patologias cerebrais, portanto neurológica, de grande incidência na rotina clinica de qualquer profissional da Medicina Veterinária que atua na área clinica de pequenos animais, são as convulsões em cães de raça pura ou mestiços da raça poodle, especificamente; isso por que a quantidade de animais dessa raça como animal de companhia se popularizou de tal forma, que se permitiu a mestisagem, por si só.

O fato de ser de ordem neurológica não faz das convulsões algo grave como manifestação clinica – evidente que aquelas oriundas dos desvios metabólicos e das intoxicações exógenas agudas, tem sua gravidade em função das causas – e vejo que muitos donos de cães ainda trazem esse fantasma de gravidade e perda iminente do seu cão quando se deparam com seu animal convulsionando.

A primeira coisa que devemos saber, ter em mente, que convulsão é um sintoma, não é uma doença em si. Ela surge , se manifesta, como sinal clinico de uma disfunção neuronal que provoca uma descarga elétrica paroxística, descontrolada e transitória dos neurônios cerebrais. Tendo variáveis na sua dinâmica de amplitude no cérebro, por isso as podemos caracterizar de parciais ou generalizadas.

Parcial é quando é um foco, ou seja, um local especifico do cérebro e seu conjunto de neurônios se desorganizam quimicamente, oportunizando essas descargas elétricas que terão uma manifestação motora leve no animal, como por exemplo, uma pata que repuxa, um bater de mandibulas, uma enrijecimento muscular e uma tontura, uma agressividade incomum, um lamber de pele excessivo, etc. Dentro de poucos segundos o cão se recupera, voltando ao seu comportamento normal e rotineiro.

Generalizadas são aquelas em que as descargas elétricas descontroladas se distribuem no cérebro tendo uma ação maior nas áreas funcionais. As genelarizadas leves fazem com que o animal caia de lado, e comece a ter contrações involutárias dos 4 membros, do pescoço e cabeça.

Alguns desses cães podem apresentar, antes da crise propriamente dita, uma ansiedade, andando de um lado a outro, como se fosse uma inquietude; mudam o comportamento usual; muitos proprietários conseguem distinguir essa fase antes da queda em decúbito lateral. Seria a pré-convulsão – que se denomina na literatura médica de “aura”.

Dentro da classificação de convulsão generalizada podemos encontrar a forma considerada grave, onde os sintomas da leve são potencializados, geralmente, trazendo emergência no atendimento. Grande parte delas são oriundas, ou têm como causa, os desvios metabólicos, como exemplo: por hipoglicemia, por excesso de amônia na disfunção hepática, excesso de uréia por disfunção renal, em casos de baixa abrupta de cálcio sanguineo ( algumas cachorras amamentando podem manifestar essa queda no cálcio a ponto de causar convulsões), por deficiência de oxigênio no cérebro, entre outros distúrbios metabólicos. Outra causa para a manifestação das convulsões graves são as intoxicações externas, através de determinadados venenos e toxinas.

As convulsões podem surgir a qualquer condição acima citadas, portanto, é de fundamental importância a causa desse distúrbio paroxístico cerebral transitório ou não.

É através do que causou ou precipitou o quadro convulsivo, que vamos ter condições de agir e medicar. Ou não medicar. Por que isso é um fato. Há cães com determinadas formas e causas de convulsões que não precisam ser tratadas quimicamente, e sim através de manejos e condutas ambientais para que eles passem, ou prolonguem o intervalo de crise, sem maiores estresses ao dono quanto a eles em si.

Em neurologia é relativamente fácil detectar alterações cerebrais pela ação periférica que os neurônios possuem, trazendo e mostrando sintomas motores que podem estar desorganizados, evidenciando posturas corporais e comportamentais não convencionais.

E são essas alterações motoras e comportamentais , em suas intensidades, associadas à idade , raça e origem da criação dos cães, que nos dão subsidios, bem fortes, de chegar ao mais próximo da causa, sem necessitar de exames elaborados e, muitas vezes, não totalmente conclusivos.

Apenas, pelas reações posturais e ou comportamentais dos cães em convulsão já podemos classificá-las como parciais, generalizada leve e generalizada grave. A idade desse animal quando da primeira crise convulsiva pode ser pista boa para buscarmos a causa, também.

A crise convulsiva parcial, tende à manifestações de alterações posturais leves, como um ranger de dentes, um abre e fecha a boca – como à caçar moscas – sonolência, contrações musculares que levam à ansiedade e tontura no cão, pois ele em crise parcial estará sempre consciente, o deixando ansioso por desconhecer tal sensação como comum ao seus sentidos. Na crise parcial o dono desse cão deve ter muito cuidado ao manejar esse cão, evitando ou tomando o máximo cuidado na aproximação com ele, pois essa ansiedade e tontura pode o impelir à mordedura; embora a presença do dono quando o cão manifesta a convulsão parcial é importante para restabelcimento dos sentidos do animal, encerrando a crise mais rápido. Mas não da presença de um dono mais ansioso ainda, terá que ser um dono calmo, que passe a segurança “do conhecido” ao cão, e bem instruido como agir com seu cão nessa situação.

A causa dessa forma de convusão parcial, geralmente, é associada com focos irritivos cicatricionais oriundos de trauma ou infecções ( encelafite do virus da cinomose, por exemplo), assim como por desvios metabólicos em fase inicial, por trauma ( através do quadro inical do edema cerebral) ou por tumores ( por compressão). Nesse caso a idade ajuda diferenciar melhor a origem da convuslão parcial.

Cães que manisfestam convulsões abaixo de 6 meses de idade tendem a ter foco irritativo por má-formação congênita, foco cicatrizial viral e trauma, basicamente, tendendo a ser convulsivo parcial, mas que dependendo da evolução do foco irritativo pode evoluir para uma generalizada leve, que dificilmente, evoluirá para uma generalizada grave.

É essa evolução cicatricial e sua extensão de danos neuronais tardios, que fazem um cão adulto ou velho, também ter como causa um foco irritativo, parcial, que generalizou em leve. Nos deixando mais cientes se devemos tratá-la quimicamente ou não. Muitos cães que manisfestam esse forma e causa de convulsão pode não serem tratados com anti-convulsivos, e sim, com manejos ambientais adequados e, mais que tudo, esclarecimento ao proprietário de como ocorre, por que ocorre e quais as consequências que pode ter um quadro convulsivo com tais caracteristicas.

Quando o cão convulsiona na forma generalizada leve – que pode ter sua origem da parcial ou ser de causa genética e/ou hereditária, também – ele cai para um lado, tem contrações musculares e movimentações de membros, joga pescoço para trás, pode estar consciente ou não, saliva em excesso, pode defecar e urinar involuntariamente,etc.

Essa crise é curta e o cão volta a ficar consciente, caso tenha se dado a perda da consciência, embora desorientado sensorialmente, fazendo-o caminhar sem parar, batendo-se em objetos, até acalmar. Nessa fase o silêncio e calma à volta do cão é fundamental a que ele relaxe e durma, o que fará, quando se sentir mais alerta.

Uma observação importantíssima : os cães não possuem facilidades anatômicas para que enrole a lingua e morra asfixiado quando em convulsão, isso ocorre nos seres humanos , apenas; portanto não meta à mão na boca de um cão em crise, por que você terá chances enormes de uma mordida com pressão suficientes para causar lesões significativas à você.

Outra causa de convulsão parcial/generalizada leve é a chamada epilepsia verdadeira, ou seja, convulsões sem causa real ou evidente, onde os cães apresentam disfunções bioquimicas em seus neurônios, nascem assim, tendo um componente genético bem forte, por isso o fato de o cão de raça ou mestiço manifestar sintoma de convulsão.

E raça mais popular que exemplifica essa causa de convulsão são os poodles, tendo ainda, essa raça, quando miniaturizada tendência de ter hipoglicemia muito facilmente, onde pode ser a causa da convulsão. Tem que se atentar para isso, também, nessa raça.

Essas crises convulsivas parciais e/ ou generalizadas leves em sua grande maioria não precisam ser tratadas farmacológicamente nos cães, elas não trazem juntos maiores prejuizos que a crise convulsiva em si , que dura pouco tempo, de 3 até 90 segundos. Não mais que isso. Ao proprietário que assiste a um quadro desses parece que o tempo é maior que isso. Mas não é. O que pode caracterizar como um tempo mais longo, são as crises com intervalo mais curto entre uma e outra.

Alguns pesquisadores do comportamento canino, os behavoristas, falam da convulsão nos cães como “comportamento convulsivo” em função da grande facilidade de manisfestação no comportamento racial de um cão. Isso quase que atesta a benignidade das convulsões nos cães, quando totalmente descartadas as causas traumática, neoplásica e metabólica.

Um fator bastante forte para não tratar farmacológicamente os cães convulsivos considerados epiléticos verdadeiros, é a sutileza da ação do fenobarbital ( droga de eleição em convulsões) nos cães, sendo dificil, muitas vezes, ao proprietário verificar se está fazendo um efeito bom, necessário e com controle efetivo das crise.

Tem que ser ter um controle verdadeiro de ação farmacológica, incluindo ai, dosagens sanguineas do fenobarbital para buscar respostas neurológicas de efeito. Quando tomam doses altas demais – o que é muito comum de encontrar em cães sendo tratado com fenobarbital- há o incoveniente de que se for interrompido o uso abruptamente, o cão tende a convulsionar por baixa no nivel sanguineo, ficando em estado de dependente quimico, mexendo com limiar neuronal de descarga elétricas, precipitando convulsões.

Encontro, também, animais tratados em baixa dose, com ação discreta de sonolência, quando há, por que geralmente criam resitência bioquimica ao principio ativo do anti-convulsivo, sem , na verdade, ter essa função.

Essas drogas quando prescritas em longo prazo, causam efeitos colaterias hepáticos nos cães. Vejo caso de cães que tomam a anos a mesma dosagem do anti-convulsivo sem controle nenhum, desde sua ação, assim como dos prejuizos que trás ao sistema hepático.

Temos que rever nossa conduta terapêutica, como Médicos Veterinários que se deparam rotineiramente com esse distúrbio cerebral. Creio que um bom conhecimento teórico sobre convulsões, uma boa história clinica e ambiental do cão, idade, um bom exame clinico para detectar alguma disfunção orgânica e boa vontade em convencer o dono do melhor a ser feito em beneficio do cão e dele próprio, como proprietário de cão convulsivo.

Portanto, vocês, donos de cão com causa epilética verdadeira, a mais comum de ser encontrada nos seus animais, reflitam e busquem informações fidedignas sobre essa disfunção neurológica.

Ela não mata. Precisa apenas ser monitorada. E devem discutir custos, ações e beneficios, junto ao Veterinário que atende seu cão, para o tratamento farmacológico. É o que vocês melhor podem fazer por seu cão portador de epilepsia.

Vamos encarar os animais com suas caracteristicas genuinas e iremos diminuir ações precipitadas e equivocadas no atendimento clinico a eles.

Precisa-se conhecer o cão ainda!

934 Comentários


Roberta Romera Ramos
em

Temos uma Lhasa Apso de 2 anos, a Sophia,em julho deste ano teve a primeira convulsão, ficamos muito assustados, sem saber o que fazer e como reagir na hora, esperamos ela voltar a si e corremos ao Hosp. Vet., foi avaliada, fez exames e nada foi encontrado. No dia 07/12 sem motivos aparentes, uma nova crise e ontem 15/12, outra convulsão. Nestes dois últimos episódios ficamos calmos e conscientes da situação aguardamos a sua melhora sempre amparando-a. Hoje passei a tarde em busca de informação para entender o que está acontecendo. Ela parece ter epilepsia idiopática com crise de convulsão generalizada leve. Vamos refazer exames e aguardar os resultados muito esperançosos. Este artigo tirou todas as nossas dúvidas, está excelente, Parabéns.



Synara
em

Oi Roberta!

Fico contente que estou conseguindo atingir meu objetivo com os artigos aqui publicados, que é o esclarecimento sobre situações clinicas, comportamentais e sociais dos animais de companhia.
Tenho certeza que a Sophia enfrentará organicamente bem o fato de poder ser convulsiva crônica e que vocês, proprietários, saberão aceitá-la em suas características comportamentais caninas normais, tanto quanto naquelas que possam vir a sofrer alteração por disfunção bioquimica benigna crônica.
Obrigada pelo elogio,pela visita ao site e leitura do artigo.
Abraço e um afago carinhoso na Shopia!
Dra. Synara Rillo



Celles
em

Excelente artigo. Sou vet mas atuo na área de alimentos de origem animal. Tenho um teckel de 9 anos e há 3 meses teve a primeira convulsão (generalizada leve). Após 2 meses teve a segunda e depois passou a ser semanal. Está tomando Epizol (1 comp de manhã e meio à noite) e ainda assim tem convulsões diariamente (1 ou 2). O que desencadeia são sempre situações de excitação (qdo chego em casa, um gato, etc). Não tem histórico familiar, nem de traumatismo mas sempre teve muita sensibilidade a produtos químicos tópicos e ambientais(contra parasitas)e alimentos gordurosos. Evito tudo isso mas continua a ocorrer e está aumentando. Poderia me ajudar a avaliar o quadro? Moro em uma região muito distante de profissionais/clínicas especializadas e confiei muito na forma como as informações foram colocadas em vosso artigo. Abraço forte! Obrigada!



Synara
em

Oi Celles, que prazer ter uma colega visitando meu site e solicitando-me orientação.
Pelo que me relatas possivelmente não podemos pensar em epilepsia verdadeira ou idiopática, já que ela tende a se manifestar entre 6 meses até 3 anos de idade.
Creio, que o teu cão possa ter algum foco irritativo (pelo virus da cinomose subclinica talvez(?)) por reação cicatricial ou um tumor pequeno no cérebro ou está manifestando alguma alteração vascular ou metabólica que devias investigar melhor através de hemograma com dosagem enzimas hepáticas (TGP e TGO), plaquetas e controle da glicose. Um Rx de cabeça também poderia elucidar alguma coisa, no sentido de haver uma massa qualquer.
Mas quero te salientar uma coisa: O Episol é associação de hidantal com diazepam , e como me relatas que as convuslões são precipitadas por excitação ai o hidantal não seria a melhor associação com o diazepam.
Nesses casos prefiro o fenobarbital associado com diazepam ou quando não há resposta dessa associação ai lança-se mão da Primidona associada ao diazepinico.
Por seres colega vou fazer ou sugerir um protocolo terapêutico para ti.

Fenobarbital – vamos iniciar com 20 gotas de 12/12 horas ( mesmo que ele possa apresentar discreta sonolência no inicio) e compra em separado o diazepam ( valium de 5mg) e administra 1/4 de comprimido de 8/8 horas e tenta manter esse protocolo por 30 dias sem alterar a dosagem, mesmo que ele venha a manifestar alguma crise nesse interim. Precisamos de tempo para atingir níveis sanguíneos adequados. Se depois disso perceberes que ele estabalizou e não está trazendo sonolência mantém esse protocolo por 6 meses e ai se revê a dosagem, que poderá permanecer a mesma ou ser alterada.
Nesse caso, como ele já vinha recebendo diazepam que vem associado no epizol, não precisamos fazer diminuição gradual da dosagem do mesmo. Pára e já começa o protocolo que te oriento. Evidente que deves evitar toda e qualquer excitação ambiental, pelo menos até a dosagem surtir seu efeito adequado. Uma fato importante: Sempre tenha a certeza que o cão ingeriu o medicamento!!
Vamos indo assim….se não responder , depois de 30 dias podemos tentar a Primidona. Não te prescrevo direto o uso da Primidona porque ela tem efeitos colaterias mais sérios…vamos com calma.
Mas se te for possível os exames citados deviam ser feitos e estudados.
Bom, acho que assim posso te ajudar um pouco. Qualquer coisa entre no site e deixei outras considerações sobre a resposta farmacológica dos medicamentos e suas associações que te prescrevi, certo?
Obrigada pela visita ao site.
Abraço também!
Dra. Synara Rillo



Dioconda Brito
em

Tenho um Waimaraner de 7 anos, dia 14/01 ele teve uma crise de convulsão, fiquei muito assustada foi a primeira, levei ao veterinário na mesma hora, quando cheguei lá ele teve outra, e depois de duas horas mais duas, teve que ficar internado dois dias, fez uma série de exames e não deu nada, a única comprovação foi a infecção urinária. Ele já está em casa, mas está tomando remédio controlado (gardenal 100mg) no primeiro dia da medicação estava tonto e não andava direito, agora já está levantando só e andando devagar, está comendo bem, e está um pouquinho animado, já é o quarto dia que está tomando gardenal. A medicação da infecção urinária também está sendo administrada, eu acho que ele está reagindo bem, cada dia que passa ele melhora mais o médico falou que ele tem que tomar o gardenal durante 15 dias no mínimo e depois ele vai diminuir a dosagem até suspender de vez, isso se não der mais a convulsão. Estou muito preocupada pois ele é como se fosse um filho pra mim e gostaria muito da sua ajuda, gostaria de saber se essa medicação está correta e se esse tipo de convulsão tem cura???
Adorei o seu artigo, pois pessoas leigas como eu conhecem um pouco mais sobre o assunto. Abraços…..



pollyanna
em

Tinha uma maltês de 1 ano e 7 meses chamada Luna. Quando entrou no cio pela segunda vez no quinto dia iniciou crises convulsivas generalizadas. Quando ocorreu a primeira, logo levei ao veterinário desesperada, e ele injetou Diazepan e pediu q observasse em casa e se tivesse novamente q desse mais uma ampola. Assim aconteceu, ela teve a segunda injetei EV, teve a terceira injetei via retal, depois disso ela foi tendo uma atrás da outra chegando a nove crises em menos de 1hora. O veteri~´ario falou então q teria q usar uma medicação mais forte q seria o Tiopental e deu endovenoso, foi aí q perdi minha filhinha q teve parada cardiaca q não foi revertida. Queria saber se a conduta tinha q ser essa mesma e as causas possíveis do inicio das crises. A veterinaria falou q poderia ser pelo cio ou por stress, mas eu não entendo. Por favor me responda, porque estou até me sentindo um pouco culpada, por ter deixado ela mais sozinha no cio (ia trabalhar e não deixava ela entrar em casa)e ter causado esse stress na Luna. Grata.



synara
em

Oi Diocanda!

Por tudo que me descreveste creio que todas as condutas que foram tomadas está certa. Não sei quais foram “todos” os exames feitos, mas tenho certeza que o colega soube conduzir bem. Penso que a infecção urinária deve ter sido um achado acidental quando da investigação por meio de exames. Ou ele estava apresentando algum sintomas que fossem compatíveis com essa infecção??
Quanto a causa, como leste no artigo, são várias, mas não podemos esquecer que os cães convulsionam “fácil”, estando algumas vezes associada com graus de ansiedade intensos e/ou pela grande retenção dos seus impulsos instintivos.
Creio que a conduta do colega está lógica, controlou as crises iniciais e depois achou por bem prescrever o Gardenal ( que é o fenobarbital)por um período curto para depois retirar gradualmente e observar se vai haver novas crises. Ele optou por uma dosagem mais “alta” por isso teu cão ficou “tonto”, depois o organismo vai se adaptando. Não esquecendo que esse “mal-estar” dele também pode estar associado a fase de aura pós-convulsão, comum de ocorrer.
Convulsão só tem “cura”, Dioconda, quando é por alterações metabólicas que podem ser revertidas, por intoxicações – que também possam ser debeladas; caso contrário se ela for por foco irritativo cerebral, comportamental ( ansiedade) e se for a epilepsia verdadeira, não haverá cura, mas sim controles, tanto com medicamentos, quanto com manejos e controles ambientais, associados a um bom esclarecimento ao dono do cão como conduzir essas convulsões. Como leste no meu artigo também, nem sempre precisam ser tratadas farmacológicamente quando as crises forem curtas e espaçadas.
Acho que é isso que posso te dizer.Boa sorte com teu cão!
Obrigada pela visita e participação no site.
Grande abraço!

Dra. Synara Rillo



synara
em

Oi Pollyana!

Que pena! Mas as perdas fazem parte do viver e se elas existem é para que possamos crescer e aprender com elas.
Tudo que me relatas ai ficou vago…a primeira pergunta que eu te faria é: Essas crises começaram quando ela já estava na rua, pátio, pois relatas ai que não a deixava entrar em casa quando manifestou o cio..?? Como é tua vizinhança por ai?? Te questiono isso por que a forma como me contas das convulsões me fazem lembrar crises por intoxicações ( estricnina) e se a Luna era uma cachorra mimada e com apego excessivo a ti deve ter ficado latindo, gruindo ou talvez arranhando a porta para entrar; e de fato isso passa a ser bem irritante às outras pessoas; evidente que não se justifica “envenenar” um cão por isso.
Veja bem, estou levantando todas as hipótese contigo agora, por que para chegarmos às causas – diagnósticos – temos que esgotarmos todas as possibilidades. Tu é que pode me responder isso, da existência dessa possibilidade de alguém ter se incomodado com os latidos da Luna.
Outra coisa importante é o questão racial – tenho atendido cães dessa raça que apresentam crises convulsivas bem intensas ( observação e casuística minha, veja bem). Essa situação racial é uma das causas que mais combato na minha luta de proteção animal e de respeito aos sentimentos das pessoas que acabam buscando animais de companhia pelas questões raciais. Estética e vaidade pura nisso, por que nem as questões comportamentais, no que se refere a temperamento, é importante para um convivência equilibrada e harmônica junto a um ser humano. Cães são todos iguais, por esse aspecto. Defendo essa tese no meu livro, inclusive. E combato a existência exagerada de algumas raças, justamente por que na atualidade o animal de companhia, nesse caso o cão, está sendo tratado como mercadoria, sem respeito algum a ele como entidade viva, que sente por via neurológica. Considero algumas raças como “manipulação genética” para sustentar os laboratórios mercadológicos que estimulam a existência dessas raças, para logo adiante, lançar produtos para amenizar as sequelas dessa genética. Somado a isso, a nossa sociedade do final século XX e inicio do XXI, infelizmente, é uma sociedade consumista ao extremo, colocando o lucro farto à frente de qualquer respeito aos cidadãos e aos animais. Façamos todos nós uma “mea culpa”, também. Quero com isso te dizer que há, portanto, aos dias de hoje criadores dessas raças fazendo cruzamentos aleatórios, com consanguinidade cruzada, em nome apenas, do lucro. E dizem que não! Tendem a dizer que suas criações caninas, apenas, se “pagam”, que são “amantes da raça” – eu não acredito nisso, se fossem, não encontraríamos o que encontramos hoje, tantos criadores de “fundo de quintal” como há! Eu já visitei vários deles! E posso te afirmar que 90% deles são “fábricas” de acasalamentos caninos, não respeitando a natureza animal e suas capacidades físicas.
Com isso surgem animais com predisposição a inúmeras patologias por desordens genéticas. Entre elas a Epilepsia.
Outro ponto que quero salientar contigo, e espero que me compreenda, percebi no jeito que me relatou o caso da tua cachorra, que tens e teve um apego excessivo e distorcido com ela, não entendendo a natureza instintiva de um cão, a deixando entrar em cio e não permitindo que ela desse vazão ao seu instinto da reprodução. Pelo pouco que relataste deu para eu sentir que esse bichinho devia ter um condicionamento, pelo cotidiano ambiental, de um apego sensorial ( não sentimental, presta atenção) muito forte contigo ou com outros membros da tua familia, não sei se vives só ou não. E ai, por causa de um cio, momento de alta ação hormonal e por sua vez, com ações de estresse orgânico natural, é separada abruptamente do ambiente a qual ela era acostumada ( condicionada). O que te levou a deixá-la na rua? Foi a possibilidade de sujar tua casa , teus móveis? Se foi isso, saiba, que para termos os animais junto a nós, temos que exercitar o desprendimento material em algum grau que seja, pois não podemos exigir dos animais e nos animais aquilo que eles não têm capacidades de nos oferecer. O auto-controle é um deles, tanto orgânico quanto comportamental. Por que não mandaste castrar a Luna?? Essa é a melhor conduta quando buscamos um animal para servir de companhia a nós; com isso tiramos um instinto significativo neles e evitamos incômodos a nós, humanos, racionais, possuidores de capacidades de auto-controle, tanto quanto, estaremos prevenindo possibilidades de alterações orgânicas e comportamentais neles, nossos cães e gatos.
Escreves ai que já estás te sentindo culpada pelo fato de teres oportunizado um estresse na tua cachorra, não quero com isso, veja bem, reforçar esse sentimento em ti, bem ao contrário, pretendo com essa resposta te ajudar a enfrentar de frente teus medos e anseios, assim como te ajudar a rever tuas questões sentimentais de apego; quis, também, te ajudar a tomar conhecimento ( ou começar a isso) de como são e vivem os animais, os cães, já que as pessoas tendem a se basear em si mesmas para dimensionar o mundo animal e é dai que surgem os grandes equívocos nessa relação homem x cão.
Vou te sugerir, humildemente, que compres e leia meu livro “Cães, Donos e Dores Humanas” -nesse trabalho debato, explico e provoco um pensar mais genuíno sobre essa relação sentimental da parte do dono e emocional da do cão, tanto quanto, uma análise sociológica da presença dos animais de companhia na civilização do século XXI. Creio, que através dele poderás compreender melhor tudo que te falei aqui. ( Editora Martins Livreiro – Fone (051) 32 24 47 98 – reembolso postal ou site da livraria Cultura em qualquer lugar do Brasil que também te enviam).
Sei que fiz uma abordagem diferente contigo sobre o fato da convulsão da Luna, mas fiz isso por que acho importante – mais do que tirar as dúvida das causas e procedimentos empregados nos animais de vocês, que aqui me acessam para pedir ajuda – o esclarecimento amplo sobre a presença dos cães e gatos nas nossas vidas, para que não sejamos nós, também, indiretamente, causadores de maus tratos animais velados sob a forma de um amor equivocado.
Quanto às questões empregadas nas crises da Luna, é difícil para mim julgar e/ou avaliar. Posso te dizer que o Thionenbutal é usado , sim, em crises incontroláveis, principalmente, quando são de origem tóxica. E, sim, é um agente anestésico com alto potencial de dano cardio-respiratório, tendo que ter cautela no seu emprego. Ainda mais que a cachorrinha já estava sofrendo “desgaste” no sistema cardiovascular e respiratório por crises sucessivas.
Se esse paciente fosse meu, depois dos fatos todos, eu sem dúvida nenhuma, mandaria para necrópsia, para poder ter uma elucidação mais precisa da causa das convulsões, tanto para aumentar meus conhecimentos, quanto para deixar o dono mais tranquilo.
Pollyana, desculpe se te toquei fundo, mas foi com as melhores intenções. Busco sempre ajudar as pessoas nas suas questões sentimentais por que sou humana e tenho essa capacidade de empatia com meu outro igual. Já sofri demais por meus apegos excessivos aos animais projetando minhas dores pessoais e particulares neles; assim como pelo sentimento apego como um todo na vida. Hoje vivo em paz comigo mesma, pois lutei, e luto, diariamente, ainda, contra todos os sentimentos que possam me trazer angústia e ansiedades. A paz interna não tem preço! E é o melhor caminho para uma vida plena.
Muito Obrigada pela visita ao meu site e pela tua participação.
Um abraço forte com carinho e respeito pela dor da perda da Luna.
Dra. Synara Rillo



adriane
em

Boa tarde Dra. Synara!!
Parabéns pela materia que com certeza vem a esclarecer frequentes dúvidas para donos de cãos com convulsão.Dra. sou dona de um cão mâltes de 9 meses de porte bem pequeno, ela pesa 1.6kg, o fato é que ela vem desde os 4 meses vômitando uma baba esverdiada e tem dificuldade na respiração, após vômitar fica bem, no dia 13/01 quando estava no pet para banho deu uma crise convulsiva nela que durou 20m, sendo que era a primeira vez q isso acontecia, ela estava no cio pela primeira vez, fiz um exame de sangue e constatou que não tem nada, me aconselharam ir a um neorologista. Mas o fato dela ter 1 a 2 x por semana esse vômito e ter tido uma unica vez a convulsão, será que os fatos estam ligados ou a convulsão foi esporadica?



Dr. Cleio Figueiredo
em

Prezada Colega,

Penso ser prucente alertar nossos colegas quanto a investigação de Displasia Occipital para çães miniatura.

O diagnostico é de facil interpretação, entretanto o radiologista deve ser experiente.

Caso queira, poderei enviar fotos de RX.

Sds

Jose Celio Figueiredo
Med. Vet
Crmv SP 6240



Synara
em

Nossa, José Celio, que prazer tua participação e colaboração preciosa!! Agora, percebo o quanto está valendo a pena esse site. Trocar experiências com os donos dos cães e gatos, e mais ainda, com colegas que vem somar esse projeto. Tive , também, uma bela colaboração no artigo sobre Toxoplasmose do Dr. Cláudio Silveira, um dos grandes especialista em doenças oftálmicas ocasionadas pelo protozoário, aqui no Brasil. Ele é de Erechim – RGS.
Evidente, que quero receber essas fotos e, se te for possível, o envio de algum estudo teórico sobre esse fato.
Muitíssimo obrigada pela tua colaboração e disposição de contribuir e dividir conhecimentos entre nós, colegas. Ficarei no aguardado das fotos e outros materiais que possa me fornecer.
Grande Abraço!
Synara



Thalyta
em

Olá Dra! Quero pedir muito a sua ajuda! Tenho uma vira-lata c/ 8 anos de idade. Há 1 ano atrás ela teve convulsões em um mesmo dia. Após um ano (3/2/08) ela teve aproximadamente 20 crises convulsivas, liguei para a veterinária pedindo conselhos e ela me disse para comprar passiflora para acalmá-la, não surtindo efeito dei a ela 1/4 de 3mg bromazepam, após alguns minutos, ela ficou meio zonza e com fraqueza nos membros. No dia seguinte (4/2/08) levei a minha cachorra ao veterinário, onde ficou no soro (subcutâneo), a vet.receitou gardenal (1/4 – 12 em 12hs), e pediu para fazer uns exames (perfil senil – que será feito amanhã dia 6/2 as 10hs). Desde então, minha cachorra anda meio desorientada, esbarrando nas coisas dando a impressão de estar cega, é raro responder a comandos verbais (como por exemplo ser atendida pelo nome), não está comendo voluntariamente tanto que estou dando água de coco e papinha de neném injetando em sua boca.
Estou com medo de perdê-la! Por favor me dê seus conselhos…

Obrigada!

Thalyta



Thalyta
em

Dra. esqueci de relatar que cerca de 2anos atrás ela teve a doença do carrapato. Será que as convulsões estão relacionadas a tal doença?! Porem as crises so começaram depois de uma ano após a doença!



Isabella
em

Querida…Adorei o artigo e me tranquilizou bastante sobre o caso…

Achamos uma cachorrinha no cemitério em 18/01 e nos encantamos com ela e a trouxemos p casa. Ou seja, não faço idéia de seu histórico familiar. O rapaz q trabalhava lá disse q ela deveria ter naquela época uns 15 dias apenas. No dia 23/01 ela começou a chorar e uivar, fato q me fez levá-la ao veterinário q na época suspeitou de cinomose (o q foi descartado após 2 exames de sangue). Quando retornei com ela p casa, ela teve uma convulsão (babando, ficando com o pescoço mole, olhar vago, urinando e evacuando involuntariamente), o q me levou de volta ao veterinário q aplicou uma ampola de fenobarbital e ficou com ela em observação. Não apresentou novas crises e voltou p casa com acompanhamento da medicação. No dia seguinte te mais uma e não teve mais. Só estava muito sonolenta. O veterinário começou a diminuir as gotinhas do remédio, causando nova crise (após 10 dias voltou a ter crises convulsivas, onde aumentamos a dose). Só q atualmente ela vem apresentando crises seguidas (só hj teve umas 7 – que a gente tenha visto). Aumentamos novamente a dose e agora ela dorme. Eu fico muito nervosa com isso e não sei onde isso vai parar.. Quero tentar o tratamento com homeopatia, mas não sei onde procurar um profissional, se resolve, se estou no caminho certo. Não sei muito o q fazer.
Vc pode dar uma clareada no meu pensamento?
Obrigada pela ajuda e desculpa o desabafo.



Andréia
em

Olá Dra. Synara.
Minha filhota é uma Yorkshire de 6 anos e 3 meses (nasceu em 26/10/2001). Antes de adquirirmos a cadela, procuramos saber sobre a procedência dos pais e acompanhamos o nascimento e o desmame. Procurei adquirir uma filhote dentro dos padrões da raça (ela pesa 3 Kg) para evitar problemas futuros de saúde já tão conhecidos por cruzamentos consanguíneos e de querer “miniaturizar” os cães. Desde filhote ela só come ração Eukanuba ou Royal Canin. Damos todas as vacinas com a devida regularidade, bem como vermífugo, probiótico e etc…
Desde que ela chegou em nossa casa estava habituada a ficar sozinha por períodos longos do dia sem problemas. Eu e meu marido trabalhamos fora, porém em horários flexíveis que nos permitem dar uma boa atenção a ela. No início de 2005 fiquei desempregada, nesse período ela ficou muito mais apegada a mim já que tinha a minha presença constante em casa durante o dia todo. Ela estava sempre comigo em todos os lugares.
Quando voltei a trabalhar em 2006, ela sentiu muito a minha falta e desencadeou uma convulsão num dia que cheguei em casa depois do trabalho (com tremores por todo o corpo, não conseguia erguer a cabeça, dificuldade de respirar e de ficar em pé – não vomitou, não babou e não chegou a desmaiar). Essa crise durou uns 5 minutos (que pareciam horas). Liguei para o veterinário desesperada e levei a Susie até ele que me acalmou e disse que aquilo provavelmente seria um distúrbio causado pelo stress da separação visto que geneticamente ela não tinha histórico de epilepsia e que não havia necessidade de tratamento farmacológico. Ele receitou medicamento homeopático e umas vitaminas e pediu que o procurasse novamente se acontecesse de novo.
Mais de um ano se passou normalmente, porém ela teve uma outra crise leve de 2 minutos (com tremores e um pouco de tontura) há 1 mês atrás. Levamos em outra veterinária para uma 2ª opinião que foi diferente da primeira. Ela me disse que seria necessário sim o uso de medicação (receitou gardenal pediátrico), pois caso não entrássemos com a medicação essas crises se tornariam cada vez mais frequentes levando a outras complicações.
Com 2 opiniões tão distintas fiquei confusa e estou fazendo pesquisas para ver o que é realmente “o melhor” para a minha filhota. Ela sempre foi muito saudável e quero que permaneça assim ainda por muitos anos. Gostaria de saber a sua opinião sobre o assunto, para tomar a melhor decisão sobre medicá-la ou não e fazer o que for melhor para ela. Obrigada!



synara
em

Oi Adriane!

Olha, li com atenção o que me relataste em relação a tua cachorra. Se desde os 4 meses, vomita, tem uma respiração ofegante ( não seria a ânsia do vômito, esse barulho e respiração com “dificuldade”?? Tudo tem que ser diferenciado..até por que não estou examinando a tua cachorra veja bem; Ai, desenvolve ou manifesta a primeira crise convulsiva em situação orgânica de estresse – que é o cio; potencializando esse estresse por outro, pelo horror que é o estresse de um cão nessas estéticas…Uma crise de 20 minutos é muito..para uma epilepsia idiopática…penso nisso também. Convulsão em filhote ou é desvio metabólico, intoxicação, hidrocefalia congênita, trauma, ou alterações congênitas com distúrbios metabólicos associados ou o maldito vírus da cinomose fazendo a encefalite aguda pelo vírus, e não por foco irritativo tardio…a crise foi longa…
Tem uma observação de um colega meu logo abaixo do teu texto, Adriane, u sugerindo a presença de displasia de ociptal em raças miniatúrias..isso pode ser uma causa??? Talvez…pela forma congênita altere o limiar cerebral..
Então…é por ai que temos que pensar. Consulte um neurologista Veterinário..mas dos bons. Ou um colega com uma boa experiência clinica…não precisa ser um “Neurologista Veterinário”…Sei lá. Espero não ter te dado um nó..mais do que ajudado. Raciocinei em cima do teu relato, apenas! Estou procurando mais informações sobre a displasia occiptal, agora. Foi uma luz grande que o colega me passou..agora estou correndo atrás!
Abraço, obrigada pela participação no site.
Dra. Synara Rillo



Synara
em

Meu Deus! Estão me pedindo socorro vocês aqui pelo site, a proposta não é só essa…Vão lendo meus artigos ai…Mas o bromazepan está “detonando a tua cachorra”…ela agora deve estar é dopada pela medicação e na fase de aura da crise pós-convulsiva. Vai falando com o Vterinário para ir ajustando a dose do gardenal de 12 12 horas por um tempo de de no minimo 6 meses…e vão monitorando..Lê o artigo que escrevi de novo, sobre “convulsão em cães”…É dificil para mim transformar o site como forma de consultório..isso para mim é impossivel..Vou apenas os orientando nas suas dúvidas…os ajudo a pensar, digamos assim. Volta no artigo e vai pensando…
Obrigada pela participação no site!
Abraço.
Dra. Synara Rillo



Synara
em

ola Isabela!

Pois é…convulsão é complexo. Vide meu artigo! Vai lendo..te informando..questiona bem o Veterinário que atende a tua cachorra..mas eu não me estresso muito não, com paciente e nem com dono de cão convulsivo… Tem que ir levando…explicando..compreendendo a crise em si…há necessidade de um tempo de ação farmacológica…convulsão não cessa, assim tipo: “Tomou o comprimido de gardenal dele, não incomoda mais!” …Nossa, não é assim, é processo lento..insidioso..que requer paciência do dono e muito mais do Veterinário…por que faze-los, vocês donos, entender que cão é diferente de gente, e que muitas situações estão envolvidas nas crises convulsivas de seus cães…tem cão de raça convulsionando ” à torto e à direito” por ai…sem maiores gravidades..Algumas, sim com algum grau de rudeza dos sintomas…mas calma ai…Quanto menos ansiedade no cão, menos convulsão à ele! Por ai..tb!
Obrigada por acessar o site!
Dra. Synara Rillo



synara
em

Oi Andréia! Vou opinar sem muito embasamento…não vejo o paciente, afinal. Mas enfim. Pelo que descreves é epilepsia , sim. Não é a idoniedade de um canil e teus zelos em cuidar bem do teu cão que não o faz portador genético à predisposição de convulsões! Veja lá! Desenvolveu quando veio um estresse a qual ela não estava habituada que foi esse vinculo simbiótico culposo teu com ela. Ansiedade predispõe ao desajuste cerebral de um cão.
Eu não trataria ainda com gardenal…observaria mais as crises…em que contexto ocorre..? cuidarei tempo de duração de uma crise…intervalo em outra…enfim…depois de tudo bem definido, ou mais evidente pelo menos, teria que ser o custo beneficio de tratá-la ou não.
Por ai, Andréa. Mais me limito a dizer, por razões óbvias.
Obrigada pela participação no site!
Abraço,
Dra Synara Rillo



ariane de oliveira firmido
em

Bom dia! tenho uma cachorrinha nome VIDA – 15 anos – ela acabou de ter uma crise convulsiva. Em outubro/2007 ela teve 02 crises convulsivas, o Dr. mandou dar Gardenal e Diazepan – ela piorou ficava andando sem parar durante horas, deu crise de falta de ar foi um dilema. Corri para outro Dr. que mandou parar com a medicação e passou DUOTRIL, daí acabaram as convulsões ele disse que o problema seriam os dentes que infeccionaram e também, uma infecção no ouvido direito. Ela sofreu uma cirurgia para extração dos tártaros, foi feita uma limpeza nos dentes, continuou durante 10 dias com antibióticos. precisou fazer vários exames antes dessa cirurgia e inclusive, a anestesista veterinária fez o acompanhamento durante todo o procedimento efetuado. VIDA se recuperou mas o Dr. verificou a existência de um polipo no ouvido e disse que seu surgimento se deu devido a infecção. Informou da necessidade da cirurgia para retirada do polipo, porém teria que aguardar 03 meses devido a anestesia aplicada na cirurgia para limpeza e extração dos tártaros que foi realizada no início de novembro de 2007. as crises convulsivas acabaram, mas a VIDA ficou com tiques nervosos, lambendo sempre as patas, com sintomas de ansiedade. Eu fiquei ausente por esses dias, ele ficou com minha filha em casa. (minha filha a ama) e cheguei em casa ontem. Quando ela me viu ficou excessivamente animada, passou o dia choramingando sem motivo,lambendo patas, correndo, totalmente agitada e durante esta madrugada teve uma crise convulsiva. Liguei para o Dr. ele disse para comprar ao amanhecer EPISOL e levar em Veterinário mais próximo para uma avaliação de urgência, isto porque, moro em Valença/RJ e o Dr. no Rio de Janeiro (capital) é muito longe. Nesta madrugada eu no desespero dei 03 gotas de ACEPRAN ( já possuía o remédio em casa) porque quando ele precisou ser vacinada a Dr., mandou dar umas gotinhas antes para ela acalmar. Bem, ela agora está deitada, sonolenta, porém com os “tiques nervosos” nas patas o que faz com que o corpinho acompanhe.Ela não permite que eu saia de perto, senão levanta e vem atrás. VIDA tem por volta de 6KG. Ah! também está com um problema no coração, já a cardiologista que fez exames nela disse que o coração está maior que o normal, precisando tomar FORTEKOR todos os dias, meio comprimido. (EU AINDA NÃO COMECEI COM A MEDICAÇÃO). Bem, fica aqui o meu relato, precisando muito de sua atenção para ciência de informações que possam colaborar para melhoria do estado de saúde da VIDINHA.Aguardo. Muito Obrigada. Ariane – Valença – RJ



Silvana Lemos
em

Olá tenho um poodle de dois anos e meio, a mais ou menos duas semanas ele começou a andar tremulo como um bebado,tropeça e cai.Mas continua se alimentando normalmente,consegue até correr,mas mesmo quando está parado ele fica como se estivesse tonto.Eu não sei se tem algo com o fato de ele ter inalado cimento,ele é muito curioso e fuçou um saco de cimento que estava aberto,o nariz dele até ficou branco,não sei se coincidiu mas passado uns dias ele começou com o problema.Já levei ao veterinário, mas sinceramente ele não foi muito objetivo,passou um remedio dizendo que talvez fosse uma queda,que tinha machucado algum musculo,ele receitou Cort-trat,mas não solucionou em nada ele receitou 7 comprimidos,eu já deu o remedio mas não funcionou meu cão continua andando como um bebum.Pesquisando encontrei este site que é de muita valia para nos que amamos animais de estimação.Espero que a DRA me de uma luz,meu cão é um poodle de 2 anos e meio,6kg.Desde já agradeço.Silvana São josé dos Pinhais Pr.



ANTONIO E ELLEN
em

Obrigada pelos exercícios de reflexão que a Dra. tem nos conduzido a fazer.

Temos duas cachorrinhas beagle, de diferentes ninhadas, e uma delas manifestou uma crise convulsiva em Nov/07 quando tinha 3,4 anos. Desde então o intervalo médio entre as crises tem sido de 15 dias quando ela convulsiona de 2 a 3 vezes em intervalos de aprox. 24 horas. Neste momento então e por recomendação do vet aumentamos a dose de fenobarbital. Hoje ela tem tomado gardenal 50 mg 2xdia mais 420 mg de gabapentina. Ela realizou exames de sangue, urina, ultrassom e raio x do crânio recentemente, não sendo nada detectado. Também conversamos com a proprietária da mãe dela e não houve nenhum outro caso de convulsão na “família”. Por recomendação do vet tentaremos + prá frente também uma tomo. Contudo, li em seu artigo algumas “causas” que podem ser observadas no comportamento ou rotina do animal, e uma me chamou bastante a atenção que é a hipoglicemia. Como ela passava quase 12 horas sem se alimentar, e as crises sempre acontecem no finalzinho do dia ou por volta das 21:00 hs, passamos a fazer um teste tentando dividir a refeição dela em 3 doses diárias. Outro aspecto que também nos chama a atenção se refere a 3 fortes crises de alergia que ela teve, onde ela fica inchada como um sharpei, respiração ofegante e quase ferve em febre, num intervalo de 4-5 meses entre elas, necessitando inclusive tomar fenergan em duas delas e na última ministramos azium. Ainda não detectamos o que pode ter desencadeado essas alergias.

De qualquer forma, continuamos na busca de causas, e aprendendo a lidar com as convulsões de forma a dar o melhor suporte a ela.”

MUITO OBRIGADO

ANTONIO E ELLEN – SÃO PAULO



Victoria
em

Olá, por favor, gostaria de saber quais são as orientações para GATOS com crise convulsiva.
Tenho uma gata que sofreu traumatismo craniano quando filhote e tenho dado gardenal a ela.
Porém ela está muito magrinha e vez ou outra ainda apresenta convulsões.
Tenho dificuldade para dar o gardenal a ela, dou 25 gotas ao dia, acho dificil contar o numero de gotas e a gatinha rejeita o remedio, cospe, dá trabalho medicá-la.
Quando ela cospe o remedio fico sem saber quantas gotas ela tomou e é quando ela costuma ter crise.
Ela também tem apresentado umas lesões na pele.

por favor, quais as orientações para gatos
=^..^=



Ellen
em

Após a leitura de alguns depoimentos e especialmente sobre a dificuldade da Victoria em dar remédio para a gatinha, gostaria de também registrar aqui que no início tive dificuldades em ministrar o gardenal em gotas pois logo minha cachorrinha associou o cheiro à qualquer coisa que eu o acrescentava. Como tive necessidade de aumentar a dose e passar a dar comprimido, passei a alojá-lo dentro da bolinha da ração dela: meu marido comprou uma broca bem fininha e faz um canal bem estreito mas o suficiente para o comprimido caber lá dentro. Misturo-o junto com mais umas outras bolinhas, em pequena qtde para não prejudicar a absorção do remédio e damos à ela. Felizmente esta técnica tem funcionado.

Abraços.



synara
em

Ola Ariane!

Pois é, a história clinica da Vida é ampla, além da idade avançada. Tudo que me relatas creio que pelo menos estão investigando as causas.
Geralmente, quando as convulsões se manifestam no cão já idoso, temos que pensar em disfunções orgânicas e não em epilepsia verdadeira ou idiopática. Quanto aos “tiques nervosos” que ela tem e que pelo que entendi permanecem, me parecem ser o que denominamos de mioclonias ( contrações involuntárias de algum grupos de músculos) na maioria dos casos eles surgem como sequela do vírus da cinomose. Ela sempre foi vacinada para essa doença? Imagino que sim. Embora possa aparecer bem tardiamente esses focos irritativos em áreas do cérebro, ou seja, o animal pode ter sido portador assintomático do virus ( com baixa virulência) na idade jovem e depois vir a manifestar as convulsões. Penso ser interessante fazer um perfil hepático e renal bioquimico ( ALT/ FA/Glicose/ amônia,cretinina, cálcio, etc)pois com essa idade ela pode ter alguma patologia hepática e já uma insuficiência renal.
Quanto as ansiedades que ela manifesta isso pode desencadear ou facilitar as crises convulsivas. O caso dela é complexo para um parecer preciso. Mas acharia interessante primeiro descartar qualquer alteração hepática e/ou renal, assim como se for possivel, alguma patologia cerebral ( tumor?). O próprio pólipo que foi diagnosticado no ouvido interno pode revelar essas alterações todas, embora lesões do ouvido médio tendem a apresentarem sintomas de ataxia motora ( dificuldade de orientação para o caminhar, andar em circulos, essas coisas).
Quanto as ações farmacológicas para controle das convulsões penso que deviam usar em primeiro lugar o fenobarbital e não o Episol ( hidantal) justamente por ele ser potencialmente “tóxico” para o figado e ela é uma cachorra velha, já. Qualquer droga anticonvulsiva de manutenção deve ser usada com cautela, com uso constante e com monitoramento dos efeitos do controle das crises em si, tanto quanto da dosagem. Não dá para usar e parar abruptamente, pois ai corre risco de precipitação de crises.
Como sugeri, siga investigando, se nada for encontrado, conversa com o Veterinário sobre o uso do fenobarbital, talvez associado com diazepam para controlar junto as crises de ansiedade dela. O fato dela ter ficado “tonta” logo após o uso das medicações neurológicas tem a ver com a dosagem; e temos que dar tempo para o paciente ir se acostumando, no inicio tendem a dar sonolência.
Acho que é isso que posso comentar sobre o caso da tua cachorra. E não esqueça que a idade dela é bem avançada para a espécie canina, portanto, tudo fica mais complexo e difícil, pois é um organismo, também debilitado pelo próprio envelhecimento em si. Em tempo: evita o uso do acepran, pois ele é apenas um tranquilizante, não vai adiantar para o que me relatas nela, e tem como efeito colateral hipotensão e ela tem histórico de doença cardiovascular. Tenha cuidado.
Acho que é isso que posso comentar a respeito do caso da tua cachorra.
Obrigada pela participação interativa no meu site. Que Deus ilumine vocês.
Abraço.
Dra. Synara Rillo



synara
em

Oi Silvana!

Apenas com esse relato e sintomas fica bem dificil para mim saber o que possa ser. Ele se mantém sempre assim, tonto e cambaleante ou são crise que vão e vem? Se é sempre, parece ser algo relacionado a ataxia cerebelar, caso seja intermitente, posso pensar em crises convulsivas parciais. Quanto ao fato do cimento…até poderíamos pensar em uma intoxicação…mas não creio muito, não. Mas….?? O que posso te adiantar é que realmente o corti-trat de nada adiantaria , em um primeiro momento, salvo, se estivéssemos frente a um quadro de edema cerebral…e mesmo assim não seria esse corticóide o de eleição para uso. Ele não tem histórico de algum traumatismo?? queda, atropelamento…?? Realmente está muito vago tudo o que me relatas, e não posso te ajudar muito…Tenta procurar um atendimento com Veterinário mais experiente que possa examinar bem teu cão, fazer uma boa história clinica contigo…por ai, minha amiga, mais que isso, não saberia te dizer. De qualquer forma valeu pela participação aqui no site.
Abraço.
Dra. Synara Rillo



synara
em

Oi Antônio e Ellen, muito obrigada por lerem meus trabalhos e fico contente em saber que estou ajudando as pessoas a pensarem e repensarem a relação homem x animal de companhia. Com isso percebo que estou atingindo meus objetivos com essa proposta do meu site, artigos, entrevistas que dou, com meu livro, etc.
Quanto ao que relatas sobre tua cachorra, tudo indica que seja epilepsia idiopática, e com isso a medicação de eleição, em um primeiro momento, é o fenobarbital ( gardenal). Não creio que a hipoglicemia, nela, a raça, seja a causa, pois a hipoglicemia como causa de convulsões, onde não há alterações metabólicas para disfunção glicêmica, é quase que exclusiva na raça poodle miniatura.
O que me chama a atenção, e até me surpreende é o uso da gamapentina em cães ( esse medicação é usada para humanos com transtorno bipolar…coisa que os cães não desenvolvem e até onde sei, pelo menos, não tem ação anticonvulsiva e nem tão pouco na redução da ansiedade em cães…Mas…??
Esse quadros que ela apresenta de edema facial é urticária, e pode ter várias causas, desde ambientais (sol, vento, insetos, etc…) até farmacológicas. Vou te deixar um questionamento: Já pensou na possibilidade de ser reação alérgica a gamapentina?? Essas drogas trazem uma pletora de efeitos colaterais.Creio, que se ela, com essa dosagem de gardenal não está estabilizando as crises convulsivas seria interessante fazer dosagem sanguinea do fenobarbital e ver seu nivel e ação. Outra associação positiva para cães que possam ser ansiosos ajudando a precipitar as crises epileticas são os benzodiazepinicos ( diazepam mais especificamente.) Não acho que vocês terão maiores “respostas” na tomografia…já que tudo indica, a principio, a epilepsia idiopática. O fato de não existir na genética materna e paterna dela de histórico de convulsões não quer dizer que ela não possa ser epilética.
Bom, acho que é isso que posso dizer a vocês, baseada, exclusivamente, nos dados relatados por vocês. Obrigada, Ellen , pela dica, na forma de administrar, bem interessante, comprimidos para os cães.
Grande abraço à vocês e muito obrigada, novamente, pela visita ao site.
Dra. Synara Rillo



Silvana Lemos
em

OLÁ OBRIGADO PELA ATENÇÃO EM ME RESPONDER.A DR QUESTINOU SE O MEU CÃO SEMPRE FICA CAMBALENDO E TONTO SIM,DESDE QUE COMEÇOU OS SINTOMAS ELE FICA TONTO E CAMBALENDO.ELE NUNCA TEVE NENHUMA QUEDA E NEM ATROPELAMENTO.ATÉ ENTÃO ERA UM CÃO MUITO SAUDAVEL.MAS MUITO OBRIGADO POR SUA ATENÇÃO.SILVANA LEMOS.SÃO JOSÉ DOS PINHAIS PR.



cleia lopes
em

dra li e reli o seu artigo o q me tranquilizou um pouco. Tenho um cão SRD de 9 anos e a no começo do mes
teve uma convulsão,eu não vi minha vizinha comentou.ontem de madrugada teve outra fiquei apavorada mas lutei pra me manter calma pois senti q precisava muito de mim, fiz muito carinho e aos pouco ele voltou a normal.Hoje cedo troquei a agua e dei um palitinho,vim trabalhar pois me pareceu melhor.apos ler seu artigo acho que essa convulsão teve como causa intoxicação.lavei meu quintal com criolina e deixei por alguns minutos apos isso foi q aconteceu o primeiro sintoma.o q devo fazer ,fora não usar mais desinfetante ou produto de limpeza muito forte ou com ele por perto o q devo fazer me ajude.



cleia
em

levei meu cão ao veterinario e o mesmo pidiu 3 exame de fezes,sebndo 1 por semana e receitou gardenal 100mg meio comprimido manhã e meio noite durante 10 dias. estou aflita e com medo se oprocedimento esta correto.



synara
em

Ola Cleia,

Olha, como leste no meu artigo, as convulsões têm variadas causas. Não creio, a principio, que a creolina possa ter desencadeado a crise, salvo, podemos pensar, que tenha sido usada uma concentração muito forte e com isso ele tenha “aspirado” e o cheiro forte, o deixou, tonto, e como os animais não têm controle racional das suas sensações e emoções, o deixou “ansioso” demais e com isso ele possa ter convulsionado. Mas acho que não. Quanto ao fato do colega ter pedido 3 exames de fezes em sequência, não saberia te explicar o motivo e associação que ele fez; geralmente se pede exames de fezes seriados quando há suspeita de giardia; mas até onde sei, as giardíases não precipitam convulsões; ou talvez ele pensou em algum cisto hidático ( fasciola hepática, ou alguma tênia ( “Multiceps multiceps”) que podem se alojar na medula espinhal e cérebro. Mas ai o ambiente do teu cão teria que ser em fazendas onde há a presença de ovinos, bovinos e teu cão teria que ter comido as vísceras cruas desses animais. Geralmente, os cães fazem o ciclo intermediários desses parasitas. Outro fator em relação a verminose x convulsão seria a alta carga parasitária levando a anemia e baixa de glicose e com essa hipoglicemia o cão vir a convulsionar. Mas, como hoje em dia, os proprietários costumam manter seus animais desverminados é mais difícil nos depararmos com quadros convulsivos por essa causa. Quanto ao protocolo do gardenal não posso te dizer muito, pois a dose é proporcional ao peso, mas que é a droga inicial de eleição para cães convulsivos crônicos, sem dúvida que é. Mas cada profissional tem sua conduta. Nos meus pacientes velhos ( 9 anos um cão esta envelhecendo, já) que apresentam uma crise convulsiva que eu possa suspeitar clinicamente de disfunções hepáticas ou renais, onde essas alterações metabólicas podem atingir o limiar elétrico do cérebro, solicito esses perfis bioquimicos sanguíneos e analiso bem tentando buscar as causas.
Podemos pensar apenas numa crise isolada, em relação a teu cão e sem maiores evoluções. Acho que ele, o Veterinário foi cuidadoso em já prescrever o gardenal. Eu faria um bom exame e história clinica no animal, daria orientações ao proprietário como agir se retornasse as crises e que procurasse me trazer dados precisos sobre em que cirscustância o animal teve a convulsão.
Acho que é isso que posso te dizer de momento.
Obrigada pela tua participação interativa no site.
Abraço,
Dra. Synara Rillo



cleia
em

Dra. Synara obrigada pela atenção e pena q moro em Santos e não tenho como levar meu querido PITIKO para senhora examinar.JÁ COMPREI O gadernal mas só irei dar a noite ois estarei em casa e poderei observar a reação dele.
MUITO OBRIGADA QUE DEUS LHE ABENÇOE.



synara
em

De nada, Cleia, meu site tem esse objetivo também – ajudá-los a compreender melhor seus animais de estimação, tanto quanto, as questões de saúde deles.
Dra. Synara Rillo



Fernanda
em

BOM DIA Dra Synara
MEU CACHORRO BOBY APRESENTA QUADRO CONVULSIVO QUANDO FICA ANSIOSO, PRINCIPALMENTE QUANDO AS CACHORRINHAS ESTÃO NO CIO.ELE TEM TRÊS ANOS E É MISTURA DE POODLE. FIZ TODOS OS EXAMES DE SANGUE NO 1ºNÃO APRESENTOU NADA E A VETERINÁRIA INDICOU GARDENAL. ELE FICOU MUITO ESTRANHO E AGRESSIVO. NO 2º APRESENTOU NEUTROFILOS,SEGMENTADOS,EOSINOFILOS E PLAQUETAS BAIXAS. O QUE PODE SER ISTO? AGORA ELE TOMA SOMENTE ORGANONEURO CEREBRAL. NO ANO PASSADO ELE TEVE 3 CONVULSÕES SOMENTE ESTE ANO ELE JÁ TEVE 3. ESTAMOS FAZENDO EXAMES PARA SABER A CAUSA. PROBLEMA DE FÍGADO PODE DAR CONVULSÕES? AMEI SUA REPORTAGEM A MUITO TEMPO LEIO A RESPEITO DE MAT´ERIAS SOBRE ESTE ASSUNTO, MAS NUNCA ENCONTREI UMA MATÉRIA DOCE, QUE FALA TANTO PARA ACALMAR O DONO COMO PARA PROTEGER O SEU CACHORRO.



synara
em

Ola Fernanda!

Bom creio que meu artigo está bem claro sobre as causas das convulsões, sei que conseguiste entender bem. A ansiedade exacerbada pode induzir crises convulsivas nos cães, sim; ainda mais sendo poodles, e ele é mestiço da raça.
Meu conselho é que mande castrar esse bicho logo, logo…com isso vamos tirar um indutor de estresse e ansiedade quando as fêmeas entram no cio; e não creio que sejas “vendedora de cachorro”, né? Espero que não!
Mas tenha em mente que a castração na idade que ele estão não trará maiores mudanças comportamentais nele, se por exemplo, for agressivo, e, também, ele já aprendeu, pela via instintiva a detectar fêmas em cio; mas ai se é castrado, apenas vai cheirá-las, talvez fazer umas rápidas e poucas tentativas de monta, somente. Agora, um bicho não castrado com seu instinto “berrando” e com fêmeas liberando feromônios nas “fuças” dele, e sendo impedido de cobri-las, só pode estressá-lo ao máximo!! “Sacanagem” forte com ele, hem?? E saiba que a castração tanto para machos e fêmeas caninas e felinas é o que de melhor podemos fazer para um bem estar animal, já que retiramos a ação instintiva induzida por hormônios. E com a castração dos teus cães estarás, também, prevenindo algumas alterações orgânicas que podem advir das ações hormonais, desde as situações dermatólogicas até as de fundo reprodutivo; no caso das fêmeas, principalmente evitando as chamadas piometras (infecções uterinas) que podem por cios repetidos e sem reprodução trazer danos ao endométrio ( tecido que reveste o útero). Os tumores mamários, só evitaremos em, praticamente, 100% se forem castradas antes do primeiro cio, embora conforme a idade da castração, vamos gradativamente reduzindo esse porcentagem, ou seja, por exemplo, fêmeas castradas aos 3..4 anos de idade vamos ter uma incidência em torno de 70% mais ou menos e assim sucessivamente.
Quanto a tua pergunta se alterações do fígado podem causar convulsões, sim podem, se a via metabólica de depuração hepática estiver muito comprometida, levando a uma encefalopatiahepática, por retenção de solutos que “lesam” o sistema nervoso central.
Quanto a segunda pergunta: esse resultado de baixa da série que se denomina branca do hemograma – que são, em tese, as células de defesa do organismo, pode nos sugerir uma baixa imunidade por inúmeras e variadas causas. Quanto a baixa das plaquetas varia desde uma disfunção hepática, alterações de hemólise ( destruição de hemácias)entre tantas outras doenças.
Espero ter sido clara e ter atingido meu objetivo com tuas perguntas.
Obrigada pelos elogios sobre meu site e pela participação interativa.
Grande abraço!
Dra. Synara Rillo



Marisa Figueiredo
em

Dra. Synara, caiu como uma luva este artigo para mim hj. Meu shih tzu, de apenas 9 meses, teve uma pré-convulsão pela manhã. Durou uns 50 segundos, ele ficou meio endurecido e depois defecou um pouquinho. 5 minutos depis, ele vomitou duas vezes, com secreção da cor amarela. Aliás, ele tem vomitado sempre, tipo 1 vez por semana, há mais de 3 meses. Nunca havia acontecido a convulsão, fui ao hospital veterinário imediatamente e a a vet. tratou com soro, mel karo, buscopan na veia e frutose na veia tb. Só à noite me deixou dar uma papinha da pedigree. Nem água ela recomendou muito.
Não fizemos os exames ainda, mas já to super preocupada, chorei muito, pois ele é como meu filho. Tem um porém: Ele nunca dormiu em nosso quarto, sempre na cama dele. Há 10 dias tem chorado mto., raspa a porta da cozinha à noite, late muito e chama pela gente. Meu marido diz que é para eu não descer as escadas, que etm que deixar ele chorar, pois senao vai querer dormir no nosso quarto sempre. Algumas noites acordo, ligo a Tv para ele e se acalma, mas logo lá pelas 6h da manha começa tudo de novo, há 10 dias.
Me ajude, por favor!!! Será que ele tem tido convulsões à noite e não sabia??? Abs e obrigada… Marisa



cleia lopes
em

Dra. aqui estou outra vez,fiz o 1º exame e não apresentou nada de anormal,continuo dando gardenal meio compr.ao dia,ele pesa 24k.não convulsionou mais até hoje, come e bebe bem as fezes estão mornais e acredito q a urina tbem.tenho tido cuidado com produto de limpeza.BOm estou escrevendo pois a vacinação v10 vence agora em março,posso dar.Até quando vou ter que dar o gardenal?.meu veterinário é muito bom,mas acho q um pouco desatualizado.Ele não me orienta só mandou repetir o exame e continuar dando o remédio.Me ajude.



Marisa Figueiredo
em

Ola Dra., hoje às 3 da manha ele teve outra crise, desta vez sem espumar a boca nem defecar. Fomos so hospital de novo, onde nos exames nao foi detectado nada de anormal, apenas uma doenca renal, grau 2,5 (de 0 a 10). Tomou soro e veio para casa, comeu bem, mas está meio diferente. Está meio lunático, nao quer brincar, nem ficar no sofa como de costume. Ele pode ter sido lesionado neurologiacmente? Abs Marisa



Marisa Figueiredo
em

Dra. Hoje sai do hospital veterinário e a doença renal é a glomerulopatia ou glomerulonefrite. Isto pode ter ocasionado as convulsoes? abs marisa



vinicius
em

ola tenho um schinauzer de 1 ano e hoje ele ele apresentou um quadro muito estranho, ele ficou uns 30 min com um enrijecimento nas patas da frente..logo depois voltou ao normal. o que pode ser?



simone biirk
em

Adorei pois tive esclarecimento sobre a convulsão.

Eu estava curiosa sobre esse asunto pois o cachorro da minha cunhada esta tendo convulsões.

Ele foi achado na rua ele é de porte pequeno.

Fiquei muito satisfeita .



synararillo
em

Ola Marisa, como leste no artigo há várias causas de convulsões, inclusive as causadas por ansiedade ( as chamadas convulsões comportamentais não neurológicas). E estou ficando impressionada como os cães convulsionam, mesmo! Pois esse artigo que escrevi sobre essa patologia é o mais acessado no sentido de me questionarem.
Não entendi o uso do buscopan…que o colega fez, salvo se estava suspeitando de alguma cólica visceral, mas enfim.
Eu acho que teu cão está tendo convulsão, em um primeiro momento, por anisedade de separação do dono. Mas teu marido esta certo, ele terá que se acostumar a dormir em outro ambiente. Para que teu cão aprenda a dormir e respeitar a rotina ambiental da casa e de vocês , não poderão eder a ele em hipótese nenhuma. E penso que tu estás te angustiando com isso, de ter separado ele de vocês na hora de dormir. E vou te dizer uma coisa, se por acaso tu levantas, liga tv , espia ele, assim tu não o está ajudando, pois ele é um bicho e reage conforme sua capacidade de compreensão do mundo. Se cada fez que tu fores lá para vê-lo a noite, tu recomeça o ciclo: presença do dono, alegria do cão, saida do dono, ansiedade do cão; com esse mecanismo tu não vai conseguir fazer teu cão aceitar a separação. Tens que ser firme!! A sensação que dá qunado usamos desse método de não ceder ao cão, é que eles ficam horas!! berrando, e não, os donos é que ficam ansiosos e angustiados e aquilo que dura apenas 10 minutos, por exemplo, a pessoa tensa e com “pena” do animal acha que aquilo é horas e horas…Quem sabe fala com o Veterinário e lancem mão do gardenal ( em dose baixa (1mg/kg )de 12/12 horas por 30 dias. A dose da noite faz ele tomar 2 horas antes de vocês irem deitar; pois o gardenal além de ajudar nas crises convulsivas trará uma sonolência positiva nesse caso dele na fase da separação.
Outro fato, reve tuas emoções e sentimentos, Marisa! Apego demais a esses bichos redunda em dor emocional aos donos e a eles também!! Os bichos são muito diferentes de nós! Eles não devem vir para substituir nossas carências de ser humano. Pensa!!
Te aconselho a comprar meu livro…rs Ali poderás endenter melhor sobre o comportamento canino e as formas equivocadas de relação que alguns donos estabelecem com seus animais! Entra no site da Livraria Cultura e compra por ali. É um livro barato e que poderá a te ajudar a te entender como dona de cão e a aceitar teu cão como bicho, evitando transferências excessivas e erradas.
Ok?? Obrigada pela tua participação!
Abraço!
Dra. Synara Rillo



synararillo
em

Oi Marisa! Resposta dois: Bah…será que é patologia renal??? Um cão jovem assim?? A não ser se for uma doença congênita..Infecção renal??? Será?? Estou achando tudo meio confuso ai…que exames foram feitos? Mas de qualquer forma vou apostar mais na ansiedade de separação desse cão como causa das convulsões…
Dra. Synara Rillo



synararillo
em

Oi Cleia!

Tenta usar o gardenal por uns 60 dias e depois faz a retirada gradual da dose. Se ele voltar a convulsionar…observa o intervalo entre as crises…e se forem, por exemplo, a cda 30 dias..60 dias..de curta duração…não precisas dar medicação..vai levando ele assim! Certo!
Abraço!
Dra. Synara Rillo



synararillo
em

Ola Vinicius…bah cara..são vagos os sintomas…pode ser inicio de convulsão parcial..ou não!! Pode ser nada ou tudo! Assim não consigo saber…Observa teu cão e vê em que cirscunstância ambiental e social dele isso pode ocorrer. Certo. Obrigada pela tua participação!
Dra Synara Rillo



synararillo
em

Ola Simone! Que bom que meu artigo e meu site te trouxeram informações que procuravas e que ficaste satisfeita. Meu objetivo com o site e tudo que posto aqui é para ajudar as pessoas entenderem o universo dos animais de companhia, tanto quanto, a repensarem valores e condutas com seus bichos!
Muito Obrigada!
Dra. Synara Rillo



Marcos Haliski
em

Olá. tenho um pinscher que no dia 30/12 começou a bater os dentes e jogar a cabeça para trás.depois disso só piorou.ele começou a andar em circulos e não reconhece mais ninguém.agora se solta ele no chão ele sai batendo em tudo.coloca ele para deitar fica chutando o ar.Será que isso é convulsão?



RICARDO
em

Me auxilie.
Estava dando 75mg de gardenal pra minha cooker de 1 ano com 10 kg aproximadamente que a partir do ultimo dia 22/fev. convulsionou. Levamos ao vet. que diagnosticou possivel cinomose, naquele mesmo dia demos 25mg de gardenal comprimido e durante a noite ele teve aproximadamente 9 convulsoes, no dia seguinte o vet. aumentou esta dose para 75mg que diminuimos há uma semana para 50mg, mas ela anda muito tonta, sem equilibrio do corpo, dá muitas voltas em torno do mesmo lugar, cai sozinha, ele parece bem desequilibrada literalmente. O vet. diz que pode ser efeito do gardenal em quantidade elevada, mas estou apreensivo. Amanha vou leva-la ao hosp. vet. anhembi/morumbio – Zl de SP. Me auxiliem por favor. Estou muito apreensivo com o estado de saúde da bolinha. Ela não foi tratada com corticoide, apenas com 7 injeções de agrovet com vitamina b12. no 2º hemograma não tinha mais sinal de sinomose. Os olhinhos dela remelam bastante e o vet. não aconselha usar colirio, pois a maioria tem corticoide, o que ele não administra no tratamento.

Me ajudem por favor. 11-8134-6575



Ellen
em

Dra. Cynara,

Esta é a segunda vez que solicito sua opinião. No dia 21/02/08 adicionei aqui um comentário sobre o problema de convulsão de minha cachorrinha beagle. Continuamos com outros exames, desta vez de colesterol (163 mg/dL), triglicérides (199 mg/dL) e a dosagem do fenobarbital (9,6 ncg/ml). Pelos resultados, a veterinária recomendou também o uso do ventrix, mas já ouvimos opiniões de que ele acelera o coração. Pelas dosagens atuais dos remédios (gardenal 100 mg/dia fraccionado em 2 doses de 12×12hs, gabapentina 840 grs/dia fraccionada em 2 doses de 420 de 12×12 hs) e ventrix 1 comprimido fraccionado em ½ dose de 12×12 hs), ela continua tendo convulsões por 2 dias seguidos num intervalo médio de 15 a 21 dias sem crise. Ela está acima do peso (15,4 kg) e temos dado a ração obesity (Royal) há quase 4 meses mas ela não emagrece. Temos controlado bastante a quantidade, mas não sei se por causa do remédio ou da castração ela parece sempre faminta. Também temos procurado sair mais com ela para andar. Agora o veterinário também tem a suspeita de tireóide. É possível por ela não emagrecer ou como causa das convulsões?

A propósito, há algum problema na administração das doses de reforço de V10, giardia e raiva ou até mesmo os remédios para vermes do coração e pulgas?

Obrigada mais uma vez pela sua atenção.

Ellen e Antonio Carlos



Marisa Figueiredo
em

Olá Dra,
Muitíssimo obrigada pelas respostas. Por fim, me desentendí com o veterinário que o atendeu, que o diagnosticou com glomerulopatia. Fiz exames em outros laboratórios e não deu nada… vc acredita?
Deu somente 1 cruz de proteína e no exame de cretinina não deu nada, nada mesmo.
Vc acha que os banhos no pet shop podem dar convulsão? Muitas pessoas nos disseram isto.
Adorei teus conselhos em relação ao cão, estou grávida e não queria mesmo que ele dormisse sem a gente.
Mas agora ele está mesmo dormindo conosco e pude perceber que todo MUNDO dorme com o cachorro de pequeno porte. Aí, t bem mais tranquila com isso. Ele fica lá e aí posso ver o que está acontecendo. Na hora que a aby chegar, ele vai dormir livre, vou deixar tudo aberto e ele poderá escolher onde vai dormir.
Te adorei e teu diagnóstico foi muito interessante.
Um abraço agradecida,
Marisa



synararillo
em

Ola Marcos, pelo que descreve posso dizer que é uma crise convulsiva, sim. Mas terás que procurar um Veterinario para investigarem a causa dela, se for mesmo, evidente. Geralmente, após as crises convuslivas genralizadas epiléticas os animais ficam “desorientados” por algumas horas…Mas penso que devas procurar um auxilio de um Veterinário o mais rápido possivel, porque convulsões e / ou sintomas neurológicos são complexos no diagnóstico. E algumas crise fortes podem ser por intoxicação endógena ( interna) ou exógena ( externa – por substâncias quimicas.
Mais que isso me limito. Obrigada pela participação no site. Abraço.
Dra. Synara Rillo



synararillo
em

Oi Ricardo, complicado isso ai, não? Pode ser cinomose, sim, ou não?? Se for encefalite pelo virus da cinomose e dependendo da virulência da cepa viral ( intensidade antigena, digamos assim do virus), geralmente são crises bem fortes e com grande desorientação pós-crise. Quando um cão convlsiona tantas vezes em curtos intervalos a droga de eleição é o Diazepan endovenoso… que deve ser feito pelo Veterinário para ai depois entrar com o fenobarbital. Acho que essa dosagem para inicar um tratamento com gardenal está alta demais; o comum depois do uso EV do diazepam, se o cão continuar com crises em intervalos maiores – no sentidos de dias ou semanas, ai lançamos mão do fenobarbital ( gardenal) em doses menores ( eu usaria pelo peso dela, para iniciar, 20 mg de 12 horas por 30 dias seguidos, se as crises continuassem, talvez associaria o diazepam oral, em baixa dose ( talvez em relação ao peso dela uns 5 mg à noite). O organismo leva um tempo para formar niveis sanguineos adequados ao gardenal e usando assim em dose altas ele pode nos primeiros dias causar sonolência ( associado , também, a desorientação pós -ictal – convulsão) o que faz com que o animal fique zonzo. E eles, os cães por serem irracionais e, fundamentalmente, sensoriais, não conseguem manter um auto-controle sobre suas reações. Uma pessoa “dopada” , sonolenta, tem consciência dessa sensação e vai deitar. O cão , não, fica mais agitado ainda porque quer caminhar e não consegue.
Se de fato é a doença Cinomose ( geralmente o hemograma acusa uma linfopenia signficativa – não sei qual foi resultado do exame)e se for já portador da encefalite as crise costumam ser bem intensas. Outro fato importante é que o agrovet é uma associação de penicilina/estreptomica e esse último antibiótico temos que ter cautela em seu uso repetido, pois é sabidamente indutora de neurotoxidade podendo levar a lesões de ouvido ( auditivos) e vestibulares ( ouvido interno)que podem lesá-los e causar sintomas de ataxia e desequilibrio. 7 aplicações seguidas ou com intervalo diário ou a cada 48-72 pode já causar neurotoxicidade. Esse efeito vai interferir na marcha do animal, a ataxia inicia nas patas traseiras, depois das dianteiras. A suspensão da estreptomicina vai resultar no desparacimento gradual desses sintomas de efeitos colaterias, completa, porém lenta da função vestibular ( equilibrio dela). Talvez a causa do que relatas deve ser isso…esse usso excessivo de 7 doses de estroptomicina. Quando suspeitamos de cinomose devemos lançar mão do antibiótico quemicetina injetável pois essa tem a capacidade de atravessar a barreira hemato-cefálica protejendo o cérebro das encefalites que podem vir a ocorrer, algumas vezes associo amoxicilina oral , também.
Quanto ao uso de corticóides eu uso sempre em cinomose se não estou com dados de defesa orgânica baixa de mais, pois ele aje como um bom anti-inflamatório no caso de encefalite, e mesmo que o animal esteja sobre baixa imunidade eu cerco bem com essas dois últimos antibióticos que citei. Quanto ao uso de colirios com corticóide usa sem receio, pois ajuda no controle inflamatório da conjuntiva por cinomose e não temos muitos risco de cair na grande circulação, fica mais restrita sua ação na microvascularização da conjuntiva. Outro fato que deves , também, te atentar, é que a encefalite ( pelo discreto edema cerebral que causa por levar cegueira transitória ou em casos mais graves a total.
Acho que devias procurar outro Veterinário e conversar bem com ele e questionar tudo que te coloquei aqui. Se é que é cinomose , mesmo!!?? Meu amigo, creio que te deixei bastante subsidios para pensares sobre o que está acontecendo com a tua cachorra, tanto quanto para questionares e discutir esse caso com o Veterinário. Mais que isso fica dificil para mim, sei que me entendes nesse fato. Não estou vendo, examimando e nem analisando exames feitos. Ok?
Muito Obrigada pela tua participação e continuo a inteira disposição para ires te orientando no caso, se achares necessidade.
Grande abraço meu e vou rezar para que tua Bolinha se recupere.
Abraço fraterno.
Dra, Synara Rillo



synararillo
em

Ola Ellen e Antõnio, por todos esses resultados de colesterol e triglecerideos vou considerar tudo dentro das faixas de normalidade..talvez triglicerídeos um pouquinho alto…mas não podemos nunca analisar esses dados isoladamente e como há uma discreto ganho de pesoe pela castração me atrevo a dizer que são bons esses parâmetros. Com essa faixa de triglicerideios, um dos primeiros sinais bioquimicos para levar-nos a suspeita de hipotireoidimos, é baixa, e sem ela apresentar sintomas de hipotiroidismo, até onde vocês me relatam, pelo menos, não acredito que seja necessario dosar T4 e TSH. E no hipotireidimso não há sintomas de convulsão.
Quanto a dosagem do fenobarbital está numa faixa boa…O que vou continuar insistindo é que não deviam usar a gamapentina em cães, não vai adiantar no controle das convulsões…esse animal ainda vai acabar desenvolvendo doença heática com esse droga. E,vejam bem, quando não estamos conseguindo resultados para controles da convulsão podemos fazer outras associações mais eficazes ao cães. Quanto a medicação ventrix não sei o que é, qual principio ativo e para que serve.
Olha, não devia fazer um “protocolo” terapêutico por aqui, mas vou me arriscar, mas sugerindo que ouçam a opinião de um outro Veterinario, talvez com mais experiência em convulsões em cães. Outro coisa que preciso saber: Por acaso algum de vocês é Médico (Humano)?? Apenas uma curiosidade.
Por tudo que me relatam eu faria assim: Continuaria com o fenobarbital reduzindo a cada a dia a dose dele, até chegarmos na dose de 20 mg de 12/12 horas e associem 5m g de diazepam à noite, depois de 2 horas da segunda dose do gardenal. E aguardem uma estabilização do quadro todo. Mantenham esse protocolo por 30 dias sem mexer nele e vão fazendo um gráfico de quando ela convulsiona e em quais circunstância sócio-ambiental ela apresenta as crises. Para ai termos mais certeza de tudo. Temos outras “cartas na manga” para usar depois desse protocolo como a hidantoina e a primidona. Mas tudo ao seu tempo! E penso que deviam aguardar um pouco para as vacinações…vão com calma..relaxem mais com ela…tudo há de se resolver..verão..e “desencanem” um pouco….porque se ficarem ansiosos demais com ela o animal percebe pelas suas vias sensoriais….e não esqueçam o artigo que escrevi sobre convulsões…há, também o q se denomina ” comportamento convulsivo” nos cães…Acho que é isso que hoje posso dizer à vocês dois. Grande abraço!
Dra. Synara Rillo

vterinarioVeterinario as



Marcos Haliski
em

Obrigado pela resposta doutora.Mas já tínhamos procurado um veterinário e ele nos disse que a convulsão possa ter causado um dano cerebral ao cão.Ele receitou gardenal e foi dado para o cão todos os dias, mas ele não melhorou, continuou na mesma.A convulsão pode causar danos cerebrais?ou será que existe alguma doença neurológica, e por isso o gardenal não faz efeito.
obrigado



Ana Rafaela
em

bom dia dra. sou uma jovem portuguesa que ao visitar o seu site gostou mt. tenho uma boxer com 6 anos, aparentemente saudável,minha mãe disse-me que desde uns meses atras que ela rangia os dentes. no dia 18/03 a 1ªconvulsão e no dia a seguir tambem, as convulsões são só na cabeça o resto do corpo fica quieto/normal. o que poderá provocar isto? agradeço desde já a sua atenção.



João
em

Olá minha cadela da raça Pastor
começou a ter convulsão hoje de madrugada.
E ja procuramos o veterinario e ele ate interno ela

Eu gostaria de saber se ela corre algum risco de vida???
Estou desesperado
=/
espero sua ajuda ate+



Peterson e Aline
em

Compramos uma maltês, que tinha apenas 43 dias, um dia depois que pegamos a cachorrinha ela começou a passar muito mal, vomitando muito, e com muita dificuldade para engolir e dores no abdomem. E o criador nos falou que ela nunca tinha bebido agua, a não ser na papinha.
Gostaria de saber o que nossa cachorrinha tem? porque estamos muito preoculpados ate sem dormir, preoculpados com ela.
Gostaria que nos respondese o mais rapido possivel.

Deste ja muito obrigado



synararillo
em

Ola Marcos, de nada! Olha, dependendo da intensidade e frequências das convulsões podemos , sim, ter danos cerebrais…Mas há que se investigar mais profundamente o caso do teu cão. Pode haver outras causas neurológicas cerebrais que estão comprometendo o sistema neurológico do cão. Tens que, também, te certificar se o cão está ingerindo a medicação; acompanhar junto ao e com o Veterenário a dosagem e frequência do gardenal ou lançarem mão de outras drogas anticonvulsivas associados ao gardenal ou, até, usar outras. Mais que isso me limito. Abraço.
Dra. Synara



synararillo
em

Oi João, calma, desespero não leva a nada! Só te deixará mais ansioso. Se o cão está internado conversa bem com quem o atendeu e tenta ver as causas das ou da crise. Pode ser apenas uma…sem maiores consequências.
Acho que morrer teu cão , não irá, salvo se foi uma intoxicção externas (”venenos”) onde podem ser mais violentas as crises, algumas podem ser fatais se por essas causas que citei. OK? Obrigada pela participação. Abraço.
Dra. Synara Rillo



synararillo
em

Oi Petersen e Aline! Bah..assim é dificil para mim, já fica complicado diagnosticar sem ver o paciente…e sem maiores dados onde eu possa lançar “luz” para questinarem junto aos colegas que atendem os bichos de vocês, mais me limito. Confia no profissional que a está atendendo! Há bons profissionais por esse mundão velho de Deus! Creiam. Obrigadissima pela participação no site.
Abraço aos dois!
Dra. Synara Rillo



synararillo
em

Ola Rafaela, que bom que gostaste do meu site! Isso pode ser uma convuslão parcial..o ranger de dentes…mas precisam observar e investigar melhor.Obrigada pela participação. Abraço!
Dra. Synara Rillo



Patricia
em

Oi, Dra Sinara,
Bom,comprei uma york tem 15 dias,agora ela se encontra com 2meses de idade, so tomou a primeira vacina..Na madrugada de hj ela apresentou uma crise convulsiva,enquanto eu dormia,acordei com o choro dela,peguei-a no colo e ela parou de chorar,mas estava com o corpo mole,não vi crise,mas durou uns 10min..
Liguei para o veterinário,ele veio,aplicou corticoide nela,mas n voltou,depois deu diazepam e a levou p casa dele p acompanhá-la.. Estou muita preocupada dela ter uma sequela neurologica,pois ela chegou a ter 37d temperatura..Nao houve queda,nem intoxicação..ela passou bem durante o dia,brincou e comeu normalmente,e na madrugada teve a crise… Gostaria de saber quais sao as possiveis causas da convulsão e qual a chance de ter dano neurologico… Estou mto preocupada,pq amo demais minha cachorrinha.. Obrigada pela atençao!!



Patricia
em

Bom,sou eu de novo…
minha york não está consciente ainda..
o veterinario falou q ela teve uma hipoglicemia e agora esta com edema cerebral,esta fazendo manitol nela..
queria saber a chance dela sair dessa…
obrigada



synararillo
em

Ola Patricia!

Baseada no que me relatas pode indicar uma crise de hipoglicemia, também – que pode ser causada essa baixa de glicose por não alimentação até as verminoses…ou outras situações disfuncionais metabólica. Apenas um esclarecimento para ti: A temperatura de 37° C nos cães está na faixa normal, pois ela pode variar de 37 até 39,5°C. Se estava dormindo , mais podemos afimar que estava numa faixa boa, pois quando adormecem diminui o metabolismo do corpo e baixa um pouco da média padrão. Isso acontece conosco, humanos também, ao dormirmos. Nossa temperatura corporal é diferente dos animais, a temos mais baixa. Para um ser humano 37 a 37,5°C podemos considerar o que se denomina frebícula. Outro item que quero abordar contigo e deves conversar com o Veterinário que a está atendendo é que existe uma patologia por má formação congênita que se denomina displasia de occiptal ( base do crâneo) comum de ser encontradas nas raças pequenas, entre elas a Maltês; essa patoligia pode causar convulsões. Não tenho experiência com essa patologia, inclusive, vim a saber dela através de um colega meu que postou um comentário no meu artigo sobre convulsões para enriquecer meu trabalho. Leia os outros comentários que essa informação está postada. O colega salienta da necessidade de rx de crâneo e que para firmar o diagnóstico radiológico terá que se ter muito “olho clinico radiológico”, ou seja, experiência. Depois dessa dica do colega tenho procurado estudar sobre esse fato, mas ainda não tenho subsidios fortes para me posicionar sobre essa displasia do crâneo. Até onde pesquisei é bem complicada a situação, se for essa patologia a gravidade é imensa, apenas posso te adiantar isso. Talvez ai esteja a expplicação para a ocorrência de crises convulsivas incontroláveis em raças pequenas. Quanto ao edema cerebral, se de fato existe, o diurético de eleição é o manitol, sim. Se o que desencadeou a crise na tua cahorrinha foi apenas uma crise hipoglicêmica simples ( ele devia, o Veterinário, fazer o que se chama “curva glicêmica” através de dosagens repetidas da glicemia, ajudaria muito para saberem se a crise foi precipitada por hipoglicemia) ela tende a se recuperar; mas essa recuperação é proporcional ao grau do edema cerebral e quais regiões do cérebro atingiu; não esquecendo que um edema cerebral grande num cão filhote é sempre preoucupante em relação as sequelas, pois é um orgão em formação ainda. Certo?
Espero poder te dado a atenção que pediste. Conversa bem com Veterinário e leva esses dados para ele e discutam juntos todo o prognóstico e possibilidades de recuperação. Outra coisa importante que me ocorreu agora: Será que ela não está inconsciente ainda pela sedação através do diazepam?? Ela é uma raça pequeninha, dependendo da dosagem ficam sedados em demasia e por longuissimas horas. Ele terá que fazer testes neurológicos , simples, de reações corporais e fundo de olho para ver e estabelecer o grau de inconsciência que ela está. Bem acho que te deixei bastante luz para pensares e questionar o profissional que está atendendo teu bichinho.
Obrigada pela tua participação no site.
Abraço.
Dra. Synara Rillo



Patricia
em

Muto obrigada, Dra Synara…
Hj vou lá na clínica p ver como ela ta..pq ontem ela tava com hipotermia,mas as crises parecem ter cessado…Só que se não houver melhora acho q vamos sacrificá-la,por mais que me doa essa opção,pq não aguento mais vê-la sofrer…
Gostaria de saber o que a senhora acha disso..
obrigada pela atenção novamente..



Patricia
em

Olá, Dra Synara,
minha cachorrinha encontra-se melhor.
Estive lá na clinica,ela esta mais atenta, responde com o olhar e tenta se movimentar qdo a chamo.. Agora a pouco dei papinha p ela..Agora é rezar p ela voltar logo pra casa e sem sequela, oq isto muito me preocupa..
Muito obrigada



synararillo
em

Olá Patricia! Olha só que coisa boa!! Não devemos agir precipitadamente com nada na vida; temos é que buscar conhecimento e ou esclarecimentos sobre as inúmeras situações que a vida apresenta a nós todos; e se agirmos assim com nossos animais de companhia também podemos ajudá-los mais ainda a serem nossos parceiros de jornada nesse universo belo; embora muitos não o vejam tão bonito assim; mas é, creia; apenas temos que fazer a nossa parte; uma delas é o conhecimento, o questionamento, o uso racional da inteligência que nos foi dado como seres humanos que somos; a outra parte consiste na nossa força interior buscando a paciência, a compreensão das diferenças ( inclusive interespécies), ou seja, o desenvolvimento de todas as virtudes do bem. Com isso geramos o auto-amor, em primeiro lugar, para depois sermos capazes do amor incondicional a todos os seres.
Tu vê, Patricia, eu fiz um explanação bem cientifica ao caso da tua cahorrinha e lá no finalzinho do texto surge minha voz interior a me fazer questionar junto contigo a possibilidade de uma sedação excessiva pelo diazepam usado nela, claro que podemos também pensar que houve o edema cerebral, mas minha intuição mandou finalizar o texto com essa possibilidade; se por ventura foi isso, ela se recuperará sem sequelas. Vamos torcer que sim!
Estou contente por ti e por poder ter te ajudado um pouquinho nessa “empreitada” com teu bichinho de estimação. Que Deus ilumine sempre teus caminhos, Patricia!
Forte abraço fraterno!
Dra. Synara Rillo



Daniela
em

Olá, Dra Synara! Parabens pela materia! mto instrutiva e de grande ajuda, ainda mais nessa hora em que nós nos encontramos tao ansiosos com a doença dos nossos cachorrinhos!

