Estresse amplo e geral sobre os cães e gatos.


 Zimbros 227                                                      Lá venho eu com meus pensares e criticas ( bem construtivas, que fique claro aos que possam não me compreender) sobre a situação atual desses animais. Há dias que penso em largar tudo o que se refere a cão, gato, dono, proteção e por tabela a profissão de Médica Veterinária. Me sinto tão cansada desse tema, dessa realidade, dessa luta – no caso minha, de escrever, do site, de tudo que seja  sobre esse tema chatinho que denomino de “mundo pet”. São quase 25 anos debatendo isso, vivendo esse movimento social, lutando na cosncientização da proteção (real)  dos cães e gatos. Satura , não tem como não existir esse “cansaço”. 

 As situações se repetem e parece que nada muda. Compram mais cães, abrem  mais Pet Shops, se formam mais e mais Médicos Veterinários com o foco no cão e gato ( por vocação, lucro ou status) , abrem grandes hospitais pomposos e cheios de especialistas para atender  esses animais,  que cada dia adoecem mais de tanto peso social sobre eles. Peso social da espécie humana, vejam bem.

Não sei se as pessoas, de modo geral, estão conscientes de quem são e como reagem os cães. Tudo me diz que não. Cão é humano para eles e ponto. É membro da familia diz a midia e todos acreditaram ( na hora de pagar a conta do Pet Shop ou do Veterinário é membro da familia, mesmo! Quem paga é o dono.) . Tem cão e gato sendo chamado de filho. Ou não tem?

Por meio do meu site , das consultorias e dos e-mails que recebo vejo um grande número de pessoas pedindo socorro para as dermatopatias e para as crises convulsivas de seu cão.  Os que tem gato, as situações clinicas se apresentam pelas viroses e pelos distúrbios supostamente hepáticos. No meu entender esses bichos “urram” por uma sobrecarga de estresse fisico e emocional que estouram na pele, nas ansiedades comportamentais, nas doenças viricas, digestivas e em crises convulsivas.

Será que é tão dificil uma pessoa entender que um bicho – cão e gato – tem suas peculiaridades de animal e que pode levar uma vida menos sobrecarregada? Será que não conseguem perceber que quando adoecem tendem a se recuperarem bem se não ficarem envoltos pela ansiededade do dono e por tantos manejos clinicos ( muitos desnecessários) ?  Acho que não estão percebendo isso como uma realidade. Nem dono nem os profissionais do meio.

E em cima desse aparato social da presença dos animais de companhia vem, de outro lado, a gritaria dos que fazem a suposta proteção.  Mas tocarem no âmago da questão, ninguém toca.  Segue tudo igual. Vendem mais bichos de raça, que vêm cheios de problemas caraterizados pela própria genética, que lotam as clinicas Veterinárias  para “corrigir” esses desvios genéticos, vendem mais ração, vendem mais remédio,  mais vacinas , mais adereços e vendem a idéia - totalmente equivocada – que um bicho tem mais valor que gente. Não tem!  Quem pesa a vida por essa balança erra e erra feio!

Bicho é bicho. Gente é gente. Mas há uma inversão de valores, de papéis, de  falta de conhecimento, de  amargura, solidão, revolta, carência,  dentro do sistema sentimental do ser humano, que os fazem dar amor com toda a proteção (?) que um bicho precisa. Bicho precisa é ficar longe do ser humano na atual conjuntura, essa é a verdade!  Mas há quem acredita que seu cão ou gato o ama de  forma maravilhosa, nobre e  autêntica.  Se chegaram ao nivel de sentimentalizar o cão e o gato, comprar roupas e tudo o que essa “grande feira colorida e falsa que é o mercado que envolve os animais de companhia” diz que é bom para seus animais, o que eu posso esperar das pessoas em relação ao conhecimento que tem sobre quem  são os cães e gatos, e como reagem frente a um mundo totalmente diferente do delas?  Que é quase nulo.  Se chamam cão e gato de filho…Vou esperar o quê ?

Algumas pessoas sabem sobre comportamento canino por meio do “encantador de cães”, programa de TV americano, onde um jovem hábil e que conviveu com os cães de uma forma muito autêntica, mostra como domar os filhinhos que latem, mordem e enchem o saco de muitas pessoas.  Virou idolo televisivo, apenas isso. Mas aplicar o que ele ensina, mudar o foco de visão sobre seus cães e mudar de consciência sobre como eles precisam ser tratados , acho que não entrou na cabeça das pessoas.  Continuam amando como filhos e consumindo muito por meio deles.