Eu tenho um cão Poodle com nome Chorão de 4anos e 5meses, com 5kg que há 1 semana vinha apresentando algumas pequenas pústulas na pele, principamente abdome. Levamos ao veterinario quarta passada, quando ele fez citologia da lesão, a qual foi sugestiva de pênfigo. Ele prescreveu corticóide (Prednisolona – 2,5mg 12/12h) e antibiótico (celalexina – rilexine 75 – 1cp 6/6h), e pediu que nós observássemos se apareceriam novas pústulas íntegras para que ele pudesse fazer a biópsia. Dois dias dpois (na sexta) ele cruzou (pela primeira vez na vida) umas 2 vezes, e cerca de 3h dpois ele apresentou uma crise convulsiva generalizada. Ligamos para o veterinaio q mandou somente observar, suspeitando de ter sido por causa do estresse provocado pela cruza. No outro dia (sábado) ele teve novas crises convulsivas logo após ter tomado a medicação da manha(6h). O vet mandou suspender as medicações e observar. Porém a noite ele apresentou novas convulsões. Fomos ao veterinario, que prescreveu gardenal pediatrico (10gts) de 12/12h. No domingo, ele passou o dia mto agitado, andando sem parar, em circulos, meio desorientado, batendo em tudo. Na segunda de manha, caiu e teve uma convulsaozinha bem leve. Levamos ao vet novamente e este colheu sangue e entrou com diazepam IV e a noite pediu para diminuirmos a dose do gardenal para 6 gts e associar brometo d potássio xarope 0,7ml par ver se diminuia um pouco essa desorientaçao. No outro dia (terça) o hemograma colhido no dia anterior acusou plaquetopenia(62000) e leucócitos de 8400, sendo 83% segmentados, 9% bastonetes, 7%linfócitos e 1% monócitos. Além disso, foi feito exame de fundo de olho e ele percebeu uma neurite no olho esquerdo, e olho direito normal. Suspeitando de infecção, sendo a primeria suspeita de doença do carrapato (havia alguns carrapatos nele há algum tempo), prescreveu doxifin 50mg 12/12h, além de trissulfin 1cp 12/12h, pela capacidade de ultrapassar a barreira hematoencefalica e combater alguma infecção a nivel de SNC e também um corticóide: cort trat/ázium 1cp 12/12h devido a neurite, e ia mandar suspender o gardenal e permancere só com o brometo. Só que assim que chegamos em casa, chorão teve umas 3 crises convulsivas (abrindo e fechando a boca, salivando muito, e estendedo a cabeça para tras) e voltamos imediatamente ao vet, que o internou, administrando primeiro diazepam IV e a noite iniciando as outras medicaçoes(corticoide e antibioticos, alem de manter o gardenal e suspender o brometo de potassio). Hj de manha, durante nossa visita, presenciamos outra crise convulsiva semelhante a de ontem e novamente diazeapam foi prescrito, sendo mantido agora de 12/12h intercalado com o gardenal. A suspeita de cinomose tambem foi levantada, apesar de ter sido vacinado adequadamente, embora o vet tenha nos dito que algumas das vacinas não eram de boa qualidade pelos rotulos no cartao de vacinaçao… ele continua internado e amanha fara novo hemograma..
Estamos mto apreensivos com isso tudo, nao sabemos o que será do nosso caozinho, queria mto a sua opniao sobre tudo isso, dra, por favor!
Aguardo ansiosamente sua resposta! Obrigada desde já!
Abraços,
Daniela



Patricia
em

Muito obrigada por esta voz de esperança..
Se Deus quiser amanha ela vai estar em casa,tenho fé nisso!!
Muito obrigada mesmo pela atenção..



cristina
em

tem um cachorro fila que encontra-se com cinomose, o mesmo esta com uma lista enorme de medicação mas não vejo progresso. agora ela não levanta-se mais. porfavor posso dar organeuro cerebral, e como devo administra



Fátima
em

Olá Dra Synara,boa tarde!
Bem eu nunca tive um cãozinho.E estou me preparando para levar pra casa um filhote de Sharpei(por sinal uma graça)encontrei este site por estar em busca de orientações para cuidar do mesmo.Moro no Rio de Janeiro.
Bem,não estou efetuando a adoção(não me agrada o termo “compra”)em um canil.E sim com uma familia que possui outros e os “pais” dele.O filhotinho que estou adotando nasceu em 28/02/2008 e eu vou busca-lo dia 20/04/2008.Gostaria de estar informada de que tipo de coisas ou documentação eu tenho que adquirir no ato em que eu receber o filhote.E quais são os procedimentos que tenho que tomar durante a adoção do mesmo.
Fiacrei muito grata se me orientar,pois quero dar muito carinho a este filhotinho e tbm sei que receberei o mesmo.
Aqui no site ja me orientei osbre higiene e alimentação.
Agradeço a atenção e aguardo ansiosa sua resposta.
beijos de luz e uma semana abençoada.



Marisa Figueiredo
em

Ólá Dra.,
Gostaria de saber se os banhos podem desencadear convulsões nos cães. Alguns amigos me disseram que já foram pegar o cão no pet shop e eles entregaram os mesmos mortos.
Abs Marisa Figueiredo



Cíntia
em

Boa tarde Dra.

Eu tenho um cãozinho da raça poodle toy que está com sete anos e meio. Desde o seu primeiro ano de vida ele tem crises convulsivas e começou tomando 5 gotas de gardenal infantil duas vezes ao dia e há vários anos passamos para 15 gotas pois as 5 iniciais não estavam segurando as crises.
Acreditamos que suas convulsões se devem ao fato de que seus pais são mãe e filho.
Ele vive bem mas parece não estar enchergando direito. Isso é normal??
Podemos realizar limpeza de tartáro nele???
Desde já agradeço sua atenção e aproveito para parabenizá-la pelo excelente artigo.
Atte.



Josely
em

Tenho um poodle de 4 anos de idade, ele apresentou a primeira convulsão com 3 anos e 7 meses o que me deixou desesperada. Ao procurar um veterinário ele me disse que o paco (meu cão) sofria de convulsão idiopática e que o melhor tratamento para essa doença seria a castração , pois assim diminuiria a produção de hormônios e consequentemente as crises. Isso é verdade. Será mesmo esse o único tratamento. É um tratamento paliativo ou curativo.
Mande a resposta para o meu e-mail, por favor. Grata.



Francinete
em

Prezada Dra. Synara, preciso muito de seu auxilio.
Minha cachorrinha contraiu a cinomose e por conta disso afetou o neurológico, e ela acabou tendo convulsões. A veterinária prescreveu o Gardenal mas… percebo que, quando ela toma fica mole mas ao mesmo tempo agitada, inquieta, parece que está com mal estar muito grande. Uma outra coisa que está apresentando é um cansaço por horas, ela fica ofegante com a língua para fora, respirando muito rápido, parece que está muito cansada. O que será isso…? a veterinária ainda não descobriu o que seja…
Tire minha dúvida… ela pode deixar de tomar o Gardenal? e quanto a este cansaço o que pode ser…?

estou com muito medo de perde-la…, o que ainda me da esperanças é que ela se alimenta muito bem.
Mas não aguento mais ver ela sofrer, são noites mal dormidas que fico acordada cuidando dela.

Adorei seu site, parabéns pelo trabalho.
Um grande abraço e que Deus a abençõe.

Francinete
11 6969-3072
11 7421-4074



synararillo
em

Ola Daniela! Penso que pelo relato todo vocês deviam é ter mais calma e esperar que esse cão se recupere. Não adianta queremos debelar uma crise convulsiva que me parece ser idiopática ( associada com o estresse) a todo custo. Colocando e retirando medicações.
Saibam que depois das crises convulsivas temos o que se chama fase pós-ictal, onde o animal pode permanecer desorientado por algumas horas até 2 dias. Outro dado importante é que os animais não têm auto-controle sobre suas reações sensoriais; ficando ainda mais agitados quando algo “mexe” com suas sensações, principalmente, as de fundo neurológico que possam alterar sua percepção mais comum do meio ambiente.
As medicações para convulsões precisam de um tempo para agirem,ou seja, fazerem níveis sanguineos adequados para ai provocar uma estabilização mais precisa. Qunato aos exames não podemos interpretá-los isoladamente, e varia muito de laboratório par laboratório…Minha opinião é que mantenham o gardenal ( conforme o peso dele) de 12/12 horas por 30 dias sem mexer na dose. Se for o caso pode-se associar o diazepam por via oral ( conforme o peso dele também – mas procurando a mais baixa dose possivel, já que vai ser uma associação ao fenobarbital – onde o diazepinico entraria mais como função de redução da ansiedade do cão nesse caso especifico.)
Procurem deixar esse cão quieto e em ambiente calmo e com pouco luminosidade; não fiquem ao redor dele, fazendo barulhos e ansiosos a volta dele. Dêem tempo para que esse cão se auto recupere…observem…vejam em que cirscuntâncias ambientais ele desenvolve a crise, sua intensidade e frequência…nessa fase aguda das convulsões quanto mais manejos clinicos pior será. Esperem e tenham calma. Nem sempre, em um primeiro momento, no caso das convulsões, as causas passam a ser importantes, e sim, a paciência e manejos ambientais adequados para que o animal vá se recuperando. Ok?
Espero ter deixado uma pequena ajuda.
Abraço.
Dra. Synara Rillo.



synararillo
em

Ola Cristina! Pois é a cinomose é uma doença “chata” de tratar, pelo sentido que o vírus tem ação múltiplas no organismo, atingindo desde o sistema respiratório, digestivo, pele, cerebral e medular.
Fica dificil para mim dar um tratamento sem ver o animal e saber bem se é a Cinomose a responsável pelos sintomas. Não conheço e não uso essa medicação – organocerebral – portanto não posso me posicionar sobre seu uso e seus efeitos.
Procura um profissional que possa te assessorar com mais destreza frente ao quadro clinico do teu cão. Certo?
Obrigada pela tua participação no site.
Abraço!
Dra. Synara Rillo



synararillo
em

Ola Fátima! Que bom que vai ter um cão; são bons companheiros de vida se soubermos respeitá-los em suas essências animais. Olha, quanto a “documentação” que deves ter frente a um canil penso que não há maiores burocracias…talvez essas coisas de “papelada” de pedigree..mas não sou muito chegada a esses procedimentos todos. Acho que deves ter certeza da idoneidade de quem esta te vendendo o cão ( ou doando), conhecer o meio ambiente que esse cão nasceu, sob o aspecto de higiene, no que vai retundar em boa saúde orgânica e comportamental do cãozinho. De resto procura um colega para iniciar os procedimentos básicos da pediatria; como exames de fezes, derverminações, orientações gerais sobre o comportamento, sobre tuas expectativas sobre ele e depois iniciarem o protocolo vacinal dele. Acho que é por ai! Obrigada pela visita ao meu site!
Grande Abraço!
Dra. Synara Rillo



synararillo
em

Ola Marisa! Sim, pode se o cão fcar sob um estresse grande de confinamento em gaiolas apertadas na espera do banho/tosa; se houver muito barulhos à volta; se os profissionais que dão banho e tosa forem despreparados para um bom manejo ao cão. Os cães podem convulsionar , às vezes, apenas por e sob estresse ambiental/sensorial. Se o cão já apresenta alguma suscetilidade à convulsões independente das suas causas, qualquer estresse maior pode desencadear crises. Quando for procurar por serviços de banho e tosa usa teu direito de cidadã e consumidora de serviços prestados, e pede para conhecer o local onde teu cão será banhado, analisa bem o ambiente, como espaço, higiene, locais de espera, questiona os profissionais sob vários aspectos do banho e tosa, etc. Assim poderá tirar tuas próprias conclusões sobre o local em que vai deixar teu cão para esses manejos todos de higienização. Falar o “povo”, fala!! Devemos não dar muita atenção apenas ao que dizem…”quem conta um conto aumento um ponto”…conhece esse ditado, né? E nesse universo do “mundo pet”, então…o que falam…julgam…criticam…nossa!! E sem embasamento nenhum muitas vezes. Então cabe a vocês donos de cães terem informações precisas sobre o universo comportamental do cão, das suas verdadeiras necessidades de manejos clinicos e higiênicos e, por fim, terem condições de avaliar com bom senso e calma os locais onde seus animais serão atendidos.
Ok? Espero ter te ajudado um pouco com minhas palavras! Tudo contigo, agora!
Abraço.
Dra. Synara Rillo



synararillo
em

Ola Cintia! Creio que se ele possa estar com alguma dificuldade visual deves procurar um veterinário com experiência em ofttalmologia e analisar bem. Os poodles tendem a desenvolverem cataratas na idade adulta e ou velhice deles; além dessa alteração do “cristalino” ocular poder ter outras causas, também, como diabetes, por exemplo. Mas os cães portadores de catarata vivem bem com a baixa capacidade visual. Tendem a se adptarem bem frente ao ambiente em que vivem, usando outros sentidos – que não somente o visual – para suas orinetações. Podem quando mudarem de ambiente, ficarem por uns momentos ou dias novamente desorientados, mas logo voltam a se adptar ao novo ambiente, mantendo bem suas orientações. O sentido visual no cão não é seu sentido maior, digamos, assim. Sua visão é naturalmente “miope” em comparação a nós, por exemplo. O alcance visual deles é de apenas 6 metros à frente. Por isso, questiono smepre se vale a pena operar uma catarata sem complicações ( como a luxação do cristalino) que possam trazer outras patologias, pricipalmente, as de retina, ocasinado ou predispondo ao glaucoma, como exemplo. De resto a cirurgia só é válida se for implantada uma lente no olho – como se faz em humanos – trazendo de volta a capacidade visual de 6 metros ao cão.
Pode e deves encaminhar teu cão para uma limpeza de tártaro, ainda mais nessa idade dele, onde pela doença peridontal ( se estiver associada ao tartáro – e geralmente está) pode ser precipitadora de doenças infeccisoas ao sistema cardiaco (endocardite e/ou pericardite bacterianas) e renal. Certo?
Obrigada pela tua participação no site.
Abraço!
Dra. Synara Rillo



synararillo
em

Ola Josely! Sim, a castração pode vir a contribuir para “diminuir” as crises convulsivas do teu cão com o único objetivo de ser uma retirada hormonal como indutora ou disparadora do comportamento instintivo da reprodução, instinto esse muito forte nos animais, que os fazem, quando frente a fêmeas em cio, entrarem em estresse comportamental e orgânico, principalmente, se não puderem dar vazão ao instinto. Em outra situações, quando podem cobrir tal fêmea, dependendo de cada caso e animal, esse instinto é tão intenso que age sobre seus mecanismos cerebrais, principalmente, se já são suscetíveis às convulsões. Agora, a castração não é a cura de nenhum processo epilético idiopático. Apenas retiramos , com ela, fatores que geram ansiedade orgânica ao cão, que são precipitadores das crises.
Bom, acho que respondi as tuas dúvida. Boa sorte com teu cão! Obrigada pela visita ao site e pela participação.
Abraço!
Dra. Synara Rillo



Fernando
em

Olá!
Gostei muito da matéria!
Estava procurando à respeito pois tenho uma cachorra, Pandora (filha de pastor belga com pai desconhecido) e hoje, teve uma “convulsão” eu acho, pois estava caída de lado, babou um pouco e estava como tendo câimbra, com os membros e pescoço esticados, depois pareceu muito cansada e ainda não está bem, faz cerca de 2 horas que isto aconteceu, vou levá-la ao veterinário na segunda (hj é sábado), será que foi uma convulsão mesmo?
Minha outra cachorra, Meg foi super solidária com Pandora.



Francinete
em

Prezada Dra. Cynara, já havia escrito para a senhora tentando bsucar alguams respostas. Mas acho que não relatei bem o que está acontecendo com minha cachorrinha.
No dia 29/03 descobri q ela estava com Cinomose, ela foi medicada com:
Amoxilina, vitaminas,colirios, alimentação reforçada. Mas acabou tendo convulsão e passoua tomar o gardenal, apareceu com um cansaço, ficava horas ofegante, fizemos Rx e descobrimos q ela estava com começo de pneumonia e um pouco de liquido no pulmão, a veterinaria receitou Azitromicina, nos dois primeiros dias ela melhorou, hoje voltou a ter o cansaço… dificuldade para respirar. O estagiod a cinomose chegou no neurologico, ela está com um tic na perninha, mas ela se alimenta muito bem! e espontaneo… até ganhou peso.
Gostaria de saber sua opnião… quanto ao quadro dela, e se a Azitromicina pode agravar o quadro dela por ser corticoide?
Uma outra duvida.. tenho q viajar a trabalho e vou deixa-la com minha sogra, será q a mudança de ambiente pode afetar, prejudicaro tratamento.
Por favor preciso de seu auxilio.
Um abraço, e aprabéns pelo site, muito interessante e de bastante importancia para todos nós q temos nossos bichinhos.
Francinete



Vanessa
em

Prezada Dra Synara,
Tenho um maltês de 3 anos, que de uns meses pra cá vem apresentando sintomas muito estranhos, os quais meu pai acha que são de convulsão. Preciso de uma opinião concreta pra ter uma idéia do que pode ser e do que fazer.
Quando é dia de “crise”, ele passa o tempo todo molinho, apático. Começa a ofegar e tremer, às vezes fica parado de pé por vários minutos, arfando, sem dar atenção a nada. Ele se deita ou é pego no colo, mas não relaxa, não fica parado por muito tempo. Logo se levanta e anda um pouco, às vezes em círculos, com o rabo baixo e as costas meio arqueadas, pernas um pouquinho tortas. Parece perdido, se virando pra todos os lados. Nenhum desses comportamentos duram muito tempo, vão alternando em questão de minutos.
Em algumas horas ele volta ao normal, mas fica o resto do dia cansado, quietinho. Porém quase sempre ele tem as crises à noite, portanto só fica bem no dia seguinte.
Antes elas surgiam de mês em mês, mas essa semana já aconteceu 2 vezes, não sei exatamente quantas crises ele já teve, talvez umas 5 ou 6…
Em uma delas ele foi levado ao veterinário, que não pôde fazer nada pra resolver, só fez um exame de sangue (que acusou taxa de enzimas alta). Então ele prescreveu Legalon, que foi dado ao cachorro por um tempinho, mas logo desacreditamos e paramos de dar. Desde aí, nada mais foi feito.
O que você acha? Quais exames ele deve fazer, quais podem ser as causas desse problema? É algo de questão emergencial?
Qualquer ajuda será muito bem vinda, agradeço desde já.



Vanessa
em

Reforçando que o veterinário citado acima nem pensou na hipótese de convulsão!



cleia
em

Dra entrei em conctato com a senhora no dia 08/03,e de la pra cá fui diminuindo a dose de cardenal,o ultimo compr. fui dado no dia 20/03. Aparentemente ate ontem o meu caozinho não havia convulsionado, digo aparentemente pois trabalho 12hrs todos os dias e não notei nada de anormal.Ontem por volta das 24hs “ele” teve outra convulsão e me pareceu muito mais forte do q a ultima,desta vez urinou-se e demorou mais tempo para passar.Já expliquei a sra qual o exame pdido e o resultado. Gostaria de saber se há algum exame especifico para detectar o problema e se é mesmo epilepcia, ou se a convulsao e proviniente de alguma outra causa. Quanto a intoxicação descartei pois não usei mais desenfetante forte e o cloro diluo em agua e nao o deixo no local.AMO meu PITIKO E me doi muito ve-lo passar por isso. POR FAVOR ME RESPONDA preciso muito. abraços e ate breve.



synararillo
em

Oi Fernando, tudo o que relataste dá para se pensar com quase certeza q foi um crise convulsiva. Isso porcura um atendimento médico par teu cão. Ah, hoje postei mais um artigo sobre convulsões , talvez encontre por lá – para reforçar teu conhecimentos sobre esse sintomas neurológico -formas de assimilar as crises e em como deves agir em crise convulsivas com teu cão.Certo? Obrigada pela visita ao site.
Synara Rillo
Médica vterinária



synararillo
em

Então, Francinete vamos por parte:

Azitromicina não é um corticóide e sim um antibiótico mais “potente” no sentido que há menos resistência às bacterias em geral – que podem cursar sim como situação secundária ao organimso do cão cinomótico. Ele entrou sim, pela descrição dos “tiques” e convulsão em crise ou fase neurológica; a partir desse fato, penso ser interessante o uso de corticoerapia, sim. Bem monitorada em doses, tempo e redução da dose. E cercar esse teu cão com antibiótico a base de cloranfenicol para que possa atingir niveis de proteção ao cérebro ( esse antibiótico é recomendado em uso quando do virus da cinomose.) Olha, penso que é dificil para mim prever como ele reage frente ao ambiente da casa de tua mae; se ele é bem acostumado, não terá maiores problemas em ele ficar com ela. Se for muito desconhecido o ambiente pode precipar ansiedade e ele já tem foco irritativo no cérbro pelo virus…vai facilitar para surgirem crise convulsivas. Olha só, entra no meu último artigo sobre convulsão – que não esse, claro) que postei hoje. Ali tu podes entender melhor o mecanismo da crise em si..Valeu? Obrigada pela participação!
Abraço
Synara Rillo
Médica Veterinária



synararillo
em

Oi Vanessa! Olha, guria, eu não teria muitas dúvidas que isso é convulsão, sim. Pode ser uma convulsãoo parcial que um dia pode ser genralizada, ou permanecer assim só, na forma da parcial. Bah, Legalon!!!?? Esse remédio é quase nada para corrigir uma disfunção hepática, é tipo um epocler, assim.
Lê com atenção meus artigos e outros comentários que já respondi sobre convulsões que tu vais ter mais condições e subsidios para questionar um outro colega, esse, parece-me que pode ter se equivocado ou não se interessou pelo caso e pelo paciente. Mas cobrou bem, hem? Infelizmente não conheço nenhum colega de Belo Horizonte que pudesse sabê-lo dedicado e competente para poder te indicar. Mas há de existir, guria! E agoras quando fores procurar a opinião de outro, já estará mais preparada para discutir ações de manejo e terapêutica farmacológica, se for o caso. Se está sem grana agora, fica na boa e vai observando essas crises, dimunui os estresses à volta dele, deixe ele no escuro, quieto se recompondo desse mal estar que as crises de convulsões trazem. Tenta observar o que deixa ele tenso no geral da vida dele e procura evitar esses confrontos emocionais nele…se forem muito continuas as crises, eu talvez usasse um diazepinico por via oral com dose de dimuir o limiar cerebral da ansiedade e ter com isso intervalos maiores entre as crises. Não sei se ainda , nessa forma que relatas esse alteração neurológica bem compativel com crises parciais de convulsões eu lançasse mão de gardenal. Um dia talvez se precise usar…Sem estresse! Mas fica ligada nos sintomas do teu cão. Grave, a principio até por aqui não vejo nada!
Gracias pela participação no site! Levou resposta pessoal…apesar do artigo coletivo para as mesmas, ou as quases mesmas, dúvidas de muitos que lêem os artigo convulsões do meu site. Pesou tua simpatia na forma de te expressar-te. Sincera e autêntica.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Vterinária



Ana Rocha
em

Boa tarde Dra Synara,
É impressionante a sua dedicação e atenção. Li seu artigo q é muito esclarecedor. Também sou veterinária, mas não atuo na área há alguns anos apesar de amar os animais.
Tenho um gatinho lindo de 10 meses que vem tendo convulsões depois q foi castrado há um mês(ele teve parada cardio respiratória qdo estava anestesiado), essa noite foram 5 convulsões “fortes” e ele fica ofegante durante aproximadamente 1 hora após uma crise. Semana passada foram 4 em um dia…não sei se essas crises são decorrentes da parada cardio respiratória, pois ele já bateu a cabeça algumas vezes (ele é hiper ativo) mas, o fato é q eu estou receosa de começar com fenobarbital por causa dos efeitos colaterais pois o meu “bebê” é um gatinho muito alegre. As crises estão cada vez mais frequentes gostaria q vc me orientasse. ah! na região q eu moro nós não dispomos d muitos recursos em termos de exames veterinários.
Muito obrigada peloa atençao.



Silmara
em

Olá, não sei se podem me ajudar. Gostaria de saber se a doença do carrapato pode causar o glaucoma em cães. Tenho uma cocker preta de 2 anos e meio, e ela teve a doença do carrapato, tratein ela melhorou mas surgiu um glaucoma e estou tratando. Por isso quero saber se tem algo a ver com a doença. Aguardo resposta obrigada.



Elâine Costa
em

Olá, Dra Synara Rillo! Pelo visto a senhora mais me parece uma fervorosa obreira de São Francisco de Assis, tamanha a tua devoção, carinho, interesse e atenção, pois foi isso que pude observar neste preciosíssimo site que acabei de encontrar! Muito obrigada pela excelente profissional que és e que Deus a ilumine e sempre a inspire na tua nobre missão!
Pois bem, se puderes me ajudar, Dra. Synara! Eis o caso: tenho um “border collie” (para mim ele o é indubitavelmente, para outros, SRD!) que o adotei da rua há 1 ano e 5 meses. Dizem que ele deve ter aprox. 8, 9 anos. Em novembro último ele apresentou convulsão típica de sacudir o corpo, babar, enrolar a língua… talvez ele tenha convulsionado mais algumas vezes sem que o víssemos, pois o pêlo apresentava sujeira de baba. Em dezembro ele convulsionou algumas vezes seguidas e o levei ao veterinário, que procedeu exame de sangue que descartou problemas no rim e fígado, e foi descartada intoxicação ou pancadas, ele é vermifugado e vacinado V10 assim que o adotei. E assim ele foi dispensado com gardenal 50mg 1xdia durante 6 meses, quando retornará em consulta e fará novo exame de sangue para avaliar a função hepática. Mas…eu, dona temerosíssima de que o meu amado cão tenha problema no fígado pelo gardenal, por conta, dei o gardenal na dosagem estipulada por 3 meses, que foi quando eu percebi que ele voltou a ter exatamente o mesmo comportamento de antes das convulsões, em seguida, durante 1 semana, dei 1 gardenal 50mg num dia, no outro, 1/2 cp, e agora, já há 1 mês e meio, estou dando 1cp dia sim, dia não… Bom, importante relatar que desde o início do tratamento ele nunca mais convulsionou. Como eu devo fazer para baixar ainda mais a dose para tentar parar com o gardenal? Estou certa? Ou assim se ele tiver outras convulsões vai ser pior ter que começar todo o tratamento de novo? Importante salientar minha preocupação: meu amado Kakau fica sozinho durante 12 horas à noite, pois ele mora no meu local de trabalho ( no meu apto, ou sou eu, ou meu Kakau! ), e temo ele ter crises desassistido! O que faço?



synararillo
em

Ola Silmara, até onde sei não! Glaucoma pode ser consequência de outras patologias oculares, hem? te liga ai! Ainda mais em Cocker. Quando há o glaucoma primário é bastante doloroso para o cão, o deixando muito inquieto pela dor, os olhos ficam avermelhados e dando a impressão de pupila bem dilatada. Portanto, é bem fácil do dono perceber que algo está errado e, geralmente, a crise aguda e inicial do glaucoma exige pronto atendimento de um Médico Veterinário para controlar e baixar a pressão intra-ocular para não trazer cosnequências danosas as outras estruturas do olho. Conversa com algum Veterinário dai e levanta a possibildade de Uveite e/ou Ceratoconjuntivite Seca como agentes primários na doença oftálmica do teu cão. E ver se esse glaucoma não é secundário a elas…Certo?
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synararillo
em

Ola Ana!
Pois é..não vejo muita relação com o fato anestésico ( parada cardiorespitatória)e as convulsões do teu gatinho. O que mais me parece é convulsão viral pela virus da Peritonite Infecciosa Felina (PIF). Nessa faixa etária tendo a pensar nisso como causa; e se for, o prognóstico não é nada bom. Essas crises ocorrem pelos granulomas inflamtórios que o virus forma nas cavidades, inclusive no cérebro. Essas crises convulsivas costumam ser fortes e com muito opstóteno ( cabeça bem jogada para trás). Se quiseres tentar algo faça corticoterapia com predinsona nele para tentar reduzir o processo inflamatório dos granulomas e o fenobarbital para ir controlando os espasmos cerebrais. A associação das crises com pós- cirurgia é o fator estresse ( que é importante aos gatos essa situação) de tudo que ele passou, com isso, ativando o virus da PIF, onde ele já devia ser portador. Isso é muito comum de ocorrer nos gatos.
Bom, baseada penas no que relatas…gato..idade e convuslão..não tenho como não pensar em PIF!! Mas tem que investigar clinicamente…Acho que é isso que possa jogar de luz por ai…com teu gato.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synararillo
em

Ola Elaine! Grata aos elogios! No caso do teu cão acho que devias tirar essa dosagem, em tese, meio sem sentido do gardenal em dias alternados. Faz assim agora para diminuir: 1/2 comp um dia, no outro dia 1/4 por 48 horas; depois 1/8 do comprimido por mais 3 dias seguidos e pára de vez. Essa crise que ele teve pode ter sido uma situação isolada. Observa ele. Olha, se as crises ocorrerem e ele estiver só; nada de maior creio que poderá ocorrer a ele; a não ser o desconforto da crise em si e do pós -crise. E mesmo que tu estivesses por perto, o melhor seria não intervir e deixá-lo se recuperar sozinho e em paz. Se foi descartada toda e qualquer possibilidade de convulsão endógena por desvios metabólicos hepaticos e renais e ainda mais o de trauma, maiores as chances de ser uma epilepsia tardia nele. Por ai!
Obrigada pelo acesso ao site!
Abração!
Synara Rillo
Médica Vetrinária



Denise
em

Encontrei uma cockie preta , linda !Ela tem a patinha traseira encurtada, má formação, e uma epelepsia grave crises fortes e parciais, late uiva,faz parte do ciclo. Se trata com o melhor neurologiste di Rj , o Dr: Alex Adeodatto, tem crise que é normal mas com bom intervalo de tempo , usa fenobarbital e brometo de potássio, eu a amo , minha vida, o dinheiro que eu gasto com ela, é muito bem pago , com muito carinho ela tb me ama. Imagina se ela tivesse ficado na rua? estaria morta. Parabéns pela explicações tão claras e objetivas, mais um recado , não jogue seu animal na rua só porque ele teve crise consulte o veterinário , ele ir´a te ajudar.



synararillo
em

Ola Denize, obrigada pelas palavras de incentivo como um todo. Que bom saber que podes contar com um profissional competente ao teu lado! É..o que abandonam de cães e gatos quando estão doentes; e seus “donos” querendo se livar do que fica mais dificil…esse é o mundo que está se manifestando de forma mais intensa hoje em dia. Egoista e individualista ao extremo, onde vai redundar em danos a outros.
Abraço!
Synara Rillo
Médica Veterinária



Francinete
em

Prezada Dra. Synara, agradeço imensamente por ter me respondido. Estive em Porto Alegre fazendo um trabalho de fotografia e adorei! pena que não deu tempo de visitar sua clinica, que gostaria muito!
Quanto ao caso da minha cachorrinha, piorou um pouco… o fato de eu ter deixado ela na casa da minha sogra, a deixou mais anciosa, a noite ela chorou muito…,a vet falou que é pré colvulsão, e falouq ue a dose do gardenal nãoe stá sendo suficiente, então ela resolveu aumentar a dose do gardenal e associar o brometo de potassio, o que a senhora acha?
Outra coisa, a senhora me sugeriu para dar um antibiotico a base de cloranfenicol, pode me passar o nome do antibiotico para eu comprar?

Mais uma duvida, ela tomou por 28 dias a amoxilina 250mg e por 5 dias a azitromicina (50mg), posso começar a dar este antibiotico a base de claranfenicol? e o figado dela posso dar algum remédio o que a senhora me sugere?
Dra. gostaria muito de poder ir consulta-la com a senhora pois senti uma enorme confiança, então peço que me desculpe por tantas perguntas mas preciso muito do seu auxilio para fazer a coisa certa e assim quem sabe salvar minha cachorrinha. Estou fazendod e tudo para salva-la, todas as recomendações descritas na sua nova matéria em relaçao a convulsões estou tentando seguir a risca. Mas peloq ue eu vi.. ela está em um estagio critico, e precisa mesmo de paciencia e muita tranquilidade para se recuperar, so tenho medo do cerebro dela ficar tão detonado a ponto de não nos reconhecer, ou ficar boba, peço que me oriente melhor para evitar que aconteça isso.
um grande abraço e parabenozo mais uma vez pelos eu excelente trabalho, inclusive vou recomendar a veterinaria que estou indo.
Francinete
11 6969-3072
11 7421-4074



mayara
em

por favor me ajudem…
eu preciso de um exemplode um hemograma de um cão saudável…é p um trabalho da faculdade…estudo na faculdade rural federal de pernambuco…
e o professor pediu p que fizessemos um trabalho e eu preciso dos valores principalmente a quantidade de hemácias, leucócitose plaquetas…
por favor me ajudem..me envie isso ainda hoje…
obrigada



cleia
em

querida DRA Synara,escrevi para senhora dia 24/4,mas ate hoje nao recebi resposta,sei q a senhora é muito ocupada ea sua devoção me emociona e tambem me deu a segurança.O Pitiko voltou a tomar gardenal100ml meio compr. de 12/12hrs. não convulsionou mais, pelo menos q eu presenciei.Assim q eu puder levarei ao hosp.veternario da Faculdade para fazer os exames TGP,TGO.E vamos ver o resultado, por enquanto vou seguir a orientação do Vet. e tambem as suas.Ah! li o seu novo artigo.Sei q este site não é consultorio, mas releve nossa anciedade,é a confiança e segurança q a Senhora nos passa,Nós perdoe o abuso,Deus irá recompensa-la.OBRIGADA



Synara
em

Ola Mayara! Ah!! Uma estudante buscando ajuda assim pela internet não é legal, não, guria!! Tem que buscar esses dados todos e estudar muito em livros!! Há bibliotecas nas faculdades, saiba disso!! Internet é vaga demais para essa forma de pesquisa! Um conselho de quem já cursou essa faculdade há muitos anos atrás!! Te liga ai!! Estuda bem!!
Abraço dessa futura colega! E desculpe pelo puxão de orelha – mas mereceste!
Grande Abraço!
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Cleia! Bah,me passou teu comentário do dia 24/04!! É que são muitos e vou respondendo por ordem de sequência…e vou para um artigo..volto para outro…e vai entrando comentário…Bah! fico zonza às vezes! Mas procuro atender a todos, na medida do possivel. E sem falar nos e-mails que chegam sem serem postados por aqui. Mas evidente que por conduta que fiz dou preferência pela postagem no site. Prefiro respostas e ajudas abertas a todos que acessam o site.
Mas vamos a tua resposta: O Pitiko pode eventualmente vir a ter crises convulsivas se ele for epilético idiopático – sem causa conhecida, mesmo recebendo os medicamentos para controle da mesma. Tenho pacientes que convulsionam 1 x por mês, de forma rápida, e muitos desses casos nem uso medicação.Não é um horror todo esse lance de convulsões que os cães apresentam. Vai lendo meus artigos e tendo a assessoria do colega que trata do teu cão que tudo vai dar certo! Fé em Deus, né??
Eu tenho paciência, sim, com as ansiedades dos meus clientes e de todos aqueles que me solicitam ajuda; mas não “compactuo” com elas, quero ajudá-los, donos de animais de estimação, a vencerem esse sentimento que é bem negativo em nós. Ok??
Obrigada pelas palavras de incentivo que sempre deixas por aqui!
Grande Abraço!
Synara Rillo
Médica Veterinária



cristiane
em

Ola dra. tenho um mestiço de pincher que tem 5 anos desde os 3 anos ele tem ataques epileticos, tinha ataques esporadicos e o veterinario receitou gardenal , passei a dar 6 gotas de 12 em 12 hrs, a uns 9 meses ele teve um ataque forte seguidos de varios ataques e convulsao, ficou internado e depois disso melhorou ai no outro dia teve ataque mas leve e depois disso ficou com alguns problemas ele nao para de andar difcil ele deitar e ficar quieto ai o vete aumentou a dose do gardenal para 17 gotas, hj estou gravida e gosto muito dele ele esta tendo ataques quase todos os dia 2 vezes ao dia, e me assusto acho que tem que deve haver um jeito de controlar os ataques, ele nao fez nenhum exame nem controla o gardenal como mesmo vi escrito ai que deve ser controlado, estou achando que o procediemnto dele nao esta correto o cachorro pesa 4 kg, ele tinha receitado diazepan junto mas deixava o cachorro mais eletrico o efeito era contario entao tiramos. Por favor me de uma dica do que devo fazer.
obrigada.



Synara
em

Ola Cristiane, o que posso te ajudar nesse caso é que imediatamente troques de profissional. Ou esse colega não tem experiencia clinica boa ou está desinteressado no caso. Não é complicado tratar – controlar – a epilepsia em cães, mas há que se ter paciência e muito conhecimento comportamental do cão e suas interações de ambiente e com seus donos, sendo, em tese, as drogas as que menos importam em determinados casos. E vejo, pela quantidade de “ajuda” que me pedem por aqui que o que os colegas mais fazem é aumentarem doses sem muitos critérios de avaliação e observação sobre as reações comportamentais envolvidas; que pode ir desde a manifestação das fases da convulsão ( pré e pós) que precisam ser bem interpretadas nas reações dos cães convulsivos até situações em que os cães ficam “dopados” por dosagem excessiva, esquecendo, esses profissionais, que o fenobarbital que é o principio ativo do gardenal é, também um sedativo, e os animais sedados demais, sonolentos ou dopados ficam desorientados e não têm capacidade de um auto-controle das sensações desconhecidas aos seus sentidos, como temos nós, humanos. Com isso tudo pode haver confusão ao proprietário para saber diferenciar a convulsão em si ( sua manifestação clássica) do restante das reações que permanecem.
Tenho vontade de ajudar a todos, mas sei que não é com dosagens e seus controles que vou ajudá-los. Minha abordagem com meus pacientes convulsivos epiléticos é muito especial no sentido que trabalho no proprietários essas questões todas, deles poderem reconhecerem as crises em si e tudo que está envolvido no quesito desorientação sensorial. Para teres uma idéia, apenas, na sua maioria meus pacientes que são portadores de epilepsia fazem pouquissimo uso de medicações ( ou até não usam). A complexidade no tratamento das crises convulsivas nos cães advém desses fatos todos que te cito e não da patologia em si. Me entendeu?? Espero que sim! Lê com bastante atenção os 2 artigos aqui postados sobre convulsão, lê as várias respostas que dou ás pergunats que me fazem que vais poder tirar elementos para que possa usar de manejos adequados a um cão convulsivo padrão, assim como tirar elementos para questionares os profissionais que atendem ou virão a atender teu cão. Realmente, não tenho como particularizar cada respsota com o objetivo que vocês procuram aqui no site, que é a conduta terapêutica. E olha que já me atrevi a ver isso em alguns comentários. Mas não dá mais!! Já escrevi meu segundo artigo dizendo isso e até colocando ali que não vou mais responder sobre esse problema em particular a cada um dos donos de cão epilético. Mas sem resposta ninguém fica por aqui, mas me limito a cada dia mais.
Abraço! Grata pela participação no meu site!
Synara Rillo
Médica Veterinária



Rafaela
em

Olá!
Tenho uma poodle de 2 anos e meio, de pequeno porte.. Ela teve três crises que duraram de 60 a 90 segundos, os intervalos entre as crises foram grandes. Duarante as crises, ela perde os movimentos e treme muito. Ela também lambe uma região por muito tempo, as vezes até chamamos a atenção dela para parar. Gostaria de saber se devo me preocupar ajuda veterinaria. E se as crises podem piorar com o tempo.

obrigadaa!



Fabiana
em

Olá, tenho uma labradora de 8 anos com 34 quilos que tem displasia e toma medicamento pra isso (Rimadil e osteocarte plus). Ela sempre teve muito medo de foguetórios. No dia 08/05 agora ela teve uma crise que nunca tinha visto, veio do pátio entrou porta a dentro parecia um furacão gritava muito e corria de um lado para o outro, se urinou toda e logo após fez cocô também,estava muito ofegante parecia que o coração ia sair pela boca, liguei pra vet. dela apavorada, dei um osso que ela gosta muito para roer e até que ela se acalmou um pouco, mas ao passar 30 minutos deu outra vez a mesma coisa. A vet. veio e deu Diazepam retal e uma dose de Gardenal. Ela se acalmou e hj toma 1 comp. de Diazepan de 5mg por 5 dias e meio comp. de Gardenal 100mg por 30 dias. Noto também que ela só quer ficar onde eu e meu marido estamos, parece a nossa sombra. Será que isso que deu foi uma convulsão ou foi um medo terrivel que ela teve, pois estamos de obra no pátio e na hora que deu tinha uma serra muito barulhenta ligada e teve um foguetório rápido no meu bairro. Medo ela sempre teve mas assim nunca tinha visto. A vet. dela disse que foi convulsão. Obrigada.



Synara
em

Ola Rafaela! Sempre é bom dar uma conversada com um Veterinário, fazer uma avaliação. Essas crises podem ser isoladas ou podem ocorrer de novo. Em cada situação a crise pode voltar com intensidades e frequências diferentes. Quanto a essa lambedura excessiva pode ser desde uma patologia de pele, uma ansiedade ou, até mesmo, uma forma de sintoma convulsivo. Creio, que seja adequado procurar um Veterinário, sim. Certo?
Obrigada pela participação no site!
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Ola Fabiana! Olha, pelo que descreveste me parece mais uma crise de “susto” e pode ter haver junto um quadro de dor aguda e intensa , já que é displásica. E os animais quando são pegos de surpresa por algo que lhes aflige os sentidos ( dor, medo, susto, etc) e dependendo do temperamento ( condicionamentos frente a essas situações) podem entrar em “descontrole” emocional sensorial) agem exatamente dessa forma que relatas. Não penso, pela minha experiência que isso seja sinal de convulsão. A aura pré-ictal não ocorre com tão forte ansiedade assim…Acho precipitada essas condutas terapêuticas todas…Mas???
Valeu pela participação no site.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



valeria
em

Olá Synara.
Tenho uma cachorrinha maltês de 8 anos e 1,5kg. A primeira crise foi quando ela ainda era um bebê, uma criança deixou ela cair no chão e imediatamente começou a convulcionar. No início os intervalos eram de até 6 meses, diminuiram para dois, um e agora são uns 3 por mês. Ela é cardíaca também e toma 1/2 comprimido de fortekor diáriamente. Quando entra em convulção, levo imediatamente a uma emergencia próxima a minha casa. Eles aplicam diazepam e em minutos ela relaxa. Começam com 0,5ml e vão aumentando até dar resultado.
Qual a dose máxima para o peso dela? Um vez ela tomou 1ml e ficou muito angustiada e tonta. Tenho medo de uma parada cárdio-respiratória.
O Diazepam já foi aplicado de várias formas, qual a menos agressiva e dolorosa?
A uns 3 meses, passei a dar para ela meio comprimido de Diazepam diariamente, mas parece que não mudou nada. Acha necessário dar continuidade ao comprimido ou devo somente medicar nas crises? Você acha que é possível eu aplicar o diazepam em casa? Acontece que no caminho para o veterinario acabo dirigindo um pouco rápido e acabo passando para ela minha ansiedade. Acredito que em casa ela se recuperaria ainda mais rápido.
Obrigada.
Um abraço, Valéria



GUIMARÃES
em

Olá como vai.espero que a “vidinha”se recupere plenamente.do seu amigão Guimarães.
21-9982-3389



Leonidia Hernandes Garcia Santos
em

Dra Synara, estou tão desesperada que corri pra Internet e encontrei este site que não sabia que existia.
Espero que a Dra me oriente.
Tenho um poodle que irá completar (se Deus quizer) 12 anos em 18/06/2008.
Ele sempre teve muito tártaro. Uma vez mandei fazer uma limpeza na veterinária e ele teve uma parada respiratória. Fiquei apavorada e não fiz mais a limpeza.
Então os dentes foram amolecendo e caindo.
Em fevereiro último ele arrancou com as patas os caninos, sangrou um pouco e teve convulsão.
Levei a veterinária e além de ele começar a tomar 1/2 Gardenal por dia, ela disse que ele teria que fazer duas cirurgias. Uma plástica nas enormes cavidades que ficaram com a falta dos caninos e a castração, já que ele tem os testículos internos e um deles já é um grande tumor. Eu fiquei com muito medo e tbem sem dinheiro, não fiz.
Ele melhorou bastante e eu fui parando de dar o Gardenal.
No último domingo Dia das Mães ele convulsionou por umas duas horas seguidas. Eu dei o Gardenal, e ele ficou totalmente caído.
Chamei um veterinário em casa na segunda a noite e ele trocou o Gardenal por 1/2 Episol a cada 12 horas. No dia seguinte o Lord levantou, mas nem eu nem ele dormimos mais. Levei ele pro meu quarto, deito com ele num colchenete, mas ela caminha meio cambaleando e até caindo, a noite e o dia todo, come e bebe compulsivamente tudo o que lhe ofereço, não levanta mais a perna pra fazer xixi, tem convulsões bem pequenas, (só com a cabeça) e na noite de hoje, além de fazer xixi a noite toda, andar, começou a babar ininterruptamente.
O Veterinário disse que não se tem muito a fazer e quer esperar um mês para fazer as cirurgias.
Teria algum medicamento além do Episol que pelo menos fizesse ele dormir ???
Muito obrigada por existir. Um abraço.
Leonidia



synararillo
em

Ola Valéria! Penso que não há necessidade, a principio, de a cada crise ela ser medicada com diazepam EV. O mais indicado, pelo que relatas, seria mantê-la com gardenal constante, numa dosagem de 3 gotas de 12/12 sem mexer nessa dose por uns 30 dias e ver se ela consegue estabilizar com essa dose. Falo sem mexer para que haja tempo do fenobarbital atingir bons niveis sanguineos para depois ver se há necessidade de aumento dessa dose. O diazepan isolado, na forma de comprimidos não atua como anticonvulsivo e sim como redutor da ansiedade que pode preciptar crises. Em tese, usar diazepam EV, não há riscos maiores de parada cardio-respiratória. Acho que era isso que posso te dizer. Faz assim, tb, lê meu outro artigo que escrevi aqui que é: ” Como há convulsões em cães!!!” que lendo com a devida atenção terá subsidios para entender melhor essa sintomatologia e de como agir com mais propriedade com tua cachorrinha, certo?
Grata pela participação.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synararillo
em

Ola Guimarães! Não entendi muito teu recado..Mas imagino que esse comentário tenha sido postado com o intuito de ser um apoio a pessoa de nome Ariane que postou o problema da cahorrinha Vida aqui. É isso?? Pois, realmente não te conheço. E como os comentários são dirigidos a mim, ao que escrevo aqui, só pude entender teu recado assim. Se for isso, também sinta-se a vontade para fazer do meu site forma de dar apoio as amigos que aqui postam suas dúvidas e ansiedades sobre seus animais de estimação. Ok?
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



anadia
em

bom dia dra, por favor me ajude. Tenho uma cadelinha (Ilhasa Apso) de 3anos.mantenho todas as vacinas em dia inclusivel a do verme do coração e gripe.O meu problema é o remedio de verme,já fiz de tudo,mas todas as vezes q ela toma,ela vomita.Já dei um dia antes,DRAMIM, CHOFITOL e nada. Ontem tentei novamente e 2horas depois do comprimido, ela vomitou tudo.o q posso dar?. Como evitar os vermes?.Ah! isso so acontece com o remedio de verme.Obrigada,abraços Anadia



Synara
em

Ola Anadia! Olha, os vermifugos são importantes , sim, de serem aplicados aos animais; mas cada caso e situação de ambiente vai variar na frequência da aplicação. Se as fezes estão bem, sem muco, sem sangramento e se não vizualizas nenhum parasita, acho mais conveninete solicitares, através de um colega um exame de fezes. Se der tudo bem, não administra vermifugo. Muitas vezes esses cuidados em “excesso” estressam demais esses bichos!!
Mas acho que dependendo do comprimido que usas e da forma que administra ( garganta a baixo e puro) ela acaba tendo uma irritação esofágica e ou gástrica e natural que depois vomite. Uma pergunta: O colega que atende tua cahorrinha não te explica tudo isso?? Não te orienta em como dar um comprimido para um cão?? Isso me deixa a cada dia que passa mais convencida que os colegas exercem a profissão com enfoque demasiado humano aos cães e gatos e nada sabem das suas naturezas animais no que se refere a manejos.
Vou te deixar uma dica para dar vermifugo, quando necessário, veja bem! Deixa tua cachorrinha 24 horas sem comer absulutamente nada – nada mesmo! Isso tem como intuito provocar a fome nela. Depois desse periodo, pega uns pedacinhos de salsicha de frango e dividi o comprimido em 4 partes e coloca bem no fundo do pedaço da mesma e a cada 10 minutos dá cada um dos pedaços que contém os comprimidos partido. Com isso ela vai ingerir pois estará faminta, o comprimido estará “revestido” em meio a um alimento trazendo menos chances de irritação gástrica. Mais 10 minutos depois oferece a ração ou comida que ela está acostumada para ela saciar a fome em si. Não fica com pena dela por ficar em jejum por apenas 24 horas. Com os cães e gatos temos que manejá-los mexendo nos seus sentidos sensoriais, senão não dá certo!! Ou achas que ela vai entender que é para o bem dela tomar o vermifugo, e ai ela “sentará comportadinha na tua frente abrirá a boca e depois aceitará um copo com água para bem ingerir o comprimido?? Não, né?? Então, temos que agir com eles conforme suas capacidade de compreensão do mundo. OK??
Vou insistir, enquanto os colegas apenas receitarem e não ajudarem vocês donos de animais a manejarem seus animais em essência vão estar apenas “brincando de serem médicos com os bichos”!!
Abraço!
Synara Rillo
Médica Veterinária



anadia
em

Ola dra Synara, em primeiro lugar muitissimo obrigada pela orietação,realmente nenhum dos vet, me passaram isso.olha q ela já teve 4. Um quando bebe,outro no primeiro cio, e outro q fez a castração e a acompanhou
por case um ano e uma q tem acompanhado todas as vacinas e vermifugos.A cleia tem razão de falar tão bem de VOCE,nossa! muito obrigada,prometo lhe enviar o resultado.Que Deus e todos os espiritos de LUZ te abencoe e te conserve assim. obrigaduuuuuuuuuuuuuuuuuu.



Luciano
em

Dra Synara,

Venho pedir sua ajuda, pois temos uma cadela de porte médio, diagnosticada pelo médico veterinário da nossa cidade como epilética. O problema que ela passou a ter crises de convulsão após 1 ano de vida, e vem piorando a cada dia, ou seja, no momento ela tem crises todo mês, por volta de 5 a 6 crises com intervalos de 3 a 4 horas.
O nosso veterinário receitou Gardenal (12 gotas – ela tem 12 kilos), não adiantou muito, ela continuou tendo convulsões no mês seguinte, então ele mandou continuar com o Gardenal + Episol (dois comprimidos por dia durante 1 semana) depois mandou reduzir p/ meio comprimido na semana seguinte até acabar. Vale resaltar que quando ela tomou o Episol, parou de ter crise. Exatos 30 dias depois, e qdo cortamos o Episol, ela voltou a ter crise, ou seja, + 7 crises com intervalos mais curtos. Teve 1, seis horas outra, 5 horas depois outra, e pela manhã com duas horas de intervalo. Eu e minha esposa não sabemos mais o que fazer, pois o veterinário ñ nos indicou outro medicamento, nas crises ele aplica um injeção de Diasepan e manda continuar com o Gardenal e Episol. Não podemos conviver assistindo nossa tão amada cadela ter essas fortes crises todo mês, 6,7,8 crises em pequenos período de horas.

Vale ressaltar que essa cadela nos pegamos para criar com aproximadamente 1 mês de vida com verminose aguda e ficou internada por dois dias e teve crises de convulsão neste período por causa disso e qdo ficou curada da verminose, veio a ter convulsão somente após 1 ano de vida.

Desde já agradecemos muitíssimo e fique com Deus!

Luciano e Vanessa.



Synara
em

Ola Luciano! Meu amigo, estou beirando ao desânimo de tanto comentários que me solicitam para o controle efetivo das crises convulsivas nos cães; vocês têm que ler com mais atenção os dois artigos postado sobre esse assunto no meu site e junto ainda lerem os comentários que faço a outros com o mesmo problema que vocês passam com seus animais, pois ali encontrarão elementos que os podem ajudar e a que possam questionar mais os Veterinários que atendem seus cães. Se o atual não está acertando procura outro profissional!! Creia, não é má vontade minha, basta ver a quantidade de comentários postados nesses artigos que já respondi. Acabo me repetindo!! Tenho percebido que quem procura na internet sobre essas situações de convulsões nos seus animais acabam achando meu site e devem ler rápido e depois postam seu pedido de socorro para mim. Não é assim… calma…eu não posso resolver tudo para todos, vontade não me faltaria de poder ajudar a todos! Mas falta-me tempo e tenho limitações por não estar vendo esses cães, não os conheço como donos desses animais – pois manejo muitas as emoções do donos para com isso vocês se acalmarem e saberem agir com segurança frente a essas situações. Certo??
De qualquer forma obrigda pela participação!
Abraço!
Synara Rillo
Médica Veterinária



Alexandre
em

olá drª, tenho um cão que teve convulsão qdo jovem e agora com 13 anos teve outra, da 1ª vez tinha uma cachorra da vizinha no cio e o meu cão é muito agitado, agora da 2ª vez ele tá tomando maxican(acho que é esse nome mesmo), porque sente dores na junta, a dor seria uma causa da convulsão?
Desde já obrigado e parabéns por essa iniciativa.



synararillo
em

Ola Alexandre! Por extrema agitação por fêmea em cio perto dele e ele sem poder dar vazão ao instinto pode, em algumas situações, levar a quadros de profundas ansiedades no cão, com isso podendo precipitar crises de convulsão. Sobre a questão da dor…só se for uma dor muito intensa, mesmo!!! para um cão convulsionar…por dor articular creio que não.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Inês Martinelli
em

Acredita que eu li todos os casos (problemas e respostas)? E seu artigo também, que é muito bom.
Tenho uma maltês de 11 anos (completados em dezembro), que em novembro/07 ‘trombou’ com uma porta de vidro e em decorrência, teve um AVC. Inicialmente não foi devidamente diagnosticado como tal – o veterinário do Pet Shop onde ela tomava banho semanalmente diagnosticou como um tipo de labirintite (levei-a no dia seguinte, ao observar que ela não conseguia subir nos sofás, o que sempre fazia, e apresentava a cabecinha levemente pendida para um dos lados). Como o veterinário disse que o remédio faria efeito em poucos dias e após 5 dias não havia qualquer melhora, muito pelo contrário (começou a apresentar alguns tremores na cabeça, quando se estressava), procurei outro veterinário, este especialista em neurologia (por indicação de uma amiga veterinária). Foi solicitado imediatamente uma tomografia e o resultado pendeu para um AVC. Nessas alturas eu já estava apavorada: ela apresentava um dos lados do rostinho paralisado (olho E) e a cabecinha bem tortinha. Começamos o tratamento com Citoneurin, Thiomucase e Vertix. Um mês depois ela já estava quase boa de todo, apenas a cabecinha que continuou ainda levemente tortinha. Ocorre que ontem (26/05) ela ao se encontrar com um outro cachorro grande de que não gosta, se estressou e começou a tremer (o corpinho). Minha funcionária pegou-a imediatamente no colo e trouxe-a para casa. Hoje (27), após voltar das necessidades matinais, eu estava trabalhando no computador quando ao ouvir latidos de fora, ela reagiu latindo também (o que sempre fez). Entretanto, ouvi um barulho e disparei para ver o que era e ela estava tendo uma convulsão: o corpinho todo se batendo no chão. Peguei-a abraçando mas a crise levou alguns segundos ainda (que me pareceram horas, claro!). Ao passar, voltou a ficar normal, como se nada tivesse acontecido. Entretanto, nós ficamos sobressaltadas a cada vez que ela latia, com medo que o fato se repetisse. Não consegui consulta ainda, mas estou a-pa-vo-ra-da! Porisso busquei artigos na internet e descobri que isso (convulsão em cães) é mais comum do que eu pensava. E ‘devorei’ seu artigo. Pode ser seqüela do AVC? Noto que ela chacoalha muito a cabecinha, o que antes só fazia ao se levantar. E está com o rabinho baixo. Ah, e fica como se a ‘mastigar’ algo, repetidas vezes, fazendo aquele barulhinho na boca. Está se alimentando normal (é ‘esfomeadinha’), come toda a ração (Eukanuba senior). O que te parece?
Beijo,
Inês



Inês Martinelli
em

Dra.: só a título de conserto: além do Thiomucase e do Vertix, a Rebecca tomou também Meticorten (e não Citoneurin – este foi receitado, pelo veterinário do Pet Shop, antes da tomografia).



Nilma
em

Dra. Synara
Me interessei pelo seu site, pois estava pesquisando sobre o medicamento Epizol.
Tenho um cachorrinho que se chama Ozzy, raça Cocker misturado, ele tem 3 anos e começou a ter convulsões antes de completar dois anos.
Levei ele na veterinária que cuidava dele e ela receitou o Gardenal de 50mg 1/2 comprimido a cada 12hs sem passar nenhum exame.Essas convulsões começaram a aumentar e a dosagem de gardenal foi aumentada. Quando eu me mudei para outro bairro, começei à levá-lo ao hospital para ele ser medicado, até que me recomendaram uma especialista em neurologia, ele fez todos os exames e em dois se constatou uma leve hidrocefalia e um problema no fígado ele tem Encefalopatia Hepatica, o gardenal que ele tomava foi suspenso e aí ele começou a tomar Brometo de Potássio e Meticortem, mas a convulsões continuaram, troquei de veterinário ele suspendeu o Brometo e o meticortem, pois o meu cachorrinho estava com o fígado muito inchado.
Atualmente ele toma Depakene 500mg, mais o remédios para o fígado que são o Lactulona, Legalon e Metiocolim B12.Ele não come carne vermelha, a ração dele é Hepática, ele come carne de soja com legumes, sigo todas as orientações, mas mesmo assim ele continua tendo crises de convulsão. Agora o veterinário pediu para eu dar Epizol ou o Diazepam, para ver se controlamos as crises.
Gostaria de uma opinião da Dra.
Existe outro medicamento?
Ah! Ele é muito ansioso também.

Um abraço
Aguardo seu retorno
Grata
Nilma



Synara
em

Ola Leonidia! Me passei na ordem das respostas. Pulei o teu comentário. Mas aqui está ele: Olha, em primeiro lugar, não entra nessa de fazerem “cirurgia plástica” nas cavidades dentárias do teu cão!! Isso é conversa!! Se os dentes já cairam por estarem com doença peridontais graves onde houve infecção de toda estrutura do dente e do osso, nada há mais a fazer. E essas “enormeessss cavidades” cicatrizam ao natural !!! Ainda mais mucosa, cicatriza bem rápido. Pois é, esse teu cão devia comer muiitaa porcaria para ter esses dentes todos cheios de tártaros. Outra: parada respiratória não é impedimento para novas condutas anestésicas em cães idosos como é o teu. Nem toda parada respiratória no transcuros anestésico é grave; se o cão estiver entubado, com oxigênio entrando e com anestésicos seguros para animais velhos, pode ocorrer, uma breve parada respitória, e ai o profissional bem experiente e seguro vai manejando a conduta anestésica, diminuido o agente anestésico..aumentando o oxigênio…por ai. Eu se fosse tu mandava limpar toda a boca do teu cão o mais rápido possivel, pois ele pode estar desconfortado com algum dente – e muitos cães ficam ansiosos com isso e tendem a levar as patas na boca tentando tirar o que esta lhes incomodando. Com isso podem ficar muitos ansiosos e virem a convulsionarem por estresse…ainda mais a raça poodle!! Outra situação que relatas é o fato de ele ter os testiculos retidos – bom, de fato pode evoluir para um tumor. Mas como sabem que evoluiu para um tumor?? Fizeram uma ecografia??? Quanto aos outros sintomas depois da última convulsão e de terem entrado com Epizol ( essa medicação foi lançada pelo mercado da Veterinária para uso em convulsões nos cães e agora tem colega ai receitando à revelia!!! Baseando-se apenas no informativo técnico!! Não pode ser assim!! E os estudos aonde ficam?? E o conhecimento de neurologia e sua farmacologia onde ficam!!! ) pode ter certeza que doparam teu cão…Epizol é hidantoina mais diazepam!! Não deve ser usada nunca como a primeira droga de eleição para convulsões em cães!! Meu Deus, esses colegas não estudam, fico “apavorada” com a falta de despreparo na minha profissão!! E vocês donos dos bichinhos é que se virem ai, né?? Pobres de vocês!! E, possivelmente, isso é que fez ele se urinar todo ( diazepam é relaxante muscular) e aumentar o apetite e a sede, a hidantoina provoca isso.
Eu te orientaria o seguinte: procura um colega com mais experiência e que saiba “correr riscos calculados” dentro da medicina, pois ela não é uma ciência exata, então riscos vamos correr sempre…Faz uma eco bem feita…analisem bem se é um tumor testicular que ele tem ( ou uma próstata aumentada??) e procedam de uma vez nas condutas cirúrgicas!! Extraiam os dentes que estão afetados…”consertem” de vez esse cão…ele já está velho..ou arrisquem e equilibrem a vida dele ou tu vais ficar “louca” com esse cão convulsionando Leonidia!! As convulsões não são impedimentos para cirurgias!! Façam um bom exame de sangue ( pela idade) dosem ureia/creatinina, Fosfatase Alcalina e um exame de urina padrão para verificarem a função renal dele pela densidade da urina tb, não só pela dosgame da ureia e creatinina. Com eses exames basicos podem ter um perfil do estado hepático dele tb. E para deixar tudo bem completo um rx de torax básico pela idade dele. Quem sabe tem uma Insuficiência cardica já pela idade avançada, e com isso vão tratando ele, dando mais condições e qualidade de vida. Penso que se ele já está velho pela idade de um cão Leonidia, então, ou ofereçam qualidade de vida a teu cão correndo esses riscos calculados como falo ou tu vais sofrer junto com ele por essa situação toda de “dúvidas”. Certo?? O que posso te orientar e dizer sob o que relatas e me pedes orientação é isso. Desejo muito que tudo dê certo por ai e com teu cão.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Alexandre
em

obrigado drª pela resposta, agora ele está bem melhor, tá tomando gardenal, está mais esperto, as vezes ele se desequilibra um pouco e está alimentando-se melhor, espero que não tenha mais essa crise!! abraço…



synararillo
em

Ola Inês! Olha, em cima de tudo que me relataste, tendo ainda uma tomografia cerebral que atesta o AVC e com resultado positivo ao tratamento penso que tudo esteja indo bem. O que acho pelos sintomas todos apresentados – minha opinião, apenas, veja bem, é que o que causaram os sintomas pós- trauma é que o mais provável é que tenha ocorrido uma lesão na região temporal da cabeça onde fica a estrutura neuróloga cerebral denominda de sistema vestibular ( onde fica o ouvido interno tb) estrutura essa responsável pelo equilibrio e posturas normais da cabeça; e os sintomas são bem esses que relatas. Dependendo da reação inflamatória no local pode atingir alguns nervos que irrigam o olho, trazendo alterações visuais e algumas paralisias faciais. E as medicações usadas foram corretas para resolver tal caso – tanto é que ela está bem. No meu ponto de vista, apenas no relato que me trazes, creio que os sintomas não seriam compativeis com AVC, e que essas pequenas “hemorragias” cerebrais possam ser achados acidentais por ela já ser velha. Salvo se o colega que interpretou a tomo ( e digo isso pq tomografia é muito recente na Veterinária e ainda há certa “dificuldade” na boa e vasta interpretação das imagens)localizou esses pequenos derrames, edema?? ou isquemia??? nessa região que te citei ai. Mas isso é o que menos importa, agora, né?? Ela está bem, então tudo certo!
Não creio, a principio, que as convulsões que ela agora apresenta sejam sequelas disso tudo, pela área afetada (embora traumas cranianos possam depois de um tempo trazerem situações de convulsões, sim)geralmente, hemorragias ou isquemias brandas não levam a quadros convulsivos e sim outros sintomas cerebrais. Penso mais em estresse e ansiedade para ela ter feito essa crise agora , de convulsão. E Maltês, ainda!! Eles são muitos “agitadinhos”! Não vejo maiores preoocupações…OK? Obrigada pela participação no site!
Abraço.
Synara Rillo
Médica Vterinária



synararillo
em

Ola Nilma! Nossa!! Vocês me relatam cada coisa, que me “assombro” com tanto relatos de medicamentos, ações dos colegas…e as coisas podem ser tão mais simples!! Qual exame foi feito para afirmarem que teu cão tem hidrocefalia?? Essa patologia cerebral é mais comum em filhotes e de fundo congênito!! Quando encontrada em cães adultos pode ser consequência de neoplasia que obstruam o fluxo normal do liquido cefalorraquidiano ou infecções como toxoplasmose ( que não creio pois teu cão não come carne). Dá onde que te deram esse diagnóstico de hidrocefalia??? Estou até curiosa, agora! Outra coisa, encefalopatia hepática não é uma doença Nilma!! É uma alteração metabólica ocasionada pelo excesso de uréia/amônia no figado que está congesto ( inflamado) por outras causas, como hepatites graves, insuf, cardiaca direita, Insuf. renal, etc. E esse figado alterado descobriram como?? fizeram uma ecografia??dosaram as enzimas hepáticas, a uréia???
Nossa, é muita história desencontrada ai!! E essas medicações ai para o figado não sei , não…lactulona ate tudo bem, pois ajuda a retirar a amônia dos intestinos…se ela estiver aumentada!! Tem exames disso tudo??
E mais, um figado congesto podemos usar um corticóide, sim, e ajuda em muito!! Apenas tem que ser a predinisolona e não a prednisona que é o meticorten. Por que ele come carne de soja??? Se as proteinas de origem animal são mais importantes para os cães??? Por causa do execsso de amônia encontrada é isso?? Se for até tem sentido, mais ai não é com proteina de soja que vão reduzir a amônia intestinal e sim com alimentação a base de carbohidratos. Esse medicamento que estás usando nele – Depakene – para controlar as convulsões não é usado comumente; e, até onde sei, não há maiores estudos e pesquisas desse medicamento para uso em cães. Outra o epizol já tem diazepam associado!! Que confusão com essa situação ai, hem?? Se leste bem meus artigos sobre convulsões entenderás melhor sobre convulsões e seus manejos adequados com os cães quanto as medicaçõe mais certas a serem usadas. O que percebo é que os colegas vão trocando de medicações e buscando mil outras causas para as convulsões nos cães, situação essa que pode ser controlada com menos ações clinicas, exames, etc e com mais conhecimento do comportamento canino; e os colegas vão ter que começar a verem mais os animais em suas essências instintivas e tudo que a urbanização e convivência com seus donos trás como formadoras de situações de ansiedades ao cão. Há humanização demais nos tratos clinicos aos animais, Nilma!! O que percebo também é que já entram com doses altissimas, não esperam fazer niveis sanguineos adequados para o medicamento fazer efeito …e ai vão trocando medicações de ação neurológica que não podem ser trocadas abruptamentes e nem paradas dessa forma. Sempre há que diminuir uma medicação gradativa e aos poucos ir entrando com outra que queiram mudar. Outro dado que tem que sempre ser levado em conta é termos certeza que o animal ingeriu o medicamento ( muitos “enganam” o dono e depois de algum tempo reguritam o medicamento sem o dono perceber, baixa o nivel sanguineo da droga e ai o animal convulsiona por baixa dosagem ou a falta da mesma.) Meus pacientes convulsivos quase não tomam medicamentos quando tenho certeza que é a epilesia a causa das convulsões; pois prefiro orientar bem aos donos sobre terem controle com esses cães ( manejos ambientais e ansiedades, tanto do proprietário quanto do cão) e muitos passam a ter crises esporádicas e breves e sem maiores prejuizos ao animal. Por ai! Veja o que há de comentários postados aqui no meu site nesses artigos sobre convulsão, e percebo que todos trazem quase sempre as mesmas dúvidas e o quanto sinaliza o despreparo dos colegas na profissão. Estão vendo e tratando os animais na nossa profissão com HUMANIZAÇÃO. Não é por ai a melhor conduta , não. Vou fazer propaganda do meu livro agora: Compre e leia-o com atenção que vais entender o que quero dizer com isso que falo sobre a humanização sobre os animais aos dias de hoje e todos os danos que trazem ao cão tanto quanto a vocês donos desses animais. Certo??? Mais que isso me limito! E olha, que já tinha “jurado” para mim mesma que não iria mais responder perguntas sobre convulsões aqui no site, por que estou me repetindo a cada uma delas. Mas acabo ficando com “pena” de vocês , donos, que estão totalmente perdidos em determinadas situações. Mas é isso.
Obrigada pela tua participação no site e espero não ter te dado mais um “nó″ na cabeça e nos teus sentimentos do que ter te ajudado.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Inês Martinelli
em

Em 1° lugar, muito obrigado pela sua atenção em responder. Penso que você deva ser uma super-profissional, afinal, não só demonstra competência como atenção e carinho para com todos que lhe procuram.
Em 2°, queria contar que consegui consulta com o neuro que atende a Rebecca. Ele, após examiná-la, acha que a convulsão pode ser uma ‘crise isolada’, podendo ser, inclusive, por labirinte (o que eu também espero!). Pediu para dar Vertix (10 gtsXdia) e Meticorten (1/2 x dia) por 15 dias, para então avaliá-la novamente. Entretanto, deixou claro que isso não é certeza, e que se continuar a convulsionar, terá que fazer outros exames (lembrando-me que o diagnóstico anterior de um possível AVC não foi conclusivo, que além do derramezinho poderia ser algum tumor). Como ela evoluiu bem após a medicação anterior, eu rezo prá que dessa vez seja a mesma coisa.
Muito obrigada novamente.
Fique com Deus,
Inês



synararillo
em

Ola Inês! Obrigada pela “super profissional” , mas sou apenas uma pessoa com grande empatia pelos meus semelhantes e o que procuro fazer como profissional é ESTUDAR MUITO!!! Nós, médicos, seja humano ou Veterinário, quando escolhemos essa profissão temos que encara-lá quase como um “sacerdósio” pois quando optamos pela medicina sabemos que teremos que ter dedicação quase que integral. E sinto a como uma forte vocação na profissão. Portanto, enquanto puder e Deus me der saúde continuarei assim, dando o melhor
do meu conhecimento a todos que precisam. Que bom que conseguiste a consulta para a Rebeca, e me pareceu que o colega que a atende segue uma linha baseada na competência e seriedade.
Vou torcer para que tudo corra bem com ela!
Abração e afagos na Rebeca!
Synara Rillo
Médica Veterinária



Gisele
em

Dra. Synara, Bom dia!!
Me interessei pelo seu site quando encontrei-o ao pesquisar sobre o medicamento gardenal. Tenho uma cachorrinha que se chama Pepê,é poodle, tem 6 anos e teve sua primeira crise de convulsão em janeiro deste ano, quando estava no pet, para ser tosada. A veterinária me ligou poucos minutos após eu deixá-la no Pet para que eu pudesse voltar ao local e resolver o que fazer com Pepê. Passaram 30 min tentando falar comigo, enquanto Pepê convulsionava a cada 5 min aproximadamente, sem socorro, porque segundo eles, ru precisava chegar e resolver o que fazer com ela. Bem Levei-a as pressas em outro centro de atendimento para cães. Lá os médicos me perguntáram se ela havia ingerido veneno e eu os disse que não e contei como havia iniciado a crise. Perguntaram-me então se ela já havia tido algum trauma causado por queda ou outro fator,eu os expliquei que recem nascida, com o atigo dono, ela levou uma queda que leionou a coluna e ela ficou um tempo sem movimentar as patas trazeiras, melhorando após alguns meses com fisioterapia. Eles mediram a temperatura dela e estava com febre, medicaram-a e solicitaram internamento pois as crises estavam com espaço de tempo muito curto, ela estava com movimento de pedalagem, não conseguia sustentar a cabeça, e estava com tensão muscular. Ficou internada por 3 dias internada, fez alguns exames como hemograma (dois tipos diferentes), herlíquia(se é ssim que se escreve), outro que não me lembro o nome para saber se tem a doença do carrapato, e todos deram negativo. As crises continuaram mesmo sob efeito de medicação até o segundo dia de internamento. No terceiro dia ela parou de convulsionar, se alimentou sozinha mas não conseguia movimentar as patas trazeiras. Fomos ( eu e meu esposo)buscá-la e a levamos para casa. A médica preescreveu alguns medicamentos para que eu administrasse em casa: 4 gotas de gardenal pediatrico, a cada 12 hrs; doxitec, a cada 8 horas; e complexo b. Além destes pedio que eu comprasse otogen pois identificou inflamação nos condutos auditivos,ceruminolítico, e um shampoo para irritação na pele. Meu esposo não quis coprar nem o Shampoo,nem o otogem por que eram caros, mas comprou o ceruminiótico e eu apliquei segundo a médica solicitou, 4 gotas em cada conduto duas vezes ao dia durante 10 dias.
Segundo os médicos Pepê poderia ter ficado muito estressada por conta do ambiente estressante que é o ambiente onde se tosa animais. Me explicou que algus cães reagem assim diante de situações ou ambientes para ele estressantes.
Depois de tomar as medicações no período solicitado pelos veterinários Pepê voltou a andar, comer e levar sua vida normal. Mas ontem, aproximadamente as 8:00hr AM, ela iniciou uma reação que a princípio parecia tosse. Repetiu este quadro algumas vezes durante o dia. Toda vez que ela ficava assim eu ficava com ela, passeava, brincava de jogar a bola e ela melhorava. Comecei a contar o intervalo de tempo entre cada agitação e percebi que estava ocorrendo a cada 3 horas exatamente. Comecei a ficar peocupada e no desespero, por conta propria dei gardenal, 4 gotas à ela, como a médica havia preescrito em janeiro quando teve a crise. Logo que dei o medicamento Pepê melhorou, ficou calma, sonolenta, até durmio. Mas após a três horas a crise se repetiu. E eu ficava perto dela sempre acalmando-a.
Hoje pela manhã as 6:00hr como eu havia previsto, por conta do intervalo de tempo de uma crise para outra, Pepê ficou muito estressada, balançando a cabeça e coçando os ouvidos desesperadamente além das contrações no abdomem que geravam algo parecido com uma tosse. Ela andava de um lado para o outro incessantemente e ofegava sem parar. eu então repeti a dose de gardenal. Ela então melhorou, se acalmou, ficou sonolenta e parou de apresentar o quadro e durmio. Percebi também que ela estava quentinha, não tenho termómetro, mas percebi que estava quente além da conta. Então molhei as patinhas dela, molhei minha mão e fiquei passando na barriga dela.
Não sei o que fazer para ela melhorar. São 8:17hs PM, ela está bem mas estou temerosa de outra crise as 9:00hr am, meu esposo não quer gastar dinheiro com ela. O que faço? Posso dar paracetamol ou algum outro medicamento para baixar temperatura se realmente estiver com febre?O que pode ser este quadro que ela está apresentando? Pode ser um quadro de convulsão?

Grata,
no aguardo,
Gisele Carvalho.



Ricardo
em

Bom dia,Synara.Preciso de uma informação peguei 2 cachorras de rua a 30 dias elas estavam um pouco magras, então comecei a trata-las com uma ração basica,so que percebi que uma das cachorras estava muito fraca,realizei uns exames e descobri que ela estava com anemia e plaquetas baixas posivelmente por doença do carrapato entrei com antibiotico o aminal estava bem, apos uma semana de tratamento vendo que ela estava com anemia resolvi melhorar a ração e comprei uma super premium comecei a mudar a ração progressivamente quando passei a dar 100% da super premium 2 refeições a cachhorra começou a ter convulsões de 2 em 2 horas sera que ela teve um choque com a ração mais forte ou alguma substancia da ração (corante, palatabilizante, antioxidante) da ração teve algum efeito com o organismo dela que não aceita tal substancia.Estamos indozindo um coma nela para ver se o anti- convulsão começa a agir pois a meia vida do medicamento e de 40 horas.O que voce acha?Teria alguma relação?



Flavia
em

Dra. Synara, bom dia!
Tenho um boxer, o Bóris, com 6 anos e ele já teve algumas crises convulsivas (que eu tenha visto foram duas: 24/12/07 e 06/04/08). Levamos ele ao veterinário (em três clínicas distintas para ter diferentes opiniões) mas nada foi diagnosticado. Fizeram alguns exames e descobriram apenas uma cardiopatia que segundo os médicos não era o motivo das convulsões e como ele estava com uma tosse forte deram um xarope, além de um remédio para o coração e um antibiótico. Esses remédios foram ministrados apenas nas épocas da crise e hoje ele já não toma mais nenhum medicamento.
Nessa madrugada ele voltou a ter as crises, mas dessa vez foram 4 crises em um período de duas horas. Levamos ao veterinário e ele resolveu sedá-lo para que o Bóris não tivesse mais crises. Tive que deixá-lo na clínica para realização de exames (sangue e ultra som) e ficar em observação mas o veterinário adiantou que normalmente essas crises seguidas são fruto de um tumor no fígado e caso seja isso mesmo, o Bóris teria que ser sacrificado.
Gostaria de saber se realmente quando há crises de convulsão seguidas pode ser mesmo um tumor no fígado ou se podem ser outras causas também.
Qual o procedimento a ser tomado. Estamos desesperados, pois não sabemos o que fazer.
Desde já agradeço a atenção.
Abraços.



cleia
em

Dra,so estou escrevendo pra agradecer,o pitiko continua tomando gardenal meio comp de 100mg de 12×12hs e esta bem.Eu nao deixo de ler seu artigos e suas respostas tenho ate indicado para outras pessoas. Nao vou lhe fazer mais elogios pois tudo que escrever sera pouco ,por tudo que voce faz e tenho certeza continuara fazendo por nós e nossos animaizinho.Mas uma vez OBRIGADA. Agradeco tb a DEUS, POR EXISTIREM PESSOAS COMO VOCE(poucas).



marta dorta
em

Dra synara
minha poodle (5 anos) estava dormindo ao meu lado, quando derrepente levantou e começou a tremer a boca e seus olhos ficaram parados parecia que ela não me escutava.Corri pra molhar sua carinha e ela foi voltando ao normal,levei maior susto.Foi muito rapido, será que ela teve uma convulsão?
obrigada pela atenção.



Manuela Lourenço
em

Dra Synara

Sou de Portugal e estava a pesquisar na Internet sobre convulsões em cães e vi o seu site que despertou-me atenção.
Eu tenho um Husky de 6 anos de idade macho e desde Junho de 2007 tem tido convulsões por norma 1 vez por mês. Já efectuo várias analises, ecografias e tac e durante todo este tempo tudo estava normal até ao mês passado que acusou a amónia muito elevada, mas o figado apresenta-se normal e na ecografia não apresenta qualquer shunt.As convulsões continuam a dar e ele apenas toma Denosyl e Lavolac e fez durante 3 semanas Flazil. No principio pensava-se que fosse epilepsia e tomou Binaminal mas teve que parar após o primeiro dia pois ficou incontinente.
Gostaria de saber qual a opinião da doutora.
Obrigado.

PS. Este cão teve esgana quando tinha 4 meses.



Carlos Miguel Eibel de Simas
em

Boa tarde!
sou Carlos Miguel de Florianópolis SC e tenho um Spaniel Tibetano ou Spaniel Japonês (alguns chamam de tibetanos outros japonês) de 4 anos o Theófilo Antônio desde um ano ele apresentou um quadro estranho teve uma convulsão leve levei ao veterinário e este dis que ele tem o coração maior que o normal, alguns meses se passou e ele teve uma nova crise mais forte como se estivesse sufocado desta vez consegui aliviar com masagem como me pareceu estar sufocado junto com a convulção fis uma massagem e passou mais rapido.
Ao total foram umas 3 crises sempre com sufocamento levei a outro veterinario que receitou um remidio (não lembro o nome) em gotas que causava muito sono nele, mas depois disto não teve mais crises, foi castrado e se recuperou bem.
Ainda não teve crises e espero que não tenha mas sinceramente ainda estou em duvida se realmente é possivel convulção com sufocamento, se com sua esperiencia puder me orientar ficarei grato!!!



fernanda
em

Bom dia Dra.Synara
Meu cachorro apresenta quadro convulsivo de 6 em 6 meses. Devo ficar preocupada? Ele toma organeurocerebral a senhora já ouviu falar sobre este remédio?Ele é um cachorro muito hiperativo e mimado. Ele já foi estrangulado no pescoço por um cachorro e as crises convulsivas aconteceram depois disso. Pode ser seqüêla da mordida?

obrigada Fernanda



graça
em

boa noite Dra Synara
tenho uma pooble que faz agora em julho
14 anos,sempre teve uma saúde perfeita.mas ela foi ao veterinario c problemas d otite
ele aplicou pilicilina e azim,depois desse dia minha puppy nunca mais foi a mesma,ela teve convulsão, não late mais,anda inrritada
e toma gardenal d 12 em 12h,gostaria d saber se existe um tratamento alternativo…..
obrigada



synararillo
em

Ola Gisele! Bom, li teu comentário no outro artigo sobre convulsões. Que bom que ela está bem agora! Pois é, esses ambientes de banho e tosa são, de fato, sim, muito estressantes para os cães e gatos. Olha, apenas saiba que quando os animais convulsionam há aumento da temperatura corporal pela demanda de esforços musculares, então estaremos frente ao que se chama de hipertermia transitória – o que é bem diferente de febre por agentes infecciosos. Muitas vezes basta colocar panos frios sobre o animal que a temperatura volta ao normal, sem termos que lançar mão de anti-térmicos farmacológicos. Outra coisa, não administra gardenal assim…por conta e apenas qd ela tem crises, não é legal, pois esse medicamento precisa de tempo para agir e controlar melhor as crises em longo prazo. De resto que me relatas, fica complicado para mim te dizer muitas coisas, tipo otite, essa tosse, etc. Penso que ela devia fazer um rx de tórax!! Avaliar algum deficit cardiaco – se for tosse o que realmente apresenta. Pelo que relatas pode ser essas contrações abdominais que te fazem confundir com tosse, nauseas, e tentativa de vomitar. Por ai…Mais que isso me limito.
Obrigada pela participação no site!
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synararillo
em

Ola Ricardo! Pode ter certeza que não foi nada relacionado a ração!! Pelo fato de ser cão de rua, vamos pensar quem sabe numa sequela cicatricial no cérebro pelo virus da cinomose. Por ai…mais que isso me limito.
Obrigada pela particioação no site.
Abraço
Synara Rillo



synararillo
em

Ola Flavia! Opa, opa!! Calma lá!! Como que um colega fala em sacrificar um animal para os propreitários, sem ter certeza de nada!?? Tumor no figado??? Somente por ter tido essas convulsões?? Não acredito!! Acho que devem pensar mais em convulsão epiletiforme!! Ai, se for o caso comecem a tratá-lo com medicamentos adequados, controlando bem as dosagens, dando tempo para a droga agir em longo prazo ( como deve ser o uso de anti-convulsivos). Ou não o tratem, ai vai depender do intervalo entre as crises ( em dias, meses) e quando apresentar crises mais intensas em curto espaço de tempo, lancem mão de diazepam EV. Mas isso vai depender da conduta de cada profissional. Procura ler com basante atenção meus artigos sobre convulsões e alguns comentários que faço e terás subsidios para entender bem sobre as crises e ai poderás tirar tuas próprias conclusões e ter elementos para questionar os profissionais que atendem o Bóris. Certo??
Obrigada pela participação no site!
Abraço.
Synara Rillo



synararillo
em

Ola Cleia! Que bom saber que teu cão está bem! Não precisa mais me elogiar!! rsrs Obrigada sempre pelas tuas palavras e pela tua participação no meu site!
Abração!
Synara Rillo
Médica Veterinária



synararillo
em

Ola Marta! Pode ter sido, sim, uma breve crise parcial convulsiva..ou não. Observe ela e se repetir essa situação procure um atendimento Veterinário para melhor avaliarem o que possa ser isso. Certo?
Grata pela participação no site.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synararillo
em

Ola Manuela! Penso que devam investigar a causa dessa amônia aumentada! Quando em excesso no organismo leva a convulsões que se denomina por encefalopatia hepática. Devem dosar as enzimas hepáticas, medir a função renal dele e também um rx de tórax para saber se não está com uma Insuficiência cardiaca direita!! Que afeta a circulação da veia porta que tem forte ação na vascularização hepática, fazendo com que retenha essa amônia. Essas são as orientações que posso te deixar baseada no teu breve relato.
Obrigada pela participação no meu site.
Abraço.
Synara Rillo



Carlos eduardo
em

Olá Dra Synara meu cão de aproximadamente 05 anos (Eu o adquiri abandonado na rua) contraiu cinomose e foi tratado com o rigor da medicina veterinaria e já resiste a cinco meses com a doença ,porem não estou conseguindo conviver com as sequelas que são apresentadas na maioria das vezes de madrugada ,pois seu abdomen fica se contraindo e ele fica chorando a noite inteira não dormindo e não nos deixando dormir . Gostaria de obter uma alternativa poi eu amo muito meu animal e ele já venceu a doença e não quero sacrifica-lo ,eu o amo muito , por favor preciso de ajuda .



Manuela Lourenço
em

Drª. Synara:

Obrigado por responder.
O meu cão já fez ecocardiograma e electrocardiograma estava tudo normal.
Também fez biópsia hepática e não foi conclusiva. Os vasos biliares após ingestão de comida estão altos e ALT/GPT, F.ALCALINA E UREIA um pouco elevados mas muito pouco.
Qual a sua opinião?
Obrigado



Luciana
em

Olá, tive uma rottweiler com ataques fortissimos por sequela de parvovirose que acabou morrendo com tres anos apenas por parada cardiaca. Hoje tenho uma criação de border collie e uma das filhotes que escolhi pra mim começou a ter ataques bem sutis aos quatro meses, nos dois primeiros ataques tive duvidas se era mesmo epilepsia pois era sempre nos passeios, mas no terceiro tive certeza pois ela estava parada e comecou a crise de apenas 15 segundos sem perda da consciencia apenas pedalando. Tomando gardenal a 2 meses as crises, que eram raras e fracas não diminuiram seus intervalos mas estão mais leves ainda. A veterinária que tb é criadora de borders disse ser por ansiedade. Acontece mesmo??? Obrigada.



Lilian
em

Olá Dra Synara.
Que bom encontrar alguém com tanto amor e dedicação aos animais !!!
Confesso que não estudei medicina veterinária por falta de coragem… receio de não conseguir lidar com o sofrimento dos animais. Por fim, preferi lidar com o sofrimento humano e estudei medicina. Por isso, sei o quanto é díficil falar sobre determinado caso sem conhecer o doente, mas mesmo assim vou insistir em pedir sua opinião.
O meu amor pelos animais já me fez adotar 2 cães de rua (que estão lindos) e comprar um Lhasa Apso (Jully) que “me escolheu” quando estava à venda em um estacionamento em que deixava o carro na época da faculdade.
Por causa desta pequenina ( que é o amor da minha vida!!! ) que estou lhe escrevendo hoje.
Ela vem apresentando alguns sinais que com minha experiência clínica e após ler seus artigos e comentários, me fazem acreditar se tratarem de crises parciais. O problema é que já a levei em 3 veterinários diferentes, recentemente fez exames de urina, bioquímica, USG de abdome… todos normais. E a nenhuma conclusão chegamos.
A Jully está com 4 anos e 5 meses. De antecedentes: veio do canil com sarna (que com muito esforço, conseguimos resolver), tem vacinação e vermifugação em dia, não é castrada e nunca cruzou.
Apresentou em outubro do ano passado, março, maio e junho deste ano, os seguintes sinais: tremores abrindo o quadro; ausência; já deitada no chão, encolhe as patinhas (juntando-as embaixo do corpinho). O que não dura nem 1 minuto, logo ela se levanta e tenta caminhar, mas com marcha atáxica. Em segundos, ela já está correndo e brincando normalmente.
Já há mais de três anos que ela mora com os meus pais ( precisei me mudar por conta da residência médica)e sempre teve muita atenção, raramente fica só em casa. Nesta última crise, que foi domingo, estava tudo calmo quando ocorreu o quadro descrito. Mas ela havia ficado sozinha por 3 horas na noite anterior (já percebemos que ela odeia ficar sozinha). Você acha que isso pode abalar tanto o animal a esse ponto???
Outro fato, é que o meu irmão também não mora mais em casa desde de outubro (quando se iniciaram as crises) e ainda comprou uma Lhasa também, que chegou em dezembro… e que nos visita todos os finais de semana. É muito claro o ciúmes que ela tem da outra… mas não sabemos mais no que pensar, tentando justificar… será que isso a estressa tanto???
Enfim, já estou procurando um neurologista em São Paulo, mas gostaria muito de uma opinião sua sobre esse quadro, principalmente se devo fazer algum exame mais específico nela… Ela é muito importante em nossas vidas, vê-la sofrer é uma experiência horrível… mais uma vez justifico minha covardia em não estudar veterinária… Ah… se ela falasse… tudo seria mais fácil… eu acho…
Desculpe o desabafo.
Grata desde já,
Um abraço
Lilian



Synara
em

Ola Carlos Eduardo! Deves procurar o mais rapido possivel um colega e tentar discutir possibilidade de danos neurológicos como sequela q esse virus causa, lesiando cérebro e medula espinhal. Ai terão q tratar com corticoterapia bem monitorada. Mais que isso me limito!
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Ola Luciana! Em primeiro lugar a Parvovirose não deixa sequelas neurológicas e sim o viruus da cinomose. Sim, a ansiedade pode ocasionar convuslsões, mas antes tem que se esgotar as causas das convulsões. Pode ser epilepsia hereditária e ou congênita e ai o estresse da ansiedade pode precipitar crise.
Por ai. Certo? E volta a ler meus dois artigos sobre convulsões que vais entender melhor o que te falo aqui.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Ola Lilian, pelo que descresves é convulsãoo parcial, sim. Deve ser epilepsia, sim e qualquer crise de ansiedade pode precipitá-las. Não creio q haja muitos exames a fazer. Talvez possamos pensar em displasia de occipital, comum nessa raça; mas ai terá q fazer um rx de cranio q terá que ser feita por um bomo radiologista para avaliar essa displasia..pq não é fácil identificar, terá q ser um radiologista com muita experiência para identificá-la. Mais que isso me limito!
Abraço.
Synara Rillo
Médica Vterinária



nilma
em

Oi,

Dra.Synara

Tudo bem?

Eu sou a Nilma á dona do cachorrinho Ozzy, lembra?
Ele tem Encefalopatia Hepática, o exame que ele fez uma Ultrassonografia com Dopler e para Hidrocefalia ele fez um RX ou seja uma ressonância que inclusive ficou gravado em CD.
Ele não pode comer carne por causa da amônia.Antes ele comia frango, mas o veterinário achou melhor tirar, por ele passou a carne de soja, ele me disse que poderia dar também ricota.
Bom este final de semana que passou ele teve uma convulsão muito forte, foram 8. Deixei ele internado,foi suspenso o Depakene e o episol, e ele voltou a tomar o gardenal (3/4 de 12 em 12hs). Depois que voltou para casa ele estava muito chorão e quando foi nesta terça-feira, voltei com ele para o hospital pois ele apresentava vômitos, estava com febre e as fezes estavam moles e com sangue.Os verinários deram soro, plasil, dipirona. Agora ele esta em casa tomando antibiótico Metrodinazol, plasil e se tiver febre Dipirona…Mas não melhorou muito esta meio enjoado para comer, as fezes ainda estão um pouco mole, até o Lactoluna eu suspendi. Sabe Dra. fico preocupada por ele voltar a tomar o Gardenal por causa do fígado dele. Dra. por favor me ajude, não existe nem um outro medicamento para essas convulsões….

Muito Obrigada
Abraços

Nilma



Ana Paula
em

Meu cachorro esta com cinomose…
Eu gostaria de saber como trat-lo melhor???
E#stou soferndo demai com isso
Por favor me ajudem obrigada



Marilena
em

Oi Dra., adorei o artigo. Entrei aqui em busca de conhecimento pois tenho um cão sem raça definida com 6 anos de idade. Muito brincalhão e alegre. Ele teve uma crise convulsiva, primeiro ficou rodando e babando, depois caiu e ficou em convulsão da cabeça aos pés. Levei-o no veterinário que diagnosticou cinomose. Agora o problema é o seguinte: Ele está com a boca travada e quase não consegue comer. Está tomando Gardenal pediátrico, Doxitrat 200mg, Nootron 400mg, Meticorten 20mg e complevitan drágeas. Estava comendo normalmente, só que agora a boca travaou.O que fazer para reverter esse trismo?
Muito Obrigada.
Marilena.