Conscientização é o caminho da proteção aos cães e gatos. Conscientização ampla. Retirar urgente o valor monetário que colocam sobre eles. Retirar urgente o apego sentimentalista e covarde que as pessoas colocam sobre eles. Retirar urgente um papel social que não é deles, ou seja,  não podem virar bengala de um ser humano perdido em meio a esse mundo que cega pelo materialismo pungente que impera soberano sobre a humanidade do século em que vivemos.

Acordem!! Reajam!! Pensem!! Caso contrário, do  mundo canino e felino será feito o que foi o holocausto  pela mão cruel e prazerosa de um homem chamado Hitler. Os cães e gatos estão rodeados de personagens baseadas em Hitler inconscientes. Olhem o perigo disso!! Se liguem!

Por hora, o que tenho a dizer é isso aqui no site. E sempre me repetindo!

Até o próximo artigo.

26 Comentários


Maria Graziela
em

Olá Dra Synara Rillo
Espero que os vinte e cinco anos da sua vida profissional se repitam por mais 25 anos.
Tudo de bom e uma boa semana.

Felicidades!!! De Portugal.



Synara
em

Oi Maria Graziela. Obrigada pelas palavras de incentivo. Recebi pelo e-mail também tua outra postagem.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Clara
em

Sinceramente não entendi o seu texto, estava pesquisando, lendo artigos sobre GATOS e encontrei o seu site. Li alguns artigos, mas confesso que não consegui entender esse, na verdade não gostei do mote, não concordo…
Ainda bem que não preciso consultar minha gata com a senhora.



Synara
em

Oi Clara. Não entendeu o texto? Que pena…Mas se não entendeu como não concordas com o mote? Para concordar ou discordar de um texto tem que primeiro entender…Quanto a não consultar tua gata comigo é teu direito e vontade. Não quero unanimidade nos meus trabalhos e ações. O dia que quiser a unanimidade me vou de vez…Liberdade de expressão é vida. Aprovado e respondido teu comentário. Obrigada pela tua participação no site.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Alexandre. Veja bem, tenho como índole ser bem coerente comigo mesma para poder refletir esse bom senso na minha vida como um todo, e inclusive, conforme argumentas, essa insatisfação que sinto ( em face dessa forma equivocada em que penso que a Medicina Veterinária dos animais de companhia – vide mundo pet – age), realmente me fez buscar outras alternativas na profissão. Não tenho mais consultório, não tenho estética para animais, não tenho “pet shop”, tirei todo esses “pesos” de cima de mim. Mas tenho plena consciência da minha capacidade tanto quanto das minhas limitações. Quanto a soarem agressivas as minhas colocações, penso que depende de quem lê e de como entende o texto. Mas entendo também que aos dias de hoje externar que um bicho é chato ( e os cães estão chatinhos, sim na vida social humana) é quase uma heresia. Esse outro equivoco. É óbvio que um cão ou gato não trazem por si só condições para serem classificados de chatos, são as pessoas que os fazem refletir esse sentimento em que tem “olhos de ver” e de amar os animais em suas essências de bicho. Mas não concordas que muitos de nós, humanos, nos achamos no direito de classificar os outros de chatos, arrogantes, imbecis, etc, fazendo julgamento sobre outras pessoas de forma deliberada e, por sua vez, sendo desumanos com seus semelhantes? Não seria isso uma verdadeira heresia? Não seria isso uma inversão de valores? Será que não estão valorizando errôneamente os animais em detrimento de um ser humano? Mas quando alguém tem a coragem de fazer essa análise de que os bichos passaram a ser entidades que possam pertubar as relações humanas, são tachadas de agressivas ou que não gostam dos bichos. Talvez o que passou pela tua cabeça a meu respeito. Minha intenção é mostrar para as pessosas por meio do meu conhecimento técnico que os bichos não tem nada a ver com as idiossincracias humanas…Libertem-os da dor humana, essa é a minha luta pela proteção animal. Não entendo que ser protetor dos cães e gatos seja apenas repudiar o abandondo – que é uma ato cruel, sim – a proteção animal é muito além disso. Vi e vejo animais sendo abandonandos, mas vejo em grande escala a dor animal oriunda de um dono que supostamente pensa que ama e cuida. Muitas dessas pessoas – talvez sem terem plena consciência – fazem uma “falsa proteção” quando os aprisionam em suas dores sentimentais. Os bichos não existem no mundo para serem reféns de todo um sistema social humano deturpado pelo materialismo que nos corrói dia a dia. Ter bicho hoje em dia é muito mais status e ganhos comerciais e isso é uma via de mão dupla onde redunda no verdadeiro descaso com esses animais. Será que me entendes nisso que argumento?? Entendes o que é essa via de mão dupla?? Espero que sim. E agora eu te pergunto: Serão “criaturas de Deus” essas pessoas que vendem bichos, que fazem cruzamentos genéticos perpetuando alterações fisicas nos animais, que vendem produtos que nem sempre são necessários a eles, que valorizam raças caninas apenas para exercicio da vaidade humana, que os encaram não só como humanos, mas como objetos de um bel prazer sentimental e comercial? Eu acho que não…Na verdade são criaturas egoístas e hipócritas. E o mundo como um todo, não somente em relação aos animais, afunda na hipocrisia. Acordemos para isso, Alexandre!
Uma observação: a página de apresentação do meu site ainda é do tempo em que tinha consultório em Porto Alegre. Vou alterar para ficar mais coerente as minhas ideias.
Obrigada pela participação no site e pela tua opinião.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Maria de Lourdes Jardim camello Mendonça
em

Olá DrªSynara,pesquisando a Sindrome de Cushing me deparei com o seu site.E gostei muito de suas colocações.
Tenho uma cadela(SRD) de 10 anos e concordo quando diz que as pessoas acabam jogando suas frustações,solidão e tantas outra mazelas em seus animais de estimação.E observo que é realmente uma carga muito pesada para esses seres que tanto amamos(da nossa maneira ainda egoísta).As pessoas compram animais,da mesma maneira que compram uma bolsa ou um sapato,escolhem o que está em moda.Moro no RJ, e sinto muita pena quando vejo pessoas passeando com aqueles cães da lingua azul(são super peludos)embaixo de um sol de 40 graus.Precisamos nos conscientizar que não podemos tentar humanizar os animais,pois essa tentativa passa longe do sentimento “amor”,e fica bem perto do egoísmo.Precisamos respeitar a natureza animal.
As pessoas precisam parar de gastar dinheiro com roupinhas,fraldinhas,perfumes e até coleiras com pedras preciosas,pois eles não precisam de nada disso,serve apenas para seus donos exibirem poder.
Bem…creio que eles achem os humanos um bando de loucos.
Drª,continue batendo nessa tecla,não desista,quem sabe um dia consigamos entender a diferença grande que existe entre eles e nós.
Paz e luz na sua caminhada!
Maria de Lourdes J.C.Mendonça



Synara
em

Oi Maria de Lourdes. Obrigada pelas palavras. É isso ai! De repente os papéis invertem tanto que vai ter cão colocando seu dono na coleira por loucura desse. Não dúvido mais nada dessa sociedade hipócrita.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



luiz antonio hecker kappel
em

genial, simplesmente genial. parabéns , sucesso e que Deus continue te iluminando e protegendo.
Um beijão do sempre aluno
Tonhão



Synara
em

Oi Tonho. Bom tê-lo por aqui. Obrigada pelo incentivo! E foste sempre um bom “aluno”! Excelente cirurgião .” Mãos abencoadas..” .Mas agora essas mãos escrevem livros. Relatório Confidencial vindo ai, gente! Um bom livro de ficção e ação. Boa sorte nos teus projetos Doutor Kappel!
Beijo-te!
Synara



Cláudia Peixoto
em

Oi Synara!Estava lendo o teu artigo e gostei muito da clareza das tuas idéias, apesar de discordar em alguns pontos. Espero que esse desânimo seja insignificante perto da força que vejo em você.Respeito demais o teu trabalho e também tuas idéias. Acho que os animais não devem mesmo servir de bengalas para os humanos e que devem ser respeitados como animais mesmo. Sou uma das pessoas que acredita que os animais são melhores que muitas pessoas e por isso dedico a eles um amor de humano mesmo. Posso estar equivocada sim, mas não me leve a mal,pois no momento não consigo fazer a diferença entre amar gente e amar bicho. Vida de gente, vida de bicho.Penso que o “bem” vida e o bem “amor” ocupam um lugar único na minha consciência,vida é vida em qualquer reino e amor é amor.Só consigo vê-lo de forma diferente quando aplicado a coisas inanimadas e aí nem se trata de amor e sim mera apreciação. Senti necessidade de expressar minha forma de pensar para que você entenda minha maneira de ver a situação e também porque talvez outras pessoas também pensem como eu,o que não importa em querer modificar sua opinião, a qual como já afirmei, respeito muito.Um grande abraço e não desista nunca dessa missão tão bonita e na qual você faz a diferença entre tantos iguais.