Natalia
em

Olá Synara,
Encontrar teu site foi muito bom.
Tenho uma SRD que teve cinomose, já está curada há mais de um ano, mas ficou com sequelas – tiques e convulsões. Ela toma gardenal 50mg (25 mg a cada 12hs). Há cerca de um mês ela vem apresentando novamente convulsões – mais comumente parcial, enrigece, nao levanta, depois volta ao normal – e uma vez teve generalizada.
Seu médico está viajando e só volta daqui há um mês, e estamos preocupadas. Será que devemos aumentar um pouco a dose? Pode o organismo dela estar se habituando ao medicamento e haver necessidade desse aumento?
Fico preocupada de haver algum aumento da lesão causada pela cinomose, mas dentro do meu leigo conhecimento isso parece improvavel.
Estou chateada pois irei viajar daqui há um mês, e ficarei fora por 15 dias. Ela ficará com a minha mãe, mas tenho medo que minha ausência exacerbe as crises e aconteça algo ruim com ela.
Fico no aguardo de respostas e agradeço desde já as ótimas informações que nos ofereces.
Grande abraço
Natália Azevedo – Joinville-SC



Paula
em

Olá Dra. gostaria de saber sua opinião no caso de minha cachorrinha. A Lola da raça dashchund vai fazer 6 anos mês que vem e sofre de convulsão desd os 3 anos de idade. Andei lendo bastante ultimamente sobre a doença e pude perceber que a dela parece ser idiopática mas estou na dúvida pois quando ela tinha 2 anos ela sofre um atropelamento que na verdade fraturou os ossos da bacia, não tendo aparentemente nenhum trauma na cabeça, mas fico na dúvida se esse episódio possa ter gerado a doença.
Em relação às convulsões no começo eram mais leves,duravam poucos minutos, mas assim que foi diagnosticada começamos o tratamento usando Gardenal 50 mg com meio comprimido de 12 em 12 horas. Chegamos no começo a usar Episol mas paramos devido ao custo ser relativamente alto, por isso passamos a usar o Gardenal. E desde o começo a veterinária me disse que seria apenas para diminuir os intervalos entre uma convulsão e outra,já que não há cura. Os intervalos entre uma crise e outra aumentaram e foram mantendo-se mais ou menos estáveis (geralmente era de 6 em 6 meses, ou 5 em 4 e até 4 em 4..isso durou uns 2 anos) Pelo que percebemos houve episódios em que ela teve convulsão após alguma bronca qualquer que dávamos, pois ela é muito carinhosa e se sente muito mal se levantamos o tom de voz com ela, então em relação a isso passamos a controlar e parece ter passado. Porém o intervalo começou a diminuir. Ano passado ela teve pelo que marcamos nos dias 05/09/07 e 31/12/07. e no começo do ano passado após uma das convulsões levei ela ao veterinário e ela fez eletrocardiograma para ver se estava tudo normal com ela, e estava. E esse ano ela teve no dia 17/05/08 porém ontem (15/06/08) ela teve outra, ou seja, o intervalo diminuiu muito do “habitual”. O que nos assusta é que a duração está aumentando cada vez mais, ela tem uma atrás da outra e no total chega a durar 10, 15 minutos, ontem durou uns 15 minutos. Quando ela tem meu pai pega ela no colo e vai segurando ela tentando acalma-la, ela não urina,nem defeca,nem baba muito como li que há muitos casos assim, mas apresenta todos os outros sintomas.
Como li o Fenobarbital causa danos ao sistema hepático do animal e isso meu deixou muito preocupada e há pessoas dizendo que é o Gardenal que faz tão mal ao animal. Por isso gostaria de saber sua opinião em relação a substituição do Gardenal pelo Episol, é mais indicado??? Porque até onde sei o Gardenal com o passar do tempo tem que ir aumentando a dose. Já contatei a veterinária que cuida dela e quero independente da substituição do remédio ou aumento da dosagem, que ela faça exames para saber como está reagindo ao medicamento. Que exames seria bom ela fazer???
Obrigada desde já!!



Luciana
em

Olá,tenho um labrador macho no momento com 10 meses,que passou a apresentar episódios de convulsão generalizada por vezes com perda de controle de esfíncteres. Está em tratamento com 3mL de Gardenal 3x/dia e nem assim ele seda!!!!
É um animal bastante agitado,ativo,brincalhão,como qualquer outro filhote. Se alimenta somente com ração desde pequeno(comprei ele qdo tinha 4 meses).
Este mês coletaremos enzimas hepáticas para controle. Gostaria de saber qual a indicação formal para associação de outra medicação.

Grata, Luciana (médica pediatra)



Luciana
em

(OBS- apresentando crises desde os 5 para 6 meses de idade)



Alexandre
em

oi doutora, meu cão tem 13 anos e teve convulsões a pouco tempo e foi controlada com gardenal só que ele ficou um tempo muito sonolento e tonto, de uns dias pra cá ele começou a tomar nootron e diminuiu a dose de gardenal, ele está ficando mais acordado porém anda pra lá e pra cá descontrolado, enfiando o focinho em qualquer buraco as vezes não consegue sair e pertuba um pouco, a noite também anda mais e dorme menos, então o veterinário receitou merticorten, disse que poderia ser isquemia ou tumor, e o estranho é que foi de uma hora pra outra que ele ficou assim, ele tem alguma chance de se salvar???vamos fazer o que tiver a nosso alcance…



Elâine Costa
em

Olá Dra. Synara!
É com muito prazer, alegria e gratidão que lhe comunico a perfeita saúde e disposição do meu Kakau ( referente ao comentário postado aqui em 28/04)! Segui as tuas recomendações e eis o meu cãozinho 100% em forma! Sim, vejo como ele não precisava do gardenal como medicamento contínuo e como às vezes é bom darmos ouvidos à nossa intuição! Dra. Synara, se vc pudesse imaginar a minha expectativa em receber à época uma resposta tua … porque foi através da leitura dos teus artigos, da análise da tua postura e dos teus postulados, que transpareceu a tua competência profissional e o amor intrínseco! Eu estava perdida pois como você mesma relata, a dificuldade em encontrar um profissional interessado é grande… e caímos em receituários e procedimentos geralmente inabilidosos! Digo isto pois pode parecer simples comodismo e porque não até oportunismo em postar aqui e esperar uma resposta, mas pelo menos no meu caso foi de uma maneira muito profunda e verdadeira que te encontrei e sou grata à ti e à Deus por existir pessoas com o coração zeloso e educado na boa moral de São Francisco de Assis! Que o Céu a ilumine e prossiga nesse sacerdócio a amenizar um pouco “cães, donos e as dores humanas” ! Um abraço! ( O Kakau também agradece! )



FERNANDA
em

DOUTORA SYNARARILLO ACHO QUE A SENHORA ESQUECEU DE LER MEU EMAIL.MEU CACHORRO COSTUMA TER CONVULSÕES DE 6 EM 6 MESES. MAS ELE É UM CACHORRO NORMAL COME BEM, BRINCA…MAS DEPOIS DA CRISE ELE EMAGRECEU UM POUCO.ELE TOMA ORGANEUROCEREBRAL. A SENHORA JÁ OUVIU FALAR SOBRE ESTE REMÉDIO? O EXCESSO DELE SERÁ QUE ESTÁ FAZENDO COM QUE O BOBY EMAGREÇA?

DESTE JÁ OBRIGADA



synararillo
em

Ola Nilma! Se de fato estão confirmado hidrocefalia no teu cão a coisa é grave! Tenta confiar nos profissionais que o estão tratando. Não posso te dizer muita coisa, além disso. Estás bem cercada com exames pelo visto. Então só te resta confiar nos profissionais ai. OK?
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synararillo
em

Ola Ana Paula! Se de fato está com cinomose teu caõ, buscao um Veterinário para tratá-lo; não tenho como proceder e não posso fazer isso por aqui. O que faço é opinar sobre alguns tratamentos baseada na minha experiência e com isso ajudo os donos de animais a questionarem os colegas. Certo? espero que me entenda.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synararillo
em

Ola Marilena! Se entrou na fase de trismo mandibular passa a ser grave a situação…dificil reverter.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synararillo
em

Ola Natália não posso opinar sobre a dosagem já que não sei o peso do teu cão. Mas te digo q pode sim, bem tardiamente o virus seguir “fazendo estragos” maiores ao cérebro ( por aumento da lesão cicatricial da encefalite viral tanto quanto das lesões da medula espinhal). Ok?
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária.



synararillo
em

Ola Paula! Geralmente o gardenal é a droga de eleição sempre para iniciarmos qualquer controle de convulsões. O epizol ( hidantoina) e a primidona são os últimos recursos de medicamentos quando não se consegue controlar as crises com o fenobarbital. De fato o gardenal a longuissimo prazo pode lesar hepatócitos e pacientes q usam por muito tempo é bom fazer dosagens das enzimas hepáticas a cada ano ou a cada 6 meses. Penso que deveriam dosar o nivel saguineo do fenobarbital nela, ver em que grau está para então decidir em aumentar ou até mesmo reduzir a dose. Outro dado: O dono tem que ter sempre certeza que de fato o animal ingeriu o medicamento ( eles as vezes nos enganam e podem depois botar para fora o medicamento; ai as crises passam a ser mais longas como descreves pela baixa abrupta na droga no sangue. Depois dos exames todos penso que se associassem um diazepan oral junto com o fenobarbital – reduzindo um pouco a dosagem do mesmo – podemos ter mais controle das crises, já que ele vai agir como ansiolitico a teu cão; já que descreves que ela é “ansiosa”. Certo? Mais que isso me limito.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synararillo
em

Ola Luciana! Cães que manisfestam convulsões antes dos 6 meses de idade podem ter como causas: Hidrocefalia congênita, lisencefalia, doenças do acúmulo lissomal, encefalite por virus da cinomose, trauma, intoxicação por chumbo, organofosforados, etc; hipoglicemia, encefalopatia hepática – desvio porto cava e outas alterações congênitas com desvio metabólicos associados. Então, em tese, teriam que ir descartando essas causas, primeiro por obviedade dos sinais clinicos e depois por exames. Por ser tão ativo, comer bem a ração, tendemos a pensar em um trauma passado ou em encefalite viral cinomótica. E não os resto das causas. Quem sabe associam junto ao fenobarbital um diazepam oral, já que ele é tão ativo e isso pode deixá-lo ansioso demais e ansiedade sensorial canina pode precipitar convulsões. Por ai…
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synararillo
em

Ola Alexandre! Cão idoso pode convulsionar por tumores, desvios metabólicos, trauma, hipoglicemia por insulinoma. Façam exames e tentem buscar a causa das convulsões. Ok?
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Natalia
em

Dra. Synara, obrigada por responder!
Fiquei muito feliz e entusiasmada em encontrar uma profissional que está dispostas a ajudar as pessoas!!!
Minha cadela tem 8kg. Tomava 25 mg a cada dose horas, e devido as crises sucessivas estou dando agora cerca de 35mg/12hs. Está controlando bem, mas hoje ainda ela teve uma parcial.
Há algum tratamento que se possa fazer para controlar esse aumento do dano??
Ela tem só dois aninhos e faz um ano e meio que está curada mas ultimamente apresenta as convulsões parciais e também chacoalha bastante a cabeça, como se tivesse incomodo ou dor.
Certamente, qualquer informação que me passes será discutida com o profissional que atende minha pequena, que continua em viagem ao exterior. Também se achares que seria mais interessante, posso levar em outro, mas é que confio muito no meu vet, afinal, ele que nos ajudou a salva-la (foi quase um milagre!). Por outro lado, ele mesmo admite que sempre tem que pesquisar muito, pois seus conhecimento da parte neurológica não são o seu forte, mas não há nenhum vet especializado em neuro aqui na minha cidade.
Agradeço muitíssimo sua atenção e disposição. Qualquer informação que possa ajudar a melhorar a vida da minha Chica será de inestimada valia.
Abraços fraternos
Natália



cleonice
em

olá, meu cão zeca pagodinho está com 4 anos e faz 1 1/2 ano começou a ter crises de convulsão sendo q no final do ano passado teve 8 crises em 24 horas, passou pelo neurologista e ele indicou o uso junto do brometo com o gardenal e graças a deus ele não teve mais crises. hoje sua dose está em 200mg gardenal/dia e 1,8ml brometo potássio/dia (sendo metade da dose de manhã e metade à noite) só q fazendo os exames de controle obtivemos os seguintes resultados:

março/2008 : alt 139, ast 28, fosfatase 1670 (começou a tomar legalon)
abril /2008: alt 139, ast 27, fosfatase 1024
junho / 2008 alt 186, ast 29, fosfatase 2470

o peso dele é aproximadamente 25 kg, já está comendo ração light e hepatic, já fez ultrasson abdomen e deu normal (03/2008).
gostaria de uma luz, pq não sabemos mais o q fazer para ajudá-lo.
obrigada.
cleonice.



Patricia-RS
em

Ola Dra Synara.
Já consultei com dois veterinários diferentes e não achei ainda uma resposta. Adorei sua matéria sobre convulsões, quase arrisco á diagnosticar os meus filhotes, hehehh. Vou relatar…tenho uma york com labirintite. A minha veterinária não diagnosticou, tive que levar em outra cidade, em outro vet.e resolvemos o problema dela com Dramim B12. Atualmente dou só depois das crises, cuja frequencia é de 3 meses. Este veterinário me disse que não era hereditário, eu poderia tirar filhotes dela. A primeira filhotinha que tive dela (Rúbia), teve aos 2/3 meses uma crise estranha. Estava desorientada, não andava em linha reta, é como se a visão dela estivesse com uma diferença de distância. Nos degraus, ela pulava antes, e quando ia beber água, colocava o focinho todo dentro e se assustava. Levei na vet. da minha cidade, fizemos exames para cinomose, não acusou, e tomou gardenal por 3 dias. Ela ficou normal por uns 3 meses. Depois começou a ter atitudes estranhas. Andava quase encostada na parede, muros, andava sem rumo. Quando eu chamava, ela vinha, mas depois voltava a fazer o mesmo. Essa foi em um domingo, sem atendimento vet. cheguei em casa e dei umas gotinhas de gardenal. Ela dormiu a noite toda e no outro dia acordou mais devagar, e foi se recuperando nos próximos 3 dias. Essas crises começaram a acontecer mais seguidas, de 45 dias, 30 dias, 15 dias, até que levei no veterinário da outra cidade. Eu tinha ligado para ele e descrito o fato. Ele me pediu para levar ela no período em que a crise estivesse bem forte. Ela andava pelo rodapé da casa com os olhos bem arregalados, e se encontrava fios pela frente, ela mordia bem forte. Não tinha noção do perigo. Coloquei ela em um cercado para não se machucar, e ela rodeou o cercado a noite toda, e babava, a boca ficava travada, mas quando batia no canto do cercado, mordia a grade. Era horrível, parecia um zumbizinho. No outro dia, levei ao vet. Ele achava que fosse um vasinho intupido ou com má pressão. Também disse que podia ser um tumor, mas queria primeiro tentar com um vaso dilatador. Quando dei a segunda dose, minutos depois vi que ela estava morta. Ele disse que o remédio não devia ter matado ela.
Pois bem. A mãe dela teve outros bebês, mas diferente dessa filhotinha, apresentaram convulsões, que apareciam em seguida da primeira vacina, aos 45 dias, 47 dias. Tiveram umas 10 convulsões em um dia. E depois iam diminuindo. Alguns filhotes foram tratados com gardenal. Eu fiquei com um filhote para mim, que teve a primeira convulsão com 47 dias, umas 5 crises só nesse dia, depois nunca mais. Hoje ele tem 1 ano e 5 meses. É calmo com as pessoas, mas briga muito com a mãe dele.
Dra, com a sua experiência, poderia deduzir alguma coisa sobre esses dois casos?
A Rúbia que não chegou a convulsionar, mas ficou bem desorientada.
E o filhote que teve aos 47 dias convolsões durante um dia, e nunca mais. Hoje com 1 ano e 5 meses.
Vou esperar anciosa a resposta.
Obrigada



Tatiana
em

Oi, tenho um Husk Siberiano macho de 12 anos. Há um mês ele teve sua primeira convulsão, me assustei muito mas chamando o veterinário ele aplicou enjeções e ele ficou melhor. Acontece que desse dia pra cá ele tem tido crises de 5 em 5 dias. Nas crises ele se contorce, contrai as patas e deitado de lado defeca e urina no final…passando a crise fica desorientado como você disse acima e fica sem firmeza no andar. Hoje está fazendo 3 dias que comecei a medicá-lo com Gardenal (comprimido 100mg). O veterinário receitou 1 comprimido e meio a cada 12 horas mas ao observá-lo ele havia ficado mole, com dificuldade de andar e tonto…então diminui a dose para um comprimido, não adiantou, ele está pior. Desde ontem não come e tem muita dificuldade de andar, a impressão que dá é que se ele levantar a perna pra fazer xixi ele cai, e cai mesmo. Avisei o veterinário e ele falou para eu dar também Citoreunrim (1000mg) 1 por dia para ajugar no sistema neurológico. Hoje entrarei com esse remédio também…já não sei o que fazer. Estou quase deixando td a medicação de lado pois ele estava melhor antes…o que eu faço?



synararillo
em

Uma respostas ampla à: Cleonice, Patricia e Tatiana, e a todos que postarem pedidos de ajuda sobre convulsões:

CONFORME PRÓPRIO RELATOS DE VOCÊS TODOS QUE POSTARAM NO MEU SITE PEDINDO AJUDA OU ESCLARECIEMNTOS MAIORES, VENHO A PERCEBER O QUANTO HÁ DE COLEGAS DESPREPARADOS PARA LIDAREM COM CÃES CONVULSIVOS!! E MAIS DO QUE DESPREPARADOS SEM EMPATIA NENHUMA COM VOCÊS SEUS CLIENTES, NÃO DANDO FARTA EXPLICAÇÃO SOBRE ESSA DOENÇA ( OU SINTOMA), SE NÃO SABEM NA PRÁTICA DEVIAM SABER NA TEORIA PARA FAZE-LOS ENTENDER TANTO A SIMPLICIDADE DE DETERMINADAS CRISE QUANTO A COMPLEXIDADE QUE PODE HAVER NELAS!! HÁ CENTENAS DE LIVROS DE NEUROLOGIA CANINA E FELINA – BASTA ESTUDAREM!! VAMOS LÁ COLEGAS!! ESTUDEM!! VAMOS VALORIZAR NOSSA PROFISSÃO!! VAMOS RESPEITAR OS ANIMAIS COM NOSSO PROFUNDO CONHECIMENTO SOBRE ELES. OU SE FORMARAM EM MEDICINA VETERINÁRIA PARA QUE???? PARA SEREM MEROS VENDEDORES DE ADEREÇOS ATRÁS DOS BALCÕES DE PET SHOPS???
MAS SAIBAM TODOS AQUI QUE POR VENTURA LEREM ESSE DESABAFO, HÁ MUITOS COLEGAS BOM POR AI, TAMBÉM!! PORTANTO, SEM GENERALIZAÇÕES!! MAS??? DESEJO DO FUNDO DA MINHA ALMA QUE EU POSSA SER COMPREENDIDA COM TODAS ESSAS CRITICAS QUE FAÇO, POR QUE NADA MAIS QUERO QUE NOSSA PROFISSÃO TENHA SEU VERDADEIRO VALOR: DE AMOR AOS NOSSOS SEMELHANTES E COMPAIXÃO AOS ANIMAIS!!

CREIAM, É DESÂNIMO, TRISTEZA, ESSE DESABAFO…COMPAREM O QUE HÁ DE COMENTARIOS PEDINDO AJUDA E ESCLARECIMENTO SOBRE CONVULSÕES EM RELAÇÃO AOS MEUS OUTROS ARTIGOS E CASOS CLINICOS AQUI POSTADOS. E ISSO QUE TENHO MAIS UMA CENTENA DE E-MAILS QUE RECEBO SOBRE ESSA SITUAÇÃO DE CONVULSÃO QUE NÃO SÃO POSTADOS POR AQUI.
ME PERDOEM, SE NA HORA DE VOCÊS PEDIREM UMA MINIMA AJUDA OU OPINIÃO MINHA SOBRE TAL SITUAÇÃO EU JÁ TENHA DESISTIDO DE ABORDAR ESSE TEMA. JÁ POSTEI DOIS ARTIGOS SOBRE CONVULSÕES!!

Abraço a todos! Desculpe, mesmo! Mas me entendam, por favor!
Synara Rillo
Médica Veterinária



Cícera Santos
em

Ola Dra,
Tenho uma cadelinha (NINA) de 4,5 anos, é uma mestiça de poodle/cocker spaniel. Ela sempre foi boazinha, nao latia muito, otima saude. Apenas tem muita energia, gosta de brincar, pular e adora um colo, já teve e ainda tem muitas quedas/pancadas e nem liga. Sempre foi comilona e desde filhote só é alimentada com ração. Há alguns meses notei como sintoma único o repuxamento esporadico da pata traseira esquerda, algo rapido e que aconteceu poucas vezes. Nos ultimos 7 dias ela nao está bem, repuxa a pata com frequência, está ansiosa, nao dorme a noite, chora e late (latidos soltos, sem motivo aparente e que cessam logo. Depois de um inetrvalo, recomeçam). Mas durante o dia os sintomas abrandam. Levei-a ao veterinário, me disseram que podia ser cinomose, mas ela foi vacinada quando filhote e dou reforço anualmente. Além disso, ela nao apresenta e nem apresentou outro sintoma que corresponda a cinomose. Notei também que nas ultimas 2 semanas ela tem comido muito mais e também triplicou a ingestão de água. As fezes estão com aparencia normal, a urina também. Ela permanece dócil, bem humorara. Estou pesquisando, o que será que está acontecendo com minha pet???? Ao ler seu artigo, e pelo o que observo, ela se enquadra mais numa crise convulsiva parcial do que em cinomose…Ah, ela tem quase 5 anos e nunca cruzou, isso tem alguma influencia??? Ela tb nao convive com outros animais, apenas quando vai p/ o pet tomar banho, e é ainda super bem cuidada (vacina, vermifugação, higiene, carinho…) Será que pode me ajudar???? Estou saindo agora para levá-la a outro veterinario. Desde já, agradeço pela disponibilidade e interesse em responder a todos que postam no site, seu artigo é muito bem escrito, linguaguem acessivel e informacoes uteis. Sucessos!!!!!!!!!



Iorrana Ribeiro
em

Olá Dra. Synara!
Muito elucidativa esta matéria. Parabéns, obrigada também.
Tenho uma poodle chamada Bella, acabou de fazer 3 anos no mês passado.
Há 1 ano mais ou menos ela tem tido convulsões, pelo descrito, generalizada leve no mínimo 1 vez por mês, a média hoje é 2 vezes por mês. Às vezes ela ocorre de ter duas em uma semana só, mas é menos frequente.
Tenho algumas dúvidas, será que vc pode por favor me ajudar?
O Veterinário, considerou o quadro dela como epilepsia idiopática.
A minha principal dúvida é, se as convulsões continuarem a se manifestar depois de 3 anos, não pode mais ser considerada idiopática?
Outra questão, eu preciso realmente medicar a Bella, pois preferiria não deixá-la dependente destes medicamentos.
Também, ela pode ter algum problema com a alimentação? As convulsões podem ser reativas a algum tipo de alimento, como açucar, sal. Ou, pode ser a qualidade da razão por exemplo?
Gostaria também de saber se posso fazer algo, como por exemplo passear mais com ela, fazê-la praticar mais exercícios… será que isso poderia diminuir as crises?
Por favor me responda… amo muito minha pequena… quero ajudá-la.
Muito obrigada
Iorrana Ribeiro



Priscilla Vicente
em

Dra Synara,

Tenho que confessar que fiquei impressionada com a atencao que da a todos q buscam sua ajuda atraves do site, pra mim fica claro como os colegas de profissao tem deixado a desejar e por isso nos sentimos tao perdidos !
Li seu post do dia 29 onde desiste de esclarecer, mas serei cara de pau e farei minha tentativa, porem entenderei se a Sra nao se dispuser a responder, desde ja agradeco a atencao.
Nix e meu labrador de 12 anos, e que ano passado comecou a mancar e o primeiro veterinario q visitei prescreveu injecoes de condroitina, fizemos a serie de aplicacoes q durou 4 semanas e o Nix voltou pra casa mancando, procuramos outro profissional que radiografou ( o q o outro nao havia feito) e desconfiou de osteosarcoma, fizemos a biopsia q confirmou o laudo, a pata traseira foi removida inteira e com sucesso, porem o veterinario disse q apos essa cirurgia ele teria uma sobrevida curta,tipo 6 meses, ja faz um ano e ele estava super bem e completamente adaptado as 3 patinhas, quando na ultima semana ele teve uma convulsao, a vet passou epizol , um comprimdo por dia ( ele pesa 35 kgs), hoje ele passou o dia prostrado, com os olhos caidos como um cocker, e teve uma nova convulsao, alem disso urinou duas vezes deitado na sala, coisa que ele nunca faz.Tenho a impressao de q ele esta perdendo o controle das funcoes.
Imagino se possa tratar-se de alguma metastase referente ao osteosarcoma, e que providencias deveriamos tomar nesse caso, ha algo q possamos fazer p ajudar o Nix??
Mais uma vez agradeco sua atencao e parabens pelo carinho e dedicacao alem do proffisionalismo que demsontra ter.
beijos priscilla



Jady
em

Oie Dra.

Tenho um cachorro da raça shih-tzu e tem 4 meses, ontem eu estava em pé com ele no colo e do nada ele pulou do meu colo e bateu com a cabeça mto forte no chão..então ele começou a se sacudir com a barriga virada pra cima e a gritar muito. Fiquei assustada e gritei para meu pai que pegou ele no colo, ele ficou um pouco zonzo mas depois voltou ao normal, isso aconteceu a mais ou menos 12h, depois disso ele já comeu duas vezes..mas vomitou duas vezes também..gostaria de saber se é normal..e se o que aconteceu com ele foi uma convulsão. Vou levá-lo ao veterinário hj.

Grata



pedro henrique
em

olá doutora eu tenho uma pintcher de cinco anos ela teve cinomose qdo tinha dois anos agora aos cinco ela começou a ter convulsões
já levei ao veterinário e está fazendo um tratamento com gardenal mas a minha pergunta é tem cura? será que ela não corre o risco de ficar dependente?nas crises ela se debate bastante, baba muito ao fim da crise ela grita, fica agressiva não me reconhece isso é normal só alguns segundos é que volta ao normal.e tbém gostaria de saber se vai aumentar a quantidade de crises no dia.



Ricardo
em

Olá Dra.

Tenho uma Husky,a Melissa, ela deve ter aroximadamente 4 anos, após vários episódios de gravidez psicológica, resolvemos castrá-la. Ontem foi efetuada a castração dela, e quando foi aplicado o pré-anestésico, ela teve uma rápida crise convulsiva. Hoje, aproximadamente 24 horas depois, ela continua bem abatida, mas anda um pouco e come apenas um pouco de fruta. Minha dúvida é se essa crise foi apenas pelo anestésico, ou se isso pode começar a desencadear outras crises. Fui informado que o Husky é pré-disposto a essas crises quando utilizado anestésico, gostaria de saber a veracidaded desta informação também. Grato desde já, um ótimo dia.



Gilmar Jose Araujo Paiva
em

Bom Dia Dra, tenha uma femea poodle que fará 2 anos dia 17 de novembro, comesou com convulsões epleticas com 4 mêses de idade no mesmo dia quando voltou da clinica depois de sua 1ª tossa. as crises são sempe de madrugada, passei a tomar nota, pra voce ter uma ideia do dia 23/03/2008 até o dia de sua ultima crise que aconteceu no dia 07/07/2008, foram 10 crises numa média de 3 por mês, das 10, 6 foram brandas e a outras 4 fortes durando até + – 20 minutos. o peso dela é de 5,6 Kg, Toma 35 gotas de Gadernal e 2,5Ml de Depakene. Pelo que eu entedi a Dra fala como é dificil, muitas vezes, ao proprietário verificar se está fazendo um efeito bom, necessário e com controle efetivo das crise.É então eu copio uma parte onde a Dra fala: através do que causou ou precipitou o quadro convulsivo, que vamos ter condições de agir e medicar. Ou não medicar. Por que isso é um fato. Há cães com determinadas formas e causas de convulsões que não precisam ser tratadas quimicamente, e sim através de manejos e condutas ambientais para que eles passem, ou prolonguem o intervalo de crise, sem maiores estresses ao dono quanto a eles em si.
Gostara então saber se continuo a medicar ou não minha cachorrinha.
obigado
Gilmar.



Andreia
em

Dra Synara, tenho uma cadela nascida em 24/jan/06, da raca shit-zu, perto do sexto mes ela teve sua primeira convulsao junto ao seu primeiro cio, levei a ao veterinario logo ele falou q era eplepsia e era comum ela ter outras crises nesses periodos , me orientou para eu acompanhar e como agir nas crises e que nao entraria com medicacao , sempre q ela vai entrar em crise ela me procura e pelo olhar ja sei q ela vai ter, seu olhos ficam embranquecidos assim como a lingua, e sempreapos a crise ela volmita. Moro nos Estados Unidos, o animal aqui tem q ter ao menos uma consulta medica ao ano, neste mes ela tera consulta e eu tenho duvidas quanto a medicacao; pergunto se faz necessario a medicacao? o que vai melhorar e quais sequelas ela pode vir a ter por conta da medicacao. Porque nao entendi a causa que ele nao quiz entrar logo com a medicaco. Muito agradecida e na incertesa se vou ter resposta desse email, mesmo assim fico feliz em ver uma profissional dedicada e etcamente ajudando tantos donos que amam e querem ajudar seus caezinho!
Abraco!



synararillo
em

Ola Cicera! Não penso em nada de convulsões nesse caso. Tem aumento de ingestão de agua e do apetite?? Investiguem diabetes, hiperadrenocorticismos e possibildade de piometra ( infecção uterina). Por ai.OK?
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária.



synararillo
em

Ola Iorrana! Volta lá acima nos comentários que postei que tem uma justifica minha para não mais responder a todas os questionamentos que são postados sobre convulsões. Faça esses questionamentos ao Veterinário que atende tua cachorrinha, ele têm por obrigação saber te responder tudo isso. Se caso não tiver tão habilitado a isso, deves mudar de profissional que te passe mais informações comportamentais e ações ambientais para amenizarem as crises convulsivas por epilepsia idiopática em cães. Leia lá, que tenho certeza que me compreenderás e me desculpará por não te orientar por aqui. Além disso, não imaginei que meu site teria tamanho acesso e já me sinto sem “tempo” para atender a todos; então decide filtrar essas ajudas. Ok? De qualquer obrigada por estares aqui participando.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synararillo
em

Ola Priscila! Correta a informação do colega ai. Osteosarcoma em raças grandes, é violento!! A média de sobrevida é de 6 meses a 1 ano..por ai. É bem possivel que acha mestastase cerebral, e seja as causas da convulsão. Outro fator pode ser dor, tb. Mesmo com a pata amputada tem possibilidade de dor pelos nervos que são abolidos juntos e pode as vezes ficar algum “fibra nervosa” mandando estimulos para o cerebro que identifica a dor. Epizol ai nesse caso não!!! Penso que deviam fazer um Rx de torax e de cranio! Investigar metastases! Mas não crie muitas esperanças com ele, não. É um cão velho, com um tumor grave. Tive um Fila que aos 11 anos teve osteosarcoma e como conheço bem a evolução da doença, e meu respeito aos animais vai bem adiante, não fico apenas no meu “apego sentimental” por eles, decide por eutanásia assim que tive a bióspia na mão, não quis operá-lo, pois sabia que seriam poucos meses com qualidade de vida e não quis submeter o Baobá, por ser bicho, a sofrimentos desnecessários que eu sabia que iriam vir. Tive inúmeros de casos como esse e muitas vezes tive que respeitar a decisão dos proprietários, embora eu sempre vou recomendar a eutanásia pela dignidade ao animal, pois eles padecem de dores horriveis com esse tumor. E pude presenciar isso que agora relatas,e via o apego dos donos ao seus cães, mas a mim, o que me fazia sofrer era ver tais animais com dores fortes; muitos deles tendo que ser submetidos a doses de morfina para suportarem as dores. Até que num desses casos, pela relutância do dono em eutanasiar seu animal e dar fim aquele sofrimento disse a ele que eu não mais iria atuar como médica e que ele procurasse outro colega, pois eu me formei para amenizar as dores dos animais, e quando eu tivesse certeza da inviabilidade do caso, não seria digno da minha parte compactuar com o apego sentimental daquele dono, e ver aquele cão uivar de dor. Compaixão aos cães!! Né??
Era isso! Mas a decisão terá que ser de vocês, Apenas opinei como Médica e como ser humano que tem compaixão pelos animais.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária.



synararillo
em

Ola Jade! Isso ai, procura um Veterinário, ele podera te ajudar melhor que eu. Obrigada pela participação no site de qualquer forma!
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synararillo
em

Ola Pedro Henrique! Volta lá acima no item comentários e lê o que postei sobre parar de dar respostas prontas por aqui sobre convulsões. Sei que me compreenderás lá no meu desbafo. O colega que atende teu cão deve por obrigação te esclarecer todas essas dúvidas. Ok?? Grata pela participação mesmo assim.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synararillo
em

Ola Ricardo! Olha, até onde sei o Husky Siberiano não tem propensão a isso. Acho que foi papo do colega para justificar tal situação. Dependendo do pré- anestésico usado ( esse cão fez anestesia inalatória??) se for, por ex, a quetamina, se usarem em baixa dose ela tende a provocar convulsão. Não penso que vá haver problemas futuros , não. Mas somente o tempo te dirá isso. OK?
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Nice Silva
em

Tenho um poodle de 13 anos e quatro meses e infelizmente a questão de 2 meses atrás ele teve a primeira convulsão. Fiquei apavorada, pois apesar de já ter ouvido falar quando acontece com a gente é desesperador. Levei-o ao médico e o mesmo disse que era apenas um stress e pediu alguns exames, porém ao chegar em casa ele teve outra convulsão, liguei para o Dr. e ele então pediu para que eu levasse novamente no consultório onde receitou Gardenal (duas vezes ao dia 1 ml). Com o remédio passou mais ou menos um mês sem convulsão, porém agora em uma semana mesmo com o medicamento ele tem tido convulsão e meu cãozinho é surdo e cego e quando ele volta da convulsão fica muito agitado e este medicamento também deixa ele muito lento e não consegue andar normalmente no ambiente sempre batendo em móveis paredes, etc. Estou muito triste pois meu cãozinho tem sofrido muito. Não sei o que fazer pois a noite durmo preocupada e é muito triste ver o sofrimento dele e nada poder fazer. Nos exames que ele fez constou apenas infecção na urina (ele faz bastante xixi) e já tratei com o remédio que o médico passou para usar durante 10 dias.
Estou muito preocupada preciso de opiniões para ajudar amenizar esse sofrimento.

Abraços

Nice



Yutaka Bacelar
em

olah, tenho um chow chow de dois meses e meio e ele está com cinomose, pelo seu relato vejo que meu cão está tendo crises parciais, ele fica em movimento mastigatório e salivação. porem nunka perdeu a consciencia. após a crise (no pós-ictus). ele parece apresentar algum tipo de confusão mental pois começa a correr e pular. Sou médico e resolvi juntamente com a minha vet de confiança iniciar fenobarbital gotas pediátricas 40mg/mL 5 gotas de 8/8 horas juntamente com clonazepan gotas 2,5mg/mL 3 gotas tb de 8/8 horas. iniciei há 3 dias porém hj após o banho ela teve 3 crises rápidas, menos de 1 min e com intervalo de mais de 2 horas entre elas. estou em uso tb de cinoglobulin. fiz um pulso de 3 doses com 3ml a cada 24h a uma semana atrás. hoje iniciei novo pulso. ela tb está em uso de hemolitan 3 gts de 12/12h e complexo B 10 gotas/dia. Por favor preciso de sua ajuda, teria alguma outra medida a ser tomada? ela está com bom estado geral, alimentando, ingesta de água normal, diurese e fezes normais. existe algum outro medicamento que eu devo usar?? por favor me ajude não quero perder o meu cão nem quero q ele fique sequelado…desde já agradeço e aguardo resposta….



Vanessa
em

Bom dia

Dra,vi acima que trata de varios casos de caes com convulsão, a pouco tempo pegamos um cachorro na rua “jogado” e levamos para casa passou dois meses e ele teve uma convulsão de noite foi a primeira vez que vi, pois nesse periodo de dois meses ela não havia apresentdao nenhum sintoma que eu me lembre,e levamos no veterinario no dia seguinte, começamos um tratamento que o Dr, nos orientou com GARDENAL 100MG,um por dia, o cao é pequeno não mais que 6 kilos, ja fazem mais de 10 dias que ele ta tomando, e ele apresenta muito sono e não tem cordenação nehuma mas as convulsões não se repetiram de forma tão forte como foram as primeiras, a minha duvida é ele não sera mais um cão normal ? vai viver assim para sempre dormindo não brinca não late, pouco come e esta sempre cambaleando não tem forças, estou preocupada pois tenho uma labradora de um ano que convive com ele e gostaria que ele voltasse a bricar como antes e levar uma vida normal,apesar de não saber sobre seus antecedentes pois o pegamos da rua, o que voce me aconselha, muito obrigada !



Priscila Teixeira
em

Boa tarde!

Tenho um cachorro da raça teckel, com 3 anos de idade, faz dois meses ele apresentou aparentimente um processo de convulsão, levei ao veterinário, mas quando cheguei na clinica ele ja esta bom.
Hoje, depois de quase dois meses ele ficou tonto, cambaliando e tremendo, aparentimente um processo de convulsão.
A veterinária quer que eu trate ele com gardenal, mas tenho medo dele ficar dependente, pois quando ele esta tendo estas crises, ele não desmaiou, parece estar “tonto”, mas percebo que esta conciente.
O que devo fazer?
Tenho medo dele morre
Obrigada



Kátia
em

Olá Dra.
Temos uma cachorrinha poodle de 8 anos que apresenta um quadro de epilepsia. A sua primeira crise aconteceu quando tinha 2 meses. Elas sempre foram leves e bem espaçadas, portanto, não viamos motivo para medicá-la.
Porém, em julho do ano passado ela apresentou uma crise mais forte que levou horas para passar, depois disso as crises continuaram leves mas em períodos curtissimos chegando a 2 vezes ao dia.
O veterinário recomendou administração do gardenal pediátrico, começamos com 0,5 mg e evoluimos até 1 mg. Como as crises não passaram associou-se o Brometo de Potássio.as crises espaçara, mas ela apresentou um quadro de dopagem total. Diminuimos a dosagem do Brometo e ela melhorou.Há mais ou menos 3 meses suspendemos a medicação, pois, percebemos que os efeitos colaterais eram muitos: Aumento de peso, muita sede (passando a ter dificuldades na respiração).
Após a suspensão do remédio ela voltou ao peso normal, alimentação normal e as crises estavam controladas. Porém, há 1 mês, elas recomeçaram chegando a duas vezes ao dia.
Resolvi administrar 0,5 mg de Gardenal pediátrico, mas já sinto os efeitos novamente. Ela bebe muita água, não dorme direito e o seu apetite aumenta demais.
Não sei o que fazer, não sei o que é melhor. Deixá-la sem o medicamento pode agravar o seu quadro?Esses efeitos são comuns na aplicação do Gardenal pediátrico?A proximidade do Cio aumenta as crises? Existe métodos alternativos? Agradeceria muito a sua ajuda.
Obrigada desde já.



Josely
em

Olá dra Synara, escrevi para vc em abril perguntando sobre convulsão canina e agradeço-lhe pela resposta e esclarecimento.
Pois bem, por recomendação médica castrei meu cãozinho de apenas 4 anos na esperança de vê-lo curado da epilepsia.No fundo eu sabia que ele não ficaria curado,pois ela já me havia dito ,só que meus familiares estavam me pressionando muito, quando o paco tem as crises todos ficam muito assustados e me exigem uma solução ,então optei por castrá-lo para ver se amenizava o problema.
As crises dele aconteciam frequentemente várias vezes na semana, agora após a castração está acontecendo de 8 a 10 dias de intervalo.
Mas, o que eu quero saber é o seguinte:desde março ele está tomando gardenal 50mg 1x ao dia. Comecei com 8 gotas e hoje ele toma 13 gotas,pois as as crises como eu já disse estão acontecendo uma vez por semana, porém ele chega a fazer de 4 a 6 episódios atrás do outro.Ao ler novamente a sua matéria sobre convulsão canina, gostaria de saber se o tempo de administração do gardenal já foi suficiente para viciar o organismo dele e se posso ainda optar por suspender o gardenal lentamente e conviver com as crises ou ainda se posso tentar um ttt homeopático?
Desde o início do ttt com o gardenal ele engordou muito e após a castração mais ainda.
O que faço para evitar outros problemas como a obesidade e futuros problemas hepáticos, que é o que tenho mais medo.
OBS: ele foi castrado no dia 02 de junho de 2008. Grata Josely.



Crstiane
em

Ola !!! Gostaria muito de obter mais informações sobre o assunto, pois tenho uma cadela de 10 meses q sofre com a epilepsia desde de q tinha 1 mes de vida, ela ja toma gardenal ha meses, mas passa por crises, agora tenho mais uma cadela, e ela esta tendo crises, liguei p a veterinaria dela e ela me disse q provavelmente é por causa da alegria, extress coisa assim q ela esta tendo estas crises, pois ja q toma seu remedia todos os dias, eu fique sem saber o pq das crises, tento fazer de tudo pra amenizar esse sofrimento pra ela mas gostaria muito de obter mais informações, pois sofro junto com ela a cada crise q sofre.
Desde ja obrigado



Alexandra / Canoas - RS
em

Oi doutora, imploro sua ajuda, por favor…
tenho uma poodle que completou 3 anos de idade agora dia 17/07/2008, segunda feira que passou dia 28/07 para dia 29/07 ela me acordou d madrugada (as 02:30) vomitando muito, achei q fosse uma dorzinha de estomago, ela se acalmou e acabou dormindo, algum tempinho depois mais uma crise de vômito, e as 05:30 quando acordei para ir trabalhar notei q minha mãe estava com ela dormindo no chão, quando ela viu eu levantar, ela meio que já sem forças veio atrás de mim e começou a correr desesperadamente, sem rumo, caia pro lado, foi aí que notei que era convulsão, a cabeça dela caia pra trás, os olhos ficavam tremendo pra todos os lados… levamos correndo pra um hospital veterinário aqui de Canoas / RS, ela foi levada urgente pra sala e como estava tendo uma convulsão atrás da outra foi sedada, daí as convulsões pararam, deram injeção de fenobarbina e ela está no soro, mas desde ontem a tarde (29/07/2008) ela não está mais sendo sedada e mesmo assim não acorda, eles só deram diazepan em dose bem fraquinha, mas falaram que isso não interfere em ela acordar… disseram que ela não está reagindo, mas ontem quando fomos visitar ela no hospital ela estava de olhos abertos, e tentava levantar a cabecinha, enquanto eu falava com ela, eu fiz carinhos, mas ela tremia as patinhas um pouco, mas eles falaram que isso não era nada, que ela não está acordada e nem respondendo, não está voltando a si…
ela fez todos os exames e eles falaram que está tudo normal, ela não tem nada, mas então porque será que teve convulsões, ninguém sabe me responder, já falei com mais de 10 veterinários e ninguém me diz nada, dizem que foi uma fatalidade sem explicação…

PELO AMOR DE DEUS, não sei mais o que fazer, já li aqui que você não está mais dando conselhos, mas se ler esse meu apelo, pelo amor de Deus, me responde por aqui ou por email tanto faz, mas responde, estou desesperada… acho que estou perdendo ela, e isso seria a pior coisa do mundo, ela é minha filhinha amada, dói tanto… sei que é errado se apegar tanto assim nos animalzinhos, mas ela é de verdade uma filha pra mim, meu coração está destruido, choro o dia todo, preciso dela, por favor nos ajuda…
Desde já muito obrigada e desculpa pelo desabafo, mas realmente estamos sofrendo muito sem ela aqui, vendo ela sofrer.



Paulo Henrique
em

Dr. O caso da poodle de 3 meses de minha namorada é o seguite. Começaram a aparecer uns carocinhos no corpo dela e remelando os olhos. Levei ela ate o veterinário e ele me indicou Amoxicilina, duas vezes ao dia de 12 em 12 horas. Aguns dias depois ela começou dar umas convulsôes bem pequenas, mas bem contantes, praticamente a cada uma hora e meia. Levei ela novamente ao veterinario ele me informou que ela estava com cinomose. O mesmo deu uns calmantes para ela e me devolveu. Nessa mesma noite ela deu 6 convulsões, aumentando ainda mais a duração de cada convulsão e cada vez mais forte, tanto que ela chega a fazer xixi e coco. Levei novamente no veterinario, e ele me passou um remédio chamado episol. 1/4 comprimido a cada 12hrs. Comecei a notar que as vezes que eu dava a amoxilina para ela entrava em uma convulsâo na mesma hora. Isso aconteceu em dois casos! Sera que ela pode ter alergia a esse remédio??



monalisa santos
em

eu tenho uma cadelinha pit bul com tres mese de idade,à uma semana ela estava tossindo levei para o vet.ele passou flortril para ser dado em doses de 1ml de 12em12 horas por via subcutania,após a 4ªdose ela comecou a convulcionar e babar.



katiana Scherer
em

Bom dia Drª Synara, sou veterinária também, e como uma amate dos animais, faz 5 dias que estou cuidando de um animal de rua que apareceu em meu quintal. Trata-se um de um pinscher, macho, com idade por volta dos 4 anos, havia presença de ectoparasitas, com sinal de sede e fome. Quando fui dar atenção percebi que estava tendo uma convulsão, fiquei ao seu lado até se recuperar, apresentou micção após a recuperação, dei leite, água e ração. A crise durou por volta de 40 segundos, sendo que depois se alimentou e tomou bastante líquido. No outro dia dei um banho e apliquei uma bisnaga pour on, no momento que estava secando-o, apresentou outra convulsão, mas logo voltou ao seu sentido. Não sei se durante o dia teve outras, pois trabalho. Percebi que pela manhã após eu levar comida e conversar um pouco com ele, fazer carinho na cabeça, ele fica excitado expõe o penis e parece não me reconheçer, rosna um pouco e ataca sua própria cauda e logo melhora. Durante a noite, após alimentar-se e eu deixá-lo só após um período fica latindo para o seu membro posterior direito que parece estar com movimentos involuntários. Não posso ficar com ele o dia todo para acompanhar seu estado, por isso não sei como agir, já pensei em começar com gardenal. Aqui estou longe de tudo, sem condições de levá-lo para realizar exames de rx e exames laboratoriais. O que posso fazer, já que não sei sobre seu histórico. Mesmo passando por tudo isso não vou desistir de ajudar nossos pequenos indefesos abandonados.
Obrigada pela atenção!



Flávia
em

Olá. Tenho um cachorro filho de Rotweiller e Fila, tem 3 anos e há alguns dias começou a diminuir sua alimentação. Hoje à tarde, ele que já não estava muito ativo, estava quieto, manso, mesmo sendo um cão muito bravo, começou a se debater, estendendo as patas dianteiras, urinou, defecou e então caiu no chão, perdendo os sentidos. Não responde quando o chamamos e apenas se arrasta de vez em quando, porém, já faz mais de 1 hora que está assim e estamos aflitos demais, pois moramos numa cidade em que não temos veterinário, por ser muito pequena. Acho que ele teve mesmo uma convulsão. Não sei que remédio dar à ele e mesmo assim temos medo, por ele ser um cão muito bravo, e pelo fato dele poder nos atacar. Peço ajuda. Obrigada.



Edu
em

Olá Dra!
no ultimo sabado 10/08 nossa cachorrinha depois de ter passado um dia deitada dormindo bastante (fato que estranhamos). A noite demos uma saida, quando voltamos a cachorra estava super assustada, ansiosa e apresentando uns tremores esporadicamente.
Passando uns 2 minutos ela teve uma convulsao forte, levamos no veterinario ele aplicou um diazepan e pediu para ficarmos de olho nela… o domingo passou bem, mas na segunda teve convulsoes logo cedo uma crise atras da outra, quando ela voltava percebiamos que ela tinha problemas de equilibrio, e nao balançava o rabo e com baixa mobilidade nos membros inferiores.
Levamos novamente ao veterinario ele receitou fenobarbital em gotas,(5 gotas 2x ao dia) a cachorra tem por volta de 3 kilos é uma lhasa… Ela convulsionou uma vez a noite na segunda feira, na terça (hoje) nao teve convulsoes, porem continua com problemas de equilibrio e com a dificuldade nos membros inferiores.
Ela fica frequentemente assustada parece estar sofrendo de pequenas crises parciais eu acredito…
Ela fez exames, foi descartado cinomose, creatinina e enzimas hepaticas estao normais.
Pergunto: estamos no caminho certo? Tenho receio em relação a um possivel tumor cerebral.

Parabens pela iniciativa!!! to aprendendo bastante com o forum!!!!
Muito obrigado



Cláudia
em

Olá doutora Synara!
Postei no dia 28 de maio quando minha cachorra tinha acabado de ter uma convulsão e estava no período pós-ictal. Li seus artigos e agora sei lidar com a situação com a sua orientação neles e nas respostas às pessoas que aqui escrevem contando suas aflições com seus “filhos”.Depois daquela convulsão que relatei naquela data, ela teve outras mas sempre de duas em duas semanas.Não a estou medicando apesar da veterinária que cuida dela e além disso é minha amiga(santo de casa não faz milagre),ter me dado o remédio TEGREX(carbamazepina)200mg mandando dar 1/4 por dia. Depois me deu outra caixa do remédio EPISOL (com diazepan, difenihidantoína sódica na fórmula)(NEURO-REGULADOR ANTICONVULSIVO-TRANQUILIZANTE PARA CÃES E GATOS)do laboratório KÖNIG de 300mg que também não dei pois sei que se começar não posso parar de dar. O que a senhora me aconselharia? Ao mesmo tempo que não quero vê-la com essas convulsões, também não quero viciá-la nos remédios. Esse período entre uma convulsão ou outra, é recomendável o uso do remédio ou posso ir administrando através das mudanças ambientais que a senhora falou na minha resposta? Não a tenho mimado tanto mas também não deixo de dar os carinho e atenções necessárias.A minha única preocupação é que ela não sofra uma parada do coração mas como a senhora me falou que seria muito improvável que isso acontecesse fico mais tranquila. Meu dilema é só esse: dou ou não dou os remédios? Ou qual a senhoa recomendaria no caso dela? Como relatei anteriormente ela teve sequelas do vírus da cinomose as mioclonias mas quando era filhotinha com uns dois meses teve essa convulsão. Poderia ser devido ao vírus em seu corpo? Ou genético? Só a vacinei com uns 5 meses pois era de rua. Bem doutora desculpe tomar seu tempo. Com a fase ictal e pós-ictal eu já sei lidar e não me assusto mais. Só fico com a dúvida do dar ou não dar o remédio? Muito obrigada e desculpe incomodá-la.
Um abraço
Cláudia – Saquarema RJ



Marilena
em

Oi Dra.
Só quero agradecer pela resposta, infelizmente meu querido Tigrão foi embora dia 18/06/08. Não teve jeito, como a sra. mesmo disse. Agradeço seu interesse e peço a Deus que te ilumine sempre e cada vez mais.
Muito obrigada.
Marilena



Tatiana
em

Olá, queria muito pedir uma ajuda,
tenho uma dobberman de 10 anos, estava tudo bem até então, aí ela começou a ter várias crises convulsivas generalizadas por dia. O veterinário disse que é tumor, não fez nenhum exame, passou fenobarbital, e ela parou de convulsionar, então retiraram a medicação e ela não convulsionou mais, já faz uma semana, agora está com diarréia e ele está tratando com uma quinolona, mas ela não come mais, já perdeu quase metade do seu peso, não tem apetite…
Sou médica, e não moro na mesma cidade da minha cachorrinha, e minha cidade é pequena, meus pais não tem acesso a muitos veterinários bons, queria saber se vcs tem alguma sugestão, porque não acho que ele esteja fazendo tudo o que pode, apenas se contentado com a hipótese de tumor, sem pensar em mais nada…
Estou muito preocupada, aqui longe dela, sem poder fazer nada…



CAMILA
em

Ola Dra.
estou com um filhote de 40 dias com crises de convulsão e todos os sintomas de hidrocefalia…
já levei ao veterinário e a medicação foi 4 gotas de gardenal de 12 em 12 horas, dipirona quando houver febre e 1/8 do comprimido de 5 mg de corticorten, e na maior parte do tempo ele dorme, quando esta acordado brinca e chora muito, meu medo e de esar dopando ele, o que devo fazer? me ajuda, por favor…
obrigada pela oportunidade…



Sheyla
em

Oi Dra.
Minha cadelinha completou 1 ano neste mês, mas desde os 10 meses vêm apresentando quadro convulsivo semanal.
Ela tinha convulsão 2 dias na semana (1 crise em cada dia), daí o veterinário, sem solicitar exame algum, recomendou a administração do Episol por 20 dias 1/2 comprimido a cada 12h.As convulsões continuaram e ele mandou dar 1 inteiro a cada 24h.
Pela continuidade das convulsões, em julho, decidimos trocar de veterinário que, desta vez, solicitou vários exames e nada detectou!!!!!A princípio ele passou 20 gotas de Gardenal 12/12h, depois 25 gotas 12/12h + brometo de potássio 24/24h na mesma hora e agora ela toma 30 gotas do Gardenal 12/12h + brometo de potássio 12/12h com 1h de diferença entre os dois. O problema é que as convulsões dela continuam…..
Ontem, 1h depois de tomar o remédio ela teve 2 crises. Aí passamos o resto da semana tranquilos, pq sabemos que a cota da semana já foi….e na próxima semana ficamos angustiados até uma nova crise….e o resto da vida dela vai ser isso….
O que tá acontecendo?
Pelo que já li a respeito da associação entre o brometo e o Gardenal, é que dá certo e o cachorro tem menos chance de apresentar quadros convulsivos.
Nossa maior preocupação é ela ter essa crises e não ter ninguém para ampará-la….
Nos ajude….



Sheyla
em

Ah!O veterinário atual pediu um exame de aferição de fenobarbital sérico quando completar 1 mês de administração do Gardenal



alex
em

Ola Dra, tenho um puddle de 8 anos, ele teve uma infecção no ouvido e estamos tratando, mas nestes ultimos dias ele quando boceja as vezes bate os dentes, logo passa, mas novamente quando ele boceja fica batendo os dentes, da para ouvir os dentes batendo por alguns segundos, as vezes parece que esta com alguma coisa presa nos dentes, pode ser algum problema relacionado a infecção do ouvido? Poderia ser um sintoma de Cinomose? Levei ele ao veterinario ontem e o vet disse que pode ser relacionado a infecção no ouvido, será??
Ele esta brincando como sempre e esta comendo, pouco mas esta comendo.
obrigado pela atenção
Alex



marcia godoy
em

fiquei mto mais tranquila em relaçao as crises de epilepsia do meu cooker de dois anos,toma episol a um ano,e agora nao encontro mais,ele qdo late arrodeia sem parar,e qdo nao toma o remedio fica bem agressivo,só que o episol sangra os olhos dele,entao me aconselharam a dar gardenal.o que faço,alem de uma consulta com um veterinário,gostaria da sua opiniao,que mto esclareçedora.fiquei feliz em vc dizer,” ela nao mata”,a crise,pois qdo ele entra em crise e muito triste,mas me mantenho calma,pois perdi uma amiga por ela nao controlar sua epilepsia.muito obrigada.vida longa e próspera



Alexandre
em

Dra Synara e participantes do forum. Tenho uma PUG de 2 anos com os exatos sintomas descritos pela Thalyta. Impressionante que até a doença do carrapato a minha teve antes das primeiras convulsões. Gostaria muito de ter o contato dela (email por exemplo) para trocar uma idéia. Queria saber como o problema foi resolvido, já que não estou tendo solução com a minha que está no mesmo estado descrito por ela. Já levei nos ditos melhores especialistas do RJ e nada. Alguém poderia me ajudar com isso ?

Obrigado.

Thalyta em 5 de Fevereiro de 2008

Olá Dra! Quero pedir muito a sua ajuda! Tenho uma vira-lata c/ 8 anos de idade. Há 1 ano atrás ela teve convulsões em um mesmo dia. Após um ano (3/2/08) ela teve aproximadamente 20 crises convulsivas, liguei para a veterinária pedindo conselhos e ela me disse para comprar passiflora para acalmá-la, não surtindo efeito dei a ela 1/4 de 3mg bromazepam, após alguns minutos, ela ficou meio zonza e com fraqueza nos membros. No dia seguinte (4/2/08) levei a minha cachorra ao veterinário, onde ficou no soro (subcutâneo), a vet.receitou gardenal (1/4 – 12 em 12hs), e pediu para fazer uns exames (perfil senil – que será feito amanhã dia 6/2 as 10hs). Desde então, minha cachorra anda meio desorientada, esbarrando nas coisas dando a impressão de estar cega, é raro responder a comandos verbais (como por exemplo ser atendida pelo nome), não está comendo voluntariamente tanto que estou dando água de coco e papinha de neném injetando em sua boca.
Estou com medo de perdê-la! Por favor me dê seus conselhos…

Obrigada!

Thalyta

Thalyta em 5 de Fevereiro de 2008

Dra. esqueci de relatar que cerca de 2anos atrás ela teve a doença do carrapato. Será que as convulsões estão relacionadas a tal doença?! Porem as crises so começaram depois de uma ano após a doença!



Roberta
em

Olá Dra., tenho um buldogue inglês de 2 anos e 11 meses que começou a ter convulsões em junho deste ano. Nessa primeira vez ele teve 4 convulsões seguidas e só parou por que foi medicado com um tranquilizante e com gardenal (100mg). Durante quase um mês tomou o gardenal duas vezes ao dia (100 mg cada). Depois disso começamos a reduzir para somente meio comprimido uma das vezes, porém cinco dias depois ele voltou a colvulsionar. Voltamos a dosagem inicial e durante um mês controlamos seu estado. Em agosto ele machucou a pata e precisou tomar uma injeção de anti inflamatório, que anulou o efeito do gardenal. Adivinhe? Ele convulsionou novamente. E por fim agora dia 01 de setembro a crise voltou a acontecer e dessa vez só parou do mesmo jeito da primeira. Por que será que não conseguimos controlar essas crises. Se ele engordou o remédio pode ter seu efeito diminuido?
Além disso um detalhe é muito estranho. Suas covulsões sempre acontecem quando ele acorda de uma sono ou cochilada grande. Isso tem algo a ver?
Obrigada



Ju
em

Boa noite, Dra Sylmara. Parabéns pelo artigo, foi bastante esclarecedor. Tenho um pug, macho, de 1 ano e 3 meses – muito forte – danado, até demais… Há quase 3 meses teve a primeira crise convulsiva – estava correndo, e de repente, parou e caiu de lado. Três semanas depois, aconteceu de novo, também em momento de agitação, mas desta vez ele ganiu, como se alguma coisa tivesse lhe causando dor. O terceiro episódio convulsivo aconteceu 15 dias depois do segundo, e ele estava calmo, foi muito rápido, ele andou até o meio da sala, como se estivesse para vomitar – aí sentou e caiu prá trás. Nas três vezes, ele levantou como se nada tivesse acontecido, abanando o rabicó. Fizemos um ecocardiograma e exames de sangue, que resultaram em condições normais. Então o veterinário comentou sobre a encefalite do Pug, e pediu para observarmos o pequeno – mas não gostei do que li até agora sobre a doença. A pergunta, se puder me ajudar é: o que posso fazer para certificar-me de que ele tem esse problema? Qual é o exame para fechar o diagnóstico? E considerando a gravidade da doença, não seria melhor tentarmos descobrir se ele a tem e tratá-la o quanto antes?



Renan
em

Eu tenho um poodle de 2 anos e 7 meses, a sua 1 convulsão foi há mais de 8 meses e acredito que ela seja do tipo generalizada leve, aconteceu em questão de segundos, caracterizada pelo “endurecimento das patas” e um inquietação pouco antes da convulsão, fui ao veterinário e ele me indicou suplementos vitamínicos a base de cálcio, só que como dpois ele teve + 3 convulsões , ele fez um tratamento a base de anti-convulsivo ( Episol- durante 20 dias 1 comprimido à noite e 1/2 durante 10 dias tbm à noite) e 2 suplementos vitamínicos, sendo que um do complexo B e Outro do C. Esse tratamento faz + de 1 mes ele não voltou a ter convulsões.. Só que há umas 2 semanas ele veio a ter diarréia e vômito[ chegando a sair sangue] Fiz um novo tratamento e tal, agora ele não tem mais sintomas algum… pode ter sido em decorrência do uso do anti-convulsivo? Alguem sabe me dizer que tipo de exame fazer pra saber as causas dessas convulsões?
Desde já agradeço.
Obrigado,



Natacha
em

Oi Dra. Moro no Japao e tenho uma Teckel de 1 ano e sete meses. Seis meses atras deixei ela para tomar banho no veterinario e na hora de buscar ela teve uma leve convulsao voltei rapidamente ao veterinario e a Dra. me falou que poderia ser que ela tinha ficado muito euforica ao me ver ja que ela e muito apegada. Nw me preucupei pois nunca mais deu.Ate antes de ontem a noite ela estava dormindo e teve outra crise ,comecou a se debater muito e a babar uma espuma esbranquicada eu e meu marido ficamos muito assustado pois acordamos e nw sabiamos o que estava acontecendo,achamos ate que ela estava engasgada.Assim que passou ela estranhou muito agente mas logo depois reconheceu e ficou um pouco inquieta e chorando.
Ontem de manha levamos ela no Veterinario e a Dra. falou que tinha que esperar para ver se dentro de um mes se ela iria ter outra crise.
Ela nw queria receitar nenhum remedio mas acabou receitando um comprimido que eu nw sei o nome por estar no japao,que era pra dar metade de manha e a outra a noite e mais um supositorio para colocar quando ela tivesse outra crise.
As 6h de ontem ela teve novamente outra crise e eu dei o remedio a ela e as 11h da noite a crise voltou a acontecer colocamos o supositorio, ela ficou muito tonta andava meio torta e tropecando,ficamos desesperados porque pelo jeito que a Dra. falou achavamos que ia demorar para outra crise.
Queria saber o que fazer e se e normal ter crises seguidas?
E se tem algum problema pois trabalho o dia inteiro e ela fica sozinha no apartamento?



maria
em

dra Synara boa tarde parabens por este artigo gostaria de saber o q fazer pois temos um cao pastor alemao ontem ele deu 2 crises e hj uma ele cai delado fica todo irrejecido e abre a boca babando e fica estremecendo no chao durante alguns segundos levanta e sai andando ofegante em volta da casa depois para normal o mesmo tem 2 anos nao sei o q fazer a veterinaria receitou gadernal mais nao mi deu diagnostico o q fazer?dar para ter uma ideia o q meu cao tem?e de quantas em quantas horas devo dar o gadernal?ja lhe agradeço pela resposta beijos maria c.



maria
em

ha nesta ultima crise ele babou basntante e fez chichi. bjs maria c.



Néia
em

Bom dia Dra. Synara, tenho com cahorro cocker com pudo, ela tem 1 ano e 4 meses pesa 4,5 kg, eu e o meu marido compramos uma casa alguns meses reformamos e mudamos no sábado, hoje fui a veterinário pedir para que ele receitasse um calmante para ela pois deste sábado ele chora e late o tempo todo, principalmente de madrugada e eu tenho medo dos vizinhos jogar veneno no quintal para ela já que eu e o meu marido trabalhamos em tempo integral, o veterinário receitou ACEPRAN, 5 gts por noite ele garantiu que ela irá dormir a noite toda mas estou com medo de dar esse remédio para ela gostaria de saber se ele é confiável pois também tenho um filho de 7 anos muito apegada a ela.
Dra Synara desde já agradeço e aguardo o seu retorno o mais rápido se possível.
Grata,
Néia



Tatiana
em

Boa Tarde

Tenho uma Lhasa com 40 dias, ainda não a vacinei, posso tira-la de casa com quanto tempo? ouvi dizer q só pode tirar na rua depois de tomar todas as vacinas, é correto? com 45 dias já posso iniciar as vacinas?

No aguardo e grata pela atenção.

Tatiana



Synara
em

Ola a todos que postaram sobre as dúvidas convulsões: Não vou mais particularizar cada comentário que se refira às convulsões. Não dá mais; leiam os 3 artigos e os comentários já respondidos por mim que poderão tirar conclusões e algumas respostas sobre as suas dúvidas que trazem muita semelhança entre elas.
De qualquer forma sou grata a participação de cada um de vocês.
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Ola Tatiana! leia o artigo: “Pediatria canina o caso do cão Bradock” que postei aqui no site, lá poderá tirar tuas dúvidas.
Obrigada pela participação.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária.



Luciana
em

Olá synara, fico feliz que exista ainda veterinários preocupados em fazer o melhor diagnóstico possível, pois sempre me deparo com veterinários que mal ouvem os sintomas e nossas dúvidas e ou entopem os pets com medicamentos sempre caros e as vezes desnecessarios ou simplesmentem dizem que não é nada pra se preocupar, evitando assim um bom tratamento.
obrigada e se caso eu não achar um bom neurologista por aqui, vou até vc, mesmo que muito longe. Obrigada por sua dedicação.



Mariella
em

Olá Dra Synara, li seu artigo e achei muito interessante! me esclareceu muitas dúvidas.
Sou estudante de medicina veterinária e estava pesquisando acerca de quadros convulsivos em cães devido a um fato que ocorreu com a cachorrinha de uma tia. Ela me ligou desesperada dizendo q sua cachorrinha da raça poodle toy começou a apresentar quadros de crise convulsiva, em número de aproximadamente cinco por dia. Essas convulsões começaram a aparecer após ela ter feito indevidamente uma vacinação contra raiva na cachorrinha que possuía apenas três meses e nem tinha tomado ainda a segunda dose da octopla. Orientei para que levasse no veterinário e parece q ele receitou gadernal gotas para ela e controlou a crise com um tranquilizante (acredito que acepromazina). Mesmo medicada voltou a apresentar crises após 24 hs. Gostaria de saber se a origem das convulsões pode estar relacionada com a vacinação feita indevidamente e se neste caso, algo pode ser feito.
Abraços.
Abraços.



Raquel
em

Achei muito humano o tratamento dado as dúvidas relatadas aqui. Por este motivo resolvi escrever sobre o Maguila, um fox paulistinha de 20 anos de idade que morreu a uma samana atrás.Ele sempre foi saudavel, mas nos últimos tempos começou a piorar muito. Já idoso tratou do tártaro e operou o testiculo de um cerscimento anormal.Teve, já cego, perfuração no olho esquerdo, fez tratamento com colírios e cicatrizou o olho mais ficou usando colirio continuamente. Em outubro do ano passado ele começou a uivar sem parar, fiz o tratamento vet. mais nunca encontramos nada concreto. Tomava carpofran pra coluna, e ultimamente andava em circulos, caia varias vezes e gritava para levanta-lo, o que se repetia muitas vezes no dia e na noite, pois ele não parava de andar.Tinhas tiques na cabeça tipo sustos continuos e tomava exit. Não dormia a noite e uivava sem parar portanto tomava diazepan e nos ultimos tempos parecia não fazer efeito pois tinha que ir aumentando a dose. Por fim, foi realizado uma eutanasia, depois de muita luta( eu não aceitava)e procura por ajuda mas ele parecia sofrer muito. Eu sinto uma dor imensa de saudade que não passa, embora eu sei o sofrimento que ele passava, mas me pergunto: será que foi a decisão correta.



Camila
em

Olá dra Synara!!
Gostaria de esclarecer uma dúvida.Tenho um cachorrinho de 2 meses e meio, levei ao veterinário e descobrimos que ele tem um hematozoário (BABÉSIA).Ele fez o tratamento com imizol e outra droga que não lembro o nome e dois dias depois começou a apresentar crises convulsivas.Atualmente está tomando gardenal,mas mesmo assim apresentou outra convulsão.Gostaria de saber se a Babésia provoca convulsões ou se há a possibilidade das convulsões serem provocadas pela droga que ele usou.



Amanda
em

Bom, levei minha cachorrinha (pinsher) ao veterinario com mamas enchadas, sem apetite, perda de peso.
As 7:00 da manhã. Voce via que ela estava doente, mas não estava morrendo.
Quando foi meio dia me ligaram informando que ela havia dado 3 convulsoes seguidas, e que haviam dado diazepan nela, para ela acalmar, porque o coração estava muito acelerado. Minutos depois fui vela, e me informaram que ela nao havia aguentado. Me informaram que ela estava com infecção nas mamas e com aquela doença do carrapato (nao é a babese, uma outra que eu esqueci o nome). Gostaria de tirar uma duvida: Convulsao pode levar a morte do animal.
Pois fiquei com essa duvida,e acho que ela nao estava assim tao ruim, as vezes penso que eles podem ter dado medicamento demais, porque ela era muito pequenininha, e tinha mais ou menos uns 2,5 k. Gostaria se possivel que me tirassem essa duvida, se convulsao pode levar a morte, ou se a doença de carrapato ou infecção das mamas podem dar convulsoes.Desde já agradeço sua atençao.



viviane alves lourena
em

tenho uma cadela com mais ou menos 6 anos, a 3 teve cinomose, apesar de entrar em estado neurológico, como disse o vet. na época, e que não regrederia,ela sarou, ficou boa, ótima e continuou latindo, comendo vivendo, sem nenhuma sequela aparente, até que depois de um mês de curada, teve a primeira crise convulsiva
achei que seria sacrificada
mas ela passou tomar gardenal em gts, 0,7 2x ao dia
não resolveu muito
entramos com diazepan comp. 5 mg uma vez ao dia
o gardenal passou a ser de 50 mg, ao dia
e por fim 100 mg sendo dois comp de 50 a cada 12 hs
por algum motivo, o vet. não quis mais dar a receita , alegando ser de via azul, o que não corresponde a verdade, e passou o episol
caro e achava que não fazia efeito
pois ela toma 4 comp.
2 de manhã 2 a noite
e ela passou a ter crises horrendas longas, e horriveis as vezes percebia que ela teria outro ataque, então corria pra segura-la, ela deita de lado e tudo treme, a lingua, fica pra fora e baba e fica esbaforida, treme cabeça membros, e fica toda torta, se urina
parece estar sufocada
eu a seguro firme no pescoço, para que ela não fique batendo a cabeça o chão
e seguro a parte trazeira pra que ela não fique rodando
chamo pelo nome dela ( Adma ) e digo calma filha mamãe ta aqui
lógico que fico beje, apavorada e tremendo de susto
mas falo que estou lá, não sei se ela me ouve
logo sai da crise depois que chego,
e a seguro
mas agora com o uso do episol,as crises estão quase que diarias, e das duas últimas vezes, ela tem tido crises seguidas, sem motivos aparentes, e tem me estranhado depois das crises, que acho normal ficar desorientada, mas ela pensa que sou o capeta, ja até rosnou pra mim, cheguei achar que ela estava com raiva, pq. babava muito olhos esbugalhados, e com medo de mim, sem orientação
ela teve uma crise seguida, logo após tomar fluoxetina de 20 mg, dou numa bolinha de carne moida ai minha mãe deu mais 2 episol foram 6 ao todo num unico dia
li no site que o fenobarbital causa uma certa dependência química e que a interrupção da medicação pode causar esse tipo de transtorno
estou dando por conta própria o pasalix, eh um calmante natural, pra ver se ajuda
queria para de droga-la mas estou assustada
qto tempo ainda ela sofrerá de abstinência pelo uso do fenobarbital?
devo continuar com o episol?
o episoldura só 4 dias, qdo não dou uma dose maior
preciso que o vet. venha fazer exame nela
pois ela fica numa area restrita do quintal ( nos fundos ), sem contato com a rua ou outros animais, pois qq. estress desencadeia em crise na madugada, embora ela tenha a cia de outra cadela mais velha., que normalmente nos avisa qdo algo esta errado com a adma, tadinha ela tem 11 anos e fica muito nervosa, tenho que acalmar as duas sempre na madrgada
e acordo as 6 hs da manha todo dia
ta sendo dificil e cansativo, minha mãe chegou a cogitar sacrifica-la, pra não ver mais seu sofrimento
mas adoro ela
não acho necessário
por favor se este email chegar até vc responda por email, tb
pois quase não tenho tempo pra acessar sites
a cx postal eh mais fácil
muitissímo obrigada
viviane



Cecilia
em

Boa tarde.
No último sábado, dia 18/10 perdi uma cachorrinha maltês…
Ela tinha completado 2 anos em setembro.
Há alguns dias ela caiu e teve uma convulsão.
Foi para o médico, que disse apenas que ela estava com um problema na coluna, devido ao tombo e também ao seu tamanho. Ela era beeeem pequenininha, pesando 2kg.
Depois daí ela não ficou mais normal. Começou a ter várias convulsões e foi levada em diversos médicos,que passaram a dopa-la e também fizeram diversos exames.
Um deles constatou a possibilidade dela ter hidrocefalia. Um outro disse que a moleirinha dela não se formou completamente…cada um disse uma coisa e eu, leiga.., fiquei sem saber o que ela tinha.
Enfim, não sabemos ainda ao certo o que aconteeu.
Tomava gardenal, um outro remédio que não me recordo o nome e luftal.
Em uma semana passou a usar fraldas, parou de andar, ficava deitadinha o dia td e tinha crises. Uma veia na barriga estava bem roxa e o pescoço também. Ela “puxava” sempre para o lado direito..
Sábado resolvemos leva-la ao hospital..e o médico disse q o quadro não melhoraria..e que ela estava sofrendo muito.
Tivemos que sacrifica-la, mas ainda estou muito confusa com tudo isso.
Teria alguma idéia?
Obrigada.



margiane Beutler
em

Boa noite Dra Synara!
Sou veterinária de pequenos animais em Florianópolis e na semana passada chegou ao meu consultório uma York de 7 meses e peso de 950gramas, com histórico de dor e choramingando segundo a proprietária. Após conversarmos ela relatou q havia caído um balde mas não sabia ao certo se havia caído em cima da “CINDY” porém depois do espisódio é que comecaram as dores e choros. Ao exame clinico pude observar que ao toque próximo ao pescoço ela reclamava de dor com gritos e mantinha a coluna em forma de arco. Solicitei um RX e para nosssa surpresa trata-se de DISPLASIA DE OCCIPTAL.
Entramos com antiinflamatório até o resultado do Rx sair e ela mostrou melhora significativa, no final de semana não fiz o uso do antiinflamatório (MAXICAM). No dia de hoje foi realizado novo Rx e este realmente confirmou o diagnóstico de DISPLASIA OCCIPTAL.
Iniciei o tratamento com corticoide e analgésico (lisador). Minha pergunta e dúvida é: o corticóide deverá ser aplicado com que frequencia? pois este é meu primeiro caso desta patologia e não tenho um conhecimento mais profundo em relação ao tratamento. Dra Synara seria possível um esclarecimento a respeito?
Fico grata pela atenção desde já.
Margiane Beutler – Florianópolis SC



Rosa Ribeiro
em

Dra. Cinara,

Gostaria de parabenizá-la pelo site, com todos os seus esclarecimentos muito, muito bons.
Pena que eu esteja triste pois minha cadelinha Lili está tendo convulsões por conta de uma cinomose. Por favor será que a senhora pode me dizer se estas convulsões podem parar com a medicação Episol? pois foi o que o veterinario daqui passou para ela.
Nós moramos em Vila de Abrantes – Camaçari – Bahia e eu não sei lidar com doenças em geral muito menos com convulsões, estou desesperada. Ela está hoje com quatro meses, e até domingo passado eu achava que ela já tinha melhorado, mas na terça feira ela deu a primeira crise e daí para cá não parou mais.
Gostaria de saber se este sintoma é permanente ou pode cessar.
Por favor me responda, só Deus é que pode recompensá-la.
Sei que o mundo seria bem melhor se todos fossem iguais à senhora.
Muito obrigada,

Rosa.



margiane Beutler
em

Dra Synara!
Olá gostaria de relatar sobre a minha paciente com DISPLASIA DE OCCIPITAL. Ela está melhor pois apliquei uma dose de corticóide e no dia de hoje iniciaremos o corticóide por via oral por 14 dias. Hoje ela mostrou uma melhora significativa e estamos confiantes no tratamento. Em conjunto com outros colegas discutimos o caso dela e estamos em tratamento.
Um grande abraço
Dra. margiane Beutler
CRMV 3006 SC



leila sandri
em

Gostaria mto que a senhora me ajudasse, pois tenho uma shitzu de 4 meses, e ela conforme raio x tem uma lesão no coração, a tratamento para esse caso, por favor me responda, pois estou mt preocupada ,pois eu amo mto ela, obrigado leila



Cristina Melo
em

Cara dra. Celles,
Parabéns pelo artigo, objetivo e de fácil entendimento, principalmente para leigos-curiosos como eu. Cheguei a identificar qual o diagnóstico da minha cadelinha Fly: generalizada leve. Há mais ou menos 15 dias que observo, ao passear com ela, a presença de comportamento estranho que se inicia com o descompasso de suas patinhas dianteiras e, logo em seguida, sua contorção como se estivesse com cãimbras, quando tomba lateralmente. A pego no colo, faço massagem leve e em poucos minutos ela volta ao normal, quando a coloco no chão e continua o passeio. Como ela estava tendo essas crises diariamente, no último sábado, ao invés de passear, a levei à “nossa” veterinária e, ao ser atendida, teve uma crise dessas, quando a vet diagnosticou a epilepsia e receitou o Gardenal, em duas doses diárias de 12,5 mg, cada. O tratamento começou no próprio sábado e domingo ela não teve crise, tendo hoje, uma mais leve. Como não sei sua idade, haja vista a ter adotado numa ONG onde foi jogada por cima de um muro de 2m de altura, há quase dois anos atrás, cujo quadro de piometra foi solucionado com sua esterilização, mas ela sempre apresentou quadro de stress e ciúme, chegando às raias da agressividade, devo acreditar que tem lesão cerebral responsável por essa manifestação convulsiva e manter o tratamento, com todas suas contra-indicações hepáticas? O que a senhora me orienta? Fico à sua disposição caso queira maiores informações.
Um abraço e parabéns pelo Artigo.



Cristina Melo
em

Dra. Synara,
Peço desculpas pela confusão que fiz nos nomes (Celles e Synara).
Grata.



Julio
em

Tenho uma cadela mestiça com 8 anos de idade e observo ataques convulsivos a bastante tempo. Há 2 anos ela vem se tratando com brometo de potássio 500mg. As crises não terminaram mas diminuiram bastante, ela tinha crises semanais, as vezes diárias, que duravam até 15 minutos. O inconveniente do tratamento é torna-la dependente do medicamento. Dra Synara, a Sra teria alguma sugestão de tratamento que pudesse não torna-la dependente do medicamento.
Obrigado, pela ajuda.
Julio



Marcela Dias
em

Olá tenho uma cadela da raça poodle, ela tem sete meses, quando tinha quatro meses do nada começou a babar, mastigar o ar, e se debater, levamos ela a um veterinário que nos encaminhou para um neurologista que diagnosticou como sendo uma encefalite viral, ela começou a tomar o Gardenal que vez efeito por um tempo, hoje além do Gardenal ela toma o Gabebentina, mas mesmo assim esta tendo crise, Hoje começou a tomar um remédio chamado Xarope de Brometo de Potássio, não sei ainda os efeitos,qual a dose me aconselha? Ela tem 3.5K mas gostaria de saber sua opinião, ela gosta muito de morder as coisas isso pode ter a ver com a doença ou é simplesmente coisa de filhote?? Acha que essa doença pode levar a morte? Que dano as convulsões pode causar a ela???
Sei que o veterinário dela é ótimo, mas gostaria da sua opinião, pois a amo demais, seu nomezinho é Penélope!
Obrigada!!! beijos



margareth
em

Bom Dia, estou desde ontem á noite acordada com uma das minha cachorras, a Pipoca tem 4 anos porte pequeno(srd), tem duas no quintal que foram ao veterinario e foi diagnosticado cinomose estou cuidando e a Pipoca fica dentro de casa, só que ontem anoite ela começou ficar inquieta e andando de um lado para outro não dormiu e chora o que será?



Fernando José
em

Bom dia Synara, sou veterinário e trabalho com vigilância sanitaria no interior da Bahia, não realizo clinica habitualmente. O caso é que possuo um rottweiler de 2,5 anos, que nunca teve nenhum problema clinico, entretanto, hoje fui levá-lo ao seu passeio e ele logo foi para o portão do vizinho latir para uma cadela como faz de costume, depois de corrrer uns 10m ele deitou-se no chão em decúbito lateral e começou a se tremer, urinou e salivou, depois de 15 segundos voltou ao normal. Não foi observado nenhuma alteração coportamental. Ele não usou droga, nem vacina recentemente,e também não tem acesso a produtos quimicos; a área onde vive dar para ele movimentar-se bem,o que poderá ter causado essa crise? Agradeço pela ajuda.



rafael
em

boa tarde
bom a Sra não tem paciência em ajudar as pessoas?
se a sra quer postar algo,deveria ajudar pois muitos amam seus animais já tentaram de tudo e por isso estão pedindo sua opinião.
Mas como todo brasileiro,se não pagar pra que vou ajudar?
país Mercenário !
esses são os profissionais que se formam..



synara
em

Vou postar uma respostas a Todos: POR FAVOR, PEÇO A COMPREENSÃO DOS QUE AQUI POSTAM SOBRE CONVULSÕES QUE ENTENDAM AS LIMITAÇÕES QUE TENHO PARA PODER AJUDÁ-LOS EFETIVAMENTE EM SITUAÇÃO CLINICA COMPATIVEL COM CRISES NEUROLÓGICAS!! VEJAM BEM, QUALQUER SITUAÇÃO NEURO CLINICA EXIGE EXAMES FISICOS (NÃO LABORATORIAIS – ELES SÃO SECUNDÁRIOS AO EXAME CLINICO!) QUE NOS SINALIZAM QUAIS OS SITIOS DE LESÃO NEUROLÓGICA E, AI, POR FIM PODEMOS PENSAR EM QUAIS EXAMES FAZER PARA ESCLARECEREM A CAUSA DOS DANOS NEUROLÓGICOS! SINTO DIZER QUE HÁ CERTA “INGENUIDADE” DE ALGUMAS PESSOAS QUANDO POSTAM AQUI SEUS COMENTÁRIOS, DANDO-ME PODERES QUE NÃO TENHO! TODA A HISTÓRIA CLINICA É FUNDAMENTAL PARA UM MÉDICO, MAS ELA É UMA PARTE DO TODO DO EXAME DO PACIENTE. QUEM ME DERA PODER AJUDAR A TODOS VOCÊS!! MAS TODOS OS COMENTÁRIOS DE VOCÊS ATESTAM A “INCOMPETÊNCIA” OU DESCASO DOS COLEGAS NA MEDICINA VETERINÁRIA – COM EXCEÇÕES, EVIDENTE! ESSA É UMA DAS MINHAS LUTAS, DIGNIFICAR A PROFISSÃO DO VETERINÁRIO, POIS ME PARECE QUE FIZERAM UMA FACULDADE E NADA SABEM!! AGORA, NÃO COLOQUEI MEU SITE NO AR PARA ME TORNAR “PRONTO SOCORRO IMDEDIATO E MÁGICO” DOS DANOS DOS ANIMAIS DE COMPANHIA! POSTO ARTIGOS E CASOS CLINICOS COM A INTENÇÃO DE AJUDAR A QUE VOCÊS TENHAM, PELO MENOS INFORMAÇÃO FIDEDIGNA SOBRE A SAÚDE DOS CÃES E GATOS.QUANDO ME “RECUSO” A CORRESPONDER A EXPECTATIVAS DE VOCÊS ESTOU ME PRESERVANDO COMO MÉDICA ( NO SENTIDO ÉTICO) E NÃO DANDO “CHUTES’ CLINICOS.
VALE ESSA RESPOSTA, PRINCIPALMENTE, AO RAFAEL – ÚLTIMA POSTAGEM AQUI – (LEIAM COMENTÁRIO DELE) ONDE IMATURAMENTE FAZ UMA CRITICA A MINHA POSTURA, JULGANDO MINHA CONDUTA SEM SABER QUEM SOU, COMO TRABALHO, COMO VIVO, COMO AJO PERANTE A VIDA. MEU SITE É UM TRABALHO SOLIDÁRIO E DE AJUDA AOS ANIMAIS E ÀS PESSOAS, RAFAEL, HÁ FORMAS E FORMAS DE AJUDAR. VOCÊ NÃO DEVE TER LIDO NADA, ALÉM DESSE ARTIGO AQUI. TENS RAZÃO, O MUNDO ESTÁ MERCENÁRIO AO EXTREMO, MAS MAIS EXPLORADOR AQUELE QUE ‘VENDE GATO POR LEBRE”, RAFAEL, PORTANTO NÃO VOU FAZER CLINICA VIRTUAL, SE ESTIVESSE FAZENDO, AI , SIM VOCÊ PODERIA JULGAR-ME. ALIÁS, JULGAR O SER HUMANO, SEJA ELE QUAL FOR, É ARRISCADO E ARROGANTE DEMAIS, RAFAEL! TE LIGA!! TODOS OS COMENTÁRIOS AQUI POSTADOS SÃO PUBLICADOS, ESTÁ AI O TEU. MAS SEMPRE SERÃO RESPONDIDOS COM BOM SENSO. TRAGO BOM SENSO NA VIDA! VOCÊ, RAFAEL, LANÇA MÃO DELE PARA A SUA?? NUNCA JULGUE SEM CONHECIMENTO DE CAUSA, ESSE É O MAIOR EQUIVOcO QUE ALGUÉM PODE FAZER, RAFAEL, E É DESSES JULGAMENTOS SEM BASE QUE OPORTUNIZAM DISSABORES AO MUNDO! OK??
ABRAÇO FRATERNO A TODOS VOCÊS!
Synara Rillo
Médica Veterinária



Jordana Luiz
em

Olá eu tenho um pastor alemão(JERRY LEE) de 2 meses, eu gostaria de saber se a parvovirose pode mata-lo pois a dias ele não cosegue comer, esta com muita diarreia, é vômito, não brinca,só dorme. ele está assim a mais ou menos 1 mês. Primeiro tratei ele com trissulfim suspensão, ele melhorou,mas derepente ele ficou ruim de novo fizemos uma ultra-sonografia pois a suspeita era corpo estranho, descobrimos que não é o corpo estranho, estou esperando o resultado do segundo hemograma pois o primeiro só deu uma infecção bacteriana,mas ele fez fezes com sangue e os medicos tem quase certeza que é a parvovirose.Estou dando uma serie de remedios para ele(Doxiclina,pois tinha suspeita de ser doença do carrapato, ranitidina, buscopan, plazil,glicosol e um remedio para o figado).
Por favor me ajude o que eu faço, estou com medo dele morrer, ele está desitratado,ja está no soro a 2 dias é não está adiantando, não come é não pára de vomitar e evacuar. me ajude o que eu dou para o meu filhotinho.
OBS:ele ainda não tomou as vacinas (octopla), somente o vermicida(Drontal puppy).
Aguardo resposta é muito obrigada!!!!



Milena
em

Boa noite Dra. Tenho uma cocker de 5 anos, 7kg que tem convulsao ha mais de um ano. A primeira crise ocorreu devido ao uso do Triatox e desde entao ela vem tomando gadernal 50mg 12-12hs. O intervalo das crises estavam entre 1 a 2 meses. No momento as crises estao controladas, está a mais de 100 dias sem crises. Foi realizado o TGP e o resultado deu 250, valor altissimo para um cao. Entao, o vet que cuida dela me orientou a diminuir a dose da medicaçao, ja que esta desenvolvendo uma hepatite. Ele mandou eu dar 1 cp de 50mg pela manha e meio à noite por 15 dias, assim, se ela nao tiver mais crises, deverá ir diminuindo ate ela parar de tomar o gadernal. O que a senhora acha[ Tenho medo de diminuir ou tirar a medicaçao e ela ter crises novamente.
Por favor, me de sua opiniao!
Grata, Milena.



Daniela
em

Estamos com 5 filhotes de poodle e 2 delas com 3 meses entraram em crise de convulsões em intervalos de menos de 1 hora! não sabemos o que fazer, moramos em um interior que não há veterinários… o fenobarbital ameniza mas não para com as convulsões… o que fazer?



Suzana Koch
em

Olá Doutora! Li praticamente todas as dúvidas aqui postadas e notei que muitas vezes o medicamento não resolve o problema da convulsão. Eu tenho um American macho de 10 anos e meio, com Insuf. renal diagnosticada há 10 meses por meio de exames e convulsiona desde os 2 anos. Um Vet de uma clínica do RJ receitou Lotensin 5 mg há 3 meses com sucesso, nunca mais teve convulsão. Abraços.



Leandro
em

Olá Dra.Synara
meus parabéns pelo seu artigo.
mais gostaria de te pedir uma orientaçao pois estou muito preocupado com minha cadelinha Suelena.
ela tem 3 meses e a doença ja foi direto no sistema nervoso
ela teve convusao 2 veze no mesmo dia mais nao apresentou mais, mais agora ano sei oq fazer pois acho que ela ao esta reagindo aos medicamentos que a veterinaria passou
que sao gardenal 10gotas 2x ao dia
mais ela mandou aumentar a dose caso nao veja resultado ja aumentei pra 15 e tenho medo de dar mais
tb esta tomando glicopan
mais o caso dela é que a cabecinha dela treme e o maxilar tb
hoje ela acordou com os dentinhos travados sente fome
mais nao consegue comer
ja fiz de tudo passei carne pra ela no liquidificador mas ela nao consegue comer pq os dentes estao travando a boca dela e tb ela esta andando meio tonta só vejo efeito quando dou dipirona
gostaria por favor que me desse alguma ajuda pra tratar dela
nao vou desistir dela
acredito que ela vai melhorar
oro todo dia a Deus e sei que ela vai ter a melhora dela
mais pesso ajuda pra que amenize esse sofrimento dela
agradeço a vc desde já e parabenlizo pelo belo trabalho que esta fazendo
MUITO OBRIGADO Dra. Synara
Deus te abençõe

Jó 14:7-9
Porque há esperança para a árvore,
Pois mesmo cortada ainda se renovará,
E não cessarão os seus rebentos.
Se envelhecer na terra a sua raiz,
E no chão morrer o seu tronco,
Ao cheiro das águas, ao cheiro das águas brotará
E dará ramos como a planta nova,
Ao cheiro das águas!



Sidney Nieto
em

Prezada Dra.Synara,
tenho 1 pastor alemão “Ástor” de 8 anos com 35 kg, teve sua primeira convulsão a 3 anos, levamos ao veterinário que após exames feitos receitou Epizol, como teve mais 3 convulsões em 24 horas, a dosagem ficou em 2 comprimidos a cada 12 hs, tomou essa medicação durante aprox. 1 mes, passamos a medicação a 1 e 1/2 a cada 12 hs, por mais 1 mes, depois 1 comprimido a cada 12 hs …. e aos poucos fomos diminuindo, chegando a dosagem de 1 comprimido a cada 4 dias, ficou com essa dosagem durante 16 meses. Para nossa surpresa, o Ástor teve outra convulsão, e mais duas 1 dia após, como aqui em Florianópolis esta chovendo demais a muito tempo, achamos que pode ter sido o fator extresse.
No primeiro dia demos 2 comprimidos as 4 da manhã teve outra convulsão e demos mais 1 comprimido, e depois a noite demos mais 2 comprimidos.
Estamos dando agora 2 comprimidos a cada 12 hs,ou seja, 4 comprimidos ao dia, ontem a noite ele teve mais uma concvulsão, li a bula do Episol, e diz que a dosagem é 1 comp. por cada 10 Kg.
Pergunto ? Por quanto tempo a dosagem demora para se estabelecer na corrente sanguínea,
continuo dando 2 compr. a cada 12 hs, essa medicação é correta, é uma dosagem muito baixa, por quanto tempo continuo com ela ?
Dra Synara, PARABÉNS pelo maravilhoso trabalho, disponibilizando todo seu conhecimento.



Leandro
em

olá Dra.
gostaria de saber a respeito da minha cadelinha que ano consegue abrir mais a boca e nao sei oq fazer para que ela se alimente e se cure da doença
ela teve convulsao 3 vezes no mesmo dia
e a sua cabecinha nao para de tremer os musculos ficam contraindo e o maxilar tremendo
agora ele ta de uma forma que tranca a boca e nao abre mais
gostaria de saber se fo por causa da convuçao e se tem como amenizar ou medicamentos vitaminas para que ela se alimente
abraço



Henrique
em

Dra,

Eu tenho um labrador de 2 anos e meio. Desde que ele era pequeno, durante o sono, ele parecia ter sonhos e ficava fazendo pequenos movimento e sons, até hoje em dia ele continia com estes “sonhos”. No mês de Fevereiro ele teve uma convulsão durante um passeio. O inicio da convulsão foi justamente quando encontrou com outro cachorro bravo. Levamos ele ao veterinário que fez os exames e pediu para observarmos. De lá pra cá não tivemos problema algum , mas hoje pela manhã eu e minha esposa acordamos com ele tendo convulsôes e ele tinha defecado e estava todo travado, foi então que eu segurei sua cabeça e após alguns minutos voltou ao normal.

Com estes sintomas você tem alguma sugestão de em qual destes casos ele se enquadra ? O caso dele necessita de tratamento ? É possível tratamento homeopático ?

Obrigado



Henrique Dias
em

Boa tarde Dra e demais leitores.

Tenho um Ilhasa que está completando 8 meses hoje, ainda não desenvolveu o saco escrotal e os testículos ainda não desceram, permanecem na região abdominal. O irmão dele está normal e mto bem desenvolvido. Gostaria de saber se é normal isso, se ainda ocorrerá esse desenvolvimento? Caso negativo, gostaria de saber se existe cirurgia para corrigir esse problema?

Desde já agradeço a atenção.



Lilian
em

Prezada Dra.Synara,
Li suas postagens, tenho um poodle de 15 anos e meio, nunca teve convulsão e pela primeira vez teve um crise, das mais graves, pude observar que são varias as causas que podem causar convulsão, apesar de assustar muito, fiquei mais tranquila em saber que os efeitos podem passar e os remédios são recomendados quando se têm um histórico de continuidade, que não é o meu caso, o veterinário receitou tegretol de 12 em 12, mas ela fica muito estranha quando toma, parece que sai do ar. Me chamou a atenção o problema relatado pela dona da Cadelinha Vida, sobre a inflamação de ouvido, ela estava com essa característica antes de ter a convulsão. O que eu gostaria que a Dra. pudesse me orientar se: pela idade do meu cão é importante fazer essa quantidade enorme de exames ou ir monitorando os problemas conforme eles aparecem, visto que minha idéia é evitar um sofrimento maior para o animal já em idade tão avançada. O que eu posso fazer? Parabéns pelas dicas… obrigada!!!



synara
em

Ola Jordana! A probabilidade de ser viral é bem grande , sim. Mas não sei se é o parvovirus; ele não leva a quadros tão crônicos assim, 1 mês já teria sucumbido esse bicho. Pode ser uma corona virose que é mais longa. Nesses casos aconselho cautela farmacológica, muito medicamento em casos gastroentérico poderá ser mais prejudicial. Quem sabe sugere ao colega fazer uma coprocultura – ou seja, mandar as fezes para laboratório e deixar em “meio de cultura” para ver se há crescimento de alguma bactéria mais especifica. Pode haver giardia ai, também, envolvida. Quem sabe sugere isso ao colega e tratam para giardiase já que o produto que combate esse protozoário já vai agir em outras enterobacterias ( bacterias do intestino) OK? Já deixei umas dicas ai para vocês. Pensem!
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Milena! Acho que tem toda lógica a conduta do colega! É por ai o caminho, mesmo, frente ao que me relatas. Se as crise retornarem ai estudem a melhor forma de tratá-la. Uma dica: pede para dosar Fosfatase Alcalina e ALT – essas enzimas hepáticas são mais “fiéis” na análise de dano hepático.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Daniela! Impossivel te ajudar! Me limito totalmente pela virtualidade e poucos dados para eu te dar uma dica qualquer.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Suzana! Esse medicamento a que te referes é cloridrato de benazepril ( antihipertensivo) que reduz a carga cardiaca direita e diminui a congestão hepática onde fica acumulada a uréia que é metabolizada no figado e filtrada pelos rins. Se há IRC ajuda, sim. E essa foi a melhora que observaste nas convulsões. Sem dúvida, pelo que relatas, as crises dele eram por encefalopatiahepática secundária ao mal funcionamento cardiaco e renal. Obrigada pela participação e contribuição com essa informação.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Leandro! Grata pelos elogios ao site. Olha amigo, não vou te iludir…tudo que relatas ai é compativel com virus da cinomose na fase nervosa gravissima, todos esses sintomas são de ordem neurológica isso indica que há um vasto comprometimento do córtex cerebral. Trismo mandibular é grave! tenha compaixão e desapego; e quem sabe “desista” dela, se ela está em sofrimento dessa forma. Deus permite a eutanásia aos animais quando não temos mais condições de ajudá-los. Muita luz para você!
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Sidney! O equivoco reside no uso de episol ou qualquer medicamento de ação central, como os anticonvulsivantes, serem usados a cada 4 dias!!!! Não devem fazer isso!! Sugiro que retomem a medicação já prescrita na dosagem padrão e que seja dada de 8/8 horas para manter um bom nivel sanguineo mais linear, ok?
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Leandro! O que relatas é compativel com o virus da cinomose. Grave! Possivelmente os danos neurológicos não serão mais revertidos. Sinto muito.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Henrique! Mais provável que ele seja portador de epilepsia de ordem genética. Todo o estresse ajuda a precipitar crises em cães ( em pessoas epiléticas também), portanto, no caso dele eu evitaria situações estressantes e não o trataria ainda com medicamentos se as crisese forem curtas – embora na forma generalizada – e com intervalo mensal ou mais. Às vezes ocorre a crise e tendemos ter outras por uma sequencia de dias curtos e com a redução do estresse o animal se estabiliza. Vindo a ocorrer outras em tempo mais longo. Quanto a homeopatia não posso abordar nada pois não tenho conhecimento nessa área, mas quem sabe??
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Henrique! Estamos frente a uma situação que se denomina de criptorquidismo que é quando um ou mais testiculos não descem para o saco escrotal. Esses testiculos retidos normalmente estão localizados na cavidade abdominal em comparação a inguinal, por exemplo. Essa situação é comum em cães. Sua incidência é maior em raças puras do que nos cães mestiços. Pode haver como causa a consanguinidade ( cruzamentos entre pais e filhos, filhos e mães, entre irmãos, etc). Sua incidência é maior em raças pequenas em comparação às de porte grande. Quanto ao tempo de descida testicular para o saco escrotal ela raramente ocorre após os 3 meses e meio e nunca após os 6 meses ( segundo literatura de Robert Kirk – Atualização terapêutica Veterinária.)Quanto ao tratamento todas as tentivas hormonais falham, e a cirúrgica com a recolocação no saco escrotal não é considerada ética já que esse cão vai passar esse “defeito” para alguns de seus descendentes. Sugiro a castração via abdominal para que num futuro não haja riscos ( que são muito fortes de ocorrer)desse animal vir a ser portador de tumores tesicular por localização indevida anatomofisiológica. Por ai.
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Lilian! Veja bem, 15 anos é total velhice em um cão. Podemos ter como causa as de origem metabólicas tanto quanto tumorais no cérebro e os AVCs que os animais também ficam sujeitos. Eu não investiria muito , não. Enquanto der para ir levando teu animal com qualidade de vida, perfeito, do contrário a compaixão pede a eutanásia. Minha opinião. OK?
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Gilda
em

Dra Synara,

Ganhei um filhote de gato siamês há dois dias, e subitamente ela começou a ter convulsões de hora em hora. O que devo fazer? É epilesia?
abraços,
Gilda



viviam
em

dra.gostaria de saber, tenho uma casal de irmaõs poodle,so o macho e epletico e cruzou com sua irma sera q enfuencia os cachorrinhos vao nascer com deficiencia?
aguardo resposta anciosa.bj



viviam
em

dra tenho medo q os filhotes nasçam defeituos, pelo fato de serem irmão,sera q o meu poodle com essa deficias epiletica e sendo irmao vai influencia na reprodução do desenvolvimento dos filhotes?dra foi acidentalmente pois ela fugio dos meus cuidados e quando me deparo os dois estavam juntinhos..



sandra morinel
em

Olá!adorei as explicações aqui postadas, mas ainda tenho dúvidas do que pode ter acontecido com minha cachorrinha.
Ela tem dois meses e 15 dias estava brincando com uma bolsinha, correndo pela casa como sempre e ela veio até mim com o objeto na boca e saiu em direção a cozinha e em questão de segundos ouvi um barrulho estranho vindo dela ai olhei rapidamente e a vistei, esticada no chão com as orelhas pra traz babando e se esperniando muito quase tive um ataque cardiaco de ver meu adoravél bichinho assim, mas reaji rapido achei que ela engasgou com algo então a peguei no colo fui chamando pelo seu nome e fiz masagens rapidas em sua garganta vendo que não adiantava abri a boquinha dela que se encontrava com os dentes serrados ai então atinei em soprar em sua boca pra que recebesse ar quando vi que ela tentou reagir abri a torneira e comecei a molhar sua cabecinha e sempre chamando por ela, depois de ter molhado e asoprado fiquei massagendo a sua garganta por fora e tentei levar o dedo na sua garganta mas não senti nada la então rapidamente parei e não fiz mais aquilo que parecia encomoda-la.
DEPOIS DE TUDO QUE LI AQUI TENHO DÚVIDAS DO QUE REALMENTE ACONTECEU COM MINHA CACHORRINHA QUERIDA SE PUDER ME AJUDAR A ENTENDER SEREI ETERNAMENTE GRATA.

ATENCIOSAMENTE:

SANDRA MORINEL.



Tatiana cicco
em

Pelo amor de Deus eu to desesperada eu achei uma cachorrinha na rua e levei pra casa ,mais eu não podi porque o cachorro da casa da frente morreu de cinomose .ja dei a primeira dose da v10 .
mais hoje dei pra ele o vermicida Drontal plus ,deu um desespero nela .
Ela não parava de andar de um lado para outro

e chorava isso é efeito do remédio me ajuda porfavor
o nome dela é sofia e tem 2 meses



emerson
em

ola para todos,eu acho que meu cachorro está com cinomose, a medica passou doxitrat, mas não falou nada sobre a cinomose, ele está com as patas traseras sem força, eu estou desesperado se auguem poder me ajudar eu agradeço e que deus ilumine esta pessoa, ele não tem outros sintomas so as patas traseiras axé patodos.



rafaela guimaraes
em

ola tenho uma poodle de 1ano e 4meses,q apresentou sintomas da cinomose,+ fizemos exame de sangue nela e naum deu a doença,+ a veterinaria disse q e pq a doença naum havia chegado ao sangue,ai começamos a tratamento,ela tendo convulsoes frequentemente,durante 1mes,e com todos os sintomas da doença,agora depois de qse 2meses com a doença ela parou de convulsionar,mas ficou cega de um olho,so anda em circulos e muito assustada,todos diziam para sacrificar,mas eu acreditei e tentei,e hoje em vista de como ela se encontrava,esta melhor 70%,vc sendo vet,pode me dar alguma dica dessas sequelas q ficaram se sao sequelas msm,obrigado e aguardo respostas…



doriluce
em

Dr Synara

Estou com minha cachorinha de 2 meses intrenada há dois dias minha filha de 4 anos deixou ela cair no chão de cabeça no momento da queda o meu esposo viu que ela entortou a boca, depois ela se recuperou e foi brincar normalmente, na manha sequinte ela estava sem coordenação motora mas consequiu vir na minha direção levamos imediatamente na Dr Bernardete e ela diagnosticou como convulsão não sei qual a medicação que foi oferecida hoje ao visita-la apos mais ou menos 36 horas ela teve outra crise a médica ao examinar no dia disse que o baço estava inchado. Quero lhe perguntar se o quadro é reversível se ela vai morrer e se pode desenvolver para um quadro de epilepsia após isto
Sei que é dificil responder a todos pois você é rara não temos a quem perguntar e que possa nos esclarecer sem segundas intenções li todos os seu Sites

Abraços
Doriluce



Marcela Dias
em

Gostaria de saber pra que serve o exame de sangue pra medir a quiantidade de Gardenal, que o cachorro tem no sangue???
Se tiver abaixo significa que tem que aumentar a dose???

obrigada Dra.

Feliz Natal!!!



Susan
em

Olá Dra. Synara!
Tenho uma Labrador de 3 anos e 10 meses, e a 1 mês e meio atrás ela teve sua primeira convulsão, voltando a ocorrer outras duas vezes com um intervalo de 5 dias entre as mesmas. Nas crises que teve, minha querida cadela caiu de lado e teve movimentos involuntários como se estivesse pedalando e tentando levantar-se, abre e fecha a boca rapidamente e baba. Perecebo que ela é muito agiatada,principalmente quando chegamos em casa, procura sempre chamar atenção com sua bolinha.
Tive muito medo de perder minha companheira, a levei em dois veterinários. O primeiro prescreveu fernobabital 100mg por durante 6 mêses, diminuindo a dosagem com o tempo, até retira-lá por completo. O segundo pediu que observasse de quanto em quanto tempo irao ocorrer as próximas convulsões, se o intervalo das convulsões forem grandes(ex: de 15 em 15 dias) não será necessário o uso de medicação. Nao sei o que fazer, a senhora poderia me ajudar? Amo muito a minha companheira e quero o melhor para ela.
O seus artigos são maravilhosos.
Muito obrigada.



Susan
em

Dra. Synara
Voltei para corrigir meu comentário passado, sobre os intervalos das convulsões. Segue abaixo as correções:
A segunda e a terceira convulsão ocorreram 1 mês e meio depois da primeira, sendo que o intervalo da segunda para a terceira foi de 5 dias.
Obrigada e desculpe o incômodo.



Gloria Bastos
em

Boa noite Drª Synara quero por gentileza,que a senhora me esclareça algo que está me machucando muito com a perda de minha amada cadelinha. Ela era uma mestiça de Cooker com vira-lata. Em março/08 ela fez uma histectomia e ooforectomia total e mastectomia, pois havia um tumor em uma das tetas. O tumor foi encaminhado a laboratório e constatado que era maligno. Entretanto, a veterinária deu um prognóstico de vida para ela de quatro a cinco anos. Ela teve um pós-cirúrgico maravilhoso e estava, clinicamente, bem. Em setembro apareceu uma irritação nas vista, mais acentuada na esquerda. Levei-a a veterinária, no dia 17 do mesmo mês e esta medicou com ciprovete, still e otogen para o ouvido, pois a médica ao examiná-la viu que ela estava com uma inflamação no ouvido. Solicitou exames laboratoriais de sangue pois ela , também estava com uma irritação na pela e radiográfico como pre-operatório, pois ela seria submetida a uma nova mastectomia para retirar a carreira de tetas do lado lado esquerdo. Acontece, que a medicação não teve o resultado esperado pela veterinária e esta a encaminhou para uma veterinária oftalmologista. O exame de sangue deu normal. No dia 29 de outubro/08 a veterinária a examinou novamente a cadelinha para poder vaciná-la e estava tudo normal. No dia 04 de outubro levei-a a oftalmologista e esta ao examiná-la disse que a cadelinha tinha uma uveite e glaucoma e que tinha dois linfonodos no pescoço. Então prescreveu still, predfort colírio, cosopt e meticorten 20mg. No mesmo dia passei a ministrar a medicação. Após dois dias passei notar o comportamento alterado da cadelinha, esta passou a comer, beber água e urinar em excesso. Não conseguindo falar com a oftalmolista, liguei para a veterinária que a examinou primeiramente e esta mandou que eu fosse diminuindo o meticorten. Iniciei o desmame no sábado dia 11/10/08 e terminei no dia 18/10/08, entretanto a cadelinha continuava com o comportamento alterado. No dia 19/10 ela teve, tipo uma crise convulsiva,salivando em excesso levei a uma clínica veterinária de urgência e a veterinária que a examinou constatou que ela estava dispeneica, com mucosas hipocoradas,edemaciada, bradicáridica, medicou colocando no soro com medicação e uma injeção de lasix. A cadelinha melhorou, A médica solicitou exames. No dia 27/10 a cadelinha fez nova crise e desde então ela só piorou, vindo a falecer no dia 11/11/08, totalmente debilitada. Em conversa com médicos oftalmolistas de humano, veterinários e o representante do laboratório do cosopt, todos foram unanimes em dizer que a dose do cosopt foi em excesso ( três gotas de cinco em cinco minutos intercalando com os outros medicamentos tópicos). E a que a dose do meticorten, também foi em excesso e, principalmente para uma cadelinha de dez anos e com um câncer, pois como o meticorten é imunossupressor este baixou a imunidade da cadelinha. Esqueci de relatar que a cadelinha ficou cega dasduas vistas e apresentou dois abscessos um perto do ânus e o outro na para direita. Solicito a senhora, me informar se a medicação toda foi em excesso mesmo. A cadelinha estava normal até o uso da medicação. Agradeço a atenção e fico no aguardo de sua valiação. Um abraço Gloria



Vitor Lousada
em

Prezada Dra. Synara

Desde já , dou os meus parabéns sobre todo este trabalho sobre a saude dos nossos queridos e adoráveis “melhores amigos”.
Deixo aqui o meu testemunho, ainda com as teclas embebidas em lágrimas.
Tinha uma adoravel cadela Huski Siberiano,chamada Veruska, com 13 anos e meio, sempre muito saudável, só ia ao Vet, para serem administradas as vacinas, até ao fatídico dia 24-12,( que prenda tão amarga), onde subitamente teve uma convulsão generalizada, fiquei em pânico, estive sempre junto dela a tentar acalma-la, pensei que ela ia morrer ali mesmo…nunca tinha acontecido antes.
Entretanto liguei para as urgencias do Vet e ela foi assistida prontamente, estava ainda muito agitada e a Dra administrou valium para a acalmar, o que de facto aconteceu, ficou internada com soro e antibiótico no dia seguinte fez uma batelada de analises e ecografias que não diagnosticaram nada extra craniano, só não se descartou problemas intra-cranianos que deveriam ser efectuados novos exames, o que iria acontecer no dia 29-12.
Entretanto teve alta dia 26-12,com um abtibiótico de largo aspectro e injecções caso tivesse outro episódio convulsivo o que não voltou a acontecer , mas nunca foi a mesma, não andava, não tinha força nas patas traseiras, so queria estar com a cabeça encostada a parede , pareceia que não via , só comia a mto custo com a mão, e tinha periodos em que uivava imenso, como se tivesse espasmos de dor intermináveis, nessa noite foi horrivel, nem preguei o olho.
Hoje dia 27-12, voltei a falar com a Dra, sobre o estado da Veruskinha, não parava de Uivar, e a Dra informou que o que poderia estar a acontecer seria a possibilidade de um tumor cerebral e que pela idade já não havia muito a fazer, voltei a levar a minha linda menina para a clinica, para a não mais trazer,foi administrada a eutanásia, penso que foi o momento mais triste da minha vida, chorei imenso, custou-me imenso tomar esta atitude, mas penso que foi o melhor, a Veruska nunca será esquecida, nem que viva 100 anos.
Pra sempre minha linda Veruska, descansa em Paz.

Um Beijinho para si do Porto ( Portugal) e força para todos que lutam com estes problemas dos nossos queridos amigos.



Silvia
em

Dra.Synara,minha cadela estava grávida e já teve seus filhotes,antes de ficar grávida ela já tinha a respiração olfegante agora que já teve seus filhotes a sua respiração continua como se ela vivesse cansada,a sra. acha que pode ser alguma doença séria,ela toma água,se alimenta de ração batida no liquidificador com leite e come fígado cru ou pré-cozido,e está com febre,então dei dipirona ms estou preocupada por causa dos filhotes,por favor esclareça por email



Anúzia
em

Dra. Synara, tbm sou veterinária e passei pela seguinte situação: prop me liga dizendo que está acontecendo algo muito estranho com seu cão, o Turbinho um akita, macho, inteiro, de 4 anos. Ela disse que achava que ele estava tendo alucinação, que parecia que via algo e saía correndo acoado. Minha primeira reação foi rir, achei engraçado. No outro dia fui na casa dela ver o cão ee pra minha surpresa, acontecia exatamente o que ela havia relatado. Encontrei o cão assustado, rabo baixo, se assustando fácil, com qqr movimento diferente, acoado mesmo, ao ponto de sair correndo e se esconder atraz de um vaso se plantas. Perguntei qto a trauma (alguém ter batido nele), ela me garantiu que não, todos na casa gostam muito dele e o tratam muito bem. Aí ela me falou que ele estava assim desde um churrasco que houve na casa a 3 dias atraz. Nesse churrasco ela relatou que o filho dela jogou em pedaço de “pelanca” de carne de carneiro (não estava quente) pra ele, ele chegou perto, cheirou, correu e soltou um grito. Aí ela me mostrou: pegou uma vasilha com pedaços de carne de carneiro cozida e ofereceu pra ele, ele cheirou e saiu correndo acoado e se escondeu. Alguns minutos depois ela veio com um pedaço de carne bovina crua e ofereceu a ele e ele comeu. Esse churrasco foi numa área no fundo da casa. O tempo todo que o observei nesse local, ele estava assustado e acoado. Ela me levou num lote ao lado da casa pra ver a reação dele: ali ele parecia o cachorro que eu conhecia, alegre, brincalhão, rabo erguido. Ela falou que ele estava comendo pouco, sem vomito, sem diarréia. Clinicamente, absolutamente nada de diferente. Sem saber muito o que fazer, pedi pra ela lavar todo aquele ambiente com herbalvet, e tentar mudar algumas de lugar. Uns 3 dias depois falei com ela, e ela relatou que ele estava melhorando, voltando a brincar, comendo pouco, mas comendo. Agora ela me procurou dizendo que ele não está comendo praticamente nada. A Sra. acha que pode ser algum tipo de convulsão? Ou tem alguma idéia do que possa se tratar? Obrigada. Tem uma discussão sobre o caso no link:
http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=36876178&tid=5284769928442655075&na=1&nst=1



Anúzia Barini
em

Olá Dra. Synara. Tbm sou veterinária e estou com um caso clinico um tanto estranho. Prop me liga dizendo que está acontecendo algo muito estranho com seu cão, o Turbinho um akita, macho, inteiro, de 4 anos. Ela disse que achava que ele estava tendo alucinação, que parecia que via algo e saía correndo acoado. Minha primeira reação foi rir, achei engraçado. No outro dia fui na casa dela ver o cão ee pra minha surpresa, acontecia exatamente o que ela havia relatado. Encontrei o cão assustado, rabo baixo, se assustando fácil, com qqr movimento diferente, acoado mesmo, ao ponto de sair correndo e se esconder atraz de um vaso se plantas. Perguntei qto a trauma (alguém ter batido nele), ela me garantiu que não, todos na casa gostam muito dele e o tratam muito bem. Aí ela me falou que ele estava assim desde um churrasco que houve na casa a 3 dias atraz. Nesse churrasco ela relatou que o filho dela jogou em pedaço de “pelanca” de carne de carneiro (não estava quente) pra ele, ele chegou perto, cheirou, correu e soltou um grito. Aí ela me mostrou: pegou uma vasilha com pedaços de carne de carneiro cozida e ofereceu pra ele, ele cheirou e saiu correndo acoado e se escondeu. Alguns minutos depois ela veio com um pedaço de carne bovina crua e ofereceu a ele e ele comeu. Esse churrasco foi numa área no fundo da casa. O tempo todo que o observei nesse local, ele estava assustado e acoado. Ela me levou num lote ao lado da casa pra ver a reação dele: ali ele parecia o cachorro que eu conhecia, alegre, brincalhão, rabo erguido. Ela falou que ele estava comendo pouco, sem vomito, sem diarréia. Clinicamente, absolutamente nada de diferente. Sem saber muito o que fazer, pedi pra ela lavar todo aquele ambiente com herbalvet, e tentar mudar algumas de lugar. Uns 3 dias depois falei com ela, e ela relatou que ele estava melhorando, voltando a brincar, comendo pouco, mas comendo. Agora ela me procurou dizendo que ele não está comendo praticamente nada. Amanhã irei vê-lo novamente, e vou colher material pra exames. Mas sinceramente, nunca vi nada parecido. A Sra. consideraria a possibilidade de se tratar de uma convulsão focal? Alguma outra sugestão?



Adriana Alves
em

Olá!
Tenho um poodle toy(Renê) de 16 anos; ele teve uma convulsão leve há 8 anos, foi a primeira e, desde então, nunca mais apresentou nenhum quadro convulsivo. No dia 02/01/09 ele apresentou uma segunda convulsão: caiu para o lado, se batia e babava, ficou um pouco desorientado após a convulsão, andando de um lado para o outro; levei o Renê ao veterinário e ele preescreveu gardenol.
Ainda não comprei a medicação, fiquei um pouco receosa por ele ser bastante idoso e só ter tido duas convulsões durante a sua vida.
Agora ele está reagindo normalmente, come, bebe água, anda, brinca, está ativo como nunca. Bom, gostaria de uma avaliação. Muito obrigada pela atenção,
Adriana



Carlos tadeu
em

Dr.a Synara,
Li seu artigo veiculado e achei muito bom mostra que a Doutora conhece mesmo o assunto ,não enrola , Parabens..
Fiquei entusiamado em saber que tem uma Medica Veterinaria que tem a coragem de expor suas ideias na rede ..
Adotei um cão que apareceu em minha oficina magro com varios problemas entre eles um final de cinomose que ele aguentou , eu tratei e fiz o que pude salvei-o , mas ele ficou com essa maldita sequela , que não consigo elimar ,sua pata dianteira direita ,e o maxilar movimenta sem parar um segundo se quer , eu fiz um video e editei no Youtube , conforme pode verificar ( http://br.youtube.com/watch?v=v_V2h7TTa_4
Pode copiar e colar no navegador esse link e assitir o video , é video caseiro sem muitos recursos , mas da para notar o problema .
Será que consigo alguma solução para esse problema .
Se puder ajudar eu lhe pago a consulta.
Desde já agradeço a sua boa Vontade ..
No aguardo de alguma resposta
Melhores Cumprimentos ,
Carlos Tadeu



valeria
em

Dra synara.bom dia.tenho um poodle de aproximadamente uns 5 anos.nao sei a idade por que ele estava abandonado narua a um ano e meio atras,qdo o recolhi e cuido dele.e’ muito bonito e agil,esperto,muito esperto.nunca teve convulsao,nem nada anormal.mas e’ muito ansisoso,fato que atribuo ao fato de ter andado perdido vagando e nao sei o que mais passou na vidinha dele.tem verdadeiro pavor de trovoes,chuva forte e fogos de rtificios(estampidos).corre desesperado qdo escuta algum desses barulhos.no dia 31 dezembro,ouve muitas explosoes,muuuitas de fogos.associado a eles,chuvas fortissimas com muitos trovoes e relampagos.ele ficou totalmente desesperado.se eu exagerar no sofrimento dele nesses momentos e’ pouco .e’ muito desespero mesmo!Enfim depois que o barulho acalmou ele dormiu.(durou horas,esses barulhos)passou o outro dia bem.mas,na madrugada do dia 02 de janeiro,aproximadamente 05:00 hs,ele teve uma convulsao.pensei que ele ia morrer.estava todo duro.peguei ele e coloquei no quintal.passados alguns segundos ele estava em pe’,normal.passou o final de semana bem.fui no vet,examinou ,temperatura normal.qdo falei o historico,prescreveu Episol.1 compde manha outro a tarde por 3 dias,1 comp por mais tres dias e meio comp durabte mais dois dias.ontem foi a ultima metade.no dia anterior caiu aqui fortissima tempestade,tovoes relampagos.eu nao estava em casa.qdo voltei ,vi que o poodle tinha pulado muito pois derrubou alguns objetos da varanda.e ,ai’,ontem a noite(24hs depois da tempestade),tornou a ter convulsao.desta vez deitado de lado mexendo um pouco as patas e arfando.depois que passou a crise ,correu para defecar.poderia me ajudar a ver se essa convulsao pode estar associada com o medo dele?tenho um pouco de receio de veterinarios.quero acrescentar tambem que ,o poodle parece sempre ter algum tipo de indigestao,pois se comer qquer coisa fora do normal ja fica logo comendo grama .por favor agradeco a sua resposta urgente. grata



Vera Simões
em

Meu cão também apresenta convulsões. Já faz 2 anos, após uma intoxicaçao. Após uma dedetização, ele que fugiu durante a noite e teve contato com o veneno, passou a apresentar convulsões mensais. Elas acontecem sem nenhuma causa aparente. Um belo dia ele dorme e durante o sono começa a ter uma crise convulsiva. Normalmente tem 4 crises, e depois uma trégua de uns 20 a 3o dias.
É medicado com Gardenal, toma duas doses de 75 mg em intervalos de 12 horas.
Passou a apresentar muita sonolência e engordou muito, está muito acima do peso, o que me faz aumentar cada vez mais a dose do remédio, já está para receber 200 mg por dia.
Percebi que não sou a única a sofrer, já temos até uma comunidade no Orkut. Algumas pessoas estão fazendo a associação Gardenal + Rivotril, com bons resultados. Minha veterinária não recomenda.
Por favor, o que a senhora acha da combinação?
Grata.



Telma Ligia Moreira
em

Dra Synara, por favor preciso de sua experiente orientacao : achei uma gatinha siames com aproximadamente 1 mes, estava com o pescoço torto, quase morta, lingua para fora … eu a recolhi e comecei a trata-la ( com orientacao veterinaria ) observamos que ela tem epilepsia e eu estou dando 1 gota de gardenal infantil de manha e 2 a noite : isso esta evitando as convulsoes. Gostaria de identificar a causa e quem sabe conseguir a cura para a “BIA”, por favor me ajude … que exames devo fazer ? como proceder ? me envie dicas, urgentes, por favor. Grata. Abraços.



Melissa
em

Olá, Dra Synara!
Tenho um Bulldog Inglês chamado Árgus, que já está com 1 ano e 6 meses de idade. Aproximadamente no final de novembro, o meu cão que dormia, acordou assustado e tremendo,vindo a se deitar de barriga para cima e tremendo, não obedecendo ao nosso chamado.
No dia 30/12/08, por volta das 22:00hs, o Árgus teve uma convulsão forte, onde esperneava muito, vindo a vomitar depois. Neste mesmo dia, ele teve outras quatro com intervalo de +- 20min, onde também ele caiu no chão de lado e ficou batendo com todo o corpo e cabeça no chão, espumando muito pela boca. Levamos ele imediatamente para uma clínica veterinária 24hs, onde lá foi introduzido via intrarenal “Diazepan” 10ml. A veterinária fez alguns exames de sangue, para detectar se a convulsão poderia ser de intoxicação, pois naquele dia pela manhã, passei muitos produtos de limpeza no chão para tirar o cheiro de xixi. Após análise do resultado do exame, a veterinária de plantão detectou apenas alteração no fígado, receitando “Legalon 70″ durante 20 dias.
Após duas semanas, no dia 13/01/09, por volta da 13:35hs, ele caiu no chão e começou a tremer todo o corpo e cabeça. Após ter passado a convulsão, dei 1 comprimido de “Diazepan” 5mg. Depois de uns 20 min ele começou a tremer na face e a espumar pela boca. Dei outro comprimido de “Diazepan” 5mg. Nesse meio tempo (20 min) quando o veterinário chegou em meu apartamento, ele começou novamente a convulsionar só na face. Passou mais 20 min e ele apresentou novamente a convulsão na face. Após isso o veterinário aplicou “Diazepan” intrarenal 5ml. Neste momento levei imediatamente na clínica 24hs. Lá durante a internação foram lhe aplicado via intrarenal +- 30ml de Diazepan e 100mg de “Gardenal” após ter apresentado outras duas a três convulsões na região da face. Foram realizados os seguintes exames: eletrocardiograma (apresentou leve sobrecarga (aumento) atrial e ventricular esquerdo), ultra-sonografia, e exames de sangue para descartar convulsão provocada por carrapato. Concluiu-se então que o meu cão tem eplepsia. Hoje irá copletar 72hs de tratamento com Gradenal 100mg. Tenho notado que o Árgus está meio fora da realidade, com comportamento diferente do habitual, com sonolência e desiquilíbrio, vindo também a fazer xixi onde esta deitado, em qualquer canto e a qualquer hora. Não segura mais a urina para o passeio, que ocorre duas vezes ao dia. No passeio não demarca mais território, e no final do passeio faz apenas um xixi acocado. Será que o tratamento está certo? Será que ele não será mais como éra? Será que ele vai ficar sempre fora do ar? Estou triste pela situação. O que posso fazer?
Desde já obrigada.
Melissa.



Melissa
em

Olá



Andréa Fernanda
em

Boa tarde Dra. Synara,
moro muito longe da Sra., caso contrário, levaria meu cachorro até aí. Moro no litoral norte de SP.

Bom, tenho um Dálmata, lindo e forte, que tem 04 (quatro) anos de idade. No último sábado (24/01/09) ele teve duas convulsões, num período de no máximo 03 (três) horas. As duas aconteceram qdo ele estava dormindo. Ficamos muito assustados, porque, nossa ele é tudo de bom. Amamos ele.
Procurei pelos sintomas na internet e logo que deu a segunda crise. Ficamos perto dele, demos carinho e conversamos com ele, como sempre fazemos.
Levei ao veterinário no domingo pela manhã, e sem nenhum exame e nem olhá-lo o médico disse que era epilepsia. Ministrou gardenal e florais.
O gardenal 100mg, seria para uso pós convulsão, apenas meio comprimido.
Graças a Deus ele não teve mais.
O Floral ainda nao usei.

Dra. convulsões necessariamente são devido á epilepsia? Quais outras doenças??? Febre alta?

NOtei um dia antes que o xixi dele (que ele faz no pneu do meu carro) tava meio arenoso, pode ser uma infecção?

Me ajude, por favor.
Abraços

Andréa Fernanda



Manuela Lourenço
em

Olá Drª Synara:

Estou novamente a falar de Portugal sobre o Husky de 7 anos que tem convulsões.
Em primeiro lugar quero dizer que o seu site è muito bom e graças a ele levei o meu cão a outro veterinário (Neurologista) para ter outra opinião.
Drª após vários exames neste novo veterinário a conclusão a que se chegou é que ele apenas tem uma Hiperlipidémia (chegou a ter triglicérideos a 2500)sendo a causa das convulsões.
Neste momento a sua alimentação è ração propria e come peixe(salmão, pescada, atum).
Toma óleo de peixe e um antioxidante, mas ainda não é suficiente e os triglicerideos ainda continuam a 500.
Gostaria de saber se existe outra medicação, pois em Portugal só existe este tratamento.
Obrigado
Manuela



Edison Murilo
em

Dr.a Synara

Tenho um cachorro de 6 anos , porte grande mistura de Pastor Alemão com Akita. De uma semana para trás ele começou com uma gripe e agora começou a ter convulsões e antecedente a elas começa a babar uma saliva grossa parecendo um muco.Após as convulsões ele fica tonto e sem forças , ele só está comendo ração misturada com molho de carne e não quer tomar água. Comecei a dar leite e ele toma bastante, será possível ele estar com RAIVA ou é uma gripe agravada ou foi veneno que deram a ele? Ele não se refugia em lugares escuros e fica normal após as convulsões. Não tenho muitas condições de leva-lo a um veterinário oque pode me aconselhar?
Muito obrigado
Edison



Karenine
em

Olá Dra. Synara! Li o artigo sobre convulsões em cães e achei bastante interessante pois agora consigo compreender melhor o que ocorre com a minha cadela Pitchuka. Minha cadela é mestiça, 11 anos e possui porte pequeno. No próximo dia 14 de fevereiro fará um ano que estamos tratando a doença dela que ainda não foi 100% diagnosticada. Há 2 anos e meio atrás ela estava aparentemente gorda, se alimentava bem, contudo, passado um ano, ela emagreceu bastante, mas não notamos nenhum indício de doença pois ela continuava a comer normalmente, embora eu tenha percebido um cansaço quando a levava para passear (pensei ser a idade). Há um ano atrás ela manifestou o primeiro sintoma visível de saúde, apresentou uma grande fraqueza, perda de apetite, diarréia e vômito. Levamos em seguida ao primeiro veterinário e foi feito teste para averiguar se a causa era cinomose, deu negativo. Ela foi medicada com soro e, segundo o veterinário, ela também apresentava baixa glicemia. Não apresentando melhoras mesmo com o internamento, o veterinário nos pediu para que a buscasse e achava que não iria sobreviver mais uma noite, de qualquer forma nos disse para dar glicose, muita glicose. Essa foi a última noite que nós a vimos consciente, que nos reconhecia. A partir daí começaram as convulsões sucessivas, passamos noites e noites em claro segurando-a no colo para acalmá-la. Após alguns dias de sobrevivência, procuramos uma outra veterinária (a veterinária atual da Pitchuka que tivesse mais conhecimento deste caso, ela fez os testes, desconfiou tb da cinomose. Ela foi novamente internada e, depois de tomar os medicamentos, soro, ela voltou para casa. Contudo, as convulsões foram piorando cada vez mais, só não apresentava convulsão quando dormia, aos poucos foi ficando cada vez mais magra, pois tínhamos que dar raçao em papinha com seringa e aos poucos parou de andar, ou seja, ela ficou osso puro, sem o funcionamento das patas, primeiro as traseiras, depois as dianteiras. Um veterinário neurologista (amigo da veterinária) chegou a pensar na possibilidade de ser a doença de Láfora. Não sei se era vontade de viver juntamente com os medicamentos, mas depois de um mês, ela parecia tentar se rastejar com as patas dianteiras, foi um alívio porque pensamos que estava paralítica. Surgiram as grandes feridas nas patas traseiras por conta do rastejamento. Eu sou arquiteta e no desespero resolvi projetar uma cadeira de rodas para ela, quando estava montando a cadeira, ela conseguiu se levantar e começou a andar devagar. Um mÊs e meio depois do primeiro sintoma, em março, detectou-se a possibilidade de diabetes, a Pitchuka passou a apresentar um altíssimo grau de glicemia e, outros sintomas de diabetes, vontade de beber água, etc. E, desde então estamos tratando a doença dela, com a aplicação diária de gardenal e insulina, diazepan (nos casos extremos) e medição do nível de glicose. Será que na noite que ficamos dando glicose por recomendação do primeiro veterinário pioramos o quadro dela? Porque a partir dessa noite a convulsão piorou e ela mudou de comportamento.
Ela está fisicamente saudável, ganhou bastante peso, anda (devagar), mas neurologicamente está afetada, não nos reconhece mais, não late, é como se ela realmente estivesse vivendo em um outro mundo. Agora ela fica dentro de casa, com fralda. O grande problema que enfrentamos quase todos os dias são as convulsões, mesmo com a aplicação dos medicamentos, alterações nas medidas e horários do medicamento, não estamos conseguindo controlar as convulsões. Tem dias que dá 3 vezes, outros uma ou nenhuma. Se nenhum dos veterinários conseguiram diagnosticar precisamente que doença ou quais doenças a Pitchuka tem, para nós, leigos, fica muito mais difícil e sofrido também porque aos mesmo tempo que desejamos tê-la conosco por muitos anos mais, não gostamos de vê-la sofrer, se é que ela está sofrendo…
Mas enfim, Dra. Synara, gostei muito de ler seu artigo, ver também o interesse de outras pessoas. Muito obrigada!!!
Aos colegas que também tem um animalzinho que sofre com convulsões, quero dizer que acima de tudo é preciso acreditar, estamos há um ano lutando contra as convulsões.



Josué Nogueira Noronha
em

Ola Dra Synara, sou Farm.-Bioquimico, sua orientação qto as crisis convulsiva e uso de drogas sao bem satisfatorias.
Precisamos de uma Medica Veterianria com seus conhecimentos aqui em Manaus.

grato

JN



rogerio
em

ola parabens pelo site. e pelos esclarecimentos!!!
mas ainda continuo com algumas duvidas sobre convulsoes…
bom é o seguinte

possuimos uma lhasa apso de 1 ano e 8 meses a babi.a qual ganhamos faz 2 semanas. e na madrugada de sexta dia 6/2 para sabado ela teve uma convulsao sendo o qual nao vimos. na manha de sabado quando a vi ela estava toda suja de urina. pensamos que ela havia feito xixi e deitado em cima, pois ainda estamos conhecendo os costumes dela.. mas mesmo assim achamos estranho pois nunca havia feito nada desse tipo..
eram aproximadamente 10:30 da manha quando recebi a ligaçao de minha esposa dizendo que a babi estava tremendo, toda encolhida, babava muito e havia urinado. corri para casa e neste meio tempo minha esposa ligou para a pet shop, a qual vieram buscar a babi e a levou para uma clinica veterinaria. foi aconselhado ficar observando a cachorrinha e se caso ocorresse outra convulsao, era para dar 6 gotas de gardenal de 12/12 hr. quando eram 13:30 ela novamente teve outra convulsao. isso na minha frente, por reaçao minha coloquei dois dedos na boca dela( nao sabendo sobre a anatomia que a lingua dos caens nao enrolam) para segurar a lingua. e reparei que os olhos dela ficaram muuuito abertos e as pupilas dilatadas. assim que passou a convulsao corri para a farmacia e comprei gardenal fenobarbitale passamos a ministrar as 6 gotas de 12/12hr. mas estamos reparando que depois disso ela começou a arranhar o chao, como se estivesse querendo cavar, mas o piso é ceramico. a veterinaria pediu para que suspendessemos o medicamento que estavamos dando o cort-trat sm. estavamos dando este medicamento para tratar uma alergia que ela tinha. haviamos dado o remedio durante 3 dias. gostariamos de saber outras informacoes sobre esse comportamento de inquietude.
muito obrigado
rogerio kenji



Adriane
em

Oi
Eu estou desesperada
Meu cachorro , um Lhasa de 2 anos , tem convulsao ja faz mais ou menos 1 ano… Ele ja foi no neurologista
Nesse fim de semana que passou ele teve 5 convulsoes , ficou internado 4 dias e esta em casa comigo , mas agora ele deita e fica chacoalhando a cabeca os olhos piscam rapido , dura segundos , mas me assusta, parece que ele tem espasmos ….. Por favor , me diz que isso nao eh um sintoma da convulsao . Desde a penultima vez que ele teve a crise eu nao durmo a noite , so durmo depois que administro as medicacoes , ele ta tomando 50mg de gardenal em comprimido de 12 em 12 hrs e hj comecou com o Brometo de |Potassio …. Posso ter esperanca ?Quantro tempo um cachorrinho pode aguentar ?
Preciso de Ajuda , de alguem que me diga que posso ficar bem
Estou detonando minha vida , mas eu nao me importo pq amo demais meu filhote
Eu tenho mais 3 lhasas alem dele
Por sinal sao a mae , o pai e a irma dele
e nenhum dos tres apresenta sinais de eplepsia
Ja fiz o teste de cinomose e deu negativo , o proximo passo segundo o neurologista eh colocar uma agulha entre o osso e o cerebro e tirar o liquido
Nao quero que ele passe por isso
Esse animalzinho , apesar de ser animal eh o filho que Deus me deu pra criar , amar e proteger se acontecer algo com ele nao sei o que vai ser de mim …. Me digam algo , por favor
Muito muitissimo obrigado
Meu msn eh adrigaper@adrigaper.com.br
Boa semana pra vcs



Bruna
em

Oi, Synara!

muito bom esse artigo! bem esclarecedor!

não sei quanto tempo a senhora vai demorar a responder meu questionamento, mas tudo é válido p tentar salvar minha cachorrinha!

ela teve uma primeira convulsão! e o veterinário achou que era por causa da diabetes (ela é diabética)!

uns dez dias depois ela teve 4 convulsões pela noite! o veterinário recomendou q tomasse gardenal! fez exames de sangue e urina, e detectou infecção urinária (nos rins)! ela tomou Dicural

ela passou muito mal c o gardenal (vomitos, euforias, …) daí ele suspendeu o gardenal e recomendou q tomasse Acepran… mas não adiantou muito, e ela continuou tendo convulsões e espasmos musculares – essa etapa durou dois dias (gardenal e acepran)

ele indicou q levássemos em uma clínica, e assim o fizemos… em um exame inicial foi detectado glicemia alta, pressão alta e coração fraco!!!

estão fazendo alguns exames… já fizeram ultrassom e hemograma (1º dia de internação)… o hemograma deu normal e pelo ultrassom se detectou rins, fígado e baço inchados… mas ainda não sabem a causa… ela teve 3 convulsões pela manhã…

enfim, estamos desesperados!



Jeanne
em

Olá Dra.Synara,

Parabéns pela bela iniciativa de orientar os donos de caes…Tenho um maltês de 2 anos e 8 meses. Teve sua primeira convulsao há quatro meses. Foram feitos exames sanguineos e nada foi detectado. O veterinario receitou 03 gotas de gardenal de 40mg/ml a cada 12horas. Um mes depois voltou a ter convulsoes consecutivas em um só dia. A dosagem foi aumentada para 05 gotas.No final do ano, fomos para uma casa de praia e lá Rick teve 03 convulsoes em 1 só dia, nao queria comer e nem beber agua. Levei-o para o veterinario e foi recomendado deixa-lo em observação pois se apresentava desidratado e depressivo, pois só tomava agua administrada com uma seringa. A dosagem foi reduzida para 03 gotas o que melhorou o seu comportamento, tambem sendo recomendado que passeasse com ele sempre no mesmo horario e que nao houvesse de maneira alguma atraso na medicacao, o que desde entao venho mantendo rigorosamente. A partir daí tem uma crise a cada mes, todavia tem dificuldade para deglutir ficando muitas vezes com o alimento na garganta e com receio de comer a ração. Em virtude disto,tenho sempre que amassar batata, desfiar frango e misturar à ração para que ele coma. Além disso sempre administro glicopan em jejum para que ele tenha apetite…Gostaria de saber se existe algum tratamento para melhorar a degluticao e se essas convulsoes podem ter desencadeado este problema. Estou preocupada com a alimentaçao dele e se possivel recomende-me algo alternativo.Também fico preocupada em deixa-lo sozinho, pois é muito apegado a mim e acho que se estressa quando tenho que sair. Mas o que fazer???

Um grande abraço,

Jeanne Bioni.



Luciana Moraes
em

Olá DrªSynara, tenho uma mestiço de labrador com pastor(possivelmente), Sara, ela tem 3 anos e meio e esta em nossa família há pouco mais de três anos, é uma cachorra saudável, apesar de ter sérios problemas com a obesidade, esta há dois meses se alimentando com ração light, a princípio max light e há uma semana com excellence dog light,e ainda assim engordou 1kg de dezembro para cá; em dezembro de 2008 ela apresentou sintomas de epilepsia, embora qdo eu a levei para o veterinário a mesma disse que seria pouco provável que fosse epilepsia devido ao exame clínico realizado e pela descrição que lhe dei da crise, na ultima sexta feira dia 20 , ela apresentou novamente os sintomas , quem a socorreu e a levou para o vet. imediatamente foi meu marido, desta vez para uma clinica bastante próximo de nossa casa,e com outra médica, que prescreveu gardenal 50 mg, meio comprimido duas vezes ao dia, a Sara pesa 28kg, estou medicando e a vet. pediu para providenciar tomografia e outros exames, porém, não sei se terei condições para realização da tomografia , parece que se trata de um exame caro,e nem tdas clinicas o realizam, os demais ,sangue, eletro eu farei em um hospital vet com valores mais acessíveis, os sintomas da Sara são: ela fica com pupilas dilatadas,não atende qdo a chamamos(parece inconsciente) parece não conseguir firmar o corpo, não consegue ficar em´pé, suas patinhas ficam esticadas, parece que ela esta se espreguiçando…meu medo é de não conseguir fazer a tomografia e ficar usando o gardenal , que ja percebi nestes poucos dias tem mexido com o comportamento da Sara que esta mais sonolenta e mais irritada qdo brincamos com ela, ela esta nos mordendo com mais força,e esta bastante anciosa ah..a vet que a atendeu desta segunda vez percebeu seus olhos turvos e pediu para levarmos no vet. oftalmo para verificar.
Além disso ela tem no ultimo mês comido muito mais(embora esteja com estas rações light) e com queda excessiva de pelos (faz uso de pelo e derme, toma banho regularmente e escova diariamente), DEsculpe a extensão do meu texto, meu desejo é poder ajudar nossa Cachorrinha sem de repente intoxicá-la com medicações forte, sera mesmo necess´rio a tomografia ou outro exame pode definir o tipo de convulsão? eu devo continuar com o gardenal pelos 30 dias prescritos?existe outro tipo de tratamento menos agressivo?; Ja providenciamso um ambiente mais tranquilo sons, brincadeiras etc; Esqueci de mencionar que desta segunda vez a Sara passou muito estresse, pois a casa que moro é alugada e o proprietário estava reformando, eu a deixei num corredor lateral, coberto com água e comida, porém este não é o local que ela costuma ficar, outros vizinhos comentaram que ela latiu muito e demonstrou estar nervosa, essa questão emocional pode tê-la afetado?
Espero sua resposta e agradeço com antecedência, eu moro em mauá no ABC paulista, por gentileza se a Srª clinicar envie-me seu endereço e fone para contato, gostaria que uma vet. com sua experiência no assunto pudesse examinar a Sarinha, um abraço e até mais.



Patrícia
em

Olá, Dra Synara..
No começo do ano passado comprei uma york, ela veio a passar mal tendo convulsoes.. ate cheguei a escrever-lhe perguntando o que poderia ser. Ela teve cinomose, mas se salvou. Graças a Deus.Agora ela esta com com 1 ano. Tenho uma dúvida, é normal quando tiramos foto e o olho do cachorro ter reflexo branco, meio amarelado?? Quando tiro foto c flash, o olho esquerdo dela fica assim. Ela nao apresenta nenhum sintoma e n teve mais convulsao desde aquela epoca. Mas, fico preocupada, pq em criança qdo isso acontece pode ser retinoblastoma.
Obrigada pela atenção



Wellington Novais
em

Olá Dra Synara,
Me chamo Wellington. Estava Aqui na internet em busca de respostas sobre alguns sintomas que vem acontecendo com meu cão, Max, a algumas semanas. Porém, como não estava presente, não sabia que o caso estava tão grave assim. O cachorro fica na casa da minha avó e quando fui lá essa semana, percebi que ele não estava bem. O cachorro apresenta muitos sintomas de que pode estar com uma doença grave. Não sou veterinário nem nada, pois tenho apenas 18 anos, mas pelo o que vejo ele não se encontra num quadro muito bom! Os sintomas são esses: AUSÊNCIA DE FOME, nem com mistura ele come direito; ABATIMENTO NO OLHAR; LERDEZA; CORRIMENTO NO GENITAL, FEZES MOLES (VEZ OU OUTRA COM SANGUE)…
Logo percebe-se que ele não está bem. Devo levá-lo ao vet. na segunda-feira, mas como hoje ainda é sábado, gostaria de saber previamente o que é e se têm cura? Gostaria também de saber se existe alguma coisa que eu posso fazer em casa para amenizar essa situação?

Atenciosamente obrigado desde já!



Andrea
em

Ola, dra. Synara, tudo bem?

Seu artigo é maravilhoso e depois de lê-lo fiquei mais tranquila…

Tenho 3 cachorros SRD, e o mais novo (1 ano) Jimmy com 11 kg, começou a apresentar convulsões em 25 de outubro de 2008, onde fiz vários exames e não deu nada. Em 26 de novembro teve 4 convulsões durante o dia e o vet. aplicou varias ampolas de Diazepan (total 7) de 40 em 40 minutos, pois o Jimmy não ” apagava”. Dormi na clínica com ele, onde urinou muito sangue, somente naquele dia. O vet. disse que não era nada e que deveria ser uma vasinho que estourou devido a soro que estava tomando e ter ficado muito tempo sem urinar. Pediu que eu ministrasse Gardenal 50g (1 por dia). Depois desta ocasião, voltou a ter convulsão dia 14/02/2009 e 17/02, o vet. aumentou a dose para 75g g uma vez ao dia. Hoje 01/03/09 teve outra convulsão e o vet aumentou a dose para 100g ao dia. Disse que caso ele volte a ter consulsão, será preciso trocar a medicação. Consultei um médico que trabalha com Florais de Bah e disse que seria muito bom eu dar um preparado de Cherry Plum + Gorse (Cherry plum- Trata comportamentos incontroláveis, epilepsias e convulsões e Gorse- Trata animais que tomam anticonvulsionantes).
Gostaria por gentileza que a Dra.me ajudasse com algumas questões se possível. A Dra. acredita que a forma que o vet. está tratando o Jimmy, aumentando a medicação a cada convulsão está certa? Eu devo tentar o tratamento com o Floral? E uma última questão, o Diazepan ministrado em altas doses, pode dar parada cardíaca, levando a morte?

Desde já agradeço muito a sua atenção.

Andrea



Gabriela L.
em

Olá Dra Synara,

Primeira mente gostaria de agradecê-la por ter escrito um artigo tão importante e tão claro para nós, leigos nesta área, podermos entender melhor o que se passa com os nossos bichinhos!!
Meu nome é Gabriela, tenho uma York que se chama Luly, ela tem 3 anos. Há uma semana atrás, a luly escorregou da minha mão e bateu com o focinho no chão, e sempre qnd ela da um escandalo é pq ela machucou de verdade! o choro foi diminuindo e ela foi entrando em convulsão, começou a salivar bastante, endureceu os músculos da pata dianteira juntamente com o pescoço e tremia muito. Entrei em desespero pois não sabia o que fazer, ao poucos ela melhorou e voltou ao normal gradativamente. Acontece que hoje, ela machucou de novo, dessa vez não pude ver oq houve pois não estava na sala, apenas ouvi um barulho forte, com certeza bateu com a cabeça (acho que caiu da cadeira) e novamente o processo se repetiu, choro intenso e convulsão, até dei uma gotinha de floral de bah (rescue) pra ve se ela acalmava mais rápido. Percebi que os ataques são associados com pancadas na cabeça apenas, no mais ela demostra ter uma saúde mto boa!! Gostaria de saber se isso é normal devido as pancadas e o que eu devo fazer se acontecer uma próxima vez! será que ela está desesnvolvendo algum edema cerebral? algo mais sério? se sim, ql o exame que posso fazer pra verificar a gravidade? o que me assusta é o fato dela ter batido muito com a cabeça quando era pequena, pelo fato de não conseguir subir no sofa, na cama devido ao seu tamanho, será que a quantidade desencadeou um processo mais sério só agora depois de anos?
Ai por favor me ajude com essa dúvidas, serei grata eternamente!!!

desde já muita obrigada!! muito sucesso na sua carreira!!
abraço,
Gabi.



Ge
em

Dra. Synara

Não quero tomar o teu tempo, que é precioso. Só escrevo p/ dizer que ha alguns minutos eu estava chorando pelo meu querido Nico, um husky , q tinha tido uma convulsão e, ao ler seu artigo aos poucos fui me acalmando e agora já compreendo bem melhor o q aconteceu com ele. Estou aliviada. Ele tem um veterinario ótimo e sei que esta num tratamento coerente.
O que mais me chamou a atenção foi sua postura tão doce, respondendo á todos de maneira simples, ensinando-nos a respeitar e compreender um pouco mais esses seres tão importantes nas nossas vidas.
Vou comprar o seu livro. Parabéns!
NUNCA desista desse seu trabalho, ele enxugou minhas lágrimas e deve fazer o mesmo por muitos outros que te procuram em busca de conselhos.Muita luz e paz pra vc!



augusto roque
em

Ola, boa tarde. Como advogado, tenho o vício de ler muito, e, portanto, já lí varios relatos, teses e artigos sobre meu caso. Antes de mais nada lhe informo que prefiro os animais aos homens, pois o caráter daqueles superam em muito os dos humanos. Informo tambem que não trato meus cães como humanos, pois isso seria como uma eutanásia indireta. São devidamente adestrados (todos eles) e cuidados com vet. em minha residencia. O caso é o seguinte: após a perda de 02 Rot e um Pastor (todos com idade avançada), quase que “um atrás do outro”, fiquei sem cão de guarda e adquiri um pastor, que veio com 03 meses e agora está com 06. No início desta semana, apresentou convulsões parciais, chegando a 08 por dia. Na última, o pet ficou sozinho em casa a tarde toda, e, quando cheguei por volta das 18h, ele já estava convulsionado. Só que desta vez permaneceu na crise por 40 minutos, isto se já não estava horas antes. A fim de cessar com esse estado, o vet. aplicou uma anestesia dissociativa. Não sei as consequencias mas deu certo. Antes disso, eu já havia aplicado diasepan muscular, sem resultado. Agora, foi dado uma alta dose de gardenal – 02 comp. manhã e mais 02 a tarde -. O cão está completamente dopado, não consegue levantar. Graças a Deus hoje ele comeu. Essa dose alta foi ontem. Hoje já abaixamos para 2comp. dia, 01 a cada 12h. Vamos ver como ele vai reagir. Se não fosse minha experiência com os outros 03 cães, ver tudo isso que ele está passando seria muito dificil. Mas nós estamos engolindo o choro e cuidando do danado….



augusto roque
em

Em complemento ao relato anterior, uma pergunta: demora muito para passar essa “dopação” do Gardenal?



ROSANGELA
em

Olá Dra Synara,primeiro quero agradecer por postar informações tão precisas, principalmente para pessoas leigas como eu.Tenho uma cadelimha mistura de poodle com beagle de 1 ano e 3 meses,pesa 5 quilos,ela teve uma crise q eu fiquei em dúvida se é mesmo convulsão,o médico veterinario disse q é convulsão e receitou meio comprimido de epsol ao dia.
Vou descrever aqui como foi essa crise:ela perde o folego e fica travada mas em pé,começa se debater mas não cai, sai andando dura e fazendo um barulho parecido com ronco mas com a boca fechada,estou muito angustiada com isso.
Na verdade no dia que eu disse que ela teve crise,ela teve esses sintomas 4 vezes seguida mais ou menos com intervalo de 5 minutos.
Por favor gostaria muito de sua opinião.
Um grande abraço e muito sucesso.



synara
em

OLA TODOS VOCÊS QUE POSTARAM AQUI E FICARAM SEM RESPOSTAS! ENTREM NO OUTRO ARTIGO ” Como há convulsões em cães!!” QUE DEIXEI UMA RESPOSTA AMPLA A TODOS. TENHO PLENA CERTEZA QUE ME ENTENDERÃO.
Abraço fraterno a todos!
Synara Rillo
Médica Veterinária



Walter
em

Olá Dra! Tenho um labrador fêmea de 5 anos, e de um tempo para cá ela tem apresentado convulsão. Mais preciso de uns 3 anos atrás onde tudo começou. As convulsões são de tempo em tempo as vezes de 6 em 6 meses as vezes 1 mês. Ex: ela teve uma crise 18/02/2009 e ontem 22/03/2009 outra. O ataque não passou de 1 minuto ela caiu de lado travou as patas cabeça virou os olhos e depois de uns 20 segundos começou a vomitar uma baba branca ou algo parecido! Aos poucos foi se levantando e meio que cambaleando, andava de um lado pro outro meio que se não estivesse esxergando direito. Toda as outra foram meio que parecidas. Notei que ela parecia estar um pouco irritada e latia muito coisa que nunca faz. Quando estava mais calma dei um banho morno e notei que ela acalmou mais mas não sei se isso é correto. Moro em São Paulo e já levei ela no Pet Center Marginal e passei ela com a Neuro e ela não achou nessecidade de tomar remédio. Mas continuo preocupado! Por que a cena não é nada boa. Se puder me dizer algo ficarei muito grato! Desde já muito obrigado! E parabéns pelo site.
Abraços
Walter



ISMAVETE ROCHA
em

OI DRA,
TENHO UMA CACHORRINHA QUE RESPONDE POR KADOCHA
ESTÁ HJ COM 38 DIAS. DE REPENTE A BICHINHA COMEÇOU A TER UM COMPORTAMENTO ESTRANHO. FICOU TRISTINHA, FIQUEI PREOCUPADA LOGO APELEI PARA OS REMEDIOS CASEIROS QUE USEI COM A MAEZINHA DELA TAMBEM E QUE SAROU RAPIDINHO, MAS ELA CONTINOU QUIETA. NO DIA SEGUINTE PRESENCIEI UMA CENA DELA QUE CHOREI SEM SABER O QUE FAZER. ELA COMEÇOU A CORRER DESESPERADAMENTE, PARECIA SEM RUMO, SEM DIREÇÃO. ELA CORRIA E CHORAVA ENTRAVA NAS POÇAS DE AGUA(HAVIA CHOVIDO A NOITE) ROLAVA NA AGUA, CORRIA E NOTEI QUE SEU CORPINHO SE JOGAVA EM DIREÇÃO OPOSTA A SUA CABEÇINHA. PEGUEI ELA CONVERSEI, SEQUEI, E COLOQUEI-A PRA DORMIR. AO CHEGAR DO TRABALHO, ELA AINDA TRISTINHA E QUIETINHA,DEI UM BANHO QUETINHO NELA, SEQUEI COM O SECADOR DEI O REMÉDINHO CASEIRO,DIPIRONAKK, A NOITE ELA COMEÇOU A CHORAR E CORRER OUTRA VEZ, SEGUREI-A PRA NÃO IR PARA CHUVA, MAS A IMPRENSSÃO QUE TIVE ERA QUE ELA PRECISAVA CORRER SOLTEI-A DENTRO DE CASA,NOSSA DE REPENTE ELA VIROU DE PERNINHA PRA CIMA SE DEBATIA, SOLTAVA UMA SECREÇÃO PELA BOCA E ESTAVA COM O PELINHO MOLHADO, PRA MIM ELA FICOU UNS MINUTOS SE DEBATENDO PARECIA QUE SEU QUEIXINHO ESTAVA DURO TENTEI ABRIR A BOQUINHA DELA ESTAVA CERRADA. DESISTI NA HORA ACHEI QUE ESTAVA MORRENDO. ENTÃO ELA RETORNA CANSADA, MOLHADA COM DIRREIA E FRAQUINHA NÃO PARAVA SOBRE AS PATINHAS. DEI UM ANALGESICO E O REMÉDIO CASEIRO(SÃO CAETANO COM CAFÉ AMARGO), ELA DORMIU. HJ ESTÁ QUIETINHA, NÃO CONSEGUE ANDAR, MAS ALIMENTA. ELA ESTÁ MUITO FRAQUINHA E COM OS OLHINHOS REMELANDO. SÓ CHORA COM NINA SUA MAEZINHA FICA MEXENDO COM ELA, LAMBENDO E EMPURRANDO ELA COMO SE A FORÇAR ELA A SE LEVANTAR. ENTÃO ENCONTREI ESSE SITE, PORQUE PROCURAVA SABER O QUE ESTAVA ACONTECENDO COM MINHA KADOCHINHA.
GOSTARIA QUE ME AJUDASSE. O QUE POSSO FAZER POR MINHA BICHINHA QUE ME OLHA TÃO TRISTINHA?
ABRAÇOS
ISMAVETE



Bruno Figueiredo
em

Olá Doutora.
Li o seu artigo, está muito bom.
Tenho algumas dúvidas que talvez me consiga esclarecer, antes de me dirigir a um Veterinário.
Tenho um Beagle Tricolor, com 5 meses. Ultimamente, ele começou a evidenciar sintomas de tremer a cabeça instantaneamente, estando a dormir, estando a fazer companhia, mas acordado. Apenas isso, pelo menos que eu tivesse reparado. Não é sempre, mas já se arrasta, talvez, à um mês para cá.
Que poderá ser?Cinomose?Epilepsia?
Agradeço sua ajuda. Obrigado



Gisele Perira Santos de Lima
em

Por favor, me ajude. Nossa poodle estava tendo um comportamento um pouco estranho( mexer com a boquinha rapidamente e depois dar umas cinco voltinhas rapidas)Meu pai levou-a ao veterinário que diagnosticou: convulsão. Ele aplicou umas sete injeções e disse que ela ficaria dopada por umas cinco horas. Isso aconteceu, só que ao tentar levantar, somente cabaleava e tinha o pescoço torto.Ficou assim por dois dias, aí começou a comer muito, beber muita água e urinar bastante por uns dois dias também. Só que em seguida não comia mais, nem bebia e nem levantava, foi novamente ao veterinário que deppis de um exame de sangue constatiu hepatite(bem alta) e anemia,aplicou novamente umas injeções, ela não reagia, ficou internada dois dias no soro e o veterinário não sentindo reação, sugeriu até eutanásia. Trouxemos embora pra casa, Ela respira normalmente, mas não se levanta, toma o gardenal 1/2 cpd e agora diazepan pois teve algumas crises.. Abre o olhinho de vez em quando e geme. Nos ajude,o que podemos dar de comer pra que ela se fortaleça, minha mãe tem dado leite com a seringa e algumas papinhas.Ela era tão alegre, que não me conformo~do Dr. naõ ter pedido exame antes pra ver o que ela realmente tinha. Só tenho certeza que depois que ele a medicou, não se levantou mais e cada ]vez que meu pai a leva, desesperado pela situação, gasta horrores sendo que está aperatdo financeiramente, mAS não se conforma coa a situação da cachorrinha. O que fazermos, será que ela não se levanta devido às medicações? Como podemos tratá-la pra ficar forte? Ah fez ultrasom e não deu nada. Por favor , podem nos ajudar com alguma dica, somente uma ajuda pra nosso consolo. Muito obrigada



Regina Ribeiro
em

Prezada Dra. Synara,
que bom que achei este artigo na internet. Acho que a sra. poderá me ajudar. Moro em uma casa em Belo Horizonte, tenho uma York com 5 anos de idade. Chama-se Juma. Aos 2 anos e meio ela começou a ter convulsões. Eram raras, uma a cada 4 meses, e foram aumentando, sempre tomando gardenal pediátrico. Durante o último 1 ano, as doses foram aumentadas porque as crises foram aumentando em frequencia: 3 por semana. A intensidade continua a mesma, é generalizada, e dura uns 30 segundos. Ela cai de lado e mexe as 4 patas com muito vigor. Já tentamos combinar o gardenal com vários anticonvulsivantes: brometo de potassio, topiramato, difenil hidantoína, diazepan, tripeptal, e sempre aumentando as doses do gardenal. Atualmente ela sofre 7 a 10 crises por semana, todas concentradas no mesmo dia. Explico: a cada 7 ou 8 dias ela tem 7 a 9 crises no mesmo dia. Depois desse dia terrível, as convulsões param, e só recomeçam na semana seguinte. Quase sempre entre 1 e 6 da manha, quando está dormindo. O ambiente familiar é muito tranquilo, sem brigas, sem barulhos, ela é tratada como uma filha, dorme comigo, passeia diariamente, sua comida é preparada especialmente para ela, sem gorduras, sem sal e temperos. Hoje em dia toma 40 gotas de gardenal (1 ml) duas vezes ao dia, e mais 1 ml de trileptal duas vezes ao dia. É uma cachorrinha muito frágil, sofre também de dermatite seborréica (usa o xampu sebolitic), exige da família companhia permante, é muito chorona, e emocionalmente muito sensível. Seu primeiro ano de vida foi muito difícil, pois sua primeira dona a abandonava muito, ela foi desmamada muito cedo, e eles nao cuidavam dela com carinho. Vendo isto, pedi a cachorrinha pra mim, e ela me deu. Tratei sua dermatite, cobri-lhe de carinho. Eu sofro demais com suas convulsões pois, pra mim, é alguém da família. Me ajude, por favor. Obrigada, Regina.



rafael
em

OI…MINHA MALTES PITUQUUINHA VAI FAZER 4 MESES E PESA 920 GRAMAS…MUITO PEQUENININHAA…DESDE QUE CHEGUEI EM NOSSA CASA, TEM APRESENTADO PEQUENAS CONVULSOES DE UNS 30 SEGUNDOS…fizemos EXAMES DE SANGUE E NADA FOI CONSTATADO…O VET. RECEITOU GARDENAL… SERA MESMO QUE EH NECESSARIO??? PQ ELA VEM TENDO ESSAS CONVULSOES?? QUAL MOTIVO REAL?? TEM CURA??



ana carina nossa
em

Dra. Synara,
Boa noite!
Seu artigo esclareceu alguns pontos e outros ficaram nebulosos ainda.
Tenho uma cadela poodle, miniatura, hoje com quase 14 anos e 3 meses. Em dezembro de 2008, antes de completar 14 anos, ela teve sua 1ª crise convulsiva. Foi um susto! foi medicada com gadernal em subdose do que seria apropriado… aparentou sonolência e quando foi retirada a medicação ee teve nova crise conculsiva em inicio de março (2 em período superior a 2h), voltou a medicação e em 26 dias voltou a ter nova crise (3 conv. em intervalo de 1 hora e outra duas horas depois), o me´dico passou a dar a dose mínima para ela (10 gotas), e como relatamos que apresentava momentos como se fosse convulsionar, lambe em excesso e esta tendo crises de ansiedade (agitação), perda de sustento na pata trasseira, difilculdade em se virar deitada, tem momentos que dorme sem notar o movimento e as vezes fica com a boca aberta respirando.
como sei ou poderei identificar se a dose é muita (excessiva) para ela ou se efetivamente é convulsão, parcial ou nova crise epilética
realmente estou perdida e não sei como me portar,

grata

ana carina



ana carina nossa
em

ah sim comentamos com o médico após a última crise que ela parecia que queria convulsionar, ele aumentou para mais duas gotas,e mesmo assim continua como tremores perde a força nas patas trasseiras e tudo que ja relatei
como sei que a dose não está alta ou realmente é uma nova crise
inclusive após a ministração da nova dosagem apresentou um pouco agitada, sempre a noite, lambendo, quando passa dorme pesado, momentos em que perde a força ans patas, dificuldade em virar-se deitada
que faço, já que não posso me considerar a mais calma proprietaria, mas é comigo que ela fica e deu as crises
quais são so primeiros socorros



Monica Rizzatti
em

Olá, estou em busca de ajuda e muito desesperada por medo de perder meu filhote Max, um chhcker de 2,9 anos que começou a ter convulsões a 2 meses. Depois de todos os exames feitos sem nenhuma alteração no sangue, descantando a doença do carrapato, etc. Passei por indicação do veterinario a dar 1 gardenal 50mg por dia de 12 em 12 horas. Foi um pouco controlada mas teve convulsões depois disso 1,2 vezes que era controlada. Na semana passada após 1 mes sem ter convulsões ela teve uma na madrugada, foi tendo varias com espaço de 20 em 20 min em todo o corpo. Levamos para o hospital onde encontra-se a 3 dias totalmente medicado mas em estado de coma induzido pois ele esta dormindo o tempo todo, Mesmo dormindo tem convulsões e os medicos estão tentando achar a dose certa da medicação. Estou com medo de perdê-lo e gostaria de saber de um veterinario o que mais posso fazer além de rezar para que o Max volte pra casa.
Me ajudem, estou em desespero.



Carlos Oliveira
em

Cara Dra. Synara,
Temos um Shihtzu que no sábado passado teve, infelizmente, sua primeira convulsão. Assustamos um pouco, pois ele fez como se fosse volitar e após, contorceu. O levei logo após após veterinário que disse ser um ataque parcial e assim, não prescreveria medicamento. Que só ficássemos de olho para evitar danos quando ele voltasse a ter o problema. Hoje, teve de novo, se bem que mais branda. Achamos seu artigo muito bom e com certeza nos dará mais tranquilidade para conviver com o problema. Na verdade, artigos como o seu, nos fazem entender melhor os problemas desses baixinhos que nos dão tanto carinho.
Parabéns!



Ana Márcia
em

Boa noite, Drª Synara,
Minha cadelinha é uma york de 1 ano e 3 meses, hoje dia 08 de abril de 2009 ela teve a primeira convilsão, fiquei apavorada mas de imediato levei para o veterinário, onde foi feito exame de sangue,pois a principio suspeitamos que seria devido carapato que ela pegou, mas quando o resultado chegou não acusou carapato mas sim convulsão genetico, fiquei muito triste mas estamos tratando com oito dias ela irá fazer novo exame de sangue, gostaria de perguntar se ela pode ainda ter filhotes mesmo tomando a gardenal? obrigada e boa noite, espero a resposta.
atenciosamente, Ana Márcia



Karina
em

Olá,
Hoje fiquei muito assustada, pois minha filhote de maltês (3 meses), que se chama Chic, estava dormindo pertinho de mim e começou ter a crise, durou aproximandamente 3 à 4 segundos, fiquei assustadissíma, quando ela voltou em si, só queria dormir, não ficava nem sentadinha, então, levei imediatamente a Chic ao hosp. vet. e ele me disse que é um caso de hipoglicemia, pois, ela veio com verme do canil (pra azar o meu), foi receitado à ela, 3 colheres de café de Karo (melzinho à base de milho) durante o dia, mais um potinho de comida bem gostoso que a safadinha não quer saber muito de comer… Dra. Tem alguma dica pra mim?! Li todo artigo, adorei, mas tenho medo que isso volte acontecer… Att. Karina Methenitis e Chic



Sara
em

Olá Dra, estamos com um cachorrinho um daschund, que encontramos na rua, ele estava mto magro e debilitado por isso demos o nome de costelinha, demos um banho nele tiramos as pulgas e ele ficou em casa depois de dois dias percebemos que as patinhas e os pescoço ficavam repuxando achamos estranho e levamos ao veterinário, ela detectou que ele estava com cinomose ou podia ser apenas as sequelas que havia ficadoda doença. Tratamos com bactrim e outros remédios que ela receitou. Após o tratamento começou a apresentar as convulsões, ficamos horrorizados com as crises foram umas 20 em um dia, alem disso ele ficava uivando e gritando se batendo nas paredes, isso de madrugada, pela manha notamos que ele não reconhecia mais ninguem de casa além de não estar enxergando parecia que havia ficado cego. Pela manha levamos na veterinária que revelou que a cegueira poderia ou não ser definitiva e receitou o gardenal. Ele voltou a enxergar e as convulsões foram parando, e ele começou a ter uma vida normal, se adaptou a nossa casa apegou a todos passou a reconhecer a todos e a participar da rotina da casa, mas agora após quase 1 ano ele teve outras crises pois engordou e acho que a dose de meio gardenal não está sendo o suficiente. ligamos para veterinária e ela aconselhou a aumentar a dose em 1|4. Cada crise que ele teve nesse ano ele mudava a personalidade a toda crise, não reconhecia mais a gente parecia que tinha acabado de chegar na casa, e dessa vez foi igual, está angustiado e ancioso não reconhce ninguem e parece que ninca esteve em casa chora quer sair, mudou totalmente a personalidade, gostaria de saber o porque dessa mudança, dessa vez ele fico agressivo e não reconhece ninguem rosna pra td, não reconhece nem mais a caminha dele que antes tinha como um porto seguro, agora sabemos que temos um longo caminho para adapta-lo de novo em nossa casa por ele esta perdido. isso irá acontecer sempre que houver uma crise? gostaria de saber pq isso ocorre e a melhor maneira de lidar com essa situação.
muito obrigada.
Parabéns por esse artigo, muito bom.



Milva Estevam de Souza
em

Oi Doutora, tenho um cão mestiço rotwailer com pastor que se chama TOBY, teve sua primeira crise convulsiva com três anos ou seja a um mês atrás e a outra a conteceu ontem às 3:00 hs da madrugada. Na primeira o veterinário não quis medicar, disse-me que as causas poderiam ser muitas e que talvez não ocorrecem mais, hoje depois do acontecido liguei para ele e fui orientada a dar ao meu cão um comprimido de gardenal por semana e se a crise voltasse a se manifestar aumentaria a dose do tratamento. Estou preocupada, pois não sabemos a causa, não sei se tratamento fará bem para ele, na verdade estou muito confusa e triste, pois não queria ve-lo sofrer. Então pesquisei no google sobre o tema “convulsões em cães” e achei sua matéria que elucidou algumas dúvidas e através dos comentários percebi que é normal alguns cães manifestarem a eplepsia. Gostaria de alguma orientação a respeito do meu caso.

Obrigada, fiquem com Deus, Milva! 22/04/09



Vivian Costa
em

Ola , adorei seu artigo, mas gostaria de uma ajuda, uma dica

Tenho uma vira-lata de grande porte com 38 kg, tem 4 anos de idade um ano atrás iniciou as crises , fortes, de cair , defecar etc, o vet. receitou gardenal, de inicio 100mg de 12 em 12 hs, depois engordou e ele falou para dar 200mg, mas ultimamente tem piorado, só hoje dia 23/04/2009 ela teve umas quatro, ela custa ter, mas quando tem são de 3 a 4 vezes no dia com intervalo de uma hora para cada ataque, eu preciso saber, paro de dar o remédio? mudo de veterinário? qualquer ajuda será muito útil !

Grata por todos

Vivian



Ines França
em

Olá dra.Synara,
lendo sobre as convulsões dos outros cães, verifiquei que as convulsões da minha cadela (york shire 10 meses) são diferentes. Ela fica andando pela casa toda durante horas, chegando a 12 horas seguidas…..fico agoniada, e pego ela no colo de vez em quando pra ela descansar….mais segundos depois, ela já quer ir pro chão, me arranhado. Vai ficando com a carinha toda deformada (parecendo outra cadela, com cara de maluca mesmo) e babando. Não dá atenção ao nosso chamado e só pára qdo desmaia de exaustão. Ela já passou por uns 8 veterinários…..cada um falou uma coisa. O penúltimo mandou tomar Gardenal …ela tomou 1 mês 2 gotas a cada 12 hs. (ela só pesa 1,400kg.) mais mesmo assim teve crise que piorou qdo coloquei veneno pra pulga na nuca dela. Com isso foi parar na clínica e está internada já a 6 dias. O veterinário agora disse que parece que ela tem labirintite. Mais discordei pois ela não fica rodando, nem tombada por lado.
Outro item que esqueci de dizer´é que quando tinha 2 meses, ela comeu massinha com acido borico pra matar baratas. Falo isso pra todos e ninguem acha que é epilepsia por envenamento (pelo que eu estou estudando na internet seria o mais provável)… o que vc acha? qual exame ela teria que fazer ? Aqui em Belo Horizonte não tem 1 vet neuro, e muito menos aparelhos para tumografia ou ressonancia. Me dê uma luz, por favor…
Um abraço!!! Inês



Flávia
em

Boa noite Dr.Synara,
Meu filho é um poodle de 3 anos,a 21 dias apresentou uma crise convulsiva,se debatia,babava essas coisas e ontem dia 26/04 teve outra crise a e vet que o assiste receitou gardenal pediatrico administrado 10 gotas de 10/12 hs.Ele teve problemas com uma dedetização feita em minha casa e queria saber se estamos no caminho certo, com essa medicação as crises vão ser controladas?
Agradeço a atenção desde já.
Um grande abraço,
Flávia.



Flávia
em

Li o artigo com muita atenção e achei muito esclarecedor,Parabéns!



valeria
em

Dra. Synara, bom dia!

Temos uma lhasa com 2 meses e que de vez em quando, do nada sai de um canto para outro correndo e latindo muito e brava, e quer morder o que encontra pela frente. Depois, como que nada tivesse acontecido, se acalma.
Seria sintoma de convulsão, ou é característica de filhote.
Essa raça não seria para ser brava, certo?
Obrigada
Valéria



maria tavares
em

bem, tenho um cao serra da estrela e em janeiro manifestou ataques que eu nao conhecia e nem sabia o que podia ser. bem do principio eu viajei 3 meses e quando cheguei encontrei isto. so fui chamar um veterinario um mes depois pois ele teve 3 ataques seguidos. nao tive medo , apenas muita tristeza por ver meu cao naquele estado, peguei um pano e chorando muito fui limpando a baba e fazendo carinho e falando com ele. a veterinaria passou lumunal se nao me engano 2 comprimido em 12 em 12 horas e umas bisnagas quando ele tivesse o ataque pussesse no rabo dele. bem ele teve depois de medicado e fazer exames(analises) foi em fevereiro em março teve a convulsao no dia 2 de abril teve tres ataques seguidos e hoje 5 de maio teve dois ataques seguidos. começo a perceber que ele sempre mesmo com todo carinho que lhe dou e atençao nao adianta de nada disso eé´do celebro dele, so nao entendo como um cao daquele tamanho e so tem 3 anos pode acontecer ter tal coisa. bem obrigado ´e que DEUS o faça ficar bem



moraes claudai
em

o meu cachorro teve parvovirose e teve que ser sacrificado e quero saber por quanto tempo não podemos aver cachorros em casa.



Carina
em

Olá doutora…
Perdi minha cachorrinha da raça poodle por causa de uma convulsão… cheguei a levar no veterinário mas não adiantou… ela não tinha nem 2 aninhos de idade… o que você me diz sobre isso?
Agradeço a atenção…
Bjão…



Vanessa
em

Olá dra,adorei a matéria.

Tenho uma poodle de 11 aninhos…
De uns dias para ca, toda vez que ela engasga (uma espécie de tosse)ela caía de lado, mas logo levantava.
Mas ontem, para meu desespero ela teve os mesmos sintomas, caiu, as perninhas ficavam de se mechendo e defecou. Esta crise durou menos de 1 minuto, mas logo se repetiu com os mesmos sintomas, engasgava, e caia para o lado.
Levando ao veterinario, mesmo informou que não poderia receitar nada antes de uma confirmação. Fez exame de sangue que vou pegar hoje e falou que pode ser sincope ou eplepisia.
Estou preocupada e com medo dela ter mais crises e não estar medicada.
No seu aguardo,
Agradeço desde já.

Vanessa



Liliane Barki
em

Minha cachorrinha de 14 anos apresentou convulsões ha 10 meses. Ela tem crises esporádicas mas são fortes que, tenho que interna~la por 3 dias. Ja foi tratada por uns 5 veterinários e nenhum solucionou o fato dela ficar rodando e rodando durante muito tempo, ou ficar catatonica. Por favor, minha filha merece um tratamento para não sofrer. Ela tem 5 kg e toma 14 gotas de Gardenal de 12 em 12 horas. Tem problemas de fígado e pele de vez em quando. Gostaria de dar um calmante porque ela não quer dormir a noite. Ha um mes não durmo e já fiquei doente também. Acepran so dou 3 gotas em último caso, quando vejo que ela está muito cansada de tanto andar e andar, rodar e rodar. Está meio surda e cega, deixou de latir. O que faço para ela voltar a ter uma vida mais normal. A familia quer que eu sacrifique mas, me nego a faze-lo, até porque vejo que ela luta para viver e não quer ir embora. Ela é vira lata com pincher. Creio que, se ela dormir a noite toda e ficar mais calma de dia, pelo menos vai ter um final de vida mais tranquilo. O resto do organismo é ótimo. Uma cadela super bonita e com ar saudável. Uma amiga francesa disse que lá ela tratou a cachorrinha com homeopatia e funcionou bem. Em Brasília não há homeopatas. Liliane Barki



alessander
em

Minha ROTWEILLERS de 2 anos
tomou a vacina v10 no sabado passado e no domingo teve uma convulção fiquei muito assustado e quando foi hoje teve novamente.
tenho um casal macho com 6 anos e a femea com 2anos, estou muito preoculpado.Ela sempre foi muito ansiosa agunceira de uns tempo pra ca começou a ficar mais quieta ate ter a primeira convulção hoje foi a segunda ja levei ao veterinario ele disse que pode ser genetico..
Andei lendo alguma coisa sobre convulção em outros sites e fiquei bastante assustado como algumas doenção e virus..



Juvita Pedroso
em

Dra.Synara Boa Tarde
Tenho uma cachorrinha da raça poodle e ja é algumas vezes sai como se fosse um furunculo próximo ao anus, vem a furo, so que dessa vez saiu dois um de cada lado e esta demorando para melhorar, porque o mesmo veio a furo duas vezes, oque é isso? Como tratar?



queli
em

boa noite doutora.
tenho um cachorrinho( basset teckel) de 4 meses, apareceu umas feridinhas que tratei, depois tratei uma ferida maior que ele fez ao lamber próximo a sua coxa,ficou bom apos ter tomados alguns antiflamatórios,a mais ou menos tres semanas percebi que a pata dianteira direita começou atremer como se fica-se sempre sacudindo, não parou até hj, levei no veter…para tomar ultima dose da vacina mostrei a ele, ele só pegou na patinha e observou que não tinha nada quebrado e não tinha aparetemente nenhum trauma, falou que não sabia e ainda não tinha visto isso em nenhum cachorro, o meu cãozinho chorava muito pois queria dormir e a patinha não parava de tremer ele colocava ela para baixo dele para que suponho eu, que ela parace de tremer e nada, hj a patinha continua a tremer ele está meio bambo só que bem esperto come bem e brinca de correr e tudo só que a patinha ainda repuxa muito, quando ele dorme já não chora mais só que quando ele dorme e fica de barriguinha pra cima vejo o quanto ela treme, até mesmo perguntei para o veterin… se não poderia ser problema neurologico, mas o mesmo não pôde me respoder, pois ele como disse nunca viu caso assim, só disse que esse tipo de tremor da em quem tem uma doença chamado cinomose, mas que meu cachorrinho não poderia ter isso pois estáva vacinado e protegido e quando o cachorro começa a tremer com essa doença é por que outros sintomas já vieram a tona, e meu cão não tem outros sintomas relacionados, dra, me ajude não aquento ver meu bixinho com essa patinha tremendo tanto, tenho pena de vêlo dormir com esperança de que ela pare de treme.obrigada por está lendo esse meu clamor,um abração!



Gisele Stein
em

Boa tarde Dr. Synara.
Acerca de um ano meu cachorro Bisquit da raça Golden Retriever de 5,5 anos começou a ter convulsões, a primeira vez foram várias convulsões entre aproximadamente 10 minutos cada, ficou internado por uma noite e fizeram apenas exames básicos, até mesmo por não termos em Limeira exames mais precisos, e foi identificado apenas uma pequena anemia, o que foi medicado. A partir deste dia começamos ministrar Cardenal, começamos com 25ml de manhã e a noite, 50ml, 75ml e agora estamos aplicando 100ml de manhã e 100ml a noite, os ataque se espaçaram, porém na última quinta feira o Bisquit teve dois ataques na madrugada e mais 03 durante o dia, o que acaba nos preocupando muito pois a cada convulsão aplicamos uma injeção de Gardenal de 100ml, e neste dia específico ele acabou tomando 500ml de Gardenal.
Há um tempo ele foi medicado com Citoneurim 5000, devido a ataques e como já estávamos aplicando 100ml de Gardenal não queríamos aumentar a dosagem, por um tempo após o medicamento ele não teve nenhum a convulsão.
Quando ele tem convulsões ele deita de lado, baba bastante, urina e as vezes defeca, as vezes acaba mordendo sua lingua. Após a convulsão ele fica atordoado e sai batendo em todos os móveis, urina / defeca bastante e fica agitado por mais de uma hora, andando de um lado para outro.
O Bisquit sempre foi muito agitado, hiperativo e medroso, não sei se foi isso que acabou desencadeando as convulsões. O que pode me aconselhar? Fazer algum exame específico? O que poderia ser o problema dele?



Karlene
em

oi meu cachorro é filhote ta com 4 meses e anda, brinca,come,faz tudo sozinho…
so que esta andando cambaleando…nao sei o que ele tem e ele tb ta com tickets…toda ajuda é bem vindo…



Maria Auxiliadora (Madô)
em

Doutora:
Tenho um poodle pequeno, que tem 11 anos e 8 quilos. Há quatro meses ele teve uma crise de convulsão muito forte. Corri com ele para um veterinário que me disse que era envenenamento (na época eu tinha dedetizado a casa). Ele ficou bom por 01 mês, depois teve outras crises, que só conseguiu controlar com diazepan e gardenal (injeção).
Há um mês ele teve nova crise e o veterinário me disse que foi porque eu atrasei o horário de dar o remédio (em dois dias atrasei meia hora). O veterinário administrou novamente diazepan e ele ficou melhorzinho por +- uma semana. Agora ele está tomando 30 gts de gardenal e está bem ruinzinho, parece que não está mais enxergando nada, às vezes baba e fica andando sem rumo, ou em círculo.
Uma hora o veterinário me diz que é crise convulsiva outra que é efeito colateral do gardenal. Ontem e hoje ele já não comeu nada.
Estou com muito medo de ter que chegar a fazer eutanásia nele.
Aguardo um reposta.
Obrigada!
Madô



Claudia Andrade
em

Olá, bom dia! gostaria que me ajudasse, ontem dia 04/06/2009 minha cachorrinha de 12 anos mestiça de(mãe salsicha e pai vira-lata), sofreu tipo uma convulsão do nada, ficamos malucos sem saber o que fazer,ela começou a rolar no chão, depois enrolou a lingua ficou com musculatura dura e urinou também, depois que tentamos ajuda-la ela começou a voltar lentamente e ficou meio com tontura e agitada ainda por um tempo, agora ficamos sem saber o que fazer, por isso peço orientações. Obrigada.
Claudia Andrade -Uberlãndia -MG.



Anderson Giesbrecht
em

Boa tarde Dra. Synara, temos uma Duschroud (teckel) c/ aproximadamente 2,5 anos, a 01 ano encontramos a Mel atropelada, patas tras. e bacia fraturadas, levamos ao veterinário, foi submetida a cirurgias e hoje graças a Deus ela anda quase normalmente
nós a adotamos e após alguns dias conosco, percebemos que ela convulsionava, o veterinário receitou gardenal, iniciou com 12 gotas duas vezes ao dia, chegou a 35 duas vezes ao dia mais 01 ml de brometo de potassio, as crises continuaram como antes do remédio, em torno de 03 a 04 por mês, mudamos de médico e o atual já tirou o brometo e está reduzindo as doses 05 gotas por semana, já estamos em 20 gotas 02 vezes ao dia, a intensão é diminuir até deixa-la sem tomar o medicamento, visto que o mesmo não lhe traz benefício algum e só prejudica sua saúde. A pergunta que eu gostaria de fazer a Sra. e se isto pode ser feito ou por já ter tomado Gardenal ela não pode mais ficar sem tomar? Eu e minha esposa nos preocupamos muito com estas crises pois temos muito medo de perder a Mel, nós a adoramos.
Desde já agradeço e desejo a Sra. e seus familiares muita paz, luz e saúde.