Synara
em

Oi Claudia. Pois é esse valor que estão dando aos animais que é perigoso. Tu mesma diz ai no teu comentário que tu acredita que os animais são melhores do que muitas pessoas. Já colocas um valor a mais a eles. Portanto, tu estas fazendo uma diferença quando argumenta que o amor deve ser dado ao todo. Especismo sobre determinadas bases conceituais ainda é necessário. Se tu trata um bicho como gente tu “agride” uma natureza. Temos que estar muito bem preparados para termos um amor maior e fraterno ao todo, ainda. Todos nós, sem exceção. Por isso a compexidade do tema: o que pesa mais a vida de um bicho ou de um ser humano? Obrigada pelas palavras de incentivo e obrigada por acompanhar meu trabalho. Diferença de ideias e pontos de vista é salutar para um discussão critica social.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Suzana Lima
em

Olá doutora!
Concordo perfeitamente com suas ideias! Mesmo os animais sendo diferentes das pessoas e tendo necessidades diferentes, as pessoas muito apegadas confundem isso e acabam fazendo barbaridades. Madames tingem os pêlos de seus cãezinhos, pintam as unhas, sendo essas coisas prejudiciais. Donos cortam orelhas e rabos de seus cães, não percebendo que essas coisas são mutilações em nome de estética. Esta é colocada acima da saúde. Tantas raças que existem hoje em dia pela seleção artificial feita pelo homem! Doenças genéticas frequentes em certas raças; preços de animais com peedigree nas alturas. E tantos animais abandonados nas ruas, sujeitos à selvageria humana. Sou da opinião de que quem ama gatos e cães, deve castrá-los, pois essa é a forma mais efetiva de controle de população de cães e gatos de rua, e todas as mazelas advindas dessa vida miserável de abandono.



Synara
em

Oi Suzana. Obrigada pela tua participação e opinião. Bom saber que posso ajudar a que pessoas pensem e possam rever conceitos que são colocados garganta a baixo, nesse mundo super , hiper interesseiro. Temos que tirar esse peso dos animais.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Denise
em

Que bom ler finalmente palavras de alguém que pensa como eu,quantas vezes eu bato nesta tecla,segue só alguns exemplos de que vivo sempre repetindo esta ladainha…:

“PERGUNTO-LHES ENTÃO: QUE AMOR É ESSE QUE LEVA APAIXONADOS A COMPRAREM E INCENTIVAREM O COMÉRCIO DE VIDAS?
QUE AMOR É ESSE QUE NÃO RESPEITA O SIMPLES FATO DOS ANIMAIS SEGUIREM, NO PLANETA SEUS DESTINOS? (A LIBERDADE)
A NATUREZA É SÁBIA. ELA PERPETUA O MELHOR DE CADA ESPÉCIE, ENQUANTO “CRIADORES” PERPETUAM ANOMALIAS, AS QUAIS TRAZEM SOFRIMENTO PARA INUMERAS RAÇAS. PURA INVENÇÃO (DES)HUMANA.

AMAR NÃO COMBINA COM VENDER OU COMPRAR.”

….Penso que,se você ama,você não vende e não compra e principalmente não brinca de Deus desenvolvendo anomalias como animais de focinho tão curto que mal conseguem respirar,ou com excesso de pele que lhes causam inúmeros problemas de saúde,ou tão longos que fatalmente terão problemas na coluna,etc…E tudo isso para que se tornem atraentes e lucrativos para o homem…
O vira latas é o resultado do melhor,a sábia seleção natural,pois a natureza repassa o que favorece a espécie (não o interesse do homem)…

esses são apenas alguns trechos de respostas e textos em que falo deste assunto

Grande abraço,Denise Dechen

http://dicaspeludas.blogspot.com/

https://www.facebook.com/profile.php?id=100000073440798



Eliana Moser
em

Poxa, super texto! Gostei muito!
Foi compartilhado no facebook mas, infelizmente, alguns “protetores” não entenderam… É preciso estar atento às portas entreabertas, nestas vale a pena investir!