Anderson Giesbrecht



Emilia
em

Olá Dra!
Parabéns pelo site e pela boa vontade de esclarecer as dúvidas de tantos humanos que querem o melhor para seu cão.
Tenho um labrador com 5 anos que apresentava crises convulsivas mensais (+ -) desde os 3 anos, as crises estão controladas desde que descobrimos que eram crises convulsivas, e estas de origem idiopatica, a medicação feita pelo vet neurologista é Gardenal 75mg 2x ao dia. O peso atual dele está em torno dos 39-40kg. As vezes penso em o que fazer para que ele não tenha o fígado sobrecarregado, conversei com o neuro e fizemos um teste de dosagem sanguínea para tentar diminuir a dose, mas estava no limiar correto portanto ele recomendou manter essa dose e no final do ano vamos repetir o exame.
Gostaria de saber sua opinião sobre o caso do meu cão. E também queria saber se você já ouviu falar em controle de convulsão com vitamina do complexo B. Outra dúvida que tenho é existe algum protetor hepático que posso utilizar e que não tenha efeitos colaterais?
Desde já agradeço a atenção,
Uma grande abraço
Emilia



Adriano Hirata
em

Olá Dra.
Meus pais tem um Bichon Frisè macho, 10anos.
Desde o início deste ano ele começou a apresentar crises convulsivas, até então eu não tinha visto, pois sou estudante e moro fora e quando voltava para casa, o cão não apresentava a crise.
Com o tempo essas crises passaram a ser mais frequentes e com um intervalo menor entre uma e outra (chegava apresentar 2convulsões por dia…durante 2 dias da semana)….e então o veterinário passou a administrar Gardenal pro cão.
Com o tempo ele melhorou e suspendeu-se o medicamento e o cão apresentou-se por um período de 2 a 3semanas sem crises. Porém, as crises voltaram e desde o último mês(maio) venho presenciando as crises convulsivas.
As crises começam de repente quando o animal está deitado (as que eu vejo) ou na clínica veterinária quando ele vai tomar banho. Aqui em casa, ele começa repentinamente a salivar e lamber estando o pescoço rígido e os olhos torcidos. Depois disso começam as contrações que atualmente são fortes, ele se debate todo enquanto eu o seguro para não bater a cabeça. Depois das contrações(generalizada), ele fica taquipneico e com taquicardia e começa a chorar. Ele fica com olhar vago fazendo movimentos com as patas pra andar e então eu solto ele e ele começa a andar pela casa desequilibrado e batendo na parede, porta, etc. Ele anda cerca de 40 a 50minutos após as contrações, chorando, batendo em tudo, bebendo água todo instante e comendo de forma desesperada. Queria entender o que acontece com o animal após a crise. Após a crise em que está inconsciente, e volta ao “normal” (consciente), ele começa a andar desesperadamente como se estivesse procurando algo ou alguém, por quê?
Desde o início da convulsão até o animal se acalmar e deitar( pra mim ele deita de cansaço pelo tempo que ele ficou andando, como se quisesse parar, mas continua andando até seus músculos estiverem exaustos, então ele deita devagar chorando como se estivesse irritado, abaixa a cabeça e dorme)durou nessa última crise aproximadamente 1hora e 15minutos.
Essa última convulsão de hoje foi extremamente forte das demais que eu já vi nele. O que de mais grave pode acontecer durante as contrações? Seria considerado “esperado” essas crises nele, pelo fato de ser um animal de 10anos? Ele estava com anemia nesses últimos dias.
Estou fazendo essas perguntas, pois não converso com o veterinário por estar fora da cidade, mas minha mãe disse que o veterinário falou que o problema pode ser em qualquer lugar e que não tem muito que fazer pelo animal que já está velho.
O que pode ser feito pra melhorar a qualidade de vida do animal? Quais exames podem ser feitos para confirmar o local do problema?
É muito triste ver meu animal sofrendo sem saber o que está acontecendo com ele, e mais triste ainda é não saber o que fazer pra ajudá-lo…



Danielly
em

Olá, bom dia! gostaria que me ajudasse, ontem dia 04/06/2009 minha cachorrinha de 5 meses mestiça de(pincher e vira-lata), sofreu tipo uma convulsão do nada, ficamos malucos sem saber o que fazer,ela começou a rolar no chão, depois enrolou a lingua ficou com musculatura dura e urinou também, depois que tentamos ajuda-la ela começou a voltar lentamente e ficou meio com tontura e agitada ainda por um tempo, agora ficamos sem saber o que fazer, por isso peço sua ajuda por favor. Obrigada.



Marcela de Moura
em

Olá Dra Synara!
Tenho uma pastor alemã branca de 13 anos chamada Dóris.
Ela fez uma cirurgia para retirar um tumor perto da mama no dia 29 de maio.Voltou pra casa no mesmo dia.Quase uma semana depois ela amanheceu deitada sem se mover e muito ofegante, nunca a vimos daquele jeito…O veterinário veio e a levou internada pois constatou que ela estava com um pouco de febre, ela ficou internada por 5 dias e voltou melhor…
Ocorre que um pouco mais de uma semana depois, no dia 11 de junho ela apresentou uma excitação anormal, ficando bem desorientada e parecia ter dificuldade para respirar.Novamente ela foi para a clinica veterinária, tomou medicamentos lá e tbm apresentou febre dessa vez mais alta…Voltou para casa no mesmo dia
Ontem a noite ela teve uma convulsão e meus pais a levaram novamente ao veterinário e ela tomou novamente medicamentos, mas os médicos nunca dizem o que ela tem de fato, ele apenas fala que ela já é bem velhinha e tal, acho que ele fica tentando preparar a gente no caso de acontecer alguma coisa, mas a causa dos problemas que ela vem tendo não pode ser só velhice NE?Antes da cirurgia ela estava ótima!Mas o tumor tinha que ser retirado pois já vinha crescendo bastante…já foi feito um exame de sangue mas não apresentou nenhuma alteração significativa, apenas glóbulos vermelhos um pouco baixos….Ela começou a tomar hoje gardenal de 12 em 12 horas por 3 meses e dois antibióticos por 21 dias…estamos muito preocupados pois ela não está conseguindo andar direito, cai bastante…antes de fazer a cirurgia ela já vinha apresentando uma dificuldade na pata traseira, as vezes escorregava mas não era como agora…tudo piorou muito depois da cirurgia…
Ah, uma coisa que não sei se é importante, ela nunca teve cria pois fez uma cirurgia em que teve que retirar o útero e ovários parece, isso há uns 6 ou 7 anos, não me lembro ao certo…
Por favor, se puder me ajudar a entender o que ela possa ter…
Obrigada!



Cátia
em

Olá Dr4a. Synara tenho um podle de 2 anos e meio, a mais ou menos um ano ele começou a ter convulsões no inicio era apenas um a ao mes, depois começou a ter 5/6 por dia uma seguida da outra a veterinária fez exame e ele não tem diabetes, estava normal, hoje ele toma gadernal de 50mg 12/12 e brometo de potássio 330mg, ele tem 12 kgs e diazepan injetável retal (quando em crise) mesmo assim ele continua tendo convulsões de 15/15 dias são 5/6 convusões seguidas uma da outra com intervalo de 5 min. no máximo e continua a ter uma no mesmo dia, e mais duas ou tres no outro dia e quando termina ele grita muito, já levei a 3 veterinários e eles só dizedm que já estão dando a dosagem máxima, ele é um carrocho que parece estar sempre inchado, a barriga principalmente, come bem e é muito apegado a nós, ciumento e muito carente e bastante elétrico. o que faço?já notei que ele está ficando com sequélas, qdo deita fica tendo tremores , o reflexo tbm não é mais o mesmo. não sei mais o que fazer e onde levar, ficam empurrando de um para outro.amo demais o lupi (nome dele) mas não quero que fique sofrendo e nem se intoxicando de remédios.
é normal ele tomar esta dosagem toda e continuar a ter convulsões tão seguidas. obrigada



Natasha
em

Boa noite.
Tenho um cocker spaniel de 4 anos de idade, e minha mãe passou ontem, por volta das 10 da manhã, na parte de cima do seu pescoço o medicamento advantage max 3, da bayer (imidacloprida e permetrina) para combater pulgas e carrapatos. Ocorreu que hoje pela manhã ele teve uma convulsão, salivava muito, tremendo o corpo inteiro, perdendo os movimentos das patas trazeiras… acabou se acalmando, vomitou e aí o quadro piorou, caindo de lado, jogando a cabeça e os membros para os lados de forma desordenada, até se urinou, até que se acalmou. Isso foi por volta das 7 da manhã de hoje, sendo que já havia vomitado durante todo o dia de ontem. Foi a primeira vez que ele convulsionou. Acabamos medicando ele hoje com anti-convulsivo e mersepton, para desintoxicar. Gostaria de saber se o medicamento pode ter causado esse quadro, pois procurei na internet se o seu princípio ativo teria convulsão como reação adversa e não encontrei nada. Em caso de resposta negativa, o que devo fazer para descobrir a causa dessas convulsões? Obrigada.



Mariana Barier
em

Boa tarde dra. tenho um Dálmata de +-5 anos e ele já teve 4 convulsões e estou com medo de sua morte pois sou muito apegada a ele.Depois da primeira convulsão ele começou a querer entrar dentro de casa e dormir e a pedir muito carinho.Qualquer ajuda sobre o caso dele será bem vinda.



fabiana
em

Oi, pelo que li acima só sobre comvulsão, mas não é o caso da minha pastora de 10 meses… ela está com queda de pelo muito grande, já levei em vet especialista em pele, pescreveu.. cefalexina 500 12/12 por 12 dias , meticortem 20mg 7 dias , peroxil shampo, ela melhorou, está bem de saude come ração de boa qualidade com 10 messes está com 28 kg, não tem pulgas ou carapato dorme em lugar vent e seco .mas o pelo sempre volta a cair … fica oleoso descamaem algumas parte e cai ao toque da mão.. não estou podendo este mes levala ao vet não sei + o que faço pode me ajudar?



Margareth Paula
em

Tenho 2 cachorras uma é mestiça podloo que é a mais velha e a outra mais nova terrie.

A mais velha a poodlo que tem bem mais de 10 anos está andando em circulo, fica inquieta e chora constantemente, levei no veterinário êle diagnosticou desordem comportamental e receitou tranquilizante PASSIFLORINE, estou dando para ela mais não está andiantando e ontem as 2 cachorras se estranharam não sei se por ciumes. Moro sozinha e trabalho o dia todo só chego em casa tarde da noite porque do trabalho vou pra faculdade. Será que tenho que sacrificar esta cachorra, será que ela oferece perigo para a outra? o que posso fazer? o que está acontecendo com ela. Ela ficou assim estranha depois que minha mãe faleceu, mai mamãe não tinha muito contato com ela só dava a ração para elas.
Eu dou a ração para elas quando saiu para o trabalho e quando chego a nóite.
Por favor me respondam logo estou apreensiva, não consigo nem dormir direito, penso em separar as duas mais ela vai se sentir mais só. Não sei o que fqazer.
Estou aguardando respontas.

Margareth Paula



Rosicléa Ravedutti
em

Ola Dra,
Minha bebe é uma poodle de seis anos, há uma semana ela estava vomitando, a três dias teve cria, agora ela esta vomitando e com diarréia e tremores, meu veterinário mandou que somente desse soro, estou desesperada, por favor me ajude.



Vanessa
em

Boa tarde Dr tenho uma pintcher de 3 anos a um ano ela teve fortes crises de convulsao teve q ser dopada com gardenal e diazepam depois q tudo isso se passou as crise diminuiram pois ela toma todos os dia 15 gotas de gardenal a noite a um mes as crise voltaram mais leves que antes mais com mais frequencia em um mes teve 6 ataques essa semana foram 2 crises em dias diferentes só q no mesmo horario consultei a veterinaria q me falou para mudar de remedio q seria para o trileptal 300 lendo a bula decidi por enquanto nao mudar estou dando o gardenal de12em 12 ate agora esta dando certo as crises nao voltaram mais estou preocupada sera q estou certa o q causa os ataques ate agora ninguem soube explicar ah tem um detalhe a minha cachorrinha é castrada e esta acima do peso com 3,5kg ela é bem pequena pode ser os motivos do ataque tem algum exame q pode ser feito para descobrir da onde vem os ataques algum dia ela pode ficar sem a medicaçao qualquer informaçao q vier vai ser bem aceita obrigada.



Vanessa
em

Ah me desculpa esqueci de perguntar tem algum complemento hepatico q eu possa dar para nao prejudicar o figado dela por causa do gardenal estou perguntando pq ja passei por alguns veterinarios q deixaram tudo muito vago e especialista só em São Paulo e moro em Santos obrigada.



Vanessa
em

Dra pelo q relatei a senhora poderia me dizer qual tipo de convulsao ela tem se é grave ou leve a convulsao passa logo mais ela fica toda retraida enquanto tem o ataque depois q passa fica desorientada por um tempo obrigada.



cilene
em

Olá, Drs Sinara
Fico muito contente pelo site e pelas informaçõss contidas aqui, pois mostra todo o contexto da convulsão dos cães com muita propriedade, passos a passo.
Queria saber se a senhora tem consultório em sp capital, em caso positivo, gostaria que me informar-se por email o endereço.
klaraluz_@hotmail.com o local.

Gratissima pelas informções.

Atenciosamente

Cilene



samara sousa ramos eloy
em

Drª synara fiquei mais tranquila ao ler seu artigo.
Tenho uma cadela de quase 7 anos, em 2005 ela teve a primeira crise convulciva, fiquei apavorada achei que ela iria morrer.Nunca mediquei, tenho uma amigo veterinario e ele aconselhou não da medicação, mas ela ta tendo com mais frequencias e periodo pra volta a si ta mais longo.
O que devo fazer? Ela é uma raça mestiça. bjao.



Patricia
em

Olá Dra Synara!
Parabenizo-te pelo site muito informativo e que me trouxe grande tranquilidade a respeito de convulsões caninas. Coisa que sou totalmente leiga no assunto. Vejo que desde março não responde as postagens, mas escrevo somente para que não pare de fazer seus artigos e publicações aqui pois tem nos ajudado bastante.
Comprei um casal de ShitZu há 1 mes e meio e a fêmea ao completar 3 meses teve sua primeira convulsão..isso foi anteontem. Fiquei sem saber o que fazer, corremos pro vet as 21h00, que foi qdo convulsionou. Ele disse que era devido a vermes, medicou lá mesmo e pediu retorno em 1 semana. Ontem teve mais uma crise no mesmo horário..então agora estou me informando. Pois é a primeira vez que levo meus cães ao vet e nem o conheço. É a primeira vez que tenho cães de raça..meus vira-latas nunca me apresentaram problema algum, mas estes mal chegaram e vieram cheios de “surpresas”.

Um abraço e continue evoluindo sempre!
Patricia



Alex
em

Olá Dra Sinara,

Meus parabéns pelo site. Eu admiro a forma franca e corajosa com a qual você responde às consultas colocadas aquí.
Eu tenho um Shi-Tzu chamado Pepe de aproximadamente 3 anos. Eu digo aproximadamente porque ele simplismente apareceu em minha casa há dois anos e o veterinário informou que ele teria 1 ano na época. Hoje está perfeitamente integrado à família e amado por todos. Toma todas as vacinas, vermífugos (incluíndo para o verme do coração) e faz exames periódicos (6 em 6 meses) incluindo sangue e fezes.
Contudo, tenho uma preocupação. Quando mais novo, ele costumava ter umas “crises” quando ficava muito excitado. Roncando alto e parecia estar tentando respirar. Eu o acalmava falando baixo e bem devagar e por vezes pondo-o nio colo. As crises passavam assim. Há pelo menos 1 ano que ele não tem mais este tipo de crise. Porém agora por vezes acordo de noite com Pepe as vezes gemendo e as vezes chorando bem alto. Ao olhar para ele, parece estar dormindo mas já observei mais de uma vez os seus olhinhos abertos. Basta falarmos com ele e fazer alguns afagos para ele parar e continuar dormindo. Notei também que isto geralmente ocorre após um período de grande excitação, como a vizita de outro cão ou coisa semelhante.
Após ler seu artigo, fiquei preocupado. Este choramingo noturno e as crises respiratórias que ele tinha quando mais novo, podem ser sinal de convulsão parcial ou comportamento convulsivo? Devo procurar ajuda ou meu amiginho está apenas sonhando e as crises respiratórias são comuns nesta raça?

Antecipadamente, muito obrigado por qualquer informação.

Alex,
Houston, TX



fernanda meneghetti
em

Dra Synara,como vc tbem sou veterinaria e ao ler seus artigos fiquei muito interessada e impressionada afinal nas faculdades nos ensinam apenas a medicar os cães epilepticos trato de um são bernardo convulsivo que não tem respondido bem ao tratamento com gardenal + brometo de potassio ele toma 4 comprimidos de gardenal 100 mg BID + 2 comp de brometo 1g BID e mesmo assim tem convulsões qdo fica agitado sera que consigo reduzir essa dosagem so com o manejo?
a proprietaria e minha amiga e tem tentado evitar que ele passe por situações que o deixem agitado mas nas queimas de fogos dos jogos de futebol isso fica impossivel
se puder me ajudar com orientaçoes agradeço
fernanda



Alba Regina Coutinho
em

Oi Dra. estou aflitíssima. Minha cachorra Fox americano( 6 anos) teve convulsões e a levei ao vet. Ela receitou gardenal 100mg de 12 em 12 horas. Agora meu Pinscher( 3 anos) tb manifestou quadro convulsivo generalizado com espaços de 3 horas entre as mesmas. Ele esteve muito resfriado e a Vetr receitou um antibiótico e antinflamatório. As convulsões ocorreram logo após o termino do remedio. Será que ele está intoxicado pelo remédio? O que faço? Pq deu em dois cães nesse espaço de tempo? Abraços.



Helisson
em

gostaria muito de saber mais sobre convulsões, poi tenho um cão da raça basset que começou a ter convulsões ontem. tenho muitas dúvidas a respeito mais não tenho como as tirar.



Helisson
em

Oi Dra. estou meio aflito por causa do meu cachorro basset.
Em outra oportunidade ja tinha comentado , mais como não obtive resposta estou tentando novamente. Meu cachorro teve uma convunção fortíssima no último domingo,e como consequencia disso ele esta tendo algumas coisas que não tinha apresentado antes, uma delas é a cegueira, estou notando que ele tem dificuldades as vezes para enchergar e hoje ele amanheceu tendo alguns rompantes de suedes e me parace que de tontura, e agora ele esta tendo repuxo involuntário nos membros( pescoço, patas,etc..) e eu já não sei mais o que fazer com ele.

Se a Sra. puder me ajudar com algima orientação fico muito agradecido.

sem mais,

obrigado por enquanto



Tatiana
em

Boa noite Dra. Estou desesperada em busca de alguma boa indicação, li seu site e senti confiança, tenho uma husky de 12, 5 anos a Paty. Em 29/06/2009 ela teve um AVC, nunca teve convulsões, desde então ela está tomando 1 proex 200 de 12 em 12 horas, 1/2 stugeron 75 mg de 12 em 12 horas, 1:2 nootron 400mg de 12 em 12 horas, o sintoma de andar em circulos e não atender ao nosso chamado melhorou bastante. Entretanto em 06/09/2009 ela passou a madrugada andando inquieta e chorando sem parar, achamos que ela fosse ter outro AVC ou ataque, mas não ela ficou assim desde as 2:30hs da manhã até a hora que conseguimos o atendimento no veterinario que ela se trata 16:30 hs do sábado 7/7/2009, então ele viu o quadro analisou e além do que ela já estava tomando receitou 1 gardenal 50mg de 12 em 12 horas, 1 vasopril de 12 em 12 horas ( a respiração dela está ruim dá para ouvir o chiado de longe as bochachas inflam, parece uma pessoa quando está bufando), 1 mticorten por dia por 7 dias ( este ela já parou de tomar) e 22 gostas de novalgina de 12 em 12 horas caso achássemos que ela sente dor. Na primeira noite ela chumbou dormiu e parecia melhor mas nos dias que se seguiram, além de torpe passou a trançar as patas dianteiras e trazeiras, perda do equilíbrio e a tropeças bastante, falei com o veterinário que baixou o gadernal para 3/4 de 12 em 12 horas.
Mas de tudo a única medicação que a fazia para de gritar e chorar era a novalgina, está tomando há uma semana, mas o efeito já reduziu muito, ela só chora quando está acordada, chia muito e tem muito cansaço, o veterinario em 15:09:2009 receitou cloridrato de tramadol para a dor, mas ao dar o medicamento a agitação triplicou ela ficou gritando e chorando direto, suspendemos esta medicação parece que não deu certo e voltamos a novalgina…. pergunto eu Dra. o tratamento é esse mesmo? Está correto? Ela não para de chorar foi praticamente a noite passada toda, parece que ela está sofrendo mas a medicação para dor ( cloridrato) não fez nehum efeito até prejudicou), só a novalgina ajuda….tem algo que possamos fazer para melhorar a qualidade de vida dela, tem algo que diminua este choro? Este choro é dor? É sequela do avc? É pressão na cabeça? Importante quando ela come ( está comento sentada ou deitada não está se sustentando bem nas patas, tremem muito)ou faz as necessidades ela não chora.
Obrigada agradeço desde já pela atenção, uma segunda opinião é muito importante para nós, parece que estamos tateando no escuro e não queremos ver nosso bebê sofrer, queremos todo o possível para que ela se sinta melhor e tenha mais qualidade de vida pq atualmente ela não está tendo nehuma.

Aguardamos um retorno p. favor nos ajude!!!

Atenciosamente

Ratiana Rabello



alice
em

oi muito obrigado por esse site ele e muito inportate li tudo e vi oquerealmente presisava agorameu cachorrinho TODDY podera ser tratado duante a convunçao como deve.:) obrigado e tchaaal.



priscila
em

Ola Dr tenho um cachooro misturado ele tem um ano de idade,quarta passada notei que ele estava meio triste não querendo comer nada, na sexta feira lvei ele no veterinario ele falou queera a cinomose que ainda bem que levei ele em tempo ,agora não entendo todos falam pra mim que ele vai ficar sequelado como noto isso no domingo ele ja estava comendo normal,e não notei nada de+ nele,
obrigado



Fernanda Vieira
em

Ola tenho um bulldog ingles de 3 anos, desde uma semana ele começou com um balanço na cabeça de um lado para outro como um sino…involuntariamente, ele nao apresenta nenhum outro sinal de comportamento…come bem suas fezes sao normal…nao cai no chao nem tem desequilibrio…as vezes tem tremores durmindo…estou preucupada…qual exame e necessario fazer para ter um diagnostico preciso…Desde ja Grata Fernanda



iranndi cezar
em

Olá tenho um Cocker Spaniel de 2 anos desde uns 2 meses atrás ele começou a terumas convulsões, boca espumando´e se urinando.peço q me ajude a saber o q é!



Ramon
em

Drª, tenho um Rottweiller de 10 anos de idade e desde o 7 ele começou com crises convulsivas. Meus pais moram com ele no interior, onde nao ha assistencia veterinaria decente. O cão hoje em dia toma 100mg de fenobarbital e 50mg de hidantal, 2 vezes ao dia. Mas mesmo assim, ele de 15 em 15 dias vem tendo crises incontroláveis, uma atrás a outra que só cede com infusão venosa de hidantal, o qual não é fácil conseguir. Já pensamos em sacrificar, mas não temos coragem. O que fazemos? Não sabemos mais o que fazer…o que sugere? Desde já agradeço e aguardo retorno.



Denis Bueno
em

Dra.
Primeiramente gostaria de dar os parabéns pelo excelente, instrutivo e reconfortante artigo.
Tenho uma cadela da raça husky siberiano que completará oito anos em poucos dias. Ela, sua irmã, que também está conosco, e mais quatro filhotes nasceram de nossa cadela que perdemos no começo deste ano com câncer de mama que, apesar de operado e tratado, se alastrou pelo corpo todo. No parto, a mãe teve complicações e, o segundo filhote “entalou” obrigando ao seu veterinário a fazer uma cesariana, que ocorreu após três horas do nascimento do primeiro filhote. A Cristal foi a última a nascer e era a menor de todos, tinha problemas de sucção o que dificultava mamar e os outros filhotes muitas vezes a empurravam, tirando-a da mama. Constantemente, depois que os outros acabavam de mamar colocávamos a Cristal nas mamas da mãe e íamos massageando as mamas para que saísse leite para ela poder mamar. Aconselhados pelo veterinário, introduzimos uma ração de desmame e ela acabou se desenvolvendo normalmente.
Ao completar oitos meses ela teve sua primeira convulsão que a princípio achávamos que tinha sido causado pela ingestão de fluido de isqueiro que encontramos mordido, porém nunca tivemos a certeza de que tinha sido ela que o mordeu. Levamo-la imediatamente a um pronto socorro veterinário onde aplicaram calmantes que acabaram fazendo efeito contrário, pois ela ficou “elétrica”, andando sem parar por horas. Após uma semana ela teve outra convulsão e seu veterinário receitou 25mg de gardenal a cada doze horas, porém as convulsões continuaram. Após vários exames e mudanças de dosagens do gardenal e sem percebermos melhora, o veterinário recomendou que a levássemos a um hospital universitário aqui em São Paulo. Foram feitos novos exames de sangue, ultra-som, e outros e concluiu-se que as convulsões eram causadas por alguma deficiência que ela desenvolveu devido ao parto demorado. Foi introduzido, em conjunto com o gardenal que chegou a uma dosagem de 150mg a cada doze horas, 3ml de brometo de potássio a 22% o que segundo os veterinários do hospital, potencializa o efeito do gardenal que foi diminuído para 50mg a cada doze horas. Depois disso, as crises foram diminuindo e por uns três anos ela tinha convulsões uma vez por mês. Fazemos acompanhamento desde então e já sabemos que seu fígado está comprometido e também seu estomago pelo uso do brometo. Há uns dois anos as crises mudaram, ela tem convulsões a cada três meses, porém, elas duram de três a quatro dias com intervalos de uma a três horas entre cada convulsão e depois das mesmas ela come sem parar. Os veterinários acreditam que não é possível conseguir melhoras e que isso deve continuar até que seu organismo não consiga reagir mais.
Ainda não conseguimos identificar uma causa que desencadeie as crises, por vezes achamos que são causadas por ela estar no período do cio, outras por algum tipo de stress, existe alguma forma de conseguirmos identificar e assim evitar?
Gostaria de saber se existem outros tratamentos que poderiam ser usados?
Existe algum medicamento ou tratamento que podemos usar quando ela entra nesse período de crise que diminua a quantidade e freqüência das convulsões?
É normal os cachorros comerem depois das convulsões?
Os cães sofrem durante as convulsões, tendo dores ou outros sintomas?
O veterinário dela está começando a falar em sacrificá-la, o que não gostaríamos de ter que fazer novamente, como fizemos com sua mãe, pois é muito triste e doloroso, porém não queremos que ela sofra, mais também não queremos tomar essa atitude sem tentar outros tratamentos e sem saber se é a hora certa para isso.
Ficarei extremamente grato com a sua ajuda e desde já agradeço pela mesma.



Iris
em

Aqui vai um desabafo… tinha uma maltes Monalisa (minha filha) com 9 anos… veio para nós com 3 meses e foi a unica irmã de meu unico filho. A Mona nunca havia apresentado sintomas de qualquer especie, saudavel, vacinas em dia, check indo ao veterinario de 3 em 3 meses… tudo perfeito. Ao completar 9 anos e meio, começou o inferno !
A Mona começou a cair para os lados, em seguida ia para sua caminha e ficava com contracoes involutarias com a cabeça e pernas…
Levei ao doutor que cuidava dela, SR.DOUTOR LUCIANO PEREIRA da Anhembi Morumbi, que apos eu insistir 4 meses desde a primeira crise, se isentou dizendo que nada poderia fazer…
Dai passamos com o super neurologista SR DOUTOR JOAO PEDRO DE ANDRADE NETO, que solicitou apenas uma tomografia da cabeça (nada constava nesta tomografia) e simplesmente começou a intupir a Mona de remedios.. cortisona mais cortisona… tentei outros veterinarios mas sem resposta, todos pediam que eu voltasse ao SUPER NEUROLOGISTA JOAO PEDRO…
Em 05 Agosto de 2008, pela manha a Mona tinha convulsoes horriveis de 10 em 10 minutos.. onde eu tive que emergencialmente leva-la a Clinica Veterinaria de Osasco, da rua narciso sturlini, onde a Mona ficou internada por ate 15/Agosto 2008, o SUPER NEUROLOGISTA se recusou a trata-la, dizendo que nao tinha estrutura em sua clinica para atende-la no estado que havia chegado… implorei ao SUPER NEUROLOGISTA e ao SUPER LUCIANO PEREIRA que atendessem em Osasco, eu pagaria por isto, mas naooooo…. problema meu, somente indicavam cortisona atras de cortisona…
Em 16/Agosto/2008 por volta das 15:00 a Mona morreu.

Muita dor em perder uma filha, que tem cachorros que nos acompanham 100% da vida, sabe do que falo…

Tenho muita raiva dos medicos citados, sem piedade o neurologista comentou “é so uma cachorra” e pior na clinica de Osasco onde a Mona ficou internada, até maus tratos presenciei pela DRA ADRIANA FERREIRINHA…

Veterinario estuda 5 ou 6 anos… sera que o dinheiro empregado nestes 5/6 anos nao seria o suficiente para montar uma boutique ? clinica veterinaria, hoje, serve muito bem para vender coisas….



tatiane
em

Oi, eu estava pesquisando na internet e vi seu artigo. Tenho um cão poodle de 2 anos que está estranho: ontem eu achei que ele estava se espreguiçando mas foi rápido pois eu estava de saída .Hoje eu notei o mesmo comportamento e peguei ele no colo, ele estava com as patas dianteiras enrijecidas e jogando o pescoço para trás,quando largo ele no chão parece tonto e trocando as pernas, não afirma bem, parece caminhar na ponta das patas e ladeia o corpo. Durante esse enrijecimento ele fica consciente e atende pelo nome. Ele melhora e começa de novo. Há uma semana ele e meu outro cachorro srd bem maior brigaram (cadela no cio) e ele machucou a cabeça e perto do olho com as mordidas,ele ficou tremendo mas eu dei banho limpei os machucados e ele ficou bem. Pode ter algo a ver com isso? Durante esse enrijecimento ele fica consciente e atende pelo nome. Devo dar alguma medicação?
Agradeço sua ajuda, Tatiane



Tamiris
em

Olá, Dra primeiramente queria parabeniza-lá pelo artigo.
Eu tinha uma cadelinha tinha 12 anos sua mãe era poodle e o pai pinscher, eu vinha reparando que ela as vezes tinha um tipo de desequilibrio nas pernas e tonturas, por falta de conhecimento, eu achava que aquilo poderia ser pela sua idade avançada.Um mês depois desses ataques, ela pegou parvovirose, levei ao veterinário, e ele tratou da parvovirose, mas eu acho que a virose piorou o problema e assim ela teve mais convulções. Parou de andar, e tinhas muitas convulções ao dia, ficava só deitada. Eu queria saber se essas convulções eram por causa da idade ou se ela poderia ter alguma outra doença.

Desde já agradeço.



Michely Karla
em

Oi Synara,

meu poodle de 3 anos tem varias convulsões conforme os comentarios acima. Por favor poderia indicar algum especialista no Rio de Janeiro. Sou nova aqui no Rio e como todos vocês quero o melhor para o meu dog.

Bjs



Loretta Castelar
em

Olá ,Dr.
Gostaria muito da sua orientação. Tenho uma Labradora(Lara)de 07 meses que há dois dias vem apresentando um quadro de ansiedade, muita fome, muita sede, respiração ofegante (até mesmo dormindo) e sialorreia. Há poucos dias, fez uso de anti alergico e antibiotico devido ao surgimento de dermatite seborreica; ambos foram administrados V.O. por 10 dias 1cp cada de 12 em 12h, associado a 6 banhos com intervalo de 03 dias a base de shampoo de enxofre. O que pode ter acontecido? Isso é normal da raça? Pode ser algum efeito colateral a sobrevida das medicações? Desde já agradeço. Abraço



Neiva
em

Boa noite Dra Synara!
Meu vira-lata Dinho teve cinomose quando bebê, após o primeiro ano começou a ter convulsões.Começou a tomar gardenal,até as convulsões irem diminuindo. Atualmente(tem 2 anos) ele apresenta uma por mês, mais ou menos. Ele esta tomando 24 gts pela manhã e 12 à noite. A minha pergunta é, seria bom substituir por EPISOL? ou este controle com gardenal é a melhor indicação.
Desde já agradeço.
Parabéns pelas materias e seu profissionalismo.
Obrigada
Neiva



patricia ferreira nunes
em

bom dia, estou attordoada ainda, as 6 horas da manha eu marido acordou com meu cahcorro de 1 ano e meio deitado no chao como se estivesse querendo correr se movimentava muito rapido e babando com espuma branca na boca, fez coco e xixi, qdo passou o ataque ele ficou vidrado parado e qdo deu por si estranhou eu e meu marido e começou a latir bravo pra nós, fiquei com medo (pois ele é nosso bb e sempre foi brincalhão), correu pra baixo da cama e latiu muito, como se estivesse em lugar estranho. por favor me ajude estou desesperada.



Gerciane
em

Olá….tenho uma poodle de 04 anos e 09 meses, a Mel….ontem ela teve uma convulsão, começou a rolar direto, eu e meu marido ficamos muito assustado…ela mordeu a lingua um pouco, acho q tbm perdeu a conciência, mas meu marido ficou com ela no colo e ficou chamando seu nome, levamos na Veterinária, que disse ser uma crise nervosa, e receitou gardenal 50 mg, a cada 12 horas…..ela pediu se teve alguma alteração no ambiente, e realmente estamos de reforma em casa, então esta bem barulhento e um entra e sai de gente….isso pode ter causado a convulsão?…..estou preocupada, e com o Gardenal ela oscila excitação com calmaria…..qdo chego ela fica bem excitada depois cai num sono profundo…..estou preocupada, o que devo fazer? quais os exames adequados?



jessica
em

Dei.o remedio Glicosol Cat-dog para minha cachorra..e ela esta disparando o coração..
Não consegue andar o que eu faço..
Posso dar leite para ela ?



Margit
em

Olá.Seu site é muito bom e esclarecedor,trabalho com banho e tosa já fazem 16 anos e tenho um atendimento diferençiado pois pego um cão de cada vez,não uso gaiolas e tenho um envolvimento muito grande com cada cliente. Fora isso amo animais,tenho uma poodle de 15 anos,um schnauzer de 6, uma persa de 10 e agora ganhei de uma amiga veterinária que é criadora(do tipo consciente e responsável) um york de 5meses.Bem ele ficou para trás na ninhada e a Angela fez exames que constataram problemas no fígado e alta de leocócitos.Fora isso ele tem convulsões.Ela queria doar o Benny(esse é o nome dele)e deu para mim pois sabia que iria ser bem acompanhado,teria carinho e atenção.Como disse esats convulsões dele são assim:ele derepente começa a andar de um lado ao outro(sem se em bater em nada)e babar.Hoje seg. 09.11.2009 está fazendo uma semana que iniciamos o gardenal pois ele vinha tendo duas crises por dia e notei que isto estava enfraquecendo o bichinho,pois ele come super bem,toma água normal,xixi e fezes normais.Só a cada crise ficava bem fraquinho.Bom estamos dando 5 gotas de 12 em 12 horas.As crises diminuiram para 1 por dia.O que me assusta é a duração delas em torno de 4/5 horas que o Benny fica andando deste jeito e já tentei de tudo ficar com ele no colo e tentar acalmar,bolsa de água quente na caminha,ambiente calmo,etc… me dê uma opinião se é normal ele ficar neste estado por tanto tempo e se devemos aumentar a dose de gardenal.Ele pesa 1.200kg,os últimos exames de sangue mostram que o fígado dele já está bem,teve melhoras na contagem de leuocóciros,o ultra som mostra o fígado e outros órgãos como normais.O que está me assustando é tempo destas crises e se elas irão passar.Fico grata com uma opinião sua e desde já agradeço.Abraços Margit Curitiba PR.



CAMILA
em

OLA.. TENHO UM DASCHUND QUE TEM 2 MESES E MEIO , E FAZ 2 DIAS QUE ELA TEVE CONVUSAO , NA PRIMEIRA NOITE ELA TEVE 5 VEZES , LEVE PARA O VETERINARIO E ELA FICOU EM OBSERVACAO MAS A VETERINARIA SABE OQ PODE TER SIDO, FUI BUSCA-LA , E ELA SO QUER FICAR DEITADA OU FICA MUITO AGITADA SEM RUMO DAS COISAS, ESTOU DESESPERADA PQ NAO SEI OQ FAZER… ME AJUDE



Gabriela Vilas Boas
em

Dra Synara, boa noite! Tenho duas Yorks, a Shu de 11 anos e sua neta Cookie de 3 anos. A Cookie pesa 1,8kg e a 20 dias teve sua primeira crise convulsiva com sintomas de parcial. A Shu, nestes 11 anos teve 3 crises generalizadas fortes, mas com espaçamentos de anos e sempre associadas a stress (como após a castração). Por isso, estranhei a convulsão da cookie e desconhecia os diferentes graus. A primeira crise foi numa sexta feira, as 20h e eu não estava em casa (estva morando com minha sogra devido a uma reforma e iamos mudar no dia seguinte, então foram meus sogros que presenciaram e descreveram. 4 horas depois da primeira ela teve uma segunda crise e a terceira 8 horas depois, pela manhã. Então comecei a vasculhar o apartamento em busca de explicação e encontrei um vaso de flor de maio que costumava ficar em um pedestal e na tarde anterior foi colocado no chao. Duas folhas estavam cerrilhadas e suspeitei que a cookie a tivesse mordido, pois é muito curiosa.
Levei ao veterinario e relatei. Deixamos em observação e as 11h ela teve a quarta crise. Foi medicada com mercepton, soro, clusivol e gardenal. Todas estas crises foram rapidas e parciais. As 15h ela começou a ter crises consecutivas e entao foi medicada com diazepan e atropina, além de mais mercepton e soro. Ela começou a alucinar, vocalizar muito (ganindo por horas). Levei ela para casa, e soltamos em um cercadinho todo forrado com um grande edredon. ela começou a andar em circulos e forçar a cabeça e o focinho contra os cantos. Ficou desequilibrada e com cegueira temporaria o que a deixou muito assustada e a fez ganir ainda mais. A partir deste momento ela passou a ganir, vomitava, dormia 15 min acordava e repetia o processo. As 23 h estavamos super angustiados e exaustos e ela foi internada. Neste mesmo dia ela ainda teve 2 convulsoes e levantaram a suspeita de Shunt apesar da idade dela.
Nos dias seguintes ela permaneceu no hospital veterinario e na segunda feira fez um ultra som abdominal com doppler que descartou shunt. Na terça suspenderam o gardenal, ela tomou um corticoide (isacort) e passou a fazer um tratamento intensivo para recuperação hepatica, tomando legalon, enalapril, isketan e nucluo cmp. Passou a tomar tb um composto homeopatico de valeriana. Nos 13 dias seguintes ela recuperou a coordenação motora e começou a ganahr velocidade (sempre foi muito rapida e agitada). Na ultima quinta feira percebemos que ela ficava ora ofegante, ora com tremor (antes das crises ela sempre manifestou tremores, mas parecia frio e achavamos que se devia ao tamanho dela). Na sexta a noite ela vomitou o medicamento. Ficou em jejum e repeti a medicaçao sabado pela manha. Ela vomitou novamente e as 15 teve inicio outra crise convulsiva, desta vez alem de babar, repuxar uma das patas e bater a mandibula ela tb se urinou e defecou. Fomos a um veterinario especialista em neuro e desta vez ela tomou diazepan, mercepton, soro glicosado, um composto similar ao clusivol e gardenal. Levou 20 minutos para dormir e dormiu por 30 minutos. Foi diagnosticada eplepsia cronica e deveria tomar o gardenal a cada 12h e brometo de potassio, alem da valerana, nucleo, azium e legalon. Isketan e enalapril foram suspensos.
As 20h deste mesmo dia nova crise e demos 0,8 de gardenal pra interromper ( a dose receitada diaria era 0,3). Passamos com a orientacao do veterinario a dar 0,4 de gardenal a cada 6 horas. além dos demais medicamentos. Ela agora esta em casa, fechada num quarto grande (3m x 3m), sempre com a janela fechada e o mínimo de luz e som possivel, mas moramos numa rua movimentada e este comodo nao tem porta e por isso alguma luz sempre vem e sons tb.
Mesmo com toda essa medicação ela continua tendo convulsoes, nos estamos exaustos, quase nao durmo e nao vi melhora no quadro. Alem disso, ela esta super ansiosa por estar presa, lambe o chao, come compulsivamente (temos que cuidar para que ela nao coma em excesso), esta com a barriguinha distendida e a cada nova crise ela volta a perder o controle da urina, nao chegando nem a levantar da casinha as vezes. Nao sabemos se ha recuperação num caso destes, qto tempo keva para que ela estabilize as crises, o que seria melhor pra ela e pra gente, pois na proxima segunda feira voltamos a trabalhar e ela ficara sozinha. Me ajuda? nao sabemos mais como agir e cada nova crise nos da sensação de sofrimento…pensamos ate em sacrifica-la e cada vez que penso nisso caio no choro pq nao acho justo nem certo fazer isso, mas nao quero ve-la sofrer e nao temos mais condiçoes de monitora-la sempre aos sustos com as novas crises.
A Shu esta inconsolavel por estar separada da cookie, e tenho medo dela doecer junto…ah, esqueci de mencionar, a cookie é castrada desde 4 meses…obrigada pela infinita paciencia e ajuda que nos passa pelo seu site.
um grande abraço de uma dona desesperada por ver sua cadelinha bem…Gabriela



Jorge Adalberto Dib Filho
em

Olá Doutora,
Parabéns pelo site ! Eu tenho um begle de 6 anos ele começou a ter convulsões com 5 anos, ele toma gardenal 1 comprimido (50mg) uma vez ao dia, agora ele teve um crise convulsional e fomos ao veterinario e ele receitou 1 comrpimido (50mg) a cada 12 horas, ele pesa cerca de 20 kg, a doutora não acha essa dose muito alta ?
Obrigado, mais uma vez Parabéns. Aguardo Resposta.



Andrea
em

Dra Synara, tenho um york “toy” de apenas 5 meses e percebi que quando brincavamos com ele (colocando-o por vezes de cabeça para baixo) ao voltar ele estava com a mandibula tremula. Ok, desta forma não mais fizemos. Ontem no entanto, a mandibula dele esta tremula e sem qualquer razão que incitasse este quadro. Esta manhã novamente e aí eu o chamava pelo nome (”Juquinha”) e é quando tremor começa a passar. É muito leve, diga-se de passagem, mas temo que possa ser algo grave em evolução. Alguma dica…??? De qq forma devo ir na veterinaria dele amanha (segunda feira) para que possa fazer uma avaliação do quadro do Juquinha.
Aguardo seus comentarios
Abço
Andrea



Arthur Perrier
em

Olá Dra. Synara. Primeiro, quero te parabenizar pelo site, ele me ajudou bastante nos momentos iniciais, quando a minha cachorrinha começou a desenolver as crises convulsivas. Preciso da sua opinião sobre o caso. Bom, a minha cachorra é da raça Husky Siberiano, tem 1 ano e 2 meses, mas teve a primeira crise aos 7 meses. A primeira crise aconteceu quando nós tínhamos chegado de uma longa caminhada, ela chegou, tomou água e foi descansar. Depois de um tempo dormindo, ela teve a crise, já acordou se contraindo toda (convulsão generalizada). Fiquei muuito assustado pois nunca tinha presenciado algo parecido antes com um cachorro. Ela ficou bastante assustada, chorando e não me reconheceu de imediato. Depois passou um tempo confusa, andando de um lado para o outro (o período pós-convulsão, ou aura pós-convulsão). Não levei ao veterinário na hora, esperei um pouco para saber se era apenas uma crise localizada. No dia seguinte, pela manhã, ela teve mais uma crise, e eu decidi levá-la ao veterinário. Ele não entendia muito bem sobre convulsão, passou Episol (2 comprimidos no primeiro dia, depois 1, depois meio, para o organismo não se acostumar). Ele fez exame de sangue e não acusou nenhuma alteração, mas acho que ele não pediu as enzimas do fígado (TGO/TGP) As crises passaram. Depois de aproximadamente 5 ou 6 meses, ela voltou a ter as crises. De início só uma, depois de duas semanas, no caso ontem, ela teve duas crises num período de duas horas, bem violentas, começando pela mandíbula, seguida pelo pescoço, queda em decúbito lateral e todos os membros. Eu dei dois comprimidos de Episol, mas mesmo assim, a segunda crise veio. Ela babou muito e fiquei com receio dela broncoaspirar, mas correu tudo bem. Hoje ela voltou a ter as crises, mesmo após ter dado os dois comprimidos novamente. Passou a manhã inteira agitada, andando de um lado para o outro da casa. Vou ao veterinário hoje à tarde, mas de antemão, gostaria de uma opinião sua, pois estou muito assustado com tudo isso e sei que vc é muito competente nessa área.



daniele
em

oi tenho uma cao da raça pitbul apliquei a vacina contra raiva nele e logo apos leve-o para praticar exercicios ,mas agora ele ta lerdo ,tonto e enjoado sem andar direito,ele fica vomitando o que faço?



luciana helena
em

ola dra. boa noite,inicialmente gostaria de parabeniza-la pelo site, pois fiquei muito desesperada qdo cheguei em casa de madrugada e achei 1 dos 4 cachorros que tenho , em crise convulsiva,a raça é schinauzer (pai poodle),tem 6 anos, começou a =- 15 dias a primeira depois so agora na madrugada do dia 06/12 que cheguei novamente e a achei em crise de novo,levei ao veterinario ja na manha de sabado, e a vet. me disse ser epilepsia,fez exames de sangue, pois estava com um pouco de febre tbem, mas nao deu nenhuma alteraçao.esta prescreveu gardenal pediatrico sendoa dosagem de 2 mg por quilo, eme disse que tera que ser p o resto da vida em doses de 12 em 12 horas.resolvi(erradamente) começar no domingo pela manha. pior erro, pois na madrugada de sabado ela teve duas crisesuma as 1:08 e outra a 2:48 da madrugada , quase morri. fiquei e estou muitoooo assustada com isso, mas dei o remedio as 3 da manha da mesma noite, depois nao teve mais crises ate hj.gostaria de sua orientaçao para saber quais exames especificos devo fazer, e depois de qto tempo do inicio do tratamento, e se é para o resto da vida mesmo, ou depende da reaçao do cão.e se mesmo tomando o remedio se a possibilidade de ter crise de novo. aguardo resposta. desde ja agradeço demais vc e seus conhecimento pois vc é iluminada. abraço Luciana e julia.



Marlene
em

Estou muito triste! Meu cachorro morreu, era da raça Akita. Ele tinha 7 anos, e de 6 meses para cá começou a ter convulsões, primeiramente acontecia em intervalos de meses, depois começou a repetir todos os dias e até várias vezes ao dia. O veterinário orientou e passou um remédio de verme (dipilex) tomou uma dose, e antes de tomar a 2ª dose, no sétimo dia repetiu a convulsão. Então o veterinário mandou dar gardenal humano uma vez ao dia. As convulsões não repetiram mais, mas aumentou a salivação (babeira frequente) Após um mês consultei o veterinário para ver se havia uma medicação para parar a babeira, então ele mandou aplicar 0,5 ml de atropina injetável. Fizemos o que ele prescreveu. Mas o cachorro começou a resmungar (chorava) parecia estar com muita dor. Então resolvemos por conta própria dar umas gotinhas de analgésico (dipirona), como o cachorro pesava mais de 40 kilos coloquei em seringa 30 gotas com um pouco de água e espirrei dentro da boca dele. Pouco tempo depois ele não andava e sua respiração era muito rápida. Entrou num sono profundo, dormiu aproximadamente uma duas ou três horas, após acordou, andou embora um pouco tonto, como já não tinha comido o dia todo, continuou sem poder comer, nem água ele conseguia beber. Durante aquela noite minha mãe disse que ele andou sem parar, parecia estar com muita dor “chorava”, minha mãe olhava da janela e observava que ele tentava beber água, mas não conseguia. Quando amanheceu o dia ele estava deitado sem movimentos respirando com dificuldade, vi que não tinha, mas o que fazer. Poucos minutos depois ele morreu.
Gostaria de saber a causa da sua morte, será que foi a medicação que o matou? Estou me sentindo culpada!
Se alguém tiver uma reposta, ou tenha passado por isso entre em contato comigo.



Kátia Dias
em

Olá Drª…

Tenho uma filhinha poodle de 14 anos.
Ela é muito alegre e feliz!!!
Há três anos, foi diagnosticada com diabetes, desde então, aplico insulina (humulin N), duas vezes ao dia pois é o que posso fazer. Vira é mexe ela fica descompençada, e diante das manifestações eu mesma faço a coleta sanguínea e verifico a glicemia.
Porém, ultimamente, minha Mel, vem apresentado o sintoma de cambalaer e cair sentada+tonturas. Quando isso acontece e verifico a glicemia, as vezes esta se encontra alterada outras não, me deixando confusa. O último hemograma, apresenteou alterações nas enzimas hepáticas e desde então administro ornitargin 1 vez ao dia. Administro também lipidil.
Pensei em labirintite, doença cardiovascular, mas tem a diabetes e as enzimas hepáticas…o que eu faço DRa?
Por onde caminhar!!!
Observo que ela se alimenta bem, com ração especial e adora passear!!!

Desde já, muito obrigada.
Enfª Kátia Dias.



sedenir toretti
em

Olá Doutora, meus sinceros parabens pelo seu site tao bem elaborado e completo.Tenho uma poodle de 3 anos, faz mais ou menos uns 4 meses atraz ela teve um sintoma parecido como catarata, o olhinho dela esta meio azulado, as vezes parece que diminue, levei ao veterinario, ele diagnosticou como nao sendo catarata, receitou antibiotico e antialergicos mas nao resoleveu nada ela continua com o olhinho azulado. Agora começou a ter crises, deu uma a duas semanas atraz e ontem deu outra.Ela é muito apegada ao meu marido, e no domingo nos saimos e a deixamos sozinha, e as quatro da manha deu a crise, ela fica desgovernada anda de um lado para outro, batendo em tudo e nao consegue se firmar e um pouco depois ela se treme toda,e depois passa tudo. Mas ela, em nenhum momento babou,nao fez xixi e nem coco.É um caso diferente do que vc relatou nos comentarios. Ela tem habito de roer as unhas. Por favor me oriente no que devo fazer, pois ela é a nossa bebe, é a nossa alegria pois somos so eu e meu marido, entao vc pode imaginar o quanto ela é importante pra nós.Desde ja agradeço. Desejo a vc muito sucesso, e, mais uma vez PARABENS.



Priscila Coimbra
em

Boa tarde,

Tenho uma cadela cocker de 3 anos.
Ela estava com 1 ano quadono teve sua 1° convulsao,porque atravessou a rua e o carro bateu nela.
Comecei a fazer tratamento com ela com Episol, so que fiz durante 1 ano.
Este remedio custa mais caro,fora as vacinas todo ano, ração,banho,resolvi perguntar ao vetreinario se peoderia afzer com gardenal.Ele disse que sim, mas que poderia dar problemas futuros no figado e outras reações.
Bem…ela já usa gardenal 3 x ao dia.Por ela ser muuuuuuuuuito agitada,adora ver passarinho cantar no jardim, pegar mosquitos,mesmo com gardenal não fica nem um pouco mole,so na parte da manha que ela sente mais sonolencia.
So que há uns meses ela tem tido umas dermatites fortes,nada cura.Por acaso é do gardenal?Gostaria de saber se compensa trocar pelo episol novamente?Pois o barato sai caro.
E tb pela quantidade de gardenal:150mg por dia, o epsiol é menos forte para o cao no aspecto de piorar o figado?
Grata



Vera
em

http://luizavitoria2010.blogspot.com/

Gostaria De Pedir Ajuda De Vocês Minha Filha Recem Nascida Tem Convulsoes Por Favor Entre No Blog.



Yara Cianci
em

Tenho um cãozinho maltês muito pequeno e o veterinário diagnosticou sopro no coração devido umas crises que ele tem de respiração, falta de ar. Receitou Lotensin (cloridrato de benazepril) 5 mg, uso adulto. Tomar 24/24 horas. 3/4 de um comprimido, durante toda a vida. Li a bula e consultei na internet se era normal para cão e gerou dúvidas, fiquei insegura em aplicar esse medicamento. É normal mesmo? correto? muito obrigada



Anna Paula
em

Olá Synara,

Tenho um cãozinho de 2 anos e que aparentemente sofreu um ataque epilético. Gostaria de saber se o fato de ele ter se assustado com um gato que entrou em minha casa e foi para cima dele, pode ter causado isso?
Muito obrigada e parabéns pelo artigo.



cris coelho
em

Dra, boa noite.
Venho lhe recorrer em desespero, pois minha pastora (Gaia) de 10 meses apresentou convulsões de grau grave há um mês. Foi internada e dopada por 4 dias com diasepan para controlar a crise. O pós crise foi traumatico também. Durou mais de uma semana sem nos reconhecer. Controlada com gardenal 75mg de 12 em dose horas, após um mês exatamente, voltou a convulsionar. Novamente foi internada e adicionada em infusão continua de diasepan. A dose de fenobarbital foi aumentada para 100mg a cada 8 horas nos 2 primeiros dias e 100 a cada 12hs posteriormente. Ela é pequena, magra, tem apenas 23kg e estou amedrontada com a quantidade de medicamento administrado. Foi feito exame de sangue e deu alteração que indica quadro inflamatório. Levei a uma veterinaria que dizem ser especialista neurologista e ela quem pediu as alterações de dosagem e pediu para associar também o meticortem 20mg a cada 24hs.
Pediu exame para detectar xanti hepatico pois suspeita de figado.
Tentei contatá-la para esclarecer dúvidas e uma consulta virtual, mas não consegui…
Por favor, pode me ajudar?
Obrigada!!
Cristiane



Renata Mancuzo
em

Tenho um mastino napolitano de aproximadamente 4 anos e a mais ou menos 1 ano tem crises convulsivas , faz uso de gardenal 50 mg pela manha e 75 mg pela noite e brometo de potacio 80 mg pela manha e 80 mg pela noite mesmo assim tem crises convulsivas a cada 20 dias.
Foi sugerido por um veterinario aumentar a dose de ambos para 1 grama a cada 12 horas , porem esta dose deixa o cao completamente desorientado .
Existe alguma alternativa para que o cao nao convulsione sem ficar completamente dopado , talvez modificando ou associando outra droga?
Posso cruza-la normalmente?



jeferson ernesto vieira
em

Ola tenho um cão da raça labrador e nao sei mais oque fazer , estou muito desesperado ele tem uma crise convulsiva feia cada duas semana da uma crise convulsiva nele sendo que cada crise é de 6 a 10 ataques convulsivos na ultima crise dele em 2 dias deu quase 20 convulsoes nele , porfavor oque posso fazer por ele gostaria muito de uma opinião sua para que eu possa ajuda-lo a amenisar o sofrimento dele meu veterinado chegou a comentar sobre a eutanasia sera que esse seria o caso ?



RAQUEL
em

olá doutora:
Eu tenho um boxer de dois anos ,após um ano, ele começou a ter convulsões e faz uso de gardenal, 50mg dia.
A minha dúvida é, a longo prazo que danos hepaticos podem causar? é cancêr?
E sobre essa raça, são carentes mesmo? o meu é demais, quer ficar perto de nós o tempo todo.Quais as doenças de maior incidência nessa raça?
Que exames devo fazer nele?
Ele veio morar comigo há poucos dias e ainda não levei no veterinário.



Juliana Pinheiro
em

Olá Dra.

Eu tenho um poodle “adotado” desde abril de 2009. Ele foi encontrado na rua, perdido e doado pra mim. Portanto não sei nada sobre a vida dele, sobre o histórico de vida dele. Sei apenas, pelos veterinários, que ele deve ter aproximadamente 2 anos de idade.

Bem…ele começou apresentar as primeiras convulsões uns 15 dias depois que chegou aqui em casa.
Nossa, fiquei muito assustada, pois não sabia que cães tinham epilepsia, eu pensei que ele estava morrendo! Foi então que procurei uma veterinária e ela receitou o Gardenal 50mg. Ele tomava meio comprimido desse por dia, só. Então, desde abril até setembro do mesmo ano, o Bill (é o nome dele) não teve mais convulsões. As crises ficaram totalmente controladas com a dose de 25mg de Gardenal por dia. Até que em setembro elas voltaram,e muito mais agressivas que antes…mais violentas mesmo! Levei ele na veterinária de novo e ela recomenou aumentar a dose de gardenal para 1 comprimido de 100mg ao dia. As crises não cessaram, só aumentavam e então a veterinária mandou aumentar mais a dose de gardenal. Chegou um momento que ele estava tomando 300 mg de Gardenal por dia…e não estava adiantando.

Bem…devido ao insucesso desse tratamento procurei outro veterinário. Ele me disse que o Bill, que tem 10 kg, estava tomando muito Gardenal, que era uma superdosagem que prejudicava muito ele. Logo, passou a receitar 1 gardenal de 50 mg + 1 comprimido de Episol, por dia. Eu não conhecia esse Episol até então.
Enfim…atualmente o Bill toma essa dose de remédios e ainda não parou de ter crises frequentemente. Eu percebo que depois que começou a tomar Episol as crises tornaram-se mais “leves” e rápidas. Mas, de vez em quando, ele ainda tem crises bem fortes e violentas como antes.

Bem Dra., estou relatando essa história pra senhora me dar uma opinião sobre o caso do Bill, se tá certo ele tomar esses remédios, no caso, o Episol com Gardenal, e se devo tomar alguma outra providência no caso dele.

Obrigada pela atenção e aguardo ansiosamente uma resposta sua Dra.

Juliana.



Juliana Pinheiro
em

Dra. esqueci de dizer, associado ao Gardenal e ao Episol, o Bill toma tbm 4 ml de brometo de potássio.



Janaína
em

Encontreino dia 20/01/2010 no lixo em um saco 4 cachorros que hoje dia 31/01/2010 coneçou a abrir os olhos dois nao aguentou e moreu mais fiquei com dois o machonho começou ter ataque dia 28/01/2010 fui na feterimari dia 29/01/2010 ela que ja cuida de dois cachorro que adotei grande deu remedio de ver e uma gota de gardenal a cada 24 horas mais ele continua entao liguei hoje para ela ela mandou dar um pouco de acocar no leite por que pode ser falata de glicemia e dar gardenal a cada 12 horas bom estou esperando se fai fazer efeito. eu amanetei des do dia que encontrie faço de tudo para nao ver ele ter outra crise por doi em meu peito ele sofre muito.



Patrícia Monteiro
em

Prezada Dra.
resgatei um labrador preto da rua em outubro passodo. Ele ficou hospedado na casa de uma baby siter. Em dezembro ele foi castrado para viabilizar a doação. Desde então ele passou a apresentar quadros de perda da cordenação motora das patas traseiras, baba um pouco e como diz a baby siter “se bate todo”. Antes era semanal agora é quase diário. Nenhum veterinário soube dar um diagnóstico que permita um tratamento. Até por que não conseguimos fazer o veterinário chegar enquanto ele tem a crise.
Peço-lhe a gentileza de me ajudar e mais de ajudar ao pobre cachorro.
Obrigada.



Mariana
em

Olá, Dra.
tenho uma linda Weimaranner de 15 anos e ela está muito magra, se alimentando mal, bebendo MUITA água e vomitando muito!!!
As vezes no vomito sai uma especie de pigmento amarelado, mas agora só tem saído mais água. Ela não tem tido fome e parece ter dificuldades de evacuar. A barriga dela faz muitos barulhos como se estivesse com dor de barriga. O que pode ser? Ela está há 2 dias assim e estamos muito tristes pois ela está bem velhinha e temos medo de ser algo bobo mas que acabe custando a vida dela.

Desde já agradeço,
Mariana



Fabiana
em

Bom dia, tudo bem ?

Poderia tirar uma duvida, tenho um cachorro da raça pit bull e esta com 8 anos e ultimamente ele esta com um polipo no ouvido, já fiz tratamento com cefalexina e azitromicina( este é mais efeciente, pois no momento do tratamento o polipo até dimuniu, e bastante, mas não por completo), mas logo após o medicamento ele volta e a orelha começa a ter pus novamente e o polipo aumenta. Estou desperada pois isso já faz mais de 6 meses que esta acontecendo, o veterinario disse que gostaria de eliminar este polipo com medicamentos, pois na idade o Scooby ele não recomenda cirurgia.

O que eu devo fazer para tratar a orelha do Scooby Doo ?

Aguardo seus comentário

Fabiana Barbosa



marcia
em

Há um mês adquiri uma Lhasa Apso de 2 meses com cinomose e desnutrida pesando apenas 1kg 300g. Apresentou todos os sintomas da cinomose.Medicamos com antibiótico e injeções para aumentar a imunidade. Forneço papa de legumes com fígado, carne ou frango a cada 2 horas misturado com ração (Proplan).Hoje ela está com 2 kg e não apresenta mais os sintomas da cinomose com excessão da convulsão. Ela tem crises leves onde contrai todo o corpo por um curto período de tempo. Tem convulsões uma ou duas por dia em média 3 vezes por semana sempre a noite. Estamos tentando não entrar com Gardenal, estou dando (cherry plum) floral de bach desde de o dia 01/02/10. Você acha que deveria entrar com o Gardenal?
Desde já agradeço pela atenção.



marcela trevisan
em

Bom dia Dra.
tenho um spitz alemao anão de dois meses, ontem ele teve uma convulsão,passou o dia meio sonolento estranhei mas, sua temperatura estava normal quando estava no banho meu marido entrou no banheiro com ele tremendo muito, os olhos arregalados e parados com a boca espumando e fez coco, sai correndo levei para o hospital veterinario lá ele vomitou colocaram soro ele aplicou diazepan, corticoide e glicose ficou internado e de manha fui busca-lo ele passou a noite bem mas chorou muito ele disse, agora esta qui comigo mas tenho medo deixa-lo sozinho com o irmaozinho que é um maltes de 5 anos.



Silvia Zanini
em

Olá eu tenho uma beagle de 9 anos castrada conheci os pães dela quando comprei em um canil,ela é amor da minha vida a uns 3anos atrás teve a sua primeira convulsão ela ficava muito sozinha porque eu estava trabalhando e não tinha tempo de levar ela
pra passear um belo dia ela convulsionou fiquei muito assustada pensei que ia perde-lá a veterinaria medicou com gardenal.Passei a medica´lá com gardenal de 50ml em comprimido.Durante todo esse tempo ela não teve mais convulsão,então passei a diminuir a dosagem dando em gotas.
10gotas de manhã e a noite pois na passagem de ano de 2009 p/2010 ela convulsiou novamente aumentei a dosagem p/15 gotas e ela convulsionou novamente 21/02/2010
agora passei a dar o comprimido novamente o que ela tomava antes.Será que ela voltou a ter novamente porque toda vez que ela tomava ela gospia e eu não percebia? Obrigado Silvia



jose luiz
em

Tenho um york, que pela primeira vez aos 06 anos teve uma convulsao, vomitou,defecou e urinou.Gostaria de saber se a troca de racao pode ter alguma coisa a ver, pois aconteceu depois de eu ter trocado para uma racao especifica da raca.Ele teve duas convulsoes com aproximadamente oito horas de separacao.Desde ja agradeco.



Cássia
em

Prezada Dra.
Tenho um schinauzer mini (mas maior que a média), com 8,300kg, que completará 1 ano nesse mês (março 2010). Em dezembro, após buscá-lo do banho e tosa, no carro, ele começou a babar e tremer, por pouco tempo e ficou meio prostrado após passar. Havia sido passado nele o forntiline para evitar carrapatos. Um tempo depois, usando a coleira contra carrapatos, ele ficou lambendo a parede. Costuma comer a tinta e às vezes madeira dos móveis. Em menos de um mês, ele teve infecção do ouvido, que foi medicado com natalene. Na manhã seguinte que foi passado, ele teve uma convulsão na qual deitou-se de lado, contraiu todo o corpo, urinou, defecou e quando passou, ficou babando muito, me mordeu, roscou para a parede e ficou latindo por muito tempo. Na mesma noite, após 40 minutos de ter aplicado o antalene, teve outra crise leve, com contração muscular e ao sair da crise, ficou girando no eixo e latindo. Foi medicado com diazepam. Fez exames de raio X do cranio e hemograma. Foi constatado que havia uma toxicidade (???) no fígado, o que a vet. dele entendeu ser a intoxicação pelo uso do natalene. Agora, quase 3 meses depois, há doi dias, sem estar fazendo uso de qualquer medicamento, sem termos trocado qualquer produto de limpeza, ou ração, nada de diferente na minha percepção, ele teve outra crise, igual quando do uso do natalene (urinou, defecou e babaou muito). Fizemos um eletro desta vez, e deu tudo normal. Penso em levá-lo a outro vet para uma segunda opinião, porque segundo a vet dele, o quadro neurológico é normal (ele segue a luz, tem os reflexo normais). Assim, quando achamos que tínhamos conhecimento da causa (intoxicação), uma nova crise sem explicação poderia significar o que? O que devo esperar? Não quero medicá-lo pois ele é muito ativo, alegre e às vezes até bagunceiro demais, mas o amo assim. Fazemos caminhadas de 40 minutos, quase todos os dias.
Aguardo sua opinião. Grata.



Claudia Souza
em

Dra. Synara,

Primeiro, parabéns pelo seu site! Vou indicá-lo no meu blog.
Estou lendo os seus posts para tentar descobrir as funções dos remédios receitados para o meu pinsher “Simba” de 13 anos.
Ele começou a ter tosse toda vez que bebia água. Depois, passou a ter desmaios toda vez que se emocionava. Após os exames de sangue, eletrocardiograma, etc., ficou comprovado que ele sofre de sopro no coração.
Foi receitado três medicamentos: 1/4 de Lotensin 5mg, Lasix 40mg e aldactone 25mg, 1 vez por dia. Após 1 mês ele voltou a ter novamente outros desmaios. Voltamos no vet e foi indicado dobrar a dose (1 de manhã e outra a noite). Aproximadamente 1 mes depois, ele uma crise brava e dessa vez, ficou muito fraco e desistiu de comer. (Ele estava comendo a ração “senior” da Royal canin. Eu fiquei desesperada, e intuitivamente, fiz um caldinho com um pedacinho de chuchu, inhame (ou cará),cenoura e peito de frango, liquidificado e fui dando pra ele de colherzinha, sempre oferecendo água ‘de colherzinha’ pra ele não engasgar.
No dia seguinte, ele começou a reagir, mas não queria comer a ração. Desse dia em diante, ele só quer comer as minhas papinhas. Estou alternando, um dia de carne, outro de frango ou de bife de fígado. Agora, eu faço a massinha liquidificada e coloco uns pedacinhos da carne desfiada ou cortado bem fininho no meio, assim quando ele comer a carne, vai ingerir junto a papinha de legumes.
Desde então ele não desmaia mais quando tosse. Parece que ele passou a aguentar a pressão no peito. (Se alguém quiser a receita, é só me avisar…).
A pergunta é: Eu gostaria de reduzir a dose de alguns desses remédios, para evitar os efeitos colaterais, mas não sei qual deles eu podia tentar reduzir, qual seria o primordial que ele não pode parar de tomar. Se a Sra. puder dar uma sugestão eu agradeço.
Espero ter colaborado…
Um grande abraço e que Deus abençoe seu trabalho. Bjs!



Carlos Eduardo
em

Olá Dra Synara. Tenho uma yorkshire de 5 anos e ela está apresentando convulsões em situações de stress, principalmente quando está no cio. Os sintomas são perda de controle nas pernas e quando consegue ficar em pé, vomita. A convulsão demora em torno de 1 minuto. Estou agendando a castração, mas agora surgiu um fato novo. Ela está engasgando muito, quase falta o ar, quando estamos chegando em casa, ou seja, quando fica muito ansiosa quando eu ou a minha esposa chegamos em casa. Será que após a castração este engasgo deve melhorar ???



Triniti
em

Por gentileza Dr.

Minha cachorrinha tem 4 anos é poodle misturada com pincher , toda peludinha e brava rs .

Esses dias ela começou a soltar uma baba grossa , igual a vomitar , mas era branca.
Depois ela começou a ter espasmos do lado de uma das perninhas , por um dia.

Levei ao veterinario que medicou doxifin 50 mg 12/12 hs por 28 dias . Fazem 2 semanas , ela esta bem .. mas ele falou para continuar com o remedio. Esse remedio pode dar algum problema nela? Também por 28 dias uma vitamina b12.

Os outros medicamentos eram por 5 dias, um pó que também era vitamina , ratinidina e vibral (ja parei com esses).

Só a duvida é o antibiotico, 28 dias não seria muito? ela teria chance a ter convulsão , algo assim?
o exame de sangue dela deu imunidade baixa para cinomose.

por favor me ajude

Os outros medicamentos



Isabel Krisch
em

Doutora, eu e minha amiga encontramos um filhotinho na rua, estava fraquinha e assustada, levamos ao veterinario, foi medicada com antibioticos e vitaminas, em 2 dias ela ja tinha melhorado 80%, ja conseguia andar sem cair, mas no 3 dia,ela teve uma crise muito estranha, primeiro ela colocova a pata na boca como se estivesse tirando alguma coisa enroscada no dente, minutos depois começou a latir e avançar em todos que estavam em volta, pulava e tentava morder, e naum parava….Mas o que percebemos tb é que ela parece que esta cega e surda nestes episodios, depois de alguns minutos, ela para
come….e deita. \pelo que o veterinario disse ela tem 5 meses.e parece ser convulsão pre´epiletica,(no exame de sangue nada foi encontrado) esta sendo medicada com gardenal…mas as crises continuam. o intrigante é que após procurarmos na internet, nada dos sintomas que apresentam para a eplepsia é igual ao dela.Será crise comportamental por maus tratos??? Estamos preocupadas, pois como poderemos ajuda-la?
ela avança até nas cachorras, alias em tudo que ve pela frente, caiu na escada, porisso percebi que nesta crise ela nao enxerga e nem reconhece ninguem, e quando esta normal é um docinho de bebê. O que nos deixa mais triste agora, é que esperavamos encontrar o dono ou um lar para ela….mas agora vai ser muito mais dificil. Mas não vamos desistir!!!
Nem se for para ficar comigo,sei que ela precisa de carinho, só gostaria de saber como posso socializa-la junto com meus outros animais, que são 2 cachorras e 4 gatos??Se o veterinario orientou que ficasse num lugar calmo, e meia luz???Meu Deus, como posso ajudar este animalzinho indefeso, sem prejudica-la mais ainda?? Por favor poderia me orientar? Agradeço de coração!!!!



Letícia
em

Olá Synara!!
Tenho um boxer que está com 13 anos e meio, há uns três meses atrás ele começou a apresentar os seguinte sintomas: pequenos tremores, quedas, sem equilíbrio. Fomos ao veterinário e foi realizado exames que constataram insuficiência renal, pequena alteração no fígado, hipoglicemia e problemas cardíacos. Ele fez tratamento p/ os rins e esta tomando loteisem e estamos dando leite com banana e farelo de trigo.No começo ele perdeu peso, mas agora esta engordando. Há poucos dias ele teve 2 convulsões em dias consecutivos. Levamos ao veterinário e realizamos um ultra-som p/ descobrir qual é a causa da hipoglicemia. No exame não deu alteração no pâncreas( câncer), o baço e o fígado estão maiores, e tem um tumor no testículo. A veterinária nos falou que nenhuma dessas alterações poderiam causar esta baixa de glicose. Ele está tomando gardenal, 20 gotas e aumentamos os horários de alimentação. Sei que ele está velho e com muitos problemas, mas gostaria de saber se existe algo p/ melhorar a sobrevida dele.
Agradeço desde já!!!
Obrigado !!
Letícia



roberta fagundes
em

olá!! minha cadela cruzou com seu filho e um machinho da cria, após mais ou menos 1,5 anos começou a ter ataques, o veterinário do litoral …vejam só indicou 35 gotas de gardenal infantil de 12/12h. mas mesmo assim caso passava-se 30 min sem dar o remédio ele já entrava em convulsão.como a dona não o queria mais e iria coloc´-lo fora resolvi trazer. pois pelo que notei eles não o levavam mais para passear com frequencia(moravam em apartamento), ele acabava fazendo suas necessidades dentro de casa e acabava apanhando deles, saiam e deixavam por muito tempo sozinho.só xingavam e não faziam mais carinho.
trouxe-o para mim onde eu já tinha mais duas fêmeas e um macho com quem poderia ter contato, o 1ºmês foi um inferno , ataques direto,curtos mas seguidos.achei a dose recomendada de gardenal um absurdo, e logo diminui, 35 p/30,30 p/20,20 p/5 gotas ai acho que diminui muito e voltou a dar ataques, estava exausta pois geralmente ele tinhas as crises na noite ou na madrugada e eu levantava ás05:30, o cheiro da urina estava impregnado com o cheiro da medicação.
logo levei em outra veterinária que me indicou fenobarbital comprimidos, que era bem mais caro , mas que pelo menos não precisaria dar 2x ao dia, não pudia mais sair de casa por causa das medicações docachorro.resolvi trocar novamente de veterinária e esta disse para mim baixar a dose que o último médico havia receitado até zerar, e foi o que fiz.
porém comprei bolinha que ele ama (brinquedo predileto dele)faço massagens, converso e tento gastar as energias dele brincando por no máximo 30min só com ele,depois disto ele nunca mais teve crise(fez quase um ano).
porém achei um gto na rua e resolvi levar para casa ,durante uma semana fiquei na função do gato durante quase 10 dias,não dei a atenção que ele estava acostumado e nem brinquei mais com ele neste período, pois não pudia abrir a porta pois senão os outros cães do pátio iriam o matar ele era uit pequeno.para minha surpresa o toquinho teve um super ataque o pior de todos, ele atia com a cabeça tão fortemente que chegou a sangrar só fommos achá-lo pois o cão grande o viu se debater e entrou em desespero e começou a chorar,doei o gato urgentemente e voltei a dar a atenção que eu o dava antes e depois disto ele nuncamais teve ataque, não sei isto resolve,mas me ajudou espero que ajude alguem.
DRA. AMEI SUAS INFORMAÇÕES E ESPERO DE CORAÇÃO QUE QUANDO EU PUDER FAZER UMA FACULDADE DE VETERINÁRIA EU POSSA SER TÃO APLICADA COMO A SENHORA.
ALGUMAS PESSOAS SÃO QUE NEM TUBARÃO TÚ DÁ O DEDO E ELE COME A MÃO,NÃO DE BOLA PARA COMENTÁRIOS MALDOSOS, PELO MENOS TÚ ESTÁS FAZENDO ALGO DE BOM PARA OUTROS ENQUANTO QUEM CRITICA SÓ FICA DE BUNDA SENTADA SEM FAZER NADA!!!

BJS O RIO GRANDE DO SUL PRECISA DE MÉDICAS COMO A SENHORA

ATENCIOSAMENTE

ROBERTA FAGUNDES



priscila
em

por favor me ajude me responda… eu tenho uma poodle levei ela na veterinaria pois ela domingo a noite começou a entortar a patinha mal conseguia ficar em pe na segunda feira as duas patinhas dela ficaram tortas me apavorei do geito que ela ficou parece que tinha sido torcida é isso mesmo ela so ficava deitadinha e as duas patas da frente ficaram para o lado direito e as duas de tras ficaram pro lado esquerdo ela so ficava deitada no começo eu pensei que ela pudesse ter se machucado ou alguem machucado ela, pois ela so tinha 2 meses e 19 dias levei ela na veterinaria ela me disse que a cadela tem hidrocefalia me ajude por favor essa doença pode causar isso nas pernas da cadelinha ! desde ja OBRIGADA



Blanca
em

Dra. Synara
Parabéns e obrigada,tão valiosas são suas informações, principalmente para pessoas como eu, que moram em cidades pequenas do interior e temos muita dificuldade em diagnósticos mais precisos e fidedignos para nossos cães.
Minha Pinsher tem quase 16 anos, uma cirurgia do lado esquerdo(mordida de um rottweiler há uns 10 anos) na época fez cirurgia e foi colocado uma rede interna de proteção para os orgãos, cirurgia feita na cidade vizinha, pois na minha indicaram tratamento por uns 7, 8 dias(um comprimido q nao lembro o nome…resumindo, estava necrosando), entao a levamos a cidade vizinha. A cirurgia foi um sucesso, tadinha da minha princesa, parecia uma lipo tipo “economica” acinturou apenas o lado esquerdo…rsss. Comentário p descontrair, pq estou nervosa, há uns meses, no local da cirurgia levantou um caroço, segundo veterinário daqui, é a rede da época da cirurgia que embolou…e não é recomendado, pela idade dela, intervenção cirurgica, esse caroço aumentou consideravelmente nos últimos dias, e ontem ela teve uma “crise”, se debateu, babou, nao se deixava pegar, estava cambaleante,batia nos móveis.. tentei manter o controle, pq é uma cena q choca, um bichinho tao indefeso e a gente tem um carinho enorme. Restringi o espaço, ficamos num quarto, me sentei e fiquei observando, nao sabia como agir, ela vinha tonta, me cheirava, saía e voltava….após + ou – 2 horas (ela estava gelada), peguei o cobertorzinho dela…coloquei-a pertinho de mim em minha cama…ela adormeceu até de manhã. Não tenho neste momento como levá-la ao veterinário da cidade vizinha. Hoje ela passou o dia “tonta”, nem comer ela consegue, suas perninhas ficam bambas, demos comidinha na boca. No caso do caroço, cirurgia, ou não…? Que faço p aliviar meu bichinho e a mim tbém, até poder ir ao vet. na cidade vizinha… .Agradeço e desculpe se me alonguei no texto.



Isabel Cristina
em

Dra. Synara Rillo
Estou enviando este pedido, pois não sei o que fazer. Tenho uma fêmea pincher de 3 anos ela manifestou 3 convulsões na pata direita e tonta, tremula, com saliva em ecesso.Levei a uma clínica e apenas me indicaram dar o comprimido Epizol 1/4 de 12 em 12 horas. A veterinária apenas me disse tratar de euforia e carencia. Trabalho o dia todo.Já faz 3 meses que ela parou as manifetações. Mas, hoje teve 3 crizes uma após outra com 1 hora de distancia aprodimadamente. Estou muito preocupada sem saber o que fazer. Ela começa andando de um lado parao o outro ou fica andando em circulos, depois contrai as patas e as vezes o pescoço para baixo. A saliva fica como uma baba espumante. Por favor o medicamento já terminou e foi dado 2 cx do Epizol. O que faço agora? Não quero levar na mesma clínica pois só recebi informações claras neste site que me fêz entender o que pode estar acontecendo. Peço sua ajuda, pois entrei na internet para procurar entender o que está acontecendo com a Mel e socorrê-la. Ainda bem que encontrei este site da senhora que me ajudou a entender. Parabéns! espero seu conselho o mais rápido possível, por favor..



Viviane
em

Olá Synara tudo bem?!
Parabéns pelo site e lindo trabalho e atenção que dá aos proprietários.
Minha dúvida não têm correlação à convulsão, mas sim a uma possível disfunção vestibular.
Estou com um filhote de yorkshire que desde que nasceu apresenta-se mais “molinha” e com a cabeça pendulada as vezes firma o pescoçinho as vezes não.
Tenho uma poodle com problema neurológico e esta trata por tempo indeterminado com vertix e citoneurin 5000…somente esse medicamento solucionou o problema dela de andar com as patinhas fechadas e tropeçar em todos os lugares.
Gostaria de saber se o Vertix e o citoneurin pode ser dado também para esse filhotinho.E qual a dosagem, se possível me responder agradeço muito!
Abraços



Synara
em

Ola Roberta. Grata pela tua participação no site com teu depoimento amoroso para com os bichos.
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Ola Priscila. A hidrocefalia é uma doença de causa congênita ( má formação do feto no útero)ou alterações genéticas. Essa misturada de raças com cruzamentos aleatórios, traz possibilidade dessa alteração cerebral. Em cães miniaturas ( outro grande absurdo que a mão do ser humano faz) é muito comum essa patologia cerebral. Geralmente, traz mudança de comportamento, agressividade, etc, e se manifesta com maior intensidade a partir dos 4 meses. A raça poodle miniatura é bem predisposta a hidrocefalia. Mas pela tua descrição podemos pensar , também, em infecção pelo herpes virus canino. Te ajudar vai ser dificil, mas tenha em mente que, as vezes, é melhor uma eutanásia com dignidade para aliviar sofrimentoss de ordem neurológicas nos cães, naqueles que são de dificieis soluções. Mais que isso me limito por aqui. Boa sorte.
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Ola Blanca. Apenas agora consigo te responder, mas, veja bem, é dificil precisar as causas dessa mal estar nela, pois essa idade pode levar a tudo em termos de alterações fisológicas, desde coração, rins, etc. Quanto a cirurgia, pode ser isso , de ter rompido a região da sutura e ter feito uma hérnia ou evisceração. Nem sempre, idade avançada é impedimento apara cirurgia em animais, mas há necessidade de uma boa avaliação de tudo. Espero que tenhas tido sucesso com ela, do contrário, se ela não resitiu a tudo isso, saiba que ela cumpriu um bom tempo de ciclo de vida canina. Resta o consolo das boas lembranças que um cão deixa na vida de algumas pessoas. Certo?
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Ola Isabel Cristina. Pois então, tratar de crises convulsivas apenas receitando um medicamento que é indicado para controle de convulsões, é pouco. E pode trazer mais prejuizos do que beneficios aos cães. Ainda mais o Epizol. Sem eu examinar neurologicamente o animal é dificil precisar o que está ocorrendo, em face da amplitude que envolve o – ou um – dano neurológico. Te sugiro, retirar gradualmente a medicação, reduzindo a dose, e deixar esse animal sem medicação por um tempo. Retirar abruptamente um medicamento de ordem neurologica é complicado , ainda mais o Episol que é uma associação de drogas anticonvulsivantes. Vai reduzindo a dose, a cada dia por um periodo de 7 dias e veja o que acontece. Não pode parar assim , de cara, o medicamento. Mais que isso me limito pela virtualidade.
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Ola Viviane. Não creio que o uso do Vertix ( uma vasodilatador cerebral e Citoneurim ( que é um composto de vitaminas do complexo B que pode ter ação antineuritica) tennha sido a solução definitiva do caso da outra cachorra; neurologia em cães é amplo. Disfunção vestibular, não creio também, nesse filhote, podemos pensar em herpes virus, hidorcefalia e tantas outras alteraçoes cerebrais. Apenas prescrever não faço por site. certo? Mas de qualquer forma obrigada pela participação e pelos elogios.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Renata Quinquin
em

Oi tenho um cachorrinho da raça poodle ele tem 2 anos e ja teve 3 crises de convulsão, agora por ultimo fizemos um hemograma dele e não apresentou nenhum parasita sanguineo, no entanto suas plaquetas estavam muito baixas 78 milhões será que deve ser esse o motivo das convulsões?



Diego
em

Ola Synara, tenho um Pug de 3 meses de idade, uns vinte dias atrás ele começou a babar pela boca e a dois dias ele teve a primeira convulsão, ontem ele teve quatro convulsões em um período de 30 minutos, levei ao veterinário e o mesmo citou que o cão pode ter cinomose, os sintomas que meu cão possui são contrações abdominais, sonolência, chora muito até conseguir dormir, perda de equilibrio e convulsões, porém não tem febre, come normalmente e não esta com diarréia, o veterinário receitou um antitoxico, vitaminas, dipirona e deu uma vacina que não me recordo, a minha pergunta é: Pelos sintomas ele tem mesmo cinomose ou devo consultar um outro especialista.
Obrigado desde já



leandro vinicius
em

ola
estou com um problema .. minha cachorra deu cria e um filhote de 4 dias esta tendo convulsoes direto .. ele se trava todo e fica duro … e nao esta conseguindo amamentar.. oq posso fazer… se ele estiver vivo ate amanha ?



Lorena
em

Olá Dra Synara!
Moro no segundo andar de uma casa e meu tio no primeiro. Ele ganhou um cocker spaniel doente faz 1 mês aproximadamente , que desconheço a idade. Ele ganhou o cocker com a pata machucada (faz poucos dias que acho que ele parou de andar sobre 3 patas), e observo há alguns dias que durante a noite ele parece que engasga sozinho, como se tentasse tirar alguma coisa da garganta até ficar sem ar. Acho que vomita também (pois tem algumas coisas no quintal que parem vômito). Há 2 outros cachorros, porém não havia vômitos antes da chegada do cocker. As fezes são mole. Ele é rabugento. Todos os outros cachorros são extremamente carinhosos, e não parece ser da natureza do cachorro. Acho que ele não late. Hoje se assustou com o outro cachorro que é muito brincalhão e no movimento brusco de se afastar acredito que provocou o engasgo com falta de ar citado anteriormente. Morro de pena pois sei que meu tio não vai levá-lo ao veterinário. Minha mãe quer dá-lo pois é um cachorro doente. A senhora poderia me dizer o que pode ser esse problema dele? Que medicamento poderia dar para ele?
Aproveito para elogiar o seu site, o carinho e boa vontade em tirar as dúvidas de tantas pessoas!



Sidineia
em

Olá Dra Synara
Preciso ajudar minha cachorrinha tipo salsicha não pura, já está velhinha. E na semana passada ela e outra cachorra que tenho se pegaram e minha mãe foi separar e acabou tb sendo mordida(não sabe por quem), porém a Nina(cachorrinha) se machucou na perna traseira do lado direito está mancando. Já passei cataflan em gel na perna, dei pra ela tomar no dia dorflex( só um pedacinho), dei tb erva santa maria que me falaram que é bom. Só que nada adiantou e continua mancando. Obs. acho que ela não tem dor, porque eu mexo e aperto a perna, a pata ela não reage. Se possível me ajude. Grata



Denise
em

Olá, Dra Synara!!

Agradeço pelo artigo publicado, me acalmou e esclareceu muitas dúvidas! Há uma hora meu poodle teve sua primeira convulsão (que eu saiba) e pode imaginar o tamanho do meu desespero, já que nunca presenciei nada igual. Após ler seu excelente artigo estou mais tranquila, pois realmente achei que iria perdê-lo ou que haveríam sequelas graves. Agora o Simon está calmo e dormindo. Como o resgatamos pouco mais de três anos das ruas, nada sabemos do seu histórico. Ele já é bem velhinho, pouco enxerga e perdeu o senso de direção e faro; vive andando tropeçando e batendo a cabeça. Espero que essa convulsão não se torne frequente, ele realmente é bem apegado (ou melhor, somos bem apegados) e isso o torna ansioso e desesperado (de só sossegar sabendo que estou ao seu lado), sempre foi eufórico ao notar a minha presença mas, como eu disse, essa foi a primeira vez e me assustou um bocado…

Enfim… gostaria de parabenizá-la pela dedicação, paciência, esforço e carinho que tem para conosco e nossos bichinhos, ao publicar artigos tão esclarecedores e ao responder dúvidas muitas vezes desesperadas!!

Meu sonho é também ingressar na carreira veterinária, espero poder realizá-lo daqui uns anos e poder me tornar uma profissional tão dedicada e qualificada quanto vc, Dra Synara!!

Abraços



Theo R Schuler
em

Oi Dra eu tenho uma poodle e ela estava bem até ontem quando levei ela para a casa dos meus avós e de por volta das 9 hs da noite ela teve uma convulsão(a primeira).Ela pareceu ser bem intensa sendo que a Minie ficou com as 4 patas duras e mandibulas apertadas.Dps dessa 1 vez teve mais duas em seguida.Sendo que ela teve cancer cerca de 2 ou 3 anos atras e foi operada mas não fizemos a quimioterapia sera que pode ser cancer no cerebro?
obs:As vezes ela parece que tem alguns problemas para respirar,e quando chegamos em casa fica esfregando o focinho no sofa etc.



Gessiara da Silva Goes Andrade
em

Oi, tenho um cachorro salsicha, ele tem 10 anos e de uns dias para cá ele está caindo muito enquanto anda, não consegue levantar a patinha esquerda do chão então ele arrasta. Estou dando B12 (calcio)mas estou com medo dele ter tido um AVC. Por favor Dra a Sra pode me passar se isso é sintoma de AVC e como diagnosticar essa doença? Espero sua resposta muito aflita. Muito obrigada… Gessiara



Anderson
em

Olá Dra. Synara.
Tenho uma cadelinha de 17 anos que, em razão da idade, desenvolveu diversos problemas de saúde, dentre eles sopro cardíaco (toma lazix e lotensin todo dia). Contudo, há aproximadamente dois anos, ela começou a girar em círculos, sempre para o lado direito. No início o giro era esporádico, principalmente nos momentos de estresse, agora, entretanto, ela quase não anda mais em linha reta.
Alguns meses atrás ela teve uma convulsão e, logo após o episódio, o giro ficou ainda mais intenso e ela colidia com os objetos.
Levei-a no veterinário que a acompanha e o diagnóstico foi de um possível AVC (passou a tomar Revimax), contudo, não resolveu. Passamos a medicá-la também com Gardenal, mas o estado geral de equilíbrio dela continua piorando e o giro sempre presente.
Em consulta com um neurologista ele afastou o diagnóstico de AVC e me informou que provavelmente o giro seria devido à algum problema cerebral (câncer, inflamação, etc.) e que a confirmação seria possível apenas com uma ressonância magnética.
Na cidade em que resido não há hospital veterinário equipado para esse procedimento e o custo torna-se muito elevado, eis que é realizado em clinicas para seres humanos. Não fosse isso, ainda há o risco da anestesia, tendo em vista o problema cardíaco.
O neurologista sugeriu substituir o Revimax por Somazina.
Estou em um sério dilema porque mesmo fazendo o exame ela não poderá ser operada em razão da idade avançada e o próprio exame traz riscos para sua saúde.
Também tenho pensado se o giro realmente está associado com problemas neurológicos ou poderia ser causado por labirintite ou algo do gênero, tendo em vista que antigamente ela sempre teve problemas de inflamação no ouvido. Isto porque mesmo antes da convulsão ela já girava em círculos.
A clínica veterinária que a atende é uma das melhores de minha cidade, contudo, gostaria de uma segunda opinião que me ajudasse a tomar uma decisão.
Desde já agradeço qualquer conselho,
Atenciosamente.