Synara
em

Oi Eliana. Muito Obrigada. Protetores há de todos os interesses. Aqueles que lançam mão apenas de um emocional equivocado frente aos cães e gatos – e outras espécies também – são os que chamo de “pais que praticam execessos no cuidar redundando em danos comportamentais e muitas vezes podadores da liberdade de seus filhos” – devem rever conceitos e ações. Mas , infelizmente, esses são os mais renitentes a essas portas entreabertas…
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Synara
em

Oi Denise. Obrigada e digo o mesmo em relação ao que postaste aqui. Encontrei mais uma que pensa como eu…Seja bem vinda. Com mais tempo vou dar uma lida no teu blog.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Enio Marcos
em

Cara Synara, gostei muito do texto mas resolvi fazer uma ressalva em defesa dos que, como eu, acabou abraçando um pacote que agora está a descobrir e moldar.

Não sou nenhum iluminado encarnado e, como tantos, a muito pensava em conviver com um cachorro por causa do que cachorro tem de companhia, diversão, beleza… Afinal, é como entramos em contato com o “produto”.

Além disso, passei infância no interior, vivendo em casa, com pátio grande, e de lá tinha a lembrança de cães, vivendo quase que “por si mesmos”.

Quando me ofereceram Brutus, meu tekel, consultei vários amigos e uma minoria me abriu bem os olhos, sobre as limitações e a responsabilidade de criar bicho em apartamento. Para o dono do apartamento e para o bicho.

Somos eu e Brutus aqui no espaço e faço o possível para que ambos desfrutem da vida sem um sacanear muito a vida do outro.
Já pensei, como acho saudável fazer, em alternativas de me separar dele, mas com tanto cão abandonado, quase todas elas me pareceram trocar seis por meia dúzia em se tratando da vida dele, e ariscadas. Não existe, hoje, onde soltar cachorros para viverem do modo original, nem essas raças “montadas” estão preparadas para isso, pelo que entendo. Para quem daria Brutus? E como confiar que seria para o melhor? Então… Apesar de não ser uma vida humana, também não cogito possibilidade de sacrificar ser alternativa melhor do que ele viver como ele vive hoje. A alternativa é tentar o mais “direito” possível, conviver sem sacanear ou ser sacaneado.

Ainda, sobre que vida vale mais, não entro no mérito pois é como discutir religião. Aliás… Antes fosse a vida o que as religiões mais dessem valor mas… N’algumas a mulher vale menos que o homem, em outras é o contrário, numas a vaca é sagrada, noutras a serpente, em outras são as crianças, outras o demônio, algumas matam tudo que vier pela frente por “Jesus”. Outros acham que qualquer que discorde do seu modo de pensar e sentir é menos que um animal ou nem merece viver. Então… São sistemas de valores bem complicados esses ao nosso redor.

De todo modo, posso falar como penso. Não quero sacanear ser vivo algum em função das minhas necessidades e carências. (Bem… nem tanto, pois sou bem tolerante a matar insetos, ainda mais se peçonhentos ou muito chatos e me alimento de derivados do leite, galinha e peixe, portanto, como disse, longe de ser um ser iluminado.)

Agora, a verdade é que a gente cai em algumas armadilhas.

Brutus não tem roupa para bonito mas tem algumas para o inverno aqui do sul, que as vezes penso terem sido feitas mais para parecerem bonitas do que para agasalhar como também fazem.
Passa mais tempo sozinho do que eu acho que seria bom para ele… Apesar de passearmos todos os dias.
Por passar tempo sozinho, no primeiro ano de vida dele acabei montando, inventando e comprando mais brinquedos e divertimento do que ele sequer sonha em usar. Ao menos nunca roeu nada em casa, nem um pé de cadeira ou mesa. :)

Hoje reconheço já alguns dos excessos e das provações que o submeti.

Coisa chata que a vida não possa ser ideal para todos, nós e os outros bichos do planeta, mas conviver é preciso.

Brutus tem dermatite, hoje sob controle usando um shampoo para banho semanal que, no verão dou eu mesmo em casa. Afora isso, de grave teve uma disenteria quando filhote, por conta de ter comido algo estragado na praia.