Viviane Beira
em

Ola Doutora eu tenho um Shitzu ele vai completar dois anos dia 07 agora ele teve um ataque a Veterinária disse que foi um ataque epilético ele ficou com os dentes rigidos todo duro e fazendo alguns movimentos durou alguns minutos ele não babou ,isso acontecru só essa vez,foi receitado gardenal 5 gotas de duas em duas horas, fiquei em dúvida sobre o diagnostico, estou dando o remédio mas estou com medo será que foi mesmo epilepsia ???



synara
em

Ola Renata. Não creio qeu a baixa de plaquetas seja a causa das convulsões, a raça poodle é bem predisposta a ter crises convulsivas. Leia os outros artigos que tenho sobre esse tema e verás a complexidade de diagnóstico preciso sobre as mesmas e o grau de repressão energética instintiva que os cães aos dias de hoje são submetidos, levandos-os a convulsionar por meros motivos.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Diego. A cinomose trás uma amplitude de sintomas clinicos, entre os quais os de encefalites, podendo levar a crises convulsivas. Mas essas raças de menor tamanho e com tal conformação de crânio podem ter alterações genéticas ou congênitas levando a hidrocefalia, lisencefalia , entre outras. Todo animal abaixo de 6 meses de idade, pode ser suspeito para encefalite do virus da cinomose, como das alterações cerebrais que cite. Inclui-se também casos de hipoglicemia encefalopatia hepática por desvio porto-cava. Penso que um hemograma com atenção para os linfócitos pode ser uma pista de cimomse; geralmente a uma marcante diminuição dessas células de defesa. Uma medida de glicose ajuda. Por ai..
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Diego..me passou um erro de português horrivel: ” geralmente Há uma marcante (…)” e não : “a uma marcante”…e desculpe os erros evidentes de digitação. Muita correria para dar conta de tantas perguntas.
Synara



synara
em

Ola Leandro. Pois é, são muitos pedidos de ajuda por aqui e é Junho e estou conseguindo responder os de maio… Não deu para te ajudar. Sinto muito.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Lorena. Por desconhecer a idade desse cão, podmeos pensar em duas hipóteses: tosse por causa viral ( tosse dos canis popularmente conhecida) ou tosse de origem cardiaca. Prescrever sem saber nada do cão me arrisco um pouco..Sinto muito.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Sidineia. Conforem descreveste, não deve ser nada grave. Se “pegaram no pau”, dá um reboliço sem fim! é bocada por tudo que é lado..deve ter dado uma torção qualquer…logo passa.
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Denise. Muito obrigada pelas palavras de incentivo.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Theo. Ja te respondi não foi??
Synara Rillo
Médica Veterinária



Priscila Ponce Inocencio
em

OLá Synara! Agradeço pelas informações, estou começando a pesquisar sobre o assunto pois minha cachorra mudou bastante de comportamento e a veterinária dela, nos alertou que pode ser convulsão do tipo 1.
Depois que mudamos de casa ela alterou bastante seu comportamento: além de parar de brincar, ela fica “catando moscas”, anda cambaleando, a parte traseira parece estar enfraquecida, se mostra um pouco agressiva ao mesmo tempo com medo, treme bastante, enfim.. ela teve uma infecção intestinal, chamei a veterinária e estamos tratando. Antes disso ela pegou um monte de carrapatos,o que tb tratamos ela e o ambiente.
Para a vt não precisa de medicação, já que não causa grandes danos, é saber lhe dar com ela… ma sinto-me frustrada, pois ela corria bastante e hoje anda bem devagar. É uma vira lata, pegamos ela na rua com 4 meses, hoje ela tem 5 anos,e é a primeira vez que ela demonstra esses sintomas. Ela tem alergia a proteína toma cortisona.
O que nós poderíamos fazer para ajudá-la neste processo?
Agradeço, priscila



vilma
em

Ola, tenho uma bichon, em novembro d 2009 a minha cachorra pederu sua filha, de la para ca os problemas vem acontecendo. ela teve depressao, logo tive que fazer uma cirurgia para retirar o ultero e ovario. e esse ano ela teve uma crise convulsiva. ela toma esses medicamento GARDENAL® gotas pediátricas. Cada 40mg/mL contém: fenobarbital, Brometo de Potassio contem 30 ml de 200mg/ml, o 1 frasco. E o segundo foi de 180mg/ml, e ja indo para o 3 frasco de 180mg/ml, toma tambem Extrato Seco de Ginkgo Biloba 60mg/ml – 1 ml a 1 x foi de 12/12 hr. agora e de 24/24 hr.Toma Floral de Bach Rescue Spleep. umax por dia.Mas dia 10 e 11 de junho ela teve a crise..Observamos que a nossa cachorra nao esta com a visao perfeita.Gostaria de saber o que podemos fazer mais pela nossa cachorra.Hoje ela toma 8 gotas, as 8 da amanha e as 20 hrs todos os dias. Desde já agradeço pela atenção



Catia
em

Olá Doutora. Eu tenho um labrador que completa um ano no dia 14/06. Com seis meses teve erlichiose canina e a partir daí não parou mais de tomar remédios e antibióticos porque apresentou também um quadro de demodicose com perda de pêlos nas patas dianteira e traseira. O que ocorre é que mês passado apresentou a primeira crise de convulsão forte, ele começou a gemer alto, babar e a tremer o corpo. Foi atendido pelo veterinário e ficou em observação por uma semana. Após, retornou para casa com a cabeça tortinha para o lado e um andar meio desnorteado. O médico prescreveu o organoneuro cerebral e mais medicamentos para a pele entre eles a cefalexina. Com dois dias em casa e tomando todos os medicamentos ele voltou a ter uma convulsão, desta vez não tão forte como a primeira. Levamos ele ao vet e ele foi medicado e ficou em observação por mais dois dias. O médico suspendeu todos os medicamentos que ele estava tomando para a pele e só manteve o organoneuro cerebral, mas receitou também o gardenal. Estou um pouco apreensiva de dar o gardenal para ele e ele ficar dopado (viciado). O vet disse que estas crises podem ser perigosas, por isso ele receitou o gardenal. Gostaria da sua opinião a respeito.



ELIANE GREGORIO
em

Boa Noite!

Ganhei um Pug c/Pedigree ele tem 1 ano e 3 meses,qdo tinha 9 meses teve a primeira convulsão me desesperei, depois de 2 meses teve a segunda e depois de 4 meses teve a terceira, ele fica com a musculatura dura e tremula trava os dentes cai de lado, chega a fazer xixi edá um grito tudo isso é muito rápido não sei nem dizer qtos minutos estou muito preoculpada!Gostaria de saber se isso é comum nesta raça e se pode levar ao óbito? Em agosto entrarei de férias e pretendo leva-lo na USP p/passar por uma consulta veterinária.
Meu coração anda muito apertado tenho muito medo de perde-lo.
Muito obrigada!
Eliane Gregório



Andressa Pedral
em

Olá Dr.Synara tenho um dálmata de três anos e no dia 25/12 ele teve sua primeira crise convulsiva que pelos sintomas se caracteriza como generalizada . Desde então o levei ao veterinário que me receitou Gardenal 100. Verifiquei com a dona dos pais do meu cão e elesnunca apresentaram estes sintomas. Ele é um cão muito dócil o trato como um filho e quando vejo ele tendo as convulsões fico muito mal . Mesmo ele medicado ainda tem crises que hj demoram muito mais a aparecer o que leva cerca de 15 a 20 dias . Gostaria de parabeniza-lá pela matéria pois eu sei que o único que sofre é o cachorro pois ele não fará mal nenhum a mim e meus familiares.



Giovana Barbosa
em

Oi Dra. Synara,
gostaria de agradecer muito pelo seu artigo sobre convulsoes, estava muito confusa ate ler sua materia. Tenho um yorkieshire teacup de 5 anos. Desde quarta feira passada ele esta apresentando crises convulsivas, parece ser as que a sra chama de parcial, pois ele nao chega a cair, somente balanca a cabeca de um lado a outro e abre e fecha a boca como se estivesse tentando morder algo. Levei ao veterinario na quinta feira, mas aqui onde moro nos EUA e muito complicado pois os veterinarios e medicos tem receio de nos dar um diagnostico final, eles fizeram exames de sangue incluindo um exame que eles chamaram de superficial do figado, o qual veio com resultado normal. Quando estavamos na clinica o Lipi teve uma crise entao a medica resolveu dar uma dose de fenobarbital no musculo dele, 2 horas depois parace que o efeito foi contrario, pois antes da medicaco ele estava tendo a comvulsao a cada 1 a 1 hora e meia por mais ou menos 1o segundos, depois da medicacao passou a ter crises mais curtas mas a cada 20 minutos. Liguei para o veterinario no sabado entao ele me falou para aumentar a dose do fenobarbitol para meio comprimido de 15mg a cada 12 horas e me disse que deveriamos fazer um exame mais detalhado do figado para verificar niveis de proteina no figado e tambem amonia. Quando aumentei a dose do fenobarbital ele ficou todo mole, nao caminhava, nao comia e nao conseguia controlar o coco e o xixi. Gostaria de uma opiniao por favor, nao sei oque fazer, nao gostaria de dar o fenobartital novamente, pois hj segunda feira o efeito esta passando, ele tomou o ultimo remedio no sabado as 6 da tarde e esta voltando ao normal so agora segunda as 2 da tarde, Hj ele conseguiu comer, beber agua sozinho, e nao teve mais crises. Estou com medo, sera que depois que passar o efeito do remedio ele vai voltar a ter crises???? Deve dar o remedio de novo? devo fazer o exame do figado que o vet sugeriu?? Por favor me ajude. Muito obrigada. Aguardo anciosa sua resposta.



Rita de Cássia Ribeiro
em

Olá, Dra. Synara,
Buscando desesperadamente na internet, alguma explicação, encontrei seu site e agora busco uma resposta pra minhas duvidas posto que seu artigome trouxe alguns esclarecimentos muito úteis, porém peço que me ajude:

Possuo um cão Boxer, (tipo híbrido, branco e marrom, muito arteiro, forte,vigoroso), com quase 6 anos de idade. Dia 3 deste mês eu o vacinei com a déctupla,fizemos uma viagematéa clínicapara vcinar de uns 20 minutos e ele se agitou muito, e 3 dias depois à noite, depois de ficar muito quietinho,apresentou uma convulsão, que me tirou do sério, fiquei desesperada. Não entrei em desespero nafrente dele e do irmão dele, pois os animais no meu entender, sempre estão muito atentos às nossas atitudes.

Ele inicialmente havia se recusado a comer (seu passatempo favorito), logo depois se ecolheu e em seguida, da sala eu escutei uns baques na varanda, era o meu bichinho se retorcendo, ,pedalando, SEM BABAR OU DEEFECAR, ME OLHANDO COMO QUE PEDINDO AJUDA, TOTALMENTE LÚCIDO.

Líguei para um veterinário, e ele me indicou dar um comprimido de 100 mg de gardenal. Foi feito na mesma hora, e no terceiro dia, passei para 50 mg. No terceiro dia das 50 mg, ao chegar do trabalho, ntei ele bem caidinho,mei oque vagando,cabeça precia pesada, pensei que iria ter outra crise (eles ficam o dia inteiro sozinhos, moro sozinha em Itaipuaçu, Distrito de Maricá – RJ, e trabalho no centro do Rio de Janeiro, sendo 2:30 horas para ir e 2:30 para voltar, dependendo do trânsito). Imediatamente liguei para o veterinário e ele me sugeriu dar os outros 50 mg do gardenal pracompeltar 100mg e passar para 100 mg por mais 15 dias.

MUITO BEM, O QUE DESEJO?

Saber: 1) Se meu cão está lento, meio deprimido pelos sintomas colaterais do gardenal, ou se é uma sequela daquela convulsãoque não durou mais que 1 minuto.

Ele fica muito quieto, deitado o tempo inteiro,mas está lu´cido. está lento, tonto, não sei se sente dor de cabeça, anda a maior parte do tempo coma cabeça abaixada, tem muita sede, fica estranhando a ração, tenho sempre que botar um agradinho prá ele comer tudo (um franguinho desfiado, etc.) parece deprimdo,inseguro.Por volta das 16 horas,(notei isso nos finais de semana) começa a melhorar), mas sinto que a cada dia ele está mais entregue. Nos primeiros dias de Gardenal, Quando ia passando efeito do remédio no meio do dia, ele já estava mais ágil e parecia o mesmo Ulisses de sempre (Ulisses por causa do Guerreiro da Mitologia grega, viril, cobatente, corajoso), tudo o que meu cachorro era e não é mais.
Estou tentando conseguir junto à UFF de Niterói, exames a preço módico, pois atualmente venho de uma pneumonia e contraí artrite reumatóide, ganho pouco e gasto muito o com remédios manipulados, porém, meus cães nunca ficam sem o mínimo necessário para sua saúde, mas nunca estive numa situação destas. POR FAVOR, ME ORIENTE.
2) o que vc acha do Organoneurocerebral?

3) Quais seriam exatamente os exames NECESSÁRIOS aos quais meu cão deve se submeter para diagnosticar a verdadeira causa da convulsão?

4) É verdaded que o eletroencefalograma de nada adianta quase,pq sempre dá alteração?

Muito obrigada, Deus lhe abençoe,



Nathalia
em

Bom dia Dr.Synara.
Tenha uma spitz alemã que apresenta o quadro de convulsao idiopatica ha mais de um ano.
Pelo que li em seu artigo, a convulsao apresentada pela minha Lara é do tipo parcial leve. Geralmente ocorre durante a noite, ela me acorda subindo em meu rosto com expressao de desespero, entao começa a tremer e salivar muito. Repuxa uma das patinhas e joga o pescoço para o outro lado. Mas sem perder a consciencia. Em seguida ela vomita e melhora.
Esta noite ela teve 5 ataques e estou desesperada. Ela parece sofrer muito durante o ataque.
Ja levei-a em varios veterinarios,e ela ja fez muitos exames.
E tenho medo de iniciar uma medicaçao controlada devido aos efeitos colaterais!
Tais convulsoes machucam, doem?
Ela vai melhorar com a medicaçao ou apenas reduzir?
Pode matar?
A lara é uma cachorrinha muito stressada e protetora, acho que a mimei muito. Seu stress pode ser uma causa?
Muito obrigada pela atenção e parabens pelo artigo.
Nathalia



Camile
em

Dra Synara,
Primeiramente quero lhe elogiar pela abordagem verdadeira com relação à epilepsia em cães. Trata o assunto de forma clara, verdadeira e de certa forma confortante, muito diferente da maioria dos artigos assustadores da internet.
Tenho uma schnauzer de 6 anos e 8 kg que apresentou 2 episódios convulsivos ontem, sendo medicada com 0,8 ml de fenobarbital a cada 12 horas desde então. Hoje tenho forças e discernimento para escrever, mas ontem meu desespero foi total e mesmo trabalhando em hospitais há tempos com pacientes (humanos) assim, nunca pensei que pudesse me desesperar de tal forma. Tenho algumas dúvidas quanto ao prognóstico.
Existe possibilidade de ter sido episódio isolado (mesmo sendo 2x num dia?)?
O diagnóstico, se não for idiopático, é sempre por exclusão (hipocalcemia, hipoglicemia, etc)?
Vale a pena realizar uma RNM?
Os números realmente indicam baixa sobrevida aos pacientes com uso de fenobarbital devido à intoxicções renais/hepáticas?
Existem tratamentos alternativos não alopáticos? (fitoterapia, homeopatia, etc)
Com a atual humanização dos animais, pode haver relação com o ‘gênio’ ou ‘personalidade’ do animal?
Podem parecer perguntas tolas, mas estou realmente preocupada e aflita.
Muitíssimo obrigada!



Maria Augusta
em

Bom dia
Tenho um pastor alemão a 8 anos e ao completar 1 ano iniciou o quadro de epilepsia, iniciei a administração do gardenal com 1/4 de comprimido de 12 em 12 hrs. e agora já esta em 300mg de 12/12 hrs e ainda assim tem pelo menos 1 crise por mês. Acho muito, mas se diminuir ele tem crises mais frequentes, não toma mais nada queria saber o que posso ministrar para que ele tenha uma qualidade de vida melhor. Eu acredito que ele possa vir a ter estas crises por parasitas porque geralmnente qdo ele tem vontade de comer algo que não sabemos identificar o que é, ele logo tem a crise. Agradeço e agurado suas instruções.



josi lourenco
em

Bom dia

Muito esclarecedor o texto, meu cachorro, um Rotwelier de 11 anos, ( meu veiusco querido) teve uma convulsão a 1 ano atrás, e foi levado ao hospital, feito todos os exames, inclusive uma tomografia, nada de conclusivo encontraram, o neurologista dele, acredita que trata-se de um tumor, mas não tem certeza,

Ele teve outro convulsão no dia 31/05/2010, buscando outra alternativa e opiniao mudamos de hospital, e o médico muito bom tbm, naõ tem nada concreto a dizer, fico tão de mãos atadas.

E dia 12/06/2010 ele teve outro, me pergunto, MEU DEUS, o que faço, a não ser tratá-lo bem e assisti-lo no que eu puder

Josi



cristiane jacob
em

Bom dia, tenho um beagle de 6 anos que convulsiona desde os 03 anos. Trato ele com brometo de potassio, o veterinario indicou agora floral de bach para epileticos , ele esta tomando ha uma semana. Com os jogos da copa, muitos fogos e vuvuzelas percebemos que ele fica um pouco assustado, e hoje convulsionou, ainda fico um pouco “desesperada” quando vejo ele assim , as crises duram no maximo 01 minuto,e não são fortes como no começo,seu artigo me ajudou muito e tranquilizou tambem.



michel platini da silva dias
em

Oi Dr. meu nome michel,queria tirar uma duvida,o meu cão tem epelepsia leve,ele fica parado e em seguida apresenta rigidez muscular e logo depois sai andando so que incordenação nas patas..o veterinario me receito fenobarbital 100mg dar 1/2 comprimido de 12 em 12 horas ele tem 5 kg,tem 3 anos..ai falou que depois com um tempo diminuia a dose ate controlar as crises de epelepsia.queria saber se essa dose estar correta….obrigado



Wellington
em

Olá minha esposa tenho uma poodle microtoi femea de quatro anos e ate hoje nao deixou gruzar por medo das crises convulcivas dela, a mais ou menos 1anos começou a gemer e gritar como de fosse dor de cabeça em em uma pessoa adulta, tipo convulsao, e ficam andando de um lado pra o outro, leveu ela no veterianario o medico passou o EPSOL ou GARDENAL pra ela disse que nao tem cura e verdade mesmo, pois tem ate medo dela morrer pois e a dengo da minha esposa. Em enquanto ela dar a crise, gostaria de saber se tem algum remedio que possa dar pra melhor ou curar ista crises dele… O meu muito obrigado pelo o seu artigo falando sobre convulcao animal…



mauro cordeiro
em

boa noite , muito eclarecedor o artigo publicado , temos uma cachorra mestica pastor com rothviller que tem convulsoes , mas ja medicada e sempre atentos as crises estamos bem mais tranquilo, parabens………



Glenda
em

Olá, hoje pela manhã minha sih tzu de quase dois anos e que há 4 meses deu cria(sem problemas nenhum nem falta de ferro e etc) estava meio dormindo na cama do meu lado e de repente começou a respirar em intervalos curtinhos e apressados, eu chamei ela, quando olhei no rostinho os olhos dela estavam tremendo ai eu mexi com ela e ela parou, mas isso me deixou assustada, pode me dizer o que pode ter sido isso e se eu devo me preocupar? Obrigada desde já



Glenda
em

Como li em comentários acima, acho que deva ser importante contar, que esses dias minha mãe levou ela passear e em menos de 30 minutos ela fez umas 8 caquinhas, minha mãe achou engraçado e disse que ela estava emocionada pois ficou bastante tempo em casa sem sair muito por causa dos filhotinhos. Ah ela está também com a barriguinha vermelha e com parte dos pelos da barriga também em um tom meio avermelhado.



Mauro Bastos
em

Boa Noite Dra. Synara,
Gostei muito do seu blog, muito esclarecedor e sua intenção é ótima.

Tenho um Poodle, o Otto, está com 2 anos e estou passando por estes problemas de convulsões. Ano passado ele teve cinomose e ela deixou sequelas. Assim que foi diagnosticado a cinomose, meu cachorrinho foi ficando cada vez pior até chegar ao ponto de mover somente a cabeça de um lado para o outro e uma patinha que ficava com tiques. O veterinário olhou-o com cara de triste e disse que ele não melhoraria e que eu teria que sacrificá-lo. Mas continuei com ele assim, dava uns 4 a 5 banhos por dia, pois ele se sujava todo por não andar e o alimentava com papinha, agua, soro, leite, vitaminas, tudo na seringa. E os movimentos da cabeça estabilizaram, as patinhas da frente reagiram e eu fiz uma cadeira de rodas de cano, com tempo as patinha de trás voltaram a mexer, ele até saiu da cadeira e até voltou a correr, desengonçado, mas corre.

Agora com dois anos começaram as convulções que eram esporádicas e do nada foram 4 a 5 em um dia, ao ponto dele ficar esgotado. Ele é um cachorrinho muito nervosinho, implicante e tarado. Bem, como ando meio chateado com os veterinários da minha área mediquei ele. Ele tem uns 8 quilos, estou dando Fenobarbital de 50mg de 12 em 12h e meio comp. de diazepam de 10mg a noite 2h apos o fenobarbital. As convulsões pararam, porem por ele já ter um desequilibrio natural consequente da cinomose ele não tem conseguido de equilibrar e parece meio que zonzo. tenho que levar a comida e agua a ele, se deixar ele se arrasta e vai a comida. Ele come muito e bebe muita água e ele está respondendo quando o chamamos pelo nome.

Desculpe o enorme texto. Devo reduzir essa dose? Gostaria de sua ajuda?



sandra
em

Dra Synara vou relatar aqui com profundo sentimento de tristesa a situação do wilson mistura de poodle gigante com rsd, a tutora dele Silvana o adotou ainda filhote de uma cachorrinha de rua, após 1 ano e sete meses o wilson pesa 28kilos e mora no apartamento abaixo do meu o qual dorme no colchão ao lado das filhas dela, que acordou uma noite chamando pela mãe para ver o wilson convulsionando, eu como possuo veículo me coloquei a disposição de levá-lo ao veterinário quando fosse preciso, bom isto foi em fevereiro, passado 5 meses novamente o wilson que ja toma o gardenal o máximo e o brometo de potássio voltou a convulsionar, ela uma pessoa que realmente ama o seu cachorro mostrou os pano limpinho lavado ocasionado pela perda de segurar as fezes e urina , e o wilson esta desde de segunda- feira no hospital veterinário mais sedado pois quando tira sedação ele volta a convulsão, hj a silvana a tutora do wilson esperou o dia clarear e foi passar o dia no hospital para confortar como ela o chama meu filho, eu como testemunha só posso dizer que ela esta fazendo de tudo o possivel para o seu cão srd, eu li vários casos e vejo que a Silvana não esta sosinha sofrendo por caso do filinho dela , estou relatando aqui pois eu encontrei o seu blog e achei mais especial que veterinária me pareçe uma pessoa bem espiritualizada e suas palavras acalma a alma , vou passar o seu blog para a silvana poder ler outros casos e acalmar a alma, obrigada muita luz



synara
em

Ola Natalia. Convulsão não doi, não machuca e para matar é relacionada ao tempo das crises..Mimo demais acaba com esses bichos, e raças “deformadas” como nanismo e outros são grandes responsáveis por danos neurológicos atualmente nos cães. Mexem na genética para agradar ao mundo humano, e suas vaidades de terem um cão pequeno ou exótico..dá no que´dá..Por ai.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Camile. Respondendo as perguntas:
1) – Pode ser, sim, essas duas crises podem ser desdobramentos de uma só, ou outra , depende de outros dados de manejo com o animal para precisar se foram duas..Mas, como disse, podemos considerar um caso isolado..
2)- Em principio é, mas uma boa história clinica associado a um bom exame neurológico é que vai direcionar quais são os exames mais corretos a pedir. Mas convulsões de origem metabólica – extracerebral – já vão ter um histórico de alterações em outros orgãos, ficando bem fácil diagnosticar e debelar as crises.
3) . Depende do histórico clinico. Eu não perderia tempo e dinheiro fazendo isso com bichos. Ressonancia e suas tecnologias na medicina tem que ser bem avaliadas para realizações, senão vira mero comércio, ainda mais em Veterinária; para ganharem emcima de dono apavarodo, é rapidinho..
4)- Não trabalho muito com dados estatisticos, não, mas com como pergunta isolada, são medicações que podem trazer algum dano hepático..mas diminuir sobrevida , não creio..
5) Existir , existe…mas não tenho experiência com os mesmos. Penso que se tem cão convulsionado do jeito que , de fato, há, é por raças de cães, por manejos inadequados, por todo esse mundo pet ordinário que criaram para os cães e gatos. E vocês donos contribuem indiretamente para a permanência dele, reforçando por meio de uma valorização exagerada que ofertam aos seus animais.
6)Pode…estão dando dominância demais a eles e reprimindo seus intintos em demasia. Bicho é simples!! Vocês donos que complicam…
Valeu?
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Maria Augusta. Em primeiro lugar não acredito em parasitas no caso do teu cão. A que te referes dele querer comer algo e depois ter crises me lembra mais quadro de ansiedade…Quanto a medicação acho que esta muito alta..melhor seria fracionar em 3 x ao dia e asscoiar um diazepinico junto. Por ai.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinára



synara
em

Ola Josi. Veja bem, se fizeram uma tomografia o tumor apareceria. São várias as as causas que podem levar um cão idoso como o teu a ter convulsões. Até mesmo um quadro de dor em alguma região do corpo…acho que deves tentarr alguma investigação para esse lado mais comportamental reacional. Mas pensa…11 anos…é idade aavançada para um cão do porte do teu. Dê suporte básico e enquanto existir qualidade de vida para ele vai tocando, quando não mais houver, piedade e eutanásia. Sei o quanto é dificl tomar uma decisão assim, mas fecha teu coração e entrega ele para o universo. Quando – e se for – caso, certo?
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Cristiane. Fico contente de saber que meus artigos estão , pelo menos, acalmando vocês, donos de cães que convulsionam.
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Michel. Nesses casos de convulsão precisar uma dose correta é complicado. Geralmente, o correto é iniciar com doses mais altas e depois com o tempo , se for o caso, ir reduzindo..varia a dose de 1mg a 6 mg por kilo de peso. Noutros casos o fracionamento em 3 doses diárias, também ajuda. Cada caso um caso..um histórico…por ai. Certo?
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Wellington. Veja bem, creio que minhas repostas estão nos artigos, leiam com atenção que podem tirar suas dúvidas por ali.
Certo?
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Mauro. Obrigada pelos elogios. Valeu pela participação no site!
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Glenda. Aposto que ela estava sonhando. Isso é compativel com sono em cães, quando dormem podem fazer tudo isso. Não tens que te precoucupar, não.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Mauro. Não medica por conta teu cão..Tudo indica que tu o intoxicou.. Ele está, pelo teu relato, dopado…Reduz essa dose, tanto de um quanto de outro medicamento. 1mg por kilo de fenobarbital e usa diazepma de 5mg e da 1/8 de comprimido. Fenobarbital de 8/8 horas e diazepam 1 x por dia. Atenção quem lê os comentários: não façam igual ao Mauro e nem se baseiam por essa dosagem,cada caso um caso.
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Ola Sandra. Obrigada pelas tuas palavras. Sou espiritualizada, sim. Não creio que estamos sozinhos nesse universo enorme, elos fraternos também contam, não apenas drogas e mais drogas para tratar os animais. Se muitos colegam estudassem mais o comportamento natural das espécies e associassem um bom conhecimento de nerurologia base, tudo ficaria mais simples , tanto para o animal quanto para os donos.
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



sandra
em

Obrigada pela atenção Dra.Synara ; esta madrugada o wilson partiu, após o quinto dia internado o organismo dele mesmo sendo um cão novo não aguentou,coloquei o endereço do orkut dele no local do site , estou inconformada com a partida dele foi muito cedo; agradeçida pela sua atenção; muita luz



Luciana Araujo
em

Muito obrigada pelo artigo. Não sabe como foi dificil pra mim ver minha “filhinha” de 3 anos (uma vira-lata linda) convulsionando.
Ela teve tres convulsões no intervalo de uma hora e meia, mais ou menos. E depois disso não teve mais (faz 4 dias). O vet não entrou com nenhuma medicação pq entende não ser necessário a principio. Rezo a Deus que ela não tenha mais nd, mas se tiver seu artigo me esclareceu bastante. Há algum perigo real de ela ficar sozinha em casa? Se tiver uma crise e não houver ninguém por perto, pode ser fatal?



Lutterbach
em

Dra.,tenho um labrador,10 anos,diagnosticado com HISTIOCITOSE MALIGNA dia 19/07/10, através de biópsia de retirada cirúrgica de 3 tumores cutâneos moles, não aderidos.O maior com 7cm, ulcerados, infeccionados, no peito, de crescimento rápido. Antes, havia retirado um na extremidade da orelha direita, mas voltou 3 meses depois, no mesmo local. Está em carne-viva e complicado para retirar. Tem vários outros na pele em locais variados, mas de crescimento lento, sem causar incômodo por enquanto.Para esse da orelha, o primeiro, não foi feita biópsia.Temos o cuidado de evitar anestesias desnecessárias nele pela idade e stress (nunca fez limpeza de dentes, não toma banho em pet, aliás quase não toma banho, pois achamos desnecessário), mora em um apto amplo, está sempre ao nosso lado, anda na rua umas 3 vezes por dia e é tratado sem frescuras mas com muito afeto. Quando filhote, antes de completar 3 meses e suas vacinas, foi atropelado por um Fiorino. Sobreviveu, tendo apenas uma fratura simples em pata traseira. Foi engessado erradamente pelo vet, pegou várias “infecções hospitalares” inclusive algo como parvo ou cino(muita diarréia, vômito, controle por exames de sangue, várias ITES, tipo peritonite, etc, mas nenhum sintoma neurológico, convulsão nenhuma, etc)uma bicheira só, quase morreu.Pensamos em sacrificá-lo pois essas infecções não cediam com nada e como último recurso, seu abdomem foi totalmente aberto, seus orgãos foram lavados com soro morno e sei lá mais o que e ele melhorou. Como essa internação durou quase um mês, seu gesso não foi retirado, sua pata ficou sem circulação adequada e sem movimento por muito tempo em fase de crescimento e quando foi retirado, no mesmo dia a pata quebrou novamente no mesmo local, desmanchada, completamente osteoporótica. Encontramos aqui em Belo Horizonte, na Universidade Federal de MG, uma profa orto-cirurgiã que salvou sua pata, enxertando fragmentos de ossos dele mesmo no local e colocando pinos.
Fez também fisioterapia em piscina aquecida com jatos de água, estimulação elétrica e de calor com outra veterinária, formanda dessa profa. Ficou com a pata mais curta, manco, mas não perdeu o membro. Ela gostaria que quando ele crescesse, fizesse outra cirurgia para aumentar a pata e igualá-la à outra, mas achamos que ele já havia passado por coisas demais em tão pouco tempo de vida e não topamos essa nova intervenção. Ele se adequou a sua condição e vive bem. Há uns 3 anos atrás começou a ter umas “travações”esporádicas, que em nossa ignorância achamos ser um tipo de cãimbra,como a que humanos tem por exemplo na perna,já que a coluna dele é bastante fora do prumo pela forma que ele compensa a pata curta. Pensamos ser alguma compressão de nervo, enfim…Era esporádico,depois ele ficava normal, nem levamos ao vet. Agora, com os tumores, fez essas 2 cirurgias de retirada, a última 06/07/10 bastante demorada e teve uma reação muito ruim no retorno das anestesias. Perguntei ao vet se sequelas neurológicas eram possíveis por uso de anestésicos e descobri que sim,principalmente se ele já tinha convulsões e o vet sem saber do quadro usou alguma substância mais convulsionante.Bem, terça, dia 20/07/10 ele teve 4 convulsões, no intervalo de 20 minutos, primeira muito grave, diminuindo em grau até a última. Hoje pela manhã teve outra bem leve, passou rápido.O vet nos aconselhou a dar diazepan comprimido a ele por 1/2 dias, apenas após uma crise e não nos preocuparmos, que não mata.Ainda não demos nada.Fiquei me perguntando se também poderia ser um tumor cerebral, já que esse cancer que ele tem é raro, tem pouquíssima ou nehuma bibliografia e os vets que consultamos aqui tem dificuldade até no diagnóstico, pois eese cancer tem mais 3 primos, muito parecidos. Encontrei seu artigo sobre convulsão e resolvi contar nosso caso.Estão nos propondo fazer raio-x do peito e ultra-son abdominal para saber se tem tumores internos já que até agora pareciam ser apenas cutâneos.Os vets não sabem se é metastático, invasivo, etc…Estou com receio até de levá-lo para esses procedimentos, (que ele detesta e estressa pra caramba),desnecessáriamente e operá-lo novamente, mais anestesia e tal…Suspeitando de tumor cerebral perguntei ao vet alguma forma de diagnóstico ou grau de invasão do cancer, que fosse o menos impactante possível para ele, já que não estamos em busca de cura, mas de dar conforto e proteção a ele.Aqui em BH não existem equipamentos de tomo ou ressonância para animais, até onde eu saiba, mas também estou com receio de complicar demais as coisas, na tentativa de ajudá-lo!Talvez algum exame de sangue, que nos oriente se devemos deixá-lo quieto até o momento de sacrificá-lo????Então, perguntas: como proteger um animal de grande porte como o meu, para não se machucar durante uma crise convulsiva na nossa ausência de casa? Devo medicá-lo para isso? Alguma sugestão de forma investigativa do estágio de seu cancer ou outras complicações, menos invasivas e/ou estressantes? Poderia me indicar, se souber, alguma bibliografia sobre seu tipo de cancer? Entrei em contato com um grupo de pesquisa do Hosp. Albert Einstein, em SP, que está pesquisando um medicamento a base de uma planta africana/nordestina, para tratamento de cancer chamada Aveloz e estou dando a ele desde hoje, não os comprimidos do Einstein, pois só devem, se tudo correr bem,serem liberados pela ANVISA em 2011, mas uma tintura fitoterápica conseguida em uma farmácia daqui, com uma farmacêutica com amplo uso desta planta há muitos anos, inclusive em graves casos atuais de cancer em sua família.Dizem ser analgésico e retardar a evolução dos quadros cancerosos. Bem, matá-lo não vai…rsrsrsrsrs Como ele já tinha convulsões antes e nós não sabiamos, mesmo assim seu agravamento pode ser resultado de uma irradiação tumoral?Ou o stress de tudo a que ele foi/está sendo submetido? Ou dos anestésicos? Ou todas as alternativas citadas? Tirando as convulsões de agora e os tumores estéticamente feios, ele só está mais quieto e recusando sua ração, mas com apetite normal para outras coisas, comendo, bebendo, fazendo xixi e cocô, andando, e até brincando esporádicamente, normalmente. Durante as convulsões e um período depois, ficou com a respiração alterada e salivou mais que o normal, mas não babou nem nada mais, muito extremo. E diferente do que a Dra. narrou, no dia seguinte das 4 convulsões seguidas,ontem, ele ficou muito bem durante todo o dia, animado e normal como há muito tempo não ficava.Hoje já está mais paradão. Outra pergunta: porque esses episódios convulsivos parecem acontecer principalmente à noite? Bem, escrevi demais, desculpe por tomar tanto seu tempo, mas achei que seu texto reflete uma pessoa sensível e uma excelente profissional, que tenta ajudar as pessoas. E isso, nos tempos que vivemos é uma raridade. Fique com minha admiração e respeito. Desde já lhe agradeço pela atenção e qualquer ajuda que possa me dar.



Fabiana
em

Olá, Dra. Synara! Primeiramente quero parabenizá-la pelo vasto conhecimento e, principalmente, pela disponibilidade e boa intenção em ajudar! Há tempos gravei esta página nos meus “Favoritos” e a consulto sempre que necessito. Então, tenho uma linda e amada boxer, Shiva, que fará 10 anos no próximo dia 10 de agosto. Minha cidade é muito pequena e não há muitos recursos. A Shiva era uma cachorrinha 100% saúde até operar de piometra em dezembro de 2008. A cirurgia ocorreu bem mas após 2 dias ele teve problemas no pós-operatório: caia de lado, enrijecia os músculos, arregalava os olhos, às vezes babava, mas sempre com a respiração muito ofegante. Na época investigamos e a veterinária disse que poderia ser diabetes no exame de sangue. Aplicamos insulina nela por cerca de 1 semana ou 10 dias. Depois ela melhorou. Quando foi em abril de 2009 ela teve outra vez, só que desta vez já com aqueles movimentos involuntários. Investigamos de novo e foi descartada diabetes, que a veterinária acha que foi por causa da cirurgia. Os exames detectaram problemas hormonias (tiróide), o que fazia sentido pois ela sempre teve problemas na pele, nos pêlos e ganhava peso mto rápido. Começamos a administrar 860mg ao dia de levotiroxima o que melhorou mto a qualidade de vida dela, emagreceu um pouco, os pelês ficaram macios e mais claros e ela ficou mais esperta, além de que a respiração ofegante e até o ronco dela ao dormir melhoraram demais. E nesta época ela começou a tomar 20 gotas de Gardenal 1x ao dia tbm. Mas em setembro ela voltou a ter crises convulsivas (umas 2 seguidas durante a noite + 1 no outro dia) e o Gardenal foi aumentado para 40 gotas (visto que ela é uma cachorra muito sensível, o Gardenal costumava “chapar” ela). Em janeiro, lamentavelmente, a nossa empregada, sem querer (achava que estava ajudando) deu mais 1 comprimido de levotiroxina e ela teve uma intoxicação daquelas, parecia em estado de choque, quase morreu msm. A veterinária orientou-nos a tirar por hora todos os remédios para desentoxicar e a Shiva pela falta de Gardenal teve uns 5 ataques epiléticos. Na época fizemos novamente exames de sangue e a veterinária disse que talvez isso tivesse desencadeado a doença no carrapato nela também (estava bem, mas com um pouco de sangue nas fezes). Graças a Deus a fome ela nunca perdeu! Quando foi no final de abril teve mais 3 crises, aumentamos o Gardenal para 1 comprimido de 100mg de 12 em 12h (antes era 2 de 12 em 12h, mas ela ficava “chapada”, diminuímos para 1 e 1/2 e depois 1). Fora o Gardenal e a Levotiroxina, ela toma diariamente 2 comprimidos de Xantinon (12 em 12h) e tomava 1 comprimido de Organoneurocerebral, mas este último ela substituiu por Revimax que ela tomou por 12 dias, parou há 5 dias porque justamente teve um feito contrário. Ela, que antes ficava inquieta de noite por isso optamos pelo Revimax, começou a andar em círculos, trombar nos móveis e fazer, às vezes, coco e xixi dentro de casa. E está muito apática, parece estar num mundo à parte, parece triste… e isto me desespera demais… Eu amor esta cachorra, ela é minha alegria! Não queria vê-la assim! Pensamos em tumor como causa (a veterinária disse que talvez o remédio, que aumenta a oxigenação no cérebro, talvez tenha aumentado um tumor), é possível isso? Ficamos aqui, morrendo de dó, sem poder fazer nada pois não fazem exames por aqui (Santa Rita do Sapucaí-MG) nem na região, talvez só em Campinas. Se a senhora, com sua experiência, pudesse nos dar uma luz… Fazemos tudo pela Shiva! Agradeço desde já! P.S.: Ela tbm teve com otite interna recentemente, mas sarou segundo a veterinária.



francisco cesar cardoso
em

dra synara o meu cachorro fas tres meses que trata de convuçao ele toma gardenal 50mg e bromato de potasio 240mg iso nao te cura eu queri uma segunda o piniao



synara
em

Oi Luciana. Nao vejo maiores preocupações dela ficar só em casa e ter uma convulsão se a causa é epilepsia. São crises rápidas, animais nao enrolam a lingua ( sufocamento). O melhor é tu relaxar e deixar as coisas fluirem sem ansiedade.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Medica Veterinária



synara
em

Oi Luther. Nossa, que história! Pobre cão.. Mas vamos aos teus questionamentos: Eu nunca li nada sobre esse tumor de pele em cães, de fato, deve ser muito raro e quem fez a histopatologia deve ser dos bons, hem?? Pois identificou e não soube dizer ou citar bibliografia sobre o mesmo. O tumor mais próximo dessa nomenclatura que conheço é HISTICIOMA de ordem benigna e nodular. Existe o MASTOCITOMA que é mais compativel com tua descriçao das lesões, esse sim, de ordem maligna e com potencial invasivo por meio de metástase. Em medicina sempre é bom fazer contrapontos com outros profissionais e laboratórios quando falam em gravidade e raridade. Isso é importante aos dias de hoje, não é desmerecer os profissionais;
inclusive, se são bem profissionais nem irão se importar da pessoa querer ter outro parecer clinico ou laboratorial.
Quanto as convulsões terem sido ocasionadas ou agravadas por “dano anestésico” não concordo. Lesão cereral por produtos anestésicos , geralmente, tem relação com excesso do produto, redundando em baixa oxigenação cerebral por choque cardiorespiratório, trazendo outras formas de sequelas. O produto anestésico que pode precipitar convulsões durante sua aplicaçao é a Ketamina, mas somente em baixa dose, ou seja, fora do padrão miligrama versus peso. Um cérebro que está adormecido por drogas anestésicas não reage a estimulos paroxisticos elétricos. Meio óbvio, isso. Quanto a metastase cerebrais alguns tumores fazem, esse raro ai, nada sei. E mestastase cerebral por qualquer massa pode levar a convulsões, sim.
Nesse caso do teu cão eu pensaria em dano renal e ou hepatico como possibilidade das causas das convulsões, pelo menos descartar alterações nesses órgãos. Se ele ficou abatido pós anestesia pode ser uma pista,
já que essas drogas sao metabolizadas por essas vias. O que provoca convulsões, nesses casos, é o excesso de ureia, creatinina e amônia. Sugiro fazer essa medições sanguineas, além de medir o fosfóro. Um hemograma básico, também. Um exame de urina ajuda a saber se está com Insuf. Renal. Se tudo isso nao der alterado, ai, vale partirem para uma ecografia. Ou associem junto a esses exames que citei. Se der dano renal nos resultados com presença de ureia sanguinea ou creatinina muito elevada, as convulsões podem ser explicadas por ai. Terão que corrigir ou equilibrar esses metabólitos para a solução das crises. Se derem alterado esses exames e supormos que vem dai a causa das crises convulsivas, em tese, os anticonvulsivos pioram o quadro. Por ai,amigo. Acho eu…Qualquer dúvida estou a disposição. Envia tuas dúvidas pelo site e pelo meu e-mail que tento te responder mais rápido. Certo? Boa sorte.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Fabiana
em

Dra. Synara, pelo amor de Deus me ajude! Relatei o caso da minha boxer, Shiva, dia 28 de julho, de lá pra cá a veretinária dela resolveu tratar como Síndrome Vestibular e receitou vários remédios. Ela começou a tomar anteontem à noite e ontem passou o dia todo bem, só que à noite ficou muito inquieta e desenvolveu um tipo de “tique nervoso” tremendo a cabeça às vezes. Ela já tomava e continua a tomar diariamente 1 comprimido de Gardenal 100mg de 12 em 12h, 860g de Levotiroxina (1x por dia) e 1 comprimido de Xantinon de 12 em 12h. Agora a veterinária, que nunca havia tratado de Síndrome Vestibular (na verdade eu que pesquisei na internet), receitou: 1 cp de 12 em 12h de Furosemida 40mg (por 10 dias), 1cp de 12 em 12h de Exit (10 dias), 2 cp de 12 em 12h de Meticorten 20mg (nos primeiros 5 dias, depois 2 cp de manhã por 4 dias e 1 cp de manhã por 3 dias), 1 cp e 1/2 de Amoxilina + Clautanato 500mg de 12 em 12h (30 dias). Estou desesperada porque não sei se está certo, e na minha concepção de leiga acho que as doses estão muito altas e até mesmo que algum medicamento pode reduzir o efeito do Gardenal, não sei. Pelo amor de Deus, Dra. Synara, mê dê uma luz porque aqui é uma cidade muito pequena e só tem uma veterinária mesmo. Os medicamentos estão corretos (até suspendi até obter uma resposta da senhora)? E as doses (ela é muito sensível com remédios)? Causam efeito colateral? Por favor, Dra. Synara, me ajude! Tenho medo de ao invés de estar salvando minha Shiva, que é a minha vida, eu esteja matando ela!



synara
em

Ola Fabiana. Primeiramente, calma. Quanto mais tu gerar ansiedade em ti mais tu vais dificultar tua ação para tomar uma decisão quanto a tua cachorra; naquilo que te compete, evidente. Veja como é a vida, de uma imprevisibilidade impar! Eu estava sentada a frente do computador lendo teu texto-comentário para te responder – eram 15 horas- e ouço um estrondo e travada de carro e era meu cão Wilbor sendo atropelado. Estava deitado ao meu lado e me “cegou” e correu atras de um cão e o incidente ocorreu. Larguei tudo e fui dar assistência a ele. Está agora deitado com tala na perna traseira para ser levado para Rx amannha,com uma fratura distal de femur e várias escoriaçõe pelo abdomem. E zonzo da sedação que precisei fazer nele. Nossos bichos, na verdade, são exercicios de vida e aprendizado, um deles o desapego. Corri um risco de perdê -lo? Claro, que sim, mas é da vida essas imprevisibilidades e temos que enfrentar com coragem e , insisto, desapego, para nosso próprio bem e dos bichos. Quanto ao caso da Shiva tens que ter em mente que é um cão velho, 10 anos é uma idade avançada para um cão e onde surge alguma disfunção orgânica mais dificil se torna as ações que por ventura tenhamos que ter. O universo emocional dos animais nada tem a ver com o nosso universo sentimental humano. Quando eles perdem a qualidade sensorial de vida temos que avaliar com muita cautela nossas ações em relação ao equilibrio dessa qualidade – ao retorno, desse equilibrio. A ansiedade do dono ( que pode redundar em pressão ao Veterinário, principalmente naqueles que não tem a firmeza necessária na profissão de enfrentar as dores humanas, não somente as dos animais) muitas vezes atrapalha e faz com que alguns colegas tentem de tudo por meio da farmacologia, e em alguns casos e situações pode mais complicar do que ajudar.Penso que é isso que está ocorrendo nesse momento com a Shiva. Muita droga…doses excessivas…combinações “cruzadas” que podem prejudicar. Por exemplo, Gardenal e hormônios da tiréoide, o primeiro reduz a dose da Levotiroxina, gardenal compromete função hepática, Revimax sem controle é delicado de usar…pois mexe com pressão arterial…Não dá para ir prescrevendo baseado em bula apenas…Uma hora é intoxicação..outra hora é reação contrária a desejada…Etc, etc , etc e etc. Nem vou detalhar tudo o que relatas, pois não vai adiantar de nada, nem para ti e nem para a recuperação da tua cachorra. Pela idade dela, pela raça Boxer, e baseada no teu relato eu penso que podemos estar frente a duas situações principais para as causas das convulsões: Encefalite do cão idoso tendo como origem a infecção hiper tardia do virus da Cinomose – mesmo que ela não tenha tido sinais aparentes da doença quando jovem. Seria a lesão tardia – foco cicatricial neurológico da doença. Isso tem grande prevalência em cães, ainda mais com 10 anos, época quando houve um grande surto da doença no Brasil inteiro. Os sintomas que ela apresenta me leva a suspeitar dessa causa. Outra possibilidade é um tumor cerebral, já que essa raça é predisposta a neoplasia das células neuronais chamadas Glias ( Gliogioma, acho que é essa a terminologia desse tumor, me deu um “branco” agora). Além disso, nessa idade temos possibilidades de lesões cradiacas, renais e hepáticas que se não são as causas primárias das convulsões podem complicar muito. Teriam que fazer um bom perfil hematológico com dosagem de ureia, creatinina, algumas enzimas hepáticas, um exame de urina , um RX de tórax, uma ecografia abdominal, entre outros exames laboratorias. Afora os exames clinicos padrões gerais e neurológicos que podem dar pistas e direcionar quais os exames são mais indicados, para não se fazer aqueles que nem seriam de grande valor no diagnóstico. Veja como é complexo…E mais dificil se torna em relação aos animais quando envolve lesões cerebrais. Manter um animal com possiveis sequelas de ordem cerebral não é fácil e nem humano da nossa parte! Perde o sentido da vida para eles, Fabiana. Sei dimensionar o quanto é dificil entender isso e pensar em exercitar a compaixão com nossoa animais de estimação. É uma dor rasgada no coração da gente; parece que tudo vai acabar para a gente. Mas não acaba. A vida segue. E eles tem um ciclo de vida bem mais curto que o nosso. Quem sabe deixa ela ir…pensa na possibilidade de eutanásia…Ela ja viveu muito pela espécie dela…Tu mesma diz que na tua cidade não tem recursos suficientes para acharem a causa disso tudo. E é bem provável que revirem ela com exames para te dizer que não há mais nada a fazer…Tenho clareza que o melhor seria ter na mão o diagnostico claro e o propgnóstico para a Shiva; mas talvez não seja possivel. Liberta ela e te liberta. É um caminho…Talvez falte preparo emocional da colega para te dizer isso, talvez ela veja teu apego, talvez ela se sinta pressionada. Não é fácil!! Não é fácil para nós Veterinários lidarmos com as dores dos animais e as angustias dos donos, Fátima. Não estou examinado, nem vendo o quadro clinico, mas sei tudo que vivi e o que vi com a minha profissão, e talvez, se eu estivesse ao teu lado e examinando tua cachorra te diria: Liberta ela e te liberta. Sinto assim o caso da Shiva. Não me sinto em condições de prescrever nada, nem de te iludir em relação ao prognóstico. Mas deixei possiveis causas e exames que teriam que serem feitos. Mais que isso me limito. Que tu tenha lucidez para decidir e optar pelo melhor para a Shiva. Sei que muitos de vocês buscam um alento ou uma chance de cura comigo já que tenho meus textos clinicos publicados aqui; mas trabalho muito com o bom senso clinico, emocional do animal e sentimental do dono. Há casos que vale a pena lutar pelos nossos animais de companhia outros não. Bom senso em tudo na vida, Fátima.
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Fabiana
em

Primeiramente, obrigada por me responder! Sei que a morte é uma consequencia natural da vida, mas enquanto eu puder fazer algo por ela, farei tudo que for possível. Respeito a opinião da senhora, mas acho que existe a hora de Deus. A veterinária suspendeu alguns medicamentos dela, e manteve só: 1 cp e 1/2 de Amoxilina + Clautanato 500mg de 12 em 12h (reduziu para 10 dias pra ver o resultado), 1 cp de Exit de 12 em 12h (10 dias), substituiu a Levotiroxina (antes manipulada) por 4 cp de Synthroid 200mg (1 x por dia), substituiu o Xantinon por Legalon 140mg (1 cp por dia) e o Gardenal 100mg (1 cp de 12 em 12h). O resultado do exame de sangue dela ficou pronto hoje, com alterações hepáticas (isso de 3 meses pra cá, pois qdo tomava Legalon estava tudo ok no exame de maio): fosfatase alcalina – 665,00 / GGT – 5,00 / TGO (AST) – 87,00 / TGP (ALT) – 149,00 / Amilase – 4000 / Uréia – 16,60 / Fósforo – 7,20 / Cálcio – 11,60 / Ácido Úrico – 0,80 / Creatinofosfoquinase (CPK) – 784,00 / Creatinina – 0,60 / T4 total (soro) – 0,60 / Eritrócitos – 5,24 / Hemoglobina – 11,00 / Hematócrito – 33,40 / VCM – 63,74 / HCM – 20,99 / CHCM – 32,93 / Eritroblasto – 0 / Plaquetas – 177.000 *A série branca está normal – Leucócitos – 9.480. O que a senhora acha?



Fabiana
em

Ah, e ela já parou com os tiques nervosos e está sossegada, calma, comendo e fazendo as necessidades normalmente (estes 2 últimos nunca foram afetados). E boa sorte para o Wilbor! Agradeço novamente!



Andresa Ricieri
em

Olá Drª Synara
Tenho uma cachorra sem raça definida de 4anos e meio com 18kg, porte médio; foi feito nela a histerectomia com seis meses; sempre damos todas as vacinas necessárias solicitadas pelo veterinário e remédios de verminoses certinho; ela é alimenta só com ração alpho que tem vegetais e carne, pois foi a preferida dela e do irmão da mesma idade;é super ativa e brincalhona com o irmão; carinhosa; esperta; vivem em um quintal espaçoso; não passeamos com eles, pois tememos que não conseguimos segurá-los devido à presença de muitos cachorros de rua na vizinhança. Ontem (06/08/10) deparamos com uma triste situação: a primeira convulsão da Layla, encontramos ela no chão estática deitada de lado, tinha urinado no lugar involuntariamente, babando com a língua de fora e os membros inferiores NÃO estavam retorcidos. Não sabemos bem quanto tempo durou, pois vomo vc disse no artigo: para o dono pode durar uma eternidade. Parece que durou 5 minutos e depois da crise ela levantou e ficou normal, foi brincar com irmão. Durante a crise ligamos imediatamente para o veterinário e ficamos aguardando ele chegar, em quanto isso demos muito carinho para ela, mostrando apoio e que tinha alguém se preocupando por ela. O médico chegou quando a convulsão tinha passado, conversamos com ele e logo aplicou diazepan e receitou fenobarbital (50mg) um a cada duas horas pela vida inteira dela. Hoje ela tomou a dose prescrita de fenobarbital, não ficou sonolenta, agiu normalmente, comeu um pouco a mais da quantidade de ração que sempre colocamos. Estou escrevendo pois achamos muito grave que o médico receitou para toda a vida dela. Será que essa dose pode causar algo grave a longo prazo, uma dependência ou um problema hepático? Estamos pensando de passar a dar apenas um comprimido por dia, o que acha? Por favor, nos ajude, pois moro em Cornélio Procópio-PR, uma cidade pequena, onde temos poucos veterinários e eles não conversam muito com os donos, parecem que eles tratam todos cachorros por igual, algo padronizados e não deve ser assim, pois tratamos os nossos cachorros com muito amor e carinho. Por favor responda a esta angústia. Meu e-mail é andricieri@hotmail.com. Aguardo um retorno. Agradeço desde já a sua atenção.
Fique com Deus.
Andresa



Andresa Ricieri da Silva
em

Oi Drª Synara eu envie uma angústia relacionada à convulsão que a minha cachorra Laya sofre e gostaria muito de um retorno, eu escrevi dia 07/08/10, me ajude.
Agradeço a atenção
Andresa Ricieri



Bruna Camila
em

Muito esclarecedor esse artigo. Tenho um cão, da raça poodle, que sofre convulsão pelo menos 2 vezes ao ano. É uma sensação muito ruim, parece que ele vai morrer.
No início ele muda de comportamento, fica triste e quieto, com isso começa a tremer os membros inferiores (parece que tá com frio), depois de um tempo ele perde os movimentos, como se perdesse a força das patinhas e fica desnorteado. Meu veterinário me aconselhou a mante-lo aquecido, em lugar calmo. Hj qdo ele teve outra crise (fazia tempo que não tinha) dei um comprimido de rivotril, será que fiz correto? No caso dele, ele não fica se batendo, é mais uma tremedeira das patas e perda dos movimentos (as patinhas ficam abertas e esticadas).
Bruna



Kátia F. Abreu Marques de Carvalho
em

Olá Dra.! A princípio gostaria de parabenizá-lqa pelo seu artigo, extremamante útil, esclarecedor e deixa patente o seu respeito e carinho pelos animais.
Tenho um poodle que completou 10 anos em janeiro, identifiquei através do seu artigo que a convulsão dele é do tipo parcial generalizada: ele cai para um lado, tem contrações musculares e movimentações de membros, joga pescoço para trás, pode estar consciente ou não, saliva em excesso, pode defecar e urinar involuntariamente. A primeira crise ocorreu com menos de 01 ano de idade e, desde então, ele toma gardenal (hoje 1/2 comprimido pela manhã e 1/4 à noite de 100 mg). A medicação tem mantido as convulsões sobre controle. Ele é extremamente estressado e a minha maior preocupação é com relação a uma viagem para a Flórida, cerca de 08 horas de avião. Em razão do tamanho ele não poderia ir na cabine. A Dra. poderia me orientar sobre que medicamento ele poderia tomar para dormir na viagem? Ou algum tipo de exame que poderia ser feito para encontrar o relaxante mais indicado? Desde já obrigada.



Justine
em

Oi, Adorei o artigo e as respostas e isso me levou a algumas duvidas sobre a morte recente da minha cachorrinha.

Minha cachorrinha chamava Nice, ela era um SRD, muitos especulavam dela ser poodle com cocker ou poodle com maltes, mas eu acredito q ela era poodle com cocker mesmo.
Ela morreu agora dia 10/07 ela tinha 12 anos de idade mas principalmente depois da chegada da irmãzinha (uma west), que já chegou a quatro anos, a Nice ficava mais ativa mais cheia de vida, por isso a morte dela foi uma surpresa para nós.
Bom…
O historico dela já era meio conturbado ela novinha teve a doença do carrapato e se curou muito bem graças a deus depois ela teve que tirar o utero e os ovarios ( a uns dois anos atras) e já a uns 6 anos ela teve um problema urinario e passou a comer a ração URNARY na ROYAL CANNIN (nao sei se eh assim q escreve).
Ela a seis anos comia constantemente essa ração foi aí que a Dra. disse q pode ter criado algum problema nela.

Pois bem, a Nice vinha com a vida muito boa e tranquila quando derepente ela começou a apresentar uma vermelhidão nos olhos tão forte q até a terceira palpebra tava subindo.
Eu notei no primeiro dia já, era uma quarta feira e levei ela no veterinario, ele passou uma pomadinha e mandou ela de volta pra casa. ela voltou quando foi na sexta feira levei ela no veterinario pois nao tinha apresentado nenhuma melhora no olho e estava muito fraquinha e sem comer, fui atendinda por uma veterinaria dessa vez que examinou ela mais minusciosamente e disse que ela tava com o coraçao aparentemente com sopro e que tava com algo na area do abdomen pq a dra. sentiu tipo uma massa na area do intestino. passou um ultrasom do abdomen mais uma radiografia do coraçao e um eletro e mandou eu ir dia seguinte pela manha ao oftamologista de cachorro. e pra ela comer passou umas latinhas de comida pra cachorro com problema no coraçao. quando eu cheguei minha mae foi dar a latinha foi então q ela teve a primeira CONVULSÃO ela estava comendo e de repente caiu no chão e começou a tremer a patinha traseira e se urinou, durou alguns segundos, depois ela levantou e voltou a comer como se nada tivesse acontecido. levei ela de volta para a clinica e ela foi internada mas no dia seguinte eu ia passar lah pra pegar ela e levar no oftamologista.
como o combinado no sabado de manha fui lah peguei ela e levei ao oftamologista ele disse q ela tava com baixa pressao ocular e passou 2 colirios. depois levei ela de volta pra ser internada fez todos os exames, deu coraçao aumentado e uma massa grande e densa no intestino, ficou internada e tomando medicação para o coração e dor. ficou lá até segunda quando a dra. disse que era melhor levar ela pra casa pois ela nao estava mais querendo se alimentar.
pegamos ela na segunda ficamos colocando os colirios (os olhos jah estavam bem melhores ) e dando remedio para o coração.
mas a Nice continuava sem comer, bebia muuuuita agua inclusive assim q chegou bebeu uma vasilha inteira de agua depois vomitou tudo. mas comer ela nao comia. tentamos de tudo e os dias foram se passando e ela sem comer, ficando cada vez mais fraca, ela estava se alimentando soh atraves da seringa com leitinho para bebê. Quando foi na sexta feira d madrugada ela teve a SEGUNDA CONVULSÃO e a mais forte de todas… Ela tava dormindo no chão eu eu sentada do lado dela aí fui tentar dar um remedio na seringa ela se aborreceu e se afastou um pouco, mas nem cheguei a dar o remedio. foi quando ela irrigeceu as 4 patas e começou a GRITAR, era um grito horrivel, ela tava toda dura e chorando muito alto q parecia mesmo um grito, durou uns 10 seg e depois ela jogou a cabeça para tras e caiu no meu colo desacordada fiquei segurando ela e acalmando ela, e ela continuava desacordada. depois de algum tempo fui tentar acomodar ela no chão, queria ver se ela acordava… foi quando eu coloquei ela no chão e quando faltava só encostar a cabecinha dela no chão a cabecinha dela escorregou da minha mao e deu uma batidinha no chão. sem querer claro, mas foi aí que ela acordou e ficou na posiçao que eu coloquei durante horas dormindo. ( um detalhe que esqueci de comentar, quando ela teve essa segunda convulsão ela defecou também).
quando foi no sabado pela manha eu tava com ela novamente no chão pois ela passava o tempo todo dormindo e eu tinha que ficar ao lado dela. e ela teve a TERCEIRA CONVULSÃO novamente ela chorou como se fosse uns gritos mas mais baixo e com menos intensidade doque da vez anterior. mas durou mais durou aproximadamente um minuto e meio e ela alternava entre enrrigecer os o corpo e cavar no chao. mesmo deitada ela ficava fazendo movimento de cavar. e defecou e urinou. foi quando eu levei ela imediatemente para a clinica novamente e internaram ela e no final da tarde veio a noticia que ela nao tinha resistido. foi uma dor muito grande para todos nós, mas pelo menos ela foi descansar em paz e se livrou de tanto sofrimento.
Mas a MINHA DUVIDA Dra., é a seguinte… a veterianaria disse que o que ocasionou a morte dela foi o problema no coração mas eu não consigo entender como alguem que está tão bem e tão forte de repente morre assim em uma semana? se era do coração porque ela nunca demonstrou nenhum sintoma? o unico “sintoma” que ela demonstrou foi que ela vinha evitando descer mas isso poderia ser da displasia ( ela tinha displasia coxo-femural, esqueci de citar)!

Então como eu vi em algumas respostas a sra. falando de convulsão causada por envenenamento eu fiquei preocupada será que esse quadro todo pode ter sido causado por envenenamento?

não o quadro TODO, to dizendo que assim ela poderia ter sim esse problema de coração e nao ter nada a ver com o quadro dela, porque pelo que eu sei existem caes com coração aumentado q vivem muito bem mesmo sem medicação. e também essa massa aí no intestino dela tb poderia nao ter nada a ver.

eu me PREOCUPO muito com a ideia de envenenamento pq eu moro em um prédio que minhas cachorras descem todo dia com o zelador e o meu prédio é meio antigo e desorganizado e SUJO. no mesmo pátio que elas passeiam, a noite é muito visitado por ratos e baratas e de dia tem muitos pombos e por muitas vezes aparece um doente, outro morto… quanto aos ratos e baratas muitas vezes e feita detetizaçao no apartamentos aí que o patio fica mesmo fervendo de baratas, mas quando vão fazer detetização no pátio o síndico costuma avisar. mas são dois prédios unidos por um só pátio e não sabemos quando o ourto prédio detetiza, o síndico nao costuma avisar. apesar delas nao andarem proximo ao outro predio acho que os proprios animais podem trazer. entao eu tenho medo da nice ter morrido por envenenamento e gostaria muito de saber a opinião da senhora pois a vida da Meg e agora da Molly ( outra west q eu ganhei essa semana) estão em risco pois é o local q elas tem para passear. eu gostaria de ficar mais segura, mais tranquila em deixar elas descerem. eu não sei se essas minhas suspeitas tem fundamento até porque existem outros animais aqui no predio q descem para o mesmo patio e nunca tiveram nada.
ahh, tive outra suspeita tambem, pensei em leptospirose pq a anual dela tava atrasada e como aqui tem muito rato…

Entao… desculpa se me alonguei demais é que quis ser muito detalhista para a senhora poder avaliar bem a situação.
Muitissimo obrigada desde já…

Justine Meireles



Eveline Jucá
em

Dra Synara,

eu tenho 4 cachorras fêmeas, 3 da raça teckel e uma Lhasa, uma das teckel apresenta gravidez psicológica constantemente, ficando com leite e bastante quieta. Por isso, pensamos em retirar o útero dela, porém a yorkshire da minha avó, como também uma maltês que tive, após 1 anos de ter retirado o útero delas, elas apresentaram um quadro como se tivesse tido um derrame, tinham convulsões e a minha maltês apresentou hipoglicemia (poderia ser o motivo da convulsão), porém o nível de glicose melhorou e ela continuou tendo ataques que pareciam convulsões, e ela também nunca ficou normal, andava dura, não fazia festa quando nos via, ficou muito diferente. Passou cerca de 2 meses assim, e acabou indo a óbito. O veterinário falou que não há na literatura nenhuma ligação, porém temos hoje muito medo de retirar o útero de nossas cachorras e elas apresentarem aqueles sintomas. Gostaria de saber se a senhora já viu algo do tipo? Aguardo resposta. P.S. Tanto a York quanto a Maltês tinham em torno de 10 anos.



Gustavo
em

Olá Drª Rillo
tenho um poodle de 4 anos de idade, era um cãozinho muito alegre. Eeses dias ele teve sua primeira convulsão, onde ocorreram, mais quatos convulslões no decorrer da madrugada,foram cinco convulsões com intervalo em media de uma hora. No dia seguinte levei ao veterinário,não foi feito tipo de exame, sometente, temperatura, batimentos cardiacos,foi olhado a garganta dele, e só. Como ele não teve diarría, A veterinaria disse, que não existe causa comprovada, e receittou o Gardenal 50mg, uma vez ao dia, e se por acaso o cão viesse ater comportamento estranho, como andar pra lá e,, pra cá, ajitado etc, dar outro comprimido. J´vez três dias que estou dando o Gardenal, o cão está super ajitado, descordenado, com os menbros aparente fracos , e travados, pois caminha cambaçeando e trombando nas coisas, e não para um instante, da muitp trabalho vaze -lo dormir, pois fica noite toda andando sem parar, depois de muiras horas ele consegue dormir. agora estou pensandso em supender o medicamento, porém remo novas convulsções.
Drª oque devo fazer?

Desde já agradeço.

Att.

Gustavo



Lana
em

Olá Dra. Synara
tenho uma poodle de 15 anos que há 9 meses apresentou a primeira convulsão e mais 3 no mesmo dia, procurei o veterinario e desde então as doses de gardenal só tem sido aumentadas, iniciou com 25 mg 2 vezes ao dia e atualmente esta tomando 100mg 2 vezes ao dia, esta sempre muito agitada, por vezes cai no chão com as 4 patinhas abertas. Penso que a causa mais provável no caso dela seja um tumor cerebral, porém o veterinario nao pediu nenhum exame por achar que as causas podem ser muitas e que seria dificil descobrir. Além do gardenal ela toma Stugeron (meio comprimido ao dia) e ela esta cada vez pior. Será que devo procurar um segunda opiniao? gostaria de sua ajuda.

Desde já obrigada.



ana thedy
em

Meu cãozinho cocker tem convulsões. A última foi domingo, dia 15 de agosto.A veterinária disse q não vai dar remédio, mas já é a terceira vez em 3 meses. Estou preocupada. Ele tem 14 anos. Desta vez durou mais de 10min. E ele ficou desorientado, até agora não se recuperou totalamente. Como devo agir? Fico esperando resposta se não for pedir muito. Obrigada.



gilson florentino
em

DOUTORA,OS SEUS ESCLARECIMENTOS SÃO EXELENTES,OBRIGADO.
TENHO UMA FAMILIA COM 4 CÃES AMAVEIS,SENDO O ULTIMO UM FILHOTE DE RISKI COM LABRADORA,EM UMA FESTA ELE COMEU ALGUNS OSSOS E EM UMA AUTOMEDICAÇÃO,DEPOIS DE VERIFICAR QUE ELE DEFECOU COM SANGUE,APLIQUEI O MEDICAMENTO CEFALEXINA POR 3 VEZES EM DIAS ALTERNADOS,ONTEM,DIA 20 DE AGOSTO,PERCEBI O LAION COM ESPUMA NA BOCA POR ALGUNS SEGUNDOS E DEPOIS MAIS 2 OU 3 VEZES DA MESMA FORMA,HOJE DIA 21 ,LOGO CEDO ELE SEMPRE CHORA PARA QUE EU LHE DÊ ALGUM AGRADO E DESTA VEZ PROTELEI,AGUARDANDO SE ELE TERIA OUTRA CRISE,SEGUNDOS DEPOIS,LÁ ESTAVA ELE NOVAMENTE COMESPUMA CLARA NA BOCA,PARADO SEM RESPONDER MEUS CHAMADOS E DEPOIS DE UNS 15 SEGUNDOS,AI SIM ELE RETORNOU E FICOU COMIGO,CORRENDO E TENTANDO SE LIMPAR DO RESTINHO DA BABA,EM SEGUIDA ELE VOLTOU A DORMIR,MEU DEUS,SERÁ QUE DEVIDO Á MEDICAÇÃO QUE EU LHE DEI ELE FICARÁ PARA SEMPRE COM ESTE ATAQUE ?SERÁ QUE AO PASSAR O EFEITO FISICO DO CEFALEXINA ELE NÃO TERA MAIS ATAQUES ?AGUARDO ALGUNS DIAS Á FRENTE OU O CONDUZO AO MEDICO VETERINARIO,MUITO OBRIGADO PELA SUA ATENÇÃO E PELAS DICAS.
UM ABRAÇO.



elilton
em

Primeiro, gostaria de parabenizar pelo site. É maravilhoso, assim como seu livro.
Vamos ao caso;

Tenho uma lhasa apson com 8 anos de nome YRES. Ela teve doença do carrapato(já curada)mas que deixou sequelas nos rins. A ração dada atualmente é a Royal renal, que por não ser palatável, ela não quer comer e tenho amolecê-la, misturar com banana, por ex. e dar na boca(não come sozinha).

Sem mais nem menos essa semana ela teve 3 convulsões de 30s cada e em seguida levantou, andou normalmente, brincou, etc. tem 2 dias que isto ocorreu e não voltou mais. O que pode ser? reação metabólica? ureia alta? amanha tenho resultados dos exames.
Estamos tratando a questão dos rins com medicação e fazendo exames mensais para acompanhar a evolução da ureia, criatinina, hemacias, fosforos, etc. E,magreceu bastante e mesmo comendo não voltou a engordar. É assim memo? Que tipo de alimentação posso dar ao invés da ração? Tem algum tipo de vitamina para complementar?

NoTA: Tenho além desta, que é a mae, tenho mais 3 cães – o pai (9 anos) e 2 filhas 4 e 3 anos), todos ótimos de saudee bem cuidados assim como a YRES, do assunto em questão.
abraços, parabens…pessoas como vc são imprencindíveis!

elilton – vitória – ES



synara
em

Oi Gilson. Reação da cefalexina não foi, isso te garanto. Pode ser alguma nauseua em face do ocorrido, ter ingerido ossos e uma automedicaçâo ( não entendi direito o caso…)e fez uma gastroenterite…Aguarda para ver se isso se repete e depois procura um Veterinário.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



synara
em

Oi Eliton. Pois então, acho que deves esperar o resultado dos exames e ver se não é uma alteração metabólica, já que ela possui uma “doença nos rins” conforme relatas. Ins. renal crônica o animal emagrece. Vitaminas , no caso, se de fato for Inf.Renal, deves usar as do compelxo B pois as mesmas são hidrossolúveis e se os rins estão falhos no seus funcionamentos elas não serão bem absorvidas. Mas é apenas um complemento. Essa doença requer outros cuidados, também.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Marco
em

Dra. estou passando por um problema complicado com meu Poddle de 6 anos, ele tem hiperadreno, ja trata isto a 2 anos, porem a questao de 2 semanas ele parou de urinar, so consegue por sonda, o veterinario ja nao sabe o que fazer, pois me disse que pode ser uma lesao neurologica, ja que nao tem nenhuma obstruçao quando passa a sonda, ele me disse que o cachorro pode ficar sem urinar para sempre, que especialista devo recorrer, ja nao sei mais o que fazer, ele esta de sonda e usando fraldas, existe algum tratamento para isso ?

obrigado



elilton
em

Dra Synara Rillo
Grato pelo retorno. Foi alteração metabolica mesmo e não aconteceu mais, graças a DEUS. Amanhã ela vai fazer uma diálise, objetivando acelerar a baixa de ureia, criatinina, etc. Clinicamente ela tá muito bem e com qualidade de vida. Uma pergunta: como faço para dar um sabor à ração renal (não é palatavel) p/ela se animar a comer? Algum “massete”?Ela está sendo acompanhada pelo Dr Anderson Castro, especialista em Rins.
Mais uma vez, obrigado e parabens pelo seu trabalho.
elilton/vitoria-ES



tiago
em

Boa tarde DrªSynara
De facto o que voce escreveu é de louvar,só mostra o quanto profissional você é e o quanto ama os animais.
Perdi ontem um meu cão que se chamava tico, tive que dar permissão para eutanásia.
A 5 dias vi o meu cão a espumar pela boca e a ter convulsões fortes repetidamente. Levei imediatamente ao veterinário que depois de ter feito vários exames ao sange, fígado e rins me disse que teria sido um ataque de meningite.teve um dia internado e receitou antibióticos para ele tomar.veio para casa alegre,correu e brincou comigo sem problema.2 dias a seguir chego a casa e vejo ele muito quieto e aproximei me no qual vi que a boca dele tremia e não ficava de pe.
Levei de imediato ao veterinário no qual a medica sedou e receitou mais medicação para juntar .veio para casa a dormir. No dia seguinte a medica ligou para mim a perguntar como ele estava e então respondi que ele não comia e que girava em circulo e ela disse para levar ele de urgência.
Esteve mais 2 dias internado liguei para a medica e ele disse que ele continuava a ter convulsões e patas de trás sempre a mexer depois do efeito da medicação passar e não tinha muitas esperanças. Perguntei a medica se ele estava a sofrer ela disse que sim e então dei permissão para eutanásia.
O cão tinha 15 anos ,eu tenho 25 foi o meu melhor amigo,vi-o a nascer,crescer e nos meus dias maus ele era a minha alegria.
Quando o fui buscar no veterinário não tive coragem que perguntar mais detalhes sobre se seriam sequelas do ataque ou da velhice e sinto alguma curiosidade de facto o que seria ao certo.
A medica foi excessional sempre se mostrou preocupada com o meu cão.
Neste momento estou muito mal psicologicamente chorei muito coisa que é raro acontecer,so penso nele dormi mal….
Qual a melhor maneira para ultrapassar um trauma destes?pela descrição o que terá acontecido de facto?tera sido mesmo meningite? algum tumor?a medicação não reagia nele….
Obrigada por ser assim profissional é disso que os nossos animais precisam nas horas dificeis
Gostaria de obter uma resposta sua
obrigada

cumprimentos
tiago



Ana Paula
em

Dra. Synara:
gostei muito do seu artigo. Bastante esclarecedor, principalmente para mim, que estou sofrendo muito há cerca de 10 dias com meu labrador, o Keeper. Ele fez 8 anos anos ontem e achei que não fosse fazê-lo! Dia 20 de agosto ele teve 2 convulsões e levei para o hospital, onde foi diagnosticada uma disfunção renal. Internado por 5 dias,fez 2 sessões de hemodiálise e dia 27 ele teve outra muito forte, e a partir daí começou a tomar Gardenal. O problema é que hoje ele simplesmente parou de andar. Tentei mexer com ele e ele avançou em mim. Parece estar com dor na altura da “cintura”. Isso é normal? O gardenal “descadeira” os cães? O que devo fazer? Sinceramente, estou desesperada,dando soro subcutâneo, remédios, a ração renal e vejo-o cada dia pior. Obrigada por sua ajuda. Ana PaulaSCSul



Orêncio Júnio
em

Boa Noite Doutora,

Eu e minha Esposa adoramos seu blog, e achamos muitas respostas para o nosso caso, queriamos conversar com a sr a respeito.

Temos um Poodle mestiço de 4 anos, o Frederico, nossa jóia rara, desde os 3 anos começou a apresentar essas crises de epilepsia, ficamos muito assustados no início, em cada médico que iamos tinhamos respostas diferêntes. Inicialmente passaram Gardenal pra ele, mas o bichinho ficou muito letargico e mesmo assim continuou tendo as crises, são crises relativamente fracas, ele fica tremendo e fica com olhar fixo e babando, as vezes se mija e depois vomita. geralmente são rápidas.

pois bem não funcionando o Gardenal a médica dele mudou para o Episol até que ele começou bem mas nunca passa mais de 1 mês sem crise, as vzs ele tem 2 seguidas 1 por dia por exemplo.
Não sabemos mais o que fazer, recentemente ele fez uns exames e constatamos alguns fatores que ao ler seu blog achei muito relevantes.

taxa de glicose: 16mg/dl onde o padrão seria entre 60 a 109 mg/dl

outro fator que deu alterado foi o Bilirubina
deu 0,17 mg/dl , padrão é 0,1 a 0,6 mg/dl.

E detalhe as crises dele não tem motivo aparente, ele é um cachorro bastante calmo as vzs a noite acordamos com ele tendo crise. estou preocupado pois como ele teve crise a Dr. dele mandou dar 1 comp. de Episol de 8 em 8 hrs, fico com medo de etar prejudicando ele sem saber. Por favor nos dê uma luz

Desde já agradeço a atenção



Karine
em

Olá Drª,
tenho uma poodle toy de 4 anos, e esta pesando mais ou menos 4kg. Ela tem um histórico de cinomose, começou na fase neurológica, ficou mto mal e quase morreu. Fez tratamento com Dexa-citoneurim e com o antibiótico Flotril.Graças a Deus ela se recuperou e nós aqui de casa e o médico dela, nos surpreendemos por ela nao ter ficado com nenhuma sequela.Passados mais ou menos 2 meses, ela começou com uma otite, levei ela sexta passada ao veterinário, ele receitou Neodexa e Doxitec 50mg.Quando foi sexta de madrugada ela teve sua primeira crise convulsiva, onde gritava muito, estava com os musculos rigidos, o pescoço jogado para tras e babava.No sabado de manha liguei para ele, ele pediu pra que a levasse e pegasse a receita de Gardenal, onde receitou 1/2 comp de 12/12hras.Não adiantou, ela teve outra crise pela tarde, ele aumentou a dose para um comp. inteiro.Ela passou a noite bem, dormiu a noite toda, hoje de manha levamos la de novo e ele iniciou com o Dexa-citoneurim novamente.Estavamos mais traquilos, pq ela nao tinha tido mais nenhuma crise.Quando a meia hora atras ela teve outra crise, que durou menos tempo, mas me assutou pq ela ja esta tomando as 50mg do comp. Quando na verdade o certo de dosagem para ela seria 1/2 comp. Liguei para o médico, e ele mandou dar 1 comprimido e meio, no caso 75mg.Gostaria de saber da Sra se tem algum problema, ou se é muito forte pra ela.Ela precisa tomar o proximo agora as 22hras.Aguardo anciosamente sua resposta. Obrigada. :)



Sara
em

Antes de mais nada gostaria de agradecer pelo excelente e esclarecedor artigo Dra Synara.
Meu cachorrinho ( maltês) de quase 5 meses teve cinomose recentemente mas graças a Deus já saiu do hospital. Ele tinha tomado a 4 dose da vacina ( Vanguard) e mesmo assim adquiriu essa doença. Como a doença chegou a fase neurologica ele esta com mioclonias e com fraqueza muscular nas patas traseiras. Gostaria de saber qual o tratamento agora pós cinomose e tambem para essas mioclonias. Ele esta tomando Gardenal( 3 gotinhas de 12 em 12h) e Ribavirin( 4ml/dia. Ele tem 2,500kg) Qual o melhor tratamento agora? Eu li que vitamina A é bom para cinomose. Há algum complexo vitaminico com VITAMINA A para eu dar ao meu caozinho?
Há chances das sequelas piorarem?
Ele tem chorors noturnos. Isso é normal ou é indicio de dor? Porque costumo apertar ele quando ele faz esses chorinhos mas ele nao chora e nem reclama.
Muito grata,
Sara



Cinthia
em

Boa noite Dra adorei a matéria, muito bem explicada e bem facil de entender, perdi um amigo peludo que era epilético faz dois anos e lendo essa matéria me ajudou muito a esclarecer algumas questões….mas agora passo por um outro problema, tenho uma cocker com 12 anos e está com artrite, foi receitado meticortem 10mg para ela, ela começou a tomar apresentou melhoras e após uma semana começou a vomitar, paramos com o medicamento e doius dias depois voltamos a dar novamente só que ela convulsionou duas vezes já e agora paramos de vez com o meticortem, o veterinario dela disse q pode ser do medicamento como tbém pode não ser, mas gostaria de sua opinião uma cachorrinha idosa pode começar a convulsionar assim ou será mesmo reação do medicamento????Desde já agradeço, hje ela não tomou nenhum remédio e convulsionou de novo…



vladimir
em

Oi,tudo bem! Tenho cachorro da raça boxer com labrador. Meu cão começou a ter convuncões forticimas, ele ficou internado numa clinica veterinaria por três dias e o medico disse que o cão foi envenenado, mas foi uma dose baixa de veneno.O veterinario conseguio controlar as convulções usando EPISOL. O cachorro parou de dar convulções, mas esta com as pupilas bem delatedas e andando de um lado para o outro parecendo estar perdido. Essa reação é do medicamento ou das convulções??????? GRATO!! TCHAU!!



Regina monteiro
em

Olá
Estou em busca de respostas. Embora tenha , como veterinário, um exelente profissional, algumas dúvidas me incomodam.
Tenho 10 cães de diferentes raças, tamanhos e idade.
Em junho/10 perdi uma cocker de 8 anos por causa de cinomose.Quando percebi que ela estava doente, tratei-a sozinha por 1 semana achando que era conjutivite porque ela nunca ia para a rua. Quando convulcionou, levei-a correndo ao vet. mas não deu.15 dias depois, meu akita (achado na rua em 01/10 já adulto)que não teve contato físico com a cocker teve uma alteração de comportamento e imediatamente levei-o ao médico, Diagnosticado com doença do carrapato e cinomose hoje ele está curado,mas teve febre, pneunomia, conjutivite,e leve dirréia.Não teve convulsões. Semana passada minha vira lata de 5 anos que teve contato físico ( lá em junho)com a cocker, pois moravam no mesmo ambiente derrepente convulsinou forte 2 x seguidas, estava ótima, brincando e tudo mais. Corremos com ela e o veterinário disse que poderia ser consequencia do virus, mas que ela provavelmente não estava com a cinomose. O exame de sangue realmente não acusou nada, tudo normal. Toma gardenal 10 gts 2 x ao dia e depois das 2 primeiras não convulsionou mais até hoje.
Ontem à noite meu york, 3 meses(que ganhei e apesar dos riscos não pude recusar)com 2 doses de vacinção e que tb não teve nenhum contato físico até hoje com nenhum dos outros, tb do nada convulcionou e até hoje de manhã, quando foi possível levá-lo ao médico já tinha tido 7 convulsões leves e 2 fortes. Também não tem febre, estava ativo e se alimentando normalmente. Quando passava a crise ele voltava ao normal completamente.
Agora esta internado e vamos aguardar o resultado do exame.
Agora pergunto o que a Sra acha de tudo isso?
Corro risco com as outras? Tenho outro filhote, (irmão)que estão sempre juntos. Quanto tempo para o fantasma da cinomose desaparecer da minha casa?
Abraços e grata pela atenção
Regina



MAYARA BANDEIRA
em

Cara doutora, meu cachorro tem 3 anos e quatro meses é da raça yorkshire, ontem dia 11/09 ele teve a primeira convulção e hoje dia 12 ele teve a segunda aproximadamente no mesmo horário entre 4 à 5 horas da manhã, porém antes de ele apresentar esses sintomas já faz um tempinho que apresenta uma coceira exessiva com queda no pelo e agora pouco surgiu uma bolinha em seu orgão genital. Há e muito importante ele toda noite chora dormindo como se estivesse tendo um pesadelo. Doutora me ajude estou muito preocupada!
Muito Grata!



Cibele Caruso
em

Dra Synara,
Tenho 4 cachorros SRD, dois de porte grande – 1 macho e 1 fêmea – que são da mesma ninhada, mas com características físicas bem diferentes (aparentemente seriam filhos de pais diferntes em um mesmo cio da mãe) e outros dois menores que foram adotados depois. Esses 2 irmãos grandes começaram a apresentar convulsões há cerca de 1 ano. Eles tem hoje 4 anos e meio. Começou com a fêmea, que tinha convulsões com intervalos de 2 a 3 dias, 1 ou 2 vezes ao dia. O macho começou a uns 6 mêses, mas as crises dele são mais frequentes, sendo que já chegou a ter 6 ataques convulsivos em 40 minutos… Os ataques dele, pelo que li em seu artigo, seriam considerados generalizados leves (para mim que sou a dona, são bem fortes, pois ele abre a boca a quase 180 graus, joga a cabeça para trás, chuta, esperneia, depois fica todo duro e trava a mandíbula e, quando as crises são assim seguidas, a recuperação é mais lenta). Hoje mesmo ele teve 2 crises que presenciamos e teve outras 3 ameaças que foram contidas pelo meu marido ao ficar do lado dele e o deixando mais tranquilo (é possível controlar uma ameaça de convulsão, ou melhor, evitar uma convulsão acalmando ou chamando a atenção e distraindo o cão?). Nos tratamos os dois no PetCare do Morumbi. Eles tomam Gardenal 2 vezes ao dia (ele 4 comprimido 100mg e ela 2 comp 100mg e 1 50mg ao dia), já fizemos diversos exames de sangue e há 2 mêses fizemos a dosagem de fenobarbital, que foi considerada ideal pelo médico. Detalhes: O Blue, que é o macho se assemelha a um partor alemão e pesa 46kg. A Lua, que é a irmã dele tem o porte de um Weimaraner mas é preta com o peito e patas brancas, e pesa 35kg. O médico recomendou que eles percam peso. O Blue, mesmo comendo bem menos (hoje 400g dia) não está emagrecendo. Até hoje estamos tratando a ambos como epiléticos, mas o fato de meu marido haver conseguido evitar as crises me fez pensar se o motivo das crises não seria algum outro… o meu medo com ele e que, como as crises que ele tem são normalmante várias e uma seguida da outra, ele possa vir a ter uma parada cardíaca ou algo assim. Eles ficam num quintal bem grande com muito espaço para brincar e correr, mas ficam sozinhos durante o dia. Gostaria de suas recomendações para outros possíveis exames ou tratamentos para esses casos. Desde já gradeço sua ajuda. Abraço e parabéns pelo trabalho, Cibele



laura
em

olá tudo bem.tenho lido muito sobre convulsões em cães. pois adotei duas cachorrinhas abandonadas na rua em 2008 e no ano passado uma delas começou a ter crises convulsivas e neste ano a outra também . só que a primeira continua tendo crises todo mês mesmo tomando 12gotas de gardenal de 12em12 hs e mais o valiun um quarto de comprimido ao dia . o que devo fazer,estou preocupada o que devo fazer. qual o tempo de vida de um cão com crise convulsiva.Obrigada…



rejane
em

olá Dra, tenho uma cochorrinha mestiça poodle com pinchers, nasceu no dia 20/06 tem duas vacinas nascionais, de vez em quando percebiamos que ela esta triste sem brincar porem logo passava e ela voltava ao normal, dia 14/09 ela estava assim triste indisposta solta andava atraz de mim e pedia colo sem para, a noite começou a andar desnorteada como se estivesse bebada, com o fucinho quase arrastando ao ção, dia 15/09 levei ao veterinario e sem certeza a medicou para uma possivel cinomose, ou miningite ou um possivel tralma ja que ela fica com um a outra cachorra poodle maiorque ela, ela esta com os batimentos e respiração normal e não tem febre, esta tomando desde então de 12/12 horas synulox, e cibravrin(vitatonus 5000) pela manhã ela esta bem disposta mas anoite perceb que ela fica desnorteada novamente quer subir em tudo se agarra com as unhas nos sofas em minhas pernas bem alucianda caminha grogue com o fucinho quase arrastando quando chamo por ela ela corre em minha direção e tenta subir em meu colo,ela esta bem descompensada estou com os braços e mãos arranhados pelas patas dela cada vez q ela fica tonta tento segurar e acabo sendo arranhada gostaria de saber sua opinião sobre esta medicação e qual a sua opinião sobre oque esta acontecendo com ela, grata pela sua atenção obrigada.



Sheury
em

Olá Drª. adorei o seu site me ajudou bastante a ter uma noção sobre o assunto.
Bem, tenho uma dúvida imensa quanto ao quadro clinico da minha cadelinha, ela possui aproximadamente 1 ano e meio e pesa 4 kg, desde pequena notei que ela apresentava alguns problemas de visão e quando a mesma atingiu 1 ano de idade apresentou algumas caracteristicas estranhas, como movimentos reptitivos(girava o tempo todo até cair), descontrole motor(não conseguia movimentar-se coordenadamente)e convulsões .Tentei acalmá-la durante o episódio e afastei todos os objetos dela para que não se machucasse, mas no dia seguinte observei que ela estava com uma ferida na cabeça de tanto bater na parede.
Vou levá-la ao veterinário essa semana, mas gostaria que se possível, desse sua opnião se esse sintomas podem significar um quadro de epilepsia.
Obrigada pela atenção!



Alvacir Luiz Bahr
em

Tenho um cão Boxer de 11 anos, ele emagreceu muito rapidamente, perdeu quase 20 Kg. em 06 meses. Estou invetigando tudo, já fiz vários exames. Agora me surgiu um fato novo. Trata-se de utilização de Creolina. Por motivo de uma ” Bixeira ” dei um banho com creolina, poderá este ato ter causado ( Hemólise )? Há reversão para este caso ? Obrigado – Alvacir Luiz Bahr.



Beatriz
em

Olá Dra !!
Tenho um cão,Bob, mestiço( Collie com Piquinês), de 16 anos. Ele sempre foi muito sadio,nunca teve problema algum. No final do ano passado, o veterinário diagnosticou Miíase no ânus.Ele sofreu bastante, mas com os cuidados do Dr,ficou melhor.A miíase apareceu pq ele tem uns nódulos na região do rabo e do ânus, e um deles “estourou”.Desde esse episódio ele não é mais o mesmo.De vez em qd tem infecção urinária, apareceram umas verrugas no canto da boca, próximo à lingua,no qual já foi feito a retirada de uma,porém voltou.Apesar de todo o cuidado,mordeu a verruga, sangrou e infelismente teve miíase novamente, porém o caso foi bem menos que o primeiro.Está tomando Lotensin para o coração,Condromax para a articulação coxo-femural, e foi prescrito Outros medicamentos q já não toma, como o Agrovet,Baytril e Maxican.
Foi feito uns exames de sangue em que deram muitas alterações:Fosfatase alcalina 1.279,Transaminase Pirúvica 102,Uréia 60,Leucócitos 38.800 e plaquetas 729.000.O Dr passou os medicamentos e ele melhorou bastante.Ficou mais esperto, come bem.Só que há um mês percebi que estava tendo um tipo de convulsão.Ele grita,balança o rabo,coloca o pescoço p trás,mas é bem rápido.Sempre é qd dorme.O médico falou que provavelmente ele está com um problema hepático.Fiquei com mt medo qd o vi convulsionando.Será que é por conta dos remédios que está tomando,sobretudo o Lotensin ? A sra aconselha tomar medicamento para a convulsão ? Ele pode morrer ou ter algum problema físico, por conta da convulsão ? Ou o problema hepático parece ser pior ?Todo mundo fica dizendo pra eu ficar conformada, porque isso é por conta da idade, e odeio qd me dizem isso (rs)!
Agradeço qualquer informação que puder me dá



LIDIA TEIXEIRA MIRANDA
em

Boa tarde!
Sou de Vitória/ES e estou a dias pesquisando na internet sobre qual seria a doença do meu cachorro de 01 ano e 02 meses da raça west withe terrier. Ele começou a fazer um som diferente ao comer e tormar agua, como se estivesse mastigando um chiclete. Depois vieram os tremores, nos membros inferiores, superiores e a cabeça. Os tremores foram aumentando até que ele não conseguia mais controlar o maxilar e as pernas. Estou tratando com 02 veterinarios sendo um deles neurologista. Exane de sangue foram feitos e não acusou cinomose(ele tomou as 03 doses da vacina) . O quadro tem piorado e le não esta mais se alimentando e tem muita dificuldade para beber agua. A neurologista fez os testes clinicos e disse que ele tem força muscular, está lucido, que brincar, abana o rabo quando ve a gente, late, mas ainda estamos aguardando outros novos exames de sangue(dosagem de calcio e glicose) e urina, para avaliar melhor. Por enquanto ele esta tomando Gardenal, mas tem tido muitas convulsões. O quadro dele esta chamando a atenção dos veterinarios que nunca tiveram um cão com estes sintomas. Pesquisando na internet encontrei um doença chamada White sharker dog syndrome(sindrome do tremor em caés de pelagem branca)que afeta o cerebelo, cujo os sintomas são tremores faraqueza muscular e convulsões. Tudo indica que seja isso pois a cinomose não é. O tratamento é feito com corticosteroídes e diazepam. Começaremos hoje. Estou anciosa para ver os resultados e os veterinários também, pois a neurologista é professora universitária e é um caso novo para ela.
Obrigada!
Aguardo seu comentário.



Katiane
em

Ola!!! Tenho uma lhasa apso de 4 anos de idade chamada Penelope. A cerca de dois anos , apos o nascimento de seus filhotes, ela começou a ter convulsoes esporadicas, a principio acreditei que fosse qdo estava proximo do cio, por demorava ate 5 meses sem nova convulsão. So que, ultimamente, ela tem tido crises convulsivas frequentes. Foi receitado a ela , gardenal administrado de manha e a noite. Agora , ela nao tem convulsões , porém fica com dores fortissimas no pescoço , espasmos , nao consegue se alimentar e urinar. A veterinaria examinou, e informou que isso é neurologico. O que isso significa?



andreia
em

tenho uma poodle de 9anos ela anda caindo de lado ,anda caindo e batendo de lado,fica escorada na parede na casinha ou ate mesmo na gente que fica no lado dela , por favor o que devo fazer pois amamos muito ela nao queremos ver sofrer

obrigado



Beatriz
em

Olá Dra. Relatei acima o caso do meu cão Bob de 16 anos. O médico passou Gardenal de 50 mg, metade 2X ao dia.Ele realmente não teve mais convulsão, porém apresenta descoordenação qd caminha, e percebo que é nas patas traseiras.Seria normal ? Fiquei receosa de dar o medicamento por conta de todos os problemas que vem apresentando.
Obrigada



Patrícia
em

Olá Dra. Synara!