As vezes o chamo ele de “fióte” e me sinto como “pai” da criatura, mas isso credito à necessidade de justificar o trabalho que dá o convívio e porque ele tinha 45 dias quando ganhei ele da ninhada e a relação passou por isso d’ele ser o meu filhote.

Penso que resolvi escrever mais porque serei acompanhado sempre da dúvida sobre o quanto um foi coisa acertada um ter se metido na vida do outro. Se estou fazendo o certo. Se entendo os tais alarmes e gritos tácitos dele bicho. Se essa preocupação toda já não é, por si, exagero… Se não haveria alternativa mais saudável para ambos…

Quer dizer, mais para contar a história do que para reclamar de algo, concordar ou discordar.



Synara
em

Oi Enio. Bonito e interessante teu relato. Passas muita verdade em tuas palavras. Bom, quanto a “libertar”o Brutus, acho que agora seria sacanear a ele ( já que falas em sacaneação mútua. Gostei disso!). Pegou para criar , assumiu responsabilidade para com ele. Tenho certeza que em meio a erros, acertos, boa vontade e discernimento sobre a relação inter espécie, da tua parte, vocês dois se sairão bem.
Levantas questões bem legais no teu texto, e acho que encontrarás todas as respostas (??) ou , pelo menos, um contraponto aos teus questionamentos no meu livro “Cães, Donos e Dores Humanas”. Se tiveres interesse compre, leia e refilta. Além, acho eu, de te ajudar na relação com teu cão. Não viso lucro pessoal com meu livro, muita coisa é revertida para as minhas ações dentro da proteção aos cães e gatos, portanto, uma forma de contribuires com essa luta que travo.
OBS: na conclusão do livro encontrarás o contraponto sobre religiões e meu ponto de vista sobre elas.
Boa sorte a essa dupla!
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Laura
em

Cara Synara,
Excelente texto. Provoca reflexão, sentimentos conflitantes, dúvidas. Depois que li seu livro, conheci a super profissional que você é ( tive a sorte do meu cão passar a ser acompanhado por você), mudei muito a maneira de ver e me relacionar como ele e com outros cães e gatos. Lk
Muito bom ver esse tipo de debate na internet, onde o que impera são futilidades de todas as formas. Realmente, ninguém é obrigado a concordar com os seus pensares, mas é preciso respeitar e argumentar se não concordar. Com isso, ganhamos nós e ganham os bichos.
Não desista dessa nobre causa, nunca! Você faz um grande bem a todas as pessoas que lhe conhecem e que admiram a sua capacidade e competência profissional. Quem dera que todos os veterinários fossem tão capazes e, ao mesmo tempo, tão humanos quanto você…
Grande abraço.



Synara
em

Oi Laura. Valeu pela força! Pois é, o Shanti é uma dessas criaturas caninas que me ajudaram e ajudam a perceber que estou no caminho certo quanto a dar qualidade de vida a eles. E tu uma das proprietárias de cão que pude fazer – ajudar – a entender o universo deles de forma mais tranquila e sem a ansiedade que pode atrapalhar tudo.
Abração.
Synara



mariana
em

Ola Doutora. Gosto muito de ler os seus artigos e confesso que já mudei algumas das minhas opiniões por causa deles. Mas eu gostaria de questioná-la sobre um tema que está totalmente ligado a relação do homem com os animais, que é o vegetarianismo. Eu me tornei vegetariana, por gostar muito dos animais e por não querer que fossem mortos, da forma como são mortos, por minha causa. Hoje já entendo melhor que gente é gente e animal é animal e procuro aplicar esta idéia com os animais que tenho em casa, tratando-os simplismente como os animais que são e vejo que com isso eles vivem melhor. Contudo gostaria de saber a sua opinião, até mesmo para esclarecer as minhas opiniões, sobre ser vegetariano.
Admiro muito o seu trabalho. Parabéns na minha opinião você é uma ótima profissional!
Abraço