Primeiramente parabéns e obrigada pelo site com informações tão preciosas sobre os amados cães.
Estou bastante preocupada com o meu cão Bandit que tem 1 ano e 5 meses. Eu adotei ele e seu irmão quando tinham apenas 45 dias e os amo muito. Ele é branco e preto, lembra um border collie, a cor branca predomina. Meu pai e meu irmão, de maneira irresponsável deram amendoim torrado p/ ele na semana passada e ele passou muito mal. Vomitou, salivou e a partir daí percebo que perde o equilíbrio das patas traseiras e nessa semana além dessa perda de equilíbrio, sua mandíbula fica tremula e logo em seguida as patas traseiras ficam fracas ao ponto dele cair para o lado. O que pode ser? Convulsão leve? Pq? A vacinação dele está em dia.

Me ajude!
Obrigada!



Daniella
em

Olá Dra. Synara!

Estou muito preocupada com meu cãozinho da raça Pug. Ele têm 4 anos e meio, e quinta-feira passada (11/11) ele apresentou 3 crises convulsivas, duas em menos de 1 hora (16:30 – 17:30)e outra já na internação às 20hs. Na primeira crise, o encontrei deitado de lado se debatendo e a boca bem fechada e muita baba. Na segunda ele estava no colo e a terceira internado. Fez exame de sangue e não foi diagnosticado intoxicação e nem disfunção hepática.Foi medicado pela veterinária com 1 comprimido de gardenal 50 mg por dia, fracionado de 12 em 12hs. Ele aparentava perdido, com falta de equilíbrio. No dia seguinte, ele começou a uivar, paracia que iria entrar em crise convulsiva. Liguei para veterinária e ela receitou pednizona (corticóide) 1 comprimido de 12 em 12 hs por três dias, sem suspender o gardenal. Ele ficou mais perdido que antes, com dificuldades de caminhar. Os três dias se passaram, suspendemos o medicamento, porém ele continuava no “mundo da lua”. Ligamos para a veterinária e perguntamos se a dosagem não estava muito alta. Ela reduziu para meio comprimido por dia fracionado de 12 em 12 hs. Porém, hoje ele acordou um pouco pior, perdido (ficando parado em frente a parede, sem saber para onde ir), com perda da sustentabilidade dos membros posteriores, sempre com o rabinho esticado, muito quietinho. Passou a noite chorando baixinho, só se acalmando quando eu passava a mão em sua cabecinha. Estou muito preocupada!O que será que está acontecendo? Será que o cerebro dele foi lesado? Poderia ser um tumor?
Muito obrigada,
Daniella.



Clayton Silva
em

Boa tarde.
Tenho um labrador de 4 anos e dificilmente ele tem crises, porém acontece de 6 em 6 meses. O que pode ser? Qual o melhor tratamento quando está tendo a convulsão?



marlene
em

Boa tarde Dra.
Por favor venho pedir informaçoes para a sra. porque aqui onde moro que é cidade pequena ninguem soube me explicar, o meu cao teve cinomose e hoje 7 meses apos o diagnostico da doença ( o unico sintoma que ele teve foi o neurologico) ele continua andando sem parar de um lado para o outro e salivando, ele esta assim deste sexta feira dia 17 e hoje terça dia 21 ele continua do mesmo jeito, dizem que essa fase se chama pré icto que antecede a convulsao, mas ela demora tanto assim para passar, neste caso sao 5 dias e ele continua ainda neste estado, aqui onde moro dizem que nao ha o que fazer, mas nao é possível que nao exista nada que controle isso, por favor só quero saber se há alguma coisa que eu possa fazer pra ele não ficar neste estado.



Synara
em

Oi Marlene. Não acredito que isso seja a fase pré-ictal, até proque ela é mais evidente e classificada na Epilepsia Verdadeira e não na Adquirida – caso da encefalite da cinomose. Antes de mais nada precisaria saber o que já foi aplicado nesse animal, para poder diferenciar esse estado neurológico de algum estado de reação de medicamento usado. Se puderes me envia todas as medicações que usaram nele. Talvez com isso possa vir a te ajudar.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médca Veterinária



Synara
em

Oi Clayton. Tenho três artigos sobre o tema convulsões aqui no site, se leres com atenção terás as respostas das tuas perguntas.
Obrigada pela participação no site.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Júlia Morgado Cruz
em

Oi Dr. Gostei muito do seu site, e posso dizer que ele tirou muitas das minhas duvidas.
Bom o meu caso é o seguinte… Na minha rua, há algum tempo, apareceu um cachorrinho, que ao meu ver não tem raça específica. Ao longo do tempo o pessoal da rua foi percebendo que ele tinha convulsões. Quando ele chegou na rua ele estava bem cuidado, então acho que o abandonaram por conta das crises. A rua toda se mobilizou a ajudar o cachorrinho com comida e agua. Certa noite estava conversando com meus pais sobre pegar o cachorro para cuidarmos dele, e decidimos pegar.
O nome dele é Dudu, como todos da rua o chamam; ele é um cãozinho muito carinhoso, obediente e morre de medo de água, trovão e foguetes (o que não é diferente de muitos cachorros). No primeiro dia que decidimos ficar com ele eu já o levei na veterinária, dei vermifogos, passei remédio de pulgas, e foram tirados dois “bernes” dele, o que o fez ficar com medo da veterinária…rsrsrsrs.
Ele passou a primeira semana muito bem em minha casa, sem ter crise alguma, e alguns dias depois teve uma crise de madrugada. depois dessa crise ele teve outra com o espaço de uma semana, e depois de dois dias teve outra.
Depois da primeira crise, como estas não pareciam muito frequentes, a veterinária recomendou uma vitamina para ele, e no terceiro dia que estava tomando a vitamina ele convulsionou de novo. Liguei no mesmo dia para a veterinária e ela falou que era pra esperar mais um pouco, pois estava dando a vitamina a pouco tempo, mas logo ele teve outra, e a veterinária pediu para dar o gardenal 100 mg. Hoje foi o primeiro dia dele com o remédio, ele esta bebendo água e comendo sem parar, e também parece estar meio tonto. Nesse instante ele esta aqui comigo, debaixo da mesa do computador em cima de seu cobertorzinho, porque não quer ficar sozinho lá no quintal de casa, ainda mais porque esta trovejando.
Bem, como nós o pegamos da rua não sabemos ao certo sua idade, que parece ser entre 3 e 4 anos, e também não sabemos a quanto tempo ele tem as convulsões.
A veterinária disse que provavelmente ele terá que tomar esse remédio todos os dias para o resto de sua vida. Mas eu estou achando muito forte para ele, ele não é tão grande assim e pesa 14 kg…. e ao contrario do que eu vi na internet, o remédio que estou dando é de comprimido e não gotas.
Você acha que estamos procedendo de maneira correta? Depois que passar as festas de final de ano vamos levar ele para tomar as vacinas viral e de raiva, já que ele já ficou da família. Essas vacinas podem fazer mal a ele por conta do remédio e das crises?
Nós temos outro cãozinho, o Léo, e ele fica dentro de casa e já tem 10 anos… ele está super enciumado, e já ficou doente emocionalmente uma vez, então deixamos o Dudu no quintal, mas com todo o conforto,com uma cama gostosa na lavanderia; e o Léo dentro de casa, para que ele não se sinta trocado por um cachorro novo, e também porque minha casa é pequena para ter dois cachorros o tempo todo dentro de casa; mas aos pouquinhos creio que eles vão se acostumar um com o outro.
Ah, ao ler seu artigo pude perceber que o Dudu tem a convulsão Parcial e também a generalizada leve. Ele tem espasmos musculares quase sempre e fica lambendo muito tudo o que vê pela frente, seja seu travesseiro, nossas mãos ou ele mesmo. Noto também que suas pupilas estão quase sempre dilatadas, não sei se isso significa alguma coisa. E quando ele tem a crise, que eu identifico como generalizada leve, ele cai de lado, baba muito, e debate as patinhas e a cabeça e também urina nele todo. Depois da crise, que dura poucos minutos, ele levanta correndo, meio confuso e parecendo não nos reconhecer, e come muito sem beber agua, e também fica com medo de tudo… aí depois de algum tempo ele volta a si e consegue descansar.
Bom, é isso…. queria saber também o que mais posso fazer por ele, moro em uma cidade pequena onde não se encontra muitas coisas que podem ajudar.
Obrigada desde já!
Abraços!!! Júlia



Milva Souza
em

Boa tarde Dra. tenho um rotwailler mestiço com pastor alemão que teve sua primeira convulsão em março de 2009, sendo que ele tinha dois anos de idade. Levamos ao veterinário que nos informou que as causas poderiam ser muitas, mas chego na data de hoje administrando ao dia dois comp. e meio de gardenal 100 mg e mais um comp de brometo de potássio de 800 mg à noite e dois comp. de gardenal 100 mg de manhã. Ele passa de trinta a sessenta dias sem convulsionar, mas quando a crise aparece tem de oito a nove crises na noite e asa vezes se estende a dois e três dias. Após a primeira crise administro 04 comp. de diazepan de 10 mg e as vezes é como se não tivesse tomado nada. Espero o outro dia, e se, a crise persiste administro mais, quando as crises não cessam dou dois comp de gardenal de 100 mg para ajudar. Minha dúvida é não saber se estou fazendo o certo, se estou prejudicando o cão, pois o veterinário diz que não tem muito a fazer, Mas uma coisa é verdade, sei que não posso deixá-lo assim, mas minha angústia é saber que muitos médicos veterinários não estão preparados para tratar essa doença e com isso quem sofre são os cães e seus donos. Por favor Dra. Synara se possível responda minha mensagem, pois estou aflita e não aguento ver mais meu cão sofrer.



Synara
em

Ola Milva. Pirmeiro lugar tenha calma e tente descobrir a causa que leva teu cão a manisfestar essas crises. O dado principal é saber a idade dele. Com isso chegamos mais perto da possibilidades da origem dessas convulsões. E outros dados gerais de como tudo começou, por exemplo.. Quanto as medicações no meu ponto de vista médico estão em exageros associativos, tem muito misturada, e isso não é legal, em um primeiro momento. Portanto, você pode estar prejudicando teu cão, sim. Se quiseres me envie mais dados para ver se posso te orientar um pouco mais sobre isso.
Obrigada pela participação no site.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Catiane
em

Oi Dra. Synara estou com um pincher zero de 48 dias faz 10 dias,e no 3º dia que estava na minha casa ele teve o que tendo lido no teu artigo como convulsão,pois são os mesmos sintomas descritos acima.As crises iniciam com uma agitação muito forte e logo fica babando muito e se batendo e isso se prolonga por cerca de uns 5 segundos no máximo, logo uns minutos após ele volta ao normal.
Não sei se pode ter alguma ligação pelo o que escreveste Dra. mas a primeira crise que presenciei aconteceu após levá-lo na veterinária mais próxima,ela disse que ele tinha vermes pois estava com a barriguinha grande e dura,receitando então 3 doses do vermicida DRONTAL(puppy).Então dei a primeira dose de 0,5ml na tarde do dia 22 ocorrendo tudo normalmente até o meio dia do dia 23 quando após eu acorda-lo teve as reações que descrevi no início, se repetindo na tarde.Liguei para veterinária e ela disse que poderia ser dos vermes pois não tinha os matado ainda,bom não tenho o mesmo estudo que vocês mas aquelas reações não pareciam ser de vermes por que na maioria das vezes acontecia quando estava assustado por exemplo: quando o acordei derrepente e quando dei o banho pela 1º vez.
E então parou durante 5 dias e ontem aconteceu novamente na hora dos fogos da virada ele tremia muito e deu 4 crises em intervalos de 1o minutos cada,não sei se foi pelo estresse que o barulho gerou ou por no lugar que eu estava ter outros cachorros e ele na fez ainda a 1º injeção das três dadas no início de vida,achei que poderia ter algum tipo de irritabilidade ou alergia dos outros cães.
Eu fico muito nervosa pois amo de mais meu cãozinho e ver ele daquela maneira acaba comigo tenho medo de acontecer algo pior…
Bom,mas oque eu queria saber Dra. Synara é se as reações que descrevi podem ser sintomas sim de convulsão por problemas neurológicos?

Agradeço desde já
Bjs Cati



regina celia
em

por favor gostaria de receber orientacoes tenho uma cachora de 3 meses labradora que esta apresentando desde 45 dias de vida algo que parece convulçao ela nao baba mas cai mpara o lado e para frente,seu abdomen endurece e suas patas traseiras ficam tremulas, sua mae apos 30 dias de parto parou de alimentar e a veterinaria fez diagnostico de doença de carrapato que foi tratado conforme orientaçoes, mas nao houve melhora e ela acabou morrendo,ja foi dado uma dose de soro globulim na primeira crise,remedio de verme e vacina estao em dia,por favor peço orientaçoes no que devo fazer.nao gostaria de perder outra cachorra. obrigada regina.



Carolina
em

Oi, eu tenho uma shitzu de 2 anos de idade e no dia 6 de janeiro 2011 ela deu um gritou muito altoo fez coco onde estava mesmo e depois ficou sem reação nenhuma, depois de uns segundos ela voltou ao normal só que estava anemica. Levamos correndo ao Vet ela teve que ficar no soro pois ñ estava comendo e estava anemica. No dia 7 ela deu outra crise, gritou mas vomitou e voltamos ao Vet ela teve q ficar mais uma vez no soro. No dia 8 (hoje) ela teve mais uma. Daí voltou ao Vet pegamos o exame de sangue que deu tudo normal. E ele diagnosticou convulsao e ele recomendou Gardenal mas meio comprimido e 1 x ao dia pois ainda está no inicio da medicação. Ele disse que como está no inicio ela pode vir mais 1 a 2 convulsões. Estou morrendo de medo dela ter novamente e não voltar a si. Todos em casa estão assutamos pos ela é nossa 1 cachorrinha e a gente acaba se apegando muito. Queria saber se já com esse remedio as chances da crise diminuir são grandes e pelos sintomas que disse se é muitoo grave no caso dela. Por favor preciso de uma luz. Obrigada



Carolina
em

cont… desculpa esqueci se citar que está fica o dia todo tremendo como se tivesse com frio mas aqui não está frio… moro no RJ…
e ela está com a respiração ofegante… Fizemos o exame de sangue… temperatura… batimentos e tudo normal. alguma ideia pq ela está assim?



Dra. Gisele Louise
em

Prezada colega,

Parabéns, belo site. Artigos e respostas esclarecedoras e de fácil entendimento para os proprietários.

Crmv-RJ 9839



Synara
em

Obrigada Dra. Gisele. Bom ter colegas me lendo…
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Carolina. Penso que pode ter sido outra causa, e não uma convulsão. Gritos assim do nada, temos que pensar em quadro de dor aguda. Anêmica ela não estava, pelo que entendi, pois os exames de sangue deram normais. Tremor a gente também pode pensar em dor. Podemos pensar em algo abdominal, uma obstrução parcial, algum tumor, enfim, as causas para esse teu relato podem ser várias..Se ela veio a óbito, isso indica algo bem agudo! Uma necropsia pode elucidar a causa. E sinto muitissimo pela perda dela. Quando perdemos um animal de estimação nos entristecemos mesmo, é natural. Mas essa dor da ausência vai passar, como tudo na vida, passa.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Regina Célia. São poucos dados que me envias. Esse animalzinho teria que ser bem examinado, para tentar ver a causa real dessas crises que relatas. Mais que isso me limito.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



nice
em

ola, tenho uma podle de 60 dias, ela ja veio doente com um parasita chamado isospora, foi medicado durante dez dias com espherat acho que é esferamicina e por 5 dias com bactrim. agora depois de ter alta, começou a ter convulsoes, varias ao dia mesmo tomando 6 gotas de gardenalpediatrico ainda tem convulsoes. seria por causa do parasita? ele ja tomou uma vacina e ja tomou drontal. ele hj nao tem mais vermes. poderia me dar uma luz. ele tem crises leves mais muitas ao dia tvz umas dez convulsoes ao dia. 15 jan 2011. grato



nice
em

ah! a convulsao dela: ela espuma muito pela boca,enrigece as patas depois sai correndoe as vz grita.



nice
em

ah depois de tratado a isospora foi diagnosticado strongyloides mas foi ai que dei o drontal, depois todos exames de fezes deram negativos. eu peguei este cao com cerca de 38 dias e levou uns 10 dias ate que fosse diagnosticado a isospora, o exame deu 3 cruzetas ele estava infestado.



nice
em

nao sei pq mas o gardenal nao faz efeito, convivi com um cao com convulsoes diaria por quase 3 anos, estou super acostumada. mas neste filhote parece que o gardenal nao faz efeito, acho que ele esta em crise cronica convulsiva, pq tem muitas e o dr recomendou 2 gotas, nao resolveu aumentei pra 4 nada ja dei 6 gotas e ele nem dorme. nao sei mais oque fazer, amanha ele tem vet de novo. nao dormi essa noite, aumentei a dose na esperança que ele dormisse e se acalmasse, mas ele nao dorme e continua tendo… dou com agua como esta escrito… ele nao pesa nem um kilo deve pesar umas 700gr. suas convulsoes sao leves ja vi muito piores, mas sao leves mas constantes…



Lirian
em

Olá dra.Synara

Tenho um srd parecido com um poodle adotei ele das ruas, ele deve ter mais ou menos uns 5 anos, no mes de julho/2010 ele teve um qdro de vomitos grave e prostração levando ao veterinario ele disse q poderia ser envenenamento, o figado estava c quadro d toxemia, foi medicado ficou internado e aos poucos se recuperou, depois de 2 meses ele teve uma crise de convulsão q me parece ser generalizada leve, e desde então vem repetindo 2 vezes por mês em media. Gostaria de perguntar o q d muito ruim poderia acontecer, pois vejo pelos tratramentos c medicamentos deixam o animal muito abalado, minha pergunta é ele poderá viver tendo estas crises e continuar tendo uma vida normal sem precisar incluir remedios.??

Obrigada pelo vossa especial atenção.



Angela Ribeiro
em

Bom dia DrªSynara
Nesse exato momento estou com minha filhote de Pinche 0, tendo várias crises convulsivas. Na última Terça feira choveu aqui em Camaçari e junto com a chuva vieram os temidos relâmpagos e trovões.
Na ela teve um tremendo susto, e eu rapidamente coloquei ela no meu colo e tentei ao máximo impedir que ouvisse os barulhos, passaram-se entre 10 e 15 minutos e pararam, fui fazer algumas coisas e deixei Mel deitada, mais tarde, no mesmo dia estava andando de carro ela vomitou, não dei muita importância pois Mel fica enjoada quando anda de carro.
Hoje 01:00 da manhã do dia 17, descobrir qual a doença de Mel lendo alguns artigos.
Já levei ela ao veterinário várias vezes, achavamos que era infecção.
Estou desesperada, não sei o que fazer, ela está tendo várias crises.

Por favor me ajude.

Obrigada



Angela Ribeiro
em

Desculpa Drª mandei o meu e-mail errado, agora já corrigir



Synara
em

Ola Angela. Enviaste pouco dados, para eu poder te dar alguma pista da origem dessas crises. A idade e todo um histórico de vida é importante para sabermos a causa da convulsão – que é um sintoma de inúmeras patologias. Certo? Desejo boa sorte paar ela e para ti.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Ola Lirian. Se a causa dessas crises convulsivas são ocasionados por distúrbios elétricos que tem origem nos distúrbios bioquimicos cerebrais – epilepsia ou ou ação ação tardia do virus da cinomose, como exemplos básicos, tendem a serem crises benignas. E com manejos ambientais adequados ele pode passar bem por elas. Obrigada pela participação no site.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Nice. Num cão com essa idade as causas das crises convulsivas podem ser várias. Tem que haver exames neurológicos mais precisos ( clinicos), para poder achar uma base forte de causa. Mas com essa idade, pode ter origem viral, anomalias cerebrais entre outras causas. Não adianta usar o gardenal sem ir em busca da causa…Por ai.
Boa sorte.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Marisa
em

Dra Synara, achei perfeito teu blog,explicações precisas e corretas, grande ajuda para quem ama tanto os animais!! pena que nem todos profissionais dessa área tenham metade de tua disponibilidade.

Meu relato é bem extenso, não se sinta na obrigação de responder, já ví que embora quase todos casos sejam um pouco parecidos, nem todo mundo se dispõe a ler tudo antes de perguntar e a forma mais correta de diagnóstico não é virtual, mas acabaram-se minhas opções!
Lí muita coisa aqui, pois tenho um labrador de 10 anos,+- 25 kilos o Simão, aconteceram alguns fatos isolados que distorceram todo diagnóstico dele e na minha cidade não existe disponibilidade integral de veterinário… ando noites e dias inteiros acordada, tentando cuidar dele.
Em 2010 ele teve uma queda da escada, levantou rapidamente e teve ao meu ver uma crise nervosa( achei que era..pois foi um pouco diferente das demais crises) ficou bem nunca mais notei nenhum episódio, agora em novembro 2010 ele teve uma conjutivite, levei-o ao veterinário que tratou com antinflamatórios e passou,natal ele teve uma convulsão levei á veterinária que diagnosticou lesão no nervo trigêmeo, pela queda no início do ano, começou a tratá-lo com episol 1 cp 12/12 mas ele continuava muito ativo, andava bem comia bem, teve outra crise 3 dias depois bem pior, ela aumentou para 2 cps de 12/12..e prednisona 20 mg 1 x ao dia, ele continuou super bem com convulsões a cada 3 dias, depois de1 semana começou a ficar abatido, sonolento e amanheceu com febre, ouvidinho muito inchado e vermelho, choroso(nunca antes havia chorado) corri na vet. ela receitou flotryl 1 cp ao dia, e banamine para dor forte, notei q ele vomitava muito com banamine, começou a urinar varias vezes á noite, dormindo mesmo, não dei mais o banamine, comecei com muito soro caseiro, papinhas batidas no liquidificador de seringa, tudo q eu pudesse triturar, suco de beterraba e cenoura direto, com muito esforço continuou as crises e ele muito cambaleante e sem força!!! troquei de veterinário e ele diagnosticou cinomose e insuficiência renal pelo acumulo de medicações, começamos a fazer soros intravenosos com complexo b, entrou com gardenal 1/2 cp ao dia, zubrin 1 pastilha 12-12 hs, potenay 5 ml 2 vezes ao dia, as crises praticamante sumiram, tem raramente mais muitoo diferente, não se debate tanto só baba e dá umas tremuras , notei q o ouvidinho piorou muito, foi trocado medicação por rilexine 600 mg 12-12 hs, começou com ração royal canin renal e aceitou..tá conseguindo comer , e levantando sem trocar as pernas, tem força, dou muito suco natural, papas sem sal ou proteina, farinha láctea, creme de leite(indicação vet.) o problema maior agora é a agitação, muito agitado dia e noite anda somente em círculos sem parar, já deixei para ver se ele cansava, mais de hora.. 3 horas, 4 hs, saí de casa para ver se o problema não seria eu… não era, ele andou sem parar durante 5 horas sempre em circulos, não deita a menos que eu o deite, naõ come nem bebe agua se eu não segurar sua cabeça frente ao pote, vai batendo a cabeça em ambientes mais fechados, enfiando onde acha espaço, parece que ele não “sabe” mais que tem que comer e etc, á noite para que ele durma um pouco( e eu tbém) está tomando diazepam 10 mg, dorme mas 3 horas no máximo depois, já levanta andando rapido em circulos sem parar… já faz 4 dias isso, a única coisa q ele atina a fazer quando anda.. é cocô, o xixi tá tomando 1/2 lasix por dia, faz umas 2 vezes bastante e só!!!
Confesso que estou me desesperando,já faz 2 meses desde o início do problema, não tem mais veterinários na minha cidade, já consultei os 2, agora receitou soroglobulim sub-cutânea 10 ml por 3 dias, o que eu faço para que ele fique mais tranquilo, caminhe e tudo, mas sem “chapa-lo”, não posso sair de casa pois ele anda sem parar!



Synara
em

Oi Marisa. Pois então, tento manter essa disponibilidade em atender a todos que deixam seus comentários no site, mas saiba que vocês , da mesma forma, me ajudam muito para meu aprendizado com suas postagens e sobre a história clinica de seus animais. Trazem relatos importantes sobre como está o manejo clinico com os cães e gatos. Sou eu que agradeço, portanto, a participação de todos que aqui deixam suas dúvidas sobre seus animais.
Vamos ao caso do teu cão: Desde a primeira queda deviam ter feitos exames clinicos para que associassem a algum trauma mais significativo a nivel de cabeça ( cérebro). Foi a queda que ocasionou o primeiro episódio de “nervosimso” ou foi já uma crise convulsiva que por sua vez o fez cair. Esse seria o primeiro ponto a ser analisado. A conjuntivite pode ter sido um caso isolado.. Pode ser cinomose o caso dele? Poder pode, mas creio que teu cão seja vacinado e tenha todos os cuidados básicos de higiene, e não sai na rua e não tem contatos com animais de procedência desconhecida…E mesmo assim em um primeiro momento não penso em cinomose aguda, salvo que tu me digas o contrário sobre o que falei do contagio da cinomose. Essas crises de ouvido eram frequentes nele? Ou foi um primeiro episódio? O Simão tem hábitos de entrar em águas mais fundas ( piscina, mar , rio)? Tudo isso devia – deve – ser levado em conta para saber se ele possa estar portando algum distúribio de ouvido interno, que pode lesar regiões importantes e trazer sintomas como perda do equilibrio, andar em circulo, entre outros. Em suma, devia ter passado por um bom exame clinico e por alguns exames hematológicos/bioquimicos básicos ( hemograma, dosagem de creatinina, glicose e um EQU), exames esses que dariam um perfil do estado orgânico dele.
Mas teu relato só fala de medicações e mais medicações…A segunda tentativa de tratamento parece que foi mais coerente…Fico pensando como poderia te ajudar nessa fase agora, pois é muita medicação que age em nivel cerebral podendo alterar o estado de “alerta” dele. Há casos de agitação com o uso do diazepam, que ao invés de tranquilizar apenas o seda por algumas horas e depois acorda agitado novamente…Tens certeza que ele ingere o gardenal? Alterações no nivel sanguineo desse medicamento pode precipitar novas crises…
Vou te dar uma orientação de como agir com ele agora: Em primeiro lugar reduza a dose do diazepam para 1/4 de comprimido. Mantenha essa dose por 2 dias seguidos , depois dar 1/8 do comprimido por mais um dia e vamos parar com ele. O gardenal passa a dar em GOTAS ( para uma melhor abordagem de dose e certeza de que ele ingere) na dose de 10 gotas de 8/8 horas. Compra vitamina B 12 ( ou manda manipular) na dosagem de 500mg e dê uma cápsula por dia. Pára com o Lasix. Esse medicamento agora não seria bom.
Mantenha a tua calma quando nos manejos com ele. Procure deixá-lo em local sem barulhos e mais escuro ( sem estimulos externos). Quando junto dele, procure acalma-lo com tom de voz suave, ajude-o a deitar, coloque perto dele uma roupa tua que tenhas usado …uma camiseta, algo assim. Procure oportunizar muito silêncio a volta dele.
Quanto a alimentação: Arroz, carne ( proteina agora) que pode ir variando de frango, bovina e peixes. Misture alguns legumes ( variados), um dente de alho e uma colher de cafezinho de sal. Ofereça pequenas porções 3 x ao dia, fechando o que ele estava acostumado como quantidade diária de alimento. Faça um chá de camomila e coloque em substituição a água dele. Chá frio, tendendo ao geladinho.
E vamos entrar com uma medicação que melhora a perfusão sanguinea cerebral nele que se chama FLUXON 75 mg e dê 1 comprimido de 12/12 horas.
Não force mais nada de alimento…apenas essa receita que sugeri.
Para essa suposta infecção de ouvido vamos usar Bactrim 400mg, dê 1 comprimido de 12/12 hoars por 7 dias e pare. Compre em farmácia humana o colirio ( que vamos usar no ouvido) que se chama DEXAFENICOL. Coloque 5 gotas no ouvido afetado, 3 x ao dia, por 7 dias.
Acho que com esse manejo básico de vida e de medicamentos que te sugeri pode vir a ajudá-lo. Mas saiba que as causas dessas convulsões devem ser procuradas para melhor controle das mesmas, pois com essa idade causas de carater mais grave podem estar aocntecendo ( neoplasias ou distúrbios vasculares cerebrais) que irão dificultar a vida dele com qualidade. Se ele estabilizar com essa conduta que te indiquei, ai podemos pensar em um “planejamento” de exames básicos para ver o funcionamento do organismo como um todo, podendo chegarmos a causas mais especificas.
Marisa, não sei se tudo isso vai de fato ajudar o Simão, mas sem exames clincios, baseada no teu relato, acho que essa é agora a melhor conduta a tomar. Siga mandando noticias da evoução do quadro dele, se assim desejar. No que puder vou te orientar.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Marisa
em

Dra Synara, sem palavras para agradecer a sua disponibilidade e conduta, visto que aqui na internet, qualquer situação é complicada, ainda mais quando se trata de vidas…. agradeço muito mesmo! vou seguir tuas orientações com certeza, e esclarecerei o que deixei para trás, é tanta coisa que pulo algumas coisas fundamentais!
Bom, ele caiu da escada sem querer, tenho uma Border Collie terrível, ela “derrubou” ele, não foram feitos exames nenhum, aqui onde moro é tudo meio “gaudério”, e como ele continuou bem… ficou por isso mesmo, aff..
Quanto as vacinas, sempre dei sim, esse ano de 2010 quando fui vacinar a border, o veterinário me disse que não havia necessidade de fazer a vacina da cinomose no simão ( se não me engano era a V10 ou V8) pois ele já estava resistente, cachorro velho e tal, e também ele não sai do pátio não e não tem contato com nenhum outro cachorro, somente a border, e outras duas cadelinhas velhas já, que ficam dentro de casa(essas tbém não foram vacinadas ano passado..pelo mesmo motivo) vacilei na vacina, não devia ter acreditado, tenho um espaço bem grande e limpo onde ele fica solto, tenho todos cuidados de higienie sim, não o levo para nadar, ele também não sai na chuva e pode parecer neurose, mas ando pelo pátio e observo com está o cocô e se por acaso vomitou, nunca ele teve problemas de otite, sempre olhei os ouvidinhos.
Ah, o gardenal ele ingere sim, eu coloco lá na garganta e logo após dou suco na seringa, e fico esperando. Hoje ele teve 1 convulsão, primeiro bem leve.. só tremendo as patinhas, quando estava praticamente terminada, ele começou a ter mais forte, daí sim salivando, mas nao urina nem defeca.
Sobre o ouvido, o que parece doer mais o direito pois tem mais secreção e ele geme se toco, é do mesmo lado que ele gira sempre.
Já iniciei o que a Dra me orientou, estou cozinhando peixe com legumes e arroz,sal e õ bactrin iniciarei amanhã.
Eu o deixo quase o tempo todo comigo, inclusive a noite, dorme no meu quarto (aliás ele mal dorme) fica dentro da casa o levo pra caminhar no pátio e urinar(quando consegue) mas confesso que tento que ele fique deitado, pois quando levanta ele não caminha, não come não bebe, só gira sem parar; tive que sair exames, me ausentei por 5 horas, meu vizinho confirmou que ele girou o tempo todo…como não atina a deitar? pra comer também tenho que fixar cabeça dele no prato… caso contrário ele não come, está sempre ofegante, cansado e nariz sempre escorrendo tipo água, nada de secreção.
Fico preocupada porque acho que ele deveria dormir á noite pelo menos, e no máximo dorme umas 2 horas, o resto ficamos tentando acalmar ele para que deite e não se debata na parede…isso mesmo dando o diazepam!

Se a Dra puder me tirar uma dúvida, procuro nunca sair de casa depois que ele adoeceu, mas raras vezes eu preciso, pois fiz algumas cirurgias na coluna que não deram certo, então tenho que deixa-lo sozinho, mesmo ele nao dormindo com diazepan, é perigoso que fique horas agitado assim? sem descansar só em círculos?

Obrigada Dra Synara, tenha noção do quanto sou grata e mais tranquila e feliz por saber que existem profissionais com amor pelo que faz!
Lí que morava em POA, pena não morar mais, pois não seria nada difícil eu levá-lo pra uma consulta.
Tentei expor a maioria dos detalhes que vou lembrando, noto que ele tenta erguer sempre a cabeça enquanto deitado, sem equilíbrio e sucesso.

Obrigada! de coração



synara
em

Oi Marisa. Quanto as tuas perguntas, o legal mesmo é o Simão dormir em uma peça sozinho e vocês irem observando a reação dele. Recomendo isso, porque o animal que está sob ação de medicamentos que atuam gerando sedação ou sonolência, como o diazepma e o fenobarbital ( gardenal)fica alerta mas não com os sentidos completamente organizados ( cadenciados)e, com isso, ele sentindo o cheiro de vocês, possivelmente, vozes, ele possa querer reagir e seu corpo não responde. Aumentando todas essas crises em sua intensidade e manisfestação real. Mas vocês tem que fazer essa observação sem ansiedade.
Deixá-lo em casa sozinho , pode ser, por algumas horas, mas sempre analisando como foi o dia dele e suas reações. O ideal era o Simão estar internado com profissional que siaba manejar bem as crises convulsivas e fazer exames que são fundamentais, agora. Ver a causa, descartar que sejam reações de alterações hepáticas e /ou renais, que podem ser precipitadoras de encefalopatia de ordem metabólica. Isso é fundamental avaliar nele!
Um dosagem de creatinina e um hemograma já ajudariam para buscar essas pistas. E uma ecografia atentando para figado e rins. Quando um cão faz convulsões de origem hepática ou renal, debelando as alterações as crises podem ser debeladas ou ficarem em niveis mais controláveis.
Se ele nunca teve uma otite e , se de fato , é uma infecção, pode estar havendo baixa resistência no corpo dele, e o hemograma pode sinalizar isso.
Já que tu moras perto de Porto Alegre, quem sabe procura um colega para fazer esses exames. Reforço, seria muito importante para o descarte de causas, ou de achar a causa. O simão já tem 10 anos, é velho, pode estar com algumas das alterações orgânicas que citei acima. No mais, siga me dando noticias dele, no que puder te oriento.
Abraço farterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Marisa
em

Dra Synara

Foi muito importante e ainda será, ter descoberto teu blog! quando Simão ficou doente exatamente a 1 mês hoje, lí tudo que podia sobre os sintomas dele, as mais diversas doenças e muitas coisas que não sabemos sobre cães.. e muitas vezes comentei com os vet’s que ele foi, mas não ouviram muito não..
Ontem ele amanheceu choroso, não conseguiu levantar o dia todo, chorava muito para avisar que queria fazer xixi..fez muitas vezes como nunca tinha feito, concentrado, não consegui dar nenhuma medicação pra ele além do gardenal, pois ele parecia com dificuldade de abrir a mandíbula, consegui colocar somente sucos, passou dia todo deitadinho aqui comigo como sempre, nem na rua conseguiu ir, liguei pro veterinário visto que ele não estar agitado e muito choroso não é normal,mas o vet. estava num local onde não pega o celular, cuidando dos cachorros de um presídio.
O simão começou a ficar com gengivas roxas, parecia engasgado,revisei a garganta dele não tinha nada, não conseguia respirar…parece que não tinha força pra puxar o ar, ficou mole…coração batendo forte, não foi uma convulsão, parecia pessoas “gaspeando”, morreu no meu colo, já ví muitas pessoas morrendo, trabalho na enfermagem, mas nunca senti uma dor assim!!
Nunca perdi um animalzinho, era como um filho, infelismente notei que aqui onde moro, não há um acompanhamento descente quando um cão precisa de cuidados, exames e a internação é na casa de um veterinario, onde ele não dispõe de funcionarios para cuidar, ele fica por alí mas sai o tempo todo pois cuida dos animais da região..
Minha dúvida agora é, tenho duas cadelinhas que tiveram contato com ele, bebiam na mesma água, ambas tem 15 anos, quando vet. diagnosticou cinomose(?) fiquei em choque, pois elas como vivem dentro de casa , e pelo mesmo motivo que haviam me dito , não precisavam se vacinar … mas então o veterinário disse que não ia dar nada nelas, não entendi o motivo, mas que mesmo assim vacinasse, vacinei-as e levei para casa da minha mãe, mandou eu dar chemitril injetavel em cada uma, por 7 dias… elas aparentemente estão bem, uma estava com nariz escorrengo me assustei ele disse que não era nada, como procedo para traze-las de volta pra casa? limpeza normal do ambiente? pois o simão esfegava o narizinho dele por tudo..paredes..sofás.. e , se foi cinomose elas já deveriam ter algum sintoma?

Continuo a te agradecer Dra Synara, sorte daqueles que tem acesso a profissionais dessa disponibilidade, carinho e atenção! muito obrigada pela ajuda, de coração…

Ah, como falaste que tudo te auxiliava , informações e tal, o simão fazia anos já que naõ tinha mais dentinhos da frente.. era parece gastos..já na gengiva, e as presas tbém.. bem gastas, parecia terem sido lixadas sendo que ele nunca foi de roer nada.

Obrigada



daniela teixeira de campos
em

Boa noite Dra.Synara

Obrigada pelas informações.
Tenho uma poodle de 4 anos que vem apresentando convulsões. A primeira convulsão foi a um ano atras , quando foi sedada para tosar, quando ela vai tomar banho em pet fica num estado que não da para reconhecer, ela tem muito medo.
depois desta vez eu nunca mais mandei ela para tomar banho em pet, ela só aceita que eu de benho em casa, estou tendo que tosar ela na tesoura.
Ela teve um problema na pele eu levei na veterinaria, mas ela fica tão estressada que convulsionou na mesa .
Agora quando chove ela tem convulsão,fiquei um tempo fora viajando e ela ficou aos cuidados do meu marido, quando cheguei ela ficou tão feliz que começou a convulsionar.
Eu to desesperada, pq basta chover e dar trovões que ela passa mal.
Quando foi hoje a veterinaria dela receitou o Gardenal, ela vai tomar de 12 em 12 horas ( 15 gotas ) pesa 5 kilos, eu ainda não dei pq to com medo de ela ficar muito triste, ela é tão agitada.
Queria mais uma opinião para saber se devo dar o Gardenal ou esperar, me ajude por favor Dra, ja tentei ajuda em varios locais mas não tive resultado.

Muito Obrigada
Daniela



gilmara
em

oi meu cachorro esta com muita tosse parece estar engasgado , comprei doxfin 50 mg para dar sera que vai adiantar



Synara
em

Oi Gilmara. Tosse é um sintoma de variadas doenças. Depende de fatores como idade, tipo de tosse, exposição ao meio ambiente, viroses, entre outros tantos. Um antibióticco pode ajudar ou não…
Mais que isso me limito para te ajudar.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Daniela. Essa cachorra deve ser mimada ao extremo…e estressada! Mas também, olha o que vocês fazem com os bichos!! Mimam, tencionam o bicho, que por sua vez sofre alterações com a ansiedade de separação de vocês, qualquer barulho maior ( trovão) se agitam e entram em pavor…Tem ansiedade por ai…da parte dos donos e da cachorra…Devem mexer nos manejos comportamentais dela, devem mudar atitudes em vocês, pois TUDO isso vai acabar precipitando convulsões se por acaso ela for ou tiver predisposição de manifestar Epilepsia Verdadeira ( hereditária). Que pode ser o caso dela…Ainda mais nessa raça…
Eu daria o gardenal, acho que a colega foi correta. Tu tem medo que ela fique muito triste?? Mas é bem ao contrário! Esse bicho precisa de um medicamento que , pelo menos, o faço relaxar e dormir..Quanto mais agitação, mais ela corre o risco de convulsionar. Por ai…Certo?
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Marisa. Descansou esse cão, tenha certeza, estava velho…os próprios dentes que tu descreves ai no teu comentário é uma boa indicação. Causas da morte?? São várias possiveis e algumas somadas…
Acho que não tem maiores problemas com a volta das tuas outras cachorras….Lava com cloro ( K-boa) e tudo certo…
Tenha certeza que uma dor da perda de um animal de estimação é perfeitamente superável, e sei que tens força para isso.
Obrigada pela tua participação no site.
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Andrea
em

Drª, boa tarde

tenho uma daschund(salsicha) de 12 anos..o nome dela é Meg.. em novembro do ano passado ela teve uma convulsão de madrugada, levei-a a uma clinica onde foi diagnosticada como cardiopata. foram feitos exames de sangue, raio x e ultrassom, fizeram uma cirurgia e a Meg ficou sem o urtero e um dos rins.. desde lá ela vem tomando duas vezes ao dia, remedio para o coração, dois tipos de diureticos, plasil, se alimenta de ração para cachorros com problema renal e tbem toma gardenal para controlar as convulsoes que de duas noites para cá vem piorando muito, noite retrassa ela teve quatro convulsoes durante a noite e madrugada e noite passada teve 03.. é o problema renal que causam as crises? adianta aumentar a dose do gardenal? ela toma 3/4 de cada comprimido 2x ao dia… os ultimos exames de sangue dao valores de creatinina normal para cachorro com o quadro dela.. o que posso fazer para que a Meg nao sofra tanto?



Synara
em

Oi Andrea. Pelo que relatas as crises podem estar sendo precipitadas por disfunção renal, sim. Principalmente se há um diagnóstico de Insuficiência Cardíaca Direita ( lado direito do coração) , com isso há um comprometimento do sistema circulatório que envolve a veia porta ( no abdomem) que pode levar a compormetimentos na função do figado e rins. Com esses dois órgãos envolvido pode haver crises convulsivas metabólicas. Portanto, é equilibrando o funcionamento do rim e do figado que terão mais controle das crises. Não apenas aumentando a dose do Gardenal. Talvez seja necessário uma nova avaliação bioquimica sanguinea. Certo? Mais que isso me limito em te ajudar.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Maíra Manente
em

Dra. Synara, muito esclarecedor ler a maioria desses comentários e perceber o quanto é difícil lidar com essas crises epilépticas em cães.
Bem, gostaria muito da sua opinião com relação a minha Bella. É uma maltesa de 1 ano e 3 meses, com 5 kg(gordinha) e tem ansiedade de separação que estamos trabalhando com treinadora há 3 meses. Dia 07 de fevereiro de 2011, teve sua primeira crise convulsiva, durante o sono profundo (03:00hs da madrugada) quando começou a apresentar movimentos de pedalagem rápidos e
repetidos, sem parar ao ser chamada. Não consigo ver se de olhos abertos ou fechados. Após, fica bem agitada e com a respiração ofegante bebendo muita água. No dia 08 de fevereiro, a crise se repetiu com o mesmo padrão durante o sono (02:30 hs da madrugada), e observei que durante a mesma apresentava em sua boca uma espuminha e urina em pouca quantidade pelo chão, e após a crise, nesse dia, não me reconheceu, ficou com a pernas enfraquecidas sem conseguir se sustentar recuperando-se logo depois. Fiquei desesperada! Procurei o veterinário, e o mesmo me disse que se tratava de epilepsia verdadeira com crises clássicas, o qual receitou gardenal. Como não queria medicá-la, procurei um especialista (neurologista), o qual, após um exame fisíco neurológico completo, disse que a cachorra era normal e que se tratava de epilepsia verdadeira, sem realizar tomografia e outros exames complementares. Também receitou 10 gotas de Gardenal de 12 em 12 hs; o qual iniciei dia 09/02. Depois da medicação, Bella não está tendo mais crises. Ah, não sei dizer a duração exata das crises, mas creio que uns 4 minutos. Gostaria de saber se é necessário fazer alguns exames complementares (tomografia, laboratoriais), se usar gardenal para esse caso está bem indicado, e se eu posso ir reduzindo as doses do medicamento para evitar sequelas futuras. Bella sempre foi uma cachorrinha agitada e alegre, está um pouco mais sonolenta mas está com 2 dias de uso do gardenal. Fico muito preocupada com o seu bem estar, e gostaria de dar a ela o meu melhor, por isso da minha busca por opiniões e aprofundamento no assunto. Desde já, agradeço a oportunidade de compartilhar minha história. Obrigada! Maíra



Magali Gonçalves
em

Desculpe insistir Dra Synara, mas como somente 2 médicos atendem em casa e podem levar meus protegidos para exames pois nao dirijo, acabo ficando na mão deles. Com isso Fluke, idoso, 15quilos, cockye spaniel,com 7ataques em 2 meses, recuperado recente da doença do carrapato, moramos num meio um pouco rural, crises 15 em 15 dias, fez exames de sangue dos rins e hepático, faltou raio x cabeça, será feito começo do mes pois só consegui alguém para levar desse modo. Volto a pedir a informaçao, sobre o gardenal no lugar do episol,que ele esta tomando 1comprimido dividido 12em 12 h. O médico pediu para eu me informar com a senhora, pois ñ trabalha com o mesmo, desconhecia fenobarbital. Se devo mudar ou tentar a mudança, como deve ser? Sinto muito ser insistente, mas fiquei sem opçao a curto prazo e estou preocupada com o episol que por sinal é dificilimo por aqui e estou com medo de ficar sem opçao. Obrigada e novamente desculpa pela insistência. Mag



Magali Gonçalves
em

Olá,, Dra Synara,venho solicitar um pouco de luz no caso do FluKe, como citei acima. Ontem fomos ao médico pois não estou conseguindo o episol e agora só tenho 2 comprimidos que vai dar pra 2 dias apenas, o médico disse para diminuir e depois passar a dar 100m de gardenal dividida em duas doses de 50m, mas antes de fazer isso ocorreu outra crise à noite, esqueci de dizer que todas as crises dele são quando ele está dormindo, mesmo que seja a tarde é quando ele esta dormindo profundamente e ele havia tomado o remédio fazia 3 h. Ele é um cão um pouco ansioso quando acordado e tem ciumes dos outros, mas como disse ele esta velhinho(13 anos), mas as crises não ocorrem por ansiedade, mas quando ele esta dormindo. Após a crise em si e que o ele fica muito nervoso, uer andar de qualquer jeito, não adianta apagar a luz e ficar todo mundo quieto, ele anda sem parar em circulos e sem enxergar(já esta um pouco cego, mas fica completamente neste momento), sai batendo em tudo, tentamos parar mas ele chega a ficar agressivo e fica demasiadamente nervoso, então ficamos só evitando que ele se machuque demais e isto dura 1 h mais ou menos, até que ele caia de cansaço e volta dormir, geralmente as outras 2 crises são nos dias seguintes e nestas ele piora o quadro pois fica muito tremulo, sem base para se amparar, diminui mais a visão e fica muito ansioso, aí para de dar crises mas ele demora pelo menos uma semana se recuperando e quando já esta quase bom 15 dias mais ou menos volta tudo. Enfim, estou fazendo certo ou errado? o remédio esta certo? durante a crise deixo ele andar desorientado, o que fazer para ajudá-lo? Lembrando que não tenho muito acesso a exames caros e não dirijo, mas farei o possível dentro das limitações. Seu site é uma luz, já li pelo menos 3 vezes cada pergunta e resposta em todos os artigos sobre o assunto e adorei outros pois também tenho gatos, perdõe me se deixei de entender ou assimilar algo que talvez fosse a resposta a esses questionamentos, sei que a senhora esta certa: nossa sociedade faz, as vezes, mais mal do que ajuda aos animais, deixamos que nossas neuroses sejam assimilados por eles e infelizmente as consequencias estão acontecendo. Desculpe novamente pela insistencia e parabéns pelo trabalho e principalmente Dedicação, sinto dizer que é raro.



Synara
em

Oi Magali. Volto a insistir, por mais que eu queira eu não tenho como te ajudar. Mas tens que ter em mente que pode ser coisa mais grave e com várias causas essas crises. Não posso tão simplesmente te indicar medicações…Obrigada pelos elogios e desejo que tudo ocorra bem.
Abraço
Synara Rillo
Médica Veterinária



Rosalina do Carmo
em

Olá, boa tarde,
artigo muito esclarecedor e me ajudou muito.
meu fox paulistinha tem 14anos de idade e desenvolveu estes sintomas de crises apos eu ter alterado a ração dele para uma ração light com queima de gordura da royal cannin.
teria alguma relação?
já agradeço,
cordialmente



Luciana
em

Olá doutora.
Fiquei feliz em encontrar esse site, pois são escassas as informações sobre epilepsia em animais, principalmente em gatos. Tenho uma persa de 3 anos, e desde que ela era bem pequena (em torno de 4 meses de vida) começou a apresentar crises convulsivas em intervalos regulares. Depois de muitas tentativas, o veterinário conseguiu uma dose ideal de gadernal, e há um ano ela não teve mais nenhuma crise. Estou pensando em fazer a cirurgia de esterilização/castração nela, mas tenho receio, em virtude desse quadro, de alguma complicação na anestesia ou na cirurgia em si. Meu veterinário disse que não há problema, mas eu preciso ter certeza absoluta disso. Com a sua experiência, pode me dar uma opinião a respeito?
Muito obrigada!



Synara
em

Oi Rosalina. Tens que retirar a ração e observar se ela vá retornar a ter crises. Mas com essa idade as causa de crises convulsivas podem ter várias causas, entre elas encefalites do cão, idoso. Alterações hepáticas e renais podem preciptar crises por mau metabolização e mau filtração dos rins. Certo? Boa sorte.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Luciana. Não vejo motivos para preocupação de uma anestesia em face dela ser epilétca. Apenas cuidar o uso do anestésico denominado quetamina onde em baixas doses pode precipitar convulsão, mas que é reversível ajustando a dose do anestésico… Sem medo…Boa sorte! Vai dar tudo certo!
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veeteriária



Elizabetth
em

Olá boa noite, hoje fazem 05 dias que meu cachorrinho lhasa apso de 03 anor morreu.
Estou muito triste, penso nele o tempo todo.
Meu cachorrinho há 01 ano e 06 meses vinha tendo convulsões, chegou a ter várias crises em seguida.
Esta semana fui trabalhar e deixei-o bem com a minha funcionária que adorava ele.
Quando cheguei para almoçar ele estava morto, pois teve uma crise forte, onde ele gritou muito e não voltou mais. Ele tomava gardenal diariamente.
Gostaria de saber o que o levou a morte.
Será que o coraçãozinho dele não aguentou?
Ele morreu durinho.
Será que ele gritou de dor?
O que vc acha que aconteceu???
Leio sempre seus esclarecimentos e gostaria que me ajudasse a entender , o que acontece em uma crise convulsiva.
Obrigada,
Aguardo retorno.



Synara
em

Oi Elizabeth. É chato isso de perder um bicho, mas passa. E deixa isso para traz. Talvez a causa da morte mais provável foi por parada cardiaca por excitabilidade cerebral excessiva. O grito pode ser relacionada a crise em si, em alguns cães é comum gritos quando em convulsão. Esses cães de raça são bem predisposto a doenças hereditárias e congênitas, aos dias de hoje, então, é uma misturada racial sem controle. Querem é vender cão. Ou desovar o que sobrou. Dá no que dá, bicho morrendo e gente sofrendo. Certo?
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Renata
em

Olá Dra. Synara!
Há 2 meses adotei um cão macho de aprox. 5 – 6 anos que apareceu na rua de casa, muito apático e debilitado, levei-o ao veterinário e constatou-se por meio de exame de sangue que estava com problema renal (uréia muito alta). Começou a se alimentar de ração renal e melhorou muito rapidamente, o que fez a veterinária acreditar que seu problema pudesse ter sido agudo. Como “teste”, ele começou a comer ração normal (Tutano) e, coincidência ou não, após 7 dias +/- ele teve uma convulsão, e no dia seguinte mais uma, sendo que nestes 2 meses ele nunca havia convulsionado. Talvez ele seja renal crônico e a ração normal fez subir os níveis de uréia e causou as convulsões? Gostaria muito de sua opinião sobre esta situação.
Obrigada!



Synara
em

Oi Renata. São poucos dados para afirmar um dano real e que a ração renal tenha sido saneadora e que a outra ração precipitou as crises. Tem que haver dosagem de creatinina, algumas enzimas hepáticas, um hemograma completo para avaliar o estado geral desse cão. Ele pode estar com algum comprometimento hepático que redunda nessas crises. Com disse, são pouco dados para uma posição mais precisa. Obrigada pela particpação no site.
Abraço fraterno
Synara Rillo



gleydson
em

Oi Dr. eu tenho um cao da raça poodle, ele tem 4 anos, ele começou a ter crises convulsivas apartir 3 anos, porem ele tinha uma crise a cada 3, 4 meses, e agora entre 2 dias ele teve 6 crises, durante a crise ele começava a vomitar levemente, mechia a cabeça de um lado para o outro muito rapido, ele cai no chao de lado começa a mecher as patas, depois que a crise passava, ainda no chao ele começava a gemer muito alto e espulmava pela boca essas crises duravam em media 10, 15 segundos, quando a convulsao dele passava ele ficava sem equilibrio, tentava correr, e parecia que ele ficava cego por um determinado tempo, eu falava com ele e ele nao ouvia, tinha perca de memoria, eu fico desisperado quando ele sofre com isso.
Dr. por favor eu nao aguento mais, me doi muito quando eu vejo ele assim, chego a chorar…
Eu gostaria que me dicesse o que fazer quando ele fica ansioso, e tabem se ele sofre durante as crises, por que ja pensei em ate sacrificalo para que ele nao sofra, e tambem, eu queria que me ajudasse com as pricipais informaçoes que poder me dizer.. ficom muito agradessido.
Obrigado, me ajude



Monica
em

Olá Dra Synara,
Sou vet também, mas trabalho na área comercial.
Tenho uma teckel de 14 anos e há 1 mês atrás ela teve uma convulsão, fiz HC e bioq ( o hemograma não apresentou nenhuma alteração . Fosfatase alcalina e ALT deram aumentadas). Na ultrassonografia – hepatopatia e cistos de cistina no rim.
Entrei com a ração renal da Royal canin, fiz 10 dias de protetor hepático e entrei com gardenal 50 mg (meio comprimido 12/12 hs).
Dez dias depois ela teve uma convulsão leve, aumentei para 1 comprimido 12/12 hs.
Ela está muito inquieta, não para de andar, e anda muito em circulos.
O q vc acha de entrar com organoneurocerebral e o protetor hepático?
O andar em circulos é um sinal de problema neurológico?
Obrigada,
Monica



luiz prestes
em

Dra. Peço sua ajuda, tenho um cão buldog ingles com boxer, tem 27 kilos e 3 anos, em outubro de 2010, apresentou uma crise de convulsão, presenciada pelos operarios que faziam reformas em casa. (A reforma durou um mês, neste período o cão ficou preso na corrente, sendo souto um pouco a noite e preso novamente). Teve outras convulsões e comecei a tratar com 50mg de gardenal pela manhã e a noite. Em Março/2011, aumentou numero de convulsões, ficaram mais frequentes, e neste final de semanal sábado a noite foi direto, com intervalos de horas, ficando mais forte no domingo, então domingo a noite foi dado 100mg de gardenal e segunda pela manha também 100mg de gardenal, a tarde levei no veterinário as convulsões tinham intervalo de 7 min com duração média 30segundos. Ele ficou internado na clinica, onde foi sedado as 20h de segunda e terça pela manhã administraram Diazepam. E esta sendo controlado, foi tirado sangue e não temos ainda o resultado. Quais os exames que devo fazer? E o que fazer?. Li seu artigo, muito esclarecer para leigos como eu. Também importante relatar que tivemos um problema de parvovirose com outro cão, no mesmo ambiente dele, o qual ficou com sequelas, sem movimentos nas patas trazeiras. Obrigado!



Fabio
em

Dra agradeço pelas informações pelas quais vinha pesquisando na web. acredito que meu sptiz alemão “convulsiona na forma generalizada leve”. É necessário realizar exames de ultrassom para diagnosticar a causa e definir o tratamento ou controle? Grato!



Synara
em

Oi Fábio. Obrigada. Quanto a quais exames estabelecer para avaliar a causa dessas convulsões vai depender do que precipita a crise, a idade do teu cão, o que ela come, como come, se usa produto quimico, enfim, não são apenas exames, mas mais que tudo uma boa história clinica associada a um bom exame clinico, incluido exames clinicos neurológicos, para depois verifcar se precisa de apoio por meio de exames laboratoriais…Tem que se tentar chegar o máximo possivel da origem das convulsões e depois direcionar o tratamento que pode ser apenas de manejos comportamentais até os farmacológicos. Certo? Não sei se consegui te dar uma ajuda efetiva, mas é o que posso te responder em função do teu questionamento.
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Luiz. Pelo fato dele ter ficado em contato com construção, ter ficado preso, sob um estresse constante, acho que vale um hemograma básico, dosar as enzimas hepáticas, a glicose, dosar a creatinina; com esses exames terão um perfil básico para descartar qualquer problema de ordem metabólica ou tóxica externaque pode causar convulsões. Se nada estiver alterado tens que seguir fazendo avaliações e tentar estabelecer a origem de tais crises. Ai, com uma boa história clinica do animal, um exame neurológico clinico básico. pode-se pensar num protocolo de controle de tais crises, que vão dos manejos de comportamento até os medicamentos para controle das crises. Atentar agora para a estabilização desses medicamento usados, não retirar abruptamente, ver como ele reage, e quem sabe depois definir um padrão de dose de medicamento e manejos sociais. É importante salientar que essa mistura racial dele pode ser potencial para dano neurológico congênito e/ou hereditário e isso causar as convulsões. Com esse quadro de convulsão em animais o que devemos ter é bom senso, cautela, observação e ação efetiva quando for necessário…Por ai, posso te ajudar…
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Mônica. A idade dela é fator complicante em cão convulsivo….Se ela está com hepatopatia a ponto de ter alterações que comprometam o metabolismo da amônia/uréia, terão que estabilizar esses desvios metabólicos para que as crises cessem ou diminuam. Se isso não ocorrer a causa das crises podem ser outras…cerebrais, cardiacas, renais…ect, etc.. Tens que cuidar com essa adminstração de gardenal se há uma hepatopatia …A inquietude pode vir do medicamento, da fase pós crise, o andar em circulos pode estar relacionado a dano vestibular ( ouvido interno)…São vastas as possibilidades no caso dela. Certo? Me limito, mesmo, em te ajudar mais efetivamente.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



JAMIL MACHADO
em

boa noite dra
tenho um poodle de 7 anos sempre teve muita saude mas na quarta feira de manha levei para um banho e tosa em um pet shop e ele ficou de repente sem articulação nas patas e pernas levei a uma clinica especializada foram feitos todos os exemes e nada foi constatado, hoje e sexta feira e ele continua sem melhora quando tento colocar ele em pé fica com a cabeça baixa e voltada para a direita, se tenta andar cai esta comendo arroz com peito de frango mas como faz mais de 48 horas que isso aconteceu sem melhoras estou bastante preocupado, os medicos disseram que não sabem oque ele tem sera que voce pode me ajudar pois não sei mais oque fazer o Tobe e tudo para mim e minha esposa
sou de Curitiba e levei ele na Clinivet a melhor clinica de CURITIBA
desde ja obrigado



Vera Lú
em

Dra. Minha menina Nina, Tem Diabete, fazia uso insulina, pois começou a apresentar, sintomas de fraquesa não comia ,e teve sangramento achei que fosse pelo fato de estar no final do cio,mas logo a levei ao veterinario, mediu sua glicose,estava bem alta 400, recebeu soro e antibioticos, retornamos para casa,tendo que retornar para fazer uma ultrassonografia, ela continuou sem se alimentar durante 3 dias, vomitando, e derrepente, tivemos que correr novamente para veterinario, ela já nem levantava direito do chão, estava bem debilitada, onde fizeram o ultrasom, e constataram que era piometra.Entrou em cirurgia urgênte,conforme disseram correu tudo bem , depois de uma hora de cirurgia a levamos para casa, sem mesmo ter voltado totalmente da anestesia, do jeito que saiui do veterinario, ela permaneceu ainda com efeito da anestesia, poucas horas depois ela deu 3 gemidos de dor, como se tivesse rompido algo dentro dela,avistamos manchas de sangue na almofada, como se estivesse sangrando mesmo, seu corpinho estava muito quente, teve respiração ofegantes e continuas, como taquicardia, e aos pouquinhos foi se despedindo de nos.
Por favor me diga o que poderia ter ocasionado tudo isso, se ela tivesse tido um socorro imediato do Vet, ela poderia ter sobrevivido, ou a doença é assim mesmo, ela já estava debilitada, não resistiu a anestesia e nos deixou.
Olha tá dificil aceitar a ausência de minha menina, estamos sofrendo muito, até mesmo a companheirinha dela que estavam sempre juntas.
Me diga algo para alivier meu coração, e saber o que pensar se foi erro médico o que faltou. me diga.
Obrigada



Synara
em

Oi Vera. Na verdade, quem pode de dar essas respostas é quem atendeu a tua cachorra. Não posso em absoluto julgar esses fatos – nem quero. Mas é possivel que ela estivesse em um quadro geral mais debilitado e não resistiu a cirurgia…
É bem dificil perder um cão ou gato que partilha um ambiente cotidiano com a gente, mas vai passar. Acredita. Há coisas bem piores do que perder um cão….Toca a vida para frente, pq ela não volta mais…
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Giovani Amorim
em

Boa tarde, possuimos uma cadelinha sem raça definida (50% cocker), que atualmente está com 02 anos. Com 06 mêses, ela apresentou a primeira convulsão, quando iniciamos um tratamento com fernobarbital. As doses tiveram que ser aumentadas, pois mêses após uma suposta estabilidade, ela voltou a convulsionar. Através dos exames (até retirada do liquido do crânio foi feito)o Doutor Fernando (Clinivet Curitiba) enquadrou a cadelinha como epilética hereditária. Como não conseguiu-se establizar as crises (isso já perto de 1 ano e meio), iniciamos o tratamento combinado, com o Pitoramato (sem contar o brometo de potássio que já estava sendo dado em conjunto com o gardenal). Hoje ela toma um cocktel de remédios (07h30 gardenal + topiramato, 10h30 brometo de potássio, 19h30 gardenal + topiramato), e esta semana as crises voltaram a aparecer, 5 mêses após a última avaliação médica. Ela foi castrada com 01 ano, por recomendação. Atualmente não sabemos mais o que fazer, e pensamos seriamente em sacrificá-la, pois ela vem sofrendo, e nós também, que ficamos o tempo todo observando e esperando uma nova crise. As ultimas crises tem sido brandas, tendo princípios de crise, e logo retornando ao normal. Porém, estão próximas de 12hs. O que fazemos?



Giovani Amorim
em

Um detalhe importante, as crises convulsivas SEMPRE acontecem com ela em repouso. Ou dormindo, ou logo após de um descanço.
Muito engraçado, pois ela ficou internada 02 dias, e na clinica ela permanece muito bem, ao retorna pra casa, as crises se manifestam.



Synara
em

Oi Giovani. O que fazer, eis a questão. Um animal que começa a convulsionar com essa idade tem uma predisposição muito grande para a Epilepsia adquirida por meio do virus da cinomose, assim como lesões cerebrais congênitas ( hidrocefalia uma delas), ou anomalias congênitas relacionado com a veia cava portal e a irrigação do figado. São esses, em principio, os caminhos principais a serem investigados. Mas agora, com essa quantidade de medicamentos e associações tudo fica mais complexo…
O que posso te dizer é que as convulsões oriundas do virus da cinomose ( a qual a tua cachorra pode se enquadrar) são muito intensas e com mais frequência. Dificil tomar uma decisão, tão radical, mas vocês tem que estar cientes de que um animal convulsivo é bem “complicado” , muitas vezes, controlar efetivamente. E por várias razões,desde comportamental, farmacológicas, etc e etc…
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Isabella
em

Olá Synara boa noite, nomeu desespero entrei esse site e gostaria de saber o que fazer me relacao a minha postor alema, Gaya, bom a historia dela comecou assim, ela tem 9 meses e comecou a ter crises convulsivas,levamos ao veterinario que fez exame de sangue e constatou que tinha leucopnia , o exame deu assim leucocitos 1,9 referencias (6-17), entao estava com leucocitos baixissimos.O veterinario receitou fenobarbital , o qual parou com as convulsoes , mais outros sintomas comecaram a aparecer como o olho esquerdela ficou cinzentado, as patas trazeiras bem fracas e ela chora muito creio eu que seja dor, o veterionario nos disse que nao tinha cura a unica alternativa era ameniza as convulsoes.Ela se alimenta bem so come rcoes boas, pro plan ou pedigree,desde de filhotinha,todoas as vacinas foram dadas,vermifugos, tudo certinho , outra coisa é que ela nao engorda , come bem e nao engorda , e os ultimos dias veio apresentando um odor forte,um cheiro forte nela , o que eu faco, ela é muito querida e fariamos de tudo pra nao perde-la.Desde de ja agradeco sua atencao.
Abracos



eliane
em

boa noite,tenho um cachorro coker que achei na rua e hoje é meu filho.só que ele estava com os dentes todos com tártaro e tinha um cheiro muito ruim,então levei ao veterinário e comecei um tratamento de limpeza e extração de alguns dentes só que no dia da extração ele chegou na clinica as 9 horas da manhã e saiu as 6 e tirou 5 dentinhos e ainda estava com dificuldade de andar .onde a veterinária disse que era normal,esta correto tirar 5 dentes numa mesma vez.me responda por favor,obrigada!



Synara
em

Oi Eliane. É correto em face de doença peridontal grave com comprometimento de raiz e reabsorção óssea. Pela tua descrição, pela raça do teu cão ( não filho) e por dizer que tinha um cheiro desagradável oriundo da boca dele, é bem provável – ou certo – de que o colega agiu corretamente.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Isabella. Assim, pelo teu relato, me parece que o colega está entendendo que a Gaya está com a doença Cinomose – o que é possível pela idade…Geralmente, essa virose cursa com baixa de leucócitos, principalmente, linfócitos ( esse dado é mais importante no caso de Cinomose). Acho que se há suspeita dessa virose terão que tomar rmais ações medicamentosas com ela, e ajustar bem a dose do Fenobarbital para que não seja administrada dose alta demais, e com isso o animal ficar sem força nas pernas por sedação; o que pode atrapalhar para se saber se está havendo lesão medular pelo virus e levando ela a paralisia. Esse odor forte pode ser oriundo da urina, dela se sujar, e os pastores com o tipo de pêlos que tem cheiram mal quando há má higiene à volta. Mais que isso me limito em te ajudar, teria que ter mais subsídios.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



ZANIA PAULA
em

Bom dia Dra!
Parabéns pelo site.
Preciso de sua orientação. Temos um RND (MESTIÇO PINCHER)de quase 8 anos. Há mais ou menos 3 meses ele vem tendo convulsões à cada mudança de lua ( entre 10 e 15 dias não é brincadeira , é fato) e sempre de madrugada.
Está fazendo uso de fenobarbital 50mg em dias alternados há um mês, mas já teve duas crises no intervalo citado acima. Infelizmente apesar dele ser pequeno, ele não é docil. Não nos permite tocá-lo para levá-lo ao veterinário. Duas vezes tentamos sedá-lo com prescriçao medica para vaciná-lo, mas ele não seda totalmente. Aparentemente, é um cão saudável, se alimenta super bem, brinca, corre.
Residimos em Goiânia.
Aguardo anciosa seu retorno. Desde já lhe agradeço,
Zânia Paula.



Mauricio
em

Dra. Synara, bom dia.

Por favor me de uma orientação.
Tenho uma cachorrinha poodle de 19 anos. Banguelinha, parcialmente cego e surda. Todavia bem ativa, se alimenta bem.

De uns 5 meses pra ca ele começou a ter convulsões (cai de lado, perde a consciência e se urina) sempre quando se levanta abruptamente.

Levamos em 3 veterinários e eles receitaram o Gardenal e o Tossicanis devido a forte tosse que ela tem.

O problema é que após o inicio do tratamento com o Gardenal(Duas semanas) as crises aumentaram. Passaram de 1 por dia para mais de 5.

Já não sei mais o que fazer. Teria alguma dica?

Agradeço profundamente.
Mauricio



GLAUCE
em

Olá Dra.Synara, Boa noite.
Tenho uma femêa Fox Paulistinha que esta com 3 anos, e a primeira convulsão dela foi em outubro de 2010 e hoje ela teve outra, o que me deixou bastante intrigada, nas duas vezes que ela teve a convulsão ela estava no cio, e pelo que me pareceu é grave moderada, pois ela cai para o lado e fica atonita, com os olhos parados e tremendo, na primeira vez fiquei desesperada e gritei sai correndo e levei-a ao veterinario, que fez exame de sangue, mas nao deu nada e disse que ela estava com 39.9 de febre, mandou que eu desse gardenau 1/2 comprimido de 12/12 horas por 3 dias, assim tbm como dipirona por 3 dias.
Bom desta vez eu abracei ela e conversei ate passar.Ela é um cão que se alimenta bem e come de tudo, adora legumes e verduras.
O que devo fazer, será que esta relacionado com o cio?
Um garnde abraço.



Giovana
em

Boa noite. Tenho uma pinscher de 6 anos que desde ontem está com diarréia, suas fezes estão mais escuras. Além disso ela está mais triste, o lado esquerdo do seu tórax (entre a primeiro e a terceira mama) está muito inchada e dolorida.
Obrigada.



ROSELY
em

Olá Dra. Synara. Boa Noite!
Tenho 1 cadelinha, Pitita, c/ 5 anos, tamanho zéro. Há uns 2 anos atrás ela teve Cinomose, ficou c/ sequelas, apresentando tiques nervosos. Em Janeiro desde ano, ela teve a 1ª convulsão… onde ela joga a cabecinha pro lado, treme, espuma a boca, repuxa as perninhas, geme, a língua fica roxinha; tudo isso por uns 20 seg. Ai qdo volta, fica tonta, c/ movimentos descordenados, come muito; BEBE muita água!! Por consequência disso, ela está mais gorda. Ai qdo tá melhor, ela quer colo, chora e fica normal. Essas “crises” estavam dando num intervalo de 15 dias, contados! Ontem deu 1 crise enqto ela dormia, e hj deu 2 crises – até então sómente num intervalo de 15 dias msmo. Há 1 mês comecei a dar 1/4 do Fenorbabital e 1 anti stress – ESTRESSE PET – 5 bolinhas, pois é homeopático. Fóra isso ela qdo está bem, come normal, bebe muita água,e fica tranquila. Quero saber se é normal, msmo dando os remédios indicados, as crises darem em tempo menor? Fóra a sequela, esse problema tb pode ser de fundo emocional, causado durante o tratamento da Cinomose?
Fico no aguardo,
Agradeço profundamente.
ROSELY



Rosely
em

Oi Dra. Synara,
Me esqueci de falar q a raça da Pitita é Pichter!!
Obrigada… ROSELY



Caren Chaves
em

Hoje minha cadelinha com60 dias teve convulsão.acredito ser intoxicação,pois peguei ela com sarna,mas até descobrir tomou medicamentos para alergia 10 dias,levando a outro veterinário,ele detectou que fosse sarna humana e medicou na pele Advocate 0/4kg e aproveitou p/ dar a vacina Vanguard,pois ainda n~tinha tomado pelo fato de estar tratando a alergia.Como percebi o quanto estava estranha,retornei ao veterinário,lá ele sem nem avaliar muito deu uma dose de antibiótico pq alegou q a perola estivesse com o pulmão roncando,mas não apresentou febre.Ela não esta querendo comer,mas esta urinando bastante.Pode me informar se estou certa e o que fazer para não perder minha cadela?



Synara
em

Oi Caren. Está bem confuso isso de sarna, remedio para alergia ( qual??), depois o Advocate e mais vacina…Temos que ter cuidado com o que usamos, quando usamos, o porquê de usarmos determinados produtos em animais tão jovens. É bem provável que essa convulsão tenha sido por intoxicação. O Advocate tem o principio ativo moxidectina em associação com imidaclopridi. A moxidectina tem seu mecanismo de ação em neurotransmissor ( em nivel de cérebro para tu entenderes) podendo levar a comprometimento motor ( como se fosse ou sendo uma convulsão)…O Fato dela estar tomando muita água pode ter ligação se o medicamento para a alergia foi a base de corticóide…
O mais indicado é dar um banho morno a frio, com sabão de glicerina nela, para tirar quaisquer resquicio do produto na pele. Quem sabe um anti-tóxico básico e estimulante da função hepatica possa ajudar um pouquinho ( Legalon suspensão- farmácia humana ), faz ela tomar 2 ml por dia durante uns 5 dias…
Depois deixar ela em local aquecido, com água à disposição, e dar uma colher de cafezinho de mel 2 x ao dia até ela voltar a comer por conta. Por ai, no que possa te ajudar.
Vai dar tudo certo. Confia.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Rosely. Se o Fenobarbital é de 50 mg, para uma pincher pequeninha é muito alta a dose…por isso esse ganho de peso e essa sede exagerada…Outro ponto a ser observado é se realmente tu tens certeza que ela ingere esses comprimidos, pois os cães para nos “enganarem” que engoliram um medicamento em forma de comprimido é muito fácil…Se ela está tomando uma dose alta assim e o animal não toma o anti-convulsivo corretamente em termos de certeza da ingestão, hora certa e frequência correta, tendem a convulsionaram por “falta da droga”. Outro ponto a ser levado em conta é a frequencia do fenobarbital, uma vez ao dia nem sempre é adequado…é preferivel uma dose mais baixa e com uma frequência maior, ( tipo de 12/ 12 horas, de 8/8 horas – cada caso um caso). Talvez precisa ter essas “revisões” nesse manejo farmacológico com ela. Alem disso, um cão pequeno, mimado e cheio de dengos, tende a ser ansioso e isso pode precipitar mais as crises. Nesse caso vale associar um ansiolitico ( diazepinico) nesse tratamento. Mas com isso tem que mexer na dose do Fenobarbital e ajustar essa associação. Terá que ter uma boa orientação nisso tudo. Usar um medicamento anti-convulsivo requer muita atenção do Veterinário, e muita dedicação do dono. Senão não há um controle mais efetivo nas convulsões; ainda mais as de origem cinomótica. O fundo emocional que pode haver é o que te expliquei : cão pequeno e mimado é ansioso por natureza, em crise convulsiva fica mais ainda. Mas se te referes a trauma emocional como em nós humanos, os cães estão longe. Eles podem sofrer de estresse ou de medo condicionado por um manejo que cause dor…
Por ai o caminho Rosely.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Giovana. Muito pouco elementos para eu te dizer algo mais preciso. E o cio? Houve? Quando? Pode ser algo relacioanda a útero ( se ela não for castrada, evidente). Uma infecção uterina com colo do útero fechado pode ter sinais em outros órgãos, como rins e isso se relacionar com diarréia e fezes escuras. Pode ser uma pseudogestação e ele estar com uma mama infartada ( inflamada) por leite retido…tentando entender esse inchaço que te referes. Saindo dessa área de cio, diarréa e fezes escuras tem outras e variadas causas…Mais que isso fica dificil eu te dizer.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Kelson Victor
em

Olá, Dra. Synara.
Tenho uma cadelinha de 1 ano e meio…
Ela apresenta convulsões e ataques em momentos de excitação, por exemplo, quando vai passear, quando brinca com outro cachorro, etc… Em momentos calmos ela não apresenta nada! É uma cadela normal e muito carinhosa.
Visto um post anterior, vc aconselhou para esses casos o tratamento de fenobarbital+diazepam, pois ela também ja tinha tomado episol e não fez efeito algum.
Eu a encontrei na rua, muita fraca, quase morrendo. Dei as primeiras vacinas e fiz o exame de sangue, nele constatou as plaquetas muito baixas. Mas ela ja esta bem melhor em relação as plaquetas, mas ainda continua tendo ataques principalmente em momentos felizes! Como devo proceder?



Synara
em

Oi Kelson. Podemos tratar com medicamentos essas crises ou não. Mas o mais importante é controlar essa excitação dela quando sai para passear. Poe ela na guia, de um tranquinho meio forte com essa guia quando ela quiser sair, faça ela parar, acaricia a cabeça dela , fala em tom suave e quando ela se aquietar ai tu sai com ela e sempre controlando para que ela respeite o teu ritmo de caminhada. Isso vai ajudar. Se quiseres pode usar somente o diazepam em baixa dose uma dose pela manha e outra a noite, sem falhar um dia o medicamento e ter a certeza que ela ingeriu. Nos primeiros dias de uso pode haver uma discreta sonolência e aumento do apetite ( mas não aumenta a quantidade de comida), depois tende a passar esses efeito colaterias. Talvez resolva e ajude. Mas o mais importante são retirar estimulos de excitação por meio de condicionamentos apropriados. A dose do diazepinico tenta com 1mg por kg de peso. Por ai…
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



marcia bueno
em

Dra. Synara
Tenho um yorkshire bebe com 48 dias, fui fazer a higiene dos olhos dele e percebi e estava com o ouvido sensível, verifiquei e estava com otite, como ja tinha ocorrido com outro cãozinho ja sabia o que fazer, porem nesse mesmo dia começou a ter crise convulsiva, acordava saia da caminha, caia no chão contraia as patinhas a cabeça pra trás e salivava muito depois saia correndo pela casa desorientado e procurava um lugar pra se esconder, entrei em desespero, levei na veterinária e ele está internado para exames.
Isso pode ter ocorrido devido a infecção do ouvido? e tbm pode durar por toda sua vida?
Estou desesperada pois amo demais esse cãozinho, me deixa muito triste ve-lo assim.



gleice
em

Eu suplico,por favor me ajude,meu cachorro maltês de 4anos,ficou doente em setembro de 2010,e até hoje julho de 2011 ele não se curou,primeiro a médica disse q era doença do carrapato,fiz transfusão de sangue,tratei com remédios,ele melhorou um pouco,mais sempre tem recaidas,recentemente fez um exame e descobriu que não é doença do carrapato,e não sei mais o que fazer,ele tem a gengiva branca,lingua branca,tudu que tinha que ser vermelho é branco,e ele sempre dá uma caida,fica queto,não come e emagrece,preciso de saber um remédio pra tratar ele,nem que seje o resto da vida dele,mais quero tratá-lo,a médica dele pede um monte de exames e nunca me da respostas,eu não tenho dinheiro,estou tirando de mim pra dar pra ele,pois o tenho como filho,eu suplico,me ajude por favor



Synara
em

Ola Márcia. O primeiro ponto a saber é o que tu fizeste: usou alguma medicação? Fez limpeza de ouvido? Ele é muito pequeninho ( esses yorshire são uns “ratinhos”) portanto, qualquer dor que teve, um manejo mais abrupto, uma medicação com determinados principios ativos ( Otodem e Natalene, por exemplo, tens que ter cautela em usar em cãezinhos novos pois há produtos ali contidos que podem causar “intoxicação” ou mesmo uma forte ardência no ouvidol) e todos esses fatores que citei: dor, ardência, ansiedade, o principio ativo inadequado pode levar a uma convulsão…Uma baixa de glicose também…O correto não seria sair fazendo exames , e sim, observar se a crise iria se repetir, manter ele aquecido, dar uma colher de cafezinho de mel na boca, colocá-lo em um local de baixa luminosidade e sem barulhos à volta. Talvez os manejos de exames possam, num primeiro momento, até mesmo vir a atrapalhar.
Devido à infecção , assim de forma tão imediata não…teria que ter outros sintomas associados, como pender a cabeça para um lado…andar em circulo…Acho que durar por toda a vida é exagero no caso dele…Mas tem que ser levado muita coisa em conta….Calma…Teu “ratinho” vai ficar bem! Confia!
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Gleice. Te respondi por email, me enviaste e já reenviei com a resposta.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



kit
em

Olá Dra Synara,
Estou tirando dúvidas por meio dos relatos e suas explicações, vc merece parabéns pelo belíssimo trabalho.
Tenho um gato de raça indefinida de aproximadamente 03 anos de idade. Na noite do dia 24/06 começou com uma salivação; logo pela manhã levei-o ao veterinário, a tarde essa salivação aumentou e ele comia e bebia muito mais do que o habitual.
Estava inquieto e momentaneamente suas pupilas dilatavam e ele começava a correr como estive sendo perseguido. O exame de sangue deu tudo normal, apenas a proteína plasmática alta. Também fizeram FIV e FELV (NEGATIVO).
2 dias depois começou a ter crises epiléticas (pupilas dilatadas, agitado, atordoado, se debatendo), elas viam de 10 em 10 minutos, no máximo com intervalos de 50 minutos e não eram tão fortes, duravam segundos. Ficou 2 dias em observação na clinica veterinária. No 3º dia essas crises ficaram mais violentas, a ponto de se machucar enquanto se debatia.
Foi medicado com gardenal de 50mg (1/2 compr de 12/12h) + predsim 5mg (1 comp a cada 12 horas), diminuindo gradativamente a dosagem do gardenal até o dia 15/07, deixando de tomar essa medicação). Seu peso inicial era de 6 k e 700 gramas.
Nesse intervalo foi feito novos exames e detectado uma infecção urinária, passaram para ele Baytril 50 mg (1 comp por dia).
Por volta do dia 02/07 começou a ficar constipado, então foi ministrado para ele Tamarine + AD como alimentação + cobavital.
Já não queria mais se alimentar e eu dava por meio de uma seringa o AD. Ele sempre comeu ração de boa qualidade (golden e Royal canin).
Também não fazia mais xixi e de 2 em 2 dias eu vou ao veterinário para manipular a bexiga para esvaziá-la.
No dia 15/07 foi prescrito o Liberan 10 mg (1/4 comp duas x ao dia).
Vale ressaltar que nunca mais apresentou os sintomas iniciais ou qualquer crise.
Gostaria que me ajuda-se, pois não consigo que faça suas necessidades básicas sozinho.
Atenciosamente,
Kit



Synara
em

Oi Kit. Não entendi muita coisa no teu relato…Realmente ficou confuso tudo…Será que ele está com obstução uirnária?? E convulsionou por dor?? Pupilas em gatos com dor intensa dilatam…Pode ter sido alguma intoxicação…está confuso mesmo..
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



kit
em

Oi Dra Synara,
No meu relato anterior esqueci de mencionar que me gato sempre foi muito saudável, até o dia 24/06, quando começou a apresentar esses problemas.
Daquele dia para cá, ele já passou por 5 veterinários, poís seus problemas começaram no meio de um feriado de 4 dias, eu correndo de um lado para o outro. A maioria dos profissionais foram unânimes em afirmar que ele não está obstruido, passaram até uma sonda nele.
Hoje ele fez xixi e coco com muita dificuldade, miou muito e ficava entrando e saindo da caixinha de areia e depois de uns 30 minutos conseguiu.
A veterinaria me sugeriu fazer uma ecografia, poís existe a possibilidade de haver algum calculo renal.(???)
Quanto a questão da intoxicação, me disseram na epoca da crise aguda que não poderia ser, poís aquele quadro de convulsões se fez por mais de 48 horas(???), também moramos em apto, descartando alguma intoxicação.
Mais uma vez, agradeço por sua dedicação e esforço.
Forte abraço de uma admiradora.
Kit



Jean
em

OI tenho um labrador chocolate, ele nunca foi de sair mas recentemente saiu e passou a noite fora. depois de alguns dias passou a manisfestar muita remela no olho, passou mais dias teve convulsão, febre alta, foi ao veterinário fez exame de sangue foi descoberto número baixo de plaquetas, provavelmente o diagnóstico doença do carrapato (Erliquiose). foi administradodoxifin 200 mg, metacell pet, e ranitidina. Mas ele passou a ficar agitado, baba muito e tem característica de raiva ao meu ver. Procurei outro veterinário, ele mandou administrar junto gadernal, mas o primeiro veterinário diz que não pode ser administrado junto com doxifin. O que faço? Aqui não há outro veterinário para que eu possa perguntar. Me ajude, por favor.



Marinalva
em

Ola Dra Synara,
Tenho uma cachorrinha Pinscher de 10 anos e 7 meses que pesa 1.700 kg.A uma semana atras ela
apresentou crise convulsiva babando muito, enrigecendo as patas,olhos parados, pescoço para traz se debatendo as perninhas e urinando nas crises. A primeira vez foi na semana passada e agora foi ontem dia 18/07/11 a noite. Quando ela vai ter a crise fica inquieta e faz mastigação e vomita primeiro, depois se enrigece toda se batendo e babando com os olhos parados, fico desesperada começo a massagear o peitinho dela para ela voltar.As crises são rápidas e agora estão mais frequentes. Quando ela volta só quer ficar no meu colo fica um tanto com zonzeiras, mas depois volta a brincar normalmente. Levei ela a veterinário e e ele quis medica-la, pois falou que não sabe o que ele tem, perguntei e ele se isso era epilepsia e e ele não confirmou nada, dizendo que teria que fazer exames de sangue para diagnosticar se ela teria infecções.
Desculpe mas não tive confiança no Veterinario, ele me pareceu não se preocupar pelo caso. Pois minha cahorrinha nunca apresentou nenhum problemas de saude, sempre foi um animal saudavel, esperta, bricalhona, se alimenta bem e sempre teve as vacinas em ordem e em dia.
Por favor gostaria a sua orientação pois estou triste e desesparada de vela assim, ele me falou se for epilepsia ela tera que tomar gadernal, mais isso ira ter efeitos colaterais horiveis. Me ajude o que posso fazer para ajuda-la.
Obrigada!



Francine
em

Olá Dr Synara!!

Primeiramente, parabéns pelo seu artigo! Com a leitura, esclareci diversas dúvidas sobre eplepsia canina.

Bom, o motivo de ter procurado informações a respeito é que eu tenho uma dalmata super anciosa, a Sofia, de 2 anos e meio e 24kg que vem apresentando convulsões generalizadas leves desde meados de maio.

Suas crises duram apenas um minuto e normalmente, ela leva mais 2 ou 3 minutos para se levantar.
Quanto à frequencia, as crises normalmente aconteciam a cada 2 semanas e SEMPRE no mesmo horário, por volta das 11:30h da manhã.
Logo que ela teve a primeira, a levei ao veterinário, mas ele nao receitou nada, disse para irmos acompanhando, pois se os intervalos entre as crises fosssem longos, nao haveria a necessidade de iniciar a medicação.

Semana passada, no domingo dia 10/06 , ela teve 2 convulsoes num intervalo de tempo de 1h.

Na segunda feira, dia 11, a levei ao veterinario por causa das crises do dia anterior e também porque ela vinha sentindo muitas dores nas costas nos ultimos 4 dias, chorava a noite toda. Quanto às dores, ele constatou que vinham da cervical e a medicou, além de receitar o repouso para total recuperação (Meticorten 20mg por 7 dias, e Dipirona por 4 dias. Isso foi suficiente e agora, ao fim do tratamento, ela nao demonstra mais sentir essa dor). Quanto às convulsões, ele preferiu adiar o início do tratamento, para primeiramente, tratar sua coluna e não misturar as reações aos tratamentos.

Na quinta feira dia 14, 5 dias após apos as crises convulsivas que ocorreram no domingo, ela teve mais uma crise, o que mostra ter diminuído o intervalo entre elas. Tal convulsão foi como as outras, mas acabou atrapalhando um pouco o tratamento da coluna (visto que ela tinha que repousar), causando novamente dor durante a noite e eu tive que continuar dando o dipirona por um dia a mais.

Devido a essa mudança no quadro com o menor intervalo de tempo entre as crises, o veterinário resolveu receitar o Gardenal 50mg, mas me disse que seria com a sua dosagem mínima. Indicou o uso de 1 comprimido do medicamento a cada 12h.

Minha dúvida está quando à dosagem…achei ela um pouco alta por ser de 12 em 12h, pois 15 anos atrás tive uma outra cachorra do mesmo porte físico que tinha epilepsia quase todos os dias, e apenas 1 comprimido ao dia era suficiente para ela nao ter mais crises.

obs:
1- Considero um pouco estranho o fato dela SEMPRE ter as crises por volta das 10:30 da manhã.
2- Quando foi tratar a coluna, a Sofia fez diversos exames de sangue que não apresentaram nenhuma anormalidade (Acredito que o veterinário os pediu devido as convulsões).

A senhora pode, por favor, tirar minhas dúvidas? Não quero arriscar dar uma dose que seja considerada alta para esse quadro da Sofia. Desde que ela começou a ter crises, ela ficou bem quietinha, mas nós queremos a nossa Sofia bagunceira e alegre de volta, aprontando pela casa e roubando as roupas do varal… e não ela quietinha, triste, sonolenta..

Um grande abraço,

Francine



Rafaela
em

oi Dra;
tenho uma shitzu de aproximandamente 2 anos..ela é pquena , pesa menos que 3 kg. De vez em quando ela vomita uma gosma amarelada, mesmo sem ter comido nada. ela é dificil para comer. ela tem comido mais petiscos, a ração ela mão pega, pois parece que tem dificuldade ou preguiça de mastigar. ultimamente parece que tem aumentado a frequencia dos vômitos.. ontem minha mãe deu o vermifugo DRONTAL sabor carne, deu 1/4 p ela, pois achei metade muito…após uma meia hora ela ficou tonta…caía p os lados, ficou mole e ao mesmo tempo enrijeceu seus musculos, parecia que apresentava espasmos intestinais….chegou a fazer coco no colo de minha mãe, e depois vomitou. ela ficou no cantinho dela o rrsto do dia….foi ficar mais felizinha só hj! procuramos o veterinário ele disse que o drontal não tem reação. estamos preocupados pois parecia que ela teve uma convulsão! que exames devemos fazer? devemos procurar alguma doença nela, devido a esse acontecimento e devido sua falta de apetite e a frequencia dos vômitos??oq que pode ter causado isso?? nos ajude por favor…
obrigada



Rafaela
em

ah esqueci de mencionar! apenas ligamos para o veterinário e ele disse que poder ter ocorrido falta de ar na cachorra devido forçar a abertura da boca dela para engolir o comprimido,.. ou então estado emocional. mas acho dificil, a reãção dela foi bem forte para apenas ser estado emocional…ela tambem ficou com a barriguinha branca ( e sempre foi bem rosinha!)…agora voltou a cor normal…mas tenho medo que possa acontecer novamente…e precisamos vermifuga-la! vale lembrar, que ela já era tratada com esse medicamento, minha mãe só notava apatia do cachorro, nunca chegou ao ponto do q ocorreu ontem!!
obrigada



Bruna
em

Olá Dra. Synara! Gostaria de te parabenizar pela criação deste artigo, e te reletar que ele foi de grande valia para mim. Tenho uma pinsher de 5 anos de idade, desde pequena é sapeca e brincalhona, adora petiscos, e faz cara de morta de fome o tempo todo. No último cio dela, ela apresentou um quadro de convulsão grave, babou, defecou e não me reconheceu durante a crise.Moro em um cidade pequena onde não existe plantão veterinário, portanto esperei o dia amanhecer e levei a Safira ao veterinário, onde ela a analisou e receitou gardenal, mas disse para mim fazer uso deste fármaco só se ela apresentasse novamente uma crise compulsiva, só que depois disso a Sassá como carinhosamente é chamada não apresentou mais nada, vindo a ter uma nova crise compulsiva agora as véperas do novo cio. Será que existe alguma relação? Isso aconteceu dia 18, uma única convulsão. Será que devo tratá-la com Gardenal, visto que as crises tem um tempo relativamente grande entre elas. Não quero fazer uso deste medicamento sem uma verdadeira necessidade, será que castrá-la seria uma boa opção? Obrigada pelas informações. Bruna



Bruna
em

Ah! São crises convulsivas e não compulsivas. Mais uma vez parabéns pela sua dedicação!



Michele
em

Olá Dra. Synara! Há algum tempo vinha procurando um artigo com todos esses esclarecimentos… que bom que encontrei o seu! Parabéns! Gostaria de uma opinião a respeito do meu cachorro. Ele é um SRD de 5 anos, 10 Kg, chamado Bento. Eu o adotei das ruas quando tinha em média 1 ano e meio. Sua primeira crise convulsiva ocorreu há quase 2 anos, sendo generalizada. A segunda só ocorreu semanas depois e aí foram aumentando gradativamente, chegando a ter 6 crises no mesmo dia. O levei ao veterinário que fez exames de sangue de diversos tipos, fezes e urina (os únicos disponíveis em minha cidade), mas estes não acusaram nada. Então ele foi diagnosticado com epilepsia e medicado com 1 comprimido de Gardenal 50mg de 12/12hs. Ele ficava bom por um tempo até que suas crises voltavam. Então eu, aconselhada pelo veterinário, aumentava a dose do remédio. O problema é que hoje ele está tomando 300mg de Gardenal e 50mg de Diazepan por dia e, ainda assim, tem crises a cada três meses, em média, e estas estão cada vez piores. O Diazepan foi receitado porque ele ficou muito ansioso depois que as convulsões começaram e é ministrado à noite, pois percebi que é o horário em que ele fica mais agitado. Não sei mais o que fazer, pois sei que a dose dada a ele é muito alta. Existe algum outro medicamento menos tóxico ou algum que minimize os efeitos colaterais dos que ele já toma? Por favor, me ajude!
P.S.: sou estudante de Psicologia e, por ser uma apaixonada pelos animais, gostaria de fazer meu TCC sobre os benefícios terapêuticos que eles podem trazer ao ser humano. Achei seu livro uma ótima referência e certamente o comprarei. Vc teria alguma outra indicação bibliográfica? Já pesquisei muito e aqui no Brasil são poucos os trabalhos a respeito. Obrigada desde já! Abraço!!!



Synara
em

Ola Michele. Pois então, esses casos de convulsões se tornam complexos em cães devido as variadas causas envolvidas tanto quanto aos manejos, desde o medicamentoso até o comportamental do animal. Um canino com esse histórico de vida ( adotado) com a idade que apresentou as crises ( sem saber das questões de manejo comportamental dele e ambiente) podemos pensar como causa o desenvolvimento ou apareciemnto da Epilepsia Verdadeira ou da Adquirida. Entre a Adquirida, podemos aventar o virus da cinomose canina. No meu entender acho que não adianta ir aumentando doses dos anti-convulsivos sem haver todo um entendimento do porquê ocorrem as crises, quais fatores são preponderantes no disparo da crise, o intervalo entre elas, a intensidade das mesmas, etc, etc. Eu acho uma dosagem altissima dos medicamentos que ele toma…O melhor seria manejar a redução com cautela, avaliar toda a situação ambiental que o envolve, entender o mecanismo comportamental de quando o animal pode estar na iminência de ter uma crise – e ai agir, até mesmo nesse momento aumentar o uso do medicamento. É complexo lidar com crises convulsivas em animais mas não de todo impossivel. Mas me repito, ir aumentando a dose dos medicamentos à revelia mais prejudica do que ajuda. Outro ponto é ter certeza SEMPRE de que o cão ingeriu o medicamento , por isso acho melhor a apresentação em gotas. Esse “vaivem” de picos sanguineos pode ser fator desencadeante de crise. Como ilustação para entenderes o que coloquei: Uma vez tive um paciente que eu não conseguia controlar as crises – um Pastor Alemão adulto com Epilepsia Verdadeira. Aquilo começou a me intrigar, pois tudo estava dentro de uma lógica dentro das crises em si e dos medicamentos usados. Mas nunca havia atendido esse paciente em domicilio ( no ambiente dele), o que é muito importante para fazer manejos de comportamento e ambiental. Quando me ligaram dizendo que ele estava tendo crise fui até lá. Conversei com os donos, observei ele em crise e “dei um giro de 180°” com meu olhar sobre todo o ambiente do cão e fui dar uma olhada no canil dele. Levantei estrado de madeira, panos, avaliei higiene e enquanto fazia isso fui encontrando restinhos de pedaços de comprimido. A forma de administação do anti-convulsivo era em comprimidos em meio à carne. Os cães quando recebem algum medicamento em meio ao alimento podem perceber pelo olfato ( não podemos e nem devemos desmerecer esse potento sentido do cão) e pelo gosto que há algo além do sabor da carne – ou outro alimento que seja saboroso a eles e sabem separar esse medicamento e comer apenas a carne. Bingo! Uma charada eu havia resolvido. Solucionado o caso o cão começou a ter crises cada vez mais espaçadas ( por que crises ocasionais mesmo com o cão sob medicação podem ocorrer e temos que entender isso e manejar tal ocorrência), mas não sem ter essas crises, o que preocupava o dono. E o que mais deixava esse dono intrigado era que as crises ocorriam aos finais de semana…bem no final do dia de domingo…Segunda- Feira era certo que ele me ligava para contar que o “cidadão canino” estava em crises. Esse senhor viajava muito e quando estava somente sua esposa em casa nos finais de semana o cão passava bem. Bom, combinei de estar num final de semana com ele e seu cão para dar mais uma avaliada no ambiente. Acabei entendendo e vendo que o senhor tinha uma criação enorme de passarinhos ( periquitos) em pátio anexo ao canil do cão e era aos finais de semana que esse senhor interagia com seus pássaros, dava uma ração especial, enfim, e esses pássaros que eram em grande quantidade, ficavam em viveiros e não gaiolas. Isso oportunizava um discreto voo deles e uma gritaria infernal por todo aquele condicionamento. O cão sempre à volta do dono e em meio aquela piação e voadeira. Com isso ele também se agitava, corria à volta dos viveiros. Era uma intensa interação social do cão com seu dono e seu meio ambiente hiper barulhento. O cão recebia uma carga de estimulos intensas ( visual, sonora, motora e uma forte ansiedade por estar recebendo contato humano que representava o social dele – sociabilidade) o que depois com seu mental hiper estimuado acabava nas madrugadas de Domingo para Segunda tendo as crises. Bingo! Matei mais uma charada. Quando comentei com o dono sobre esse fato o mesmo não acreditou. Mas pedi para ele retirar esse cão do ambiente por 6 meses e dar uma interação social mais linear e rotineira para termos uma certeza maior da minha suspeita. Isso foi feito, e o cão levado para um pátio da fábrica desse senhor ( ele era um dos gerentes da Azaleia nas redondezas de Novo Hamburgo no RS), onde o mesmo era medicado com gotas de gardenal em dose padrão, e passou a ter outros condicionamentos sociais. Seis meses sem crises. Sugeri que o cão retornasse para a casa dele para fazermos uma contra prova , digamos assim. Mas o dono não quis arriscar. Levou, sim, seu cão de volta para casa ( era afinal seu cão de guarda) mas não havia ali mais nenhum viveiros dos pássaros. Optou pelo seu cão. Que viveu raramente tendo crises e ele sabendo como manejar para que essas crises, quando ocorressem, fossem brandas e rápidas em seu cão. Nunca esqueci dessa história. Até hoje me serve de estímulo para entender o universo dos cães e gatos e suas peculiaridades de espécie. Há que se entender os animais para poder tráta-los. Muitos nem medicação precisam. Certo Michele? Espero ter deixado um pensar para ti e um breve entendimento da complexidade – ou simplicidade? de crises convulsivas quando de ordem Epilética nos cães.
Vou te dar um dica: quem sabe tu não inverte o mote do teu trabalho de TCC? Ao invés de falar dos beneficios dos animais de companhia ao ser humano ( que há inegavelmente, e já está batido esse tema) por que não abordas a excessiva humanização sobre eles e seus maleficios para essas espécies? É o que um rumo da Pisocologia já começa a alertar, de que essa humanização está atrapalhando as relações afetivas entre espécies ( humano x humano). E eu afirmo que na maioria dos casos os animais estão sofrendo fisicia e emocionalmente pela mão excessiva do homem. Meu livro versa sobre isso, na verdade. Inova, menina! Inova e traz outra visão para a psicologia.
O que posso te ajudar por hora é com isso. Mais que isso me limito. Se tiveres interesse tenho o serviço de consultorias on-line para ajudar aos donos a manejarem melhor com seus animais. Custo fixo. Se tiveres interesse envie e-mail que te explico melhor: synara.rillo@via-rs.net.
Obrigada pela participação no site.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



cristiane
em

Olá Drª Synara. Parabéns pelo seu site!!
Tenho um labrador que esta com 2 meses, a uns dias ele começou a apresentar um quadro de perda de apetite, olhos lacrimejando, diarreia e salivava muito.Logo no dia seguinte(quatro dias atras),ele teve uma convulsão, fiquei desesperada,corri para uma clinica veterinaria. A doença ainda não foi diagnosticada. A veterinaria receitou as seguintes medicaçoes: Danettril 50 mg,Predisin 5 mg, Hemolipet e Gardenal 40mg. No mesmo dia após sair do veterinario ele teve nova crise. Agora este medicado e 3 dias sem apresentar o quadro de convulsão.
Estou com muito medo e cheia de duvidas, até porque tenho tambem um pincher com 3 anos e a veterinaria não soube me falar se a doença era decorrente de virus e se podia ou não ser transmitido para meu outro caozinho.
Conto com sua ajuda e desde já muito obrigada!!!



Sandra
em

Olá Doutora
Meu marido e eu sempre fomos amigos das cadelas de rua, sendo assim meu marido me trouxe Baby, no mês de novembro do ano passado. Ela é linda e se juntou a uma pastora(Bianca) 10 anos e um Jovem senhor SRD (Herói)8 anos. Ela logo no começo interagiu muito bem com eles. Um mês após ela teve a primeira crise convulsiva durante o período da tarde e não parou até ser internada à meia noite e tranquilizada com um injeção de diazepan.
Quando saiu da internação foi transcrito pelo médico 1/4 de comprimido epsol 12/12h.
Em janeiro voltou a ter crises convulsivas por três dias e com acompanhamento do veterinário contornamos a situação aumentando a dosagem até passar a crise, voltando a normalidade de 1/4 de epsol 12/12/h. Baby está bem, algumas vezes noto que quando o clima da casa muda ela tem crises leves e moderadas (babando, tremendo todo o corpo), só que essas crises assim como vem passam rapidamente, aumentamos nas crises as doses para 1/2 comp por alguns dias e depois voltamos ao normal. Só que desde que começamos o tratamento só usamos epsol e estamos com muita dificuldade de encontrar o comprimido,todos dizem que está em falta no mercado (Região de Sorocaba/Votorantim/SP) e tenho medo de mudar do epsol para outro comprimido e ela não se dar bem com ele. Minha preocupação é infundada- Li seus artigos e gostei muito pois tirou muitas que eu tinha.



Sandra
em

Doutora o 2º comentario é que está certo e me esqueci de dizer que Baby tem aproximadamente 2 anos e pesa aprox. 5 kilos



Barbara Manso
em

Prezada Dra. Synara,

A minha chow chow tem três meses de idade e hoje de manhã teve a primeira convulsão. Há cerca de duas semanas notamos que ela mancava, mas não de forma contínua, apenas em alguns momentos do dia, lambendo muito as patinhas da frente. Levamos ao veterinário ele aplicou um antibiótico, por causa de excesso de lacrimação e um corrimento. Na primeira aplicação, tudo transcorreu bem, mas na segunda houve uma reação alérgica grave, com inchaço nos olhos e orelhas (isso foi há 4 dias). Começamos então a aplicar colírio antibactericida nos olhos dela, três vezes ao dia, e também estávamos dando a vitamina glicopan pet. Hoje quando fui aplicar o colírio ela começou a abrir e fechar a boca por cerca de um minuto, urinando e defecando, convulsionando. Levamos ao veterinário e ele prescreveu gardenal, 4 gotas a cada 12 horas. Desde a primeira crise, ela já teve outras quinze, e isso em cerca de doze horas. O que devo fazer? O gardenal é uma solução viável? Desde logo agradeço a atenção. Barbara.



Synara
em

Oi Barbara. Nesses tipos de crises convulsivas – intensas e frequentes em curto intervalo de tempo – e pelo teu relato creio que com medicação oral a base de Gardenal sem haver uma ação mais direta ( diazepam injetável) essas crises , talvez, não cessem. Mais que isso me limito em te ajudar.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Cristiane. Pelos sinais clinicos associado a convulsões pode ser causa viral. Cinomose, Parvovirose, entre outras. Ou até mesmo infestação parasitária ( ancilostomose, giardiase, etc). Por ai…acho. Quanto a transmitir para teu outro cão, vai depender de algumas dessas causas…Cinomose,sim. Parvovirose e parasitas pode mas com essa idade dele não seria, em tese, tão fácil a transmissão.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Rafaela
em

oi Dra;
tenho uma shitzu de aproximandamente 2 anos..ela é pquena , pesa menos que 3 kg. De vez em quando ela vomita uma gosma amarelada, mesmo sem ter comido nada. ela é dificil para comer. ela tem comido mais petiscos, a ração ela mão pega, pois parece que tem dificuldade ou preguiça de mastigar. ultimamente parece que tem aumentado a frequencia dos vômitos.. ontem minha mãe deu o vermifugo DRONTAL sabor carne, deu 1/4 p ela, pois achei metade muito…após uma meia hora ela ficou tonta…caía p os lados, ficou mole e ao mesmo tempo enrijeceu seus musculos, parecia que apresentava espasmos intestinais….chegou a fazer coco no colo de minha mãe, e depois vomitou. ela ficou no cantinho dela o rrsto do dia….foi ficar mais felizinha só hj! procuramos o veterinário ele disse que o drontal não tem reação. estamos preocupados pois parecia que ela teve uma convulsão!
apenas ligamos para o veterinário e ele disse que poder ter ocorrido falta de ar na cachorra devido forçar a abertura da boca dela para engolir o comprimido,.. ou então estado emocional. mas acho dificil, a reãção dela foi bem forte para apenas ser estado emocional…ela tambem ficou com a barriguinha branca ( e sempre foi bem rosinha!)…agora voltou a cor normal…mas tenho medo que possa acontecer novamente…e precisamos vermifuga-la! agora tem que dar novamente…..mas estamos com medo! vale lembrar, que ela já era tratada com esse medicamento, minha mãe só notava apatia do cachorro, nunca chegou ao ponto do q ocorreu ontem!!
que exames devemos fazer? devemos procurar alguma doença nela, devido a esse acontecimento e devido sua falta de apetite e a frequencia dos vômitos??oq que pode ter causado isso?? nos ajude por favor…
AGUARDO RESPOSTA!! pois estamos bem preocupadas!
OBRIGADA!!



Synara
em

Oi Rafaela. Não acho que necessite de exames. Penso como o colega que te disse que podia ser pela administração forçada do comprimido, sim. E ela teve uma sincope ( desmaio). Essa raça é Braquicéfala, ou seja, cranio arredondado e focinho curto e podem ter esses tipos de reações. Veja bem, eu não concordo que os cães e gatos devam receber vermifugos e vacinações apenas por padrões gerais. Se um animal vive em ambiente onde não há suscetibilidade de ciclos parasitários, não tem infestação alta de pulgas ( que pode tansmitir o parasita Dipillidium) não vejo sentido em fazer uso de vermifugo a cada 6 meses, a cada 3 meses. O mesmo vale para as vacinações. Tem colega ai vacinando de tudo os animais e tenho percebido aumento de muitas reaçoes alérgicas com essas vacinas com protocolos de laboratório. Cada animal um animal. Cada ambiente um ambeinte. Portanto, vão ter um protocolo particular de vacinação…Mas tudo isso é venda!! Pura!! Não é uma medicina correta, no meu ponto de vista.
O vermifugo não dar reações é relativo, não vou concordar plenamente com o que o colega disse que não dá reações. Febantel que tem no principio ativo pode dar , sim. Claro, que tu dependendo da dose e outros fatores.
O que observo nessas raças, feito a da tua cachorra, é propensão a quadros gástricos. Penso que é pelo mimo que vocês dão, oferecendo essas porcarias de petisco para cães. o processo de industrialazção dos mesmo é cheio de quimica, corantes, etc…E como bicho vive por condicionamento, deu uma vez essas porcarias de petisco, vão querer sempre, a ponto de não comerem a ração. Fora os agradinhos que , por certo, recebem da mesa de vocês. Com isso tudo vocês não permitem um padrão de condicionamento alimentar a ela. Cão tem que ter disciplina para comer. Horario certo, quantidade certa e somente ração, ou misturada com carne moída cozida molhadinha para estimular o apetite. Terás que estabelecer esse condicionamento senão ela não come e vai viver tendo esses “pitis” fisicos.
Faz assim: a deixa 48 horas sem receber nenhum tipo de alimento ( tu não tem como colocar tua cachorra no colo e explicar que é importante ela comer direitinho e o que precisa. Cão é irracional, portanto, temos que mexer com o centro da fome cerebral dela para cadenciar esse condicionamento, Para isso precisa sentir fome intensa) e dê apenas 2 x ao dia um colherzinha de café com mel para manter o nivel de glicose, durante essas 48 horas de jejum. Não pode receber mais nada além disso!! Água à disposição. Some com todos os petiscos!! Cão não precisa disso…é invenção do mundo pet para vender mais e mais. Depois dessas 48 horas determine um horário e coloque ração misturada com carme moída cozida e bem molhadinha. Deixe a disposição dela; se comeu, beleza, se não comeu retira e volte a oferecer no outro dia, no mesmo horário. Despreze o que não comeu. Jogue fora ou dê para um bicho de rua…Npo outro dia prepare novamente a ração com a carne. Verás que ela vai comer. E depois disso funcionando não altere o horário, não dê nadinha de nada fora desse horário e que não seja a ração e a carne. Evita essas rações “importadas” e caras…tem mais milho do que outras coisas ( no geral me refiro da composição – mais fonte de carbohidrato do que proteina animal, que é o que os cães precisam para uma boa alimentação.) Tem uma linha da Premier que está sendo boa. Uma que dizem que tem salmao..vamos acreditar que tenha mesmo.
Quanto a esses vômitos pode ser por esses petiscos e essa suposta predisposição para gastrite. Mas também comendo apenas porcaria até eu teria gastrite…
Por hora, vale dar uma medicação para essa gastrite. Te sugiro Cimetidina ( farmacia humana) de 200mg. Parte esse comprimido em 8 partes e de um pedacinho dessas 8 partes. Um pedacinho só! Uma vez ao dia por 10 dias seguidos. Pode iniciar junto com a ração e a carne. Misture junto.
Acho que com isso muita coisa se resolve e não vão precisar sair fazendo exames…que muito estressa os animais e às vezes acham o que não tem…
Eu penso assim na profissão. Bicho é simples…quem complica são os donos e todo esse aparato comercial envolvendo eles. É muito mercantilismo envolvido. Das lojas a própria Medicina Veteinaria. Só não vê quem não quer…
A propósito postei no site ontem uma poesia sobre esse fato. Se entenderes a metáfora dela entenderás o que te digo agora. Leia se quiseres. Abre o site que já aparece a última postagem.
Por ai guria…
Boa sorte com tudo. Afagos nessa peluda!
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária
.



cristiane
em

Olá Dra Synara,boa tarde!
tenho uma cachorra labradora de 8 anos ela teve convulsão na quinta feira levei ao veterinario aplicou diazepam e gardenal ela dormiu. e prescreveu gardenal e que levassemos ela no dia seguinte para colher sangue, durante o dia ela ficou bem, o resultado deu que ela estava com a doença do carrapato a veterinaria medicou e suspendeu o gardenal naquela noite, passando a usar no dia seguinte via oral.Pela manhã ela teve uma nova convulsão coloquei dois comprimidos na garganta dela e levei para clinica, a veterinaria aplicou diazepam ate ela ficar calma e ficou na clinica em observação. Drª. nesse caso ela pode vir a falecer.Desde ja agradeço a atenção.Cristiane.



Luiz Geraldo Reys
em

tenho um yorkchare chamado Toddy é macho com 4 anos de idade ele tem uma convulsão desde 2009 e acontece mes a mes ou mais espaço até hoje mais meses sem convulsão as vezes dentro do mes duas vezes ele toma gardenal com 5 gotas duas vezes ao dia as vezes vomita junto com convulsão ou só vomito! nós vamos viajar em outubro e ele vai ficar com meu filho e nora na minha casa mesma!então aguardo sua resposta e uma opinião sua! grato!



Robson
em

olá doutora Synara, parabéns pelos esclarecimentos prestados as duvidas desses donos apaixonados pelos seus caozinhos, assim como eu, com meu MOCINHO, que infelizmente começou a apresentar crises convulsivas.

ao contrário do shitzu da rafaela, o meu tem 3 anos (+ ou -), pesa cerca de 10 kg, mas creio q ele nao seja raça pura, pois ele é maiorzinho q os outros shitzu.

Ele nunca teve nenhuma crise, e nem um comportamento anormal, mas por um descuido nosso, ele foi atropelado cerca de um 1 ano, trincou um pouco a bacia, mas na mesma madrugada ele ja andava com cerca dificuldade e melhorou muito rapidamente, e penso q nesse fato esteja a explicação para as crises q iniciaram bem depois do atropelamento.

Após a recuperacao dele, sempre esteve normal e bem… até q a primeira crise veio a ocorrer, após uns 6 meses do atropelamento, numa manhã dormindo comigo na cama, qdo o vi, ele estava rigido, gemendo, com o maquicilar se contraindo, salivando um pouco, e agora urinando um pouquinho…até há uns 3 dias, pensava q poderia ser por algum susto q ele vinha a sofrer, mas essa minha teoria caiu, pois depois de 1 mes teve outra crise, e os intervalos estao diminuindo. até q nos ultimos 2 dias, teve 2 crises no msm dia. Já tinha levado ele no veterinário, pra fazer exame de sangue do qual ainda nao tenho o resultado… e estou conformado q teremos de usar gardenal para aliviar ele dessas crises,

só nao queria q ele fique dependendo disso por toda vida..é possivel ajustar a dose, ir controlando e depois ir diminuindo ?.. sei q vai depender dele…
Ele come uma ração chamada HAMBI (conhece?), será q influencia em alguma coisa?
ele fica boa parte do dia sozinho, mas antes da terceira crise, adotei uma cachorrinha da rua, esta vacinada e tudo nos conformes, pra ele ficar mais ativo, porém as crises continuam :(

obrigado e parabéns pela iniciativa.

abraços.



risomar da silva fernandes
em

cara dra Synara
Tenho uma cadela de 6 meses que foi curada de cinomose e que ficou como sequela mioclonias nas patas e na cabeça. Ela esta tomando fenobarbital
mas não esta adiantando muito. Por favor me indique alguma outra medicação . Ela é uma pinsher de aproximadamente 3 kilos.
Obrigada .Um abraço
Risomar



Claudete
em

Dra…de todas informações obtidas na internet, esta matéria com todos questionamentos e esclarecimentos é a melhor que encontrei. Parabéns!
Ando muito preoucupada com minha cachorrinha poodle micro toy chamada LUA. Então, a LUA tem 10 anos (nasceu em 12/06/2001)e tem 2,5k, foi castrada aos 8 meses, se alimenta com a ração eukanuba (só gosta desta.) A LUA teve a primeira convulsão aos 4 anos de idade, depois teve outras mas de maneira muito espaçada, às vezes 1 ou 2 no ano. Tirando as convulsões, e uma tosse meio esquisita que sempre aparece, principalente quando ela fica elétrica e emocionada, a LUA sempre foi uma auauzinha super saudável. No entanto, em dezembro de 2010, ela que nunca tinha ficado doente, ficou deprimida, sem urinar, a barriguinha inchou, não comia, então logo levamos à veterinária que pediu pra fazer exames laboratoriais e raio x, constatando que a LUA estava com o coraçãozinho com tamanho aumentado, o que segundo ela comprimia os demais orgãos provocando problemas para urinar e pulmonares, e que talvez por isso sua tosse estava cada vez mais frequente. Receitou 1/4 de cada comprimido Neusemid 40mg e Enalapril 5mg, o que foi muito acertado no sentido de termos percebido uma ótima melhora da LUA, só que a partir de Março 2011 (3 meses após o uso contínuo da medicação) ela começou a ter convulsões com frequência, então a vet. prescreveu GARDENAL a começar com 3 gotinhas 1X ao dia. Até o mês passado tinha resolvido, ma de uns 20 dias pra cá, ela vem tendo crises e mais crises, aumentamos a dose, conforme a vet. foi recomendando mas parece que não resolve. Hoje ela está tomando 8 gotinhas ao dia, e vem tendo crises sucessivas (4, 5,6 ao dia, fora as que não vemos).
Dra Synara percebemos que a LUA está meio zonza, a tosse também tem sido constante, parece que ela fica meio sem ar, e as crises vem sempre depois de uma agitação ou ansiedade que ela passa. A convulsão que ela está tendo atualmente é um pouco mais amena talvez por causa do Gardenal, em contrapartida, de repente ela cai no chão, dá uns gritos fortes, parece de que de dor, e dá uma apagada, chega a urinar algumas vezes. Quando a crise passa fica meio tonta e parece que exausta. Não sei o que fazer, dá uma dó, minhas crianças são tão apegadas. Por favor peço sua orientação quanto ao tratamento a seguir. Só o Gardenal resolverá? Se não, qual a melhor associação?
No aguardo de sua resposta, desde já lhe sou muito grata.



CARLINHOS
em

OLÁ Dra. MINHA FILHOTE DE 45 DIAS,CAUI DO COLO DO MEU FILHO….E FICOU TRAVADA POR ALGUSN MINUTOS,PARECENDO QUE TAVA TENDO UMA CONVULSÃO….DAÍ VOLTOU UM POUCO TONTA…E COMEÇOU A VOMITAR….E TUDO QUE ELA COME AGORA ELA VOMITA….O QUE POSSO FAZER ? ME AJUDE POR FAVOR…..



Claudete
em

Dra Synara, só complementando o post anterior, levei a Lua no sábado para consulta com a vet. que pediu raio x. O diagnóstico foi que ela está com o pulmão/bronquios comprometidos, além de um probleminha gástrico que foi identificado talvez pelos remédios)Conclusão: aumentaram os remédios, agora são 5 remédios ao todo. Aumentou o gardenal para 2x ao dia – 8 gotas, foi prescrito Label 0,5ml ao dia + 1/4 de aminofilina 100mg a cada 8hs, além de ter aumentado o remédio que solta o xixi para 2x ao dia. Só que no Domingo pela manhã, a LUA teve 2 convulsões fortíssimas como nunca. A última crise demorou muito pra passar, ela ficou inerte sem respirar por algum tempo, deu uns suspiros, e depois voltou muito atordoada. De lá pra cá não teve mais, porém está com uma aparência de fraqueza, não está comendo a ração, só come as carninhas que damos junto aos comprimidos.
Dra. o que posso fazer? me ajude por favor…. aguardo seu retorno.



marcelo
em

Dra Synara, Boa tarde!

Quinta-feira passada meu poddle foi submetido a uma cirurgia para remoção de um tumor no baço. No pós operatório o vet afirmou que não tinha dado metastase e que uma biopsia seria feita para averiguar o status do tumor. Nesse mesmo dia foi liberado e voltou para casa com os devidos cuidados que teriamos que tomar. Todos os dias as 8 da manhã tinha que levar na clinica para tomar os antibióticos que incluia tramal.
Segunda-feira pela manhã (ontem) ele teve 09 convulsões e tivemos que sedar. Ele ficou no soro misturado com vitaminas, diazepan e valium) praticamente 24 horas e hoje de manhã quando cortamos a medicação ele veio a ter uma parada cardiaca e morreu na clinica 2 minutos depois que eu sai da clinica. Esta muito dificil entender o acontecido. Sinto um vazio enorme no peito e não consigo trabalhar. Achei este blog na net e estou desabafando. Você acredita que a medicação usada esta correta?



Synara
em

Oi Cristiane. Acho que não é doença do carrapato ( estou impressionada como os colegas acham tal doença!! Não é tanto assim…Me parecem perdidos…). Investigue algo relacionado aos rins. Dosagem de creatinina, hemograma pra ver se tem anemia por algo renal….Me limito com poucas informações. Quem me dera poder tentar ajudar a todos vocês.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Luiz Geraldo. Tudo indica Epilepsia Verdadeira ou Adquirida. Penso que devem estabilizar essas convulsões com gardenal em gotas, 8 gotas de 8/8 horas, e se puder associa diazepam de 5 mg – 1/4 de compirmido à noite. Acho que por 6 meses direto ele deve ter essa estabilização. Evitar estresse com ele, agitação, etc , etc. Castra ele também quando der…tudo ajuda. Depois de 6 meses deve ser reavaliado para essa dosagem. Imnportante ter sempre certeza que o animal ingeriu as gotas, o 1/4 de comprimido e não esquecer de dar nos horários certos. Pode ter sonolência nos primeiros dias por essa associação de medicamentos e pela aumento da dose e frequencia do gardenal. Boa sorte.
Abraço fraterno.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Claudete. Em face de todo teu relato e por ter envolvimento cardiaco seria bom fazer uma avaliação mais ampla por meio de uma ecografia abdominal ( ver figado e rins fundamentalmente) pois podem estar sendo afetados pelo problema cardiaco. Sugiro um hemograma com contagem de reticulócitos. Uma dosagem da enzima hepática ALT e dosagem de creatinina pra ver a função renal . Se tudo estiver dentro dos padrões normais ai talvez se posso associar outra droga anti-convulsiva. Evitar agitação, mantê-la calma sem correria a volta dela. Possivelmente ela é Epiletica Verdadeira, mas me repetindo, devem ter todos esses parâmetros antes de se pensar em mexer em medicações. Apneas tente dar a dosagem de gardenal de 2 gotas de 8/8 horas para manter um nivel sanguineo mais parelho, digamos assim. Por ai…
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Carlinhos. Por hora, dê plasil 1 gota de 8/8 horas. A deixe em jejum por 24 horas e coloque durante esse período mel na boquinha dela. Depois desse tempo volte a oferecer o alimento. Mais que isso me limito.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



sandra
em

Olá doutora!
Adorei seus artigos e, após lê-los decidi ficar mais tranquila em relação às convulsões de minha cadelinha vira-latas de 22 anos. Tenho ficado apenas acariciando e protegendo-a durante e no pós convulsão (segundo sua descrição – tipo generalizada leve); ela sempre foi saudável até desenvolver um tumor de pele na perna traseira (100% extirpado em 2010), agora está quase cega, um pouco surda, muito dorminhoca e, apesar de todos os problemas, maravilhosamente querida como sempre foi.
Decidi escrever para contar minha experiência, optei por não medicar e não me arrependo, pois, após as crises tudo fica normal e, tenho que aceitar as limitações físicas dela, é um “reiniciar a máquina” constante. Só vou sacrificá-la se houver perda da qualidade de vida.



Synara
em

Oi Claudete. Te respondi no e-mail anterior.
Abraço.
Synara



Synara
em

Oi Marcelo…Quem pode te responder pelo que fez é quem atendeu teu bichinho…Não tenho como avaliar…O que posso te dizer é que muitos nódulos no baço são cistos e nem sempre devem ser operados, porque geralmente são benignos. Mais que isso me limito. Toca a vida para frente…aconteceu…acontecido está. Tudo passa…essa tua dor vai passar. Coragem e o melhor a fazer é esquecer tudo que passou.
Meu carinho pela dor da perda do teu cão…
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Claudete
em

Dra Synara, obrigada pela resposta, mais infelizmente minha auauzinha LUA morreu ontem. Mesmo a gente tendo feito de tudo quanto ao tratamento, medicado certinho como a vet. prescreveu, ela ficou muito fraquinha nos dois últimos dias. Estava junto dela na hora, acho que deu uma crise epilética branda, mas como seu pulmãozinho estava debilitado não aguentou. Parece que devido a crise ela havia perdido o sentido pois nem chorou ou gemeu, só deu alguns suspiros e se foi. Descansou … restou a lembrança de toda a alegria que ela trouxe pra nossa família durante os anos que conviveu com a gente.

Mais uma vez agradeço Dra Synara.



Camila Martins
em

Dra.
Parabéns pelas orientações, é perceptível que ama o que faz!
Bem, tenho um poodle de porte médio que apresenta quadros de convulsão, medicamos com gardenal, sendo 1 comprimido em dias alternados.
Há poucos dias observamos que ele está muito quieto, dormindo muito, e, ao dormir, está emitindo um som, uma respiração alta; parece triste. Ele já é idoso, tem 12 anos.
Essa tristeza pode ser um sintoma da idade? Durante o ataque ele treme muito, endurece as patas e saliva; não é muito frequente, ocorre em média umas 3x ao mês. Percebemos que o ataque acontece quando ele fica nervoso.
Gostaria de uma orientação.
Muito Obrigada,
Camila



Cristiane
em

Ola boa noite!! Meu cãozinho tem 7 meses de vida.
Com 2 meses ele apresentou os sintomas de cinomose apos tomar a 1ª vacina.
Passou da fase respiratoria para a convulsiva…

Ficou mto mal, quase morreu mesmo…
Ai ele tomou dexacitoneurim injetavel, ranitidina, nootron, amoxilina e gardenal para acabar com as convulsoes.
Fiz de tudo, dediquei meu tempo integral e ele “melhorou”.
Parou de tomar os medicamentos, nao ficou aparentemente com sequelas. Depois descobri que ele tinha ficado epileptico.
Aii esse mês um cao do meu vizinho pegou cinomose, veio no meu quintal e passou para os meus outros dois caezinhos que estavam soltos no quintal.
No contato com esse que ja havia sido curado, ele adoeceu denovo. Começou com as tremedeiras, vomito, tosse e diarreia.

Ai voltei a dar a amoxilina e o episol eu ja estava dando pq o vet receitou por causa da epilepsia.
So que agora mesmo eu dando o episol, ele mesmo assim tem convulsoes a noite. Fica desorientado.
Gostaria de saber se o ideal é eu continuar apenas com a amoxilina e aumentar a dose do episol, visto que nao esta adiantando mto meio comprimido ao dia.

Sempre dou a ele frutas, legumes, ele gosta de tudo… Come bem, o coco está normal. Nao está tremendo e so está tendo as convulsoes e o nariz escorrendo.
Passei a dar o medicamento para os 3.
Agora nao sei o que fazr.
Me ajude por favor!



Nice
em

Olá,

Tenho uma poodle de 6 anos, há mais ou menos 3 meses atrás ocorreu algo que me deixou intrigada, e ontem ocorreu novamente… é como se desse caimbra nas pernas dela, ficam enrijecidas, ela não chega a cair… nas duas vezes ela conseguiu correr para perto de mim, peguei-a no colo e fui conversando com ela, e assim ela acalmando… o coraçãozinho dispara… depois disso fica bem sem gracinha, deitadinha, fora do normal. Já levei no veterinário nas 2x, insisto em fazer exames mas ele acha desnecessário. Eu não sei se tem alguma associação, mas desde 1 ano mais ou menos, ela tem algo parecido com crise respiratoria, como se estivesse sufocada e puxasse o ar, e da mesma forma qdo isso ocorre eu vou conversando com ela ate que ela se acalme. Isso não ocorre com muita frequencia, algo do tipo de 1 a 2 x no mes. Receio que ela tenha algum problema que pode ser curado, eu tenho insistido em fazer um eletrocardiograma, e o veterinario diz que os sintomas n tem nada a ver com o coraçao. Vou fazer por conta própria. Ele diz que somente vendo pra poder dizer se é convulsão mesmo… enfim… há algo que posso fazer que o meu veterinario n tenha orientado?? Tem algum exame especifico pra saber se e mesmo convulsão???

Obs.: Ela tem todas as vacinas em dia. E é mto bem cuidada, bem como o ambiente em que vive higienizado 2x ao dia. Não tem contato frequente com outros animais.

Agradeceria mto se tivesse alguma orientação complementar.

NIce



Synara
em

Oi Claudete. Descansou…cumpriu seu ciclo de vida. A vida segue..
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Gilberg
em

Bom dia doutora Synara,

Tenho uma Pastor Alemão Fêmea, Hanna Doralice, de 05 anos. Ela de tempos em tempos apresenta convulsões que acontecem em série. geralmente 06 ou mais. Com o Gadernal resolveu mas ela mudou muito de comportamento. Ficou muito tempo sem convulsões então para poder ter um filhote dela deixamos cruzar, mas agora um mês após a cruza ela vem apresentando convulsões novamente e não quero continuar com o gadernal devido aos filhotes. O organeurocerebral vai servir para o tratamento? Lembrando que ela apresenta esse quadro desde o primeiro ano de vida, ocasião em que fugiu de casa e quando voltou, pouco tempo depois, apresentou esses ataques epilépticos que perduram até hoje.
Ps. Gostei nuito do artigo nesta página.



sandra
em

estou tratando um poodle que convulsiona 1 vez por mes mesmo com o fenobarbital, ele começou a ter convulsões após a cinomose, mas a 1 mes ele começou a salivar com sangue. pode estar relacionado a outra doença?



Synara
em

Oi Sandra. T qu está tratando? És colega? São pouco dados para tentar colaborar contigo…
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Camila. Acho que não tristeza é cansaço fisico mesmo, que ele tem…da idade, dos problemas cardíacos. Se percebem o que gera as crises neles evitem que ele fique nervoso…Deveriam, fazer uns exames para avaliar a função renal dele. Talvez isso é uma ajuda importante…Mais que isso me limito..
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Cristiane. Eu não sei o que te dizer…Sei la´tem que mexer no medicamento da convulsão dele talvez…
Muita coisa….assim vocês me matam…
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Nice…Um eletrocardioagrma nao vejo sentido…Um Rx de tórax como precaução e para pulmão, vasos e coração acho bom na idade dela e pela raça. Convulsiva parcial acho que é pelos sintomas que relatas. Depois desse Rx do tórax se pensa em trata-la para as convulsões ou não. O exame da convulsão é clinico mais que tudo. A causa idem. Mas deve ser cheia de condicionamentos errados também pelo que tu descreveu…Tudo isso interfere nesses disparos de reações comportamentais nos animais. Por ai..
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Gilbert. Pensa meu!?? Tu tens um cão convulsivo e tira cria?? Te orienta , guri…Depois vocês não querem que os bichos adoeçam…! Essa cadela já devia ter sido castrada. Organocerebral….acho que não vai resolver…Por ai…Castra esse bicho e pára de arrumar encrenca para os bichos e para ti também..
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



sandra
em

sim sou veterinária, porém ste animal está curado da cinomose a 1 ano, mas continua com convulsoes mensais.exames de ureia creatinina, FA etc apresentam-se normais, tamanho cardíaco normal. e começou a ter cialorréia sanguinolenta



Marinalva Assis
em

Jandira, 06 de Setembro de 2011.
Ola! Dra Synara, te enviei meu comentário em 19/07/11 e até então não fui respondida, gostaria de ter suas orientações.
Tenho uma cachorrinha da raça Pincher, o nome dela é Kiara ela tem 10 anos e 09 meses, de algum tempo pra cá vem apreesentando crises convulsivas. Levei ela no veterinario fez exames e apresentou alteração no fífgado e nos rins. Fez o tratamento por 30 dias com o remédio Legalon 2ml de 12h12 e esta se alimentando com a ração Canil Renal, durante o tratamento teve algumas crises leves e não mais. Depois do tratamento começou tudo de novo, e o veterinário passou novamento o Legalon de 12h12h, e atualmente vem tendo crises com intervalos pequenos e frequentes mais leves e rápidos. Gostaria de saber se issso esta relacionado a idade dela, e se ela tomar gardenal afetará ainda mais a alteração dos rins e prejudicar mais ainda ela.
Eu posso dar a ela o Legalon pra sempre, o que faço para ela não ter mais essas crises e ela se sentir melhor como sempre foi, pois depois das crise ela fica sonolenta e triste.
Gostaria de saber o que posso fazer para que ela tenha uma velhice tranquila sem sofrimento.
Por favor me ajude! estou triste de vela assim.
Obrigada! Um grande abraço, que Deus a abençoe ricamente.
Marinalva.



NICE MEERHOLZ
em

Boa noite Dra.

Li seu artigo e o achei excelente. Tenho uma cadela com 7 anos, sem raça definida, porte pequeno. Eu a achei com 2 meses (estimado), estava com hipotemia, cinomose, anemia, alergia na pele e pneumonia. Veterinário disse que ela tinha 40% de sobreviver e sobreviveu. Após sarar passou a ter uma vida alegre com os outros cães da casa, mas a visão dela não era 100%. Durante uma brincadeira com bolinha, ela bateu na perna de uma cadeira e “criou” um “galo” na cabeça. Veterinário recomendou um gel que poderia ser passado somente durante 5 dias (infelizmente não lembro mais o nome), mas não surtiu efeito, continua com o “galo”. No mês passado ela teve uma convulsão às 22:30 horas, foi a primeira, me assutei e afastei os outros cães, mas passou rápido. No dia seguinte teve outra às 11:30 horas. A levei ao veterinário que receitou Gardenal de 50mg de 12 em 12 horas durante 5 dias e, após esse prazo, um comprimido ao dia, o que toma até hoje. Antes da crise ela dormia bastante. Agora ela caminha sempre no mesmo sentido e pelo mesmo lugar, passos ritmados. Dorme sempre nos mesmos lugares adotado por ela (3). Parece ter adquirido TOC. Quando come (come bem), sempre dá meia volta pela direita e volta a comer. Chora sem motivo aparente algum. Faz suas necessidades em qualquer lugar, coisa que jamais fazia, era disciplinada. Extremamente assustada, até para ser acariciada preciso ter muito cuidado, ir bem devagar. Não manifesta alegria quando da chegada dos donos, o que antes fazia com entusiasmo.
Veterinária que a atendeu diagnosticou ser uma sequela da Cinomose. O que mais posso fazer para ajudá-la? O choro é normal? Fico muito preocupada com ela. Moro em um sítio, tenho 5 cães – 4 deles retirados das rua. Tenho um Pastor Alemão gigante que está com 12 anos, sofre com osteoporose, mas cuido dele melhor do que de mim mesma.
Agradeço muito pela sua atenção.

Nice Meerholz



Claudete
em

Dra.Synara tenho um cachorrinha poodle de 6 meses, foi um presente de uma amiga, quando estava com 4 meses teve problemas no figado, tomando legalon e ursacol, depois de muito tratamneo com soro, idratação ela apresentou melhoras significativas, o vet, suspendeu a medicação deu as vacinas de raiva, e agora ela teve uma crise de convulsão, eu não presenciei, pois trabalho e levo todos os dias a casa dos meus pais para ela não ficar só, o veterinario receitou gardenal pediatrico, mais ela não consegue andar direito fica cambaleando e não afirma as perninhas, só quer dormir e fica agitada, rodando se arrastando, da muita dó,estou desesperada,só sei chorar. Me ajude.



Fernando
em

Olá,Temos uma shitzu de 1 ano e 5 meses ela é muito mimada adora ganhar atenção quando estamos por perto, algumas vezes ela ficava meio triste sem querer brincar e bem quietinha, foi ai q decidimos arrumar um amiguinho para ela, compramos um shitzu machinho de 5 mezes só que oque era para ser alegria e brincadeiras acabou deixando ela ainda mais triste o bebezão ainda tenta chamar a atenção dela mais ela não da bola pra ele e pra piorar ela começou a BABAR, sempre que ele está por perto ela BABA MUITO de molhar todo o chão, será ciumes? pq ela está com esse temperamento depois da chegada de um amiguinho?.

Att. Fernando Moraes



Viviane
em

Bom dia,

Meu cachorro Nick tem 06 anos está com cinomose há mais de 01 mês e problemas no figado também, desde o dia 01/09 apresenta convulsões (mastigação) quando não tá dormindo, tá andando em círculos, cambaleando e pressionando a cabeça contra a parede, começou a tomar Gardenal sábado 03/09, dose minima por causa do figado, como não surtiu efeito fomos aumentando a dose até dia 12/09, então a vet mandou parar a partir de ontem 13/09 por 02 dias pra começar com Episol, ontem ele teve uma convulsão mais forte e outra também forte hoje de manhã, além disso há 03 dias ele urina pouco escuro e fedido! Gostaria da opinião de vocês, faz 13 dias que meu cachorro apresenta esse “comportamento”, seria por causa das convulsões, da cinomose, do fígado ou dos três problemas, ele pode voltar ao normal?! A vet dá respostas meio “vagas” sobre isso!



Júlio César
em

Boa tarde. Adotei Maya, (chow-chow), ha cerca de 2 anos, ela está com 6 anos. No que consta começou a ter crise com 2 anos. somente iniciou a medicação comigo, antes viva tendo crises, chegou a cair de escadas..etc..vivia jogada num terraço.

Ao chegar aqui era muito parada, assustada.
Começou com gardenal, 100mg de 12 em 12…hoje estamos em 150 mg 12/12 horas, há cerca de 1 ano. O ultimo exame não constou lesão hepática. Há mais ou menos 4 meses tentei introduzir brometo de potássio , afim de tentar diminuir a dose,e até mesmo paras as crises que continuavam de 20 em 20 dias aproximadamente. Mas ela mal ficava em pé com o brometo…e ao diminuir a dose apresentou uma crise muito forte e demorada… Voltado o gardenal a dose de 150 mg, nunca mais apresentou crises ( aproximadamente 3 meses).
Mas está cambaleando muito.

Num aspecto geral ela melhorou 95%, na alegria, safadeza( roupar pães, abrir lixo..coisas q nao fazia..rs), corre, brinca.

Ela é castrada.
A questão é…qual bendito protetor hepático que eu posso administrar e que não tenha perigo de chocar com o gardenal? e o uso concomitante com o Gardenal?

A medicação dela é dada todos os dias, na mesma hora, sem falhas. Peso controlado (21 Kilos), ração, sem parasitas..e tudo que é necessário.

Tenho 8 cães, 7 adotados. Meu contato com a epilepsia é de muita leitura, pois aqui em BSb não consegui um veterinário que me de segurança… Até por relatos de donos que também tenham cães com epilepsia. Não conheci ninguém que tenha cuidado de fato de cães com epilepsia.

Outra pergunta: com a velhice as crises aumentam?
Qual o horário que devo fazer o exame de sangue?
Esse “desequilíbrio” e cambalear que ela apresenta, pode ser um indício que o nível está “estabilizado” e se tornou demasiado? Ou pode ser degeneração, reação ou normal em cães com o uso de gardenal.

Hoje uso o brometo quando te fogos de artifícios.
Pelo pródromo, ao que tudo indica trata-se de epilepsia congênita. Ela só demonstra sinais algumas horas antes… não come e segundos antes treme as orelhas me procura ou quando não estou em casa vai p meu quarto. Na crise cai para o lado, ou fortemente para trás. Apresenta movimentos como se correce. No começo defecava e urinava, agora só urina.

Resumo. cadela,chow-chow, 6 anos, início da medicação há 2 anos e 6 meses aprox. , castrada, 21 kilos, toma 150 mg de gardenal de 12/12.

desde já obrigado pelo tempo disponibilizado, perdão pelo tamanho da pergunta.

Att, Júlio César.



Júlio César
em

( continuação de “MAYA”)

P.S. está cambaleando e as vezes chega a cair, tanto faz no azulejo, ou cimento.



Marcelo
em

Boa tarde Dra,
Primeiramente gostaria de agradecê-la pela a sua generosidade e amor pelos animais.

Tenho um cachorro srd com idade em torno de 10 anos e ele começou com convulsões. Levei ao Hospital Veterinário e após vários exames decidiram que o melhor tratamento seria com Gardenal, dando de 12 em 12 horas
Minha dúvida é a seguinte: Há dias em que trabalho até tarde e chego em casa num intervalo de tempo superior a 12 horas. Se isso ocorrer, dou o medicamento mesmo assim ou somente no próximo dia??

Muito obrigado,



Synara
em

Oi sandra. Quanto a sialorréia pode ser nausea ou algo direto na boca…tens que descartar essas situações para pensares em sialorreira de ordem neurológica..
Por ai…Vai pensando.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Nice. Pela tua descrição ela teve um dano na área frontal do cérebro, região responsável pelos “comportamentos”, como agem e fazem…Penso que seria interesse usar um corticoíde ( Prednisolona) para ver se reduz o edema – que pode haver – ela teve um trauma recente na cabeça – e o processo inflamatório. Ir mantendo o gardenal. E ver a evolução do quadro. Tem que ser por ai..
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Caludete. Vou te ajudar como??? Quem sabe foi uma crise isolada e está dopada pelo gardenal…Tenta retirar o medicamento e ver o que acontece com ela. E sem estresse a volta dela. Deixa ela dormir.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Marcelo. Se tu não chegas ao amanhecer em casa, dê o remédio. É sempre mehor que tome 2 x ao…do que cortar abruptamente vez que outra.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Fernando. Não sei o que é…Ciúmes??? Não acredito…Mas que esses mimos “retardam o cão, retardam”!!
Obrigada pela participação no site.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



RISOMAR DA SILVA FERNANDES
em

tenho uma cadela pinsher de 7 meses que foi curada de cinomose mas desde então apresenta mioclonias nas patas e na cabeça. ela estava tomando gardenal mas não adiantou nada. posso dar alguma outra medicação para ela. Ela tem aproximadamente 03 kilos



Viviane
em

Meu cachorro Nick tem 06 anos está com cinomose há mais de 01 mês e problemas no figado também, desde o dia 01/09 apresenta convulsões (mastigação) quando não tá dormindo, tá andando em círculos, cambaleando e pressionando a cabeça contra a parede, começou a tomar Gardenal sábado 03/09, dose minima por causa do figado, como não surtiu efeito fomos aumentando a dose até dia 12/09, então a vet mandou parar a partir de ontem 13/09 por 02 dias pra começar com Episol, ontem ele teve uma convulsão mais forte e outra também forte hoje de manhã, além disso há 03 dias ele urina pouco escuro e fedido! Gostaria da opinião de vocês, faz dias que meu cachorro apresenta esse “comportamento”, seria por causa das convulsões, da cinomose, do fígado ou dos três problemas, ele pode voltar ao normal?! A vet passou Episol há 04 dias ele tá mais calmo as convulsões diminuiram, mas agora ele dorme muito pouco, passa o dia andando em círculos, tá pressionando menos a cabeça nas paredes e agora quando chegamos perto dele ele rosna pra gente…



tania
em

Boa noite Synara.
a 15 dias atrás + ou -,meu york teve varias convulsões durante 2 dias até q eu pudesse leva-lo ao veterinário,ele disse que era epilepcia e passou gardenal pra ele 1/4 de comp 12 /12 hs.passou uma semana e ele esta aparentemente cego, não anda , não come sozinho nem bebe água(sendo q eu estou dando na boca claro para que ele não piore e desidrate.) A vet fez exames de sangue e me garantiu que eu teria q procurar um expecialista (neuro), já está marcado para amanha dia 22 de setembro,vc tem idéia do q pode ser/ pois vou ser sincera se ela me pedir uma tomografia nao sei como vai ser pois custa 850,00 e eu não tenho como fazer no momento, e tenho medo q o quadro dele seja irreversível! ele consegue levantar só não anda.estou desesperada!!!!!!!!!! me ajude por favor.



fernanda
em

ola,tenho uma poodle toy de 3 meses,tomou a 1° vacina ainda,porem do nada ele começou a babar muito com espuma e se contrair sei que teve uma convulsão pois o levei ao veterinario ai ele receitou gardenal,só que ai no decorrer do dia ela teve umas 10 convulsoes e mesmo com o remedio não adiantou então o veterinario aplicou uma injeção de diasepan e ela ficou molinha ate o outro dia e sempre com muita febre,ai dei a outra dose do gardenal no horario,porem as pernas dela principalmente as traseiras não estavam respondendo deireito,ela caía sozinha,aí resolve parar com am medicação e no mesmo dia ela começou a defecar onde estava deitada mesmo,ela nem percebia que estava fazendo,tive que dar banho e lavar o bumbum dela varias vezes,só que no outro dia ela já estava normal até corrrendo,estou preocupada se pode ser cinomose,ou será efeito do remédio que passou e ela ficou normal de novo?o veterinário disse que se fosse esta doeça ela apresentaria outros sintomas,estou tão preocupada ,se vc puder por favor me ajuda ,muito obrigado.fernanda



fernanda
em

oi sou eu fernanda da poodle toy de 3 meses esqueci de comentar uma coisa ,ala come muito bem e bebe bastante água não diminui em nada o apetitie dela,isso quer dizer alguma coisa?obrigado fernanda



Synara
em

Oi Rosimar. As mioclonias não responde ao Gardenal. Convulsões, sim, pode-se controlar com essa medicação. Isso é uma sequela que não é incompativel com qualidade de vida ao animal ( se ela caminha bem, come, está tiva) tende com o tempo ir diminuindo. Melhor remédio é a paciência nesse caso.
Synara Rillo
Abraço fraterno
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Viviane. Penso que deviam usar um corticoíde e não fazer parada abrupta de medicamento. Passar de um para outro anti-convulsivo. Tenta dar o gardenal de 8/8 horas ( 2mg/kg de peso dele) e manter nesse padrão. Usa Prednisona ( Meticortem 5mg) e dê 1 comprimido de 12/12 horas por 10 dias seguidos. Com isso podemos agir na encefalite que provavelmente ele tem. Mais que isso me limito em ajudar.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Viviane. Me esqeci de uma coisa: mantem ela com antubiótico sugiro a Enrofloxacina 50 mg ( 1 comprimido de 12/12 horas por 10 dias também. Depois desses 10 dias não dá mais o Meticortem . Apenas por esses dias.
Valeu.
Synara



Synara
em

Oi Fernanda. Pode ter sido uma crise convulsiva isolada. Vale observar ela e ver se terá novas crises e em que cirscunstãncias ocorrerá. Filhotes com convulsão tem como causas: hipoglicemia, ansiedade, viroses, encafalites congênitas, etc e etc. Por ai… O fato de tomar água, comer bem pode ser normal e deve estar mais exacerbada pelo uso do gradenal. Ele aumenta um pouco o apetite. Observar é o melhro agora.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



fernanda
em

boa tarde dra.sou eu fernanda quem escreveu p/vc ontem, sobre a filhote de poodle toy de 3 meses gostaria de saber se eu parar de dar o gardenal p/ a ela se ela pode piorar ou melhorar,pois quando ela toma fica meio boba e se não toma ela fica como doida corre p/ la e p/ cá todo o tempo,ela não teve mais convulsões,mas tenho dó pois se toma o remédio fica alheia a tudo e se não toma fica elétrica,será que não tem um meio termo?será que ela volta ao normal ainda fazem uns 3 ou 4 dias que ela esta assim,tenho muita pena dela pq se tiver que viver dessa forma acho que nem vale a pena ela viver,o que a sra. me aconselha ?admiro muito seu trabalho,que Deus a abençoe sempre fernanda



fernanda
em

bom dia dra.aou eu fernanda da filhote de poodle toy novamente,agora são 06:20 da manhã acordei com alguns latidos dela e levantei correndo ,ela estava tendo uma convulsão só que esta foi mais fraca ela só ficou com a boca espumando como se estivesse mastigando e correu um pouco,mas acho que ela havia tido outras antes de eu me levantar,ontem a noite eu não dei o gardenal p/ ela p/ ver se ia ficar bem ,o ´vet.que eu a havia levado receitou um 1/4 e eu acho que ela fica muito boba então estava dando metade deste 1/4 o que a sra. acha?e honestamente será que ela vai ter que tomar o gardenal p/ o resto da vida?será que ela vai voltar a ficar normal?qdo toma o gardenal ela nem anda direito ,tenta ficar em pé e cai ,faz as fezes onde estiver é muito triste sem dizer que fica só deitada não brinca e nem late mais,por favor me ajude.obrigago fernanda



fernanda
em

ola dra.sou eu fernanda mais uma vez da poodle toy filhote,estou pensando seriamente em mandar sacrifica-la não aguento mais vê-la sofrer tanto me doi fazer isso mas me doi muito mais mantê-la assim ,o que faço não estou vendo melhoras nela ontem teve convulsôes o dia todo dei gardenal 2 vezes no dia e mais a noite e mesmo assim ela continuava tendo convulsões,é muito triste,vou esperar apenas sua resposta antes de sacrifica-la,se puder por favor ajude-me eu nem durmo mais direito nem comer consigo vendo-a assim,amo-a demais p/ deixa-la sofrendo ………fernanda



marcia sponton
em

Olá.bom dia!

Adorei seu blog,muito interessante!

Tenho um poodle de 2 anos e ele tem eplepsia,toma gardenal 2 x por dia 50 mg,dividopelas duas doses diarias ,toma antiflamatorio tbm,só que a 3 dias,ele anada cabaleando e fica zonzo,gostaria de saber pq,levei ao vet ,e ele me disse pra ter paciencia,mais paciencia como se ele nem para em pé ,só caindo se batendo,neste exato momento ele esta aqui ao meu lado da um passo e se bate,cai no chão,faz coco onde estiver e cai por cima se suja…ai nao sei por quanto tempo vou aguentar,dou predsona,acho que e esse o nome ..por favor me ajude me diz se isso vai realmente passar???aguardo contato..bjos e parabens



Erika Sonaly
em

olá dr. SYnara..
tenho um poodle de 6 meses, e a tres semanas atras, ele apresentou uma crise de convulsaõ, dai levei ao veterinario que identificou que o mesmo estva com cinomose, passou o seguinte tratamento, enropet 1/2 comprimido ao dia e polivin b12 3ml ao dia e uma injeççao sub cutanea durante 1o dias, mas o mesmo ciontinuou sem melhoras, e pior agora nem agua ele quer comer, entao levei semna passada para outro veterinario, e ele passou gradenal 5 gotas ao dia, e nada de melhorta, le continiuo com as crises agora ta muito foret qnd tem as convulsoes ele sse urina, se bate no chao, até fezes as vezes durante as crises.. eu nao sei mais o que fazer..

pois ele era muito amoroso a alegria da casa, por favor me ajude, estou desesperada, …….



Synara
em

Oi Fernanda. Parar abruptamente o medicamento anti convulsivo pode redundar em novas crises… Terás que manter um nivel constante e depois avaliar a redução da dose. Por ai..
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Fernanda. Não tenho como te ajudar efetivamente…Se a situação é essa, se o colega não consegue agir talvez o melhor é não deixar esse bicho sofrer…Sinto muito.
Abraço.
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Márcia. mas que peso tem esse bicho? Talvez possa ser uma dose alta e teu cão esteja sedado. Há casos em que se dá uma dose alta e com o decorrer dos dias vai se diminuindo a dose até chegar na dose padrão. Mas o bom é fazer isso com o paciente internado e em local apropriado para que não caminhe e não se bata. Pois eles não t~em um auto controle quando sedados. Se vai passar depende da dose, da frequencia das convulsões, do tipo de convulsão. Por que a Predinisona??? Tem suspeita de encefalite?? Se não ,não vejo sentido no uso se for Epilepsia Verdadeira. Acho que é coisa de manejo de dose…Por ai.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Erika. Acho que tem que avaliar vários fatores nessa convulsão e estabelecer um exame clinico onde possa ver em que grau é essa Cinomose ( e se é cinomose), para então agir com mais precisão. Assim somente com esses dados me limito em te ajudar.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



cristiane
em

Olá dra!

Tenho um caozinhocom 8 meses de idade…

Com 2 meses ele teve cinomose, tomou medicamento por quase 2 meses e melhorou… ficou 3 meses sem tomar nenhum medicamento.

Dei apenas a 1ª dose da vacina e logo apos ele deu cinomose, entao como eu li a respeito, veterinarios nao me indicaram dar a vacina com ele doente.

Ai eu estava esperando o melhor momento ate que ele se curasse totalmente

No entanto mes passado ele começou a ter convulsoes de novo. Elas nao chegam a 2 minutos, ele se debate, urina, defeca mas nao demora voltar a si.
E começou om aquela tosse de novo e o nariz escorrendo. Acho que ele nao se curou da cinomose..

Estava dando amoxilina, mas me parece que ela nao faz efeito mais. Ai ontem ele começou a ter muitas convulsoes… Fui ao vet que receitou gardenal. Porem nao esta adiantando. Nao sei mais o que façoo…

No caso da cinomose, se eu desse meloxivet e citoneurin 5000 poderia continuar dando gardenal?

qual é a quantidade indicada?
comprei uma caixinha com 50 mg

no primeiro dia dei meio comprimido a tarde e agora as 2 da manhã ele teve outra convulsao. Dei a outra metade.
Estou com medo de superdosagem.

O que devo fazer doutora?
Queria dar o soroglobulin, porem nao encontro em minha cidade…

Quero mtoo salvar elee…
ele nao tem sequelas, anda normal, come normal…o coco nao tem sangue, so que bebe muita agua…+ de 1 litro por dia…
Ele pesa uns 8 kg tem 8 meses e eh mestiço a cocker com vira lata.

Obrigada



Heloisa Volpe
em

Por Favor Doutora, me ajude… gostaria de explicar exatamente o que meu cão tem, pq o veterinário não sabe mais o que fazer e estou ficando em apuros. É o seguinte ele sempre em momentos de excitação faz o seguinte: parece que perde as forças, abre as patas, deita-se, se urina, fica com o pescoço firme virado para cima, e as patas rigidas. Parece que perde os sentidos, e fica sem respirar, mas no nervoso não sabemos ao certo se ele fica mesmo sem respirar. Sempre pego ele no colo e jogo água em sua cara, não sei se é certo, mas no desespero é a unica coisa que faço. Ele volta normalmente, brinca, come, bebe água, pede pestiscos, reage bem aos chamados e o vet acha que é convulsão, mas ele toma gardenal e continua tendo, não sempre, mas pelo menos de mês em mês… Hoje excepcionalmente ele ficou com a lingua sem cor pendurada de lado, nunca tinha acontecido… Seu blog foi indicado pela Denise Dechen, que está no facebook e adorei seu blog, adorei sua forma de abordar todos os chamados e é excelente saber que existam pessoas como vc que não tratam a profissão apenas pra ganhar dinheiro e sim em prol de ajudar os outros, inclusive nossos amiguinhos de 4 patas que amamos tanto. Parabéns… Um Beijão e desde já obrigada



Heloisa Volpe
em

Doutora
Esqueci de falar a idade do NICKY, 6 anos, vem tendo isso a tempo, só que com intervalos grandes, estranho que é mais qdo toca o interfone, late fica alegre, depois vem tudo isso que está acima, fica muito mole, parece morto, mas fica com os olhos abertos, boca travada, bom era só para acrescentar, obrigada HELOISA
OBS. 12K. PORTE GRANDE DE LHASA.



Synara
em

Oi Crisatiane. Se de fato tue cão teve Cinomose, pelas convulsões que apresenta, ficou com sequelas neurológicas. Acho que o soroglobulin não vale a pena agora. Esses medicamentos que citas não acho que teu cão precise…O mais importante agora é controlar a crise dela apenas com o Gardenal. Não sei o peso para te ajudar a fazer um ajuste de dose e tentar manter essa dosagem com mais frequencia de uso. Tipo de 8/8 horas o gardenal. Mas é importante saber o peso do teu cão. Posso te ajudar assim…
Abaraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Heloisa. Parece ser compativel com quadro convulsivo e que é precipitado pela ansiedade dele. Penso que deve ser feito um ajuste de dose e frequencia, talvez associar um diazepinico ( dose bem baixa e a noite) a esse Gardenal e deixar uma dose padrão por 6 meses. E fundamental evitar essas crises de ansiedade dele. Teria que rever a questão comportamental dele para ajudar a evitar essas crises de convulsão…Por ai…
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Heloisa. Com essa idade podemos classificar as convulsões dele como Epilesia Verdadeira. Tudo que falei no e-mail é o que penso que ter que ser feito.
Abraço
Synara



Benevides Nahas
em

Tenho uma cachorra mestiça. 3 anos de idade. ela tem contrações involuntarias na pata dianteira esquerda. Quando esta deitada a pata fica mexendo, e quando ela esta de pe e a pata fixada ao chão ela fica com um movimento de cima para baixo do pescoço ate a cabeça. as contrações vem do musculo, quando eu firmo ( seguro) sua pata o musculo fica contraindo. Desde de já agradeço.



VIRGILIO
em

Tenho um yorkshire de 13 anos, ele teve uma crise, e começo andar em circulo, ficou bastante ruim. A Vet receitou revimax, ELE APENAS parou de andar em circulo, ficou completamente cego, não dorme e late muito por nada, só dorme quando esta muito cansado, mesmo assim por pouco tempo. Portando doutora gostaria se tem chance da visão retronar, e o que devo fazer para ele deixar de latir



Fernanda Collaço
em

Dr. Synara, antes de mais nada parabéns pelo site em compartilhar seus conhecimentos com nós leigos e donos desses bichinhos que adoramos e não suportamos vê-los sofrer!
REF. Poodle igualzinho da foto acima, fêmea, 6 anos, pesando 4,5kg. 1a. crise convulsiva com 3 anos, após limpeza de tártaro no fim do dia, crise epilética mesmo (enrijecimento deitada, travando dentes e que durou pouco). Após isso começou a ter esporádicos apenas tendo um tipo de “falta de oxigenação”, andando sem rumo, encolhendo a pata traseira e em seguida apresentando tremores, voltando ao normal em seguida, tornando-se um pouco mais frequente algumas vezes por mes, fizemos exames cardiológicos (ecodoplercardio, eletro), acusando uma leve arritimia o que fez trocar a ração para “CARDIAC”, ficando 2 anos com esta. Porém ao ser mais frequente os sintomas, o veterinário solicitou outro ecocardio (NÃO ACUSANDO MAIS ARRITIMIA, o que não é possível), descartando assim esse quadro de coração, caracterizando mesmo um quadro convulviso, daí então ela passou a tomar 8 gotas de gardenal, já esta no 2 vidro e as crises estão se agravando, sendo quase todos os dias.Deseperada resolvi fazer todos os exames possíveis de RX CRÂNIO, COLUNA, BACIA, ETC.. CONCLUSÃO: Tudo normal, alguma alteração na C4/C5 que não justificaria nada neurológico! Agora o veterinário não sabe mais o que fazer?? Achou até que era para chamar atenção, mas realmente não é, coitada!
Ela esta estressada, lambe muito a pata da frente e até fazendo as radiografias teve o ataque, o que filmei e levei para o veterinário, porém foi leve (encolhe a pata traseira e acaba por sentar e não consegue andar, diferente do que tinha).
Não sei se faço mais exames, troco de veterinário, etc..
Na verdade ele quer que filme um ataque forte dos que esta tendo e verificar melhor! Segundo ele, ela pode tb estar estressada (dará florais) e já pediu para ir diminuindo as doses do remédio cada semana menos duas gotas!! Não sei mais o que fazer, pois começou tratar como cardíaca trocando a ração, agora voltou para ração normal (engordou).Depois começou tomar remédio para convulsão e vai parar…
Se puder me ajudar, agradeceria muito.
Abçs,
**nunca teve filhotes e não é castrada, o que gostaria de fazê-lo agora, mas assim fico com medo!



Synara
em

Oi Virgilio. Me parece ter um envolvimento de edema cerebral nele. Com essa idade tens que avaliar a função renal e hepatica dele e ver se não está com uremia ( ureia) no sangue, esse um passo. Tens que ir descartando causas. Mas de todo modo passa a ser um caso serio o dele. Pode ser uma lesão progressiva. Pode ou não voltar a enxergar, depende de onde , de que área desse olho e todo seu sistema dentro do cérebro esta afetada…Acho que fazer ele apenas parar de latir não vais…tens que buscar base desse quadro neurológico…Entendeu?? É complexo…pela idade do teu cão…
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Fernanda. Pelo teu relato eu diria que tu cachorra tem quadro convulsivo de Epilepsia Verdadeira e nada a ver com o coração. E coração é melhor um Rx de tórax padrão do que ecos e cardio ecos…Comeu ração talvez sem uma necessidade…Mas eu caho que agora é fazer um nivel sanguineo de Gardenal para ela e um pouco mais alta a dose e com maior frequencia. 10 gotas de 8/8 horas, e acrescentar 1mg de Diazepam a noite. No inicio vai dormir mais do que o comum e depois se estabiliza. Se ficar estável sem as crises vamos mantendo esse mesmo protocolo por no minimo 6 meses, depois se verá a necessidade de reduzir a dose ou de retirar. Assim eu faria esse manejo do Gardenal e acrescentaria um ansiolitico ( no caso o Diazepam)…Acho que por ai tu estabiliza essas convulsões dela.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Benevides. Me parece ser mioclonias ( contrações involuntárias de algum grupo de músculos). Geralmente é de ordem neurologica central ou periféria. Prognóstico bom. Ou seja, tem chance de qualidade de vida. Pode ser sequela tardia do virus da cinomose…Por ai..
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Renato Oliveira
em

Synara,

Primeiramente lhe parabenizo pelo artigo o qual é muito elucidativo.

Em tempo. Há 3 semanas peguei uma cachorrinha(6 meses ou mais) sem raça. Ela é muito quieta, não brinca e nem late e não se firma muito na para traseira direita. Porém, quando sai para passear age tranquilamente.
Ocorre que a mesma está tendo crises convulsivas generalizadas no mínimo uma vez por semana. Isso ocorre sempre que ela se assusta (fogos, gritos, som alto).

A veterinária receitou gardenal e hoje após a primeira dose a cadelinha ao invés de ficar sonolenta está bem agitada, brincalhona e correndo pela casa.

Você em uma opinião sobre esse quadro?

Grato.



EStephania
em

Levei uma yorkshire de 2 anos para cruzar com o meu.Porém percebi que o seu xixi é meio arenoso. Gostaria de sdaber se isso é normal? se faz parte do cio.



Cyntia Galante
em

Bom dia Dra Synara , gostaria de saber se você pode me orientar na questão a seguir. Tenho um maltês que irá fazer 6 anos agora em Outubro. ELe nunca teve nada grave, as vezes tem umas crises hepáticas, por causa de alguma besteira que come na rua, mas sempre dou legalon e ele melhora. Observei de uns tempos pra cá em 2 ocasiões algo estranho acontecendo com ele, mas não sei se foi uma convulsão pois já tive um poodle que tomava gardenal e a convulsão era bem diferente. Ele simplesmente fica trêmulo, olhar arregalado, balançando de um lado para o outro, como se estivesse tonto. Aí passa um tempo ele volta ao normal. Aconteceu 2 vezes há pouco tempo e me assustei pois ele nunca teve nada. O que pode ser? Obrigada desde já! Cyntia



Juliane
em

Olá, Dra. Minha cadela é poodle e tem 4 anos. Há 3 dias apresentou convulsão generalizada e foi diagnosticada com cinomose em estado avançado. Tenho ouros 7 cães e 3 gatos, sendo 1 cão filhote com cinomose em estágio inicial e já tratando. A cadela fica muito nervosa durante as crises e hoje mordeu minha mãe. Amamos a cadela, mas todos recomendam eutanásia. Ela come e anda bem, porém vem a crise e ela fica “doida” por umas 2 horas. Temos medo de que ela ataque os outros animais, apesar de estar separada, ela tentou (e quase conseguiu, não fosse intervenção nossa)pular o portão. Não quero levá-la à eutanásia, mas tenho medo de, tratando, estar apenas adiando o problema, ou fazê-la sofrer mais com a doença, ou de ela atacar mais um da família. Ela tem chances de se recuperar bem ou, no caso dela, a eutanásia é o melhor a se fazer? P.S.: Os outros cães tomarão a vacina na próxima semana e estarei doando 3 dos 7 cães restantes também na próxima semana.



fernanda
em

muito obrigado dra. pelas muitas informações que me deu,infelizmente tive mesmo que mandar sacrificar a minha poodle toy,mas sei que foi melhor assim,abraços e que DEUS A ilumine sempre no alívio do sofrimento de tantos animais.



Synara
em

Oi Ranato. Pelo teu relato penso que pde ser uma cinomose com sequelas neurológicas ( cerebrais e medulares). Os barulhos que assutam ao cão podem ser faciitadores de crises convulsivas. Acho que o uso do gardenla deve ser analisado e se usar seguir por um período de seis meses seguidos para depois reavliar se retira-se ou segue com o gardenal. Por ai…
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Estephania. Não saberia te dizer a causa desse aspecto de urina…pode ter vários fatores. Cruzar?? Nossa , muda o foco com os bichos! Castração já! Ajude na proteção animal! Parem de tirar crias dos cães!! Já tem cão demais nesse mundo e sofrendo, muitas vezes. Pensamento com consciência. Dê teu primeiro passo.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Cyntia. Pode ser gases abdominais ( dependendo do que ele come) e com a dor ele pode ficar assim. Pode ser crises parciais de convulsões. Mas vamos pelo mais simples. Observa a frequência desse estado que ele fica, o que come nesses dias, dá umas gotas de Luftal por uns 3 dias seguidos. Se isso persistir pode depender de medicação ou ate mesmo nem precisar. Por ai…
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Juliane. Cinomose é uma doença com várias fases, incluindo neurológica. Quem pode avaliar o grau e /ou gravidade da doença é quem está examinando ela. Talvez tenha que ser tratada com anticonvulsivos .Por ai..Mais que isso, realmente, me limito.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Fernanda. Que pena. Dá proxima vez não compra cão miniaturizado, eles vem cheios de problemas. Procura adotar um cão sem raça definida . Tem um monte de bicho precisando de um dono. Vamos parar com a mania de só querer cão de raça.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Adriana Visioli
em

Olá, adorei a matéria, porem tenho muitas dúvidas.
Tenho uma pinscher de 16 anos.
Há 3 anos ela teve uma queda muito grande, de 3 metros, mas não quebrou nada.
E ela é cega, tentamos fazer com que ela voltasse a enxergar com a cirurgia de catarata, mas não adiantou.
Antes ela conseguia caminhar bem pela casa, passou algum tempo começou a se bater muito.
Há alguns meses, parou de comer, e no desespero demos carne, ela teve uma intoxicação alimentar.
Após isso, começou a ter quadros convulsivos.
Supomos que seja essa a causa.
Levamos no veterinário, e ele prescreveu 2 gotas de gardenal ao dia.
Quando começamos a dar, ela não teve mais crises convulsivas.
Mas começou a andar em círculos, o que ela não fazia antes.
Diminui o gardenal para uma gota, e fui aos poucos espaçando, mas só está piorando a coordenação motora.
As vezes anda muito rápido em círculos pequenos, ficando muitas vezes tonta.
Fazem 5 dias que voltei a dar todos os dias, mas não está melhorando. Embora não teve mais convulsão.
Ela come bem, anda, mas como só gira, e acaba se batendo muito, estamos privando ela de ficar no chão sozinha.
Não sabemos mais o que fazer.
Gostaria de saber se essa reação que ela está tendo pode ser do remédio gardenal, ou a falta dele? As vezes aumentando a dosagem.
Ela toma remédio para o coração também, caso haja alguma influência gostaria de saber também.
Agradeço desde já a atenção e sua resposta.



Marina
em

Synara,sua materia me deixou menos apreensiva,eu tenho uma cadela da raça poodle toy com 15 anos, hj dia 21/10, ela teve a segunda convulsao que pelo visto foi menos agressiva que a ultima, pois na primeira vez ela teve diarrei e hj ela urinou, ficou toda mole mas depois melhoro aos poucos vc acha melhoro eu leva ela para outro veterinario,tomar alguma atitude, eu gostaria de saber como proceder eu posso dar banho nela? eu ja tenho um veterinario que cuida dela mas hj ele esta num congresso em sao paulo so vai chegar amanha. vc acha que vai ser preciso ela tomar remedio, fazer um tratamento? muita obrigada pela atençao.



Gisele
em

Olá doutora!
Tenho uma idosa filhota (coocker), com 14 anos e 6 meses. Forte ainda, porém, já surda, como um dos sintomas comuns da idade avançada em cães dessa raça. Há pouco mais de um ano, venho observando tosses (com engasgos) característicos de cardiopatia. essa é a conclusão do veterinário dela. Nos últimos meses, tenho observado intervelos de maior frequencia destes sintomas, mas há outros momentos mais “calmos”. Bem, apesar de acompanhada pelo veterinário, o quadro ainda não exige o uso regular de medicamentos. Mas o que tem me deixado preocupada é que há um mês, observei a Pietra,por 2 vezes, com o seguinte comportamento: andou de um lado para outro, como sempre faz quando quer comer algo (nós estavamos em volta da mesa, tomando café), quando parou, com a cabeça baixa, com “tremores” nos quantro membros, como se estivesse perdendo o equilíbrio, ou fraca, cambaleou mas não caiu. Isso se deu muito rapidamente.Uns 15 dias após ela manifestou o mesmo comportanmento: andou por toda a sala aonde estavamos e ao precisar passar por local mais estreito, demosntrou a mesma tontura , mas perdeu forças nas pernas dianteiras e acabou caindo para frente com a com o peito e cabeça demonstrando certa dificuldade ao se levantar.Manteve-se com a coluna e pernas traseiras normais. Levantei -a rapidamente, aliás tudo foi muito rápido. Pergunto: estes sintomas podem ser considerados os mesmos indicados em suas informações quanto às convulsões? Há relação entre o quadro clínico dela (deficiÊncia cardíaca) e possiveis crises convulsivas?
Comentei com o veterinário dela estas duas observações. Ele acredita não ser nada relacionado a convulsões, mas ainda que sem exames , indicou que fosse administrado um medicamento que agirá como vaso dilator, que possibilite melhorar a circulação sanguínea e a oxigenação.
gostaria de conhecer sua opinião também, mesmo reconhecendo a condição superficial com a qual apresento as informações. Mas, desde já agradeço a sua atenção.



ANNA CHRISTINA
em

Oi, Doutora Synara,
abandonaram na minha casa há seis meses um caozinho com aproximadamente 30/40 dias com cinomose.
Ele caia de lado, rodava, gritava, aqueles sintomas típicos… Tinha sequelas leves neurológicasmas até a semana retrasada, mas não tinha convulsoes.
Agora que está com aproximadamente sete meses de idade começou a apresentar convulsoes durante o sono: tosse, baba, defeca, depois grita e corre.
Como ele tem uma certa moleza e só aceita a ração dos cães adultos, entrei com suplementação de cálcio e vitamina d3 (um dia sim, outro não, meio comprimido de humanos “calcitram”), por achar que ele poderia estar com deficiencia de cálcio, porque os dentes de leite caíram e estão demorando muito para nascer os permanentes.
Já pesquisei na internet e vi que as convulsões podem estar motivadas pela baixa do calcio ou pelo excesso da vitamina D3.
Então parei com a suplementação para ver se melhora.
Ele já teve as convulsoes umas quatro vezes. Em uma das noites teve várias seguidas. Dormia por algum tempo, depois começava tudo de novo…
A senhora acha que vai ter que tomar gardenal?
Estou muito preocupada porque depois não poderemos mais suspender a medicação.
Por favor, me responda…
Muito grata.
Anna.



Synara
em

Oi Adriana. Uma pinscher com 16 anos e com todo esses sintomas tem que ser avaliado nas suas funções renais e hepáticas como causa para esses sintomas todos e para a convulsão. Acho que precisam definir isso para poder tratar ou ver se ainda há condições de vida com qualidade para um cão dessa idade. Senão não vale a pena deixar esse cão sofrer…Por ai..mais que isso me limito.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Marina. Um cão Poodle com 15 anos e com esses sintomas boa coisa não é. Devem avaliar função renal dele. Por ai. Mais que isso me limito em te ajudar. Boa sorte.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Anna Cristina. Se for cinomose a origem dessas convulsões o mais adequado é usar o gardenal , sim, por um tempo minino de 6 meses de uso. Pode dar 1 gota / por cada kilo de peso dele, de 8/8 horas por 6 meses. Manter um padrão de dose para ele. Pode ficar um pouco mais sonlento durante as primeiras semanas, depois tende a estabilizar. Importante manter a frequencia e a dosagem sem alterar muito. Não tem nada a ver com o calcio isso naõ…Por ai.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Gisele. Tudo tem que ser analisado dentro de um contexto de vida e de situção clinica dessa tua cachorra, afinal é idosa e com teu relato de que é cardiopata ( sem medicações). Como descreves a crise não penso ser uma crise convulsiva parcial. Me parece um quadro agudo de dor abdominal. ( gases, aumento de algum órgão, tumor, várias causas). Crises convulsivas em relação a cardiopatias pode ter relação com dano hepatico ( amonia) ou renais. Teria que ser avaliada com parametros renais ( Creatinina) , dos hepaticos ( dosar ALT e Ureia), e talvez começar a medicar para o coração de forma mais padrão. Talvez vale uma ecografia do abdomen depois dos resultados bioquimicos. Acho que é por ai…Boa sorte.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Rafaela
em

Bom dia doutora, temos um weimaraner de 7 anos, ele nunca foi um cão normal, mas de um tempo para cá, começou a apresentar uma inquietação e choro constante, além de perder a força nas pernas, anda sem para e as patas traseiras não sutentam o corpo, ele praticamante arrasta as patas de tras. Quando vai dormir, independente do horário, tem espamos com enrijecimento muscular e tremores, com isso, não consegue ter controle de esfincter e as fezes saem a todo instante (as vezes também quando está andando)além de urinar andando e dormindo. Levei na veterinária dele que pediu para que fizesse uma tomografia da coluna no hospital veterinário UFMG, foi feito, mas não estou sentindo segurança nela que não me passa um diagnóstico e com isso o cão está cada dia pior.
Gostaria de uma análise sua, sei que sem ver os exames e o cão é complicado, mas me ajude se puder, não consigo ve-lo desta forma sem poder fazer nada.
Muito obrigada pela atenção.



Rafaela
em

Doutora,me desculpe, mas esqueci de citar que meu cão teve leishmanios e que foi tratada e controlada e pelos exames, não apresenta mais preocupação. Ele toma gardenal já há um ano, por apresentar esses problemas e as coisas não melhoram.
Obrigada



anna christina souza valladares
em

Muito Obrigada, Doutora Synara!
Ele tem entre 10 e 15 quilos e a veterinária que o atendeu receitou meio comprimido de 25 de gadernal uma vez por dia. (Mas ela não é neurologista.)
O que a senhora acha dessa dose?
Eu ainda não comecei por que estou com medo de prejudicar o fígado. Ele ainda é muito jovem.
Gostaria de saber se tem homeopatia ou florais para isso…
e se tem alguma coisa para proteger o fígado dele.
Grata.
Anna.



Joao Roman Neto
em

Ola! Parabens pela dispocisao em responder a todos com extremo profissionalismo o que pra mim evidencia tb seu comprometimento!!! Bom, como todos procuro tb ajuda. Tenho um york com 10 anos e 4kg. Ela foi saudavel ate os seus 8 anos e devido a uma provavel intoxicacao com itraconazol acabos desenvolvendo uma pancreatite. Esta pancreatite a levou a um quadro de infeccao na visicula biliar. Isso durou ate os seus nove anos, ou seja, um ano. Neste periodo teve algumas reacoes extrapiramidais com o uso de ranitidina e plasil. Entao quando seu quadro epatico piorou fizemos uma cirurgia e retiramos a visicula e o baco dela. Ja estava com nove anos e 90 dias apos a cirurgia comecou a apresentar crises convulsivas generalizadas, ou seja, com perda da consciencia, urina, vomito, etc… Estas crises foram ficando mais frequentes passaram de 30 dias, para 15 e para 7, enfim… Comecamos o tratamento com o brometo, mas desencadeou uma sindrome da intestino irrritavel. Passamos a dar corticoide predisona de 5 em 5 dias 2,5 mg e ministrar Gardenal 4 gotas ao dia. Depois de um tempo fomos ajustando as doses e monitorando com exames. Tentamos retirar as medicacoes sem exito. Ajustamos a dose de gardenal para 3 gotas 2 x ao dia e predisona 2,5 mg a cada quatro dias. Tudo estava estavel. Mas a 4 dias e a mais de 60 dias sem convulsionar, ela comecou a ter uma crise focada, somente na cabeca, comeca a repuxar os labios, baba e fica tremendo a cabeca. Com diazepan via retal 1 ml passa, mas a crise volta… Estamos tentando verificar com exames sanguineos o fenobarbital. Minha duvida e se esse medicamento nao pode estar desencadeando esta crise, pois mesmo aumentando a dose nao a controla, aumentamos a tres dias. Clinicamente nao tem lesao severa. O que vc sugere a respeito de meu relato? Abc afetuoso!



Synara
em

Oi Rafaela. Pela tua descrição tudo tende a crer que ele tem alguma lesão medular entre T2 a L3. Não entendi o que tu queres dizer com : “nunca foi um cão normal”. Tem que ser bem avaliado essa tomografia e acho que um RX de toda a coluna é imprescindivel. O prognóstico nunca é bom nesses casos. Mas é necessário que esse cão passe por um bom exame clinico ( não somente exames). Ver se há perda da sensiblidade, se está perdendo capacidade de controle de esfinceter , para terem um posição mais realista. O Gardenal acho que não tem sentido como tratamento para esse caso. Teriam que fazer uma boa corticoterapia e ver qual a resposta dele ao tratamento. Mais ou menos por ai. Um diagnóstico é esse lesão medular entre T2 e L3. Não adiantaa o colega pedir exames e não te dizer o que possa ser. Ou pode ser uma lesão maior em nivel cerebral…Por ai…Mais que isso me limito.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Anna Cristina. Essa dose para o peso dele pode ser usada, mas dá para baixar um pouco e dar de 12/12 horas. ( 10 gotas de 12/12 horas é uma boa sugestão. Olha, se ele tem convulsões frequentes e temos como suspeita o virus da Cinomose para a causa, vale tu usar por 6 meses sem parar e depois avaliar se ele pode se manter sem medicação. Deve ter, sim medicamentos homeopáticos , mas terás que ser analisado por um colega que trabalhe bem com homeopatia, para focar bem o caso. Usar aleatoriamente como uma possibilidade de tratamento não adianta. Por ai.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi João. Com esse histórico todo e com essa idade, acho que devem procurar para a causa dessas crises algo relacionado a função renal. E por tabela hepática. Sugiro um hemograma, dosagem de Creatinina e ALT. E um EQU ( Exame Quantitativo de Urina) para fazer uma análise da densidade urinária e ver se não esta em face de IRC. Acho que deve ser avaliado primeiro esses exames e depois, sim , conforme resultados, ver qual a melhor conduta para essas crises. Por ai..acho eu.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Gisele
em

Oi Doutora!!!
Grata pelo retorno.
Pretendo dar prosseguimento a exames de rotina como vc recomenda, e assim, obter dados mais concretos quanto ao estado clínico da minha “filhota”.
Desejo-lhe sucesso !!!!!!!

Um abç meu e um cheiro da Pietra. rs
Gisele



Synara
em

Oi Gisele. De nada. Boa sorte.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Alisson
em

Olá!

Tenho um Pastor com 2 anos e 8 meses, super ativo, brincamos que ele é hiperativo rsrsrs, porque não para uma minuto quieto.

No dia 10/09 tomou as vacinas BronchiGuard + Defensor(raiva) + Vanguard Plus(tarja rosa e verde).

No dia 12/09 no período da noite teve uma convulsão, se debateu, salivava bastante e não chegou a urinar e defecar, voltou rápido, depois no dia 28/09 às 04:00 da manhã outra convulsão, bem parecida com a primeira, aí levamos ao veterinário.

Enquanto os resultados do exame de sangue não estavam prontos, ocorreu outra crise no dia 15/10 no período da noite, neste dia ocorreu duas vezes seguido, levamos então ao veterinário logo em seguida, lá tomou medicamentos em que ele ficou sonolento, mas não me recordo os nomes.

Desde esse dia começou a tomar 25 gotas de Gadernal, 5 ml de Calmyn Dog, Demarcoten 1 + 1/4 por 10 dias, depois de 10 dias 1 (estou nesta fase) e no dia 04/11 teve duas convulsões com intervalo de 15 minutos, ocorreu às 05:30 da manhã, em dos exames deu que tinha Toxoplasmose, mas na sorologia deu negativo, então mandou para outro laboratório para saber a sorologia, desde o dia 04/11 estamos dando Bactrin F 1 comp. e meio, além disso ele quer que faça uma tomografia do crânio que estamos para fazer provavelmente na próxima semana porque como já gastamos muito acaba ficando pesado.

Além de ele ter esse jeito agitado notamos que raramente vomita algo com a cor amarela, mas isso é muito difícil ocorrer, e faz um barulho muito estranho quando vomita e as vacinas.

Por favor você sabe me dizer se o tratamento está certo? Tem alguma dica para dar?

Muito obrigado pela atenção!
Tenha um ótimo dia.



Yuri
em

Olá Dra. gostei muito do texto, mas parece que aumentaram minhas dúvidas quanto às formas de tratamento. Vou explicar rapidamente o meu caso, ou melhor, do meu cão. Ele é um pastor alemão que peguei na rua. Quando peguei ele, já tinha uma certa idade. Faz dois anos que estou com ele e parece que ele tem por volta dos 10 anos. Durante esses 2 anos que está comigo teve otite e um tumor (melanoma) em um dígito da pata traseira. Operou, tirou esse dígito e tudo bem.
Há 2 semanas, teve diversas convulsões parciais leves e 2 generalizadas (não se se leves ou não). Após a primeira convulsão generalizada levamos no veterinário, que aplicou uma injeção de gardenal injetavel (isso por volta da 1 da manhã). Ai logo cedo teve mais algumas parciais. Quando foi a tarde, teve mais uma generalizada. Após terminar a convulsão, ele ficava andando de um lado para outro sem reconhecer a casa, os donos, nada……… consegui levar ele ao veterinário e lá aplicaram uma injeção de corticóide e ficou internado 1 dia.

Foi receitado o gardenal (1cp de 12 em 12h, isketam e meticortem). Percebemos que com 1 cp de gardenal ele ficava prostrado e não reconhecia direito o ambiente, fora que durante a internação, ele ficava andando lentamente em círculos por horas…… aqui em casa tb, ele ficava entrando pela sala.. saia pela cozinha… entrava de novo pela sala e assim ficava um tempão…. até cansar e deitar…..

Sob orientação, diminuimos a dosa pela metade do gardenal e ele passou uma semana ótima… melhorou muito, e o apetite dele está enorme (acredito que por causa do meticorten). Reduzimos a dose do meticorten pela metade conforme orientação e hoje não dei pela manha. Dei só o gardenal e o isketam. Teve outra convulsão generalizada leve, e ao retomar a consciência, pareceu normal, não ficou perdidão ou sem reconhecer as pessoas. Estamos querendo passar em um neuro e fazer tomografica na cabeça dele. O que a Senhora me orienta? Ele deve ter por volta de 10 anos, pesa 36 kilos, e já tirou um dedo da pata traseira devido a um melanoma.

Muito obrigado e desculpe o longo texto.



Yuri
em

dESCULPE, esqueci de dizer que os exames de sangue dele não acusaram nenhuma alteração significativa. E outro detalhe, ele tem sopro e arritmia.



Synara
em

Oi Alisson. Acho que tudo começou com uma reação vacinal ( dor, reação inflamatória leucocitária, etc) e com isso ele manifestou a primeira convulsiva dele. Afinal ele recebeu as vacinas e dentro de 48 horas convulsiona. Eu não acho aconselhável os animais receberem de um só vez uma quantidade de antigenos nessas quantidades de vacinas que levam. Mas isso é outro ponto. Agora é tratar as convulsões de forma mais harmônica , usar por um tempo de 6 meses sem parar e depois avaliar teu cão para reduzir ou retirar de vez as medicações. Ou manter por tempo mais longo. É assim que precisam agir com ele. Reduzir todo o estresse