Synara
em

Oi Mariana. Que bom que pude te ajudar a refletir. Meu objetivo é esse com meu trabalho no site. Depois cada um aplica o que abordo e veja seus resultados…
Quanto ao vegetarianimos ainda penso ser uma decisão pessoal. Não é fácil mudar todo um mecanismo social em função de hábitos alimentares e que envolve a parte economica de uma politica mundial. Eu já optei por essa forma de alimentação ( embora eu ainda consuma leite, derivados e ovos. E ainda como carne de peixe). Minha visão é uma para eliminar alguns tipos de alimentos das minhas refeições, a tua é outra, a de A outra e a B outra ainda. Mas esse é um passo bem legal para quem quer saúde e que já tem um minimo de consciência sobre o carnivorismo, ou seja, que ele pode – e deve – ser evitado em nome de um processo evolutivo do homem social. Penso por ai, guria…
Obrigada pelas palavras postadas, sempre são incentivos para eu seguir nessa luta.
Abraço fraterno
Synara Rillo
Médica Veterinária



Mônica Naomi
em

Excelente explanação!
Isso leva as pessoas a refletirem um pouco do grande erro que acabamos cometendo aos nossos animais.
Eu mesma tenho um pouco disso,também acabo chamando os meus de filhos e tal, mas já ando pensando muito depois dos seus artigos.
Concordo e às vezes até acho que não estou tão preparada para criar cães do jeito que deve ser, do jeito que eles merecem. Quero o melhor, mas infelizmente, a vida de hoje nos restringe muito isso. Estou numa fase de estudos pra concurso e fico preocupada no dia em que passar. Não vou abandonar os meus ou deixar com quem não pode cuidar ou quem não sabe cuidar deles. Sempre preferi morar em casa do que apartamento, pra dar uma liberdade maior aos meus cães. Mas e se eu não puder alugar casa, por questões financeiras ou de segurança? E o stress da mudança? É um sofrimento para eles, mas é uma coisa que eu precisarei fazer. E fico com o coração na mão, por ter de fazê-los passar por isso.
É nisso que a vida de hoje muitas vezes nos restringe. E, por isso, já meio que decidi que não terei outros tão cedo, pra não fazê-los sofrer.
Concordo muito que é um erro esses cruzamentos para vendas de cães, quando muitas pessoas não estão preparadas para cuidar de cães.
Lindíssimo trabalho o seu!!!
É como uma pessoa disse num dos comentários, vc realmente faz diferença entre muitos iguais. Parabéns pela sabedoria e muito sucesso na sua luta!



Vera
em

Olá Dra, bom dia! Gostei do texto e entendi o que a senhora quis dizer.
É uma ótima fonte para reflexão.
Não concordo plenamente e gostaria de acrescentar uma pergunta: no final, a comparação com Hitler (que fique claro que eu entendi pq senhora o citou), não vale também para os srd ? Porque se todos forem castrados, num futuro bemm distante, serão extintos.
A falsa proteção animal castra cadelas grávidas e fico chocada com isso.
É uma grande hipocrisia se dizer “a voz dos bichos” e abortar filhotinhos.
A hipocrisia está na proteção animal também, está no mundo, infelizmente.
Na minha opinião seu julgamento é exagerado pela generalização, pois existem donos e criadores conscientes, mesmo que sejam poucos.
E existem “protetores” que fazem disso uma profissão, quer dizer, usam os abandonados como meio de sustento, que dá no mesmo que vender os animais.
Donos de cães de raca ou protetores independentes precisam curar suas “neuroses” e não usar os animais para melhorar suas frustrações e baixa estima.
Cosncientizacão é o caminho, concordo.
Mas que seja para todo mundo: os que tem um cão de raca, os que lutam pelos srd abandonados, os veterinários…….é preciso amor pelos animais, mais nada.



Vera
em

Bom Dia!
Que pena, acho que meu comentário sobre a hipocrisia na Proteção Animal não foi bem aceito e não será publicado.
Apenas gostaria de mostrar que isso existe em todos os lugares, está nas pessoas.
Mas é mais fácil acreditar que só um lado tem razão.
Eu devia ter desconfiado já no título da matéria no Blog “Dicas Peludas” onde achei o texto: “A verdade incoveniente”.
Ninguém é dono da verdade,e esta… sempre aparece.
Acusar de egoísmo quem não pensa igual é soberba, filha do orgulho e do próprio egoísmo.
Espero que sua Proteção Animal seja autêntica, longe da hipocrisia e dos interesses próprios. Porque Protetores de verdade, no sentido literal da palavra proteção, são tão raros quanto os criadores sérios e os donos amorosos que compraram seus cães e os tratam como cães,com dignidade e amor.


Comente